SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
Biologia 12
Carla Carrasco
1
Exercícios de Genética
01. Em relação aos genes alelos, é incorreto dizer que:
A) Relacionam-se com uma mesma característica.
B) Ocupam os mesmos loci num mesmo par de cromossomos homólogos.
C) Podem ser iguais ou diferentes.
D) São encontrados apenas nos autossomas.
02. A manifestação visível ou percetível de uma determinada característica hereditária denomina-se
A) genótipo.
B) fenótipo.
C) fenocópia.
D) genealogia.
03. Em determinada espécie de animal, o gene B determina a formação de uma pelagem totalmente branca, enquanto
o seu alelo P condiciona a formação de pelagem preta uniforme. Os indivíduos heterozigotos têm uma pelagem branca
salpicada de pintas pretas. Apenas com essas informações, pode-se concluir que a cor da pelagem nessa espécie de
animal é um exemplo de
A) dominância absoluta.
B) codominância.
C) polialelia.
D) herança ligada ao sexo.
04. Vamos admitir que em cobaias há uma série alélica com três genes diferentes para a cor da pelagem: gene E
(pelagem branca), gene e p
(pelagem branca com manchas marrons) e gene e (pelagem marrom uniforme). A relação
de dominância entre os genes dessa série é:
E > ep
> e.
Com as informações anteriores, podemos concluir que é incorreto:
A) Trata-se de um caso de polialelia (alelos múltiplos).
B) Existem seis genótipos diferentes para essa característica das cobaias.
C) Existem três fenótipos diferentes para essa característica das cobaias.
D) Cobaias com pelagem marrom uniforme poderão ter genótipos diferentes.
Biologia 12
Carla Carrasco
2
05. A genealogia a seguir mostra a herança para um certo tipo de miopia.
A respeito do heredograma apresentado, é incorreto dizer que:
A) O indivíduo III-2 tem o mesmo fenótipo de seus pais.
B) Os indivíduos II-1 e II-6 têm fenótipos iguais.
C) Os sobrinhos do indivíduo II-5 são míopes.
D) O casal I-1 x I-2 tem três filhos, sendo dois homens e uma mulher.
06. O termo “fator”, originalmente usado por Mendel, foi substituído por “gene”.
As diferentes formas sob as quais um determinado gene pode aparecer denominam-se alelos que, normalmente,
encontram-se em
A) homozigose.
B) pleiotropia.
C) heterozigose.
D) cromossomos homólogos.
E) cromossomos heterólogos.
07. Genes que se localizam no mesmo locus em ambos os cromossomas de um par e que respondem pela
manifestação de um certo caráter denominam-se
A) homólogos.
B) alelos.
C) codominantes.
D) híbridos.
E) homozigóticos.
Biologia 12
Carla Carrasco
3
08. Uma pessoa pigmentada de pele clara, por ação dos raios solares, fica com a pele mais escura. Portanto, para a
característica em questão,
A) os seus genes sofreram uma mutação que permitiu um aumento da produção de melanina.
B) o seu fenótipo e o seu genótipo alteraram-se.
C) o seu fenótipo alterou-se, mas não o seu genótipo.
D) o seu genótipo alterou-se, mas não o seu fenótipo.
09. Em aconselhamentos genéticos, um dos recursos utilizados é a elaboração de heredogramas, como este:
É incorreto afirmar que a análise de heredogramas pode
A) determinar o provável padrão de herança de uma doença.
B) ilustrar as relações entre os membros de uma família.
C) prever a frequência de uma doença genética em uma população.
D) relatar, de maneira simplificada, histórias familiares.
10. Um estudante de 23 anos, dador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 Kg. Todas
as alternativas apresentam características hereditárias desse estudante que são influenciadas pelo ambiente, exceto
A) Altura
B) Cor da pele
C) Grupo sanguíneo
D) Peso
Biologia 12
Carla Carrasco
4
11. O heredograma que representa um casamento consanguíneo entre irmã/meio-irmão, com filho de sexo não
especificado, é
12. Quando afirmamos que, em relação ao caráter cor dos olhos, um indivíduo é portador dos genes A e a, estamos
fazendo referência ao seu
A) genótipo.
B) fenótipo.
C) cariótipo.
D) aspeto externo.
13. Nos casos de herança com ausência de dominância, não considerando nenhum tipo de influência de fatores
ambientais e a não ocorrência de mutações, indivíduos com genótipos idênticos para determinada característica
A) têm sempre fenótipos idênticos.
B) têm sempre fenótipos diferentes.
C) podem ter fenótipos idênticos.
D) podem ter fenótipos diferentes.
Biologia 12
Carla Carrasco
5
14. Na espécie humana, o gene responsável pela distrofia muscular Duchenne, doença que causa degeneração e atrofia
progressiva dos músculos, tem o seu locus na parte não homóloga do cromossomo sexual X.
Com base nessas informações, podemos concluir corretamente que a herança desse gene é um caso de
A) herança influenciada pelo sexo.
B) herança ligada ao sexo.
C) herança restrita ao sexo.
D) herança de efeito limitado ao sexo.
15. Genes holândricos são aqueles que têm seus loci
A) em qualquer um dos diferentes autossomas.
B) nas partes homólogas dos cromossomos sexuais X e Y.
C) no segmento diferencial do cromossomo sexual X.
D) no segmento diferencial do cromossomo sexual Y.
16. Um geneticista que pretenda estudar o efeito do meio ambiente sobre o fenótipo deveria utilizar como material
comparativo de estudo
A) gêmeos univitelinos criados no mesmo ambiente.
B) gêmeos fraternos criados em ambientes diferentes.
C) gêmeos univitelinos criados num mesmo ambiente e gêmeos univitelinos criados em ambientes diferentes.
D) gêmeos fraternos criados num mesmo ambiente e gêmeos fraternos criados em diferentes ambientes.
E) gêmeos dizigóticos criados em ambientes diferentes, sendo ambos do mesmo sexo.
17. “Um geneticista observou que determinado pássaro de penas brancas, sendo alimentado com cenoura em grande
quantidade, passa a ter cor alaranjada nas penas. Parando de se alimentar com cenouras, suas penas, após certo
tempo, voltam a ser brancas”.
O texto anterior descreve
A) uma alteração apenas no fenótipo da característica cor das penas.
B) uma alteração apenas no genótipo da característica cor das penas.
C) alterações no genótipo e no fenótipo da característica cor das penas.
D) uma mutação nos genes responsáveis pela característica cor das penas.
E) uma influência da alimentação na determinação de um genótipo.
Biologia 12
Carla Carrasco
6
18. Algumas pessoas demonstram uma transpiração excessiva mesmo em condições ambientais normais. Esse caráter
é determinado por um gene dominante S, cujo locus não se encontra nos cromossomos sexuais.
Com base nas informações anteriores e em seus conhecimentos, responda:
A) Como deve ser o genótipo das pessoas normais?
B) Caracterize o tipo de herança do gene para transpiração excessiva.
C) Qual será o fenótipo de uma pessoa que tem genótipo heterozigoto para essa característica?
19. Observe o heredograma a seguir:
Não considerando a ocorrência de mutações, quais são os indivíduos representados no heredograma que, com certeza,
qualquer que seja a característica hereditária considerada, têm sempre o mesmo genótipo? Justifique sua resposta.
20. Na espécie humana, a capacidade de sentir o gosto amargo de uma substância conhecida por PTC
(feniltiocarbamida) deve-se a um gene dominante I que, como tal, manifesta sua ação em homozigose (dose dupla) e
em heterozigose (dose simples). A incapacidade de sentir tal gosto deve-se ao seu alelo recessivo i que só manifesta
sua ação quando em homozigose (dose dupla). Cada um de nós recebe de cada genitor apenas um desses dois genes
(I ou i). Assim, para essa característica (sensibilidade ou não ao gosto amargo do PTC), existem três genótipos distintos:
II, Ii e ii. Com essas informações, pode-se concluir que os indivíduos sensíveis ao PTC, isto é, capazes de sentir o gosto
amargo dessa substância, podem ter os seguintes genótipos:
A) II ou ii
B) II ou Ii
C) Ii ou ii
D) Apenas II
E) Apenas ii
Biologia 12
Carla Carrasco
7
21. Numa experiência, preparou-se um conjunto de plantas por técnicas de clonagem a partir de uma planta original
que apresentava folhas verdes. Esse conjunto foi dividido em dois grupos, que foram tratados de maneira idêntica,
com exceção das condições de iluminação, sendo um grupo exposto a ciclos de iluminação solar natural e o outro
mantido no escuro. Após alguns dias, observou-se que o grupo exposto à luz apresentava folhas verdes como a planta
original e o grupo cultivado no escuro apresentava folhas amareladas.
Ao final da experiência, os dois grupos de plantas apresentaram:
A) os genótipos e os fenótipos idênticos.
B) os genótipos idênticos e os fenótipos diferentes.
C) as diferenças nos genótipos e fenótipos.
D) o mesmo fenótipo e apenas dois genótipos diferentes.
E) o mesmo fenótipo e grande variedade de genótipos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lista exercicios genética maio_2012
Lista  exercicios  genética maio_2012Lista  exercicios  genética maio_2012
Lista exercicios genética maio_2012Ionara Urrutia Moura
 
Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Carla Carrasco
 
Ficha estudo heredograma - exercícios
Ficha estudo   heredograma - exercíciosFicha estudo   heredograma - exercícios
Ficha estudo heredograma - exercíciosPaulo Coqueiro
 
Genealogia
GenealogiaGenealogia
GenealogiaURCA
 
Genética exercícios 1
Genética exercícios 1Genética exercícios 1
Genética exercícios 1Carla Carrasco
 
Grupos sanguíneos ABO e fator Rh
Grupos sanguíneos ABO e fator RhGrupos sanguíneos ABO e fator Rh
Grupos sanguíneos ABO e fator RhPaloma Dianas
 
Lista maio 2012 respondida - vários assuntos de genética.
Lista maio 2012 respondida - vários assuntos de genética.Lista maio 2012 respondida - vários assuntos de genética.
Lista maio 2012 respondida - vários assuntos de genética.Ionara Urrutia Moura
 
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelExercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelCarla Carrasco
 
Exercícios resolvidos
Exercícios resolvidosExercícios resolvidos
Exercícios resolvidosEgas Armando
 
Estudo dirigido ii avaliação 3 ano
Estudo dirigido ii avaliação 3 anoEstudo dirigido ii avaliação 3 ano
Estudo dirigido ii avaliação 3 anoEstude Mais
 
4hereditariedade
4hereditariedade4hereditariedade
4hereditariedadeTânia Reis
 
Epistasia
EpistasiaEpistasia
EpistasiaURCA
 
Alterações do material genético
Alterações do material genéticoAlterações do material genético
Alterações do material genéticoIsabel Lopes
 

Mais procurados (20)

Lista exercicios genética maio_2012
Lista  exercicios  genética maio_2012Lista  exercicios  genética maio_2012
Lista exercicios genética maio_2012
 
Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Exercícios genética 6
Exercícios genética 6
 
Ficha estudo heredograma - exercícios
Ficha estudo   heredograma - exercíciosFicha estudo   heredograma - exercícios
Ficha estudo heredograma - exercícios
 
Genealogia
GenealogiaGenealogia
Genealogia
 
Cromossomos sexuais
Cromossomos sexuaisCromossomos sexuais
Cromossomos sexuais
 
Genética exercícios 1
Genética exercícios 1Genética exercícios 1
Genética exercícios 1
 
Grupos sanguíneos ABO e fator Rh
Grupos sanguíneos ABO e fator RhGrupos sanguíneos ABO e fator Rh
Grupos sanguíneos ABO e fator Rh
 
Genética 2 e
Genética 2 eGenética 2 e
Genética 2 e
 
Lista maio 2012 respondida - vários assuntos de genética.
Lista maio 2012 respondida - vários assuntos de genética.Lista maio 2012 respondida - vários assuntos de genética.
Lista maio 2012 respondida - vários assuntos de genética.
 
Herança ligada ao sexo
Herança ligada ao sexoHerança ligada ao sexo
Herança ligada ao sexo
 
Interação Gênica
Interação GênicaInteração Gênica
Interação Gênica
 
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelExercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
 
Exercícios resolvidos
Exercícios resolvidosExercícios resolvidos
Exercícios resolvidos
 
Estudo dirigido ii avaliação 3 ano
Estudo dirigido ii avaliação 3 anoEstudo dirigido ii avaliação 3 ano
Estudo dirigido ii avaliação 3 ano
 
4hereditariedade
4hereditariedade4hereditariedade
4hereditariedade
 
Genética Humana
Genética HumanaGenética Humana
Genética Humana
 
Epistasia
EpistasiaEpistasia
Epistasia
 
Alterações do material genético
Alterações do material genéticoAlterações do material genético
Alterações do material genético
 
Sistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rhSistema abo e fator rh
Sistema abo e fator rh
 
Mutações
Mutações Mutações
Mutações
 

Semelhante a Exercícios de genética

Bio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostosBio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostosUFG
 
Exercicio de genetica
Exercicio de geneticaExercicio de genetica
Exercicio de geneticaEstude Mais
 
Aula 13 lei da segregação
Aula 13   lei da segregaçãoAula 13   lei da segregação
Aula 13 lei da segregaçãoJonatas Carlos
 
Ficha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadeFicha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadejoseeira
 
Exercícios de genetica questoes gerais.pdf
Exercícios de genetica questoes gerais.pdfExercícios de genetica questoes gerais.pdf
Exercícios de genetica questoes gerais.pdfAlexandreDuarte100
 
3s interações gênicas setembro 2014
3s interações gênicas  setembro 20143s interações gênicas  setembro 2014
3s interações gênicas setembro 2014Ionara Urrutia Moura
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasCatir
 
Plano itihane x
Plano itihane xPlano itihane x
Plano itihane xitihane
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Genética.
www.CentroApoio.com -  Biologia - Genética.www.CentroApoio.com -  Biologia - Genética.
www.CentroApoio.com - Biologia - Genética.Vídeo Aulas Apoio
 
CONCEITOS EM GENÉTICA E CRUZAMENTO TESTE.pptx
CONCEITOS EM GENÉTICA E CRUZAMENTO TESTE.pptxCONCEITOS EM GENÉTICA E CRUZAMENTO TESTE.pptx
CONCEITOS EM GENÉTICA E CRUZAMENTO TESTE.pptxYasmimKelly3
 
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
8 ano exercicio fundamentos_de_geneticaNathalia Pietrani
 
Genetica importante
Genetica importanteGenetica importante
Genetica importanteLima Gomes
 
Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Carla Carrasco
 
Lista maio2012 sem respostas final
Lista maio2012 sem respostas finalLista maio2012 sem respostas final
Lista maio2012 sem respostas finalIonara Urrutia Moura
 

Semelhante a Exercícios de genética (20)

Bio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostosBio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostos
 
Exercicio de genetica
Exercicio de geneticaExercicio de genetica
Exercicio de genetica
 
Td de revisão de genetica
Td de revisão de geneticaTd de revisão de genetica
Td de revisão de genetica
 
Biologia 12
Biologia 12Biologia 12
Biologia 12
 
Aula 13 lei da segregação
Aula 13   lei da segregaçãoAula 13   lei da segregação
Aula 13 lei da segregação
 
Ficha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadeFicha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedade
 
1ª Lei de Mendel
1ª Lei de Mendel1ª Lei de Mendel
1ª Lei de Mendel
 
Exercícios de genetica questoes gerais.pdf
Exercícios de genetica questoes gerais.pdfExercícios de genetica questoes gerais.pdf
Exercícios de genetica questoes gerais.pdf
 
3s interações gênicas setembro 2014
3s interações gênicas  setembro 20143s interações gênicas  setembro 2014
3s interações gênicas setembro 2014
 
2016 Frente 1 Módulo 8 A Lei da Segregação
2016 Frente 1 Módulo 8 A Lei da Segregação2016 Frente 1 Módulo 8 A Lei da Segregação
2016 Frente 1 Módulo 8 A Lei da Segregação
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditárias
 
Plano itihane x
Plano itihane xPlano itihane x
Plano itihane x
 
Exercícios mendel
Exercícios mendelExercícios mendel
Exercícios mendel
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Genética.
www.CentroApoio.com -  Biologia - Genética.www.CentroApoio.com -  Biologia - Genética.
www.CentroApoio.com - Biologia - Genética.
 
CONCEITOS EM GENÉTICA E CRUZAMENTO TESTE.pptx
CONCEITOS EM GENÉTICA E CRUZAMENTO TESTE.pptxCONCEITOS EM GENÉTICA E CRUZAMENTO TESTE.pptx
CONCEITOS EM GENÉTICA E CRUZAMENTO TESTE.pptx
 
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
 
Genetica importante
Genetica importanteGenetica importante
Genetica importante
 
Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Exercícios genética 5
Exercícios genética 5
 
Ssa 3 2º dia
Ssa 3   2º diaSsa 3   2º dia
Ssa 3 2º dia
 
Lista maio2012 sem respostas final
Lista maio2012 sem respostas finalLista maio2012 sem respostas final
Lista maio2012 sem respostas final
 

Mais de Carla Carrasco

3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdfCarla Carrasco
 
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdfCarla Carrasco
 
1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdfCarla Carrasco
 
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaRegulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaCarla Carrasco
 
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelExercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelCarla Carrasco
 
Exercícios genética 7
Exercícios genética 7Exercícios genética 7
Exercícios genética 7Carla Carrasco
 
Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Carla Carrasco
 

Mais de Carla Carrasco (7)

3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
 
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
 
1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf
 
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaRegulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
 
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelExercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
 
Exercícios genética 7
Exercícios genética 7Exercícios genética 7
Exercícios genética 7
 
Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Exercícios genética 4
Exercícios genética 4
 

Último

Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 

Último (20)

Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 

Exercícios de genética

  • 1. Biologia 12 Carla Carrasco 1 Exercícios de Genética 01. Em relação aos genes alelos, é incorreto dizer que: A) Relacionam-se com uma mesma característica. B) Ocupam os mesmos loci num mesmo par de cromossomos homólogos. C) Podem ser iguais ou diferentes. D) São encontrados apenas nos autossomas. 02. A manifestação visível ou percetível de uma determinada característica hereditária denomina-se A) genótipo. B) fenótipo. C) fenocópia. D) genealogia. 03. Em determinada espécie de animal, o gene B determina a formação de uma pelagem totalmente branca, enquanto o seu alelo P condiciona a formação de pelagem preta uniforme. Os indivíduos heterozigotos têm uma pelagem branca salpicada de pintas pretas. Apenas com essas informações, pode-se concluir que a cor da pelagem nessa espécie de animal é um exemplo de A) dominância absoluta. B) codominância. C) polialelia. D) herança ligada ao sexo. 04. Vamos admitir que em cobaias há uma série alélica com três genes diferentes para a cor da pelagem: gene E (pelagem branca), gene e p (pelagem branca com manchas marrons) e gene e (pelagem marrom uniforme). A relação de dominância entre os genes dessa série é: E > ep > e. Com as informações anteriores, podemos concluir que é incorreto: A) Trata-se de um caso de polialelia (alelos múltiplos). B) Existem seis genótipos diferentes para essa característica das cobaias. C) Existem três fenótipos diferentes para essa característica das cobaias. D) Cobaias com pelagem marrom uniforme poderão ter genótipos diferentes.
  • 2. Biologia 12 Carla Carrasco 2 05. A genealogia a seguir mostra a herança para um certo tipo de miopia. A respeito do heredograma apresentado, é incorreto dizer que: A) O indivíduo III-2 tem o mesmo fenótipo de seus pais. B) Os indivíduos II-1 e II-6 têm fenótipos iguais. C) Os sobrinhos do indivíduo II-5 são míopes. D) O casal I-1 x I-2 tem três filhos, sendo dois homens e uma mulher. 06. O termo “fator”, originalmente usado por Mendel, foi substituído por “gene”. As diferentes formas sob as quais um determinado gene pode aparecer denominam-se alelos que, normalmente, encontram-se em A) homozigose. B) pleiotropia. C) heterozigose. D) cromossomos homólogos. E) cromossomos heterólogos. 07. Genes que se localizam no mesmo locus em ambos os cromossomas de um par e que respondem pela manifestação de um certo caráter denominam-se A) homólogos. B) alelos. C) codominantes. D) híbridos. E) homozigóticos.
  • 3. Biologia 12 Carla Carrasco 3 08. Uma pessoa pigmentada de pele clara, por ação dos raios solares, fica com a pele mais escura. Portanto, para a característica em questão, A) os seus genes sofreram uma mutação que permitiu um aumento da produção de melanina. B) o seu fenótipo e o seu genótipo alteraram-se. C) o seu fenótipo alterou-se, mas não o seu genótipo. D) o seu genótipo alterou-se, mas não o seu fenótipo. 09. Em aconselhamentos genéticos, um dos recursos utilizados é a elaboração de heredogramas, como este: É incorreto afirmar que a análise de heredogramas pode A) determinar o provável padrão de herança de uma doença. B) ilustrar as relações entre os membros de uma família. C) prever a frequência de uma doença genética em uma população. D) relatar, de maneira simplificada, histórias familiares. 10. Um estudante de 23 anos, dador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 Kg. Todas as alternativas apresentam características hereditárias desse estudante que são influenciadas pelo ambiente, exceto A) Altura B) Cor da pele C) Grupo sanguíneo D) Peso
  • 4. Biologia 12 Carla Carrasco 4 11. O heredograma que representa um casamento consanguíneo entre irmã/meio-irmão, com filho de sexo não especificado, é 12. Quando afirmamos que, em relação ao caráter cor dos olhos, um indivíduo é portador dos genes A e a, estamos fazendo referência ao seu A) genótipo. B) fenótipo. C) cariótipo. D) aspeto externo. 13. Nos casos de herança com ausência de dominância, não considerando nenhum tipo de influência de fatores ambientais e a não ocorrência de mutações, indivíduos com genótipos idênticos para determinada característica A) têm sempre fenótipos idênticos. B) têm sempre fenótipos diferentes. C) podem ter fenótipos idênticos. D) podem ter fenótipos diferentes.
  • 5. Biologia 12 Carla Carrasco 5 14. Na espécie humana, o gene responsável pela distrofia muscular Duchenne, doença que causa degeneração e atrofia progressiva dos músculos, tem o seu locus na parte não homóloga do cromossomo sexual X. Com base nessas informações, podemos concluir corretamente que a herança desse gene é um caso de A) herança influenciada pelo sexo. B) herança ligada ao sexo. C) herança restrita ao sexo. D) herança de efeito limitado ao sexo. 15. Genes holândricos são aqueles que têm seus loci A) em qualquer um dos diferentes autossomas. B) nas partes homólogas dos cromossomos sexuais X e Y. C) no segmento diferencial do cromossomo sexual X. D) no segmento diferencial do cromossomo sexual Y. 16. Um geneticista que pretenda estudar o efeito do meio ambiente sobre o fenótipo deveria utilizar como material comparativo de estudo A) gêmeos univitelinos criados no mesmo ambiente. B) gêmeos fraternos criados em ambientes diferentes. C) gêmeos univitelinos criados num mesmo ambiente e gêmeos univitelinos criados em ambientes diferentes. D) gêmeos fraternos criados num mesmo ambiente e gêmeos fraternos criados em diferentes ambientes. E) gêmeos dizigóticos criados em ambientes diferentes, sendo ambos do mesmo sexo. 17. “Um geneticista observou que determinado pássaro de penas brancas, sendo alimentado com cenoura em grande quantidade, passa a ter cor alaranjada nas penas. Parando de se alimentar com cenouras, suas penas, após certo tempo, voltam a ser brancas”. O texto anterior descreve A) uma alteração apenas no fenótipo da característica cor das penas. B) uma alteração apenas no genótipo da característica cor das penas. C) alterações no genótipo e no fenótipo da característica cor das penas. D) uma mutação nos genes responsáveis pela característica cor das penas. E) uma influência da alimentação na determinação de um genótipo.
  • 6. Biologia 12 Carla Carrasco 6 18. Algumas pessoas demonstram uma transpiração excessiva mesmo em condições ambientais normais. Esse caráter é determinado por um gene dominante S, cujo locus não se encontra nos cromossomos sexuais. Com base nas informações anteriores e em seus conhecimentos, responda: A) Como deve ser o genótipo das pessoas normais? B) Caracterize o tipo de herança do gene para transpiração excessiva. C) Qual será o fenótipo de uma pessoa que tem genótipo heterozigoto para essa característica? 19. Observe o heredograma a seguir: Não considerando a ocorrência de mutações, quais são os indivíduos representados no heredograma que, com certeza, qualquer que seja a característica hereditária considerada, têm sempre o mesmo genótipo? Justifique sua resposta. 20. Na espécie humana, a capacidade de sentir o gosto amargo de uma substância conhecida por PTC (feniltiocarbamida) deve-se a um gene dominante I que, como tal, manifesta sua ação em homozigose (dose dupla) e em heterozigose (dose simples). A incapacidade de sentir tal gosto deve-se ao seu alelo recessivo i que só manifesta sua ação quando em homozigose (dose dupla). Cada um de nós recebe de cada genitor apenas um desses dois genes (I ou i). Assim, para essa característica (sensibilidade ou não ao gosto amargo do PTC), existem três genótipos distintos: II, Ii e ii. Com essas informações, pode-se concluir que os indivíduos sensíveis ao PTC, isto é, capazes de sentir o gosto amargo dessa substância, podem ter os seguintes genótipos: A) II ou ii B) II ou Ii C) Ii ou ii D) Apenas II E) Apenas ii
  • 7. Biologia 12 Carla Carrasco 7 21. Numa experiência, preparou-se um conjunto de plantas por técnicas de clonagem a partir de uma planta original que apresentava folhas verdes. Esse conjunto foi dividido em dois grupos, que foram tratados de maneira idêntica, com exceção das condições de iluminação, sendo um grupo exposto a ciclos de iluminação solar natural e o outro mantido no escuro. Após alguns dias, observou-se que o grupo exposto à luz apresentava folhas verdes como a planta original e o grupo cultivado no escuro apresentava folhas amareladas. Ao final da experiência, os dois grupos de plantas apresentaram: A) os genótipos e os fenótipos idênticos. B) os genótipos idênticos e os fenótipos diferentes. C) as diferenças nos genótipos e fenótipos. D) o mesmo fenótipo e apenas dois genótipos diferentes. E) o mesmo fenótipo e grande variedade de genótipos.