SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
A EFICÁCIA DA PRECE
      PALESTRA LEAN – 06/01/2013




                  igor.mateus@oi.com.br
                 http://estudosespiritas.tk
“Todos os povos oram, do selvagem ao
civilizado: aí são levados pelo instinto, e é o
que os distingue dos animais. Sem dúvida
oram de maneira mais ou menos racional,
mas, enfim, oram. Os que, por ignorância ou
presunção, não praticam a prece formam no
mundo insignificante minoria. A prece é, pois,
uma necessidade universal, independente
das seitas e das nacionalidades.”
                            (Revista Espírita, 1866)
“A prece é uma invocação. Ao fazê-la o
homem entra em comunicação pelo
pensamento com o ser ao qual se dirige;
pode ser para pedir, para agradecer ou
para glorificar.” (ESE,cap. XXVII, it. 9)


               “A oração é luz na alma refletindo a luz
               Divina.” (André Luiz, Conduta Espírita, cap. 4)



“A prece é o orvalho divino que
tranquiliza o calor excessivo das paixões.
A prece, filha primeira da Fé, nos conduz
ao caminho que nos leva a Deus.”
(Agostinho, ESE, cap. XXVII, it. 23)
“A oração refrigera, alivia, exalta, esclarece,
           eleva, mas sobretudo, afeiçoa o coração ao
           serviço divino.” (Emmanuel, Vinha de Luz, cap. 21)


“A prece jamais é um monólogo... Pelo
recolhimento íntimo na oração, a criatura
conversa com o Criador, que não a deixa sem
resposta.”
      (Bezerra de Menezes, A Coragem da Fé, cap. 3)
“Pela prece, o homem atrai para si o auxílio
dos bons espíritos, que o vêm sustentar
nas suas boas resoluções e lhes inspirar
bons pensamentos. Ele adquire assim a
força moral necessária para vencer as
dificuldades e voltar ao bom caminhos, se
dele se afastou.”
               (KARDEC, ESE, cap. XXVII, it. 11)
A PRECE
CONTAGIA !!!!!
A prece é um momento íntimo,
emocionante, bastante particular, tanto que
não podemos falar em preces CERTAS ou
ERRADAS, mas sim, em preces mais ou
menos eficazes.

   Ou é, ou não é! Não há espaço para
   falsidade, nem dissimulação, caso
   contrário, a prece deixa de ser prece e
   passa a ser pura e simplesmente um
   AMONTADO DE PALAVRAS SEM
   SENTIDO.
       Tanto mais eficaz será quanto mais
       refletir a verdade - NÃO SE PODE
       ENGANAR A DEUS - e quanto menos
       estiver revestida de atos puramente
       exteriores.
Se em minha vida não ajo como filho de Deus,
fechando meu coração ao amor. Será inútil
dizer: PAI NOSSO.
Se os meus valores são representados pelos
bens da terra. Será inútil dizer: QUE ESTAIS
NO CÉU.
Se penso apenas em ser cristão por medo,
superstição e comodismo Será inútil dizer:
SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME.

Se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de
supérfluos e futilidades. Será inútil dizer: VENHA A
NÓS O VOSSO REINO.

Se no fundo o que eu quero mesmo é que todos os
meus desejos se realizem. Será inútil dizer: SEJA
FEITA A VOSSA VONTADE.
Se prefiro acumular riquezas, desprezando
meus irmãos que passam fome.Será inútil
dizer: O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS
DAI HOJE.
Se não importo em ferir, injustiçar, oprimir e
magoar aos que atravessam o meu caminho.
Será inútil dizer: PERDOAI AS NOSSAS
OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS
A QUEM NOS TEM OFENDIDO.

Se escolho sempre o caminho mais fácil, que
nem sempre é o caminho do Cristo. Será inútil
dizer: E NÃO DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO.
Se por minha vontade procuro os prazeres
materiais e tudo o que é proibido me seduz. Será
inútil dizer: LIVRAI-NOS DO MAL....
“Do coração do egoísta,
daquele que ora com os
lábios, sairão de sua boca
apenas palavras, mas não
os sentimentos da caridade
que dão à prece todo o seu
poder.”
(ESE, cap. XXVII, it. 14)




                 C     ORAÇÃO
Por isso Jesus Cristo advertiu a
   seus discípulos para que, ao
 orarem, não se assemelhassem
  aos hipócritas que fingiam orar
 para serem vistos pelos homens,
    mas que se recolhessem e
orassem a Deus em segredo, pois
   em segredo receberiam sua
           recompensa.
“A prece é recomendada por todos os
Espíritos; renunciar a prece é negar a
bondade de Deus, é recusar para si
mesmo a Sua assistência, e, para os
outros, o bem que lhes pode fazer.”
(ESE,cap. XXVII, it. 12)


               “O objetivo da prece é o de elevar
               nossa alma a Deus.” (ESE, cap.
               XXVIII, it.1)



Em busca desse sublime objetivo, encontraremos
a força e o amparo necessários para seguir em
nossa caminhada evolutiva, relembrando sempre
o Divino Mestre Jesus, como a sussurrar em
nossos ouvidos:
PEDI E OBTEREIS !!!!
 AJUDA-TE E O CÉU
  TE AJUDARÁ !!!
http://estudosespiritas.tk




Palestra LEAN,
   06/01/13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosDivulgador do Espiritismo
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosEduardo Ottonelli Pithan
 
Ingratidão por benefícios prestados
Ingratidão por benefícios prestadosIngratidão por benefícios prestados
Ingratidão por benefícios prestadosGraça Maciel
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralDivulgador do Espiritismo
 
A importância da palestra espirita
A importância da palestra espiritaA importância da palestra espirita
A importância da palestra espiritacarlos freire
 
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismoOração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismoEduardo Ottonelli Pithan
 
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosMuitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosGraça Maciel
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamentoLorena Dias
 
A fé transporta montanhas cap 19 ese
A fé transporta montanhas cap 19 eseA fé transporta montanhas cap 19 ese
A fé transporta montanhas cap 19 esectollin
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioGraça Maciel
 
Infortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestraInfortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestraDébora Homobono
 

Mais procurados (20)

Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Submissão e Resignação frente a Mudanças
Submissão e Resignação frente a MudançasSubmissão e Resignação frente a Mudanças
Submissão e Resignação frente a Mudanças
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 
Os sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntariosOs sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntarios
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
 
Ingratidão por benefícios prestados
Ingratidão por benefícios prestadosIngratidão por benefícios prestados
Ingratidão por benefícios prestados
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
A importância da palestra espirita
A importância da palestra espiritaA importância da palestra espirita
A importância da palestra espirita
 
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismoOração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
 
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosMuitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
 
A fé transporta montanhas cap 19 ese
A fé transporta montanhas cap 19 eseA fé transporta montanhas cap 19 ese
A fé transporta montanhas cap 19 ese
 
A prece
A prece A prece
A prece
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
A Prece
A PreceA Prece
A Prece
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Infortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestraInfortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestra
 
FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!
 

Destaque (6)

Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
Interpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai NossoInterpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai Nosso
 
Palestra Prece
Palestra PrecePalestra Prece
Palestra Prece
 
Pai Nosso - Instituto Espírita de Educação
Pai Nosso - Instituto Espírita de EducaçãoPai Nosso - Instituto Espírita de Educação
Pai Nosso - Instituto Espírita de Educação
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
 
A Prece
A PreceA Prece
A Prece
 

Semelhante a A Eficácia da Prece

A construção de um mundo melhor
A construção de um mundo melhorA construção de um mundo melhor
A construção de um mundo melhorHelio Cruz
 
Palestra modo de orar 2015 nosso lar
Palestra modo de orar 2015   nosso larPalestra modo de orar 2015   nosso lar
Palestra modo de orar 2015 nosso larRodrigo Spinosa
 
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-1708300034092016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409carlos freire
 
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisalcarlos freire
 
A comunhão com deus (sef)
A comunhão com deus (sef)A comunhão com deus (sef)
A comunhão com deus (sef)Ricardo Akerman
 
O valor da prece
O valor da preceO valor da prece
O valor da preceDalila Melo
 
A oração, nossa força
A oração, nossa forçaA oração, nossa força
A oração, nossa forçaCE BV
 
A divina visão
A divina visãoA divina visão
A divina visãoHelio Cruz
 
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço   meditação - instrumentalOs pontos concretos de esforço   meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumentalRubens José Terra Campos
 
Ensinamentos para uma vida melhor 1
Ensinamentos para uma vida melhor 1Ensinamentos para uma vida melhor 1
Ensinamentos para uma vida melhor 1Carlos Steigleder
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoRubens José Terra Campos
 
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Tiburcio Santos
 

Semelhante a A Eficácia da Prece (20)

Oração dominical
Oração dominicalOração dominical
Oração dominical
 
A construção de um mundo melhor
A construção de um mundo melhorA construção de um mundo melhor
A construção de um mundo melhor
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
Palestra modo de orar 2015 nosso lar
Palestra modo de orar 2015   nosso larPalestra modo de orar 2015   nosso lar
Palestra modo de orar 2015 nosso lar
 
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEMPedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
 
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-1708300034092016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
 
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
 
A energia da prece
A energia da preceA energia da prece
A energia da prece
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
 
A comunhão com deus (sef)
A comunhão com deus (sef)A comunhão com deus (sef)
A comunhão com deus (sef)
 
O valor da prece
O valor da preceO valor da prece
O valor da prece
 
A oração, nossa força
A oração, nossa forçaA oração, nossa força
A oração, nossa força
 
A divina visão
A divina visãoA divina visão
A divina visão
 
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço   meditação - instrumentalOs pontos concretos de esforço   meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
Ensinamentos para uma vida melhor 1
Ensinamentos para uma vida melhor 1Ensinamentos para uma vida melhor 1
Ensinamentos para uma vida melhor 1
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
Como orar pelos perdidos
Como orar pelos perdidosComo orar pelos perdidos
Como orar pelos perdidos
 
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
 

Mais de igmateus

Violência não
Violência   nãoViolência   não
Violência nãoigmateus
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispíritoigmateus
 
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da almaObsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da almaigmateus
 
Amar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmoAmar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmoigmateus
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vidaigmateus
 
O Caminho da Felicidade
O Caminho da FelicidadeO Caminho da Felicidade
O Caminho da Felicidadeigmateus
 
O que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescerO que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescerigmateus
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão igmateus
 
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes DestruidasDecepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidasigmateus
 
A Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de VidaA Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de Vidaigmateus
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavierigmateus
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavierigmateus
 
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser VividaJesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser Vividaigmateus
 
ENTRENAT 2012 - DAM
ENTRENAT 2012 - DAMENTRENAT 2012 - DAM
ENTRENAT 2012 - DAMigmateus
 
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquenteComo NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquenteigmateus
 
Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862igmateus
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidadeigmateus
 
Caracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro ProfetaCaracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro Profetaigmateus
 
Provas da Reencarnação
Provas da ReencarnaçãoProvas da Reencarnação
Provas da Reencarnaçãoigmateus
 
Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012igmateus
 

Mais de igmateus (20)

Violência não
Violência   nãoViolência   não
Violência não
 
Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
 
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da almaObsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
 
Amar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmoAmar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmo
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
 
O Caminho da Felicidade
O Caminho da FelicidadeO Caminho da Felicidade
O Caminho da Felicidade
 
O que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescerO que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescer
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão
 
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes DestruidasDecepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
 
A Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de VidaA Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de Vida
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavier
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavier
 
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser VividaJesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
 
ENTRENAT 2012 - DAM
ENTRENAT 2012 - DAMENTRENAT 2012 - DAM
ENTRENAT 2012 - DAM
 
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquenteComo NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
 
Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidade
 
Caracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro ProfetaCaracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro Profeta
 
Provas da Reencarnação
Provas da ReencarnaçãoProvas da Reencarnação
Provas da Reencarnação
 
Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012
 

Último

Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfDaddizinhaRodrigues
 
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptxLição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptxCelso Napoleon
 
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptxprojeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptxestermidiasaldanhada
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfFrancisco Baptista
 
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiroO CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiroReflexesEvanglicaspo
 
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdfLivro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdfValder Felipe
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Fraternitas Movimento
 

Último (8)

Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
 
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptxLição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
 
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptxprojeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
 
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiroO CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
 
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdfLivro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
 

A Eficácia da Prece

  • 1. A EFICÁCIA DA PRECE PALESTRA LEAN – 06/01/2013 igor.mateus@oi.com.br http://estudosespiritas.tk
  • 2. “Todos os povos oram, do selvagem ao civilizado: aí são levados pelo instinto, e é o que os distingue dos animais. Sem dúvida oram de maneira mais ou menos racional, mas, enfim, oram. Os que, por ignorância ou presunção, não praticam a prece formam no mundo insignificante minoria. A prece é, pois, uma necessidade universal, independente das seitas e das nacionalidades.” (Revista Espírita, 1866)
  • 3.
  • 4. “A prece é uma invocação. Ao fazê-la o homem entra em comunicação pelo pensamento com o ser ao qual se dirige; pode ser para pedir, para agradecer ou para glorificar.” (ESE,cap. XXVII, it. 9) “A oração é luz na alma refletindo a luz Divina.” (André Luiz, Conduta Espírita, cap. 4) “A prece é o orvalho divino que tranquiliza o calor excessivo das paixões. A prece, filha primeira da Fé, nos conduz ao caminho que nos leva a Deus.” (Agostinho, ESE, cap. XXVII, it. 23)
  • 5. “A oração refrigera, alivia, exalta, esclarece, eleva, mas sobretudo, afeiçoa o coração ao serviço divino.” (Emmanuel, Vinha de Luz, cap. 21) “A prece jamais é um monólogo... Pelo recolhimento íntimo na oração, a criatura conversa com o Criador, que não a deixa sem resposta.” (Bezerra de Menezes, A Coragem da Fé, cap. 3)
  • 6.
  • 7. “Pela prece, o homem atrai para si o auxílio dos bons espíritos, que o vêm sustentar nas suas boas resoluções e lhes inspirar bons pensamentos. Ele adquire assim a força moral necessária para vencer as dificuldades e voltar ao bom caminhos, se dele se afastou.” (KARDEC, ESE, cap. XXVII, it. 11)
  • 9.
  • 10. A prece é um momento íntimo, emocionante, bastante particular, tanto que não podemos falar em preces CERTAS ou ERRADAS, mas sim, em preces mais ou menos eficazes. Ou é, ou não é! Não há espaço para falsidade, nem dissimulação, caso contrário, a prece deixa de ser prece e passa a ser pura e simplesmente um AMONTADO DE PALAVRAS SEM SENTIDO. Tanto mais eficaz será quanto mais refletir a verdade - NÃO SE PODE ENGANAR A DEUS - e quanto menos estiver revestida de atos puramente exteriores.
  • 11.
  • 12. Se em minha vida não ajo como filho de Deus, fechando meu coração ao amor. Será inútil dizer: PAI NOSSO. Se os meus valores são representados pelos bens da terra. Será inútil dizer: QUE ESTAIS NO CÉU. Se penso apenas em ser cristão por medo, superstição e comodismo Será inútil dizer: SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME. Se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de supérfluos e futilidades. Será inútil dizer: VENHA A NÓS O VOSSO REINO. Se no fundo o que eu quero mesmo é que todos os meus desejos se realizem. Será inútil dizer: SEJA FEITA A VOSSA VONTADE.
  • 13. Se prefiro acumular riquezas, desprezando meus irmãos que passam fome.Será inútil dizer: O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAI HOJE. Se não importo em ferir, injustiçar, oprimir e magoar aos que atravessam o meu caminho. Será inútil dizer: PERDOAI AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO. Se escolho sempre o caminho mais fácil, que nem sempre é o caminho do Cristo. Será inútil dizer: E NÃO DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO. Se por minha vontade procuro os prazeres materiais e tudo o que é proibido me seduz. Será inútil dizer: LIVRAI-NOS DO MAL....
  • 14. “Do coração do egoísta, daquele que ora com os lábios, sairão de sua boca apenas palavras, mas não os sentimentos da caridade que dão à prece todo o seu poder.” (ESE, cap. XXVII, it. 14) C ORAÇÃO
  • 15. Por isso Jesus Cristo advertiu a seus discípulos para que, ao orarem, não se assemelhassem aos hipócritas que fingiam orar para serem vistos pelos homens, mas que se recolhessem e orassem a Deus em segredo, pois em segredo receberiam sua recompensa.
  • 16.
  • 17. “A prece é recomendada por todos os Espíritos; renunciar a prece é negar a bondade de Deus, é recusar para si mesmo a Sua assistência, e, para os outros, o bem que lhes pode fazer.” (ESE,cap. XXVII, it. 12) “O objetivo da prece é o de elevar nossa alma a Deus.” (ESE, cap. XXVIII, it.1) Em busca desse sublime objetivo, encontraremos a força e o amparo necessários para seguir em nossa caminhada evolutiva, relembrando sempre o Divino Mestre Jesus, como a sussurrar em nossos ouvidos:
  • 18. PEDI E OBTEREIS !!!! AJUDA-TE E O CÉU TE AJUDARÁ !!!