Vícios e pensamentos.

898 visualizações

Publicada em

Aspectos espirituais da influência do pensamento nas viciações

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
898
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vícios e pensamentos.

  1. 1. Vícios Compaixão FirmezaIntegral Tratamento das viciações
  2. 2. Pensamentos e Emoções Vibrações emocionais negativas atraem formas emocionais que flutuam no éter como blocos de emoção carregadas negativamente. Exemplo: uma pessoa com medo forte atraí blocos de emoção com o mesmo teor que absorvido pelo corpo astral, pode desencadear uma crise de pânico
  3. 3. A mente é um imã que tanto irradia energia quanto atrai vibrações semelhantes, fixando idéias ou liberando raios de vário teor, que incidem sobre equipamentos iguais, produzindo reações equivalentes.
  4. 4. Pensamento, Vontade e Ação  Desejo é realização antecipada.  Querendo, mentalizamos; mentalizando, agimos; agindo, atraimos; e atraindo, realizamos.  Como você pensa, você crê, e como você crê, será. André Luiz in: Sinal Verde; Desejos. Cap 24
  5. 5. Pensamentos Vícios e Virtudes  Pensamentos são codificados em diálogo externo ou interno (“falação mental”):plasmam o que pensamos.  Pensamento mal direcionado produz viciações mentais.  Pensamento disciplinado pela vontade equilibrada no bem, produz sentimentos elevados.
  6. 6. ENERGIAS DAS EMOÇÕES, CORPO E ESPÍRITO  Cada das irradiações de energia positiva ou negativa do corpo espiritual (chakras) induz um fluxo especifico de pensamento, um estado mental característico.  Todas as nossas emoções (medo, raiva ,ódio, amor , sensualidade, etc) são geradas por emanações vibracionais da alma refletindo no corpo espiritual(Chakras)
  7. 7. Relação energética do espirito com o corpo  Atitudes, pensamentos vão gerar um campo de vibração que, por sua vez, fará os corpo espiritual ( Chakras ) gerarem também um fluxo especifico de energia.  Por isso, muitas vezes, a pessoa vive uma emoção forte de raiva e não consegue sair dela. Na verdade, a energia negativa impregnada no corpo espiritual(chakras) mantém esta emoção
  8. 8. Pensamento, corpo espiritual, desequilibrios e doenças
  9. 9. Vibrações emocionalmente desequilibradas nossas e de companheiros encarnados e desencarnados compartilhando ambiente mental levam à uma contaminação energética.
  10. 10. TÓXICOS E OBSESSÕES Livre arbítrio Personalidades: Influênciaveis,Impusilvas,Compulsivas, Istáveis, Narcisistas, Dependentes Transtornos mentais: Depressão, Bipolar, Neuroses, Psicoses, Hiperativo/Impulsivo, Traumatizados Telecomando por encarnados e desencarnados
  11. 11. Exteriorizamos, de maneira invariável, o reflexo de nós mesmos, nos contatos de pensamento a pensamento, sem necessidade das palavras para simpatias ou repulsões fundamentais."
  12. 12. “Trazemos no íntimo, raízes e brechas de comunhão com o passado e presente de sombras, através dos quais somos suscetíveis de sofrer processos de obsessão oculta a se reavivarem, constantes, nos diversos momentos da nossa vida.
  13. 13. Nos Domínios da Mediunidade, cap. I, André Luiz/Chico Xavier, FEB Atraímos os Espíritos que se afinam conosco, tanto quanto somos por eles atraídos;
  14. 14. RECONCILIA-TE COM TEUS INIMIGOS
  15. 15. Tão logo se envolva na vibrações balsâmicas da prece, ergue-se-lhe o pensamento aos planos sublimados, de onde recolhe as idéias transformadoras dos Espíritos benevolentes e amigos, convertidos em vanguardeiros de seus passos, na evolução.
  16. 16. "O processo de socorro pelo passe é tanto mais eficiente quanto mais intensa se faça a adesão daquele que lhe recolhe os benefícios, de vez que a vontade do paciente, erguida ao limite máximo de aceitação e esforço de elevação moral, determina sobre si mesmo mais elevados potenciais de cura."
  17. 17. O PODER DA VONTADE  A vontade, exercida fluidicamente, desafia toda vigilância e todas as opressões. Opera na sombra e no silêncio, franqueia todos os obstáculos, penetra todos os meios. Mas, para que produza efeitos totais, é mister uma ação enérgica, poderosos impulsos, uma paciência que não esmoreça.Assim como uma gota dágua cava lentamente a mais dura pedra, assim também um pensamento incessante e generoso acaba por se insinuar no  espírito mais refratário. (Leon Denis, em "Depois da Morte", Cap XXXII, pag 213)
  18. 18. Relação energética do espirito com o corpo  Os pensamentos e emoções desarmônicas podem desestruturar o corpo espiritual.  Também os centros energéticos ( Chakras) desarmonizados podem gerar emoções e pensamentos debilitados,prejudiciais à pessoa ( lei de ação e reação). Nossas  atitudes, pensamentos vão gerar um campo de vibração que, por sua vez, fará os  subcentros dos Chakras (as pétalas) gerarem também um fluxo especifico de  pensamentos e emoções. Por isso, muitas vezes, a pessoa vive uma emoção forte de  raiva e não consegue sair dela. Na verdade, os subcentros dos Chakras estão  mantendo esta emoção, conforme veremos a seguir, de acordo com o Tantra.
  19. 19. Personalidades pregressas e conteúdos subconscientes  O espírito enquanto na carne, manifestando uma nova personalidade, compõe-se  de personalidades antigas reativadas, como também conteúdos subconscientes associados a atual personalidade física.  Esses elementos, têm certa autonomia e  capacidade de ação e interação com o meio físico e espiritual onde atuem, com possibilidade de interagir com os habitantes de qualquer um desses meios.
  20. 20. Combate aos vícios  1-Participar de reuniões objetivadas à elevação moral/espiritual.  2-Fazer uso dos passes semanais;  3- Diálogo do evangelho em família;  4-Uso da água fluidificada durante o culto no lar ou no centro;  5- Pensamentos, filmes,e leituras de cunho elevado;  6- Correções de hábitos inferiores.
  21. 21. Energia Mental Vontade / Querer Pensamento / Razão Sentimento/ Emoção Energia Mental e Vícios
  22. 22. O PODER DA VONTADE  A vontade, exercida fluidicamente, desafia toda vigilância e todas as opressões. Opera na sombra e no silêncio, franqueia todos os obstáculos, penetra todos os meios. Mas, para que produza efeitos totais, é mister uma ação enérgica, poderosos impulsos, uma paciência que não esmoreça.Assim como uma gota dágua cava lentamente a mais dura pedra, assim também um pensamento incessante e generoso acaba por se insinuar no  espírito mais refratário. (Leon Denis, em "Depois da Morte", Cap XXXII, pag 213)
  23. 23. Por que as pessoas se viciam? Para relaxar, pelo sentir prazer, para não sentir-se desprazer/incomodo, por fuga, para para preencher o tempo, para fazer alguma coisa. Mas na maioria dos casos, as pessoas persistem no vício porque aquilo tornou-se um hábito condicionado e sentem que parar com ele é muito difícil.
  24. 24. O que é dependência ? O uso e a necessidade, tanto física quanto psicológica, de uma substância psicoativa, independente do conhecimento de seus efeitos prejudiciais à saúde.  Fonte: OMS e Associação Americana de Psiquiatria
  25. 25. Diagnóstico de Dependência  Presença de 3 ou mais sintomas no último ano. 1. Forte desejo para consumir (compulsão); 2. Dificuldade de controlar o uso em termos de início, término ou nível de consumo(falta de controle); 3. Reações físicas com a retirada como: ansiedade, distúrbio do sono, depressão e convulsões (abstinência); 4. Necessidade de doses maiores (tolerância); 5. Abandono progressivo de outros prazeres e interesses e aumento de tempo para uso e/ou se recuperar dos efeitos (relevância); 6. Persistência no uso apesar das conseqüências (perda da crítica).
  26. 26. Pensamento, Sentimento, Vontade  Energia do pensamento (razão) é sutil.  Energia da emoção (sentimento) é intensa, sendo originado do espírito, que o transmite aos chakras do corpo fluídico (perispirito), que por sua vez reflete-se no corpo físico.  Vontade disciplina os pensamentos e as emoções: ” eu sou capaz, eu posso, eu consigo superar as minhas limitações”: esses pensamentos evocarão sentimentos de autoconfiança, coragem, determinação, motivação.
  27. 27. Pensamento, Vontade, Emoção.  Aristóteles: Somos o que fazemos repetidamente. Por isso o mérito não está na ação e sim no hábito.  Kant: É necessário que o homem eduque a vontade, porque a vontade tem supremacia sobre a razão e a razão determina as emoções .  Heidegger: É preciso que o homem aprenda a amar porque as emoções nobilitantes farão com que a vontade se eduque e o homem pense melhor.
  28. 28. Pensamento, Vontade, Emoção.  Allan Kardec: Possuímos em nós mesmos, pelo pensamento e a vontade, um poder de ação que se estende muito além dos limites de nossa esfera corpórea. Para o espírito, o pensamento e a vontade são o que é a mão para o homem (A Gênese, cap. 14).  Bezerra de Meneses: Devemos vigiar nossos pensamentos, pois estes determinam nossos sentimentos ( emoções) e nossas palavras, que por sua vez condiciona nossos hábitos, que moldam nosso caráter e que por fim, determinam nosso futuro.
  29. 29. Pensamento, Vontade e Ação  Cada um tem hoje o que desejou ontem e terá amanhã o que deseja hoje.  A ideia é um “ser” organizado por vosso espírito, a que o pensamento dá forma e ao qual, a nossa vontade imprime o movimento e direção.  É o pensamento uma cocriação menor, elaborada por nós, e que vai agir também sobre nós (e por nós), de acordo com a sua natureza. Este “ser” que criamos pela nossa vontade, da mesma forma que pode poluir e desequilibrar, pode sanear e curar ** André Luiz in: Mecanismos da Mediunidade
  30. 30. Pensamento, Vontade e Matéria mental:Forma-pensamento.  Modelamos nossa alma e seu invólucro com nossos pensamentos;  Estes produzem formas, imagens que se imprimem na matéria mental sutil, de que o corpo fluídico é composto.;  Assim, pouco a pouco, nosso ser povoa-se de formas frívolas ou austeras, graciosas ou terríveis, grosseiras ou sublimes;  A alma se enobrece, embeleza ou cria uma atmosfera de fealdade (indignidade).  Segundo o ideal a que visa, a chama interior aviva-se ou obscurece-se. Leon Denis in:O Problema do Ser do Destino e da Dor; Cap 24
  31. 31. Formas pensamentos Vícios e Virtudes  Não vos esqueçais de que, ainda mais que os pensamentos, as vossas palavras e emoções, tornam-se coisas materiais , embora invisíveis para o vosso atual estado de evolução.  E essas vossas criações ficam plasmadas no grande éter universal que interpenetra vosso planeta, como entes vivos ligados a vossa evolução, reagindo favorável ou desfavoravelmente em todos os momentos de nossa vida. Eurípedes Barsanulfo in Mensagens de Além Túmulo.
  32. 32. Ressonância mental  O pensamento de um irá induzir um pensamento semelhante em outra mente, com maior ou menor eficiência conforme elas estejam mais ou menor ajustadas entre sí.
  33. 33. Indução e ressonância mental  Vibração mental imprime uma agitação similar no meio fluídico que o cerca.  Meio fluídico é capaz de transmitir essa energia que pode ser captado por outra mente sintonizado em faixa de vibração similar.  A corrente mental é capaz de reproduzir as suas características em outra mente que se lhe sintonize.  A outra mente passa a vibrar similarmente com a corrente que se sintonizou (ressonância mental).
  34. 34. Formas pensamentos e ressonância  Os pensamentos modelam os fluidos e induz pensamentos de semelhante natureza.  Emitindo um pensamento, produzimos imagens corporificadas no éter que estamos imersos.  Pensamentos compartilhados por ressonância, geram formas pensamentos conjuntamente fortalecidos.
  35. 35. Formas pensamentos  As formas pensamentos se corporificam com a intensidade correspondente à nossa insistência em sustentá-la.  Isso nos mantém espontaneamente em comunicação com todos os que nos assemelham ao modo de pensar e sentir.  Essas projeções mentais, determinam o intercambio com todas as mentes encarnadas e desencarnadas através do fluído universal.
  36. 36. Formas pensamentos  As projeções mentais nos influenciam para o bem ou para o mal.  As nossas criações mentais nos eleva aos planos superiores nos ou nos aprisiona nos planos inferiores, seja em espírito, seja encarnado.  As nossas criações mentais são passivas perante a vontade e ao sentimento daqueles que a criam ou a assimilam.  Convertem-se por acumulação em fluído pesado ou libertador, alimentício ou esgotante, mortificante ou vivificador, para o bem ou para o mal.
  37. 37. Forma-pensamento
  38. 38. Forma-pensamento
  39. 39. Livro dos Espíritos  459. Influem os Espíritos em nossos pensamentos e em nossos atos?  “Muito mais do que imaginais. Influem a tal ponto, que, de ordinário, são eles que vos dirigem.”
  40. 40. Livro dos Espíritos  467. Pode o homem eximir-se da influência dos Espíritos que procuram arrastá-lo ao mal?  “Pode, visto que tais Espíritos só se apegam aos que, pelos seus desejos, os chamam, ou aos que, pelos seus pensamentos, os atraem.”
  41. 41. Evangelho de Matheus  “Vigiai e orai para que não entreis em tentação” Mt 26,41
  42. 42. Pensamento e vigilância A eficácia da máxima “Orai e Vigiai” fica assim bem compreendida: orai e vigiai os pensamentos para afastar as más tendências e outras atitudes que nos levarão à fixação de viciações mentais. Paz e Saúde Mental a todos!
  43. 43. Para refletirmos “A gente se liberta de um hábito ou vício atirando-o pela janela ou fazendo-o descer a escada, degrau por degrau” . W.Cury
  44. 44. DEPENDÊNCIA TÓXICA  Busca da imitação irrefletida  Fugas da sua realidade  Fobias  Revolta e vingança contra as situações sociais  Exibição vaidosa da “moral margina”  Influênciação, obsessão, fascinação, subjugação por entidades desencarnadas  Influenciação, obsessão, fascinação , subjugação por entidades encarnadas  Frustrações, rebeldias, vazios, desmotivação para viver  Transtornos de personalidades:hipocondriaca, antissocial, histérica, passiva/agressiva, evitativa, narcisistica, bordelaine(instável), paranóica, obsessiva/compulsiva
  45. 45. CONSEQUÊNCIAS  Os tóxicos impregnam no corpo espiritual (chakras)desequilíbrios energéticos abrindo brechas para sintonização e absorção de energias, pensamentos e emoções negativas (lei de reciprocidade).  O modelo organizador biológico imprime no corpo físico as lesões e mutilações ocorridas no corpo espiritual.  Desarticula as glândulas, plexos nervosos, núcleos cerebrais e neurotransmissores.  Predispõe à transtornos de personalidades  Facilita o descontrole mental  Facilita o descontrole emocional  Facilita o enfraquecimento da vontade  Desarticula-se o discernimento  Facilita as influênciações e obsessões
  46. 46. O AMOR PAGA UMA MULTIDÃO DE PECADOS
  47. 47.  O que nossos pensamentos determinam  Marco Aurélio, o grande filósofo que dirigiu o Império Romano, resumiu em nove palavras aquilo que define nosso destino na vida: Nossa vida é o que os nossos pensamentos determinam. Inspirado nesta afirmativa, o estudioso Dale Carnegie acrescenta que se tivermos pensamentos felizes, seremos felizes. Se pensarmos em coisas que nos causam medo, seremos medrosos. Se pensarmos em doenças, provavelmente ficaremos doentes. Se pensarmos no fracasso, fracassaremos, com toda certeza. Se nos entregarmos à autopiedade, todos irão querer nos evitar, afastar-se de nós. Normam Vincent Peale afirmou: você não é o que você pensa que é. Mas o que você pensa, você é. Tudo isso se resume na ideia de uma atitude positiva perante a vida. Devemos nos interessar por nossos problemas, mas não nos preocuparmos com eles. Há uma grande diferença entre uma e outra postura. Interessar-se significa procurar compreender como são as coisas e tomar calmamente as medidas necessárias para enfrentá-las. Preocupar-se significa dar voltas em círculos inúteis e enlouquecedores. Significa sofrer antes e ser dominado pelo medo. Tais posturas são determinadas pelo pensamento, simplesmente. Desta forma, o pensamento poderá determinar se seremos felizes ou infelizes, independente de onde estejamos, independente das condições de vida que temos.
  48. 48.  Napoleão dispunha de tudo que os homens habitualmente almejam - glória, poderio, riqueza -, e, não obstante, disse, em seu exílio, na ilha de Santa Helena: Não conheci jamais seis dias de felicidade em minha vida. Helen Keller - cega, surda, muda - todavia, declarou: Considerei a vida tão bela! Reflitamos sobre tal comparação. Como viveram os dois personagens? Que postura mental apresentou cada um deles diante das adversidades? O filósofo grego Epiceto advertiu-nos que devemos nos preocupar mais em afastar da mente os maus pensamentos do que remover tumores e abscessos do nosso corpo. E a medicina moderna vem comprovando, dia após dia, que a grande fonte das enfermidades está na postura mental, na qualidade do nosso pensar. Por isso a importância de perceber que nossa vida é o que nossos pensamentos determinam e que vigiando, cuidando do pensar, viveremos muito melhor. * * * Emerson, na parte final de seu ensaio sobre a confiança em nós mesmos, diz: Uma vitória política; um aumento em suas rendas; a recuperação de uma enfermidade; o regresso de um amigo ausente; ou outro qualquer acontecimento exterior, anima-lhe o Espírito e você pensa que lhe estão reservados dias felizes. Não o creia. Jamais pode ser assim. Nada, a não ser você mesmo, pode trazer-lhe paz. Redação do Momento Espírita, com citação do cap. 12, pt. IV, do livro Como evitar preocupações e começar a viver, de Dale Carnegie, ed. Companhia Editora Nacio
  49. 49.  Busca pelo prazer/alívio , físico/sensual: tolerância
  50. 50. Normam Vincent Peale afirmou: você não é o que você pensa que é. Mas o que você pensa, você é. Nossa vida é o que os nossos pensamentos determinam.
  51. 51. Tratamento da Intoxicação Aguda Os pacientes com intoxicação aguda por drogas devem ser observados e monitorados em um serviço de emergência até a remissão dos sintomas. Os principais objetivos do tratamento são a redução da irritabilidade do sistema nervoso simpático e dos sintomas psicóticos, enquanto acelera-se a excreção da droga. Medicamentos são indicados para o tratamento da agitação, mas pode haver necessidade de contenção física.
  52. 52. Síndrome de Abstinência Vícios pesados ou crônicos: sintomas são graves no primeiro mês. Habitualmente necessitam de apoio com medicamentos. Vícios leves/moderados ou recentes: Sintomas suportáveis com ou sem medicamentos e medidas comportamentais associadas ao suporte psicológico, familiar, ocupacional e espiritual.
  53. 53. Sinais de abstinência por vícios  Tremores  Sudorese  Palpitações  Letargia/Apatia  Anorexia, Náuseas e Vômitos;  Cefaleia  Dores musculares  Insônia e pesadelos  Irritabilidade e agitação.  Dificuldade de concentração  Prejuízo da memória  Despersonalização/desrealização  Distorção da interpretação
  54. 54. Cérebro e Emoções  Réptil: Agressividade, Território, Grupo/Posse  Mamífero:Medo, Raiva, Conservação/Organização  Homem: Linguagem,Inteligência, Raciocínio, Razão  Espírito:
  55. 55. Superação dos vícios  Aceitação  Desidentificação com o erro  Identificação com o Bem: “Amar a si, ao próximo e a Deus , acima de todas as coisas”
  56. 56. Tratamento integral  Médico  Psicológico  Familiar  Educacional  Ocupacional  Espiritual
  57. 57. Tratamento de Dependências Uma técnica é a retirada gradual do vício; Reduzir um quarto da dose por semana até a retirada, em torno de 6 a 8 semanas; SUBSTITUIÇÃO POR OUTRA FONTE DE PRAZER OU DE APAZIGAMENTO DA MENTE. Medidas farmacológicas, suporte psicológico , mudanças comportamentais, apoio familiar, apoio espiritual.
  58. 58. Pensamentos e Sentimentos  Sentimentos expressam as emoções, a capacidade que possui o ser humano de conhecer, compreender , sentir e compartilhar aquilo que sente.  Podem ser superiores (essenciais) que geram ações nobres, ou inferiores (egóicos) quando geram paixões puramente sensoriais/sensuais.  Teor do pensamento, conduzir o teor dos sentimentos.
  59. 59. Pensamento: base da energia mental.  Pensamentos evocam sentimentos de igual teor: se positivos, sentimentos positivos, quando pensa-se negativamente , os sentimentos serão igualmente negativos
  60. 60. Livro dos Espíritos  466. Por que permite Deus que Espíritos nos excitem ao mal?  “Os Espíritos imperfeitos são instrumentos próprios a por em prova a fé e a constância dos homens na prática do bem. Como Espírito que és, tens que progredir na ciência do infinito. Daí o passares pelas provas do mal, para chegares ao bem. A nossa missão consiste em te colocarmos no bom caminho. Desde que sobre ti atuam influências más, é que as atrais, desejando o mal; porquanto os Espíritos inferiores correm a te auxiliar no mal, logo que desejes praticá-lo. Só quando queiras o mal, podem eles ajudar-te para a prática do mal. Se fores propenso ao assassínio, terás em torno de ti uma nuvem de Espíritos a te alimentarem no íntimo esse pendor. Mas outros também te cercarão, esforçando-se por te influenciarem para o bem, o que restabelece o equilíbrio da balança e te deixa senhor dos teus atos.”  É assim que Deus confia à nossa consciência a escolha do caminho que devamos seguir e a liberdade de ceder a uma ou outra das influências contrárias que se exercem sobre nós.
  61. 61. Livro dos Espíritos  469. Por que meio podemos neutralizar a influência dos maus Espíritos?  “Praticando o bem e pondo em Deus toda a vossa confiança, repelireis a influência dos Espíritos inferiores e aniquilareis o império que desejam ter sobre vós. Guardai- vos de atender às sugestões dos Espíritos que vos suscitam maus pensamentos, que sopram a discórdia entre vós outros e que vos insuflam as paixões más. Desconfiai especialmente dos que vos exaltam o orgulho, pois que esses vos assaltam pelo lado fraco. Essa a razão por que Jesus, na oração dominical, vos ensinou a dizer: “Senhor! Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.”
  62. 62. Pensamento-matéria mental  Tem carga magnética.  Vibra como uma onda.  Dirigido pela vontade
  63. 63. Onda mental própria  A onda vibratória dos pensamentos, modelam formas de matéria mental ou formas pensamentos.  O fluído etéreo que circunda cada ser humano agita-se com as vibrações do seu pensamento.  Halo energético (aura) na exata medida das propriedades do pensamento (intensidade, amplitude, frequência , cor).  Movimenta-se sincronizado pelos impulsos da vontade
  64. 64. Pensamentos e emoções
  65. 65. Vício por prazer, melhora da performance e regulação do humor Tolerância e dependência Uso para evitar sintomas de abstinência Abstinência do vício Benowitz NL. Med Clin North Am. 1992; 76: 423.
  66. 66. PASSES, PRECES E MEDITAÇÃO

×