SlideShare uma empresa Scribd logo
Alternativas Sustentáveis
Alternativas
sustentáveis
Conceito Desenvolvimento
Sustentável
Política dos 3R’s – surgindo o 4°R
MDL – Mecanismo de Desenvolvimento Limpo
Bons exemplos
Fontes renováveis
4R
Recurso Renovável
Desenvolvimento Sustentável
Conceito - é o desenvolvimento capaz de
suprir as necessidades da geração atual,
sem comprometer a capacidade de atender
as necessidades das futuras gerações. É o
desenvolvimento que não esgota os
recursos para o futuro.
Recursos Renováveis
São recursos ilimitados da natureza, como
sol (energia solar), vento (eólica), água de
rios (hidroeletricidade), movimento das
ondas (maremotriz), biomassa (matéria
orgânica) e etc.
Assimilando as ideias...
De que forma os recursos
renováveis promovem o
desenvolvimento sustentável?
Resposta
O bom uso de recursos que são
ilimitados, usar e devolver para o meio
da mesma forma que o retirou, garante
ao homem a possibilidade de
desenvolver sua sociedade com mais
equilíbrio com o meio natural.
Fontes Renováveis
Produção de energia elétrica através
dos Recursos renováveis.
Considerada uma fonte limpa, pois
possui baixa ou nula produção de gases de
efeito estufa (emissão de carbono na
atmosfera).
Hidroeletricidade - Concebida a partir da força
das águas, utiliza um rio para impulsionar as
turbinas, além dos desníveis do relevo ou
quedas construídas pelo homem.
No Brasil, devido à enorme quantidade de rios,
a maior parte da energia é proveniente de
grandes usinas hidrelétricas.
OBS: ao represar um rio, causamos
enormes impactos ambientais, como
inundação de áreas, perda de florestas e
morte de animais. Adicionalmente, essas
intervenções costumam afetar rios
menores, sua biodiversidade e a sociedade
ao redor.
Fontes
Renováveis
Hidroeletricidade
Água dos rios
Desnível do relevo
Solar - É proveniente do Sol (energia
térmica e luminosa). É captada por painéis
solares e transformada em energia
elétrica ou mecânica.
OBS: Ainda é pouco utilizada, pois o custo
para a fabricação e instalação dos painéis
solares é muito elevado.
Fontes
Renováveis
Hidroeletricidade
Água dos rios
Desnível do relevo
Solar Radiação dos raios
solares
Biomassa - Obtida a partir de fontes
variadas de matéria orgânica, tais como: as
plantas, os resíduos florestais e da
agropecuária (bagaço da cana-de-açúcar,
esterco), os óleos vegetais (biodiesel de
buriti, babaçu, mamona e dendê), os resíduos
urbanos (aterro de lixo, lodo de esgoto) e
alguns resíduos industriais (indústria
madeireira, de alimentos e bebidas, de papel
e celulose e beneficiamento de grãos).
Fontes
Renováveis
Hidroeletricidade
Água dos rios
Desnível do relevo
Solar Radiação dos raios
solares
Biomassa Matéria orgânica Resíduos agropecuários
Resíduos florestais
Óleos vegetais
Resíduos industriais
Resíduos urbanos
Maremotriz - aproveita o movimento regular
do fluxo do nível do mar (elevação e
abaixamento).
Esse sistema funciona de forma
semelhante a uma hidrelétrica. Uma
barragem é construída, formando-se um
reservatório junto ao mar; quando a maré
enche, a água entra e fica armazenada no
reservatório; quando a maré baixa, a água
sai, movimentando uma turbina conectada a
um sistema de conversão, produzindo
eletricidade.
Fontes
Renováveis
Hidroeletricidade
Água dos rios
Desnível do relevo
Solar Radiação dos raios
solares
Biomassa Matéria orgânica Resíduos agropecuários
Resíduos florestais
Óleos vegetais
Resíduos industriais
Resíduos urbanos
Maremotriz Movimento das
marés
Eólica - Obtida pelo movimento do ar
(vento). É uma abundante fonte de
energia, renovável e limpa. Grandes
turbinas, em formato de cata-vento, são
colocadas em locais abertos e com boa
quantidade de vento, e, por meio de um
gerador, o movimento das turbinas
produz energia elétrica.
Fontes
Renováveis
Hidroeletricidade
Água dos rios
Desnível do relevo
Solar Radiação dos raios
solares
Biomassa Matéria orgânica Resíduos agropecuários
Resíduos florestais
Óleos vegetais
Resíduos industriais
Resíduos urbanos
Maremotriz Movimento das
marés
Eólica Movimento dos ventos
Reafirmando...
Até agora pudemos compreender o
significado de Desenvolvimento Sustentável,
como usaremos os recursos naturais dentro
da sustentabilidade, e quais são as novas e
mais eficazes formas para a produção de
energia elétrica.
Para praticar:
A energia elétrica, no Brasil, contribui de
maneira significativa para atender às
necessidades do país em fontes de energia. O
setor que mais utiliza ou consome energia
elétrica no Brasil é:
a) a indústria
b) os domicílios
c) o comércio
d) a iluminação pública
e) os transportes
Resposta
A energia elétrica, no Brasil, contribui de
maneira significativa para atender às
necessidades do país em fontes de energia. O
setor que mais utiliza ou consome energia
elétrica no Brasil é:
a) a indústria
b) os domicílios
c) o comércio
d) a iluminação pública
e) os transportes
Política dos 3R
É a política seguida, no que se refere às
ações de educação e sensibilização
ambiental na área da gestão de resíduos.
Reduzir - reduzindo a quantidade de
produtos comprados e consumidos é
possível diminuir a quantidade de
resíduos existentes.
Política dos
3R
Reduzir Diminuir a quantidade de
embalagens
Reutilizar - é dar novos usos a materiais já
utilizados, ou seja, usar algo com um
objetivo diferente daquele que era o seu
objetivo inicial.
Política dos
3R
Reduzir Diminuir a quantidade de
embalagens
Dar nova utilidade a
embalagem já usada
Reutilizar
Reciclar - transformar um objeto em outro
objeto diferente, de modo a ser
reintroduzido no ciclo econômico como
matéria-prima secundária.
 Uso da Coleta Seletiva – separação dos
diferentes materiais que podem ser
recicláveis em diferentes categorias:
1. Plástico
2. Metal
3. Vidro
4. Papel
Tempo de duração de alguns
materiais:
OBS: A reciclagem poupa nesse processo
muitos recursos naturais, matérias-primas,
custos de produção e ainda evita a
poluição.
Política dos
3R
Reduzir Diminuir a quantidade de
embalagens
Dar nova utilidade a
embalagem já usada
Reutilizar
Transformar o material em
matéria prima para ser usado
novamente
Reciclar
Novo R – 4°R
Repensar – criar novos hábitos e atitudes,
formação de uma consciência ambiental.
MDL – Mecanismo de
Desenvolvimento Limpo
Surge após o Protocolo de Quioto (acordo
sobre as mudanças climáticas - 1997), como um
mecanismo para minimizar as emissões atmosféricas
das atividades poluidoras. O MDL é usado
principalmente em atividades industriais na área
produção dos materiais.
Alguns bons exemplos:
Banco Bradesco e Santander – projetos de
reflorestamento;
Implantação da Política Nacional de
Resíduos Sólidos lei 12305/10 – Logística
Reversa;
BRASKEM – plástico feito de cana de
açúcar;
Sistema de coleta de lixo de Barcelona;
Exercícios:
A partir das discussões teóricas e críticas
geradas em torno do conceito de desenvolvimento
sustentável é possível dizer que:
a) A incompatibilidade entre desenvolvimento
econômico e sustentabilidade ecológica não pode
ser superada, o que inviabiliza as pretensões
práticas do desenvolvimento sustentável.
b) trata-se de um conceito multidimensional que
aponta uma alternativa aos modelos tradicionais de
desenvolvimento.
Exercícios:
c) a noção de sustentabilidade é originária da área
biológica e portanto não pode ser empregada nos
campos da sócio-economia.
d) após uma série de debates chegou-se a um
consenso teórico em torno da definição
apresentada pelo relatório Bruntland.
Resposta:
b) trata-se de um conceito multidimensional que
aponta uma alternativa aos modelos tradicionais de
desenvolvimento.
Bibliografia::
http://www.valorambiente.pt/comunicacao-
sensibilizacao/politica-3-r
http://www.akatu.org.br/Content/Akatu/Arq
uivos/file/nutricao(2).pdf
http://www.unisantos.br/mestrado/gestao/e
gesta/artigos/140.pdf
http://www.wwf.org.br/informacoes/questo
es_ambientais/desenvolvimento_sustentavel
/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidadeReciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidade
eercavalcanti
 
Bio-Urbanismo _ Paisagem Urbana de “Alta Performance”- Uma nova visão para a...
Bio-Urbanismo  _ Paisagem Urbana de “Alta Performance”- Uma nova visão para a...Bio-Urbanismo  _ Paisagem Urbana de “Alta Performance”- Uma nova visão para a...
Bio-Urbanismo _ Paisagem Urbana de “Alta Performance”- Uma nova visão para a...
Marcelo Vassalo
 
Residuos col-porto-seguro
Residuos col-porto-seguroResiduos col-porto-seguro
Residuos col-porto-seguro
Maria da Graça Lemoigne Manzanares
 
Ng 2 dr1
Ng 2 dr1Ng 2 dr1
Ng 2 dr1
cattonia
 
Apresentacao ICA
Apresentacao ICAApresentacao ICA
Apresentacao ICA
Lucas Coimbra
 
Aula 2 introdução a qualidade ambiental qualidade
Aula 2   introdução a qualidade ambiental qualidadeAula 2   introdução a qualidade ambiental qualidade
Aula 2 introdução a qualidade ambiental qualidade
Giovanna Ortiz
 
O Mercado das Tecnologias Ambientais
O Mercado das Tecnologias AmbientaisO Mercado das Tecnologias Ambientais
O Mercado das Tecnologias Ambientais
Hiago Vilar
 
Introdução aula 5
Introdução   aula 5Introdução   aula 5
Introdução aula 5
Giovanna Ortiz
 
Emile Badran Open Mic: Rio - Economia Circular
Emile Badran Open Mic: Rio - Economia CircularEmile Badran Open Mic: Rio - Economia Circular
Emile Badran Open Mic: Rio - Economia Circular
Emile Badran
 
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Plataforma R3 Mineral
 
ResíDuos SóLidos
ResíDuos SóLidosResíDuos SóLidos
ResíDuos SóLidos
senargo
 
Gestão e sustentabilidade
Gestão e sustentabilidadeGestão e sustentabilidade
Gestão e sustentabilidade
cARLOS CAMPOS
 
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Jorge Moreira
 
Apresentação sustentar ronaldo malard
Apresentação sustentar ronaldo malardApresentação sustentar ronaldo malard
Apresentação sustentar ronaldo malard
forumsustentar
 
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Cra-es Conselho
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
Milton Henrique do Couto Neto
 
Apresentacao fkl sustentar_ago11 florence 17_00
Apresentacao fkl sustentar_ago11 florence 17_00Apresentacao fkl sustentar_ago11 florence 17_00
Apresentacao fkl sustentar_ago11 florence 17_00
forumsustentar
 

Mais procurados (17)

Reciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidadeReciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidade
 
Bio-Urbanismo _ Paisagem Urbana de “Alta Performance”- Uma nova visão para a...
Bio-Urbanismo  _ Paisagem Urbana de “Alta Performance”- Uma nova visão para a...Bio-Urbanismo  _ Paisagem Urbana de “Alta Performance”- Uma nova visão para a...
Bio-Urbanismo _ Paisagem Urbana de “Alta Performance”- Uma nova visão para a...
 
Residuos col-porto-seguro
Residuos col-porto-seguroResiduos col-porto-seguro
Residuos col-porto-seguro
 
Ng 2 dr1
Ng 2 dr1Ng 2 dr1
Ng 2 dr1
 
Apresentacao ICA
Apresentacao ICAApresentacao ICA
Apresentacao ICA
 
Aula 2 introdução a qualidade ambiental qualidade
Aula 2   introdução a qualidade ambiental qualidadeAula 2   introdução a qualidade ambiental qualidade
Aula 2 introdução a qualidade ambiental qualidade
 
O Mercado das Tecnologias Ambientais
O Mercado das Tecnologias AmbientaisO Mercado das Tecnologias Ambientais
O Mercado das Tecnologias Ambientais
 
Introdução aula 5
Introdução   aula 5Introdução   aula 5
Introdução aula 5
 
Emile Badran Open Mic: Rio - Economia Circular
Emile Badran Open Mic: Rio - Economia CircularEmile Badran Open Mic: Rio - Economia Circular
Emile Badran Open Mic: Rio - Economia Circular
 
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
Economia Circular -- Entendendo o futuro: Desafios e Oportunidades (Beatriz Luz)
 
ResíDuos SóLidos
ResíDuos SóLidosResíDuos SóLidos
ResíDuos SóLidos
 
Gestão e sustentabilidade
Gestão e sustentabilidadeGestão e sustentabilidade
Gestão e sustentabilidade
 
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
 
Apresentação sustentar ronaldo malard
Apresentação sustentar ronaldo malardApresentação sustentar ronaldo malard
Apresentação sustentar ronaldo malard
 
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
Apresentacao fkl sustentar_ago11 florence 17_00
Apresentacao fkl sustentar_ago11 florence 17_00Apresentacao fkl sustentar_ago11 florence 17_00
Apresentacao fkl sustentar_ago11 florence 17_00
 

Semelhante a www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis

www.aulasapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.aulasapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveiswww.aulasapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.aulasapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
Bárbara Cristina
 
www.TutoresNaWebCom.Br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.TutoresNaWebCom.Br - Geografia – Alternativas Sustentáveiswww.TutoresNaWebCom.Br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.TutoresNaWebCom.Br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
Cris Santos Tutores
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.videoaulagratisapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveiswww.videoaulagratisapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.videoaulagratisapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
Video Aulas Apoio
 
7 convertido (1)
7 convertido (1)7 convertido (1)
7 convertido (1)
julio2012souto
 
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
Fernando Alcoforado
 
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
Fernando Alcoforado
 
Reciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidadeReciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidade
eercavalcanti
 
Material Pedagogico complementar - 9º ano
Material Pedagogico complementar - 9º anoMaterial Pedagogico complementar - 9º ano
Material Pedagogico complementar - 9º ano
Dalilla Costa
 
A importância da reciclagem na preservação do meio
A importância da reciclagem na preservação do meioA importância da reciclagem na preservação do meio
A importância da reciclagem na preservação do meio
Lareska Rocha
 
05 sustentabilidade&pegada ecologica
05 sustentabilidade&pegada ecologica05 sustentabilidade&pegada ecologica
05 sustentabilidade&pegada ecologica
Paulo Cruz
 
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente MundialpdfRIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RicardoPorto48
 
Projeto valores sustentabilidade
Projeto valores sustentabilidadeProjeto valores sustentabilidade
Projeto valores sustentabilidade
Delziene Jesus
 
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula edmara isabelle -...
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula   edmara isabelle -...Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula   edmara isabelle -...
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula edmara isabelle -...
norivalfp
 
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Jonatãs Demétrio
 
Ajude a reciclar
Ajude a reciclarAjude a reciclar
Ajude a reciclar
Suzy Santana
 
1º trabalho analise matriz swot empreendedorismo 2
1º trabalho analise matriz swot empreendedorismo 21º trabalho analise matriz swot empreendedorismo 2
1º trabalho analise matriz swot empreendedorismo 2
Ana Genesy
 
A sociedade de consumo e a degradação do
A sociedade de consumo e a degradação doA sociedade de consumo e a degradação do
A sociedade de consumo e a degradação do
Professor
 
Separação selectiva de resíduos
Separação selectiva de resíduosSeparação selectiva de resíduos
Separação selectiva de resíduos
susana Fonseca
 
Inovação e sustentabilidade
Inovação e sustentabilidadeInovação e sustentabilidade
Inovação e sustentabilidade
Anatalia Saraiva Martins Ramos
 
Trabalho Educação e Sustentabilidade
Trabalho Educação e SustentabilidadeTrabalho Educação e Sustentabilidade
Trabalho Educação e Sustentabilidade
Gellars Tavares
 

Semelhante a www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis (20)

www.aulasapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.aulasapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveiswww.aulasapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.aulasapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
 
www.TutoresNaWebCom.Br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.TutoresNaWebCom.Br - Geografia – Alternativas Sustentáveiswww.TutoresNaWebCom.Br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.TutoresNaWebCom.Br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.videoaulagratisapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveiswww.videoaulagratisapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
www.videoaulagratisapoio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis
 
7 convertido (1)
7 convertido (1)7 convertido (1)
7 convertido (1)
 
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
 
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
 
Reciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidadeReciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidade
 
Material Pedagogico complementar - 9º ano
Material Pedagogico complementar - 9º anoMaterial Pedagogico complementar - 9º ano
Material Pedagogico complementar - 9º ano
 
A importância da reciclagem na preservação do meio
A importância da reciclagem na preservação do meioA importância da reciclagem na preservação do meio
A importância da reciclagem na preservação do meio
 
05 sustentabilidade&pegada ecologica
05 sustentabilidade&pegada ecologica05 sustentabilidade&pegada ecologica
05 sustentabilidade&pegada ecologica
 
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente MundialpdfRIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
 
Projeto valores sustentabilidade
Projeto valores sustentabilidadeProjeto valores sustentabilidade
Projeto valores sustentabilidade
 
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula edmara isabelle -...
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula   edmara isabelle -...Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula   edmara isabelle -...
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula edmara isabelle -...
 
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
 
Ajude a reciclar
Ajude a reciclarAjude a reciclar
Ajude a reciclar
 
1º trabalho analise matriz swot empreendedorismo 2
1º trabalho analise matriz swot empreendedorismo 21º trabalho analise matriz swot empreendedorismo 2
1º trabalho analise matriz swot empreendedorismo 2
 
A sociedade de consumo e a degradação do
A sociedade de consumo e a degradação doA sociedade de consumo e a degradação do
A sociedade de consumo e a degradação do
 
Separação selectiva de resíduos
Separação selectiva de resíduosSeparação selectiva de resíduos
Separação selectiva de resíduos
 
Inovação e sustentabilidade
Inovação e sustentabilidadeInovação e sustentabilidade
Inovação e sustentabilidade
 
Trabalho Educação e Sustentabilidade
Trabalho Educação e SustentabilidadeTrabalho Educação e Sustentabilidade
Trabalho Educação e Sustentabilidade
 

Mais de AulasEnsinoMedio

www.AulasEnsinoMedio.com.br- Física - Exercícios Reslvidos de Equilíbrio de u...
www.AulasEnsinoMedio.com.br- Física - Exercícios Reslvidos de Equilíbrio de u...www.AulasEnsinoMedio.com.br- Física - Exercícios Reslvidos de Equilíbrio de u...
www.AulasEnsinoMedio.com.br- Física - Exercícios Reslvidos de Equilíbrio de u...
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Lentes Esféricas
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Lentes Esféricaswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Lentes Esféricas
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Lentes Esféricas
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercícios resolvidos de Leis de Newton
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercícios resolvidos de Leis de Newtonwww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercícios resolvidos de Leis de Newton
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercícios resolvidos de Leis de Newton
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercício calorimetria
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercício calorimetriawww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercício calorimetria
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercício calorimetria
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Trabalho e Energia Mecânica
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Trabalho e Energia Mecânicawww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Trabalho e Energia Mecânica
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Trabalho e Energia Mecânica
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Dinâmica e Movimento
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Dinâmica e Movimentowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Dinâmica e Movimento
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Dinâmica e Movimento
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Colisão
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Colisãowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Colisão
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Colisão
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia – Origem da Vida
www.AulasEnsinoMedio.com.br -  Biologia – Origem da Vidawww.AulasEnsinoMedio.com.br -  Biologia – Origem da Vida
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia – Origem da Vida
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Genética
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Genéticawww.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Genética
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Genética
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Evolução
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Evoluçãowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Evolução
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Evolução
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Teia Alimentar e Cadeia Alimentar
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Teia Alimentar e Cadeia Alimentarwww.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Teia Alimentar e Cadeia Alimentar
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Teia Alimentar e Cadeia Alimentar
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química - Química Orgânica
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química -  Química Orgânicawww.AulasEnsinoMedio.com.br - Química -  Química Orgânica
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química - Química Orgânica
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química - Cálculo Estequimétrico (Parte 1)
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química -  Cálculo Estequimétrico (Parte 1)www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química -  Cálculo Estequimétrico (Parte 1)
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química - Cálculo Estequimétrico (Parte 1)
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Sujeito e Vozes do Verbo
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Sujeito e Vozes do Verbowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Sujeito e Vozes do Verbo
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Sujeito e Vozes do Verbo
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Novo Acordo Ortográfico
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Novo Acordo Ortográficowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Novo Acordo Ortográfico
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Novo Acordo Ortográfico
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Contos e Crônicas
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Contos e Crônicaswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Contos e Crônicas
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Contos e Crônicas
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Probabilidade
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Probabilidadewww.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Probabilidade
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Probabilidade
AulasEnsinoMedio
 
Ciclo trigonométrico e razões trigonométricas
Ciclo trigonométrico e razões trigonométricasCiclo trigonométrico e razões trigonométricas
Ciclo trigonométrico e razões trigonométricas
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Prismas e Cilindros
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Prismas e Cilindroswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Prismas e Cilindros
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Prismas e Cilindros
AulasEnsinoMedio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Números Complexos
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Números Complexoswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Números Complexos
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Números Complexos
AulasEnsinoMedio
 

Mais de AulasEnsinoMedio (20)

www.AulasEnsinoMedio.com.br- Física - Exercícios Reslvidos de Equilíbrio de u...
www.AulasEnsinoMedio.com.br- Física - Exercícios Reslvidos de Equilíbrio de u...www.AulasEnsinoMedio.com.br- Física - Exercícios Reslvidos de Equilíbrio de u...
www.AulasEnsinoMedio.com.br- Física - Exercícios Reslvidos de Equilíbrio de u...
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Lentes Esféricas
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Lentes Esféricaswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Lentes Esféricas
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Lentes Esféricas
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercícios resolvidos de Leis de Newton
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercícios resolvidos de Leis de Newtonwww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercícios resolvidos de Leis de Newton
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercícios resolvidos de Leis de Newton
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercício calorimetria
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercício calorimetriawww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercício calorimetria
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Exercício calorimetria
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Trabalho e Energia Mecânica
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Trabalho e Energia Mecânicawww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Trabalho e Energia Mecânica
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Trabalho e Energia Mecânica
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Dinâmica e Movimento
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Dinâmica e Movimentowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Dinâmica e Movimento
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Dinâmica e Movimento
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Colisão
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Colisãowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Colisão
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Colisão
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia – Origem da Vida
www.AulasEnsinoMedio.com.br -  Biologia – Origem da Vidawww.AulasEnsinoMedio.com.br -  Biologia – Origem da Vida
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia – Origem da Vida
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Genética
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Genéticawww.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Genética
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Genética
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Evolução
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Evoluçãowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Evolução
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Evolução
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Teia Alimentar e Cadeia Alimentar
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Teia Alimentar e Cadeia Alimentarwww.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Teia Alimentar e Cadeia Alimentar
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia - Teia Alimentar e Cadeia Alimentar
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química - Química Orgânica
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química -  Química Orgânicawww.AulasEnsinoMedio.com.br - Química -  Química Orgânica
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química - Química Orgânica
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química - Cálculo Estequimétrico (Parte 1)
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química -  Cálculo Estequimétrico (Parte 1)www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química -  Cálculo Estequimétrico (Parte 1)
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Química - Cálculo Estequimétrico (Parte 1)
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Sujeito e Vozes do Verbo
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Sujeito e Vozes do Verbowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Sujeito e Vozes do Verbo
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Sujeito e Vozes do Verbo
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Novo Acordo Ortográfico
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Novo Acordo Ortográficowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Novo Acordo Ortográfico
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Novo Acordo Ortográfico
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Contos e Crônicas
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Contos e Crônicaswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Português -  Contos e Crônicas
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Português - Contos e Crônicas
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Probabilidade
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Probabilidadewww.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Probabilidade
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Probabilidade
 
Ciclo trigonométrico e razões trigonométricas
Ciclo trigonométrico e razões trigonométricasCiclo trigonométrico e razões trigonométricas
Ciclo trigonométrico e razões trigonométricas
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Prismas e Cilindros
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Prismas e Cilindroswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Prismas e Cilindros
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Prismas e Cilindros
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Números Complexos
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Números Complexoswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Números Complexos
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Números Complexos
 

Último

Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 

Último (20)

Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 

www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Alternativas Sustentáveis

  • 2. Alternativas sustentáveis Conceito Desenvolvimento Sustentável Política dos 3R’s – surgindo o 4°R MDL – Mecanismo de Desenvolvimento Limpo Bons exemplos Fontes renováveis 4R Recurso Renovável
  • 3. Desenvolvimento Sustentável Conceito - é o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro.
  • 4.
  • 5. Recursos Renováveis São recursos ilimitados da natureza, como sol (energia solar), vento (eólica), água de rios (hidroeletricidade), movimento das ondas (maremotriz), biomassa (matéria orgânica) e etc.
  • 6.
  • 7. Assimilando as ideias... De que forma os recursos renováveis promovem o desenvolvimento sustentável?
  • 8. Resposta O bom uso de recursos que são ilimitados, usar e devolver para o meio da mesma forma que o retirou, garante ao homem a possibilidade de desenvolver sua sociedade com mais equilíbrio com o meio natural.
  • 9. Fontes Renováveis Produção de energia elétrica através dos Recursos renováveis. Considerada uma fonte limpa, pois possui baixa ou nula produção de gases de efeito estufa (emissão de carbono na atmosfera).
  • 10. Hidroeletricidade - Concebida a partir da força das águas, utiliza um rio para impulsionar as turbinas, além dos desníveis do relevo ou quedas construídas pelo homem. No Brasil, devido à enorme quantidade de rios, a maior parte da energia é proveniente de grandes usinas hidrelétricas.
  • 11. OBS: ao represar um rio, causamos enormes impactos ambientais, como inundação de áreas, perda de florestas e morte de animais. Adicionalmente, essas intervenções costumam afetar rios menores, sua biodiversidade e a sociedade ao redor.
  • 13. Solar - É proveniente do Sol (energia térmica e luminosa). É captada por painéis solares e transformada em energia elétrica ou mecânica.
  • 14. OBS: Ainda é pouco utilizada, pois o custo para a fabricação e instalação dos painéis solares é muito elevado.
  • 15. Fontes Renováveis Hidroeletricidade Água dos rios Desnível do relevo Solar Radiação dos raios solares
  • 16. Biomassa - Obtida a partir de fontes variadas de matéria orgânica, tais como: as plantas, os resíduos florestais e da agropecuária (bagaço da cana-de-açúcar, esterco), os óleos vegetais (biodiesel de buriti, babaçu, mamona e dendê), os resíduos urbanos (aterro de lixo, lodo de esgoto) e alguns resíduos industriais (indústria madeireira, de alimentos e bebidas, de papel e celulose e beneficiamento de grãos).
  • 17. Fontes Renováveis Hidroeletricidade Água dos rios Desnível do relevo Solar Radiação dos raios solares Biomassa Matéria orgânica Resíduos agropecuários Resíduos florestais Óleos vegetais Resíduos industriais Resíduos urbanos
  • 18. Maremotriz - aproveita o movimento regular do fluxo do nível do mar (elevação e abaixamento).
  • 19. Esse sistema funciona de forma semelhante a uma hidrelétrica. Uma barragem é construída, formando-se um reservatório junto ao mar; quando a maré enche, a água entra e fica armazenada no reservatório; quando a maré baixa, a água sai, movimentando uma turbina conectada a um sistema de conversão, produzindo eletricidade.
  • 20. Fontes Renováveis Hidroeletricidade Água dos rios Desnível do relevo Solar Radiação dos raios solares Biomassa Matéria orgânica Resíduos agropecuários Resíduos florestais Óleos vegetais Resíduos industriais Resíduos urbanos Maremotriz Movimento das marés
  • 21. Eólica - Obtida pelo movimento do ar (vento). É uma abundante fonte de energia, renovável e limpa. Grandes turbinas, em formato de cata-vento, são colocadas em locais abertos e com boa quantidade de vento, e, por meio de um gerador, o movimento das turbinas produz energia elétrica.
  • 22. Fontes Renováveis Hidroeletricidade Água dos rios Desnível do relevo Solar Radiação dos raios solares Biomassa Matéria orgânica Resíduos agropecuários Resíduos florestais Óleos vegetais Resíduos industriais Resíduos urbanos Maremotriz Movimento das marés Eólica Movimento dos ventos
  • 23. Reafirmando... Até agora pudemos compreender o significado de Desenvolvimento Sustentável, como usaremos os recursos naturais dentro da sustentabilidade, e quais são as novas e mais eficazes formas para a produção de energia elétrica.
  • 24. Para praticar: A energia elétrica, no Brasil, contribui de maneira significativa para atender às necessidades do país em fontes de energia. O setor que mais utiliza ou consome energia elétrica no Brasil é: a) a indústria b) os domicílios c) o comércio d) a iluminação pública e) os transportes
  • 25. Resposta A energia elétrica, no Brasil, contribui de maneira significativa para atender às necessidades do país em fontes de energia. O setor que mais utiliza ou consome energia elétrica no Brasil é: a) a indústria b) os domicílios c) o comércio d) a iluminação pública e) os transportes
  • 26. Política dos 3R É a política seguida, no que se refere às ações de educação e sensibilização ambiental na área da gestão de resíduos.
  • 27. Reduzir - reduzindo a quantidade de produtos comprados e consumidos é possível diminuir a quantidade de resíduos existentes.
  • 28. Política dos 3R Reduzir Diminuir a quantidade de embalagens
  • 29. Reutilizar - é dar novos usos a materiais já utilizados, ou seja, usar algo com um objetivo diferente daquele que era o seu objetivo inicial.
  • 30. Política dos 3R Reduzir Diminuir a quantidade de embalagens Dar nova utilidade a embalagem já usada Reutilizar
  • 31. Reciclar - transformar um objeto em outro objeto diferente, de modo a ser reintroduzido no ciclo econômico como matéria-prima secundária.
  • 32.  Uso da Coleta Seletiva – separação dos diferentes materiais que podem ser recicláveis em diferentes categorias: 1. Plástico 2. Metal 3. Vidro 4. Papel
  • 33. Tempo de duração de alguns materiais:
  • 34. OBS: A reciclagem poupa nesse processo muitos recursos naturais, matérias-primas, custos de produção e ainda evita a poluição.
  • 35. Política dos 3R Reduzir Diminuir a quantidade de embalagens Dar nova utilidade a embalagem já usada Reutilizar Transformar o material em matéria prima para ser usado novamente Reciclar
  • 36. Novo R – 4°R Repensar – criar novos hábitos e atitudes, formação de uma consciência ambiental.
  • 37. MDL – Mecanismo de Desenvolvimento Limpo Surge após o Protocolo de Quioto (acordo sobre as mudanças climáticas - 1997), como um mecanismo para minimizar as emissões atmosféricas das atividades poluidoras. O MDL é usado principalmente em atividades industriais na área produção dos materiais.
  • 38. Alguns bons exemplos: Banco Bradesco e Santander – projetos de reflorestamento; Implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos lei 12305/10 – Logística Reversa; BRASKEM – plástico feito de cana de açúcar; Sistema de coleta de lixo de Barcelona;
  • 39. Exercícios: A partir das discussões teóricas e críticas geradas em torno do conceito de desenvolvimento sustentável é possível dizer que: a) A incompatibilidade entre desenvolvimento econômico e sustentabilidade ecológica não pode ser superada, o que inviabiliza as pretensões práticas do desenvolvimento sustentável. b) trata-se de um conceito multidimensional que aponta uma alternativa aos modelos tradicionais de desenvolvimento.
  • 40. Exercícios: c) a noção de sustentabilidade é originária da área biológica e portanto não pode ser empregada nos campos da sócio-economia. d) após uma série de debates chegou-se a um consenso teórico em torno da definição apresentada pelo relatório Bruntland.
  • 41. Resposta: b) trata-se de um conceito multidimensional que aponta uma alternativa aos modelos tradicionais de desenvolvimento.