SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Baixar para ler offline
A importância da
reciclagem na preservação
do meio ambiente
Por Lareska Rocha
CONCEITOS E DEFINIÇÕES
A palavra reciclagem difundiu-se na mídia a partir do final da década de 1980,
quando foi constatado que as fontes de petróleo e de outras matérias-primas não
renováveis estavam se esgotando rapidamente, e que havia falta de espaço para a
disposição de lixo e de outros dejetos na natureza. A expressão vem do inglês recycle
(re = repetir, e cycle = ciclo).
Atualmente há uma tendência mundial de reaproveitamento dos produtos, antes
jogados no lixo, para a fabricação de novos objetos, através dos processos de
reciclagem, o que representa economia de matéria-prima e de energia fornecidas
pela natureza. Desta forma, se antes o lixo era definido como “o objeto ou a substância
sem valor ou cuja existência em dado meio é tida como nociva,” agora o conceito de
pode ser modificado, podendo ser entendido como “coisas que podem ser úteis e
aproveitáveis pelo homem”.
Lixo: Problema com solução
 Sete bilhões de habitantes do mundo geram, por
ano, cerca de 1,4 bilhão de toneladas de
resíduos urbanos, mas só metade da população
é atendida pela coleta desse lixo. Os números
fazem parte de levantamento da ISWA
(Associação Internacional de Resíduos Sólidos).
 Calcula-se que em 2050, quando se estima que a
população mundial chegará a 9 bilhões, o salto
de produção de lixo será ainda maior, para 4
bilhões de toneladas de resíduos urbanos.
 Na última década, a população no Brasil cresceu 9,65% e a geração de resíduos,
21%. A projeção para 2042 é que teremos 230 milhões de habitantes, 15% a mais
que hoje. Se o padrão de aumento da geração de resíduos se mantiver, ela vai
crescer 30%.
 Mesmo com 60% dos municípios do país tendo alguma iniciativa de coleta seletiva,
a quantidade de resíduo sólido urbano que de fato retorna à cadeia produtiva não
chega a 2%. De acordo com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), isso
faz com que o Brasil perca R$ 8 bilhões por ano por não reciclar e enterrar resíduos
que poderiam ser reaproveitados.
 Ao mesmo tempo, há um aumento do volume de resíduos urbanos reciclados, de
acordo com levantamento do Compromisso Empresarial para Reciclagem
(Cempre), de cinco milhões de toneladas em 2003, para 7,1 milhões de toneladas
em 2008, com uma movimentação neste setor de R$ 12 bilhões anuais.
RECICLAGEM: ESSENCIA DA ECONOMIA
VERDE
A questão dos resíduos sólidos envolve a mudança de hábitos que há muito
tempo estão arraigados em nossa sociedade. Para facilitar esta tarefa, a
educação ambiental criou o conceito dos 3Rs – reduzir, reutilizar e reciclar.
REDUZIR - Consiste em evitar a produção de
resíduos e consumo de bens.
REUTILIZAR - Consiste em utilizar um produto mais do
que uma vez para o fim para o qual foi produzido
ou para outro fim.
RECICLAR - Processo de transformação dos resíduos
sólidos que envolve a alteração de suas
propriedades físicas, físico-químicas ou biológicas,
com o objetivo de transformá-los em insumos ou
novos produtos.
As indústrias recicladoras são também chamadas
secundárias, por processarem matéria-prima de
recuperação. Na maior parte dos processos, o produto
reciclado é completamente diferente do produto inicial.
Na Áustria há uma experiência com a reciclagem e
a consequência disso em termos de meio ambiente tem
sido fabulosa: o país conseguiu zerar os aterros sanitários,
com esquemas de separação e sistemas de coleta que
cobrem grupos de residências. A Holanda é recordista
na Europa na reciclagem de resíduos, com sistemas
ainda mais eficientes: em 2010, 80% dos resíduos já eram
reciclados, sendo apenas 3% destinados a aterros. Tudo
isso aconteceu em apenas uma década, a partir de
uma legislação importante sobre o assunto.
PROCESSO DE RECICLAGEM
Ocorre em três etapas:
Coleta e separação
Fase em que o material reciclável é coletado e acondicionado de maneira própria
para ser enviado às industrias de revalorização ou de transformação.
Revalorização
Fase na qual o material que anteriormente foi separado passa por um processo
industrial, adquirindo características semelhantes às que tinha antes de ser um produto,
voltando a ser matéria-prima.
Transformação
Fase na qual o material revalorizado anteriormente volta a ser um produto.
Classificação dos recicláveis
- Garrafas plásticas;
- Tubos e Canos;
- Sacos, sacolas.
- Embalagens Tetra
Pak;
- Folhas de
caderno, revistas;
- Caixas de
papelão.
- Garrafas;
- Vidros de
conserva;
- Lâmpadas
incandescentes.
- Tubos de pasta de
dente;
- Latinhas de
cerveja e
refrigerante;
- Enlatados;
- Folhas secas;
- Cascas de ovos;
- Restos de
alimentos, papéis
molhados e
engordurados.
- Resíduos
ambulatoriais;
- Resíduos de
serviços de saúde.
PLÁSTICO PAPÉIS SECOS VIDRO
METAIS ORGÂNICOS HIGIÊNICOS
Vantagens
 Aumento do tempo de vida e maximização do valor extraído das matérias-primas;
 Poupanças energéticas;
 Conservação dos recursos naturais;
 Participação ativa dos consumidores, o que implica uma maior consciência
ambiental;
 Redução da poluição atmosférica e da poluição dos recursos hídricos;
 Criação de novos negócios e mercados para os produtos reciclados.
Desvantagens
 Custos de recolha, transporte e reprocessamento;
 Por vezes, maior custo de materiais reciclados (em relação aos produzidos com
matérias-primas virgens);
Reciclagem e responsabilidade social
Propõe-se o aproveitamento do lixo urbano que se faz necessário e fundamental
para que a sociedade se insira no tema meio ambiente, considerando os princípios
gerais do seu convívio, diretrizes de saúde, segurança, preservação ambiental,
incorporando nesse processo de gestão ambiental os conceitos de desenvolvimento
sustentável e responsabilidade social. A gestão ambiental deve ser entendida como
um conjunto de medidas que visam a redução e o controle dos impactos provocados
por atividades e intervenções humanas sobre o meio ambiente.
Essas medidas e procedimentos devem ser definidas e aplicadas de forma
adequada para que o gerenciamento sobre o meio ambiente seja efetivo e para que
o processo de administração ambiental possa assegurar a melhoria da qualidade de
vida do planeta. Desenvolver um processo educativo permanente faz-se necessário
para que a população seja participativa no planejamento e gestão dos resíduos.
Sob a perspectiva do catador
A coleta de material reciclável representa
uma estratégia de sobrevivência nos países
em desenvolvimento, no qual na maioria das
vezes os catadores encontram-se expostos a
condições de trabalho insalubres, que
acarretam para o grupo uma maior taxa de
mortalidade que a média da população.
Além das más condições de trabalho, outro
problema enfrentado pelos catadores é a
exclusão social e o entorno social hostil, pois
são vistos com desprezo, confundidos com
mendigos e infratores. O trabalho dos
catadores é tido pela sociedade, e mesmo
pelos próprios catadores, como destituído de
importância, mesmo representando um elo
importante da cadeia de reciclagem.
 O Movimento Nacional dos
Catadores de Materiais Recicláveis
(MNCR) estima que 90% de tudo que
é reciclado no país seja proveniente
do trabalho de cerca de 1 milhão
pessoas.
 Hoje, estima-se que sejam em torno
de 1.100 cooperativas.
Entretanto, o surgimento das cooperativas e associações durante a década de
1990, possibilitou novas perspectivas de relação dos grupos de catadores com o poder
público dos municípios. Essa visão compartilhada possibilita diversos benefícios, como a
valorização e a profissionalização do trabalho do catador, a inclusão social e o resgate
da cidadania, bem como a retirada dos catadores dos lixões e aterros.
Sob a perspectiva do empresário
Num mundo onde a pressão sobre os recursos naturais só aumenta e a
preocupação com o meio ambiente se traduz em leis cada vez mais rígidas, a gestão
adequada do lixo virou assunto estratégico dentro das empresas. E daqueles com
potencial de falar alto ao bolso, ou melhor, ao caixa.
As vantagens da prática de reciclagem em empresas vai desde a melhoria de sua
imagem entre os consumidores ao lucro resultante desse processo.
Em 2012, a montadora General Motors mandou para reciclagem 90 % de todos os
resíduos gerados no processo de fabricação de seus carros mundo a fora, ao invés de
enviá-los para aterros. A iniciativa gerou receitas de cerca de R$ 2 bilhões.
O mercado de materiais recicláveis e reciclados também está ao alcance do micro
e pequeno empresário. Com investimentos da ordem de R$ 140 mil reais é possível
montar uma recicladora de plásticos diversos. Com R$ 50 mil inicia-se um pequeno
negócio no mercado de PET.
Sob a perspectiva do governo
Para o governo, a coleta seletiva reduz o
volume de lixo depositado no aterro sanitário,
reduzindo, assim, não só as despesas com a
limpeza urbana. Consequentemente, constitui
importante ferramenta de proteção ambiental,
uma vez que possibilita a redução da utilização
de recursos naturais, bem como da energia
retirada da natureza.
Além disso, possibilita melhoria da economia
se seu potencial for aproveitado corretamente.
Resíduos sólidos são apenas matérias-primas que não
utilizamos porque somos burros demais.
Arthur C. Clarke

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Separação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagemSeparação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagem
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos
Coleta Seletiva de Resíduos SólidosColeta Seletiva de Resíduos Sólidos
Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos
 
Reduzir Reutilizar Reciclar
Reduzir Reutilizar ReciclarReduzir Reutilizar Reciclar
Reduzir Reutilizar Reciclar
 
Reciclagem e seus benefícios ao meio ambiente
Reciclagem e seus benefícios ao meio ambienteReciclagem e seus benefícios ao meio ambiente
Reciclagem e seus benefícios ao meio ambiente
 
Os 3 Rs da Sustentabilidade Ambiental
Os 3 Rs da Sustentabilidade AmbientalOs 3 Rs da Sustentabilidade Ambiental
Os 3 Rs da Sustentabilidade Ambiental
 
Coleta seletiva conscientização
Coleta seletiva conscientizaçãoColeta seletiva conscientização
Coleta seletiva conscientização
 
Reciclagem
Reciclagem Reciclagem
Reciclagem
 
Reciclagem eduarda jaqueline marcieli
Reciclagem eduarda jaqueline marcieliReciclagem eduarda jaqueline marcieli
Reciclagem eduarda jaqueline marcieli
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
 
TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO
TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO
TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO
 
Tipos de Lixo
Tipos de LixoTipos de Lixo
Tipos de Lixo
 
Destinação de Residuos Solidos
Destinação de Residuos SolidosDestinação de Residuos Solidos
Destinação de Residuos Solidos
 
Lixo urbanoo
Lixo urbanooLixo urbanoo
Lixo urbanoo
 
Reciclar
ReciclarReciclar
Reciclar
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
Lixo plastico
Lixo plasticoLixo plastico
Lixo plastico
 
Ppoint.Reciclagem
Ppoint.ReciclagemPpoint.Reciclagem
Ppoint.Reciclagem
 
Aula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADEAula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADE
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
 

Destaque

Projeto reciclar
Projeto reciclarProjeto reciclar
Projeto reciclarxellli
 
A importância da reciclagem 2 b
A importância da reciclagem 2 bA importância da reciclagem 2 b
A importância da reciclagem 2 blidimariano79
 
E-Lixo - Como enfrentar esse problema com a própria tecnologia
E-Lixo - Como enfrentar esse problema com a própria tecnologiaE-Lixo - Como enfrentar esse problema com a própria tecnologia
E-Lixo - Como enfrentar esse problema com a própria tecnologiaBruno Croci
 
Projeto Final Camila
Projeto Final CamilaProjeto Final Camila
Projeto Final Camilamilla028
 
Projeto Meio Ambiente e Reciclagem
Projeto Meio Ambiente e ReciclagemProjeto Meio Ambiente e Reciclagem
Projeto Meio Ambiente e Reciclagemste.rosa
 
Meio ambiente reciclagem
Meio ambiente reciclagemMeio ambiente reciclagem
Meio ambiente reciclagemjrvilsont
 
Power Point Efa22003
Power Point Efa22003Power Point Efa22003
Power Point Efa22003guest34df0a
 
Xico,O Campeão da Reciclagem
Xico,O Campeão da ReciclagemXico,O Campeão da Reciclagem
Xico,O Campeão da ReciclagemDiana
 
Transtorno Bipolar tipo I
Transtorno Bipolar tipo ITranstorno Bipolar tipo I
Transtorno Bipolar tipo Iadglm
 
A politica dos 3rs - Trabalho de Ciências
A politica dos 3rs - Trabalho de Ciências A politica dos 3rs - Trabalho de Ciências
A politica dos 3rs - Trabalho de Ciências Miguel Monteiro
 
A Cidade e suas especificidades
A Cidade e suas especificidadesA Cidade e suas especificidades
A Cidade e suas especificidadesMarcio Lourenço
 

Destaque (20)

Projeto reciclar
Projeto reciclarProjeto reciclar
Projeto reciclar
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
 
A importância da reciclagem 2 b
A importância da reciclagem 2 bA importância da reciclagem 2 b
A importância da reciclagem 2 b
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
 
Ecoescolas2016
Ecoescolas2016Ecoescolas2016
Ecoescolas2016
 
Reciclar
ReciclarReciclar
Reciclar
 
E-Lixo - Como enfrentar esse problema com a própria tecnologia
E-Lixo - Como enfrentar esse problema com a própria tecnologiaE-Lixo - Como enfrentar esse problema com a própria tecnologia
E-Lixo - Como enfrentar esse problema com a própria tecnologia
 
Projeto Final Camila
Projeto Final CamilaProjeto Final Camila
Projeto Final Camila
 
3 rs
3 rs3 rs
3 rs
 
Meio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpointMeio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpoint
 
Projeto Meio Ambiente e Reciclagem
Projeto Meio Ambiente e ReciclagemProjeto Meio Ambiente e Reciclagem
Projeto Meio Ambiente e Reciclagem
 
Meio ambiente reciclagem
Meio ambiente reciclagemMeio ambiente reciclagem
Meio ambiente reciclagem
 
Power Point Efa22003
Power Point Efa22003Power Point Efa22003
Power Point Efa22003
 
Xico,O Campeão da Reciclagem
Xico,O Campeão da ReciclagemXico,O Campeão da Reciclagem
Xico,O Campeão da Reciclagem
 
Meio Ambiente
Meio AmbienteMeio Ambiente
Meio Ambiente
 
Transtorno Bipolar tipo I
Transtorno Bipolar tipo ITranstorno Bipolar tipo I
Transtorno Bipolar tipo I
 
A politica dos 3rs - Trabalho de Ciências
A politica dos 3rs - Trabalho de Ciências A politica dos 3rs - Trabalho de Ciências
A politica dos 3rs - Trabalho de Ciências
 
A qualidade do ambiente
A qualidade do ambienteA qualidade do ambiente
A qualidade do ambiente
 
A Cidade e suas especificidades
A Cidade e suas especificidadesA Cidade e suas especificidades
A Cidade e suas especificidades
 
Transtorno afetivo bipolar
Transtorno afetivo bipolarTranstorno afetivo bipolar
Transtorno afetivo bipolar
 

Semelhante a Importância da reciclagem na preservação ambiental

Palestra de ti+úo reciclagem
Palestra de ti+úo reciclagemPalestra de ti+úo reciclagem
Palestra de ti+úo reciclagemforumsustentar
 
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...Fernando Alcoforado
 
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...Fernando Alcoforado
 
PGRS Arroio dos Ratos
PGRS Arroio dos RatosPGRS Arroio dos Ratos
PGRS Arroio dos RatosSâmara Gomes
 
Lixo, sustetabilidade 3º a
Lixo, sustetabilidade 3º aLixo, sustetabilidade 3º a
Lixo, sustetabilidade 3º adacnorte1
 
Meio ambiente reciclagem
Meio ambiente reciclagemMeio ambiente reciclagem
Meio ambiente reciclagemjrvilsont
 
Reciclagem5
Reciclagem5Reciclagem5
Reciclagem5aveca
 
G6 reciclagem
G6   reciclagemG6   reciclagem
G6 reciclagemcristbarb
 
G10 reciclagem
G10   reciclagemG10   reciclagem
G10 reciclagemcristbarb
 
Ciclo Ambiental - Camisetas de garrafa PETãO PortuguêS Ok Light
Ciclo Ambiental - Camisetas de garrafa PETãO PortuguêS Ok LightCiclo Ambiental - Camisetas de garrafa PETãO PortuguêS Ok Light
Ciclo Ambiental - Camisetas de garrafa PETãO PortuguêS Ok LightT-Brasil
 
Boas-Praticas-single-baixa.pdf
Boas-Praticas-single-baixa.pdfBoas-Praticas-single-baixa.pdf
Boas-Praticas-single-baixa.pdfIara Novelli
 
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensarA política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensarMiquéias Cassemiro
 
Oekobr - 2010
Oekobr - 2010Oekobr - 2010
Oekobr - 2010clarkj_s
 
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensarA política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensarMiquéias Cassemiro
 

Semelhante a Importância da reciclagem na preservação ambiental (20)

Palestra de ti+úo reciclagem
Palestra de ti+úo reciclagemPalestra de ti+úo reciclagem
Palestra de ti+úo reciclagem
 
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
 
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
A economia circular para evitar a exaustão dos recursos naturais do planeta t...
 
PGRS Arroio dos Ratos
PGRS Arroio dos RatosPGRS Arroio dos Ratos
PGRS Arroio dos Ratos
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
 
Lixo, sustetabilidade 3º a
Lixo, sustetabilidade 3º aLixo, sustetabilidade 3º a
Lixo, sustetabilidade 3º a
 
Meio ambiente reciclagem
Meio ambiente reciclagemMeio ambiente reciclagem
Meio ambiente reciclagem
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Reciclagem5
Reciclagem5Reciclagem5
Reciclagem5
 
G6 reciclagem
G6   reciclagemG6   reciclagem
G6 reciclagem
 
G10 reciclagem
G10   reciclagemG10   reciclagem
G10 reciclagem
 
Ciclo Ambiental - Camisetas de garrafa PETãO PortuguêS Ok Light
Ciclo Ambiental - Camisetas de garrafa PETãO PortuguêS Ok LightCiclo Ambiental - Camisetas de garrafa PETãO PortuguêS Ok Light
Ciclo Ambiental - Camisetas de garrafa PETãO PortuguêS Ok Light
 
Boas-Praticas-single-baixa.pdf
Boas-Praticas-single-baixa.pdfBoas-Praticas-single-baixa.pdf
Boas-Praticas-single-baixa.pdf
 
Coletaseletiva
ColetaseletivaColetaseletiva
Coletaseletiva
 
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensarA política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
 
oekobr
oekobroekobr
oekobr
 
Oekobr - 2010
Oekobr - 2010Oekobr - 2010
Oekobr - 2010
 
123
123123
123
 
Coleta seletiva
Coleta seletivaColeta seletiva
Coleta seletiva
 
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensarA política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
A política dos 5 rs é consiste no ato de repensar
 

Último

Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 

Último (20)

Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 

Importância da reciclagem na preservação ambiental

  • 1. A importância da reciclagem na preservação do meio ambiente Por Lareska Rocha
  • 2. CONCEITOS E DEFINIÇÕES A palavra reciclagem difundiu-se na mídia a partir do final da década de 1980, quando foi constatado que as fontes de petróleo e de outras matérias-primas não renováveis estavam se esgotando rapidamente, e que havia falta de espaço para a disposição de lixo e de outros dejetos na natureza. A expressão vem do inglês recycle (re = repetir, e cycle = ciclo). Atualmente há uma tendência mundial de reaproveitamento dos produtos, antes jogados no lixo, para a fabricação de novos objetos, através dos processos de reciclagem, o que representa economia de matéria-prima e de energia fornecidas pela natureza. Desta forma, se antes o lixo era definido como “o objeto ou a substância sem valor ou cuja existência em dado meio é tida como nociva,” agora o conceito de pode ser modificado, podendo ser entendido como “coisas que podem ser úteis e aproveitáveis pelo homem”.
  • 3. Lixo: Problema com solução  Sete bilhões de habitantes do mundo geram, por ano, cerca de 1,4 bilhão de toneladas de resíduos urbanos, mas só metade da população é atendida pela coleta desse lixo. Os números fazem parte de levantamento da ISWA (Associação Internacional de Resíduos Sólidos).  Calcula-se que em 2050, quando se estima que a população mundial chegará a 9 bilhões, o salto de produção de lixo será ainda maior, para 4 bilhões de toneladas de resíduos urbanos.
  • 4.  Na última década, a população no Brasil cresceu 9,65% e a geração de resíduos, 21%. A projeção para 2042 é que teremos 230 milhões de habitantes, 15% a mais que hoje. Se o padrão de aumento da geração de resíduos se mantiver, ela vai crescer 30%.  Mesmo com 60% dos municípios do país tendo alguma iniciativa de coleta seletiva, a quantidade de resíduo sólido urbano que de fato retorna à cadeia produtiva não chega a 2%. De acordo com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), isso faz com que o Brasil perca R$ 8 bilhões por ano por não reciclar e enterrar resíduos que poderiam ser reaproveitados.  Ao mesmo tempo, há um aumento do volume de resíduos urbanos reciclados, de acordo com levantamento do Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre), de cinco milhões de toneladas em 2003, para 7,1 milhões de toneladas em 2008, com uma movimentação neste setor de R$ 12 bilhões anuais.
  • 5. RECICLAGEM: ESSENCIA DA ECONOMIA VERDE A questão dos resíduos sólidos envolve a mudança de hábitos que há muito tempo estão arraigados em nossa sociedade. Para facilitar esta tarefa, a educação ambiental criou o conceito dos 3Rs – reduzir, reutilizar e reciclar. REDUZIR - Consiste em evitar a produção de resíduos e consumo de bens. REUTILIZAR - Consiste em utilizar um produto mais do que uma vez para o fim para o qual foi produzido ou para outro fim. RECICLAR - Processo de transformação dos resíduos sólidos que envolve a alteração de suas propriedades físicas, físico-químicas ou biológicas, com o objetivo de transformá-los em insumos ou novos produtos.
  • 6. As indústrias recicladoras são também chamadas secundárias, por processarem matéria-prima de recuperação. Na maior parte dos processos, o produto reciclado é completamente diferente do produto inicial. Na Áustria há uma experiência com a reciclagem e a consequência disso em termos de meio ambiente tem sido fabulosa: o país conseguiu zerar os aterros sanitários, com esquemas de separação e sistemas de coleta que cobrem grupos de residências. A Holanda é recordista na Europa na reciclagem de resíduos, com sistemas ainda mais eficientes: em 2010, 80% dos resíduos já eram reciclados, sendo apenas 3% destinados a aterros. Tudo isso aconteceu em apenas uma década, a partir de uma legislação importante sobre o assunto.
  • 7. PROCESSO DE RECICLAGEM Ocorre em três etapas: Coleta e separação Fase em que o material reciclável é coletado e acondicionado de maneira própria para ser enviado às industrias de revalorização ou de transformação. Revalorização Fase na qual o material que anteriormente foi separado passa por um processo industrial, adquirindo características semelhantes às que tinha antes de ser um produto, voltando a ser matéria-prima. Transformação Fase na qual o material revalorizado anteriormente volta a ser um produto.
  • 8. Classificação dos recicláveis - Garrafas plásticas; - Tubos e Canos; - Sacos, sacolas. - Embalagens Tetra Pak; - Folhas de caderno, revistas; - Caixas de papelão. - Garrafas; - Vidros de conserva; - Lâmpadas incandescentes. - Tubos de pasta de dente; - Latinhas de cerveja e refrigerante; - Enlatados; - Folhas secas; - Cascas de ovos; - Restos de alimentos, papéis molhados e engordurados. - Resíduos ambulatoriais; - Resíduos de serviços de saúde. PLÁSTICO PAPÉIS SECOS VIDRO METAIS ORGÂNICOS HIGIÊNICOS
  • 9. Vantagens  Aumento do tempo de vida e maximização do valor extraído das matérias-primas;  Poupanças energéticas;  Conservação dos recursos naturais;  Participação ativa dos consumidores, o que implica uma maior consciência ambiental;  Redução da poluição atmosférica e da poluição dos recursos hídricos;  Criação de novos negócios e mercados para os produtos reciclados.
  • 10. Desvantagens  Custos de recolha, transporte e reprocessamento;  Por vezes, maior custo de materiais reciclados (em relação aos produzidos com matérias-primas virgens);
  • 11. Reciclagem e responsabilidade social Propõe-se o aproveitamento do lixo urbano que se faz necessário e fundamental para que a sociedade se insira no tema meio ambiente, considerando os princípios gerais do seu convívio, diretrizes de saúde, segurança, preservação ambiental, incorporando nesse processo de gestão ambiental os conceitos de desenvolvimento sustentável e responsabilidade social. A gestão ambiental deve ser entendida como um conjunto de medidas que visam a redução e o controle dos impactos provocados por atividades e intervenções humanas sobre o meio ambiente. Essas medidas e procedimentos devem ser definidas e aplicadas de forma adequada para que o gerenciamento sobre o meio ambiente seja efetivo e para que o processo de administração ambiental possa assegurar a melhoria da qualidade de vida do planeta. Desenvolver um processo educativo permanente faz-se necessário para que a população seja participativa no planejamento e gestão dos resíduos.
  • 12. Sob a perspectiva do catador A coleta de material reciclável representa uma estratégia de sobrevivência nos países em desenvolvimento, no qual na maioria das vezes os catadores encontram-se expostos a condições de trabalho insalubres, que acarretam para o grupo uma maior taxa de mortalidade que a média da população. Além das más condições de trabalho, outro problema enfrentado pelos catadores é a exclusão social e o entorno social hostil, pois são vistos com desprezo, confundidos com mendigos e infratores. O trabalho dos catadores é tido pela sociedade, e mesmo pelos próprios catadores, como destituído de importância, mesmo representando um elo importante da cadeia de reciclagem.
  • 13.  O Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) estima que 90% de tudo que é reciclado no país seja proveniente do trabalho de cerca de 1 milhão pessoas.  Hoje, estima-se que sejam em torno de 1.100 cooperativas. Entretanto, o surgimento das cooperativas e associações durante a década de 1990, possibilitou novas perspectivas de relação dos grupos de catadores com o poder público dos municípios. Essa visão compartilhada possibilita diversos benefícios, como a valorização e a profissionalização do trabalho do catador, a inclusão social e o resgate da cidadania, bem como a retirada dos catadores dos lixões e aterros.
  • 14. Sob a perspectiva do empresário Num mundo onde a pressão sobre os recursos naturais só aumenta e a preocupação com o meio ambiente se traduz em leis cada vez mais rígidas, a gestão adequada do lixo virou assunto estratégico dentro das empresas. E daqueles com potencial de falar alto ao bolso, ou melhor, ao caixa. As vantagens da prática de reciclagem em empresas vai desde a melhoria de sua imagem entre os consumidores ao lucro resultante desse processo. Em 2012, a montadora General Motors mandou para reciclagem 90 % de todos os resíduos gerados no processo de fabricação de seus carros mundo a fora, ao invés de enviá-los para aterros. A iniciativa gerou receitas de cerca de R$ 2 bilhões. O mercado de materiais recicláveis e reciclados também está ao alcance do micro e pequeno empresário. Com investimentos da ordem de R$ 140 mil reais é possível montar uma recicladora de plásticos diversos. Com R$ 50 mil inicia-se um pequeno negócio no mercado de PET.
  • 15. Sob a perspectiva do governo Para o governo, a coleta seletiva reduz o volume de lixo depositado no aterro sanitário, reduzindo, assim, não só as despesas com a limpeza urbana. Consequentemente, constitui importante ferramenta de proteção ambiental, uma vez que possibilita a redução da utilização de recursos naturais, bem como da energia retirada da natureza. Além disso, possibilita melhoria da economia se seu potencial for aproveitado corretamente.
  • 16. Resíduos sólidos são apenas matérias-primas que não utilizamos porque somos burros demais. Arthur C. Clarke