SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
Biologia 12
Carla Carrasco
1
Exercícios de Genética – Mutações Génicas
01. Observe a via metabólica esquematizada a seguir.
De acordo com a teoria “um gene – uma enzima”, pode-se afirmar:
A) Na conversão A → B, não há controle genético.
B) Um indivíduo deficiente da enzima I não formará pigmentos, a menos que lhe seja fornecido o composto B.
C) As etapas de reações sob a ação de I e II provavelmente não devem ser controladas por enzimas.
D) Um indivíduo deficiente de I poderá formar pigmentos se lhe for fornecido o composto A pronto.
E) Nesse esquema, há um único gene que atua na produção de pigmentos.
02. Considere a via metabólica que produz o aminoácido arginina na figura seguinte:
Numa experiência, três linhagens de bactérias foram irradiadas com raios X, que causaram mutações nos genes
envolvidos na rota metabólica anteriormente representada. Para descobrir quais enzimas da rota metabólica foram
afetadas, as três linhagens foram cultivadas em meios suplementados com ornitina, citrulina e arginina, obtendo-se o
resultado mostrado na tabela a seguir.
Sobre esse experimento, podemos afirmar que
A) o gene que codifica a enzima 1, na linhagem I, foi afetado.
B) o gene que codifica a enzima 2, na linhagem I, foi afetado.
C) o gene que codifica a enzima 3, na linhagem II, foi afetado.
D) o gene que codifica a enzima 1, na linhagem II, foi afetado.
E) o gene que codifica a enzima 3, na linhagem III, foi afetado.
Biologia 12
Carla Carrasco
2
03. Considere a seguinte sequência de reações:
Um indivíduo tem anomalias na pigmentação do corpo, e seu metabolismo é prejudicado pela falta da hormona da
tireoide; o funcionamento das glândulas suprarrenais, porém, é normal. De acordo com o esquema, os sintomas que
apresenta se devem a alterações
A) no gene I, exclusivamente.
B) nos genes I e II.
C) nos genes I e III.
D) nos genes II e III.
E) nos genes III e IV.
04. Analise o esquema a seguir, que representa alguns passos do metabolismo da fenilalanina e da tirosina no homem.
São feitas, com base no esquema, quatro afirmações:
I. Uma mutação que inative o gene B originará um indivíduo albino.
II. Uma mutação que inative o gene A originará um indivíduo albino e fenilcetonúrico.
III. Uma mutação que inative o gene C originará alterações no metabolismo da tireoide.
IV. Uma dieta pobre em tirosina e rica em fenilalanina originará indivíduos com pele mais clara.
Assinale
A) se apenas IV é correta.
B) se apenas I, II e III são corretas.
C) se apenas I e III são corretas.
D) se apenas II e IV são corretas.
E) se apenas II, III e IV são corretas.
Biologia 12
Carla Carrasco
3
05. Para resolver esta questão, utilize a tabela a seguir, que relaciona diversos codões de RNA mensageiro aos
aminoácidos codificados por eles.
Um dos modos de atuação do ácido nitroso como agente mutagénico é a transformação da base nitrogenada citosina
em uracilo, nas moléculas de DNA. O uracilo, assim formado, conserva as mesmas propriedades de formação de
ponte de hidrogênio do uracilo encontrada no RNA.
Suponha que o segmento de DNA: 3’ ... TTC TCC GGC TAC ... 5’ tenha sofrido a ação do ácido nitroso e tenha tido
todas as moléculas de citosina transformadas em uracilo.
Pode-se concluir que a cadeia polipeptídica codificada pelo segmento de DNA original será diferente da cadeia
polipeptídica codificada pelo segmento transformado em
A) quatro aminoácidos.
B) três aminoácidos.
C) dois aminoácidos.
D) um aminoácido.
E) nenhum aminoácido.
06. Observe a sequência de bases nitrogenadas.
Todas as afirmativas são corretas quanto à sequência, EXCETO
A) A introdução de uma adenina (A) entre as trincas indicadas por 2 e 3 pode alterar toda a transcrição a partir desse
ponto.
B) A mutação da terceira base da trinca indicada por 9 pode traduzir um aminoácido diferente.
C) A sequência pertence a um DNA e pode codificar um polipeptídeo contendo, pelo menos, 27 aminoácidos.
D) A trinca indicada por 5 pode transcrever um códão CGA, o qual é reconhecido pelo anticódão GCU.
E) A troca da primeira base, em quaisquer das trincas indicadas, pode resultar na troca do aminoácido respetivo na
proteína.
Biologia 12
Carla Carrasco
4
07. A mutação génica é uma alteração que ocorre na molécula de DNA ao atingir a sequência de bases. Essa mutação
é determinada por falhas na replicação do DNA, que, quando alterado, codifica uma mensagem que leva à produção
de proteínas modicadas, alterando o fenótipo. Mutações podem ser favoráveis ou desfavoráveis ao organismo,
dependendo do ambiente.
Durante a replicação, a fita – A – C – G – T – T – A – C – C – G – sofreu uma mutação a qual gerou a produção da
fita complementar – T – G – C – G – A – T – G – G – C –.
Essa mutação ocorreu devido à
A) substituição de nucleotídeo.
B) adição de nucleotídeo.
C) inserção de nucleotídeo.
D) depleção de nucleotídeo.
08. Observe a via metabólica.
Devido a algum problema cuja causa é desconhecida, uma criança, ao nascer, demonstrou ausência total do produto
C. Os médicos propuseram, alternadamente, três tratamentos, cujos resultados foram:
• Administração do produto A – ineficiente.
• Administração do produto B – eficiente.
• Administração do produto C – eficiente.
Tais resultados sugerem que o problema pode ter sido causado
A) por uma mutação no gene C.
B) por uma mutação no gene A.
C) pela ausência da enzima C.
D) pela ausência da enzima A.
E) por uma mutação no gene B.
Biologia 12
Carla Carrasco
5
09. Processamento do RNA ou splicing é a remoção de sequências não codificadoras de proteínas (intrões), produzindo
um RNA que é traduzido numa proteína funcional. A teoria do splicing alternativo mostra que um mesmo mRNA pode
ser clivado em diferentes locais, unindo os fragmentos em diferentes ordens e tamanhos.
Considerando a informação apresentada e o assunto relacionado com ela, analise as afirmsações a seguir e assinale a
alternativa INCORRETA.
A) O tamanho do genoma é diretamente proporcional à quantidade de proteínas traduzidas.
B) Um gene pode corresponder a mais de um tipo de proteína.
C) O splicing alternativo é um dos mecanismos geradores de diversidade proteica.
D) A teoria do splicing alternativo altera o dogma “um gene – uma proteína”.
10. A análise de um segmento do DNA de um procariótico revelou a seguinte sequência de nucleotídeos: AGG GAC
TTC CTT GCT ATC.
Com base na tabela de codões e seus respetivos aminoácidos, pode-se a firmar que a sequência polipeptídica, após a
tradução, será representada pelos seguintes aminoácidos:
A) Serina, leucina, lisina, ácido glutâmico e arginina.
B) Arginina, ácido aspártico, tirosina, alanina, isoleucina e glicina.
C) Cisteína, leucina, serina e treonina.
D) Valina, histidina, glutamina, serina, alanina e glicina.
Biologia 12
Carla Carrasco
6
11. Na célula representada a seguir, os números I, II, III e IV indicam a ocorrência de alguns dos processos
característicos do início da expressão génica ao produto final. As letras Z e X representam dois tipos diferentes de
segmentos presentes nos ácidos nucleicos.
Utilizando o esquema como base, assinale a afirmação CORRETA.
A) O RNA maduro que codifica um polipeptídeo é menor que o inicialmente transcrito.
B) A replicação, a transcrição e a tradução correspondem, respetivamente, a I, II e III.
C) O processo de tradução proteica também pode ser representado por II ou III.
D) Os segmentos X e Z contêm informações genéticas que fazem parte do polipeptídeo.
E) O RNA maduro está representado entre I e II, e o polipeptídeo inicial entre III e IV.
12. O metabolismo celular é controlado por uma série de reações em que estão envolvidas inúmeras proteínas. Uma
mutação génica pode determinar a alteração ou a ausência de algumas dessas proteínas, levando a mudanças no ciclo
de vida da célula.
A) Explique a relação que existe entre gene e proteína.
B) Por que podem ocorrer alterações nas proteínas quando o gene sofre mutação?
C) Em que situação uma mutação não altera a molécula proteica?
Biologia 12
Carla Carrasco
7
13. Suponha que o segmento de DNA a seguir
codifica a incorporação sequencial de aminoácidos integrantes de uma cadeia polipeptídica, como a do esquema
representado a seguir.
Com base nas informações anteriores e em seus conhecimentos sobre o assunto, é correto dizer que
A) cada trinca de bases nitrogenadas do DNA codifica dois ou mais tipos de aminoácidos.
B) aminoácidos diferentes podem ser codificados por uma mesma trinca de bases do DNA.
C) trincas diferentes de bases nitrogenadas do DNA podem codificar um mesmo tipo de aminoácido.
D) os cinco aminoácidos do polipeptídeo em questão estão codificados em um segmento de DNA contendo 15 codões.
E) a troca de qualquer uma das bases nitrogenadas por outra no referido segmento de DNA implica, obrigatoriamente,
a mudança da sequência de aminoácidos no polipeptídeo.
14. A figura seguinte representa um modelo de transmissão da informação genética nos sistemas biológicos. No fim
do processo, que inclui a replicação, a transcrição e a tradução, há três formas proteicas diferentes denominadas a, b
e c.
Depreende-se do modelo que
A) a única molécula que participa da produção de proteínas é o DNA.
B) o fluxo de informação genética, nos sistemas biológicos, é unidirecional.
C) as fontes de informação ativas durante o processo de transcrição são as proteínas.
D) é possível obter diferentes variantes proteicas a partir de um mesmo produto de transcrição.
E) a molécula de DNA possui forma circular e as demais moléculas possuem forma de fita simples linearizadas.
Biologia 12
Carla Carrasco
8
15. Define-se genoma como conjunto de todo material genético de uma espécie que, na maioria dos casos, são
moléculas de DNA. Durante muito tempo, especulou-se sobre uma possível relação entre o tamanho do genoma –
medido pelo número de pares (pb) –, o número de proteínas produzidas e a complexidade do organismo. As primeiras
respostas começaram a aparecer e já deixam claro que essa relação não existe, como mostra a tabela a seguir:
De acordo com as informações anteriores
A) o conjunto de genes de um organismo define seu DNA.
B) a produção de proteínas não está vinculada à molécula de DNA.
C) o tamanho do genoma não é diretamente proporcional ao número de proteínas produzidas pelo organismo.
D) quanto mais complexo o organismo, maior o tamanho de seu genoma.
E) genomas com mais de um bilhão de pares de bases são encontrados apenas nos seres vertebrados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)Nuno Correia
 
Ficha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadeFicha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadejoseeira
 
Teste 2 versão ii
Teste 2 versão iiTeste 2 versão ii
Teste 2 versão iijoseeira
 
Teste Biologia e Geologia 11º ano
Teste Biologia e Geologia 11º anoTeste Biologia e Geologia 11º ano
Teste Biologia e Geologia 11º anoJosé Luís Alves
 
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Isaura Mourão
 
Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Carla Carrasco
 
Genética exercícios 2
Genética exercícios 2Genética exercícios 2
Genética exercícios 2Carla Carrasco
 
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)ecolealcamara
 
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Isaura Mourão
 
Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celularNuno Correia
 
Exercícios dna e síntese proteínas
Exercícios dna e síntese proteínasExercícios dna e síntese proteínas
Exercícios dna e síntese proteínasIsabel Lopes
 
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSEXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSsandranascimento
 
Bg 11 mitose (exercícios)
Bg 11   mitose (exercícios)Bg 11   mitose (exercícios)
Bg 11 mitose (exercícios)Nuno Correia
 

Mais procurados (20)

Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
 
Ficha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedadeFicha de trabalho hereditariedade
Ficha de trabalho hereditariedade
 
FT 4 - CICLOS DE VIDA
FT 4 - CICLOS DE VIDAFT 4 - CICLOS DE VIDA
FT 4 - CICLOS DE VIDA
 
Teste 2 versão ii
Teste 2 versão iiTeste 2 versão ii
Teste 2 versão ii
 
Exercicios de exame bio11
Exercicios de exame bio11Exercicios de exame bio11
Exercicios de exame bio11
 
Teste Biologia e Geologia 11º ano
Teste Biologia e Geologia 11º anoTeste Biologia e Geologia 11º ano
Teste Biologia e Geologia 11º ano
 
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
 
BG11_T1a_2021_CC.pdf
BG11_T1a_2021_CC.pdfBG11_T1a_2021_CC.pdf
BG11_T1a_2021_CC.pdf
 
Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Exercícios genética 6
Exercícios genética 6
 
11 BG Dez 09
11 BG Dez 0911 BG Dez 09
11 BG Dez 09
 
Genética exercícios 2
Genética exercícios 2Genética exercícios 2
Genética exercícios 2
 
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
1o teste pratico_v1prof-15-16 (1)
 
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
 
Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celular
 
1_BG11_T3a_21_CC.pdf
1_BG11_T3a_21_CC.pdf1_BG11_T3a_21_CC.pdf
1_BG11_T3a_21_CC.pdf
 
Exercícios dna e síntese proteínas
Exercícios dna e síntese proteínasExercícios dna e síntese proteínas
Exercícios dna e síntese proteínas
 
Grupo sanguíneo abo
Grupo sanguíneo aboGrupo sanguíneo abo
Grupo sanguíneo abo
 
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSEXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
 
Ficha5 bg11 2122
Ficha5 bg11 2122Ficha5 bg11 2122
Ficha5 bg11 2122
 
Bg 11 mitose (exercícios)
Bg 11   mitose (exercícios)Bg 11   mitose (exercícios)
Bg 11 mitose (exercícios)
 

Semelhante a Exercícios de genética – mutações génicas

Questões 1 s 2° bimestre _com gabarito
Questões  1 s  2° bimestre _com gabaritoQuestões  1 s  2° bimestre _com gabarito
Questões 1 s 2° bimestre _com gabaritoIonara Urrutia Moura
 
1 s 2bim-lista respondida
1 s 2bim-lista respondida1 s 2bim-lista respondida
1 s 2bim-lista respondidaCotucaAmbiental
 
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaRegulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaCarla Carrasco
 
Ficha acidos nucleicos- síntese proteica
Ficha acidos nucleicos- síntese proteicaFicha acidos nucleicos- síntese proteica
Ficha acidos nucleicos- síntese proteicagabriela.santos
 
Apoio síntese proteica
Apoio   síntese proteicaApoio   síntese proteica
Apoio síntese proteicaAna Castro
 
Exercicios%20 de%20biologia%20a%20prof%20marcelo
Exercicios%20 de%20biologia%20a%20prof%20marceloExercicios%20 de%20biologia%20a%20prof%20marcelo
Exercicios%20 de%20biologia%20a%20prof%20marceloprofthebesta
 
Sintese Proteica exercicios.pdf
Sintese Proteica exercicios.pdfSintese Proteica exercicios.pdf
Sintese Proteica exercicios.pdfRaizCentrodeEstudo
 
Desafio biologia 1º bimestre - PROF.JAMES MARTINS - com gabarito
Desafio biologia 1º bimestre - PROF.JAMES MARTINS - com gabaritoDesafio biologia 1º bimestre - PROF.JAMES MARTINS - com gabarito
Desafio biologia 1º bimestre - PROF.JAMES MARTINS - com gabaritoJames Martins
 
Biologia gabarito 173 a 175 e links
Biologia gabarito 173 a 175 e linksBiologia gabarito 173 a 175 e links
Biologia gabarito 173 a 175 e linksManuEmbu
 
1 s exercicios 2bim_enviado01052014
1 s  exercicios 2bim_enviado010520141 s  exercicios 2bim_enviado01052014
1 s exercicios 2bim_enviado01052014Ionara Urrutia Moura
 
Treinamento ácidos nucléicos
Treinamento ácidos nucléicosTreinamento ácidos nucléicos
Treinamento ácidos nucléicosemanuel
 
Gabarito 1o. bim biologia
Gabarito 1o. bim   biologiaGabarito 1o. bim   biologia
Gabarito 1o. bim biologiaLigia Amaral
 
Teste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese ProteicaTeste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese ProteicaJosé Luís Alves
 

Semelhante a Exercícios de genética – mutações génicas (20)

Questões 1 s 2° bimestre _com gabarito
Questões  1 s  2° bimestre _com gabaritoQuestões  1 s  2° bimestre _com gabarito
Questões 1 s 2° bimestre _com gabarito
 
1 s 2bim-lista respondida
1 s 2bim-lista respondida1 s 2bim-lista respondida
1 s 2bim-lista respondida
 
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genéticaRegulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
Regulação e alteração do material genético. fundamentos de engenharia genética
 
Ficha acidos nucleicos- síntese proteica
Ficha acidos nucleicos- síntese proteicaFicha acidos nucleicos- síntese proteica
Ficha acidos nucleicos- síntese proteica
 
Apoio síntese proteica
Apoio   síntese proteicaApoio   síntese proteica
Apoio síntese proteica
 
Exercicios%20 de%20biologia%20a%20prof%20marcelo
Exercicios%20 de%20biologia%20a%20prof%20marceloExercicios%20 de%20biologia%20a%20prof%20marcelo
Exercicios%20 de%20biologia%20a%20prof%20marcelo
 
Sintese Proteica exercicios.pdf
Sintese Proteica exercicios.pdfSintese Proteica exercicios.pdf
Sintese Proteica exercicios.pdf
 
Desafio biologia 1º bimestre - PROF.JAMES MARTINS - com gabarito
Desafio biologia 1º bimestre - PROF.JAMES MARTINS - com gabaritoDesafio biologia 1º bimestre - PROF.JAMES MARTINS - com gabarito
Desafio biologia 1º bimestre - PROF.JAMES MARTINS - com gabarito
 
Biologia gabarito 173 a 175 e links
Biologia gabarito 173 a 175 e linksBiologia gabarito 173 a 175 e links
Biologia gabarito 173 a 175 e links
 
1 s exercicios 2bim_enviado01052014
1 s  exercicios 2bim_enviado010520141 s  exercicios 2bim_enviado01052014
1 s exercicios 2bim_enviado01052014
 
Lista 1 s_ exercicios 2bim_2015
Lista 1 s_ exercicios 2bim_2015Lista 1 s_ exercicios 2bim_2015
Lista 1 s_ exercicios 2bim_2015
 
Lista 1 s_ exercicios 2bim_2015
Lista 1 s_ exercicios 2bim_2015Lista 1 s_ exercicios 2bim_2015
Lista 1 s_ exercicios 2bim_2015
 
Treinamento ácidos nucléicos
Treinamento ácidos nucléicosTreinamento ácidos nucléicos
Treinamento ácidos nucléicos
 
Respiração celular
Respiração celularRespiração celular
Respiração celular
 
Td 5 biologia i
Td 5   biologia iTd 5   biologia i
Td 5 biologia i
 
Gabarito 1o. bim biologia
Gabarito 1o. bim   biologiaGabarito 1o. bim   biologia
Gabarito 1o. bim biologia
 
Teste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese ProteicaTeste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese Proteica
 
]
]]
]
 
Teste de biologia
Teste de biologiaTeste de biologia
Teste de biologia
 
Questoes para 1 s respondidas
Questoes para 1 s respondidasQuestoes para 1 s respondidas
Questoes para 1 s respondidas
 

Mais de Carla Carrasco

3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdfCarla Carrasco
 
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdfCarla Carrasco
 
1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdfCarla Carrasco
 
Cromossomas e mutações
Cromossomas e mutaçõesCromossomas e mutações
Cromossomas e mutaçõesCarla Carrasco
 
Exercícios de genética
Exercícios de genéticaExercícios de genética
Exercícios de genéticaCarla Carrasco
 
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelExercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelCarla Carrasco
 
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelExercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelCarla Carrasco
 
Exercícios genética 7
Exercícios genética 7Exercícios genética 7
Exercícios genética 7Carla Carrasco
 
Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Carla Carrasco
 
Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Carla Carrasco
 

Mais de Carla Carrasco (11)

3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
3) Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos e Autotróficos.pdf
 
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf2)A célula-Estrutura e Função.pdf
2)A célula-Estrutura e Função.pdf
 
1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf1)Diversidade na Biosfera.pdf
1)Diversidade na Biosfera.pdf
 
Cromossomas e mutações
Cromossomas e mutaçõesCromossomas e mutações
Cromossomas e mutações
 
Exercícios de genética
Exercícios de genéticaExercícios de genética
Exercícios de genética
 
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendelExercícios de genética – 2ª lei de mendel
Exercícios de genética – 2ª lei de mendel
 
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendelExercícios de genética – 1ª lei de mendel
Exercícios de genética – 1ª lei de mendel
 
Biologia 12
Biologia 12Biologia 12
Biologia 12
 
Exercícios genética 7
Exercícios genética 7Exercícios genética 7
Exercícios genética 7
 
Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Exercícios genética 5
Exercícios genética 5
 
Exercícios genética 4
Exercícios genética 4Exercícios genética 4
Exercícios genética 4
 

Último

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 

Último (20)

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 

Exercícios de genética – mutações génicas

  • 1. Biologia 12 Carla Carrasco 1 Exercícios de Genética – Mutações Génicas 01. Observe a via metabólica esquematizada a seguir. De acordo com a teoria “um gene – uma enzima”, pode-se afirmar: A) Na conversão A → B, não há controle genético. B) Um indivíduo deficiente da enzima I não formará pigmentos, a menos que lhe seja fornecido o composto B. C) As etapas de reações sob a ação de I e II provavelmente não devem ser controladas por enzimas. D) Um indivíduo deficiente de I poderá formar pigmentos se lhe for fornecido o composto A pronto. E) Nesse esquema, há um único gene que atua na produção de pigmentos. 02. Considere a via metabólica que produz o aminoácido arginina na figura seguinte: Numa experiência, três linhagens de bactérias foram irradiadas com raios X, que causaram mutações nos genes envolvidos na rota metabólica anteriormente representada. Para descobrir quais enzimas da rota metabólica foram afetadas, as três linhagens foram cultivadas em meios suplementados com ornitina, citrulina e arginina, obtendo-se o resultado mostrado na tabela a seguir. Sobre esse experimento, podemos afirmar que A) o gene que codifica a enzima 1, na linhagem I, foi afetado. B) o gene que codifica a enzima 2, na linhagem I, foi afetado. C) o gene que codifica a enzima 3, na linhagem II, foi afetado. D) o gene que codifica a enzima 1, na linhagem II, foi afetado. E) o gene que codifica a enzima 3, na linhagem III, foi afetado.
  • 2. Biologia 12 Carla Carrasco 2 03. Considere a seguinte sequência de reações: Um indivíduo tem anomalias na pigmentação do corpo, e seu metabolismo é prejudicado pela falta da hormona da tireoide; o funcionamento das glândulas suprarrenais, porém, é normal. De acordo com o esquema, os sintomas que apresenta se devem a alterações A) no gene I, exclusivamente. B) nos genes I e II. C) nos genes I e III. D) nos genes II e III. E) nos genes III e IV. 04. Analise o esquema a seguir, que representa alguns passos do metabolismo da fenilalanina e da tirosina no homem. São feitas, com base no esquema, quatro afirmações: I. Uma mutação que inative o gene B originará um indivíduo albino. II. Uma mutação que inative o gene A originará um indivíduo albino e fenilcetonúrico. III. Uma mutação que inative o gene C originará alterações no metabolismo da tireoide. IV. Uma dieta pobre em tirosina e rica em fenilalanina originará indivíduos com pele mais clara. Assinale A) se apenas IV é correta. B) se apenas I, II e III são corretas. C) se apenas I e III são corretas. D) se apenas II e IV são corretas. E) se apenas II, III e IV são corretas.
  • 3. Biologia 12 Carla Carrasco 3 05. Para resolver esta questão, utilize a tabela a seguir, que relaciona diversos codões de RNA mensageiro aos aminoácidos codificados por eles. Um dos modos de atuação do ácido nitroso como agente mutagénico é a transformação da base nitrogenada citosina em uracilo, nas moléculas de DNA. O uracilo, assim formado, conserva as mesmas propriedades de formação de ponte de hidrogênio do uracilo encontrada no RNA. Suponha que o segmento de DNA: 3’ ... TTC TCC GGC TAC ... 5’ tenha sofrido a ação do ácido nitroso e tenha tido todas as moléculas de citosina transformadas em uracilo. Pode-se concluir que a cadeia polipeptídica codificada pelo segmento de DNA original será diferente da cadeia polipeptídica codificada pelo segmento transformado em A) quatro aminoácidos. B) três aminoácidos. C) dois aminoácidos. D) um aminoácido. E) nenhum aminoácido. 06. Observe a sequência de bases nitrogenadas. Todas as afirmativas são corretas quanto à sequência, EXCETO A) A introdução de uma adenina (A) entre as trincas indicadas por 2 e 3 pode alterar toda a transcrição a partir desse ponto. B) A mutação da terceira base da trinca indicada por 9 pode traduzir um aminoácido diferente. C) A sequência pertence a um DNA e pode codificar um polipeptídeo contendo, pelo menos, 27 aminoácidos. D) A trinca indicada por 5 pode transcrever um códão CGA, o qual é reconhecido pelo anticódão GCU. E) A troca da primeira base, em quaisquer das trincas indicadas, pode resultar na troca do aminoácido respetivo na proteína.
  • 4. Biologia 12 Carla Carrasco 4 07. A mutação génica é uma alteração que ocorre na molécula de DNA ao atingir a sequência de bases. Essa mutação é determinada por falhas na replicação do DNA, que, quando alterado, codifica uma mensagem que leva à produção de proteínas modicadas, alterando o fenótipo. Mutações podem ser favoráveis ou desfavoráveis ao organismo, dependendo do ambiente. Durante a replicação, a fita – A – C – G – T – T – A – C – C – G – sofreu uma mutação a qual gerou a produção da fita complementar – T – G – C – G – A – T – G – G – C –. Essa mutação ocorreu devido à A) substituição de nucleotídeo. B) adição de nucleotídeo. C) inserção de nucleotídeo. D) depleção de nucleotídeo. 08. Observe a via metabólica. Devido a algum problema cuja causa é desconhecida, uma criança, ao nascer, demonstrou ausência total do produto C. Os médicos propuseram, alternadamente, três tratamentos, cujos resultados foram: • Administração do produto A – ineficiente. • Administração do produto B – eficiente. • Administração do produto C – eficiente. Tais resultados sugerem que o problema pode ter sido causado A) por uma mutação no gene C. B) por uma mutação no gene A. C) pela ausência da enzima C. D) pela ausência da enzima A. E) por uma mutação no gene B.
  • 5. Biologia 12 Carla Carrasco 5 09. Processamento do RNA ou splicing é a remoção de sequências não codificadoras de proteínas (intrões), produzindo um RNA que é traduzido numa proteína funcional. A teoria do splicing alternativo mostra que um mesmo mRNA pode ser clivado em diferentes locais, unindo os fragmentos em diferentes ordens e tamanhos. Considerando a informação apresentada e o assunto relacionado com ela, analise as afirmsações a seguir e assinale a alternativa INCORRETA. A) O tamanho do genoma é diretamente proporcional à quantidade de proteínas traduzidas. B) Um gene pode corresponder a mais de um tipo de proteína. C) O splicing alternativo é um dos mecanismos geradores de diversidade proteica. D) A teoria do splicing alternativo altera o dogma “um gene – uma proteína”. 10. A análise de um segmento do DNA de um procariótico revelou a seguinte sequência de nucleotídeos: AGG GAC TTC CTT GCT ATC. Com base na tabela de codões e seus respetivos aminoácidos, pode-se a firmar que a sequência polipeptídica, após a tradução, será representada pelos seguintes aminoácidos: A) Serina, leucina, lisina, ácido glutâmico e arginina. B) Arginina, ácido aspártico, tirosina, alanina, isoleucina e glicina. C) Cisteína, leucina, serina e treonina. D) Valina, histidina, glutamina, serina, alanina e glicina.
  • 6. Biologia 12 Carla Carrasco 6 11. Na célula representada a seguir, os números I, II, III e IV indicam a ocorrência de alguns dos processos característicos do início da expressão génica ao produto final. As letras Z e X representam dois tipos diferentes de segmentos presentes nos ácidos nucleicos. Utilizando o esquema como base, assinale a afirmação CORRETA. A) O RNA maduro que codifica um polipeptídeo é menor que o inicialmente transcrito. B) A replicação, a transcrição e a tradução correspondem, respetivamente, a I, II e III. C) O processo de tradução proteica também pode ser representado por II ou III. D) Os segmentos X e Z contêm informações genéticas que fazem parte do polipeptídeo. E) O RNA maduro está representado entre I e II, e o polipeptídeo inicial entre III e IV. 12. O metabolismo celular é controlado por uma série de reações em que estão envolvidas inúmeras proteínas. Uma mutação génica pode determinar a alteração ou a ausência de algumas dessas proteínas, levando a mudanças no ciclo de vida da célula. A) Explique a relação que existe entre gene e proteína. B) Por que podem ocorrer alterações nas proteínas quando o gene sofre mutação? C) Em que situação uma mutação não altera a molécula proteica?
  • 7. Biologia 12 Carla Carrasco 7 13. Suponha que o segmento de DNA a seguir codifica a incorporação sequencial de aminoácidos integrantes de uma cadeia polipeptídica, como a do esquema representado a seguir. Com base nas informações anteriores e em seus conhecimentos sobre o assunto, é correto dizer que A) cada trinca de bases nitrogenadas do DNA codifica dois ou mais tipos de aminoácidos. B) aminoácidos diferentes podem ser codificados por uma mesma trinca de bases do DNA. C) trincas diferentes de bases nitrogenadas do DNA podem codificar um mesmo tipo de aminoácido. D) os cinco aminoácidos do polipeptídeo em questão estão codificados em um segmento de DNA contendo 15 codões. E) a troca de qualquer uma das bases nitrogenadas por outra no referido segmento de DNA implica, obrigatoriamente, a mudança da sequência de aminoácidos no polipeptídeo. 14. A figura seguinte representa um modelo de transmissão da informação genética nos sistemas biológicos. No fim do processo, que inclui a replicação, a transcrição e a tradução, há três formas proteicas diferentes denominadas a, b e c. Depreende-se do modelo que A) a única molécula que participa da produção de proteínas é o DNA. B) o fluxo de informação genética, nos sistemas biológicos, é unidirecional. C) as fontes de informação ativas durante o processo de transcrição são as proteínas. D) é possível obter diferentes variantes proteicas a partir de um mesmo produto de transcrição. E) a molécula de DNA possui forma circular e as demais moléculas possuem forma de fita simples linearizadas.
  • 8. Biologia 12 Carla Carrasco 8 15. Define-se genoma como conjunto de todo material genético de uma espécie que, na maioria dos casos, são moléculas de DNA. Durante muito tempo, especulou-se sobre uma possível relação entre o tamanho do genoma – medido pelo número de pares (pb) –, o número de proteínas produzidas e a complexidade do organismo. As primeiras respostas começaram a aparecer e já deixam claro que essa relação não existe, como mostra a tabela a seguir: De acordo com as informações anteriores A) o conjunto de genes de um organismo define seu DNA. B) a produção de proteínas não está vinculada à molécula de DNA. C) o tamanho do genoma não é diretamente proporcional ao número de proteínas produzidas pelo organismo. D) quanto mais complexo o organismo, maior o tamanho de seu genoma. E) genomas com mais de um bilhão de pares de bases são encontrados apenas nos seres vertebrados.