SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Parte A – A INTELIGÊNCIA
SUPREMA
Parte B - O SACRIFÍCIO MAIS
AGRADÁVEL A DEUS
Roselí Lemes
roselilemes1@hotmail.com
Deus
Sempre existiu Deus?
Desde o início da história do homem existia a concepção de
um ser superior a ele, a quem temia.
(Lei natural de adoração)
Nos primórdios da
humanidade a divindade
estava na natureza:
Sol – Lua
Raios – Trovões
Terremotos
Ventos – Fogo
Permuta com Deus
Permuta com Deus
Para agradecer, apaziguar Sua
ira ou receber algo em troca da
obediência, faziam oferendas,
criando rituais e instalando a
crença no sobrenatural.
Quanto maiores as oferendas,
maiores as culpas,
agradecimentos ou pedidos.
(Moises)
Jesus respeita esta prática ritualística judaica, pois
não veio destruir a lei; sabia que gradualmente os
rituais seriam destruídos uma vez que o homem
despertasse para a real relação entre ele e Deus.
Depois foi-nos
apresentado como um
Pai generoso e que nos
ama. (Jesus)
Depois foi-nos
apresentado como um
Pai generoso e que nos
ama. (Jesus)
Porém muitos
ensinamentos de Jesus se
perderam ou foram
deturpados pela tradução,
ou por interesses outros.
Depois foi-nos
apresentado como um
Pai generoso e que nos
ama. (Jesus)
Porém muitos
ensinamentos de Jesus se
perderam ou foram
deturpados pela tradução,
ou por interesses outros.
Conhecendo a imaturidade espiritual do homem,
Jesus promete pedir ao Pai que envie o
Paracleto.
Nascia a Doutrina dos
Espíritos, o Espiritismo,
que lembraria os
ensinamentos de Jesus,
desvendaria os
mistérios e ensinaria a
voltar à Deus...
Então, o Consolador prometido por Jesus,
foi-nos apresentado por Allan Kardec.
1857 – O Livro dos Espíritos
1857 – O Livro dos Espíritos
1ª pergunta:
O que é Deus?
— Deus é a inteligência suprema,
causa primária de todas as coisas.
Deixamos de perguntar “Quem é Deus”?
Substituímos o Deus de Moisés (com raiva,
sentimento de vingança, que castiga, que é
tirano, pelo Pai apresentado por Jesus:
“Deus é amor!”.
Vamos
abandonando as
formas, ações e
atributos humanos.
(Antropomorfismo)
Deixamos de perguntar “Quem é Deus”?
Como podemos provar a existência de Deus?
Como podemos provar a existência de Deus?
Basta olhar para sua obra.
O que não é obra do Homem só pode ser de uma
força superior ao próprio homem.
- Perfeição do corpo
humano e harmonia
no funcionamento
de seus órgãos;
O sincronismo do Universo;
O sincronismo do Universo;
Não é um lance de sorte, não é obra do acaso.
É o efeito de uma causa inteligente!
“O nada não produz coisa alguma.”
Atributos da Divindade
Deus
Atributos da Divindade
Deus
-É eterno, sem começo,
meio ou fim.
Atributos da Divindade
Deus
-É eterno, sem começo,
meio ou fim.
-Imutável.
Atributos da Divindade
Deus
-É eterno, sem começo,
meio ou fim.
-Imutável.
-Imaterial,
diferente de tudo
que conhecemos
como matéria.
Atributos da Divindade
Deus
-É eterno, sem começo,
meio ou fim.
-Imutável .
-Imaterial,
diferente de tudo
que conhecemos
como matéria.
-Único.
Atributos da Divindade
Deus
-É eterno, sem começo,
meio ou fim.
-Imutável .
-Imaterial,
diferente de tudo
que conhecemos
como matéria.
-Único. -Todo poderoso.
Atributos da Divindade
- Soberanamente justo e bom .
(Leis de amor, que regem todo o Universo)
Deus
-É eterno, sem começo,
meio ou fim.
-Imutável .
-Imaterial,
diferente de tudo
que conhecemos
como matéria.
-Único. -Todo poderoso.
“Deus nos conceda as suas
bênçãos não porque tenhamos
algum poder de barganha, mas
porque Ele nos ama e quer
aprofundar o seu relacionamento
com cada um de seus filhos.”
“Deus nos conceda as suas
bênçãos não porque tenhamos
algum poder de barganha, mas
porque Ele nos ama e quer
aprofundar o seu relacionamento
com cada um de seus filhos.”
Como, então, ser agradável aos olhos de Deus?
Qual é o sacrifício mais agradável a Deus?
Qual é o sacrifício mais agradável a Deus?
“Quando estiverem fazendo a oferenda diante do
altar e lembrarem-se de que seu irmão tem
alguma coisa contra vocês,
deixem a oferenda ao pé do altar e vão primeiro
se reconciliar com seu irmão,
e só depois voltem para fazer a oferenda.” Jesus
Mateus, (5:23 e 24)
O sacrifício do próprio ressentimento.
Antes de solicitar o perdão de Deus é preciso já
ter perdoado.
“PAI NOSSO”
“Perdoe as nossas dívidas (ofensas)
assim como nós perdoamos
aos nossos devedores (ofensores)...”
Com Jesus aprendemos que...
devemos perdoar
para sermos perdoados.
Eu sou a melhor
maneira que Deus
tem para me ajudar.
Bibliografia:
FEESP, Área de Ensino - Curso Básico de Espiritismo 1º ano – aula 2 – Deus;
KARDEC, Allan – O Livro dos Espíritos – questões 1 a 16;
KARDEC, Allan – A Gênese – Cap. II;
DENIS, Léon – A Grande Enigma – 1ª Parte;
PIRES, José Herculano – Concepção Existencial de Deus, Cap. III, VII e X;
FLAMMARION, Camille – Deus na Natureza, Tomo V.
KARDEC, Allan – O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. X – itens 7 e 8
Bíblia – Mateus – V 5:23–24

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
Lisete B.
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Fernando Pinto
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
Jerri Almeida
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 

Mais procurados (20)

Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".
 
Espiritismo e Evangelho
Espiritismo e EvangelhoEspiritismo e Evangelho
Espiritismo e Evangelho
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
 
O homem no mundo
O homem no mundoO homem no mundo
O homem no mundo
 
Jesus o medico das almas
Jesus  o medico das almasJesus  o medico das almas
Jesus o medico das almas
 
Sócrates e platão, precursores
Sócrates e platão, precursores Sócrates e platão, precursores
Sócrates e platão, precursores
 

Destaque

Atributos da divindade - n.9
Atributos da  divindade - n.9Atributos da  divindade - n.9
Atributos da divindade - n.9
Graça Maciel
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
ugleybson
 
2º Aula de Teologia - Doutrina de Deus - 1° Bimestre
2º Aula de Teologia - Doutrina de Deus - 1° Bimestre2º Aula de Teologia - Doutrina de Deus - 1° Bimestre
2º Aula de Teologia - Doutrina de Deus - 1° Bimestre
Jefferson Evangelista
 
Provas da existência de Deus - n.8
Provas da existência de Deus - n.8Provas da existência de Deus - n.8
Provas da existência de Deus - n.8
Graça Maciel
 

Destaque (20)

Atributos de Deus
Atributos de DeusAtributos de Deus
Atributos de Deus
 
Atributos de Deus
Atributos de DeusAtributos de Deus
Atributos de Deus
 
Atributos da divindade - n.9
Atributos da  divindade - n.9Atributos da  divindade - n.9
Atributos da divindade - n.9
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
Os atributos de deus
Os atributos de deusOs atributos de deus
Os atributos de deus
 
Atributos da Divindade - Instituto Espírita de Educação
Atributos da Divindade - Instituto Espírita de EducaçãoAtributos da Divindade - Instituto Espírita de Educação
Atributos da Divindade - Instituto Espírita de Educação
 
Teologia de Deus aula 2
Teologia de Deus aula 2Teologia de Deus aula 2
Teologia de Deus aula 2
 
Que é deus?
Que é deus?Que é deus?
Que é deus?
 
2º Aula de Teologia - Doutrina de Deus - 1° Bimestre
2º Aula de Teologia - Doutrina de Deus - 1° Bimestre2º Aula de Teologia - Doutrina de Deus - 1° Bimestre
2º Aula de Teologia - Doutrina de Deus - 1° Bimestre
 
Doutrina de deus
Doutrina de deusDoutrina de deus
Doutrina de deus
 
O que é Deus?
O que é Deus?O que é Deus?
O que é Deus?
 
A Existência de Deus na Codificação
A Existência de Deus na CodificaçãoA Existência de Deus na Codificação
A Existência de Deus na Codificação
 
Deus video.
Deus video.Deus video.
Deus video.
 
3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração
 
Nomes e atributos de Deus
Nomes e atributos de DeusNomes e atributos de Deus
Nomes e atributos de Deus
 
curso básico de espiritismo 12
curso básico de espiritismo 12curso básico de espiritismo 12
curso básico de espiritismo 12
 
Conhecendo deus
Conhecendo deusConhecendo deus
Conhecendo deus
 
Curso de teologia_doutrina_de_deus
Curso de teologia_doutrina_de_deusCurso de teologia_doutrina_de_deus
Curso de teologia_doutrina_de_deus
 
Curso Básico de Espiritismo aula inaugural
Curso Básico de Espiritismo aula inauguralCurso Básico de Espiritismo aula inaugural
Curso Básico de Espiritismo aula inaugural
 
Provas da existência de Deus - n.8
Provas da existência de Deus - n.8Provas da existência de Deus - n.8
Provas da existência de Deus - n.8
 

Semelhante a Aula 2 - Deus – lili

Estudos doutrinários no metodismo
Estudos doutrinários no metodismoEstudos doutrinários no metodismo
Estudos doutrinários no metodismo
Paulo Dias Nogueira
 
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatórioCurso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
Afonso Murad (FAJE)
 
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Elementos fundamentais de cristologia   frei otonElementos fundamentais de cristologia   frei oton
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Zé Vitor Rabelo
 
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Elementos fundamentais de cristologia   frei otonElementos fundamentais de cristologia   frei oton
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Zé Vitor Rabelo
 
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Elementos fundamentais de cristologia   frei otonElementos fundamentais de cristologia   frei oton
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Zé Vitor Rabelo
 
VisãO Cristã Da Sexualidade
VisãO Cristã Da SexualidadeVisãO Cristã Da Sexualidade
VisãO Cristã Da Sexualidade
guestb30c39
 
Subsídio Uruguaiana
Subsídio UruguaianaSubsídio Uruguaiana
Subsídio Uruguaiana
Rafael Barros
 

Semelhante a Aula 2 - Deus – lili (20)

Estudos doutrinários no metodismo
Estudos doutrinários no metodismoEstudos doutrinários no metodismo
Estudos doutrinários no metodismo
 
O PECADO ORIGINAL
O PECADO ORIGINALO PECADO ORIGINAL
O PECADO ORIGINAL
 
Curso de férias: Namoro
Curso de férias: NamoroCurso de férias: Namoro
Curso de férias: Namoro
 
Grupo de aconselhamnto
Grupo de aconselhamntoGrupo de aconselhamnto
Grupo de aconselhamnto
 
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatórioCurso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
 
(28) Cura Interior.pdf
(28) Cura Interior.pdf(28) Cura Interior.pdf
(28) Cura Interior.pdf
 
Razões da nossa fé lição 3
Razões da nossa fé   lição 3Razões da nossa fé   lição 3
Razões da nossa fé lição 3
 
Guerra espiritual
Guerra espiritualGuerra espiritual
Guerra espiritual
 
Guerra Espiritual
Guerra EspiritualGuerra Espiritual
Guerra Espiritual
 
Antropologia Bíblica.pptx
Antropologia Bíblica.pptxAntropologia Bíblica.pptx
Antropologia Bíblica.pptx
 
Vencendo a dependencia quimica
Vencendo a dependencia quimicaVencendo a dependencia quimica
Vencendo a dependencia quimica
 
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Elementos fundamentais de cristologia   frei otonElementos fundamentais de cristologia   frei oton
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
 
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Elementos fundamentais de cristologia   frei otonElementos fundamentais de cristologia   frei oton
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
 
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
Elementos fundamentais de cristologia   frei otonElementos fundamentais de cristologia   frei oton
Elementos fundamentais de cristologia frei oton
 
VisãO Cristã Da Sexualidade
VisãO Cristã Da SexualidadeVisãO Cristã Da Sexualidade
VisãO Cristã Da Sexualidade
 
Estudos do evangelho 24
Estudos do evangelho 24Estudos do evangelho 24
Estudos do evangelho 24
 
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.2.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.2.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.2.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.2.pdf
 
O Casamento - Deus entre os homens (Memorial de Deus) Sermão
O Casamento - Deus entre os homens (Memorial de Deus) SermãoO Casamento - Deus entre os homens (Memorial de Deus) Sermão
O Casamento - Deus entre os homens (Memorial de Deus) Sermão
 
Subsídio Uruguaiana
Subsídio UruguaianaSubsídio Uruguaiana
Subsídio Uruguaiana
 
Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013
 

Mais de Roseli Lemes

Mais de Roseli Lemes (16)

Obras póstumas Allan Kardec FEESP
Obras póstumas Allan Kardec FEESPObras póstumas Allan Kardec FEESP
Obras póstumas Allan Kardec FEESP
 
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o EspiritismoCB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo
CB 16 Esboço do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo
 
EAE 111
EAE 111EAE 111
EAE 111
 
EAE 2 a criação
EAE 2 a criaçãoEAE 2 a criação
EAE 2 a criação
 
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º anoCurso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
 
Escola de Aprendizes do Evangelho 1b
Escola de Aprendizes do Evangelho 1bEscola de Aprendizes do Evangelho 1b
Escola de Aprendizes do Evangelho 1b
 
Escola de Aprendizes do Evangelho - 1a
Escola de Aprendizes do Evangelho - 1aEscola de Aprendizes do Evangelho - 1a
Escola de Aprendizes do Evangelho - 1a
 
curso básico de espiritismo 14
curso básico de espiritismo 14curso básico de espiritismo 14
curso básico de espiritismo 14
 
Curso Básico de Espiritismo 13
Curso Básico de Espiritismo 13Curso Básico de Espiritismo 13
Curso Básico de Espiritismo 13
 
Curso Básico de Espiritismo 7
Curso Básico de Espiritismo 7Curso Básico de Espiritismo 7
Curso Básico de Espiritismo 7
 
Curso Básico de Espiritismo 6
Curso Básico de Espiritismo 6Curso Básico de Espiritismo 6
Curso Básico de Espiritismo 6
 
Curso Básico de Espiritismo 5
Curso Básico de Espiritismo 5Curso Básico de Espiritismo 5
Curso Básico de Espiritismo 5
 
Curso Básico de Espiritismo 4
Curso Básico de Espiritismo 4Curso Básico de Espiritismo 4
Curso Básico de Espiritismo 4
 
Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2Curso Básico de Espiritismo 2
Curso Básico de Espiritismo 2
 
O povo judeu sua organização social política e religiosa
O povo judeu sua organização social política e religiosaO povo judeu sua organização social política e religiosa
O povo judeu sua organização social política e religiosa
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
 

Último

Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 

Último (13)

Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 

Aula 2 - Deus – lili

  • 1. Parte A – A INTELIGÊNCIA SUPREMA Parte B - O SACRIFÍCIO MAIS AGRADÁVEL A DEUS Roselí Lemes roselilemes1@hotmail.com
  • 3. Sempre existiu Deus? Desde o início da história do homem existia a concepção de um ser superior a ele, a quem temia. (Lei natural de adoração) Nos primórdios da humanidade a divindade estava na natureza: Sol – Lua Raios – Trovões Terremotos Ventos – Fogo
  • 5. Permuta com Deus Para agradecer, apaziguar Sua ira ou receber algo em troca da obediência, faziam oferendas, criando rituais e instalando a crença no sobrenatural. Quanto maiores as oferendas, maiores as culpas, agradecimentos ou pedidos. (Moises)
  • 6. Jesus respeita esta prática ritualística judaica, pois não veio destruir a lei; sabia que gradualmente os rituais seriam destruídos uma vez que o homem despertasse para a real relação entre ele e Deus.
  • 7. Depois foi-nos apresentado como um Pai generoso e que nos ama. (Jesus)
  • 8. Depois foi-nos apresentado como um Pai generoso e que nos ama. (Jesus) Porém muitos ensinamentos de Jesus se perderam ou foram deturpados pela tradução, ou por interesses outros.
  • 9. Depois foi-nos apresentado como um Pai generoso e que nos ama. (Jesus) Porém muitos ensinamentos de Jesus se perderam ou foram deturpados pela tradução, ou por interesses outros. Conhecendo a imaturidade espiritual do homem, Jesus promete pedir ao Pai que envie o Paracleto.
  • 10. Nascia a Doutrina dos Espíritos, o Espiritismo, que lembraria os ensinamentos de Jesus, desvendaria os mistérios e ensinaria a voltar à Deus... Então, o Consolador prometido por Jesus, foi-nos apresentado por Allan Kardec.
  • 11. 1857 – O Livro dos Espíritos
  • 12. 1857 – O Livro dos Espíritos 1ª pergunta: O que é Deus? — Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.
  • 13. Deixamos de perguntar “Quem é Deus”?
  • 14. Substituímos o Deus de Moisés (com raiva, sentimento de vingança, que castiga, que é tirano, pelo Pai apresentado por Jesus: “Deus é amor!”. Vamos abandonando as formas, ações e atributos humanos. (Antropomorfismo) Deixamos de perguntar “Quem é Deus”?
  • 15. Como podemos provar a existência de Deus?
  • 16. Como podemos provar a existência de Deus? Basta olhar para sua obra. O que não é obra do Homem só pode ser de uma força superior ao próprio homem.
  • 17. - Perfeição do corpo humano e harmonia no funcionamento de seus órgãos;
  • 18. O sincronismo do Universo;
  • 19. O sincronismo do Universo; Não é um lance de sorte, não é obra do acaso. É o efeito de uma causa inteligente! “O nada não produz coisa alguma.”
  • 21. Atributos da Divindade Deus -É eterno, sem começo, meio ou fim.
  • 22. Atributos da Divindade Deus -É eterno, sem começo, meio ou fim. -Imutável.
  • 23. Atributos da Divindade Deus -É eterno, sem começo, meio ou fim. -Imutável. -Imaterial, diferente de tudo que conhecemos como matéria.
  • 24. Atributos da Divindade Deus -É eterno, sem começo, meio ou fim. -Imutável . -Imaterial, diferente de tudo que conhecemos como matéria. -Único.
  • 25. Atributos da Divindade Deus -É eterno, sem começo, meio ou fim. -Imutável . -Imaterial, diferente de tudo que conhecemos como matéria. -Único. -Todo poderoso.
  • 26. Atributos da Divindade - Soberanamente justo e bom . (Leis de amor, que regem todo o Universo) Deus -É eterno, sem começo, meio ou fim. -Imutável . -Imaterial, diferente de tudo que conhecemos como matéria. -Único. -Todo poderoso.
  • 27.
  • 28. “Deus nos conceda as suas bênçãos não porque tenhamos algum poder de barganha, mas porque Ele nos ama e quer aprofundar o seu relacionamento com cada um de seus filhos.”
  • 29. “Deus nos conceda as suas bênçãos não porque tenhamos algum poder de barganha, mas porque Ele nos ama e quer aprofundar o seu relacionamento com cada um de seus filhos.” Como, então, ser agradável aos olhos de Deus?
  • 30. Qual é o sacrifício mais agradável a Deus?
  • 31. Qual é o sacrifício mais agradável a Deus? “Quando estiverem fazendo a oferenda diante do altar e lembrarem-se de que seu irmão tem alguma coisa contra vocês, deixem a oferenda ao pé do altar e vão primeiro se reconciliar com seu irmão, e só depois voltem para fazer a oferenda.” Jesus Mateus, (5:23 e 24)
  • 32. O sacrifício do próprio ressentimento. Antes de solicitar o perdão de Deus é preciso já ter perdoado. “PAI NOSSO” “Perdoe as nossas dívidas (ofensas) assim como nós perdoamos aos nossos devedores (ofensores)...”
  • 33. Com Jesus aprendemos que... devemos perdoar para sermos perdoados.
  • 34. Eu sou a melhor maneira que Deus tem para me ajudar.
  • 35. Bibliografia: FEESP, Área de Ensino - Curso Básico de Espiritismo 1º ano – aula 2 – Deus; KARDEC, Allan – O Livro dos Espíritos – questões 1 a 16; KARDEC, Allan – A Gênese – Cap. II; DENIS, Léon – A Grande Enigma – 1ª Parte; PIRES, José Herculano – Concepção Existencial de Deus, Cap. III, VII e X; FLAMMARION, Camille – Deus na Natureza, Tomo V. KARDEC, Allan – O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. X – itens 7 e 8 Bíblia – Mateus – V 5:23–24