SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
Biologia 12
Carla Carrasco
1
Problemas de Genética
1. Ângela é uma contadora pública e decidiu trabalhar em uma empresa de maior porte. Durante o processo de seleção,
ela se saiu muito bem. Entretanto, na entrevista, Ângela relatou a existência de um irmão hemofílico, ressaltando que
seus pais eram normais e afirmou não ser hemofílica. Mesmo assim, a empresa não a contratou.
Com referência ao enunciado, afirma-se que:
Com referência ao enunciado, afirma-se que:
I. Ângela herdou os genes, para a hemofilia, de seu pai.
II. A mãe de Ângela não é portadora do gene para hemofilia.
III. O genótipo do irmão de Ângela é Xh
Y.
IV. O genótipo de Ângela pode ser XH
Xh
ou XH
XH
.
De acordo com as afirmativas acima, a alternativa correta é:
a) I.
b) I e III.
c) II e III.
d) II e IV.
e) III e IV.
2. As cores vermelha e branca das moscas do gênero Drosophila são determinadas por um gene do cromossoma X.
No cruzamento de uma fêmea homozigótica de olhos vermelhos com um macho homozigótico de olhos brancos, qual
será a cor dos olhos das fêmeas em F2?
a) 100% vermelhos
b) 100% brancos
c) 50% vermelhos e 50% brancos
d) 75% vermelhos e 25% brancos
e) 25% vermelhos e 75% brancos
Biologia 12
Carla Carrasco
2
3. Um pesquisador resolveu descobrir o tipo de herança do fenótipo plumagem barrada nos galináceos e fez os
seguintes cruzamentos recíprocos:
Esses resultados sugerem que o fenótipo plumagem barrada tem uma herança do tipo
a) autossómica dominante.
b) autossómica recessiva.
c) ligada ao Z dominante.
d) ligada ao Z recessiva.
e) ligada ao W dominante.
4. Em determinada família, um homem e mulher normais tiveram 4 descendentes, sendo dois do sexo masculino e
dois do sexo feminino.
Um dos descendentes masculinos foi afetado pela síndrome de Duchenne, devida a um gene recessivo ligado ao sexo
e que progressivamente causa degeneração muscular e morte precoce na juventude. Uma das irmãs do rapaz afetado
casou-se com um homem normal e tiveram dois descendentes, sendo uma menina normal (vamos identificá-la como
mulher A) e um menino também afetado pela doença.
A mulher A deseja saber qual a probabilidade de ser ela portadora do gene da doença e, nesse caso, o risco de ter
descendentes doentes, sendo ela casada com homem normal. Determine a alternativa correta.
Biologia 12
Carla Carrasco
3
5. No início do desenvolvimento, todo embrião humano tem estruturas que podem se diferenciar tanto no sistema
reprodutor masculino quanto no feminino. Um gene do cromossomo Y, denominado SRY (sigla de sex-determining
region Y), induz a formação dos testículos. Hormônios produzidos pelos testículos atuam no embrião, induzindo a
diferenciação das outras estruturas do sistema reprodutor masculino e, portanto, o fenótipo masculino. Suponha que
um óvulo tenha sido fecundado por um espermatozoide portador de um cromossomo Y com uma mutação que inativa
completamente o gene SRY. Com base nas informações contidas acima, pode-se prever que o zigoto
a) será inviável e não se desenvolverá em um novo indivíduo.
b) se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XY) e fenotipicamente do sexo masculino, normal e fértil.
c) se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XY) e fenotipicamente do sexo masculino, mas sem testículos.
d) se desenvolverá em um indivíduo cromossómicamente do sexo masculino (XY), mas com fenótipo feminino.
e) se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XX) e fenotipicamente do sexo feminino.
6. Suponha que o seguinte experimento pudesse ser realizado. O óvulo anucleado de uma vaca recebeu o núcleo de
dois espermatozoides de um mesmo touro. Esses núcleos fundiram-se, e a célula resultante comportou-se como um
zigoto, que se dividiu nos primeiros blastómeros e foi implantado no útero de outra vaca. Ao final da gestação, nasceu
um animal que
a) obrigatoriamente é do sexo masculino.
b) é homozigoto para todos os seus genes.
c) pode ser macho ou fêmea e ter características diferentes das do seu pai.
d) tem apenas um lote haploide de cromossomos por célula.
e) é clone de seu pai.
7. Considere o heredograma a seguir para uma determinada característica hereditária.
A análise do heredograma e os conhecimentos que você possui sobre o assunto permitem afirmar corretamente que
a) trata-se de herança restrita ao sexo.
b) os indivíduos III-2 e III-3 são homozigotos.
c) os genótipos de I-1 e IV-1 são iguais.
d) o caráter é condicionado por um gene dominante.
Biologia 12
Carla Carrasco
4
8. Analise este heredograma, em que está representada a herança do daltonismo, condicionada por gene recessivo
localizado no cromossoma X:
Considerando-se as informações contidas nesse heredograma e outros conhecimentos sobre o assunto, é correto
afirmar que
a) o indivíduo I.2 apresenta o fenótipo normal e é portador do gene do daltonismo.
b) o indivíduo II.4 recebeu o gene do daltonismo de qualquer um de seus genitores.
c) os casais como I.1 e I.2 têm maior probabilidade de ter filhos do sexo masculino daltônicos.
d) os filhos do sexo masculino de II.2 serão daltónicos, independentemente do genótipo do seu pai.
9. A hemofilia é uma doença recessiva ligada ao sexo, que se caracteriza pela dificuldade de coagulação do sangue.
Em um casal em que a mulher é heterozigota para a hemofilia e o marido é normal, a probabilidade de nascimento de
uma criança do sexo masculino e hemofílica é
a) 1/2.
b) 1/3.
c) 1/4.
d) 1/8.
e) 3/4.
10. Um homem é heterozigoto para um gene autossómico, Aa, e possui um alelo ligado ao X recessivo b. Que
proporção dos seus espermatozoides espera-se que seja A/Xb
?
a) 0%
b) 25%
c) 50%
d) 75%
e) 100%
Biologia 12
Carla Carrasco
5
11. Em relação ao processo de crossing-over ou permutação, que ocorre em metazoários, é possível afirmar,
corretamente, que
a) acontece no momento da fecundação.
b) possibilita novas combinações gênicas.
c) reduz o número de gametas recombinantes.
d) permite o emparelhamento das cromatídeos-irmãos.
e) acontece no momento da divisão mitótica das células.
12. O esquema a seguir representa determinados genes alelos, localizados no mesmo par de cromossomos homólogos.
Segundo o esquema apresentado nos casos seguintes
a) em I, é menos frequente a ligação.
b) em II, a probabilidade de recombinação é maior.
c) em I, a frequência de crossing-over é mais significativa.
d) em II, é maior a probabilidade de ligação.
e) em II, a probabilidade de recombinação gênica é menor.
Biologia 12
Carla Carrasco
6
13. Numa certa espécie de milho, o grão colorido é condicionado por um gene dominante B e o grão liso por um gene
dominante R. Os alelos recessivos b e r condicionam, respetivamente, grãos brancos e rugosos. No cruzamento entre
um indivíduo colorido liso com um branco rugoso, surgiu uma F1, com os seguintes descendentes:
• 150 indivíduos que produziram sementes coloridas e lisas;
• 150 indivíduos que produziram sementes brancas e rugosas;
• 250 indivíduos que produziam sementes coloridas e rugosas.
• 250 indivíduos que produziam sementes brancas e lisas.
A partir desses resultados, podemos concluir que o genótipo do indivíduo parental colorido liso e a distância entre os
genes B e R são
a) BR/br; 62,5 U.R.
b) BR/br; 37,5 U.R.
c) Br/bR; 62,5 U.R
d) Br/bR; 37,5 U.R.
e) BR/br; 18,75 U.R.
14. Basicamente, quanto mais distante um gene está do outro no mesmo cromossomo, maior é a probabilidade de
ocorrência de permutação (crossing-over) entre eles. Se os genes Z, X e Y apresentam as frequências de permutação
XZ (0,34), YZ (0,13) e XY (0,21), a ordem-mapa desses genes no cromossomo é
a) XZY.
b) ZXY.
c) ZYX.
d) YZX.
e) YXZ.
15. Com relação ao processo conhecido como crossing-over, podemos afirmar que ele
a) diminui a variabilidade genética.
b) separa cromatídeos homólogos.
c) corrige a recombinação gênica.
d) aumenta a variabilidade genética.
e) troca cromossomos entre genes homólogos.
Biologia 12
Carla Carrasco
7
16. No heredograma a seguir, ocorrem dois meninos hemofílicos. A hemofilia tem herança recessiva ligada ao
cromossomo X.
a) Qual é a probabilidade de que uma segunda criança de II-4 e II-5 seja afetada?
b) Qual é a probabilidade de II-2 ser portadora do alelo que causa a hemofilia?
c) Se o avô materno de II-4 era afetado, qual era o fenótipo da avó materna? Justifique sua resposta.
17. Uma pessoa portadora de hemofilia que tenha mãe e pai normais faz a seguinte pergunta a
um médico:
Doutor, eu herdei esta característica do meu pai?
O médico responde:
Não, seguramente foi de sua mãe.
a) Identifique qual o sexo da pessoa.
b) Justifique sua resposta.
Biologia 12
Carla Carrasco
8
18. Considere uma espécie em que o macho é heterogamético (XY) e a fêmea homogamética (XX).
Explique de que forma o sexo dos descendentes será determinado.
19. Considere a existência de dois locos em um indivíduo. Cada loco tem dois alelos A e a e B e b, sendo que A e B
são dominantes. Um pesquisador cruzou um indivíduo AaBb com um indivíduo aabb.
A prole resultante foi:
• 40% AaBb
• 40% aabb
• 10% Aabb
• 10% aaBb
O pesquisador ficou surpreso, pois esperava obter os quatro genótipos na mesma proporção, 25% para cada um deles.
Esses resultados contrariam a segunda lei de Mendel ou lei da segregação independente? Justifique sua resposta.
20. Uma espécie de lombriga de cavalo possui apenas um par de cromossomos no zigoto (2n = 2). Um macho dessa
espécie, heterozigótico quanto a dois pares de alelos (AaBb), formou, ao final da gametogênese, quatro tipos de
espermatozoides normais com diferentes genótipos quanto a esses genes.
a) Qual é o número de cromossomos e o número de moléculas de DNA no núcleo de cada espermatozoide?
b) Quais são os genótipos dos espermatozoides formados?
c) Por que, a partir das informações fornecidas, não é possível estimar a proporção em que cada um dos quatro tipos
de espermatozoides aparece? Explique.
Biologia 12
Carla Carrasco
9
21. O esquema a seguir representa, numa célula em divisão meiótica, dois pares de cromossomas com três genes em
heterozigose: A/a, B/b e D/d. Nesses cromossomos, ocorreram as permutas indicadas pelas setas 1 e 2.
a) Quanto aos pares de alelos mencionados, que tipos de gameta esta célula poderá formar?
b) Que pares de alelos têm segregação independente?
22. Os locos gênicos A e B se localizam em um mesmo cromossomo, havendo 10 unidades de recombinação
(morganídeos) entre eles.
a) Como se denomina a situação mencionada?
Supondo o cruzamento AB/ab com ab/ab:
b) Qual será a percentagem de indivíduos AaBb na descendência?
c) Qual será a percentagem de indivíduos Aabb?
Biologia 12
Carla Carrasco
10
23. Foram realizados cruzamentos entre uma linhagem pura de plantas de ervilha, com flores púrpuras e grãos de
pólen longos, e outra linhagem pura, com flores vermelhas e grãos de pólen redondos. Todas as plantas produzidas
tinham flores púrpuras e grãos de pólen longos. Cruzando- -se essas plantas heterozigóticas com plantas da linhagem
pura de flores vermelhas e grãos de pólen redondos, foram obtidas 160 plantas:
• 62 com flores púrpuras e grãos de pólen longos;
• 66 com flores vermelhas e grãos de pólen redondos;
• 17 com flores púrpuras e grãos de pólen redondos;
• 15 com flores vermelhas e grãos de pólen longos.
Essas frequências fenotípicas obtidas não estão de acordo com o esperado, considerando-se a Segunda Lei de Mendel
(Lei da Segregação Independente).
a) De acordo com a Segunda Lei de Mendel, quais são as frequências esperadas para os fenótipos?
b) Explique a razão das diferenças entre as frequências esperadas e as observadas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3S Lista exercicios genética maio_sem resposta
3S   Lista  exercicios  genética maio_sem resposta3S   Lista  exercicios  genética maio_sem resposta
3S Lista exercicios genética maio_sem respostaIonara Urrutia Moura
 
Exercícios de genética
Exercícios de genéticaExercícios de genética
Exercícios de genéticaCarla Carrasco
 
Cromossomas e mutações
Cromossomas e mutaçõesCromossomas e mutações
Cromossomas e mutaçõesCarla Carrasco
 
Exercícios complementares genética 2012
Exercícios complementares genética 2012Exercícios complementares genética 2012
Exercícios complementares genética 2012colegioitatiba
 
2. extensões das leis de mendel
2. extensões das leis de mendel2. extensões das leis de mendel
2. extensões das leis de mendelAna Paula Ribeiro
 
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABOAlelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABORafael Portela
 
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista  2 exercicios_genetica_ com respostaLista  2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista 2 exercicios_genetica_ com respostaIonara Urrutia Moura
 
Treinamento genética i
Treinamento genética iTreinamento genética i
Treinamento genética iemanuel
 
Exercicio de genetica
Exercicio de geneticaExercicio de genetica
Exercicio de geneticaEstude Mais
 
Resolução exercícios genética
Resolução exercícios genéticaResolução exercícios genética
Resolução exercícios genéticaProfessora Raquel
 
Atividade 2ºano genética 2012
Atividade 2ºano   genética 2012Atividade 2ºano   genética 2012
Atividade 2ºano genética 2012colegioitatiba
 
Lista exercicios genética maio_respondida
Lista  exercicios  genética maio_respondidaLista  exercicios  genética maio_respondida
Lista exercicios genética maio_respondidaIonara Urrutia Moura
 
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelExercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelCarla Carrasco
 

Mais procurados (17)

Lista heranca-sexual
Lista heranca-sexualLista heranca-sexual
Lista heranca-sexual
 
3S Lista exercicios genética maio_sem resposta
3S   Lista  exercicios  genética maio_sem resposta3S   Lista  exercicios  genética maio_sem resposta
3S Lista exercicios genética maio_sem resposta
 
Exercícios de genética
Exercícios de genéticaExercícios de genética
Exercícios de genética
 
Cromossomas e mutações
Cromossomas e mutaçõesCromossomas e mutações
Cromossomas e mutações
 
Exercícios complementares genética 2012
Exercícios complementares genética 2012Exercícios complementares genética 2012
Exercícios complementares genética 2012
 
2. extensões das leis de mendel
2. extensões das leis de mendel2. extensões das leis de mendel
2. extensões das leis de mendel
 
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABOAlelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
 
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista  2 exercicios_genetica_ com respostaLista  2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
 
Treinamento genética i
Treinamento genética iTreinamento genética i
Treinamento genética i
 
Exercicio de genetica
Exercicio de geneticaExercicio de genetica
Exercicio de genetica
 
Exercícios de genética 3º
Exercícios de genética 3ºExercícios de genética 3º
Exercícios de genética 3º
 
Resolução exercícios genética
Resolução exercícios genéticaResolução exercícios genética
Resolução exercícios genética
 
Atividade 2ºano genética 2012
Atividade 2ºano   genética 2012Atividade 2ºano   genética 2012
Atividade 2ºano genética 2012
 
Lista exercicios genética maio_respondida
Lista  exercicios  genética maio_respondidaLista  exercicios  genética maio_respondida
Lista exercicios genética maio_respondida
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Biologia 12
Biologia 12Biologia 12
Biologia 12
 
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelExercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
 

Semelhante a Exercícios genética 7

Lista de genética
Lista de genéticaLista de genética
Lista de genéticaCaio Augusto
 
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomalias
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomaliasExercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomalias
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomaliasRenan Rodrigues
 
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martinsLista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martinsJames Martins
 
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...James Martins
 
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
8 ano exercicio fundamentos_de_geneticaNathalia Pietrani
 
Lista de exercícios respondida 1°bim 2014
Lista de exercícios respondida 1°bim 2014Lista de exercícios respondida 1°bim 2014
Lista de exercícios respondida 1°bim 2014Ionara Urrutia Moura
 
Lista de exercícios - GENÉTICA II 3º ano 2º bim 2016- prof.james martins
Lista de exercícios - GENÉTICA II  3º ano 2º bim 2016- prof.james martinsLista de exercícios - GENÉTICA II  3º ano 2º bim 2016- prof.james martins
Lista de exercícios - GENÉTICA II 3º ano 2º bim 2016- prof.james martinsJames Martins
 
Exercícios de herança e sexo
Exercícios de herança e sexoExercícios de herança e sexo
Exercícios de herança e sexoNu Barone
 
Penge3 biologia1e2
Penge3 biologia1e2Penge3 biologia1e2
Penge3 biologia1e2resolvidos
 
Genes letais
Genes letaisGenes letais
Genes letaisURCA
 
Lista2exerciciosgeneticacomresposta
Lista2exerciciosgeneticacomresposta Lista2exerciciosgeneticacomresposta
Lista2exerciciosgeneticacomresposta CotucaAmbiental
 
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista  2 exercicios_genetica_ com respostaLista  2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista 2 exercicios_genetica_ com respostaCotucaAmbiental
 
3S_ exercicios genetica com resposta
3S_ exercicios genetica  com resposta3S_ exercicios genetica  com resposta
3S_ exercicios genetica com respostaIonara Urrutia Moura
 
PARA 3S_ LISTA COMPLETA DE EXERCÍCIOS DE GENÉTICA _ COM RESPOSTA
PARA 3S_ LISTA COMPLETA DE  EXERCÍCIOS DE GENÉTICA _ COM RESPOSTAPARA 3S_ LISTA COMPLETA DE  EXERCÍCIOS DE GENÉTICA _ COM RESPOSTA
PARA 3S_ LISTA COMPLETA DE EXERCÍCIOS DE GENÉTICA _ COM RESPOSTAIonara Urrutia Moura
 
Herança sexual e linkage
Herança sexual e linkageHerança sexual e linkage
Herança sexual e linkageMaira Silva
 

Semelhante a Exercícios genética 7 (20)

Lista de genética
Lista de genéticaLista de genética
Lista de genética
 
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomalias
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomaliasExercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomalias
Exercicios resolucoes gabarito_genetica_cromossomos_anomalias
 
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martinsLista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
 
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
 
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
8 ano exercicio fundamentos_de_genetica
 
Td de revisão de genetica
Td de revisão de geneticaTd de revisão de genetica
Td de revisão de genetica
 
Lista de exercícios 1°bim 2014
Lista de exercícios 1°bim 2014Lista de exercícios 1°bim 2014
Lista de exercícios 1°bim 2014
 
Lista de genética
Lista de genéticaLista de genética
Lista de genética
 
Lista de exercícios respondida 1°bim 2014
Lista de exercícios respondida 1°bim 2014Lista de exercícios respondida 1°bim 2014
Lista de exercícios respondida 1°bim 2014
 
Lista de exercícios - GENÉTICA II 3º ano 2º bim 2016- prof.james martins
Lista de exercícios - GENÉTICA II  3º ano 2º bim 2016- prof.james martinsLista de exercícios - GENÉTICA II  3º ano 2º bim 2016- prof.james martins
Lista de exercícios - GENÉTICA II 3º ano 2º bim 2016- prof.james martins
 
3 eletro p1_2bim_2014- respondida
3 eletro p1_2bim_2014- respondida3 eletro p1_2bim_2014- respondida
3 eletro p1_2bim_2014- respondida
 
Exercícios de herança e sexo
Exercícios de herança e sexoExercícios de herança e sexo
Exercícios de herança e sexo
 
Penge3 biologia1e2
Penge3 biologia1e2Penge3 biologia1e2
Penge3 biologia1e2
 
Genes letais
Genes letaisGenes letais
Genes letais
 
Lista2exerciciosgeneticacomresposta
Lista2exerciciosgeneticacomresposta Lista2exerciciosgeneticacomresposta
Lista2exerciciosgeneticacomresposta
 
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista  2 exercicios_genetica_ com respostaLista  2 exercicios_genetica_ com resposta
Lista 2 exercicios_genetica_ com resposta
 
3S_ exercicios genetica com resposta
3S_ exercicios genetica  com resposta3S_ exercicios genetica  com resposta
3S_ exercicios genetica com resposta
 
PARA 3S_ LISTA COMPLETA DE EXERCÍCIOS DE GENÉTICA _ COM RESPOSTA
PARA 3S_ LISTA COMPLETA DE  EXERCÍCIOS DE GENÉTICA _ COM RESPOSTAPARA 3S_ LISTA COMPLETA DE  EXERCÍCIOS DE GENÉTICA _ COM RESPOSTA
PARA 3S_ LISTA COMPLETA DE EXERCÍCIOS DE GENÉTICA _ COM RESPOSTA
 
Testes de genética prof. poty
Testes de genética   prof. potyTestes de genética   prof. poty
Testes de genética prof. poty
 
Herança sexual e linkage
Herança sexual e linkageHerança sexual e linkage
Herança sexual e linkage
 

Mais de Carla Carrasco

3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdfCarla Carrasco
 
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdfCarla Carrasco
 
1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdfCarla Carrasco
 
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaRegulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaCarla Carrasco
 
Exercícios de mutações e técnicas de engenharia genética
Exercícios de mutações e técnicas de engenharia genéticaExercícios de mutações e técnicas de engenharia genética
Exercícios de mutações e técnicas de engenharia genéticaCarla Carrasco
 
Exercícios de genética – mutações génicas
Exercícios de genética – mutações génicasExercícios de genética – mutações génicas
Exercícios de genética – mutações génicasCarla Carrasco
 
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelExercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelCarla Carrasco
 
Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Carla Carrasco
 

Mais de Carla Carrasco (8)

3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
 
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
 
1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf
 
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaRegulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
 
Exercícios de mutações e técnicas de engenharia genética
Exercícios de mutações e técnicas de engenharia genéticaExercícios de mutações e técnicas de engenharia genética
Exercícios de mutações e técnicas de engenharia genética
 
Exercícios de genética – mutações génicas
Exercícios de genética – mutações génicasExercícios de genética – mutações génicas
Exercícios de genética – mutações génicas
 
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelExercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
 
Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Exercícios genética 4
Exercícios genética 4
 

Último

Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 

Último (20)

Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 

Exercícios genética 7

  • 1. Biologia 12 Carla Carrasco 1 Problemas de Genética 1. Ângela é uma contadora pública e decidiu trabalhar em uma empresa de maior porte. Durante o processo de seleção, ela se saiu muito bem. Entretanto, na entrevista, Ângela relatou a existência de um irmão hemofílico, ressaltando que seus pais eram normais e afirmou não ser hemofílica. Mesmo assim, a empresa não a contratou. Com referência ao enunciado, afirma-se que: Com referência ao enunciado, afirma-se que: I. Ângela herdou os genes, para a hemofilia, de seu pai. II. A mãe de Ângela não é portadora do gene para hemofilia. III. O genótipo do irmão de Ângela é Xh Y. IV. O genótipo de Ângela pode ser XH Xh ou XH XH . De acordo com as afirmativas acima, a alternativa correta é: a) I. b) I e III. c) II e III. d) II e IV. e) III e IV. 2. As cores vermelha e branca das moscas do gênero Drosophila são determinadas por um gene do cromossoma X. No cruzamento de uma fêmea homozigótica de olhos vermelhos com um macho homozigótico de olhos brancos, qual será a cor dos olhos das fêmeas em F2? a) 100% vermelhos b) 100% brancos c) 50% vermelhos e 50% brancos d) 75% vermelhos e 25% brancos e) 25% vermelhos e 75% brancos
  • 2. Biologia 12 Carla Carrasco 2 3. Um pesquisador resolveu descobrir o tipo de herança do fenótipo plumagem barrada nos galináceos e fez os seguintes cruzamentos recíprocos: Esses resultados sugerem que o fenótipo plumagem barrada tem uma herança do tipo a) autossómica dominante. b) autossómica recessiva. c) ligada ao Z dominante. d) ligada ao Z recessiva. e) ligada ao W dominante. 4. Em determinada família, um homem e mulher normais tiveram 4 descendentes, sendo dois do sexo masculino e dois do sexo feminino. Um dos descendentes masculinos foi afetado pela síndrome de Duchenne, devida a um gene recessivo ligado ao sexo e que progressivamente causa degeneração muscular e morte precoce na juventude. Uma das irmãs do rapaz afetado casou-se com um homem normal e tiveram dois descendentes, sendo uma menina normal (vamos identificá-la como mulher A) e um menino também afetado pela doença. A mulher A deseja saber qual a probabilidade de ser ela portadora do gene da doença e, nesse caso, o risco de ter descendentes doentes, sendo ela casada com homem normal. Determine a alternativa correta.
  • 3. Biologia 12 Carla Carrasco 3 5. No início do desenvolvimento, todo embrião humano tem estruturas que podem se diferenciar tanto no sistema reprodutor masculino quanto no feminino. Um gene do cromossomo Y, denominado SRY (sigla de sex-determining region Y), induz a formação dos testículos. Hormônios produzidos pelos testículos atuam no embrião, induzindo a diferenciação das outras estruturas do sistema reprodutor masculino e, portanto, o fenótipo masculino. Suponha que um óvulo tenha sido fecundado por um espermatozoide portador de um cromossomo Y com uma mutação que inativa completamente o gene SRY. Com base nas informações contidas acima, pode-se prever que o zigoto a) será inviável e não se desenvolverá em um novo indivíduo. b) se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XY) e fenotipicamente do sexo masculino, normal e fértil. c) se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XY) e fenotipicamente do sexo masculino, mas sem testículos. d) se desenvolverá em um indivíduo cromossómicamente do sexo masculino (XY), mas com fenótipo feminino. e) se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XX) e fenotipicamente do sexo feminino. 6. Suponha que o seguinte experimento pudesse ser realizado. O óvulo anucleado de uma vaca recebeu o núcleo de dois espermatozoides de um mesmo touro. Esses núcleos fundiram-se, e a célula resultante comportou-se como um zigoto, que se dividiu nos primeiros blastómeros e foi implantado no útero de outra vaca. Ao final da gestação, nasceu um animal que a) obrigatoriamente é do sexo masculino. b) é homozigoto para todos os seus genes. c) pode ser macho ou fêmea e ter características diferentes das do seu pai. d) tem apenas um lote haploide de cromossomos por célula. e) é clone de seu pai. 7. Considere o heredograma a seguir para uma determinada característica hereditária. A análise do heredograma e os conhecimentos que você possui sobre o assunto permitem afirmar corretamente que a) trata-se de herança restrita ao sexo. b) os indivíduos III-2 e III-3 são homozigotos. c) os genótipos de I-1 e IV-1 são iguais. d) o caráter é condicionado por um gene dominante.
  • 4. Biologia 12 Carla Carrasco 4 8. Analise este heredograma, em que está representada a herança do daltonismo, condicionada por gene recessivo localizado no cromossoma X: Considerando-se as informações contidas nesse heredograma e outros conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar que a) o indivíduo I.2 apresenta o fenótipo normal e é portador do gene do daltonismo. b) o indivíduo II.4 recebeu o gene do daltonismo de qualquer um de seus genitores. c) os casais como I.1 e I.2 têm maior probabilidade de ter filhos do sexo masculino daltônicos. d) os filhos do sexo masculino de II.2 serão daltónicos, independentemente do genótipo do seu pai. 9. A hemofilia é uma doença recessiva ligada ao sexo, que se caracteriza pela dificuldade de coagulação do sangue. Em um casal em que a mulher é heterozigota para a hemofilia e o marido é normal, a probabilidade de nascimento de uma criança do sexo masculino e hemofílica é a) 1/2. b) 1/3. c) 1/4. d) 1/8. e) 3/4. 10. Um homem é heterozigoto para um gene autossómico, Aa, e possui um alelo ligado ao X recessivo b. Que proporção dos seus espermatozoides espera-se que seja A/Xb ? a) 0% b) 25% c) 50% d) 75% e) 100%
  • 5. Biologia 12 Carla Carrasco 5 11. Em relação ao processo de crossing-over ou permutação, que ocorre em metazoários, é possível afirmar, corretamente, que a) acontece no momento da fecundação. b) possibilita novas combinações gênicas. c) reduz o número de gametas recombinantes. d) permite o emparelhamento das cromatídeos-irmãos. e) acontece no momento da divisão mitótica das células. 12. O esquema a seguir representa determinados genes alelos, localizados no mesmo par de cromossomos homólogos. Segundo o esquema apresentado nos casos seguintes a) em I, é menos frequente a ligação. b) em II, a probabilidade de recombinação é maior. c) em I, a frequência de crossing-over é mais significativa. d) em II, é maior a probabilidade de ligação. e) em II, a probabilidade de recombinação gênica é menor.
  • 6. Biologia 12 Carla Carrasco 6 13. Numa certa espécie de milho, o grão colorido é condicionado por um gene dominante B e o grão liso por um gene dominante R. Os alelos recessivos b e r condicionam, respetivamente, grãos brancos e rugosos. No cruzamento entre um indivíduo colorido liso com um branco rugoso, surgiu uma F1, com os seguintes descendentes: • 150 indivíduos que produziram sementes coloridas e lisas; • 150 indivíduos que produziram sementes brancas e rugosas; • 250 indivíduos que produziam sementes coloridas e rugosas. • 250 indivíduos que produziam sementes brancas e lisas. A partir desses resultados, podemos concluir que o genótipo do indivíduo parental colorido liso e a distância entre os genes B e R são a) BR/br; 62,5 U.R. b) BR/br; 37,5 U.R. c) Br/bR; 62,5 U.R d) Br/bR; 37,5 U.R. e) BR/br; 18,75 U.R. 14. Basicamente, quanto mais distante um gene está do outro no mesmo cromossomo, maior é a probabilidade de ocorrência de permutação (crossing-over) entre eles. Se os genes Z, X e Y apresentam as frequências de permutação XZ (0,34), YZ (0,13) e XY (0,21), a ordem-mapa desses genes no cromossomo é a) XZY. b) ZXY. c) ZYX. d) YZX. e) YXZ. 15. Com relação ao processo conhecido como crossing-over, podemos afirmar que ele a) diminui a variabilidade genética. b) separa cromatídeos homólogos. c) corrige a recombinação gênica. d) aumenta a variabilidade genética. e) troca cromossomos entre genes homólogos.
  • 7. Biologia 12 Carla Carrasco 7 16. No heredograma a seguir, ocorrem dois meninos hemofílicos. A hemofilia tem herança recessiva ligada ao cromossomo X. a) Qual é a probabilidade de que uma segunda criança de II-4 e II-5 seja afetada? b) Qual é a probabilidade de II-2 ser portadora do alelo que causa a hemofilia? c) Se o avô materno de II-4 era afetado, qual era o fenótipo da avó materna? Justifique sua resposta. 17. Uma pessoa portadora de hemofilia que tenha mãe e pai normais faz a seguinte pergunta a um médico: Doutor, eu herdei esta característica do meu pai? O médico responde: Não, seguramente foi de sua mãe. a) Identifique qual o sexo da pessoa. b) Justifique sua resposta.
  • 8. Biologia 12 Carla Carrasco 8 18. Considere uma espécie em que o macho é heterogamético (XY) e a fêmea homogamética (XX). Explique de que forma o sexo dos descendentes será determinado. 19. Considere a existência de dois locos em um indivíduo. Cada loco tem dois alelos A e a e B e b, sendo que A e B são dominantes. Um pesquisador cruzou um indivíduo AaBb com um indivíduo aabb. A prole resultante foi: • 40% AaBb • 40% aabb • 10% Aabb • 10% aaBb O pesquisador ficou surpreso, pois esperava obter os quatro genótipos na mesma proporção, 25% para cada um deles. Esses resultados contrariam a segunda lei de Mendel ou lei da segregação independente? Justifique sua resposta. 20. Uma espécie de lombriga de cavalo possui apenas um par de cromossomos no zigoto (2n = 2). Um macho dessa espécie, heterozigótico quanto a dois pares de alelos (AaBb), formou, ao final da gametogênese, quatro tipos de espermatozoides normais com diferentes genótipos quanto a esses genes. a) Qual é o número de cromossomos e o número de moléculas de DNA no núcleo de cada espermatozoide? b) Quais são os genótipos dos espermatozoides formados? c) Por que, a partir das informações fornecidas, não é possível estimar a proporção em que cada um dos quatro tipos de espermatozoides aparece? Explique.
  • 9. Biologia 12 Carla Carrasco 9 21. O esquema a seguir representa, numa célula em divisão meiótica, dois pares de cromossomas com três genes em heterozigose: A/a, B/b e D/d. Nesses cromossomos, ocorreram as permutas indicadas pelas setas 1 e 2. a) Quanto aos pares de alelos mencionados, que tipos de gameta esta célula poderá formar? b) Que pares de alelos têm segregação independente? 22. Os locos gênicos A e B se localizam em um mesmo cromossomo, havendo 10 unidades de recombinação (morganídeos) entre eles. a) Como se denomina a situação mencionada? Supondo o cruzamento AB/ab com ab/ab: b) Qual será a percentagem de indivíduos AaBb na descendência? c) Qual será a percentagem de indivíduos Aabb?
  • 10. Biologia 12 Carla Carrasco 10 23. Foram realizados cruzamentos entre uma linhagem pura de plantas de ervilha, com flores púrpuras e grãos de pólen longos, e outra linhagem pura, com flores vermelhas e grãos de pólen redondos. Todas as plantas produzidas tinham flores púrpuras e grãos de pólen longos. Cruzando- -se essas plantas heterozigóticas com plantas da linhagem pura de flores vermelhas e grãos de pólen redondos, foram obtidas 160 plantas: • 62 com flores púrpuras e grãos de pólen longos; • 66 com flores vermelhas e grãos de pólen redondos; • 17 com flores púrpuras e grãos de pólen redondos; • 15 com flores vermelhas e grãos de pólen longos. Essas frequências fenotípicas obtidas não estão de acordo com o esperado, considerando-se a Segunda Lei de Mendel (Lei da Segregação Independente). a) De acordo com a Segunda Lei de Mendel, quais são as frequências esperadas para os fenótipos? b) Explique a razão das diferenças entre as frequências esperadas e as observadas