SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 42
Baixar para ler offline
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 1
*EAE - 98
CATEGORIA
DOS MUNDOS
HABITADOS “NA CASA DO MEU PAI HÁ
MUITAS MORADAS”
Jesus
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 2 *
Mostrar a ação das Leis Universais,
imutáveis, porém, oferecendo a cada
mundo, a cada espírito, oportunidade de
situar-se e manifestar-se segundo o seu
grau evolutivo.
Discutir a evolução do espírito nos
diferentes mundos, as formas e as
experiências.
A bondade do Pai.
As condições de cada mundo.
Lei de Evolução.
Lei de Afinidade
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 3
*
* Auto realizar-se em
Divindade
* Para isso o Universo
oferece ao ser todos
os meios, condições e
posições para ele
construir e reconstruir
os corpos para sua
auto- realização.
* Ele então expande
sua consciência e
torna os potenciais
latentes em
capacidades ativas.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 4
* UNIVERSO
No Universo sabemos que existem
variadas formas de vida, tanto
materiais quanto imateriais e
etéricas:
 Tudo é habitado no Universo;
 Nada é inútil;
 Existe uma energia disponível
para manter a vida no
Universo;
 Existem variados estados /
níveis evolutivos no Universo
e cada planeta / astro está
apto, ou se adapta, ao nível
das entidades residentes.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 5
* DIFERENTES SERES NA TERRA
Na própria Terra encontramos
diferentes formas de vida em
função do local em que nascem e
vivem:
Pássaros no ar
Peixes na águaMinhocas na terra
Pinguins no geloLombrigas
nos intestinos
Cupins na madeira
Plantas
carnívoras
Vírus e
bactérias
em nós
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 6
* PROGRAMA DIVINO
*Como as funções diferem de
mundo a mundo, as
humanidades apenas se
assemelham, por serem
humanoides, porem diferem
entre si, como um pigmeu
difere de um grande africano.
*Cada corpo esta adequado
ao “estado evolutivo” em que
se encontra.
*Nos graus mais adiantados
os corpos são mais fluídicos e
menos materializados.
Conforme o programa divino,
modificam-se as estruturas dos
planetas (escolas) para que os
habitantes (alunos) se adaptem
às novas lições (aulas);
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 7
* ÓRGÃOS
As vibrações são captadas por
nós por órgãos sensitivos: luz,
som, odor, calor, frio, gosto...
* Nossos sentidos físicos (5)
são excelentes porem
limitadíssimos ...
* Não conseguimos
“enxergar” por exemplo o
plano astral (pois não
desenvolvemos ainda esse
sentido)
* Nem ondas mentais,
pensamentos, sentimentos,
intuições...
Estamos em via de
despertar outros
sentidos como a
visão etérica que já
a aprendemos no
gato, por exemplo;
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 8
* FUNÇÕES* A função aperfeiçoa os órgãos e
este as desenvolvem.
* Os órgãos preenchem um
determinado fim e se desenvolvem
gradualmente segundo as
necessidades (veja evolução
anímica) impostas pelo meio
ambiente.
* Abandonada a função desaparece
(atrofia-se) o órgão. • A perda do rabo de nossa
humanidade, por exemplo, que
nos segurava às árvores ou que
servia para nosso equilíbrio e
defesa perdeu sua função.
• Ao contrário, uma libélula, de um astro
distante possui 18 sentidos contra os
5 nossos. Idem para o sistema
excretor nos marcianos;
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 9
* CADA PLANETA
* Os aprendizados são
semelhantes porem
os instrumentos e
os caminhos são
diferentes.
* Quanto mais se
desenvolve o ser ...
mais espiritualizado se
torna e, portanto,
menos influencia tem
a matéria sobre si.
* Então: desmaterializar-
se e espiritualizar-se é
o objetivo.
São diferentes os órgãos e
instrumentos nos diversos
planetas onde se realizam
funções diferentes.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 10
* FORMA HUMANA DIVINIZADA
A forma humana para nós é
belíssima...
...melhor seria quando
estiver divinizada...
Porem essa é a forma que
conhecemos no nosso nível
evolutivo!
...porém nossa consciência
cresce em sentido esférico,
constelatório ...
Da centelha divina ao
Universo, tudo é esférico:
ALDEBARÃ:
2 “soizinhos” – seres sem
forma física conhecida por
nós – aportam numa cidade
espacial espiritual ... Missão
Alfa.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 11
*
A regra geral é a evolução
consciente
(em harmonia com as Leis cada vez mais fluídica).
Esta ascensão é ordenada,
equilibrada e harmoniosa
(sem trancos e quedas).
Porém em função das escolhas e
das decisões irrefletidas ...
(geradas pela rebeldia ás leis divinas, inconformadas
com a calma e a mansuetude)
... geramos quedas, atrasos e
desarmonias com a Lei
(facultando ciclos de vidas planetárias mais
materializadas, sofridas para serem regenerados e
voltarem ao ciclo natural).
*
*
Poderíamos ter nascidos em outro
planeta, em outro astro, ter seguido
uma evolução natural, sem sofrimentos
e quedas, ....
Porque existe tanta beleza no universo
e eu estou preso aqui na Terra,
rastejando como um animal, sem
liberdade e obscurecido em minha
consciência?
07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 12
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 13
* VIDA E OUTROS PLANETAS
* Porque os cientistas não
acharam vida em outro
planeta?
* Porque procuram por vida
igual a nossa!
* A diversidade no universo
é infinita em função das
condições e características
de cada grupo de
estudante.
* O planeta mais próximo
com vida semelhante a da
Terra esta há mais de 20
anos luz de distancia.
Levaríamos para chegar lá:
20 anos x 12 meses x 30 dias x 24 h x
60 min x 60 seg x 300.000 km/seg = 1,8 x 1014
ou levaríamos 21,6 milhões de anos
à velocidade do som que é 1.000 km/h
07/08/201214
*Há vida elevada no Sol?
07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 15
*
*Força gravitacional do sol 30 x da Terra
*A fotosfera ao redor do sol age como um
gigantesco jogo de espelhos ampliando
extraordinariamente a imagem dos objetos
verdadeiros , as labaredas dos vulcões
radioativos.
*A temperatura da periferia solar esta em
torno de 6.000oC que decresce a medida
que se aproxima da superfície do astro.
*Considere o volume do Sol de 1,3 milhões
de vezes maior do que da Terra e partindo-
se de 6.000 C até a superfície chega-se a
temperaturas próximas as da Terra.
*O solo desse astro ainda não apresenta a
solidez como da terra, um planeta que já
esfriado.
07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 16
EXOSFERA
IONOSFERA
ESTRATOSFERA
TROPOPAUSA
TROPOSFERA
640 KM – 2.200 oC
10 KM avião
30º C
Termosfera O topo da termosfera fica a cerca de 450
km acima da Terra. É a camada mais quente, uma vez
que as raras moléculas de ar absorvem a radiação do
Sol. As temperaturas no topo chegam a 2.000ºC.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 17
Qual o
passado e
qual o
futuro da
Terra?
Passado:
como o
Sol seres
fluídicos
Atual:
seres
materiais
passando a
seres
fluídicos.
Futuro :
como a Lua –
seres
letárgicos
07/08/201218
*Vida no Sol
 O SOL é habitado por seres de alta hierarquia
espiritual e seu governador é JOB.
 O SOL não é um corpo incandescente ou em
combustão
 O SOL é um imenso gerador de luz com uma
temperatura apropriada aos seres de lá criados.
 Semelhante calor procede das imensas
quantidades de rádium existentes em seu
interior.
 Sua superfície divide-se em 7 cintas (ou zonas)
 Possui montanhas de 20 km de altura e
cachoeiras de 1.000 m.
 Uma grande cadeia de montanhas é constituída
de talco branco, terra silicosa e abundantes
jazidas de mercúrio.
 A massa sólida dessas montanhas constitui-se de
rochas, ferro, infiltradas de grande quantidade
de água.
07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 19
*
Outras camadas são constituídas de
sal, terra, fósforo e elementos
radioativos.
Em outras camadas encontram-se
carvão e grande quantidade de
ferro.
No interior mais profundo do solo
encontram-se cavernas cheias de
gases
Outra camada, rica em matéria
radioativa, produz irradiações e
tensões elétricas que se
descarregam sob a forma de faíscas,
inflamando gases que emanam das
montanhas, onde surge a eterna e
inextinguível fonte de luz.
07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 20
 Vegetação brilhante, arvores de 250 m de altura
com veios de ouro em seu cerne
 Florestas paradisíacas onde existem habitantes,
homens e mulheres, de formosura angélica.
 Vegetação variada, ervas e plantas
maravilhosas, arvoredo frondoso e cerrado que
desprende cheiro aromático e deliciosos frutos.
 De lá que surgiu na Terra o representante do
verdadeiro lírio.
 Arvores mais moles e delicadas do que as da
Terra, onde a folhagem brilha ate o mais
agradável verde.
 As florestas são as moradas dos espíritos que
afluem nesse mundo.
 As almas lá vivem num estado paradisíaco de
caridade e bondade de coração.
 O corpo deles é de natureza mais fluídica, quase
diáfano, como o alabastro Vida no Sol
07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 21
São altos de estatura (4,5 a 5m) de
maravilhosa formosura com cabelos
longos compridos, alvo-amarelos.
A vestimenta é de cor avermelhado
claro, um só modelo. Alimentação
exclusiva de frutas deliciosas.
*A reprodução se faz de modo
espiritual, por meio de uma
concentração em um sentimento puro
e imaculado num abraço do homem e
mulher.
*São limpos de coração.
*Em todas as casas isso acontece a cada
10 a 15 anos.
*Sua ocupação em atividades divino-
espiritual com fim supremo do
progresso espiritual: a paz celestial.
*
07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 22
*
* Edificam templos e se esforçam por anular
o amor próprio, buscando o progresso do
espirito.
*Sua idade é de 1.000 anos terrestres e
tendo atingido o progresso, após passarem
pela 7ª zona, abandonam seu corpo meio-
fluídico.
*Os que tem que voltar, reencarnam
imediatamente nas primeiras zonas, e já
com 20 anos, estão com plena consciência.
*Sua residência e templos são de ouro e
cristal, abundantes no astro.
*O animal de carga é semelhante ao camelo
branco, existe uma espécie de ovelha e
muitos animais semelhantes aos da Terra,
grande variedade de aves e faisões.
*A vestimenta distingue-se pelo progresso
espiritual.
07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 23
O abismo
Temperatura interna:
A cada 10m de
profundidade aumenta-se
de 1º C de temperatura
Como a espessura da
crosta solida vai de 10 a 70
km – a temperatura lá é de
5.000º C
07/08/201224
*
"Eles são seres humanos, integram nossa
raça. Inteligentes.
Com larga soma de conhecimento das leis
divinas e com rara habilidade de
manipular as energias naturais.
Conhecem a psicologia da alma,
avançaram em tecnologia e são tenazes
na busca de seus ideais.
Adquiriram o domínio do inconsciente
tornando-se manipuladores dos
sentimentos.
Foram transmigrados de vários planetas
em levas de bilhões de criaturas rebeldes
aos sublimes estatutos de Deus, para
recomeçarem a caminhada evolutiva no
reerguimento de si próprios perante a
consciência."
Magister Seraphis Bey, mestre do Templo de Luxor.
Aura Etéreo-Astral da
Terra: 10.500 km
Em
desdobramento
astral penetra-se
na crosta
terrestre como se
passasse por um
pó, um turbilhão
de poeira em
movimento.
EAE - 9826
*
Os mundos fluídicos são destinados a
espíritos que desde o inicio de seu
aprendizado, como seres conscientes,
nunca faliram. Este fato os possibilita
progredir no estado fluídico, sem
necessidade, portanto, de se encarnarem
em mundos materiais.
Iniciamos nossa jornada evolutiva
primeiro nos astros fluídicos... e
poderíamos ter ido até o fim, mas pelas
nossa decisões / escolhas :
*Se Mansos e pacíficos  fluídicos
*Se Rebeldes e insubmissos  materiais
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 27
*
Momento de entendermos,
e sentirmos,
que não somos a única forma que
interage no universo:
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 28
*
 São os mundos onde são
depositados os germes da vida
do planeta para desenvolverem-
se ate a conquista da consciência
(livre arbítrio e responsabilidade).
 São feitos ensaios para o
estabelecimento da linhagem
definitiva para todas as espécies.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 29
*Mundos Elementais
São os mundos onde
se operam as
adaptações e
mudanças do seus
invólucros para a
manifestação de
outras faculdades e
atributos.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 30
*Mundos Fluídicos
 São os mundos destinados à
habitação de espíritos que nunca
faliram desde o inicio do seu
aprendizado consciente, portanto
podem progredir em meio fluídico
sem ser material.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 31
*Mundos Materiais
 São os mundos onde o ocorre o
inicio do aprendizado consciente
(espíritos simples e ignorantes)
diferentes em função do estagio
evolutivo em que se encontram.
 Variam desde os mais inferiores
(onde impera a lei do mais forte, a
brutalidade, rudimentares e feios),
aos
 medianos (onde já existem
industrias, comercio ...) até os
 superiores (onde já partem para
uma vida mais espiritualizada e
menos materialistas).
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 32
*Mundos de Expiação e Provas
 São os mundos semelhantes ao
estagio em que se encontra a
Terra: escola e oficina de
penoso esforço,
 Descem Messias para,
periodicamente, orientar a
evolução que é auxiliada por
degredados de outros orbes...
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 33
*Mundos de Regeneração
 São os mundos semelhantes à
fase em que a Terra esta
passando atualmente.
 O povo é mais adiantado
porem ainda carece de
depurações, predomínio do
direito sobre a força, não mais
guerras, existe a fraternidade,
sujeito ainda as vicissitudes
porem sem as amarguras,
existem provas porem não
dolorosas.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 34
* Mundos Felizes
* São os mundos onde vivem os
espíritos depurados, império do
bem, encontram-se já em estado
de semi fluidez.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 35
*Mundos Celestes
São os mundos
desmaterializados,
por exemplo:
Aldebarã / o Sol:
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 36
*
Porque escolhemos o caminho da rebeldia?
O que devo fazer para retomar o caminho da
evolução natural?
Em que mundo intimo você vive?
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 37
*
• Iniciação Espírita – Pág. 174 a 178 – Ed. Aliança
• O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. 3 – Allan Kardec – FEB
• O Livro dos Espíritos – Parte I cap. 3, Parte II cap. IV – Allan Kardec – FEB
• Urânia – Pág. 140 / 159 - Camille Flammarion – FEB
• O Pensamento de Emmanuel – Cap. 23 – Martins Peralva
• A Gênese – Cap. 6 e 7 – Allan Kardec – FEB
• Os Exilados de Capela – Edgard Armond – Ed. Aliança
• A Vida no Planeta Marte – Pág. 15 - Ramatis / Hercílio Maes – Ed. Freitas bastos
• As Margens do Rio Sagrado – Edgard Armond – Ed. Aliança
• A Caminho da Luz – Emmanuel / Chico Xavier – FEB
• Alguns Aspectos da Vida em Júpiter – Edgard Armond – Ed. Aliança
• O Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág. 49 a 56, 68 e 84 – Allan Kardec – FEB
• O Evangelho à Luz do Cosmo – Ramatis / Hercílio Maes – Ed. Freitas Bastos
• Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho – Humberto de Campos / Chico Xavier – FEB
• Evolução em Dois Mundos – André Luiz / Chico Xavier – FEB
• Evangelho de Redenção – Paulo Alves Godoy – Pág. 159
• O Sublime Peregrino – Pág. 52 / 62 – Ramatis / Hercílio Mães – Freitas Bastos
• Mensagens do Astral – Cap. IV – Ramatis / Hercílio Mães – Freitas Bastos
• Emmanuel – Pág. 20, 89 / 92 – Emmanuel / Chico Xavier - FEB
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 38
*
Característica Mundos Atrasados Mundos Adiantados
Objetivo: Querem mandar nos outros.
Se elevar acima dos outros, pisando neles.
Estudam para dominar e ganhar mais.
Competição constante.
Apego exagerado ao mundo material.
Querem chegar á classe de espíritos puros.
Se elevar diante de si mesmo.
Estudam para se aperfeiçoar.
Cooperação constante.
Desapego a tudo que é transitório.
Desejos Um tormento.
Sofrem constantes tentações
Uma nobre ambição.
Enlevados pelas conquistas maiores.
Sentimentos Gemem sob constrangimento dos
sofrimentos morais
Ambiciosos, egoístas, orgulhosos e
vaidosos.
Imperfeições morais, vícios e defeitos
Maldades e torpezas
Sentem-se culpados, atormentam-se de
remorsos e lamentações
Sentem-se só, abandonado, distante de
Deus.
Gozam a satisfação de uma consciência
limpa e pura.
São ternos e elevados.
Fraternos e solidários.
Qualidades morais e virtudes.
Sábios e amorosos
Sentem-se livres e descontraídos, em paz e
com equilíbrio na vida
Sentem-se unidos com Deus e em comunhão
com todos os irmãos
Relação Ódios, ciúmes mesquinhos, baixas cobiças
da inveja que separa os irmãos
Aflições
Privilégios – senhores e escravos.
Laço de amor e fraternidade que une todos os
irmãos
Relação amigável entre os povos.
Perfeita equidade regula as relações sociais
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 39
*
Necessidade
Sofrem para possuir o necessário bem
como o desnecessário.
Perturbação constante pelas angustias
materiais.
Necessitam do mal para fazer o bem, do
escuro para entender a luz, da doença
para valorizar a saúde
Não sofrem por falta de nada.
Serenidade constante pela ausência das
necessidades.
Não existem contrastes, mas eterna luz,
eterna beleza, eterna serenidade da alma,
eterna alegria
Perfil Escravos do orgulho que faz calar o
coração, da Inveja que tortura, do ódio que
sufoca e das paixões que cegam.
Vivenciam o amor que emancipa
Arte Representam bem as torturas do inferno
que bem conhecem.
Entrevem apenas penas e misérias
Representam bem os gozos do céu.
Entrevem claridades celestes
Autoridade e
Justiça
Autoridade pela força
Misturam o bem com o mal em função do
interesse mesquinho
Império do mal e das guerras.
Disputa constante e injusta para satisfação
do egoísmo e orgulho.
Brigas e agressão para conquistas
mesquinhas
Provas e expiações: provas para avaliar
conquistas e resgates de dividas.
Sem noção de justiça
Autoridade pelo respeito ao mérito
Desinteresse particular, apenas coletivo.
Império do bem e da equidade.
Colaboradores conscientes e diretos da
criação e sintonizados com a Lei de Deus.
Conquistas elevadas pela dedicação e esforço
próprio
Isentos de resgates com provas amenas.
Exercício da justiça plena.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 40
Sentidos Instintos animalescos, sensações e
sentidos grosseiros
Estado selvagem, primitivo, infância
espiritual, sem delicadeza e sem
sentimentos bons.
Barbárie, seres rudimentares, grosseiros,
imperfeitos
Sentidos quintessênciados, com percepções
espirituais elevadas.
Estado elevado espiritual, muitas vivencias,
delicado, suave, sutil e amoroso
Percepções elevadas independentes dos
órgãos
União Vivem separados, excluídos, do convívio
fraterno dos entes queridos.
Presos, reclusos em uma penitenciária
globalizada.
Presos ao orbe e rastejam no solo.
O justo vive com quem ama e goza das
doçuras da paz e indizível felicidade.
Ampla liberdade. A alma não se encerra no
corpo. Livre trânsito, irradia-se pois é
emancipada.
Elevam-se aos espaços e a outros orbes –
transmigração e viagens
Saúde Sofrem enfermidades da alma e do corpo.
Misérias físicas e morais.
Descontrole emocional.
Hospital celeste.
Irradiam energia sublime.
Força de vontade naturalmente expressa.
Irradiam inteligência e lucidez.
Aprazível celeiro de bênçãos.
Corpo físico Sem beleza, aparenta dor e amargura.
Aparência pálida que demonstra fraqueza
pelos sofrimentos.
Corpo belo, aparência de criança, sem traços
de dor ou sofrimento, aperfeiçoado pela
pureza intima.
Dispensa de órgãos desnecessários.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 41
Prazer Sensualidade e cupidez.
Orgasmo físico.
Vida isenta de inquietudes e de angustias,
sem ambições e de desejos inferiores.
Êxtase espiritual.
Tempo Sofrimentos intermináveis (eternos).
Tempo empregado nas lutas para
sobrevivência, alimentação e defesa
Felicidade contínua.
Infância curta ou nula e vida longa,
longevidade proporcional à elevação espiritual
Locomoção Arrastam-se penosamente pelo solo,
presos á matéria bruta.
Vida difícil, meio penoso, gigantesco
esforço para viver.
Locomoção rápida e fácil.
Desliza na superfície ou plana na atmosfera
sem esforço.
Vida fácil mais operosa.
Perispiritos: Opacos, apagados, sem luz própria,
obscuridade da aura
Iluminados, luz divina, transfigurados pela
impressão interna, nimbados de luzes.
Aureola dos anjos.
Gozam das luzes, claridades resplandecentes
dos sublimes espetáculos do infinito.
Morte Medo da morte e Horror pela
decomposição
Sem horror pela morte ou decomposição –
que é apenas transformação feliz.
EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 42
Futuro Nebuloso, com todas as dúvidas.
Insegurança.
Sem dúvidas e com nítido conhecimento do
futuro que aguarda.
Plena segurança intima e pelo futuro.
Orbe Material, alta densidade, muita resistência
da matéria.
Predominância da força bruta.
Inferioridade moral e inicio da intelectual.
Orbes pequenos e circunscritos
Tem que lutar contra a inclemência da
matéria e contra a perversidade dos
homens para desenvolver a inteligência e o
amor.
Fluídicos ou semi-fluídicos com pouca
resistência da matéria.
Predominância da sabedoria.
Superioridade moral e intelectual
Orbes grandes com intercâmbios.
Ocupam-se de pesquisa cientifica, ou seja, o
estudo da natureza, das leis de Deus.
Nada carecem para viver.
Transmigração Espíritos exilados de outros orbes mais
adiantados para expiarem e ajudarem o
progresso de espíritos atrasados
Espíritos viajantes de outros orbes trocando
experiências e ajudando-se mutuamente.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Livre arbítrio e lei de causa e efeito
Livre arbítrio e lei de causa e efeitoLivre arbítrio e lei de causa e efeito
Livre arbítrio e lei de causa e efeitoAilton Guimaraes
 
Aula 39_Últimos Dias em Jerusalém_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 39_Últimos Dias em Jerusalém_Escola de Aprendizes do EvangelhoAula 39_Últimos Dias em Jerusalém_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 39_Últimos Dias em Jerusalém_Escola de Aprendizes do Evangelholiliancostadias
 
Pluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos HabitadosPluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos HabitadosFórum Espírita
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitadosBruno Cechinel Filho
 
Muitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os EscolhidosMuitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os EscolhidosAlmir Silva
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Infernoigmateus
 
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do EvangelhoAula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelholiliancostadias
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadealice martins
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martíriogrupodepaisceb
 
Missão do homem inteligente na terra (Leonardo Pereira).
Missão do homem inteligente na terra (Leonardo Pereira).Missão do homem inteligente na terra (Leonardo Pereira).
Missão do homem inteligente na terra (Leonardo Pereira).Leonardo Pereira
 
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o EspiritismoCB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o EspiritismoRoseli Lemes
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráLisete B.
 
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novoNinguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novoCEENA_SS
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Leonardo Pereira
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6Graça Maciel
 

Mais procurados (20)

Livre arbítrio e lei de causa e efeito
Livre arbítrio e lei de causa e efeitoLivre arbítrio e lei de causa e efeito
Livre arbítrio e lei de causa e efeito
 
Aula 39_Últimos Dias em Jerusalém_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 39_Últimos Dias em Jerusalém_Escola de Aprendizes do EvangelhoAula 39_Últimos Dias em Jerusalém_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 39_Últimos Dias em Jerusalém_Escola de Aprendizes do Evangelho
 
Pluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos HabitadosPluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos Habitados
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
 
Muitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os EscolhidosMuitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Inferno
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
 
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do EvangelhoAula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 09_O Decálogo_Escola de Aprendizes do Evangelho
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
 
Missão do homem inteligente na terra (Leonardo Pereira).
Missão do homem inteligente na terra (Leonardo Pereira).Missão do homem inteligente na terra (Leonardo Pereira).
Missão do homem inteligente na terra (Leonardo Pereira).
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o EspiritismoCB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo
 
Eae 81 cosmogonia
Eae   81 cosmogoniaEae   81 cosmogonia
Eae 81 cosmogonia
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novoNinguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
O Dever
O DeverO Dever
O Dever
 

Destaque

Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuEduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuEduardo Ottonelli Pithan
 
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos HabitadosPalestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos Habitadoscab3032
 
Há muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiHá muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiGianete Rocha
 
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do PaiHá Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do PaiSergio Menezes
 

Destaque (7)

Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
 
Pluralidade dos mundos habitados
Pluralidade dos mundos habitadosPluralidade dos mundos habitados
Pluralidade dos mundos habitados
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
 
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos HabitadosPalestra Pluralidade Mundos Habitados
Palestra Pluralidade Mundos Habitados
 
Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
 
Há muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiHá muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do pai
 
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do PaiHá Muitas Moradas Na Casa Do Pai
Há Muitas Moradas Na Casa Do Pai
 

Semelhante a Mundos habitados e a evolução espiritual

EEI - Aula 4 as diversas raças e os diversos mundos
EEI - Aula 4   as diversas raças e os diversos mundosEEI - Aula 4   as diversas raças e os diversos mundos
EEI - Aula 4 as diversas raças e os diversos mundosFatoze
 
Existe vida em outros Planetas? O que diz o Espiritismo
Existe vida em outros Planetas? O que diz o EspiritismoExiste vida em outros Planetas? O que diz o Espiritismo
Existe vida em outros Planetas? O que diz o Espiritismogeenl_usp_sp
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Cynthia Castro
 
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6   materialização nos diferentes mundosRoteiro 6   materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundosBruno Cechinel Filho
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Leonardo Pereira
 
Eae 82 - estudo seres e formas - evolução reinos & a genese da alma
Eae   82 - estudo seres e formas - evolução reinos & a genese da almaEae   82 - estudo seres e formas - evolução reinos & a genese da alma
Eae 82 - estudo seres e formas - evolução reinos & a genese da almaNorberto Scavone Augusto
 
6772163 joao-nunes-maia-espirito-miramez-filosofia-espirita-ii
6772163 joao-nunes-maia-espirito-miramez-filosofia-espirita-ii6772163 joao-nunes-maia-espirito-miramez-filosofia-espirita-ii
6772163 joao-nunes-maia-espirito-miramez-filosofia-espirita-iiEWALDO DE SOUZA
 
Fundamental i modulo vii - roteiro 6 - [2008]nilson
Fundamental i   modulo vii - roteiro 6 - [2008]nilsonFundamental i   modulo vii - roteiro 6 - [2008]nilson
Fundamental i modulo vii - roteiro 6 - [2008]nilsonCarlos Alberto
 
28 novembro 2014 estado físico e moral de outros mundos
28 novembro 2014   estado físico e moral de outros mundos28 novembro 2014   estado físico e moral de outros mundos
28 novembro 2014 estado físico e moral de outros mundosLar Irmã Zarabatana
 
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfG1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfFilipeDuartedeBem
 
O universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaO universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaDanilo Galvão
 
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).pptENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).pptRobsonTeles6
 
Pluralidade de mundos habitados
Pluralidade de mundos habitadosPluralidade de mundos habitados
Pluralidade de mundos habitadosPonte de Luz ASEC
 

Semelhante a Mundos habitados e a evolução espiritual (20)

EEI - Aula 4 as diversas raças e os diversos mundos
EEI - Aula 4   as diversas raças e os diversos mundosEEI - Aula 4   as diversas raças e os diversos mundos
EEI - Aula 4 as diversas raças e os diversos mundos
 
Existe vida em outros Planetas? O que diz o Espiritismo
Existe vida em outros Planetas? O que diz o EspiritismoExiste vida em outros Planetas? O que diz o Espiritismo
Existe vida em outros Planetas? O que diz o Espiritismo
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
 
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6   materialização nos diferentes mundosRoteiro 6   materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Roteiro 4 os reinos da natureza
Roteiro 4   os reinos da naturezaRoteiro 4   os reinos da natureza
Roteiro 4 os reinos da natureza
 
Eae 82 - estudo seres e formas - evolução reinos & a genese da alma
Eae   82 - estudo seres e formas - evolução reinos & a genese da almaEae   82 - estudo seres e formas - evolução reinos & a genese da alma
Eae 82 - estudo seres e formas - evolução reinos & a genese da alma
 
6772163 joao-nunes-maia-espirito-miramez-filosofia-espirita-ii
6772163 joao-nunes-maia-espirito-miramez-filosofia-espirita-ii6772163 joao-nunes-maia-espirito-miramez-filosofia-espirita-ii
6772163 joao-nunes-maia-espirito-miramez-filosofia-espirita-ii
 
# Iole de freitas - encarnação nos diferentes mundos - [ espiritismo]
#   Iole de freitas - encarnação nos diferentes mundos - [ espiritismo]#   Iole de freitas - encarnação nos diferentes mundos - [ espiritismo]
# Iole de freitas - encarnação nos diferentes mundos - [ espiritismo]
 
1.3 da criacao
1.3   da criacao1.3   da criacao
1.3 da criacao
 
Fundamental i modulo vii - roteiro 6 - [2008]nilson
Fundamental i   modulo vii - roteiro 6 - [2008]nilsonFundamental i   modulo vii - roteiro 6 - [2008]nilson
Fundamental i modulo vii - roteiro 6 - [2008]nilson
 
28 novembro 2014 estado físico e moral de outros mundos
28 novembro 2014   estado físico e moral de outros mundos28 novembro 2014   estado físico e moral de outros mundos
28 novembro 2014 estado físico e moral de outros mundos
 
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdfG1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
G1 Aula 10 Pluralidade_dos_Mundos-convertido.pdf
 
O universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espíritaO universo segundo a visão espírita
O universo segundo a visão espírita
 
Muitas Moradas
Muitas MoradasMuitas Moradas
Muitas Moradas
 
A criação
A criaçãoA criação
A criação
 
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).pptENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
ENCARNAÇÃO NOS DIFERENTES MUNDOS (1).ppt
 
Pluralidade de mundos habitados
Pluralidade de mundos habitadosPluralidade de mundos habitados
Pluralidade de mundos habitados
 
Luzes
LuzesLuzes
Luzes
 

Mais de Norberto Scavone Augusto

A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteNorberto Scavone Augusto
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016Norberto Scavone Augusto
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Norberto Scavone Augusto
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didaticoNorberto Scavone Augusto
 

Mais de Norberto Scavone Augusto (20)

Apostila psv
Apostila psvApostila psv
Apostila psv
 
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoesEae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
 
12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo
 
Os mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumiOs mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumi
 
Reencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modestoReencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modesto
 
Reforma intima real
Reforma intima realReforma intima real
Reforma intima real
 
O dever
O deverO dever
O dever
 
Ref anjos decaidos
Ref   anjos decaidosRef   anjos decaidos
Ref anjos decaidos
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
 
Há muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distanteHá muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distante
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
 
Relatos parte1final
Relatos parte1finalRelatos parte1final
Relatos parte1final
 
Reunião 34ª 18-02-2016
Reunião 34ª   18-02-2016Reunião 34ª   18-02-2016
Reunião 34ª 18-02-2016
 
Reunião 33ª 11-02-2016
Reunião 33ª   11-02-2016Reunião 33ª   11-02-2016
Reunião 33ª 11-02-2016
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
 
Hipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besantHipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besant
 
Mensagem de jesus história de um anjo
Mensagem de jesus  história de um anjoMensagem de jesus  história de um anjo
Mensagem de jesus história de um anjo
 
Reunião 31ª 28-01-2016
Reunião 31ª   28-01-2016Reunião 31ª   28-01-2016
Reunião 31ª 28-01-2016
 
Reunião 29ª 14-01-2016
Reunião 29ª   14-01-2016Reunião 29ª   14-01-2016
Reunião 29ª 14-01-2016
 

Último

LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfLehonanSouza
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresAntonino Silva
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 

Último (9)

LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 

Mundos habitados e a evolução espiritual

  • 1. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 1 *EAE - 98 CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS “NA CASA DO MEU PAI HÁ MUITAS MORADAS” Jesus
  • 2. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 2 * Mostrar a ação das Leis Universais, imutáveis, porém, oferecendo a cada mundo, a cada espírito, oportunidade de situar-se e manifestar-se segundo o seu grau evolutivo. Discutir a evolução do espírito nos diferentes mundos, as formas e as experiências. A bondade do Pai. As condições de cada mundo. Lei de Evolução. Lei de Afinidade
  • 3. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 3 * * Auto realizar-se em Divindade * Para isso o Universo oferece ao ser todos os meios, condições e posições para ele construir e reconstruir os corpos para sua auto- realização. * Ele então expande sua consciência e torna os potenciais latentes em capacidades ativas.
  • 4. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 4 * UNIVERSO No Universo sabemos que existem variadas formas de vida, tanto materiais quanto imateriais e etéricas:  Tudo é habitado no Universo;  Nada é inútil;  Existe uma energia disponível para manter a vida no Universo;  Existem variados estados / níveis evolutivos no Universo e cada planeta / astro está apto, ou se adapta, ao nível das entidades residentes.
  • 5. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 5 * DIFERENTES SERES NA TERRA Na própria Terra encontramos diferentes formas de vida em função do local em que nascem e vivem: Pássaros no ar Peixes na águaMinhocas na terra Pinguins no geloLombrigas nos intestinos Cupins na madeira Plantas carnívoras Vírus e bactérias em nós
  • 6. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 6 * PROGRAMA DIVINO *Como as funções diferem de mundo a mundo, as humanidades apenas se assemelham, por serem humanoides, porem diferem entre si, como um pigmeu difere de um grande africano. *Cada corpo esta adequado ao “estado evolutivo” em que se encontra. *Nos graus mais adiantados os corpos são mais fluídicos e menos materializados. Conforme o programa divino, modificam-se as estruturas dos planetas (escolas) para que os habitantes (alunos) se adaptem às novas lições (aulas);
  • 7. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 7 * ÓRGÃOS As vibrações são captadas por nós por órgãos sensitivos: luz, som, odor, calor, frio, gosto... * Nossos sentidos físicos (5) são excelentes porem limitadíssimos ... * Não conseguimos “enxergar” por exemplo o plano astral (pois não desenvolvemos ainda esse sentido) * Nem ondas mentais, pensamentos, sentimentos, intuições... Estamos em via de despertar outros sentidos como a visão etérica que já a aprendemos no gato, por exemplo;
  • 8. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 8 * FUNÇÕES* A função aperfeiçoa os órgãos e este as desenvolvem. * Os órgãos preenchem um determinado fim e se desenvolvem gradualmente segundo as necessidades (veja evolução anímica) impostas pelo meio ambiente. * Abandonada a função desaparece (atrofia-se) o órgão. • A perda do rabo de nossa humanidade, por exemplo, que nos segurava às árvores ou que servia para nosso equilíbrio e defesa perdeu sua função. • Ao contrário, uma libélula, de um astro distante possui 18 sentidos contra os 5 nossos. Idem para o sistema excretor nos marcianos;
  • 9. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 9 * CADA PLANETA * Os aprendizados são semelhantes porem os instrumentos e os caminhos são diferentes. * Quanto mais se desenvolve o ser ... mais espiritualizado se torna e, portanto, menos influencia tem a matéria sobre si. * Então: desmaterializar- se e espiritualizar-se é o objetivo. São diferentes os órgãos e instrumentos nos diversos planetas onde se realizam funções diferentes.
  • 10. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 10 * FORMA HUMANA DIVINIZADA A forma humana para nós é belíssima... ...melhor seria quando estiver divinizada... Porem essa é a forma que conhecemos no nosso nível evolutivo! ...porém nossa consciência cresce em sentido esférico, constelatório ... Da centelha divina ao Universo, tudo é esférico: ALDEBARÃ: 2 “soizinhos” – seres sem forma física conhecida por nós – aportam numa cidade espacial espiritual ... Missão Alfa.
  • 11. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 11 * A regra geral é a evolução consciente (em harmonia com as Leis cada vez mais fluídica). Esta ascensão é ordenada, equilibrada e harmoniosa (sem trancos e quedas). Porém em função das escolhas e das decisões irrefletidas ... (geradas pela rebeldia ás leis divinas, inconformadas com a calma e a mansuetude) ... geramos quedas, atrasos e desarmonias com a Lei (facultando ciclos de vidas planetárias mais materializadas, sofridas para serem regenerados e voltarem ao ciclo natural). *
  • 12. * Poderíamos ter nascidos em outro planeta, em outro astro, ter seguido uma evolução natural, sem sofrimentos e quedas, .... Porque existe tanta beleza no universo e eu estou preso aqui na Terra, rastejando como um animal, sem liberdade e obscurecido em minha consciência? 07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 12
  • 13. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 13 * VIDA E OUTROS PLANETAS * Porque os cientistas não acharam vida em outro planeta? * Porque procuram por vida igual a nossa! * A diversidade no universo é infinita em função das condições e características de cada grupo de estudante. * O planeta mais próximo com vida semelhante a da Terra esta há mais de 20 anos luz de distancia. Levaríamos para chegar lá: 20 anos x 12 meses x 30 dias x 24 h x 60 min x 60 seg x 300.000 km/seg = 1,8 x 1014 ou levaríamos 21,6 milhões de anos à velocidade do som que é 1.000 km/h
  • 15. 07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 15 * *Força gravitacional do sol 30 x da Terra *A fotosfera ao redor do sol age como um gigantesco jogo de espelhos ampliando extraordinariamente a imagem dos objetos verdadeiros , as labaredas dos vulcões radioativos. *A temperatura da periferia solar esta em torno de 6.000oC que decresce a medida que se aproxima da superfície do astro. *Considere o volume do Sol de 1,3 milhões de vezes maior do que da Terra e partindo- se de 6.000 C até a superfície chega-se a temperaturas próximas as da Terra. *O solo desse astro ainda não apresenta a solidez como da terra, um planeta que já esfriado.
  • 16. 07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 16 EXOSFERA IONOSFERA ESTRATOSFERA TROPOPAUSA TROPOSFERA 640 KM – 2.200 oC 10 KM avião 30º C Termosfera O topo da termosfera fica a cerca de 450 km acima da Terra. É a camada mais quente, uma vez que as raras moléculas de ar absorvem a radiação do Sol. As temperaturas no topo chegam a 2.000ºC.
  • 17. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 17 Qual o passado e qual o futuro da Terra? Passado: como o Sol seres fluídicos Atual: seres materiais passando a seres fluídicos. Futuro : como a Lua – seres letárgicos
  • 18. 07/08/201218 *Vida no Sol  O SOL é habitado por seres de alta hierarquia espiritual e seu governador é JOB.  O SOL não é um corpo incandescente ou em combustão  O SOL é um imenso gerador de luz com uma temperatura apropriada aos seres de lá criados.  Semelhante calor procede das imensas quantidades de rádium existentes em seu interior.  Sua superfície divide-se em 7 cintas (ou zonas)  Possui montanhas de 20 km de altura e cachoeiras de 1.000 m.  Uma grande cadeia de montanhas é constituída de talco branco, terra silicosa e abundantes jazidas de mercúrio.  A massa sólida dessas montanhas constitui-se de rochas, ferro, infiltradas de grande quantidade de água.
  • 19. 07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 19 * Outras camadas são constituídas de sal, terra, fósforo e elementos radioativos. Em outras camadas encontram-se carvão e grande quantidade de ferro. No interior mais profundo do solo encontram-se cavernas cheias de gases Outra camada, rica em matéria radioativa, produz irradiações e tensões elétricas que se descarregam sob a forma de faíscas, inflamando gases que emanam das montanhas, onde surge a eterna e inextinguível fonte de luz.
  • 20. 07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 20  Vegetação brilhante, arvores de 250 m de altura com veios de ouro em seu cerne  Florestas paradisíacas onde existem habitantes, homens e mulheres, de formosura angélica.  Vegetação variada, ervas e plantas maravilhosas, arvoredo frondoso e cerrado que desprende cheiro aromático e deliciosos frutos.  De lá que surgiu na Terra o representante do verdadeiro lírio.  Arvores mais moles e delicadas do que as da Terra, onde a folhagem brilha ate o mais agradável verde.  As florestas são as moradas dos espíritos que afluem nesse mundo.  As almas lá vivem num estado paradisíaco de caridade e bondade de coração.  O corpo deles é de natureza mais fluídica, quase diáfano, como o alabastro Vida no Sol
  • 21. 07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 21 São altos de estatura (4,5 a 5m) de maravilhosa formosura com cabelos longos compridos, alvo-amarelos. A vestimenta é de cor avermelhado claro, um só modelo. Alimentação exclusiva de frutas deliciosas. *A reprodução se faz de modo espiritual, por meio de uma concentração em um sentimento puro e imaculado num abraço do homem e mulher. *São limpos de coração. *Em todas as casas isso acontece a cada 10 a 15 anos. *Sua ocupação em atividades divino- espiritual com fim supremo do progresso espiritual: a paz celestial. *
  • 22. 07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 22 * * Edificam templos e se esforçam por anular o amor próprio, buscando o progresso do espirito. *Sua idade é de 1.000 anos terrestres e tendo atingido o progresso, após passarem pela 7ª zona, abandonam seu corpo meio- fluídico. *Os que tem que voltar, reencarnam imediatamente nas primeiras zonas, e já com 20 anos, estão com plena consciência. *Sua residência e templos são de ouro e cristal, abundantes no astro. *O animal de carga é semelhante ao camelo branco, existe uma espécie de ovelha e muitos animais semelhantes aos da Terra, grande variedade de aves e faisões. *A vestimenta distingue-se pelo progresso espiritual.
  • 23. 07/08/2012EVOLUÇÃO ANIMICA II 23 O abismo Temperatura interna: A cada 10m de profundidade aumenta-se de 1º C de temperatura Como a espessura da crosta solida vai de 10 a 70 km – a temperatura lá é de 5.000º C
  • 24. 07/08/201224 * "Eles são seres humanos, integram nossa raça. Inteligentes. Com larga soma de conhecimento das leis divinas e com rara habilidade de manipular as energias naturais. Conhecem a psicologia da alma, avançaram em tecnologia e são tenazes na busca de seus ideais. Adquiriram o domínio do inconsciente tornando-se manipuladores dos sentimentos. Foram transmigrados de vários planetas em levas de bilhões de criaturas rebeldes aos sublimes estatutos de Deus, para recomeçarem a caminhada evolutiva no reerguimento de si próprios perante a consciência." Magister Seraphis Bey, mestre do Templo de Luxor.
  • 25. Aura Etéreo-Astral da Terra: 10.500 km Em desdobramento astral penetra-se na crosta terrestre como se passasse por um pó, um turbilhão de poeira em movimento.
  • 26. EAE - 9826 * Os mundos fluídicos são destinados a espíritos que desde o inicio de seu aprendizado, como seres conscientes, nunca faliram. Este fato os possibilita progredir no estado fluídico, sem necessidade, portanto, de se encarnarem em mundos materiais. Iniciamos nossa jornada evolutiva primeiro nos astros fluídicos... e poderíamos ter ido até o fim, mas pelas nossa decisões / escolhas : *Se Mansos e pacíficos  fluídicos *Se Rebeldes e insubmissos  materiais
  • 27. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 27 * Momento de entendermos, e sentirmos, que não somos a única forma que interage no universo:
  • 28. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 28 *  São os mundos onde são depositados os germes da vida do planeta para desenvolverem- se ate a conquista da consciência (livre arbítrio e responsabilidade).  São feitos ensaios para o estabelecimento da linhagem definitiva para todas as espécies.
  • 29. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 29 *Mundos Elementais São os mundos onde se operam as adaptações e mudanças do seus invólucros para a manifestação de outras faculdades e atributos.
  • 30. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 30 *Mundos Fluídicos  São os mundos destinados à habitação de espíritos que nunca faliram desde o inicio do seu aprendizado consciente, portanto podem progredir em meio fluídico sem ser material.
  • 31. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 31 *Mundos Materiais  São os mundos onde o ocorre o inicio do aprendizado consciente (espíritos simples e ignorantes) diferentes em função do estagio evolutivo em que se encontram.  Variam desde os mais inferiores (onde impera a lei do mais forte, a brutalidade, rudimentares e feios), aos  medianos (onde já existem industrias, comercio ...) até os  superiores (onde já partem para uma vida mais espiritualizada e menos materialistas).
  • 32. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 32 *Mundos de Expiação e Provas  São os mundos semelhantes ao estagio em que se encontra a Terra: escola e oficina de penoso esforço,  Descem Messias para, periodicamente, orientar a evolução que é auxiliada por degredados de outros orbes...
  • 33. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 33 *Mundos de Regeneração  São os mundos semelhantes à fase em que a Terra esta passando atualmente.  O povo é mais adiantado porem ainda carece de depurações, predomínio do direito sobre a força, não mais guerras, existe a fraternidade, sujeito ainda as vicissitudes porem sem as amarguras, existem provas porem não dolorosas.
  • 34. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 34 * Mundos Felizes * São os mundos onde vivem os espíritos depurados, império do bem, encontram-se já em estado de semi fluidez.
  • 35. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 35 *Mundos Celestes São os mundos desmaterializados, por exemplo: Aldebarã / o Sol:
  • 36. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 36 * Porque escolhemos o caminho da rebeldia? O que devo fazer para retomar o caminho da evolução natural? Em que mundo intimo você vive?
  • 37. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 37 * • Iniciação Espírita – Pág. 174 a 178 – Ed. Aliança • O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. 3 – Allan Kardec – FEB • O Livro dos Espíritos – Parte I cap. 3, Parte II cap. IV – Allan Kardec – FEB • Urânia – Pág. 140 / 159 - Camille Flammarion – FEB • O Pensamento de Emmanuel – Cap. 23 – Martins Peralva • A Gênese – Cap. 6 e 7 – Allan Kardec – FEB • Os Exilados de Capela – Edgard Armond – Ed. Aliança • A Vida no Planeta Marte – Pág. 15 - Ramatis / Hercílio Maes – Ed. Freitas bastos • As Margens do Rio Sagrado – Edgard Armond – Ed. Aliança • A Caminho da Luz – Emmanuel / Chico Xavier – FEB • Alguns Aspectos da Vida em Júpiter – Edgard Armond – Ed. Aliança • O Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág. 49 a 56, 68 e 84 – Allan Kardec – FEB • O Evangelho à Luz do Cosmo – Ramatis / Hercílio Maes – Ed. Freitas Bastos • Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho – Humberto de Campos / Chico Xavier – FEB • Evolução em Dois Mundos – André Luiz / Chico Xavier – FEB • Evangelho de Redenção – Paulo Alves Godoy – Pág. 159 • O Sublime Peregrino – Pág. 52 / 62 – Ramatis / Hercílio Mães – Freitas Bastos • Mensagens do Astral – Cap. IV – Ramatis / Hercílio Mães – Freitas Bastos • Emmanuel – Pág. 20, 89 / 92 – Emmanuel / Chico Xavier - FEB
  • 38. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 38 * Característica Mundos Atrasados Mundos Adiantados Objetivo: Querem mandar nos outros. Se elevar acima dos outros, pisando neles. Estudam para dominar e ganhar mais. Competição constante. Apego exagerado ao mundo material. Querem chegar á classe de espíritos puros. Se elevar diante de si mesmo. Estudam para se aperfeiçoar. Cooperação constante. Desapego a tudo que é transitório. Desejos Um tormento. Sofrem constantes tentações Uma nobre ambição. Enlevados pelas conquistas maiores. Sentimentos Gemem sob constrangimento dos sofrimentos morais Ambiciosos, egoístas, orgulhosos e vaidosos. Imperfeições morais, vícios e defeitos Maldades e torpezas Sentem-se culpados, atormentam-se de remorsos e lamentações Sentem-se só, abandonado, distante de Deus. Gozam a satisfação de uma consciência limpa e pura. São ternos e elevados. Fraternos e solidários. Qualidades morais e virtudes. Sábios e amorosos Sentem-se livres e descontraídos, em paz e com equilíbrio na vida Sentem-se unidos com Deus e em comunhão com todos os irmãos Relação Ódios, ciúmes mesquinhos, baixas cobiças da inveja que separa os irmãos Aflições Privilégios – senhores e escravos. Laço de amor e fraternidade que une todos os irmãos Relação amigável entre os povos. Perfeita equidade regula as relações sociais
  • 39. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 39 * Necessidade Sofrem para possuir o necessário bem como o desnecessário. Perturbação constante pelas angustias materiais. Necessitam do mal para fazer o bem, do escuro para entender a luz, da doença para valorizar a saúde Não sofrem por falta de nada. Serenidade constante pela ausência das necessidades. Não existem contrastes, mas eterna luz, eterna beleza, eterna serenidade da alma, eterna alegria Perfil Escravos do orgulho que faz calar o coração, da Inveja que tortura, do ódio que sufoca e das paixões que cegam. Vivenciam o amor que emancipa Arte Representam bem as torturas do inferno que bem conhecem. Entrevem apenas penas e misérias Representam bem os gozos do céu. Entrevem claridades celestes Autoridade e Justiça Autoridade pela força Misturam o bem com o mal em função do interesse mesquinho Império do mal e das guerras. Disputa constante e injusta para satisfação do egoísmo e orgulho. Brigas e agressão para conquistas mesquinhas Provas e expiações: provas para avaliar conquistas e resgates de dividas. Sem noção de justiça Autoridade pelo respeito ao mérito Desinteresse particular, apenas coletivo. Império do bem e da equidade. Colaboradores conscientes e diretos da criação e sintonizados com a Lei de Deus. Conquistas elevadas pela dedicação e esforço próprio Isentos de resgates com provas amenas. Exercício da justiça plena.
  • 40. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 40 Sentidos Instintos animalescos, sensações e sentidos grosseiros Estado selvagem, primitivo, infância espiritual, sem delicadeza e sem sentimentos bons. Barbárie, seres rudimentares, grosseiros, imperfeitos Sentidos quintessênciados, com percepções espirituais elevadas. Estado elevado espiritual, muitas vivencias, delicado, suave, sutil e amoroso Percepções elevadas independentes dos órgãos União Vivem separados, excluídos, do convívio fraterno dos entes queridos. Presos, reclusos em uma penitenciária globalizada. Presos ao orbe e rastejam no solo. O justo vive com quem ama e goza das doçuras da paz e indizível felicidade. Ampla liberdade. A alma não se encerra no corpo. Livre trânsito, irradia-se pois é emancipada. Elevam-se aos espaços e a outros orbes – transmigração e viagens Saúde Sofrem enfermidades da alma e do corpo. Misérias físicas e morais. Descontrole emocional. Hospital celeste. Irradiam energia sublime. Força de vontade naturalmente expressa. Irradiam inteligência e lucidez. Aprazível celeiro de bênçãos. Corpo físico Sem beleza, aparenta dor e amargura. Aparência pálida que demonstra fraqueza pelos sofrimentos. Corpo belo, aparência de criança, sem traços de dor ou sofrimento, aperfeiçoado pela pureza intima. Dispensa de órgãos desnecessários.
  • 41. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 41 Prazer Sensualidade e cupidez. Orgasmo físico. Vida isenta de inquietudes e de angustias, sem ambições e de desejos inferiores. Êxtase espiritual. Tempo Sofrimentos intermináveis (eternos). Tempo empregado nas lutas para sobrevivência, alimentação e defesa Felicidade contínua. Infância curta ou nula e vida longa, longevidade proporcional à elevação espiritual Locomoção Arrastam-se penosamente pelo solo, presos á matéria bruta. Vida difícil, meio penoso, gigantesco esforço para viver. Locomoção rápida e fácil. Desliza na superfície ou plana na atmosfera sem esforço. Vida fácil mais operosa. Perispiritos: Opacos, apagados, sem luz própria, obscuridade da aura Iluminados, luz divina, transfigurados pela impressão interna, nimbados de luzes. Aureola dos anjos. Gozam das luzes, claridades resplandecentes dos sublimes espetáculos do infinito. Morte Medo da morte e Horror pela decomposição Sem horror pela morte ou decomposição – que é apenas transformação feliz.
  • 42. EAE - 98CATEGORIA DOS MUNDOS HABITADOS 42 Futuro Nebuloso, com todas as dúvidas. Insegurança. Sem dúvidas e com nítido conhecimento do futuro que aguarda. Plena segurança intima e pelo futuro. Orbe Material, alta densidade, muita resistência da matéria. Predominância da força bruta. Inferioridade moral e inicio da intelectual. Orbes pequenos e circunscritos Tem que lutar contra a inclemência da matéria e contra a perversidade dos homens para desenvolver a inteligência e o amor. Fluídicos ou semi-fluídicos com pouca resistência da matéria. Predominância da sabedoria. Superioridade moral e intelectual Orbes grandes com intercâmbios. Ocupam-se de pesquisa cientifica, ou seja, o estudo da natureza, das leis de Deus. Nada carecem para viver. Transmigração Espíritos exilados de outros orbes mais adiantados para expiarem e ajudarem o progresso de espíritos atrasados Espíritos viajantes de outros orbes trocando experiências e ajudando-se mutuamente.