Espiritismo e estudos bíblicos rei saul final

524 visualizações

Publicada em

Trabalho desenvolvido no período de abril a junho de 2015, no NUCLEAE Núcleo de Estudo Aprofundado do Espiritismo, Centro Espírita Yvon Costa em Belém Pará

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
524
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Espiritismo e estudos bíblicos rei saul final

  1. 1. Espiritismo e Estudos BíblicosEspiritismo e Estudos Bíblicos NUCLEAE II – Núcleo de Estudo Aprofundado de EspiritismoNUCLEAE II – Núcleo de Estudo Aprofundado de Espiritismo CENTRO ESPÍRITA YVON COSTACENTRO ESPÍRITA YVON COSTA Reis e Reinos de Israel ( Saul )Reis e Reinos de Israel ( Saul )
  2. 2. Incontestavelmente, muitos séculos antes da vinda do Cristo já era ensinada no mundo a Regra Áurea, trazida por embaixadores de sua sabedoria e misericórdia. Importa esclarecer, todavia, que semelhante princípio era transmitido com maior ou menor exemplificação de seus expositores. Diziam os gregos: “Não façais ao próximo o que não desejais receber dele.” Afirmavam os persas: “Fazei como quereis que se vos faça.” Declaravam os chineses: “O que não desejais para vós, não façais a outrem.” Recomendavam os egípcios: “Deixai passar aquele que fez aos outros o que desejava para si.” Doutrinavam os hebreus: “O que não quiserdes para vós, não desejeis para o próximo.” Insistiam os romanos: “A lei gravada nos corações humanos é amar os membros da sociedade como a si mesmo. A Regra Áurea “Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” ( Mt, 22:39 )
  3. 3. da magnanimidade do Cristo. Profetas, administradores, juízes e filósofos, porém, procederam como instrumentos mais ou menos identificados com a inspiração dos planos mais altos da vida. Suas figuras apagaram-se no recinto dos templos iniciáticos ou confundiram-se na tela do tempo em vista de seus testemunhos fragmentários. Com o Mestre, todavia, a Regra Áurea é a novidade divina, porque Jesus a ensinou e exemplificou, não com virtudes parciais, mas em plenitude de trabalho, abnegação e amor, à claridade das praças públicas, revelando-se aos olhos da Humanidade inteira. ( Caminho, Verdade e Vida. Cap. 41. Emmanuel. Chico Xavier. )
  4. 4. ALGUMAS QUESTÕES SOBRE OSALGUMAS QUESTÕES SOBRE OS HEBREUSHEBREUS NUCLEAE II – Núcleo de Estudo Aprofundado de EspiritismoNUCLEAE II – Núcleo de Estudo Aprofundado de Espiritismo CENTRO ESPÍRITA YVON COSTACENTRO ESPÍRITA YVON COSTA 1 – Quem eram, qual sua origem? 2 – Quais os Patriarcas? 3 – Quais foram os Juízes? 4 – Quais os Reis e os Reinos ?4 – Quais os Reis e os Reinos ? 5 – O que foi “Cativeiro da Babilônia”? 6 – O que foi a Diáspora?
  5. 5. As 12 Tribos de IsraelAs 12 Tribos de Israel 1200 à 1050 a.C.1200 à 1050 a.C. • Aser • Neftali • Zabulon • Issacar • Manassés • Efraim • Dã • Gad • Benjamim • Rúben • Judá • Simeão JoséJosé * Levi* Levi Moisés e Aarão
  6. 6. Os JuízesOs Juízes Tinham a função de chefes militares, políticos e religiososTinham a função de chefes militares, políticos e religiosos para proteger as terras contra invasões.para proteger as terras contra invasões. JUIZES MAIORESJUIZES MAIORES JUIZES MENORESJUIZES MENORES • Otoniel ( 1 ) • Aod ( 2 ) • Débora – Barac ( 4 ) • Gedeão - Abimelec( 5 ) • Jetfé ( 8 ) • Sansão ( 12 ) • Samgar ( 3 )Samgar ( 3 ) • Tola ( 6 )Tola ( 6 ) • Jair ( 7 )Jair ( 7 ) • Abesã ( 9 )Abesã ( 9 ) • Elon ( 10 )Elon ( 10 ) • Abdon ( 11 )Abdon ( 11 ) SamuelSamuel – último dos juízes, nasce de uma mãe estéril destinado à ser um grande profetaprofeta e sucessor de Eli ( grande sacerdote ).
  7. 7. SIGNIFICADO:SIGNIFICADO: 1 ) Atribui-se comumente aos profetas o dom deprofetas o dom de adivinhar o futuro,adivinhar o futuro, de sorte que as palavras profecia e predição se tornaram sinônimas. ( E.S.E. cap. XXI, item 4 ) 2 ) Sinônimos : adivinho, bruxo, feiticeiro, iluminado, vidente. ( dicionarioinformal.com.br ) 3 ) No sentido evangélico, o vocábulo profetaprofeta tem mais extensa significação. Diz-se de todo enviado de Deusenviado de Deus com a missão de instruirmissão de instruir os homens e de lhes revelarrevelar as coisas ocultas e os mistérios da vida espiritual. Pode, pois, um homem ser profeta, sem fazer predições. ( E.S.E. cap. XXI, item 4 ) PROFETASPROFETAS
  8. 8. 624. Qual o caráter do verdadeiro profeta? “O verdadeiro profeta é um homem de bemhomem de bem, inspirado por Deus. Podeis reconhecê-lo pelas suas palavras e pelos seus atos. Impossível é que Deus se sirva da boca do mentiroso para ensinar a verdade.” PROFETASPROFETAS
  9. 9. Profetas de IsraelProfetas de Israel • Abraão ( 1900 a.C. ) : Médium dotado de expressivas qualidades morais, conduziu sua vida terrena sempre sob a orientação de Espíritos nobres, com quem dialogava informalmente e julgava, segundo a cultura da época, tratar-se do próprio Deus. ( Os Profetas. João J. Moutinho. FEB )
  10. 10. O Espiritismo revela outra categoria bem mais perigosa de falsos Cristos e de falsos profetas, que se encontram, não entre os homens, mas entre os desencarnados: a dos Espíritos enganadores, hipócritas, orgulhosos e pseudo-sábios, que passaram da Terra para a erraticidade e tomam nomes venerados para, sob a máscara de que se cobrem, facilitarem a aceitação das mais singulares e absurdas ideias. Antes que se conhecessem as relações mediúnicas, eles atuavam de maneira menos ostensiva, pela inspiração, pela mediunidade inconsciente, audiente ou falante. ( E.S.E. cap. XXI, item 4 ) “Meus bem-amados, não creais em qualquer Espírito; experimentai se os Espíritos são de Deus, porquanto muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. “ ( 1 JO, 4:1.)
  11. 11. Profetas de IsraelProfetas de Israel • José ( 1700 a.C. ) : Não era médium mas tinha a faculdade de interpretar sonhos, através do qual se encaminhou na missão que o trouxe à Terra. ( Os Profetas. João J. Moutinho. FEB ) José interpreta os sonhos dos oficiais do faraó.( Gn 40 1-23 ) José interpreta o sonho do faraó ( Gn 41 1-36 ) Bíblia de Jerusalém
  12. 12. 404. Que se deve pensar das significações atribuídas aos sonhos? ... São também, como atrás dissemos, um pressentimento do futuro, permitido por Deus, ou a visão do que no momento ocorre em outro lugar a que a alma se transporta... PROFETASPROFETAS
  13. 13. Profetas de IsraelProfetas de Israel • Moisés ( 1250 a.C. ) : Considerado pela Igreja como um dos maiores profetas, para a Doutrina Espírita é considerado como a primeira revelação espírita. ( Os Profetas. João J. Moutinho. FEB )
  14. 14. Profetas de IsraelProfetas de Israel • Samuel ( 1000 a.C. ) : período de transição da teocracia para a monarquia. Sua mãe era estéril e caso tivesse um filho, o mesmo seria consagrado a Iahweh. Foi educado pelo sacerdote Eli. A palavra mediúnica, em sua mocidade ainda era rara mas teve contato com Iahweh e obteve uma profecia contra os filhos do sacerdote Eli. ( Os Profetas. João J. Moutinho. FEB ) Samuel foi o responsável pela unção do primeiro rei de Israel.
  15. 15. Período dos ReisPeríodo dos Reis • Samuel teve dois filhos ( Joel e Abias ) que se tornaram juízes mas não seguiram o exemplo de Samuel e o povo pede um Rei para governar Israel, visto que seus filhos não estavam qualificados para seguir como juízes. Samuel se desagrada da solicitação e invocou Iahweh, que ordena-lhe que prossiga com a solicitação feita. ( Os Profetas. João J. Moutinho. FEB )
  16. 16. Instituição da realezaInstituição da realeza • O povo pede um rei. • Samuel se desagrada da solicitação e invocou Iahweh, que ordena-lhe que prossiga com a solicitação feita. • Saul, da tribo de Benjamin e por indicação de Iahweh, é ungido rei de Israel por Samuel. • A sagração de Saul. • Saul é “escolhido” por sorteio por Samuel. • Primeira batalha contra os Amonitas. ( Bíblia de Jerusalém 1 Samuel 8 e 10 )
  17. 17. Consagração de SaulConsagração de Saul (( 1 Sm 10:1-81 Sm 10:1-8 )) 10 1Então Samuel pegou o frasco de azeite e o derramou sobre a cabeça de Saul, beijou- o e disse-lhe: "Não foi Iahweh que te ungiu como chefe do seu povo, Israel? Tu és quem julgará o povo de Iahweh e o livrarás das mãos dos seus inimigos ao redor. E este é o sinal de que Iahweh te ungiu como chefe da sua herança. 2Hoje, quando me deixares, encontrarás dois homens perto do túmulo de Raquel, nas divisas de Benjamim... e eles te dirão: 'Já encontraram as jumentas que foste procurar. O teu pai esqueceu o caso das jumentas, e está aflito por tua causa e diz: Que terá acontecido ao meu filho?' 3 Adiante, ao chegares ao Carvalho do Tabor, encontrarás três homens que vão a Deus em Betel, um levando três cabritos, o outro três pães, o último um odre de vinho. 4Eles te saudarão e te oferecerão dois pães, que aceitarás. 5Chegarás, então, a Gabaá de Deus (onde está o governador dos filisteus) e acontecerá que, entrando na cidade, te defrontarás com um bando de profetas que vêm descendo do lugar alto, precedidos de harpas, tamborins, flautas, cítaras, e estarão em delírio. 6Então o espírito de Iahweh virá sobre ti, e entrarás em delírio com eles e te transformarás em outro homem. 7Quando esses sinais te sucederem age de acordo com as circunstâncias, porque Deus está contigo. 8Descerás antes de mim a Guilgal, e logo irei ter contigo para oferecer holocaustos e imolar sacrifícios de comunhão. Esperarás sete dias até que eu vá ter contigo e te mostre o que deves fazer".
  18. 18. Amonitas e MoabitasAmonitas e Moabitas •Durante o Êxodo, os israelitas foram proibidos pelos AmonitasAmonitas de passarem por suas terras. No livro de Juízes, os AmonitasAmonitas se uniram com Eglon, rei dos MoabitasMoabitas, contra Israel. •Ataques feitos pelos AmonitasAmonitas nas comunidades israelitas do leste do Jordão foram o impulso atrás da unificação das tribos sob o comando de Saul. •Em 1030 a.C. os israelistas resolveram entregar o comando a um só rei para diminuir desavenças internas e como estratégia para vencer seus vizinhos, começa então a fase do Reis de Israel com Saul sendo o primeiro rei.
  19. 19. Amonitas e MoabitasAmonitas e Moabitas ( descendentes de Ló. Gn 19: 30-38 ) TARÉ ABRAÃO ARÃ NACOR MELCA LÓ 1ª filha 2ª filha Moab Bem-Ami ISMAEL ISSAC SEM NOÉ Abraão saiu da terra de UR com sua esposa Sara e seu sobrinho Ló ( Gn 12:4-5)
  20. 20. Saul – Primeiro Rei de IsraelSaul – Primeiro Rei de Israel • Algumas características: • Era da tribo de Benjamin, foi mais um líder guerreiro do que propriamente um governante e fez poucas alterações na composição tribal de Israel; • Tinha um grande apoio de seu filho Jonatas e primeiramente derrotou os Amonitas e Moabitas. • Lutou e venceu algumas batalhas contra os filisteus. • Três pontos levaram seu reinado ao fracasso. • A constante ameaça dos filisteus. • Desentendimento entre as tribos. • Imaturidade de Saul: violou a lei de Moisés com relação aos aspectos de guerra e realizou funções sacerdotais ( aspectos espirituais ) • A partir deste ponto Samuel rejeita Saul como rei. • Saul começa a escutar vozes e se sente perseguido. Davi é recrutado para auxiliar Saul.
  21. 21. Davi na corteDavi na corte • Unção de Davi. ( 1 Samuel 16 ) • Samuel, vai até Belém para escolha do novo rei. • Vai a casa da Jessé para escolha e dos sete filhos apresentados nenhum foi escolhido por Iahweh, quando se lembra do menor que está com o rebanho. • Ao chegar, Iahweh ordena a Samuel para ungi-lo. • O espírito de Yahweh havia se retirado de Saul e um mau espírito, procedente de Iahweh, o atormentava. ( 1 Sm 18:14 • Saem a procura de alguém que saiba tocar para acalmar Saul.
  22. 22. Golias desafia o exército israelitaGolias desafia o exército israelita • Golias, maior guerreiro filisteu desafiou Israel. • Ele lutaria contra um homem do exército de Israel e quem vencesse a luta faria do outro povo escravo. ( 1 Sm 17: 8-11 ) • Davi enfrenta Golias com 5 pedras e uma funda e faz com que o exército filisteu fugisse. ( 1 Sm 17: 40-54 ) • Jônatas se afeiçoou a ele como irmão e Saul lhe deu o posto de chefe de guerreiros. ( 1 Sm 18:1-5 )
  23. 23. Origem da inveja de SaulOrigem da inveja de Saul • Davi, como de outras vezes toca a lira mas Saul atira a lança que estava em suas mãos. ( 1 Sm 18: 10-11 ) • Saul tenta matar Davi outra vez e este foge e Saul incumbe Jônatas de encontrá-lo. • Após ter morto Golias, o povo cantava: “ Saul matou mil mas Davi matou 10 mil.” ( 1 Sm 18: 6-7 ) • Saul se indignou e ficou muito irritado e no dia seguinte, um espírito mal assaltou Saul que começou a delirar.
  24. 24. Davi vassalo dos filisteusDavi vassalo dos filisteus • Nas perseguições, Davi poupa Saul e se estabelece em território filisteu, com Aquiz, permanecendo com eles um ano e quatro meses. • Davi fazia guerra contra os gessuritas, os gersitas e os amalecitas, devastava a terra, não deixava com vida nem homem nem mulher, arrebatava ovelhas e vacas, jumentos e camelos, e roupa, e retornava com tudo a Aquis. Quando Aquis perguntava: "Onde foi a incursão hoje?", Davi respondia que tinha sido contra o Negueb de Judá ou o Negueb de Jerameel ou o Negueb dos Quenitas.( 1 Sm 27:1-12 ) • Samuel falece e é sepultado em Ramá.( 1 Sm 28:3 ) • Os filisteus se reúnem para atacar novamente Israel. • Saul expulsou os necromantes e adivinhos, mas ao ver o exército dos filisteus se encheu de medo e tentou contato para consultar Iahweh, sem sucesso.
  25. 25. Saul e a feiticeira de Endor.Saul e a feiticeira de Endor. ( 1 Sm 28:3-24)( 1 Sm 28:3-24) • Saul, disfarçado, vai até Endor, onde havia uma mulher que praticava adivinhação. Se disfarça, e à noite segue com dois homens ao encontro dela. • Saul pede que ela chame aquele que ele indicar. • Ela a princípio questiona, por causa da proibição, mas cede e ela vê Samuel e descobre Saul.
  26. 26. Saul e a feiticeira de Endor.Saul e a feiticeira de Endor. ( 1 Sm 28:3-24)( 1 Sm 28:3-24) 12 Então a mulher viu Samuel e, soltando um grito medonho, disse a Saul: "Por que me enganaste? Tu és Saul!" 13 Disse-lhe o rei: "Não temas! Mas o que vês?" E a mulher respondeu a Saul: "Vejo um espectro que sobe da terra." 14 Saul indagou: "Qual é a sua aparência?" A mulher respondeu: "É um velho que está subindo; veste um manto." Então Saul viu que era Samuel e, inclinando- se com o rosto no chão, prostrou-se. 15 Samuel disse a Saul: "Por que perturbas o meu descanso chamando-me?“ Saul respondeu: "É que estou em grande angústia. Os filisteus guerreiam contra mim, Deus se afastou de mim, não me responde mais, nem pelos profetas nem por sonhos. Então vim te chamar para que me digas o que tenho de fazer.“
  27. 27. 16 Respondeu Samuel: "Por que me consultas, se Iahweh se afastou de ti e se tornou teu adversário? 17 Iahweh fez contigo o que tinha dito por meu intermédio: tirou das tuas mãos a realeza e a entregou a Davi, 18 porque não obedeceste a Iahweh e não executaste o ardor da sua ira contra Amalec. Foi por isso que Iahweh te tratou hoje assim. 19 Como conseqüência, Iahweh entregará, juntamente contigo, o teu povo Israel nas mãos dos filisteus. Amanhã, tu e os teus filhos estareis comigo; e o acampamento de Israel também: Iahweh o entregará nas mãos dos filisteus." 20 Imediatamente, Saul caiu estendido no chão, terrificado pelas palavras de Samuel e também enfraquecido por não se ter alimentado todo o dia e toda a noite.
  28. 28. A Palavra do Morto cap. 25
  29. 29. A Palavra do Morto ( Lázaro Redivivo. Imão X ) Quando Saul sentiu o peso das tremendas responsabilidades, no campo da autoridade e do poder, lembrou-se imediatamente de Samuel, o grande juiz que o precedera na direção dos israelitas. O nobre varão, todavia, fora arrebatado ao mundo da morte. No entanto, o rei sabia que os mortos podiam voltar, fazendo-se ouvidos. Interrogando os áulicos do seu séquito, soube que em Êndor havia uma pitonisa que talvez pudesse satisfazer-lhe os propósitos. (1Sm) Não hesitou e dirigiu-se a ela. E quando a intermediária caiu em transe, após admoestá-lo quanto ao anonimato a que se recolhera, eis que Samuel lhe surge aos olhos assombrados. Não é um fantasma que o visita, trazendo resquícios da sepultura. É o verdadeiro Samuel, materializado à plena luz, que lhe estende as mãos acolhedoras. Não tem as insígnias de juiz e o seu olhar, outrora severo e autoritário, mantém-se impregnado de humildade infinita. Ampla capa resguarda-lhe o corpo, e enquanto recompõe a sua figura, a fim de conversar calmamente, Saul cai, genuflexo, em pranto convulsivo.
  30. 30. — Ó santo Juiz de Israel — pergunta o rei, emocionado e confundido —, onde estão as tuas insígnias de Enviado de Jeová? Por que voltas do túmulo, pobre e simples, como qualquer mortal? Contemplou-o Samuel, tristemente, e respondeu: — Saul, que o Eterno te abençoe e te conceda paz! Não me perguntes pelas possessões e honrarias efêmeras. Minha túnica de linho de julgador e minha espada de guerreiro ficaram para sempre no sepulcro de Ramá. O homem que exerce a Justiça, perante o Supremo, não deve aguardar prerrogativas diferentes daquelas que felicitam os ministros do Senhor, em qualquer trabalho proveitoso… Mas, ouve! Que te induz a chamar-me do túmulo? Por que razões interrompes o meu trabalho no reino dos mortos? Saul enxugou as lágrimas abundantes e falou: — Ó Grande Juiz, aconselha-me! Estamos na véspera de grandes batalhas e tenho o coração cheio de maus presságios!… Sinto-me inquieto, hesitante… Dize-me o que pensas, concede-me as tuas diretrizes sábias e justas! O Espírito de Samuel fitou-o, melancolicamente, e voltou a interrogar:
  31. 31. — Que desejas que eu diga? — A verdade! — disse o rei, ofegante. A entidade sorriu e observou: — Entre os homens que vivem na carne e os que já reviveram, fora dela, ao sublime influxo da morte, a verdade é sempre terrível. Poderás, acaso, suportá-la? Respondeu Saul, afirmativamente. O Espírito materializado avançou para ele, afagou-lhe a cabeça e falou, comovido: — Volta então ao povo de Israel, desarma o nosso exército e dize à nação que o nosso orgulho racial é um erro nefasto e profundo, diante da morte, inevitável para todos. Notifica as doze tribos de que nossas guerras e atritos com os vizinhos são malditas ilusões que nos agravam as responsabilidades, diante do Deus Altíssimo.Cientifica-os de que a morte ensinou a mim, último juiz dos israelitas, as mais estranhas revelações. O Senhor Supremo não está em nossa arca de substância perecível do mundo, que não passa de mero símbolo, respeitável embora… Onde teremos buscado tanta audácia para nos julgarmos privilegiados do Eterno?
  32. 32. Que Espíritos satânicos penetraram nossos lares, para odiarmos o trabalho pacífico, entregando-nos ao monstro da guerra, que espalha a fome, a peste e a desolação? É verdade que os nossos antepassados muito sofreram nas perseguições da Babilônia e no cativeiro do Egito, mas também é inegável que nunca soubemos valorizar os favores e as graças de Jeová, o Pai Magnificente. Reajustando agora os meus conhecimentos pelas imposições do sepulcro, eu mesmo, que cultivava a Justiça e supunha servir ao Senhor, compreendo quanto me afastei das vozes espirituais que nos induziam ao escrupuloso cumprimento da Lei. Sou hoje obrigado a socorrer os nossos armadores e frecheiros, guerrilheiros e pajens de armas, que choram e sofrem junto de mim e aos quais ajudei na matança. Volta, pois, Saul, enquanto é tempo, e ensina aos nossos a realidade dura e angustiosa. Explica-lhes que os filisteus são também filhos do Altíssimo e que, ao invés de nos odiarmos, é imprescindível nos amemos uns aos outros, auxiliando-nos reciprocamente, como irmãos. Os lares de Jerusalém não são melhores que os de Ascalão. Vai, e ensina ao nosso povo uma vida nova! Faze que os instrumentos destruidores do extermínio se voltem para o trabalho pacífico e abençoado no solo da Terra!
  33. 33. Saul soluçava, de joelhos. Como aceitar os conselhos inesperados e humilhantes? Não se sentia com a força precisa para recuar. Buscava orientação para a vitória na batalha e o juiz inesquecível de Israel voltava do misterioso reino da morte para induzi-lo à submissão? O Espírito de Samuel compreendeu-lhe a luta íntima e falou, carinhoso: — Lembra-te do tempo em que, humildemente, reunias jumentas no campo, na pobre condição de descendente da tribo de Benjamim, e não estranhes minhas palavras. Recorda-te que, quando o Senhor deseja conhecer as conquistas de uma alma, dá- lhe a autoridade e a fortuna, o governo e o trono para a terrível experiência. Atende a Deus e domina-te. Execute a Vontade do Senhor e esquece-te, para que possas, de fato, triunfar, por sua Divina Misericórdia. Fez-se então pesado silêncio. Como Saul chorasse, o mensageiro, desejando ultimar a entrevista, perguntou: — Desistirás da carnificina? Reconciliar-te-ás com os inimigos? Ensinarás ao povo a humildade, o serviço e a concórdia? O rei de Israel fez um esforço supremo e respondeu: — É impossível! Não posso!
  34. 34. O Espírito fitou-o com profunda tristeza e acrescentou: — Como pedes, então, conselhos à luz da sabedoria, se preferes a prisão nas trevas da ignorância? O Senhor envia-te as verdades de hoje, por minha boca, mas, se persistes em desatendê-lo, rasgará o reino que guardas nas mãos e entregará a outrem a autoridade. E se não deres ouvidos à Divina Palavra, executando os sinistros propósitos de tua ira, sofrerá Israel contigo as consequências de tua rebeldia, cairás aos golpes do adversário e, amanhã mesmo, serás recolhido pela morte, juntamente com os teus filhos, vindo aprender conosco que ninguém confundirá o Eterno Poder! Voltou Samuel à sua condição no Plano invisível e Saul caiu desmaiado de espanto, enquanto a pitonisa acordava para socorrê-lo. E como acontece a muita gente que roga orientação aos Espíritos desencarnados, Saul desprezou as advertências ouvidas e atendeu aos caprichos condenáveis de seu coração, mas, também, no dia seguinte, estava com os filhos no caminho sombrio do sepulcro, a fim de aprender com a morte as sagradas lições da vida.

×