Paulo exemplo de transformação moral

2.042 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre a transformação moral de Saulo para Paulo de Tarso tendo como base o livro Paulo e Estevão de Emmanuel com psicografia de Chico Xavier e trabalhando os apectos recomendados por Abigail para Paulo, AMA, TRABALHA, ESPERA E PERDOA, como pontos necessários para a transformação pessoal com vivência da mensagem do Cristo Jesus. Trabalho desenvolvido inicialmente para o Centro Espritia Ivon COsta em Belém Pará para apresentação em tema livre.

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Paulo exemplo de transformação moral

  1. 1. Do ponto de vista da conveniência , cada época requer um trato. O deserto ensejou o legislador hebraico do Pentateuco, A usura medieval, convocou o santo da Pobreza, O estertor colonialista, atraiu o não violento, O cientificismo parapsicológico, deu fundo ao brilho do médium mundial, A pujança crítica do materialismo histórico teve contrapeso no codificador, A vinda do esperado consubstanciou-se no vaso mais purificado. A crucificação do Salvador exigiu o pastoreio do patriarca.
  2. 2. Moisés é um poderoso, Francisco de Assis um bom, Gandhi um pacífico, Chico um servo, Kardec um sábio, Maria uma imaculada, Pedro um pai E Paulo?
  3. 3. Em tempos de revolução tecnológica, regeneração sofrida, transtornos avassaladores, descrença globalizada, lacuna de paradigmas sociais, brilha, fulgura, refulge a luz desse transformado, as coisas velhas passaram, as coisas se fizeram novas, somos uma nova criatura.
  4. 4. Desse forte: “ Sei viver na abundância, sei viver na escassez.” Desse trabalhador: “ Vivo às minhas próprias expensas, afim de não ser pesado a ninguém.” Desse crente: “ Se Deus é por nós, quem será contra nós?” Desse otimista: “ Ainda que o homem exterior se corrompa o interior se renova cada dia.” Desse caridoso: “ Restam pois a Fé, a Esperança e a Caridade, mas dentre elas a maior é a Caridade.” Desse abnegado: “ Deixei-me desgastar por vós, ainda que mais amando seja cada vez menos amado.” Desse amante: “ Amo-vos com dores de parto.” Desse lutador: “ Combati o bom combate.”
  5. 5. Desse mártir: “Por três vezes naufraguei, por cinco vezes sofri 39 chibatadas, numerosas vezes fui aprisionado e duas vezes sofri apedrejamento” Desse humilde que solicitou a Lucas discrição na narrativa dos Atos. Emmanuel vem descerrar os véus de anonimato do santo e revelar-nos as qualidades interiores do combatente pela reforma íntima e pelo trabalho digno. Revesti-vos das armas da luz. Compete-nos ler, estudar, refletir e sobretudo honrar o exemplificador, personificando a ponto de ecoar seu verbo iluminativo: “ Já não sou eu quem vive, é o Cristo que vive em mim!”
  6. 6. • Paulo tinha tríplice cidadania: nasceu na cidade grega de Tarso, era também cidadão romano e judeu. • Formado nas tradições do povo hebreu. • Estudou na Universidade de Tarso. • Falava vários idiomas: o grego, o latim, o hebraico e o aramaico. •Estudou com Gamaliel em Jerusalém e era doutor da lei. • Jesus o chamava de o “vaso escolhido”. • Foi a figura mais universalista do Cristianismo primitivo.
  7. 7. • Era áspero e enérgico na apreciação da Lei Mosaica. • Orgulhoso, vaidoso, gostava do poder e da sua posição social. • Bom articulista, raciocínio claro, constante e denso de conteúdo. • Temperamento indômito e inquieto a par de um coração generoso. • Sua palavra tinha a inflexão vibrante da paixão e da sinceridade que costumava imprimir às emoções próprias. ( Paulo e Estevão, pg 290 ) • Surge a figura de Estevão.
  8. 8. • Paulo vai a humilde igreja de Jerusalém. ( 104 ) • Estevão desenvolve tema sobre a passagem de Mt 10:6-7. • - ” A Lei é humana; o Evangelho é divino; Moisés é o condutor; O Cristo, o Salvador. Os profetas foram os mordomos fiéis; Jesus, porém, é o Senhor da Vinha. Com a Lei éramos servos; com o Evangelho, somos filhos de um Pai amoroso e justo!...” ( 108 ) • Saulo não se contém e levantando-se rebate quase colérico as colocações de Estevão que após a surpresa inicial se mantém sereno em suas colocações. (109 ) • Na saída Estevão cura uma moça que estava há mais de um ano muda e se retira calmamente passando rente à Saulo que o fixou-o quase com olhar de ódio, mas o pregador correspondeu-lhe com um olhar sereno e amistoso. (115-117 )
  9. 9. ... Vendo que Jesus contemplava, melancolicamente, a figura do doutor de Tarso, como a lamentar seus condenáveis desvios, o discípulo de Simão experimentou pelo verdugo sincera amizade no coração. Ele conhecia o Cristo e Saulo não. Assomado de fraternidade real e querendo defender o perseguidor, exclamou de modo impressionante: — Senhor, não lhe imputes este pecado!... ( 192 ) Estevão conversa com Abigail — Com quem te deixarei? — Este é meu noivo — esclareceu a jovem apontando o moço de Tarso, que parecia petrificado. O moribundo contemplou-o sem ódio e acentuou: — Cristo os abençoe... Não tenho no teu noivo um inimigo, tenho um irmão... Saulo deve ser bom e generoso; defendeu Moisés até ao fim... Quando conhecer a Jesus, servi-lo-á com o mesmo fervor... ( 196 )
  10. 10. Paulo segue com três auxiliares em direção à cidade de Damasco atrás de Ananias. Diante dos olhos tinha, agora, e assim, aquele Cristo magnânimo e incompreendido! Os pregadores do “Caminho” não estavam iludidos! A palavra de Estevão era a verdade pura! A crença de Abigail era a senda real. Aquele era o Messias! ( Paulo e Estevão 243 )
  11. 11. Se o Mestre aparecera ao rabino apaixonado de Jerusalém, no esplendor da luz divina e imortal, se lhe dirigira palavras diretas e inolvidáveis ao coração, por que não terminou o esclarecimento, recomendando-lhe, ao invés disso, entrar em Damasco, a fim de ouvir o que lhe convinha saber? É que a lei da cooperação entre os homens é o grande e generoso princípio, através do qual Jesus segue, de perto, a Humanidade inteira, pelos canais da inspiração... .... Paulo de Tarso contemplou o Cristo ressuscitado, em sua grandeza imperecível, mas foi obrigado a socorrer-se de Ananias para iniciar a tarefa redentora que lhe cabia junto dos homens. Caminho Verdade e Vida. Entra e coopera. 39
  12. 12. ... É preciso reconhecer que o Apóstolo não poderia chegar a essa possibilidade, em ação isolada no mundo. Sem Estevão, não teríamos Paulo de Tarso... A contribuição de Estevão e de outras personagens desta história real vem confirmar a necessidade e a universalidade da lei de cooperação. ... Recordemos que Jesus, cuja misericórdia e poder abrangiam tudo, procurou a companhia de doze auxiliares, a fim de empreender a renovação do mundo. Aliás, sem cooperação, não poderia existir amor; e o amor é a força de Deus, que equilibra o Universo. ( Breve Notícia. Emmanuel, Chico Xavier )
  13. 13. Em sonho Abigail e Estevão vem encorajá-lo ( 381 ) Paulo pergunta para Abigail: - Que fazer para adquirir a compreensão perfeita dos desígnios do Cristo? - Ama. - Como proceder para enriquecermos na virtude divina? – Trabalha. - Que providências adotar contra o desânimo destruidor? – Espera. - Como conciliar as grandiosas lições do Evangelho com a indiferença dos homens? – Perdoa.
  14. 14. “Amareis o Senhor vosso Deus de todo o vosso coração, de toda a vossa alma, e de todo o vosso espírito. Este é o maior e o primeiro mandamento. E eis o segundo, que é semelhante àquele: Amareis vosso próximo como a vós mesmos. Toda a lei e os profetas estão contidos nestes dois mandamentos.”Mt 22:34-40 “O amor é uma força inexaurível, renova-se sem cessar e enriquece, ao mesmo tempo, aquele que dá e aquele que recebe. É pelo amor, sol das almas, que Deus, mais eficazmente, atua no mundo.” Léon Denis 43 Ouvistes que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás ao teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos. Mt 5:43-45
  15. 15. 674 L.E. A necessidade do trabalho é lei da Natureza? “O trabalho é lei da Natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque lhe aumenta as necessidades e os gozos.” 675 L.E. Por trabalho só se devem entender as ocupações materiais? “Não; o Espírito trabalha, assim como o corpo. Toda ocupação útil é trabalho.” “ Trabalha com alegria, como antídoto ao desânimo e a favor da evolução e da ação no bem.” ( Joanna de Ângelis )
  16. 16. • Trabalho material: • Tecelão, • Doutor da lei, • “Escritor” das epistolas, • Viagens para abrir igrejas levando a mensagem cristã. • Trabalho espiritual: • Estudo da mensagem do Cristo, • Disciplina, • Renovação espiritual.
  17. 17. O Evangelho não nos diz que Paulo de Tarso fazia maravilhas, mas que Deus operava maravilhas extraordinárias por intermédio das mãos dele. Quanto custou ao Apóstolo a limpeza das mãos? Recordemos que o amigo da gentilidade fora rabino famoso em Jerusalém, movimentara-se entre elevados encargos públicos, detivera dominadoras situações; no entanto, para que o Todo-Poderoso lhe utilizasse as mãos, sofreu todas as humilhações e dispôs-se a todos os sacrifícios pelo bem dos semelhantes. Ensinou o Evangelho sob zombarias e açoites, aflições e pedradas. Apesar de escrever luminosas epístolas, jamais abandonou o tear humilde até à velhice do corpo. Caminho Verdade e Vida, 74- Mãos limpas .
  18. 18. • Esperar é não se impacientar. • Manter a tranquilidade de consciência e a harmonia interior. • É baseada na fé raciocinada e apoiada na caridade. • Devemos aproveitar as oportunidades para a prática do “bom combate”. • As bem aventuranças representam um roteiro para redobrarmos nossa esperança. • A esperança é a alavanca para o reerguimento daquele que errou num passado próximo ou remoto.
  19. 19. ... Quanto possível, habitua-te a entesourar paciência, para adquirir as forças espirituais de que necessitarás, talvez para a travessia de grandes provas sem risco de soçobrar nas correntes do desespero. ... Diante de criaturas que te golpeiam ... Desculpa e esquece, renovando os próprios pensamentos na direção dos objetivos superiores que pretendes alcançar. ... Nas piores situações em que alguém te coloque, não te revoltes, nem te lastimes. Silencia e espera, porque Deus e o tempo tudo esclarecem, restabelecendo a verdade, e , para que os irmãos enganados ou enrijecidos na ignorância se curem das ilusões e das crueldades a que se entregam, bastar-lhes-á simplesmente viver. Emmanuel. Livro Calma. Chico Xavier
  20. 20. • Por que perdoar? • Devemos perdoar a quem nos ofendeu? • Quais as consequências de não perdoar? • Tudo no Universo é harmonia. • Devemos perdoar não a pessoa mas a situação que foi gerada a qual devemos nos desligar dela. • Devemos também nos perdoar (autoperdão), os erros são tentativas de acerto. • O sentimento de culpa é autopunitivo. • Culpa, arrependimento e reparação. “A lei natural é a lei de Deus. É a única verdadeira para a felicidade do homem. Indica-lhe o que deve fazer ou deixar de fazer e ele só é infeliz quando dela se afasta.” L.E. 614
  21. 21. Em meu aprendizado, quais as virtudes estou trabalhando para vivenciar a mensagem do Evangelho?
  22. 22. • Disciplina, fé, humildade, renovação de pensamentos e ações, determinação, perseverança, trabalho no bem... 919 LE. Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal? “Um sábio da antiguidade já vos disse: Conhece-te a ti mesmo.”
  23. 23. Jesus nos convidou a seguir com Ele. Já aceitamos o convite? Como será nossa vida a partir deste encontro com o Mestre?

×