Atos dos Apostolos

5.586 visualizações

Publicada em

Atos dos Apostolos, trabalho desenvolvido em grupo de estudo aprofundado da doutrina espirita no Centro Espirita Yvon Costa em Belém Pará

Publicada em: Espiritual
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.586
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
345
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atos dos Apostolos

  1. 1. 1
  2. 2. 2 ―E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus.‖ ( ATOS, 19:5.) Nos vários departamentos da atividade cristã, em todos os tempos, surgem controvérsias relativamente aos problemas do batismo na fé. O sacerdócio criou, para isso, cerimoniais e sacramentos. Há batismos de recém- natos, na Igreja Romana; em outros centros evangélicos, há batismo de pessoas adultas. No entanto, o crente poderia analisar devidamente o assunto, extraindo melhores ilações com a ascendência da lógica. A renovação espiritual não se verificará tão-só com o fato de se aplicar mais água ou menos água ou com a circunstância de processar-se a solenidade exterior nessa ou naquela idade física do candidato. Determinadas cerimônias materiais, nesse sentido, eram compreensíveis nas épocas recuadas em que foram empregadas. Sabemos que o curso primário, na instrução infantil, necessita de colaboração de figuras para que a memória da criança atravesse os umbrais do conhecimento. O Evangelho, porém, nas suas luzes ocultas, faz imensa claridade sobre a questão do batismo. ―E os que ouviram foram batizados em nome de Jesus.‖ Aí reside a sublime verdade. A bendita renovação da alma pertence àqueles que ouviram os ensinamentos do Mestre Divino, exercitando-lhes a prática. Muitos recebem notícias do Evangelho, todos os dias, mas somente os que ouvem estarão transformados.
  3. 3. • Atos é o quinto livro do Novo Testamento, composto por 28 capítulos, escrito em grego aprox. no ano 62. • O livro do Atos e o terceiro Evangelho eram em princípio duas partes de uma mesma obra escritas por Lucas. • Na primeira parte ( Evangelho ) temos o relato de toda a vida de Jesus, desde o seu nascimento até a aparição de Jesus aos discípulos na Galileia após a crucificação. • Na segunda parte ( Atos dos Apóstolos ), são retomados os últimos acontecimentos encadeando-os em uma sequência de relato até a viagem de Paulo a Roma. Enfoque para o trabalho de Paulo através de suas viagens. • Lucas foi o responsável pela designação de cristão aos seguidores da mensagem de Jesus, que eram conhecidos como viajores, peregrinos ou caminheiros. • Para alguns é conhecido como o Evangelho da Mediunidade. Histórico 3
  4. 4. • Jesus esteve durante 40 dias com os discípulos após a sua crucificação e até sua ascensão dando-lhes instruções e ordenando-lhes a observância dos seus ensinos. • Firmou-lhes a Fé para que eles pudessem levar por todo o mundo sua mensagem. • Falou para não se ausentarem de Jerusalém e que permanecessem juntos. • Somente após ter-lhes dito tudo o que era preciso, de lhes ter repassado todas as instruções necessárias e que o Mestre elevou-se às alturas, desmaterializando-se diante dos olhos de todos. ( Atos dos Apóstolos – Cairbar Schutel ) Ascensão 4
  5. 5. • As antigas escrituras não continham o qualificativo santo quando se falava do Espírito. • Todos os Apóstolos reconheciam a existência de Espíritos, bons e maus. • Após a tradução das antigas Escrituras e a escrita da Vulgata ( latim ) o qualificativo foi acrescentado para fortificar o ― Mistério da Santísssima Trindade ―. • O Espírito Santo seria um ser misterioso, incriado, também Deus e coeterno com o Pai. • Tratando a Bíblia em sua moderna publicação, Espírito Santo representa as qualidades superiores de um indivíduo. ( Atos dos Apóstolos – Cairbar Schutel ) Espírito Santo 5
  6. 6. • Pentecostes é uma palavra grega que significa 50º dia. • Os judeus levaram 49 dias desde a saída do Egito até a chegada ao Monte Sinai quando Moisés recebeu o Decálogo, em função disto foi instituída a festa do Pentecostes. • No Cristianismo Pentecostes tomou um outro sentido, é a comemoração da descida do Espírito Santo sobre os apóstolos 50 dias após a ressurreição de Jesus. • Mediunidade de efeitos físicos ( barulhos, aparecimento de luzes ), mediunidade de incorporação ( psicofonia ) onde os Apóstolos começaram a falar em diversas línguas. • Marca o início das lutas pela divulgação do Evangelho. ( O Evangelho da Mediunidade – Eliseu Rigonatti ) Pentecostes 6
  7. 7. 3:1 Pedro e João subiram ao templo por volta da hora da oração, a ( hora ) nona. 3:2 Estava sendo carregado um homem, que era coxo desde o ventre de sua mãe, o qual era colocado diariamente junto à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam no templo. 3:3 Ao ver que Pedro e João estavam prestes a entrar no templo, pediu que lhe dessem esmola. 3:4 Fitando-o, juntamente com João, disse Pedro: Olha para nós. 3:5 Ele os observava, esperando receber algo deles. 3:6 Disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho, isto te dou; em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, ( levanta-te e ) anda. 3:7 E, segurando-o pela mão direita, levantou-o; imediatamente os seus pés e tornozelos se firmaram 3:8 Saltando, pôs-se de pé, e andava, entrou com eles no templo, andando, saltando e louvando a Deus. 3:9 Todo o povo o viu, andando e louvando a Deus, 3:10 reconhecendo que ele era o que ficava sentado junto à porta do templo, a ( porta ) Formosa, para ( pedir ) esmola; e se encheram de assombro e de êxtase a respeito do que lhe havia sucedido. ( O Novo testamento – Haroldo Dutra Dias ) A cura de um coxo 7
  8. 8. ― Disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho, isso te dou.‖ ( Atos 3:6 ) ... Quase sempre, a lei humana se dirige ao governado, nesta fórmula: — ―O que tens me pertence.‖ O Cristianismo, porém, pela boca inspirada de Pedro, assevera aos ouvidos do próximo: — ―O que tenho, isso te dou.‖ Já meditaste na grandeza do mundo, quando os homens estiverem resolvidos a dar do que possuem para o edifício da evolução universal? O homem generoso distribuirá dinheiro e utilidades com os necessitados do seu caminho, entretanto, não fixará em si mesmo a luz e a alegria que nascem dessas dádivas, se as não realizou com o sentimento do amor, que, no fundo, é a sua riqueza imperecível e legítima. Cada individualidade traz consigo as qualidades nobres que já conquistou e com que pode avançar sempre, no terreno das aquisições espirituais de ordem superior. Não olvides a palavra amorosa de Pedro e dá de ti mesmo, no esforço de salvação, porquanto quem espera pelo ouro ou pela prata, a fim de contribuir nas boas obras, em verdade ainda se encontra distante da possibilidade de ajudar a si próprio. 8
  9. 9. • Jovem hebreu, de boa conduta, nobre e generoso, estudioso do profeta Isaías é socorrido pelos ―homens do Caminho‖ após ser libertado. Em contato com Pedro começa a estudar os ensinos do Mestre através das anotações de Levi. ( Paulo e Estevão – cap. III ) • Cap. 6 – Escolha de sete auxiliares para os serviços das enfermarias e refeitórios. As virtudes nobres de Estevão ajudam os necessitados a recobrarem a saúde e o bom ânimo. • Cap. 6 – A prisão de Estevão. Estevão prega na igreja apresentando à multidão, o Salvador do mundo, comentando a vida do mestre com seu verbo inflamado de luz. É levado ao Sinédrio acusado de falar palavras contra a Lei e de afirmar que Jesus iria destruir Jerusalém. • Cap. 8 – Após a morte de Estevão tem início a primeira grande perseguição contra os Apóstolos e seus seguidores que se dispersaram pelas regiões da Judéia e Samaria, exceto os apóstolos. ( O Novo testamento – Haroldo Dutra Dias ) Estevão 9
  10. 10. • Cap. 8 – Filipe anuncia o Evangelho na Samaria e apesar de todas as antigas brigas entre judeus e samaritanos ( desde 200 a.C. ) os samaritanos receberam com atenção a ardorosa pregação do Evangelho por Filipe que começou a operar muitas curas; os espíritos imundos eram expelidos dos possessos, os paralíticos e coxos eram curados. • Pedro e João chegam na Samaria não somente para verificar a obra evangélica que se realizava fora de Jerusalém mas também para transmitir a mediunidade que desabrochava entre os novos profitentes. • ( O Evangelho da Mediunidade - Eliseu Rigonatti ) • 8:14 Os apóstolos que estavam em Jerusalém, ao ouvirem que a Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João, 8:15 os quais, descendo ( para lá ), oraram por eles, para que recebessem o Espírito Santo... 8:17 Então impunham as mãos sobre eles, e recebiam o Espírito Santo. • Cap .8 – Filipe e o eunuco Etíope. ( O Novo Testamento – Haroldo Dutra Dias ) Filipe 10
  11. 11. Samaria : • Era um reino dissidente de Israel. • Evitavam relação com os Judeus. • Construíram um templo particular para não ir à Jerusalém nas celebrações festivas. • Admitiam somente o Pentateuco. • Eram desprezados e perseguidos pelos judeus. • O antagonismo tinha por base divergências nas opiniões religiosas. ( Evangelho Segundo Espiritismo ) Palestina ao tempo de Jesus 11 Damasco
  12. 12. 8:26 Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai em direção do sul pelo caminho que desce de Jerusalém a Gaza, o qual está deserto. 8:27 E levantou-se e foi; e eis que um etíope, eunuco, mordomo- mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros e tinha ido a Jerusalém para adorar, 8:28 regressava e, sentado no seu carro, lia o profeta Isaías. 8:29 Disse o Espírito a Filipe: Chega-te e ajunta-te a esse carro. 8:30 E correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes, porventura, o que estás lendo? 8:31 Ele respondeu: Pois como poderei entender, se alguém não me ensinar? e rogou a Filipe que subisse e com ele se sentasse. ( Novo Testamento – trad. João Ferreira de Almeida ) Filipe e o eunuco etíope 12
  13. 13. Desde a vinda de Jesus, o movimento de educação renovadora para o bem é dos mais impressionantes no seio da Humanidade... Ninguém guarde a presunção de elevar-se sem o auxílio dos outros, embora não deva buscar a condição parasitária para a ascensão. Referimo-nos à solidariedade. Os apóstolos necessitaram do Cristo que, por sua vez, fez questão de prender os ensinamentos, de que era o divino emissário, às antigas leis. Paulo de Tarso precisou de Ananias para entender a própria situação. Filipe achava-se despreocupado, quando um anjo do Senhor o mandou para o caminho que descia de Jerusalém para Gaza. O discípulo atende e aí encontra um homem que lia a Lei sem compreendê-la. E entram ambos em santificado esforço de cooperação. Ninguém permanece abandonado... É necessário, porém, que a alma aceite a sua condição de necessidade e não despreze o ato de aprender com humildade, pois não devemos esquecer, através do texto evangélico, que o mendigo de entendimento era o mordomo-mor da rainha dos etíopes, superintendente de todos os seus tesouros. Além disso, ele ia de carro e Filipe, a pé. ( Caminho, Verdade e Vida – mens. 175 – Cooperação ) ―E ele respondeu: Como poderei entender se alguém me não ensinar?‖ (ATOS, 8: 31 ) 13
  14. 14. 9:3 Mas, seguindo ele viagem e aproximando-se de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu; 9:4 e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? 9:5 Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? Respondeu o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; 9:6 mas levanta-te e entra na cidade, e lá te será dito o que te cumpre fazer... 9:10 Ora, havia em Damasco certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! Respondeu ele: Eis-me aqui, Senhor. 9:11 Ordenou-lhe o Senhor: Levanta-te, vai à rua chamada Direita e procura em casa de Judas um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando... 9:15 Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome perante os gentios, e os reis, e os filhos de Israel; 9:16 pois eu lhe mostrarei quanto lhe cumpre padecer pelo meu nome. 9:17 Partiu Ananias e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, enviou-me para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. ( Novo Testamento – trad. João Ferreira de Almeida ) A conversão de Saulo 14
  15. 15. ... Se o Mestre aparecera ao rabino apaixonado de Jerusalém, no esplendor da luz divina e imortal, se lhe dirigira palavras diretas e inolvidáveis ao coração, por que não terminou o esclarecimento, recomendando-lhe, ao invés disso, entrar em Damasco, a fim de ouvir o que lhe convinha saber? É que a lei da cooperação entre os homens é o grande e generoso princípio, através do qual Jesus segue, de perto, a Humanidade inteira, pelos canais da inspiração... Quanto mais o aprendiz lhe alcança a esfera de influenciação, mais habilitado estará para constituir-se em seu instrumento fiel e justo. Paulo de Tarso contemplou o Cristo ressuscitado, em sua grandeza imperecível, mas foi obrigado a socorrer-se de Ananias para iniciar a tarefa redentora que lhe cabia junto dos homens... Mais razoável, pois, se levantem do passado e penetrem a luta edificante de cada dia, na Terra, porquanto, no trabalho sincero da cooperação fraternal, receberão de Jesus o esclarecimento acerca do que lhes convém fazer. ( Caminho, Verdade e Vida – mens. 39 – Entra e Coopera )) ―— Levanta-te e entra na cidade e lá te será dito o que te convém fazer.‖ (Atos, 9,:6 ) 15
  16. 16. Há um sol brilhando dentro de ti. É a presença do Cristo no teu coração. Não lhe empanes a claridade com os nuvens do mau humor, da revolta, da insatisfação ... A luz que vem do exterior clareia, mas projeta sombra quando enfrenta qualquer obstáculo. O teu sol interior jamais provoca treva, porque ilumina de dentro para fora, em jorros abundantes. Usando o combustível do amor, tua luz se fará sempre mais poderosa, irradiando-se, abençoada, em todas as direções. Permite, pois, que brilhe a tua luz em toda parte. ( Vida Feliz – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis, mens. 128 ) 16
  17. 17. 9:36 Havia em Jope uma discípula, de nome Tabita, que traduzido se diz “Dorcas”. Ela estava repleta das boas obras e das dádivas que realizava. 9:37 E, sucedeu que, naqueles dias, ficando ela enferma, ( veio ) a morrer... 9:38 Como Lida estava próximo de Jope, ao ouvirem que Pedro estava lá, os discípulos enviaram até ele dois varões, que o chamavam: Não demores para vir até nós. 9:39 Levantando-se Pedro reuniu-se com eles. Assim que chegou, o conduziram para a parte superior da casa; todas as viúvas se apresentaram a ele, chorando e mostrando as túnicas e vestes que Dorcas fizera enquanto estava com elas. 9:40 Pedro, fazendo todos saírem, e colocando-se de joelhos orou; voltando-se para o corpo, disse: Tabita, levanta-te! Ela abriu os seus olhos e, ao ver Pedro, sentou-se. 9:41 Dando-lhe as mãos, levantou-a; chamando os santos e as viúvas, apresentou-a viva. 9:42 Isto se tornou conhecido por toda a Jope, e muitos creram no Senhor. 9:43 E sucedeu que, por consideráveis dias, permaneceu em Jope, junto de um certo Simão, curtidor. Pedro cura em Jope 17
  18. 18. O fluido cósmico universal é a matéria elementar primitiva. Os espíritos atuam sobre o fluido espiritual / vital ( que é um dos estados do fluido cósmico universal ) empregando o pensamento e a vontade. Algumas vezes, essas transformações resultam de uma intenção, doutras, são produto de um pensamento inconsciente. ( A Gênese – cap XV – Os fluidos. Item 14 ) O fluido vital se transmite de um indivíduo a outro. Aquele que o tiver em maior porção pode dá-lo a um que o tenha de menos e em certos casos prolongar a vida prestes a extinguir-se. ( O Livro dos Espíritos – questão 70 ) Contrário seria às leis da natureza e portanto milagroso, o fato de volver à vida corpórea um indivíduo que se achasse realmente morto... É pois de todo ponto provável que, houvesse sincope ou letargia... Dado o poder fluídico que ele possuía, nada de espantoso há em que esse fluido vivificante, acionado por uma vontade forte, haja reanimado os sentidos em torpor, que haja mesmo feito voltar ao corpo o espírito prestes a abandoná- lo, uma vez que o laço perispirítico ainda não se rompera definitivamente. ( A Gênese – cap XV – Os milagres no Evangelho . Item 39 ) 18
  19. 19. Podem dividir-se os médiuns em duas grandes categorias: • Médiuns de efeitos físicos, os que têm o poder de provocar efeitos materiais, ou manifestações ostensivas. • Médiuns de efeitos intelectuais, os que são mais aptos a receber e a transmitir comunicações inteligentes. Variedades especiais para os efeitos físicos: • Médiuns tiptólogos: através de sua influência produzem os ruídos, as pancadas. • Médiuns de aparições: os que podem provocar aparições fluídicas ou tangíveis para os assistentes. • Médiuns motores: os que produzem o movimento dos corpos inertes. • Médiuns curadores: os que têm o poder de curar ou de aliviar o doente, pela só imposição das mãos, ou pela prece. • E outros ( vide item ) ( A Gênese – cap XV I – Médiuns Especiais. Item 187 )19
  20. 20. Muito significativa a lição dos Atos, quando Pedro restaura a irmã Dorcas para a vida. Não se contenta o apóstolo em pronunciar palavras lindas aos seus ouvidos, renovando-lhe as forças gerais. Dá-lhe as mãos para que se levante... Observamos muitos companheiros a se reerguerem para o conhecimento, para a alegria e para a virtude, banhados pela divina claridade do Mestre, e que podem levantar milhares de criaturas para a Esfera Superior. Para isso, porém, não bastará a predicação pura e simples. o sermão é um apelo sublime, do qual não prescindiu o próprio Cristo, mas não esqueçamos que o Celeste Amigo, se doutrinou no monte, igualmente no monte multiplicou os pães para o povo esfaimado, restabelecendo-lhe o ânimo... É imprescindível usar nossas mãos nas obras do bem. Esforço dos braços significa atividade pessoal... Encontrando o nosso irmão, caído na estrada, façamos o possível por despertá-lo com os recursos do verbo transformador, mas não olvidemos que, para trazê-lo de novo à vida construtiva, será indispensável, segundo a inesquecível lição de Pedro, estender-lhe fraternalmente as nossas mãos. ―E ele, dando-lhe a mão, a levantou.‖ ( Atos 9:41.) 20
  21. 21. 12:5 Pedro, estava na prisão; mas a igreja orava com insistência a Deus por ele. 12:6 Ora quando Herodes estava para apresentá-lo, nessa mesma noite estava Pedro dormindo entre dois soldados, acorrentado com duas cadeias e as sentinelas diante da porta guardavam a prisão. 12:7 E eis que sobreveio um anjo do Senhor, e uma luz resplandeceu na prisão; e ele, tocando no lado de Pedro, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias. 12:8 Disse-lhe ainda o anjo: Cinge-te e calça as tuas sandálias. E ele o fez. Disse-lhe mais; Cobre-te com a tua capa e segue-me. 12:9 Pedro, saindo, o seguia, mesmo sem compreender que era real o que se fazia por intermédio de um anjo, julgando que era uma visão. 12:10 Depois de terem passado a primeira e a segunda sentinela, chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade, a qual se lhes abriu por si mesma; e tendo saído, passaram uma rua, e logo o anjo se apartou dele. ( Novo Testamento – trad. João Ferreira de Almeida ) Pedro é libertado 21
  22. 22. Percebemos mais uma vez a mediunidade de efeitos físicos intervindo para salvar Pedro. Por meio dessa mediunidade, os espíritos podem atuar sobre a matéria e produzir efeitos, tais como: voz direta, deslocamentos de objetos, corporificam-se, trabalhos manuais, transporte, etc. Para isso necessitam de um médium de efeitos físicos, o qual pode não estar ali presente e sim até bem longe. O espírito que foi libertar Pedro se utilizou da mediunidade dos discípulos congregados em oração, algum ou alguns dos quais possuíam este tipo de mediunidade. ( O Evangelho da Mediunidade, pág. 83-84 – Eliseu Rigonatti ) Para nós, o perispírito no seu estado normal é invisível, mas, como é formado de substância etérea, o espírito pode em certos casos, por ato de sua vontade, fazê-lo passar por uma modificação molecular que o torna momentaneamente visível. É assim que se produzem as aparições, que não se dão, do mesmo modo que os outros fenômenos, fora das leis da natureza. ( A Gênese - cap. XIV - Os fluidos, item 35 ) Pedro é libertado 22
  23. 23. Os homens esperam sempre ansiosamente o auxílio do plano espiritual. Não importa o nome desse amparo... Essencial é considerarmos que semelhante colaboração constitui elemento vital nas atividades do crente sincero. No entanto, a contribuição recebida por Pedro, no cárcere, representa lição para todos. Sob cadeias pesadíssimas, o pescador de Cafarnaum vê aproximar-se o anjo do Senhor, que o liberta, atravessa em sua companhia os primeiros perigos na prisão, caminha ao lado do mensageiro, ao longo de uma rua; contudo, o emissário afasta-se, deixando-o novamente entregue à própria liberdade, de maneira a não desvalorizar-lhe as iniciativas. Essa exemplificação é típica. Os auxílios do invisível são incontestáveis e jamais falham em suas multiformes expressões, mas é imprescindível não se vicie o crente com essa espécie de cooperação, aprendendo a caminhar sozinho, convicto de que se encontra no mundo para aprender, não lhe sendo permitido reclamar dos instrutores a solução de problemas necessários à sua condição de aluno. ( Caminho, Verdade e Vida – mens. 100- Auxílio do Invisível ) ―E, depois de passarem a primeira e segunda guarda, chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade, a qual se lhes abriu por si mesma; e, tendo saído, percorreram uma rua e logo o anjo se apartou dele.‖ ( Atos 12:10 ) 23
  24. 24. 16:24 Ele, tendo recebido tal ordem, os lançou na prisão interior e lhes segurou os pés no tronco. 16:25 Pela meia-noite Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, enquanto os presos os escutavam. 16:26 De repente houve um tão grande terremoto que foram abalados os alicerces do cárcere, e logo se abriram todas as portas e foram soltos os grilhões de todos. 16:27 Ora, o carcereiro, tendo acordado e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada e ia suicidar- se, supondo que os presos tivessem fugido. 16:28 Mas Paulo bradou em alta voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, porque todos aqui estamos. 16:29 Tendo ele pedido luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas 16:30 e, tirando-os para fora, disse: Senhores, que me é necessário fazer para me salvar? 16:31 Responderam eles: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa. 15:32 Então lhe pregaram a palavra de Deus, e a todos os que estavam em sua casa. ( Novo Testamento – trad. João Ferreira de Almeida ) A prisão de Paulo e Silas em Filipos 24
  25. 25. Jesus, não prometeu facilidades aos seus discípulos; disse-lhes que a paga que teriam do mundo em troca de seus trabalhos evangélicos, seria açoites, prisões, lágrimas, suores, canseiras e incompreensão até o completo triunfo do Evangelho. Por isso o trabalhador do Evangelho precisa de muita paciência para não se desesperar e para que seu trabalho seja proveitoso. Exemplo de Fé de Paulo e Silas que apesar dos ferimentos e da prisão não se desesperam orando e entoando cânticos de louvor a Deus. Nossas rogativas ao Pai jamais ficam sem resposta. Mais uma vez a mediunidade vem em socorro dos missionários, no caso em questão a mediunidade de efeitos físicos. ( O Evangelho da Mediunidade – Eliseu Rigonatti – pag. 111 – 114 ) A prisão de Paulo e Silas em Filipos 25
  26. 26. Geralmente, encontramos discípulos novos do Evangelho que se sentem profundamente isolados no centro doméstico, no capítulo da crença religiosa. Afirmam-se absolutamente sós, sob o ponto de vista da fé. Esse reporta-se à zombaria de que é vítima, aquele outro acusa familiares ausentes. Tal incompreensão, todavia, demonstra que os princípios evangélicos lhes enfeitam a zona intelectual, sem lhes penetrarem o âmago do coração. O conselho apostólico é profundamente expressivo. No lar onde exista uma só pessoa que creia sinceramente em Jesus e se lhe adapte aos ensinamentos redentores, pavimentando o caminho pelos padrões do Mestre, aí permanecerá a suprema claridade para a elevação. Não importa que os progenitores sejam descrentes, que os irmãos se demorem endurecidos, nem interessam a ironia, a discussão áspera ou a observação ingrata. O cristão, onde estiver, encontra-se no domicílio de suas convicções regenerativas, para servir a Jesus, aperfeiçoando e iluminando a si mesmo. Não te esqueças, pois, de que se verdadeiramente aceitas o Cristo e a Ele te afeiçoas, serás conduzido para Deus, tu e tua casa. ( Vinha de Luz – mens. 88 – Tu e tua casa ) "E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e a tua casa.― ( Atos, 16:31.) 26
  27. 27. REFERÊNCIAS 27 SCHUTEL, Cairbar. Vida e Atos dos Apóstolos. Ed. Matão; O Clarim 2001. RIGONATTI, Eliseu. O Evangelho da Mediunidade. Ed. Pensamento, 2005. DIAS, Haroldo Dutra. O Novo Testamento, Ed. FEB. 2013. XAVIER, Francisco Cândido, Pão Nosso , pelo espírito Emmanuel. Ed. FEB 2004. mens. 106. XAVIER, Francisco Cândido, Fonte Viva, pelo espírito Emmanuel. Ed. FEB 2004. mens. 33. XAVIER, Francisco Cândido, Vinha de Luz, pelo espírito Emmanuel. Ed. FEB 2004. mens. 88. XAVIER, Francisco Cândido, Caminho, Verdade e Vida, pelo espírito Emmanuel. Ed. FEB 2004. mens. 39, 100, 147, 175. XAVIER, Francisco Cândido. Paulo e Estevão, pelo espírito Emmanuel . Ed. FEB 2010. cap. III KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Ed. FEB 2008. Introdução – Notícias Históricas. KARDEC, Allan. A Gênese. Ed. FEB 2008 – cap XIV – Os fluidos. Item 35 KARDEC, Allan. A Gênese. Ed. FEB 2008 – cap XV – Os milagres no Evangelho . Item 39 KARDEC, Allan. A Gênese. Ed. FEB 2008 – cap XVI– Numerosas curas de Jesus - Item 27 ALMEIDA, João Ferreira de. O Novo Testamento. Versão digital.

×