A SOCIOLOGIA CLÁSSICA
Durkheim
Weber
Karl Marx
OBJETIVO DA AULA <ul><li>O presente aula tem como objetivo, o estudo de  teorias sociais clássicas. </li></ul>
O QUE SÃO TEORIAS? <ul><li>As  teorias  constituem sistemas de idéias. Diferentemente das doutrinas, as teorias são sistem...
PORQUE LER OS CLÁSSICOS? <ul><li>Norberto Bobbio </li></ul><ul><li>Ítalo Calvino </li></ul>
O QUE SERIA UM  AUTOR  CLÁSSICO? <ul><li>De acordo com Norberto Bobbio, “para garantir um lugar entre os clássicos, um pen...
PRIMEIRA: <ul><li>1. “Deve ser considerado como tal intérprete da época em que viveu que não se possa prescindir da sua ob...
SEGUNDA: <ul><li>2. Deve ser sempre atual , no sentido de que cada geração sinta necessidade de relê-lo e, relendo-o, dedi...
TERCEIRA: <ul><li>3. Deve ter elaborado categorias gerais de compreensão histórica das quais não se possa prescindir para ...
PODERÍAMOS AINDA PERGUNTAR <ul><li>O QUE SE PODE ENTENDER POR UMA  OBRA  CONSIDERADA “CLÁSSICA”? </li></ul><ul><li>Ítalo C...
Ítalo Calvino <ul><li>Para ele, “os clássicos são aqueles livros dos quais, em geral, se houve dizer:  ‘estou relendo...’ ...
Ítalo Calvino <ul><li>“ Um clássico é um livro que nunca terminou de dizer aquilo que tinha para dizer”. Enfim, “os clássi...
A SOCIOLOGIA DE DURKHEIM
CONTEXTO HISTÓRICO <ul><li>Com as grandes transformações econômicas , sócio-culturais e políticas que acompanhavam a REVOL...
CONTEXTO HISTÓRICO <ul><li>Condições inumanas de trabalho; </li></ul><ul><li>Exploração da mão-de-obra infantil; </li></ul...
August Comte (1798-1857)
August Comte (1798-1857) <ul><li>Foi o primeiro a utilizar o termo SOCIOLOGIA ao pretender uma CIÊNCIA DA SOCIEDADE com um...
August Comte (1798-1857) <ul><li>A ciência da sociedade deveria atingir essa positividade, identificar leis naturais; </li...
DURKHEIM (1858 – 1917) <ul><li>Nascimento:  15 de Abril de 1858. Épinal, França; </li></ul><ul><li>Falecimento:  15 de Nov...
INTRODUÇÃO:  O QUE É FATO SOCIAL? <ul><li>Preocupações:  “Definir com precisão o objeto, o método e as aplicações dessa no...
CARACTERÍSTICA DO FATO SOCIAL <ul><li>Coercitivo </li></ul><ul><li>Exterior </li></ul><ul><li>Geral </li></ul>
A OBJETIVIDADE DO FATO SOCIAL <ul><li>Preocupação: </li></ul><ul><li>“ O cientista deve-se manter distante e neutro em rel...
Sociedade: um organismo em adaptação <ul><li>A sociedade, como todo organismo, apresentaria estados  normais  e  patológic...
A consciência coletiva <ul><li>“ Embora todos possuam suas ‘consciências individuais’, seus modos próprios de se comportar...
A consciência coletiva <ul><li>O que é? </li></ul><ul><li>“ Trata-se do conjunto das crenças e dos sentimentos comuns à mé...
A consciência coletiva <ul><li>O que é? </li></ul><ul><li>“ Ela revelaria o  tipo psíquico da sociedade,  que não seria ap...
A consciência coletiva <ul><li>O que é? </li></ul><ul><li>“ É, em certo sentido, a forma moral vigente na sociedade. Ela d...
O estudo de Durkheim sobre o suicídio
Ponto de partida de Durkheim <ul><li>Ainda que os humanos vejam a si mesmos como indivíduos que têm liberdade de arbítrio ...
Nesse sentido, seu estudo demonstrou... <ul><li>Mostrou que mesmo um ato altamente pessoal como o suicídio é influenciado ...
Portanto... <ul><li>Foi o primeiro a insistir na explicação sociológica para o suicídio; </li></ul><ul><li>Outros estudos ...
Constatação do Durkheim... <ul><li>O suicídio era um fato social que poderia unicamente ser explicado por outros fatores s...
Categorias de pessoas predispostas a cometer suicídio <ul><li>“ Ele descobriu por exemplo que havia mais suicídios entre h...
Essas descobertas levam Durkheim a concluir que há fatores externos aos indivíduos que afetam as taxas de suicídio . <ul><...
Conclui, então... <ul><li>Durkheim acreditava que as pessoas que estavam fortemente  integradas em grupos  sociais, e cujo...
Identificou 4 tipos de suicídio <ul><li>Egoístico : Marcado pela baixa integração social; </li></ul><ul><li>Anômico:  É ca...
<ul><li>FIM </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A sociologia clássica Émile durkheim

13.928 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.928
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.942
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
291
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A sociologia clássica Émile durkheim

  1. 1. A SOCIOLOGIA CLÁSSICA
  2. 2. Durkheim
  3. 3. Weber
  4. 4. Karl Marx
  5. 5. OBJETIVO DA AULA <ul><li>O presente aula tem como objetivo, o estudo de teorias sociais clássicas. </li></ul>
  6. 6. O QUE SÃO TEORIAS? <ul><li>As teorias constituem sistemas de idéias. Diferentemente das doutrinas, as teorias são sistemas abertos à confirmação, contestação, refutação. </li></ul>
  7. 7. PORQUE LER OS CLÁSSICOS? <ul><li>Norberto Bobbio </li></ul><ul><li>Ítalo Calvino </li></ul>
  8. 8. O QUE SERIA UM AUTOR CLÁSSICO? <ul><li>De acordo com Norberto Bobbio, “para garantir um lugar entre os clássicos, um pensador deve obter reconhecimento nestas três eminentes qualidades:” </li></ul>
  9. 9. PRIMEIRA: <ul><li>1. “Deve ser considerado como tal intérprete da época em que viveu que não se possa prescindir da sua obra para conhecer o ‘espírito da época’”. </li></ul>
  10. 10. SEGUNDA: <ul><li>2. Deve ser sempre atual , no sentido de que cada geração sinta necessidade de relê-lo e, relendo-o, dedicar-lhe uma nova interpretação. </li></ul>
  11. 11. TERCEIRA: <ul><li>3. Deve ter elaborado categorias gerais de compreensão histórica das quais não se possa prescindir para interpretar uma realidade mesmo distinta daquela a partir da qual derivou essas categorias e à qual as aplicou. </li></ul><ul><li>Esse é o caso dos autores que serão objeto de nossos estudos: Durkheim, Weber e Marx. </li></ul>
  12. 12. PODERÍAMOS AINDA PERGUNTAR <ul><li>O QUE SE PODE ENTENDER POR UMA OBRA CONSIDERADA “CLÁSSICA”? </li></ul><ul><li>Ítalo Calvino nos sugere algumas respostas: </li></ul>
  13. 13. Ítalo Calvino <ul><li>Para ele, “os clássicos são aqueles livros dos quais, em geral, se houve dizer: ‘estou relendo...’ e nunca ‘estou lendo’... Isto porque, ‘toda a primeira leitura de um clássico é na realidade uma releitura’ bem como ‘toda releitura de um clássico é uma leitura de descoberta como a primeira’, afinal escreve Calvino...” </li></ul>
  14. 14. Ítalo Calvino <ul><li>“ Um clássico é um livro que nunca terminou de dizer aquilo que tinha para dizer”. Enfim, “os clássicos servem para entender quem somos e aonde chegamos”, ou seja, são obras fundamentais para compreender o mundo na sua infinita complexidade. </li></ul>
  15. 15. A SOCIOLOGIA DE DURKHEIM
  16. 16. CONTEXTO HISTÓRICO <ul><li>Com as grandes transformações econômicas , sócio-culturais e políticas que acompanhavam a REVOLUÇÃO INDUSTRIAL, muitos pensadores dedicaram a entender os imensos problemas que surgiam: </li></ul>
  17. 17. CONTEXTO HISTÓRICO <ul><li>Condições inumanas de trabalho; </li></ul><ul><li>Exploração da mão-de-obra infantil; </li></ul><ul><li>Precárias condições de higiene; </li></ul><ul><li>Estrutura do poder pouco flexíveis ou impermeáveis aos anseios da massa. </li></ul>
  18. 18. August Comte (1798-1857)
  19. 19. August Comte (1798-1857) <ul><li>Foi o primeiro a utilizar o termo SOCIOLOGIA ao pretender uma CIÊNCIA DA SOCIEDADE com um grau de POSITIVIDADE equivalente ao das ciências físicas que deveria solucionar problemas concretos. </li></ul>
  20. 20. August Comte (1798-1857) <ul><li>A ciência da sociedade deveria atingir essa positividade, identificar leis naturais; </li></ul><ul><li>A sociologia deveria se livrar de concepções dogmáticas e elaborar um sistema de conhecimento baseado nos FATOS. </li></ul>
  21. 21. DURKHEIM (1858 – 1917) <ul><li>Nascimento: 15 de Abril de 1858. Épinal, França; </li></ul><ul><li>Falecimento: 15 de Novembro de 1917. Paris, França. </li></ul><ul><li>Ocupação: Acadêmico, sociólogo, antropólogo, filósofo. </li></ul><ul><li>Principais interesses: sociologia, antropologia, ciência, epistemologia, religião, suicídio, educação, direito, ética. </li></ul>
  22. 22. INTRODUÇÃO: O QUE É FATO SOCIAL? <ul><li>Preocupações: “Definir com precisão o objeto, o método e as aplicações dessa nova ciência”. (COSTA, P. 51, 1987) </li></ul><ul><li>Objeto: os fatos sociais </li></ul><ul><li>Método : comparativo </li></ul>
  23. 23. CARACTERÍSTICA DO FATO SOCIAL <ul><li>Coercitivo </li></ul><ul><li>Exterior </li></ul><ul><li>Geral </li></ul>
  24. 24. A OBJETIVIDADE DO FATO SOCIAL <ul><li>Preocupação: </li></ul><ul><li>“ O cientista deve-se manter distante e neutro em relação aos fatos sociais, resguardando a objetividade de sua análise. É preciso que o sociólogo deixe de lado suas prenoções”. (COSTA, p. 52, 1989) </li></ul>
  25. 25. Sociedade: um organismo em adaptação <ul><li>A sociedade, como todo organismo, apresentaria estados normais e patológicos , isto é, saudáveis e doentes. </li></ul><ul><li>Normal: quando um fato social se encontra generalizado pela sociedade. </li></ul><ul><li>Patológico: é quando um fato põe em risco a harmonia, o acordo, o consenso. </li></ul>
  26. 26. A consciência coletiva <ul><li>“ Embora todos possuam suas ‘consciências individuais’, seus modos próprios de se comportar e interpretar a vida, podem-se notar, no interior de qualquer grupo ou sociedade, formas padronizadas de conduta e pensamento”. (COSTA, p.54, 1989) </li></ul>
  27. 27. A consciência coletiva <ul><li>O que é? </li></ul><ul><li>“ Trata-se do conjunto das crenças e dos sentimentos comuns à média dos membros de uma mesma sociedade que forma um sistema determinado com vida própria”. </li></ul>
  28. 28. A consciência coletiva <ul><li>O que é? </li></ul><ul><li>“ Ela revelaria o tipo psíquico da sociedade, que não seria apenas o produto das consciências individuais, mas algo diferente, que se imporia aos indivíduos e perduraria através das gerações” </li></ul>
  29. 29. A consciência coletiva <ul><li>O que é? </li></ul><ul><li>“ É, em certo sentido, a forma moral vigente na sociedade. Ela define o que, numa sociedade, é considerado imoral, reprovável ou criminoso ”. </li></ul>
  30. 30. O estudo de Durkheim sobre o suicídio
  31. 31. Ponto de partida de Durkheim <ul><li>Ainda que os humanos vejam a si mesmos como indivíduos que têm liberdade de arbítrio e de escolha, seus comportamentos são frequentemente padronizados e moldados socialmente. </li></ul>
  32. 32. Nesse sentido, seu estudo demonstrou... <ul><li>Mostrou que mesmo um ato altamente pessoal como o suicídio é influenciado pelo mundo social. </li></ul>
  33. 33. Portanto... <ul><li>Foi o primeiro a insistir na explicação sociológica para o suicídio; </li></ul><ul><li>Outros estudos procuravam considerações como raça, clima ou desordem mental para explicar a predisposição de um indivíduo para cometer suicídio. </li></ul>
  34. 34. Constatação do Durkheim... <ul><li>O suicídio era um fato social que poderia unicamente ser explicado por outros fatores sociais. </li></ul>
  35. 35. Categorias de pessoas predispostas a cometer suicídio <ul><li>“ Ele descobriu por exemplo que havia mais suicídios entre homens do que entre mulheres, entre protestantes em comparação a católicos, mais entre ricos do que entre pobres, e mais entre solteiros do que entre casados” (GIDDENS, p. 30, 2005) </li></ul>
  36. 36. Essas descobertas levam Durkheim a concluir que há fatores externos aos indivíduos que afetam as taxas de suicídio . <ul><li>Integração social; </li></ul><ul><li>Regulação social. </li></ul>
  37. 37. Conclui, então... <ul><li>Durkheim acreditava que as pessoas que estavam fortemente integradas em grupos sociais, e cujos desejos e aspirações eram regulados por normas sociais , eram menos predispostas a cometer suicídio. </li></ul>
  38. 38. Identificou 4 tipos de suicídio <ul><li>Egoístico : Marcado pela baixa integração social; </li></ul><ul><li>Anômico: É causado pela falta de regulação social; </li></ul><ul><li>Altruístico : ocorre quando o indivíduo está integrado demais; </li></ul><ul><li>Fatalista : quando o indivíduo é regulado demais. </li></ul>
  39. 39. <ul><li>FIM </li></ul>

×