SlideShare uma empresa Scribd logo
Pedagogia para Licenciados
Ensino Vocacional
Trabalho do mês de janeiro
Priscila Pettine
R.A: 1412200195
São Paulo
2014
Questões:
1. Caberia a volta do vocacional hoje?
2. Você conhecia essa experiência em educação pública de qualidade e em período
integral?
3. Em sua opinião, as práticas e técnicas do vocacional ainda podem ser aplicadas
hoje em dia?
4. Você teria alguma sugestão voltada para a educação do futuro?
5. No seu entender como deveria ser a educação para os jovens deste século?
6. Leia com atenção:
A educação praticada ainda hoje nas escolas está baseada em processos que
remontam aos séculos XIX (equipamentos como quadro negro, giz, lousa,
apagador, copias, ditados e etc) e instrutores e técnicos com formação efetuada
no século XX para jovens do século XIX. Responda: Como será possível superar
esses paradigmas?
Respostas:
1. O formato de ensino configurado pelo vocacional ainda se configura em nosso
ensino moderno sob diversos aspectos. Sem dúvida que foi um processo de
renovação na época em que foi desenvolvido (1962/1969), período em que o
ensino até então não era em nada democrático, mas após diversos reveses e
diversas contribuições de educadores diversos, as diretrizes educacionais
elaboradas nos últimos anos tem tentado acompanhar os princípios basilares do
vocacional e muito de seu formato. A educação que visa a formação da autonomia
e do desenvolvimento crítico dos sujeitos, numa pedagogia que desloca o foco do
professor para o aluno, do ensino para o aprendizado, incentivando a mediação,
o trabalho coletivo e desenvolvimento de projetos é a realidade que temos hoje,
de modo literal em escolas particulares e circunstancial em escolas públicas de
todo o país. Como professora do estado de SP e do município de São Paulo,
percebo a similaridade nestes traços comuns que remontam e remetem à
educação dos ginásios vocacionais.
2. Sim. A primeira vez que ouvi falar a respeito do vocacional foi em 2003, durante
minha permanência no Projeto Redigir, na ECA/USP em que tínhamos aulas de
redação e cidadania, por assim dizer, em formato bem similar a este, diga-se de
passagem. Este projeto era voltado para alunos de ensino médio. O resultado final
deste curso que se desenrolou por meio de um projeto resultou num livro chamado
“Democracia para todos”, sendo que ao longo de todo o período éramos
estimulados a pensar e agir de crítica e autonomamente, porém, engajados em
união com os demais, pois o grupo tinha objetivos em comum para alcançar.
Quando iniciei meus estudos da graduação voltei a ouvir a respeito e me
lembro de ter tido um colega na sala que tinha um parente (não me lembro qual
parente) que foi aluno do vocacional e ele sempre falava a respeito. Essa troca
para mim foi muito rica, pois certamente graças a ela é que ao estudar a história
de nossa educação jamais deixei de ponderar a respeito da contribuição que o
grupo das classes experimentais vocacionais deixaram em nossa educação.
3. Como já mencionei, percebo que diversas técnicas e práticas do vocacional
não só podem como são utilizadas hoje, e para nós atualmente soa como normal,
natural ou apropriado, bem diferente de como soava antes: algo muito
revolucionário, esquerdizante e nefasto, ao menos àqueles que brigaram pelo fim
destas práticas pedagógicas. Nosso ensino está estruturado em eixos temáticos,
há os temas transversais perpassando todo o currículo, temos aulas extra classe,
com atividades em campo, em museus e parques, por exemplo. Temos todo um
esforço para o desenvolvimento e implantação de projetos nas escolas, projetos
multidisciplinares e interdisciplinares, e inclusive com a gradativa permanência
dos alunos na escola, visando a educação integral. Na rede municipal, as notas
até o ano passado eram dadas em conceitos: P (plenamente satisfatório), S
(satisfatório) e NS (Não satisfatório). A partir deste ano os conceitos permanecem
aplicados para os 3 primeiros anos do Ensino Fundamental, sendo que para os
demais foi adotada a escala numérica de notação de 1 a 10 (zero é inviável). O
método de conceituação remete ao estilo vocacional. Há também momentos de
auto avaliação, que são sempre estimulados. Essas práticas seriam impensáveis
antes de 1962, e podemos pensar que é a partir daí que começaram a ser
exploradas.
É certo também que se em métodos podemos nos aproximar dos
vocacionais, em muito da essência e da ideologia podemos nos afastar. O ensino
permanece oscilando entre propedêutico e técnico, e alguns valores basilares não
são trabalhados com a mesma ênfase, ou em alguns casos, não são vislumbrados
de maneira alguma, como a busca para a emancipação pessoal, o sentir-se bem
em tornar-se uma pessoa livre em pensar e agir, ser dono de seu próprio nariz,
apto a fazer aquilo que julgar melhor a si e ao mundo. A primazia por essa atitude
emancipadora (que também nos remete a Paulo Freire entre outros educadores
progressistas, por exemplo) não é mais mister em nossa educação, apesar de por
vezes, ainda servir de pano de fundo para campanhas políticas de alguns
oportunistas...
4. Sugiro que a educação do futuro redescubra a importância de se trabalhar
os valores, estas pérolas basilares da educação, capazes de promover uma
educação integral, íntegra e integradora dos sujeitos. Assim poderá formar
pessoas de bom caráter e fraternas, mais aptas a conviver em sociedade, pois
cada vez mais nossa sociedade requer o desenvolvimento de competências
promotoras de paz, de união, de pessoas que consigam trabalhar bem em
equipes, que consigam se relacionar bem com seus pares. Estas coisas
infelizmente, permanecem relegadas em nossas escolas atualmente.
5. Os jovens deste séculos precisam desenvolver mais habilidades sociais, e
mesmo interpessoais, pois estão visando cada vez mais as habilidades técnicas
e tecnológicas. Os jovens cada vez mais querem transformar-se em máquinas e
é comum desejarem ser como elas ou mesmo superá-las. As relações humanas
estão cada vez mais frias e superficiais, e como resultado disso, as
desconfianças aumentam, há maior foco nos resultados e menos no processo.
Estes jovens moldam a educação do mesmo modo que são moldados por ela,
que não raro desponta como reflexo disso tudo: cada vez mais competitiva,
propedêutica, tecnológica, superficial. É preciso que ressurja com força a
característica integradora da educação, como outrora existiu, mas se hoje o
contexto é outro é preciso que haja também outros moldes para que essa
característica desponte. Os educadores devem considerar o que é preciso,
refletir sobre isso, sobre o que falta na educação atual. A partir daí devem traçar
parâmetros, e claro, evidentemente em conjunto, para a elaboração de metas e
de estratégias para que estes parâmetros sejam atingidos. Não há como se obter
uma educação integradora quando já toda uma classe de educadores se
desponta fragmentada e em desarmonia, cada um falando uma língua própria,
por assim dizer, fazendo de seu ensino individual um mastro e se tornado cada
um uma ilha. A educação do futuro precisa ser integrada e penso que integração,
portanto, seja uma palavra chave. Trabalhar em rede, o que já vem sendo feito
em alguns níveis sutis, também é chave, e vale para hoje e para amanhã.
6. Esse discurso de que os recursos pouco mudaram e que isso tem atrasado
nossa educação não é de todo verdade. Muitas profissões deram grandes saltos
sem grandes mudanças em seus recursos. Muitos métodos científicos, por
exemplo, permanecem sendo os mesmos e válidos há séculos, mas a ciência
em si, tem dado pulos a galope. Podemos utilizar esta linha de pensamento e
adequá-la para realidades diversas, relacionadas a diversas profissões e
contextos. O entrave da educação não está no giz e na lousa, tão pouco nas
cópias, hoje em dia ainda largamente utilizadas, mas sobretudo, no processo.
Podemos pensar que grandes educadores, grandes filósofos, grandes
cientistas, matemáticos etc deram grandes aulas e utilizaram cópias, giz,
apagador, e que ainda assim deram também grandes contribuições com seus
talentos. O que eles tem em comum conosco? Alguns diriam que apenas os
recursos materiais...E pode ser verdade. O dote, o talento, o viço, o
comprometimento com o ensino é muito mais comprometedor dos resultados
que os recursos materiais. O que ocorre é que enquanto algumas áreas tiveram
incentivos diversos para evoluírem dentro de seu âmbito, a educação não
confabulou disso. E o que é pior: além de não progredir a educação tem sofrido
duros revezes e um desprestígio gigantesco tem se abatido por ela, de um modo
geral, recaindo sobre seus educadores e influindo até mesmo em seus ideais. A
sociedade não olha mais com os mesmos olhos para a educação, e apesar de
também achar que não deveria olhar com os mesmos olhos (porque a conjuntura
agora é outra), deveria manter o apreço e a estima que sempre a mantiveram
forte.
Hoje em dia os profissionais da educação não são valorizados pela classe
política, pelo cidadão comum, pai e mãe de aluno que frequenta a escola, e
obviamente, menos ainda por este que lá está, que já adentra os muros dela
levando toda a influência que traz de fora e a refletindo lá dentro, tornando
professores cada vez mais desmotivados para dar aula. Isso sem dúvida,
conspira contra a educação.
Grandes educadores tem uma característica em comum: trabalham
motivados. Os educadores do vocacional (e outros tantos) sempre mantiveram
seus ideias e queriam colocá-los em prática e conseguiam, na medida do
possível, tinham incentivo, vontade, e se nutriam porque os educandos também
tinham o desejo de aprender, tinham em si despertado a curiosidade, vontade e
a disposição, que como dizia Freire é vital para a educação, é vital para aprender.
O que distingue um cientista, ou um médico de um professor, é que os pacientes
torcem para que seu médico saiba cada vez mais, torce para que ele estude
mais, se desenvolva mais, saiba mais, por saber que eles mesmos (os pacientes)
serão beneficiado. Prestigiam o médico por interesse. Mas e quanto ao
professor? O que espera atualmente, a mãe de um aluno desse profissional? Se
um professor ficar um mês de licença para ir a um congresso e for substituído
por outro profissional, ainda que tenha a mesma qualificação, quanto não serão
desprestigiados pela mãe do aluno e pelo aluno o professor substituto quanto o
que se ausentar? Mas e se um médico for a um congresso e marcarmos a
consulta após sua volta, ficaremos satisfeitos e podemos até nos gabar de
estarmos com um médico “de nível, que preste, competente”. O que não evoluiu
na educação foi a mentalidade da sociedade que acabou regredindo e é esse o
maior fator para o atraso educacional, pois uma vez que toda uma sociedade e
poder público não se interessam em voltar esforços para a melhoria e avanço de
uma área, ela só pode seguir aos trancos e barrancos, e sobreviver a duras
penas pela lei maior da sobrevivência.
Só superaremos esse paradigma cada um de dentro pra fora e todos em
uníssono, fazendo coro por uma educação de qualidade que possa ser motivo
de orgulho de todos. Afinal, a educação valorizada beneficia a todos, até aos que
não se dão conta disso.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Perfil dos alunos à saída da  Escolaridade Obrigatória 
Perfil dos alunos à saída da  Escolaridade Obrigatória Perfil dos alunos à saída da  Escolaridade Obrigatória 
Perfil dos alunos à saída da  Escolaridade Obrigatória 
Do outro lado da barricada
 
A FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA DOCENTE
A FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA DOCENTEA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA DOCENTE
A FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA DOCENTE
ProfessorPrincipiante
 
1. o educador do século XXI
1. o educador do século XXI1. o educador do século XXI
1. o educador do século XXI
Daniel de Carvalho Luz
 
Interatividade na escola
Interatividade na escolaInteratividade na escola
Interatividade na escola
cefaprodematupa
 
Educação no seculo XXI
Educação no seculo XXIEducação no seculo XXI
Educação no seculo XXI
Lilian Moreira
 
O Blablaba da educação
O Blablaba da educaçãoO Blablaba da educação
O Blablaba da educação
Luciana
 
4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo
Orientar Consultoria Ltda
 
Progressao continuada histórico e concepções ot de arte 15-05
Progressao continuada histórico e concepções   ot de arte 15-05Progressao continuada histórico e concepções   ot de arte 15-05
Progressao continuada histórico e concepções ot de arte 15-05
Andreia Carla Lobo
 
PROJETO DE PESQUISA NAS TURMAS DE EJA NO COLÉGIO IRAILDES PADILHA DE CARVALHO
PROJETO DE PESQUISA NAS TURMAS DE EJA NO COLÉGIO IRAILDES PADILHA DE CARVALHOPROJETO DE PESQUISA NAS TURMAS DE EJA NO COLÉGIO IRAILDES PADILHA DE CARVALHO
PROJETO DE PESQUISA NAS TURMAS DE EJA NO COLÉGIO IRAILDES PADILHA DE CARVALHO
Elaine Mattos
 
A educação e os desafios da contemporaneidade.
A educação e os desafios da contemporaneidade.A educação e os desafios da contemporaneidade.
A educação e os desafios da contemporaneidade.
Edvanise Souza Barbosa Cordeiro
 
Universidade paulista formação de professores e o ensino superior diante dos ...
Universidade paulista formação de professores e o ensino superior diante dos ...Universidade paulista formação de professores e o ensino superior diante dos ...
Universidade paulista formação de professores e o ensino superior diante dos ...
Eva Ap. de Gois Caio
 
Disciplina fundamentos da educação especial e inclusiva aula 4 e 5
Disciplina fundamentos da educação especial e inclusiva aula 4 e 5Disciplina fundamentos da educação especial e inclusiva aula 4 e 5
Disciplina fundamentos da educação especial e inclusiva aula 4 e 5
Rute Pereira
 
Maria teresa eglér mantoan inclusão escolar
Maria teresa eglér mantoan   inclusão escolarMaria teresa eglér mantoan   inclusão escolar
Maria teresa eglér mantoan inclusão escolar
ricardo couto
 
Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos...
Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos...Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos...
Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos...
Editora Moderna
 
Projeto eja cesar_ribeiro
Projeto eja cesar_ribeiroProjeto eja cesar_ribeiro
Projeto eja cesar_ribeiro
César Ribeiro
 
A formacao-profissionais-para-eja
A formacao-profissionais-para-ejaA formacao-profissionais-para-eja
A formacao-profissionais-para-eja
Euzebio Raimundo da Silva
 
Simulado i
Simulado iSimulado i
Programa iii forum viseu educa
Programa iii forum viseu educaPrograma iii forum viseu educa
Programa iii forum viseu educa
josematiasalves
 
Escola para o sec XXI
Escola para o sec XXIEscola para o sec XXI
Escola para o sec XXI
Sandra Margarida
 

Mais procurados (19)

Perfil dos alunos à saída da  Escolaridade Obrigatória 
Perfil dos alunos à saída da  Escolaridade Obrigatória Perfil dos alunos à saída da  Escolaridade Obrigatória 
Perfil dos alunos à saída da  Escolaridade Obrigatória 
 
A FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA DOCENTE
A FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA DOCENTEA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA DOCENTE
A FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA DOCENTE
 
1. o educador do século XXI
1. o educador do século XXI1. o educador do século XXI
1. o educador do século XXI
 
Interatividade na escola
Interatividade na escolaInteratividade na escola
Interatividade na escola
 
Educação no seculo XXI
Educação no seculo XXIEducação no seculo XXI
Educação no seculo XXI
 
O Blablaba da educação
O Blablaba da educaçãoO Blablaba da educação
O Blablaba da educação
 
4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo4 o professor contemporaneo
4 o professor contemporaneo
 
Progressao continuada histórico e concepções ot de arte 15-05
Progressao continuada histórico e concepções   ot de arte 15-05Progressao continuada histórico e concepções   ot de arte 15-05
Progressao continuada histórico e concepções ot de arte 15-05
 
PROJETO DE PESQUISA NAS TURMAS DE EJA NO COLÉGIO IRAILDES PADILHA DE CARVALHO
PROJETO DE PESQUISA NAS TURMAS DE EJA NO COLÉGIO IRAILDES PADILHA DE CARVALHOPROJETO DE PESQUISA NAS TURMAS DE EJA NO COLÉGIO IRAILDES PADILHA DE CARVALHO
PROJETO DE PESQUISA NAS TURMAS DE EJA NO COLÉGIO IRAILDES PADILHA DE CARVALHO
 
A educação e os desafios da contemporaneidade.
A educação e os desafios da contemporaneidade.A educação e os desafios da contemporaneidade.
A educação e os desafios da contemporaneidade.
 
Universidade paulista formação de professores e o ensino superior diante dos ...
Universidade paulista formação de professores e o ensino superior diante dos ...Universidade paulista formação de professores e o ensino superior diante dos ...
Universidade paulista formação de professores e o ensino superior diante dos ...
 
Disciplina fundamentos da educação especial e inclusiva aula 4 e 5
Disciplina fundamentos da educação especial e inclusiva aula 4 e 5Disciplina fundamentos da educação especial e inclusiva aula 4 e 5
Disciplina fundamentos da educação especial e inclusiva aula 4 e 5
 
Maria teresa eglér mantoan inclusão escolar
Maria teresa eglér mantoan   inclusão escolarMaria teresa eglér mantoan   inclusão escolar
Maria teresa eglér mantoan inclusão escolar
 
Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos...
Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos...Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos...
Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos...
 
Projeto eja cesar_ribeiro
Projeto eja cesar_ribeiroProjeto eja cesar_ribeiro
Projeto eja cesar_ribeiro
 
A formacao-profissionais-para-eja
A formacao-profissionais-para-ejaA formacao-profissionais-para-eja
A formacao-profissionais-para-eja
 
Simulado i
Simulado iSimulado i
Simulado i
 
Programa iii forum viseu educa
Programa iii forum viseu educaPrograma iii forum viseu educa
Programa iii forum viseu educa
 
Escola para o sec XXI
Escola para o sec XXIEscola para o sec XXI
Escola para o sec XXI
 

Destaque

Emociones
EmocionesEmociones
Emociones
jolu4719
 
Las emociones
Las emocionesLas emociones
Las emociones
Susana Heras Evangelio
 
Pp portfolio 01
Pp portfolio 01Pp portfolio 01
Pp portfolio 01
sanjid khan
 
Blog
BlogBlog
Iberian Lawyer
Iberian Lawyer Iberian Lawyer
Kelly Moran Resume actual
Kelly Moran Resume actualKelly Moran Resume actual
Kelly Moran Resume actual
Kelly Moran
 
Ruth solorzano mapa conceptual artifices en la sociologia actual
Ruth solorzano mapa conceptual artifices en la sociologia actualRuth solorzano mapa conceptual artifices en la sociologia actual
Ruth solorzano mapa conceptual artifices en la sociologia actual
Ruth Solorzano
 
Arnold Aguilar Resume
Arnold Aguilar ResumeArnold Aguilar Resume
Arnold Aguilar Resume
Arnold Aguilar
 
Presentatie Jelle Drijver voor De Meter tijdens event: De toekomst van market...
Presentatie Jelle Drijver voor De Meter tijdens event: De toekomst van market...Presentatie Jelle Drijver voor De Meter tijdens event: De toekomst van market...
Presentatie Jelle Drijver voor De Meter tijdens event: De toekomst van market...
Jelle Drijver MBA
 
Las emociones básicas
Las emociones básicasLas emociones básicas
Las emociones básicas
Inma Lorente
 
3X Contents page analysis
3X Contents page analysis 3X Contents page analysis
3X Contents page analysis
Cameron Quinn
 
Uk tribes
Uk tribesUk tribes
Uk tribes
Ceri Lewis
 
Media survey feedback
Media survey feedbackMedia survey feedback
Media survey feedback
Steph2000
 
Legislative Staff Briefing - January 26, 2017
Legislative Staff Briefing - January 26, 2017Legislative Staff Briefing - January 26, 2017
Legislative Staff Briefing - January 26, 2017
aectnet
 
Indusmedia 2011: Alfa-hogar-indusmedia
Indusmedia 2011: Alfa-hogar-indusmediaIndusmedia 2011: Alfa-hogar-indusmedia
Indusmedia 2011: Alfa-hogar-indusmedia
Iñaki Lakarra
 
Crafts
CraftsCrafts
Colour analysis magazine 10,11,12
Colour analysis magazine 10,11,12Colour analysis magazine 10,11,12
Colour analysis magazine 10,11,12
DaisyBirchall14
 
Indusmedia 2012. Bellota agrisolutions
Indusmedia 2012. Bellota agrisolutions   Indusmedia 2012. Bellota agrisolutions
Indusmedia 2012. Bellota agrisolutions
Indusmedia
 
Sucesión testada
Sucesión testadaSucesión testada
Sucesión testada
Videoconferencias UTPL
 
Capítulo IV Concepto y elementos del delito
Capítulo IV Concepto y elementos del delitoCapítulo IV Concepto y elementos del delito
Capítulo IV Concepto y elementos del delito
Paty Pacheco
 

Destaque (20)

Emociones
EmocionesEmociones
Emociones
 
Las emociones
Las emocionesLas emociones
Las emociones
 
Pp portfolio 01
Pp portfolio 01Pp portfolio 01
Pp portfolio 01
 
Blog
BlogBlog
Blog
 
Iberian Lawyer
Iberian Lawyer Iberian Lawyer
Iberian Lawyer
 
Kelly Moran Resume actual
Kelly Moran Resume actualKelly Moran Resume actual
Kelly Moran Resume actual
 
Ruth solorzano mapa conceptual artifices en la sociologia actual
Ruth solorzano mapa conceptual artifices en la sociologia actualRuth solorzano mapa conceptual artifices en la sociologia actual
Ruth solorzano mapa conceptual artifices en la sociologia actual
 
Arnold Aguilar Resume
Arnold Aguilar ResumeArnold Aguilar Resume
Arnold Aguilar Resume
 
Presentatie Jelle Drijver voor De Meter tijdens event: De toekomst van market...
Presentatie Jelle Drijver voor De Meter tijdens event: De toekomst van market...Presentatie Jelle Drijver voor De Meter tijdens event: De toekomst van market...
Presentatie Jelle Drijver voor De Meter tijdens event: De toekomst van market...
 
Las emociones básicas
Las emociones básicasLas emociones básicas
Las emociones básicas
 
3X Contents page analysis
3X Contents page analysis 3X Contents page analysis
3X Contents page analysis
 
Uk tribes
Uk tribesUk tribes
Uk tribes
 
Media survey feedback
Media survey feedbackMedia survey feedback
Media survey feedback
 
Legislative Staff Briefing - January 26, 2017
Legislative Staff Briefing - January 26, 2017Legislative Staff Briefing - January 26, 2017
Legislative Staff Briefing - January 26, 2017
 
Indusmedia 2011: Alfa-hogar-indusmedia
Indusmedia 2011: Alfa-hogar-indusmediaIndusmedia 2011: Alfa-hogar-indusmedia
Indusmedia 2011: Alfa-hogar-indusmedia
 
Crafts
CraftsCrafts
Crafts
 
Colour analysis magazine 10,11,12
Colour analysis magazine 10,11,12Colour analysis magazine 10,11,12
Colour analysis magazine 10,11,12
 
Indusmedia 2012. Bellota agrisolutions
Indusmedia 2012. Bellota agrisolutions   Indusmedia 2012. Bellota agrisolutions
Indusmedia 2012. Bellota agrisolutions
 
Sucesión testada
Sucesión testadaSucesión testada
Sucesión testada
 
Capítulo IV Concepto y elementos del delito
Capítulo IV Concepto y elementos del delitoCapítulo IV Concepto y elementos del delito
Capítulo IV Concepto y elementos del delito
 

Semelhante a Trabalho vocacional

Metodologia do Ensino de Historia
Metodologia do Ensino de HistoriaMetodologia do Ensino de Historia
Metodologia do Ensino de Historia
Patrícia Éderson Dias
 
Antonio ribeiro
Antonio ribeiroAntonio ribeiro
Antonio ribeiro
Antonio Ribeiro Ferreira
 
Web 2.0 com os recursos do Google Drive no desenvolvimento da leitura e escri...
Web 2.0 com os recursos do Google Drive no desenvolvimento da leitura e escri...Web 2.0 com os recursos do Google Drive no desenvolvimento da leitura e escri...
Web 2.0 com os recursos do Google Drive no desenvolvimento da leitura e escri...
Antonio Donizete Souza
 
Compartilhando conhecimentos
Compartilhando conhecimentosCompartilhando conhecimentos
Compartilhando conhecimentos
pibiduergsmontenegro
 
05 educacao sociedade_e_trabalho_-_atualiz_2007_-_web
05 educacao sociedade_e_trabalho_-_atualiz_2007_-_web05 educacao sociedade_e_trabalho_-_atualiz_2007_-_web
05 educacao sociedade_e_trabalho_-_atualiz_2007_-_web
crisstsantos
 
Extensão a comunidade
Extensão a comunidadeExtensão a comunidade
Extensão a comunidade
Paulo Wanderson
 
Reflexoes sobre curriculo e identidade
Reflexoes sobre curriculo e identidadeReflexoes sobre curriculo e identidade
Reflexoes sobre curriculo e identidade
Elisa Maria Gomide
 
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXIEDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
KELLENBARROS3
 
Autoria como estrategia pedagogica
Autoria como estrategia pedagogicaAutoria como estrategia pedagogica
Autoria como estrategia pedagogica
Myrian Laste
 
Antonio novoa
Antonio novoaAntonio novoa
Antonio novoa
afermartins
 
OS DESAFIOS ENCONTRADOS NO ENSINO DE LIBRAS EM ESCOLAS DO ENSINO REGULAR UMA ...
OS DESAFIOS ENCONTRADOS NO ENSINO DE LIBRAS EM ESCOLAS DO ENSINO REGULAR UMA ...OS DESAFIOS ENCONTRADOS NO ENSINO DE LIBRAS EM ESCOLAS DO ENSINO REGULAR UMA ...
OS DESAFIOS ENCONTRADOS NO ENSINO DE LIBRAS EM ESCOLAS DO ENSINO REGULAR UMA ...
KarinaBorgesLima
 
Atps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidadeAtps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidade
mkbariotto
 
1ª aula de mídia
1ª aula de mídia1ª aula de mídia
1ª aula de mídia
Nazira Marques
 
PÓS.2023.ITAJAÍ.CRIANÇA FELIZ, FELIZ A CANTAR, BRILHANTEtransd....ppt
PÓS.2023.ITAJAÍ.CRIANÇA FELIZ, FELIZ A CANTAR, BRILHANTEtransd....pptPÓS.2023.ITAJAÍ.CRIANÇA FELIZ, FELIZ A CANTAR, BRILHANTEtransd....ppt
PÓS.2023.ITAJAÍ.CRIANÇA FELIZ, FELIZ A CANTAR, BRILHANTEtransd....ppt
AndersonEscobar24
 
Artigo olivia CONEDU
Artigo olivia CONEDUArtigo olivia CONEDU
Artigo olivia CONEDU
PIBIDSolondeLucena
 
Ciências peja i e peja ii
Ciências peja i e peja iiCiências peja i e peja ii
Ciências peja i e peja ii
Ivo Fonseca
 
PNAIC - Matemática - Caderno de Apresentaçao
PNAIC - Matemática - Caderno de ApresentaçaoPNAIC - Matemática - Caderno de Apresentaçao
PNAIC - Matemática - Caderno de Apresentaçao
ElieneDias
 
Atividades Integradoras Sociais e Educativas
Atividades Integradoras Sociais e EducativasAtividades Integradoras Sociais e Educativas
Atividades Integradoras Sociais e Educativas
Silmarasantoscunha
 
Projeto
ProjetoProjeto
Cc jjma
Cc jjmaCc jjma
Cc jjma
johnbank1
 

Semelhante a Trabalho vocacional (20)

Metodologia do Ensino de Historia
Metodologia do Ensino de HistoriaMetodologia do Ensino de Historia
Metodologia do Ensino de Historia
 
Antonio ribeiro
Antonio ribeiroAntonio ribeiro
Antonio ribeiro
 
Web 2.0 com os recursos do Google Drive no desenvolvimento da leitura e escri...
Web 2.0 com os recursos do Google Drive no desenvolvimento da leitura e escri...Web 2.0 com os recursos do Google Drive no desenvolvimento da leitura e escri...
Web 2.0 com os recursos do Google Drive no desenvolvimento da leitura e escri...
 
Compartilhando conhecimentos
Compartilhando conhecimentosCompartilhando conhecimentos
Compartilhando conhecimentos
 
05 educacao sociedade_e_trabalho_-_atualiz_2007_-_web
05 educacao sociedade_e_trabalho_-_atualiz_2007_-_web05 educacao sociedade_e_trabalho_-_atualiz_2007_-_web
05 educacao sociedade_e_trabalho_-_atualiz_2007_-_web
 
Extensão a comunidade
Extensão a comunidadeExtensão a comunidade
Extensão a comunidade
 
Reflexoes sobre curriculo e identidade
Reflexoes sobre curriculo e identidadeReflexoes sobre curriculo e identidade
Reflexoes sobre curriculo e identidade
 
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXIEDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
 
Autoria como estrategia pedagogica
Autoria como estrategia pedagogicaAutoria como estrategia pedagogica
Autoria como estrategia pedagogica
 
Antonio novoa
Antonio novoaAntonio novoa
Antonio novoa
 
OS DESAFIOS ENCONTRADOS NO ENSINO DE LIBRAS EM ESCOLAS DO ENSINO REGULAR UMA ...
OS DESAFIOS ENCONTRADOS NO ENSINO DE LIBRAS EM ESCOLAS DO ENSINO REGULAR UMA ...OS DESAFIOS ENCONTRADOS NO ENSINO DE LIBRAS EM ESCOLAS DO ENSINO REGULAR UMA ...
OS DESAFIOS ENCONTRADOS NO ENSINO DE LIBRAS EM ESCOLAS DO ENSINO REGULAR UMA ...
 
Atps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidadeAtps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidade
 
1ª aula de mídia
1ª aula de mídia1ª aula de mídia
1ª aula de mídia
 
PÓS.2023.ITAJAÍ.CRIANÇA FELIZ, FELIZ A CANTAR, BRILHANTEtransd....ppt
PÓS.2023.ITAJAÍ.CRIANÇA FELIZ, FELIZ A CANTAR, BRILHANTEtransd....pptPÓS.2023.ITAJAÍ.CRIANÇA FELIZ, FELIZ A CANTAR, BRILHANTEtransd....ppt
PÓS.2023.ITAJAÍ.CRIANÇA FELIZ, FELIZ A CANTAR, BRILHANTEtransd....ppt
 
Artigo olivia CONEDU
Artigo olivia CONEDUArtigo olivia CONEDU
Artigo olivia CONEDU
 
Ciências peja i e peja ii
Ciências peja i e peja iiCiências peja i e peja ii
Ciências peja i e peja ii
 
PNAIC - Matemática - Caderno de Apresentaçao
PNAIC - Matemática - Caderno de ApresentaçaoPNAIC - Matemática - Caderno de Apresentaçao
PNAIC - Matemática - Caderno de Apresentaçao
 
Atividades Integradoras Sociais e Educativas
Atividades Integradoras Sociais e EducativasAtividades Integradoras Sociais e Educativas
Atividades Integradoras Sociais e Educativas
 
Projeto
ProjetoProjeto
Projeto
 
Cc jjma
Cc jjmaCc jjma
Cc jjma
 

Mais de Priscila Pettine

Narrativas de RPG - Abordagens do gênero
Narrativas de RPG - Abordagens do gêneroNarrativas de RPG - Abordagens do gênero
Narrativas de RPG - Abordagens do gênero
Priscila Pettine
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
Priscila Pettine
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
Priscila Pettine
 
Trabalho sobre ação pedagógica coerente junto a alunos com DDAH
Trabalho sobre ação pedagógica coerente junto a alunos com DDAHTrabalho sobre ação pedagógica coerente junto a alunos com DDAH
Trabalho sobre ação pedagógica coerente junto a alunos com DDAH
Priscila Pettine
 
Os conceitos e os caminhos da Educação
Os conceitos e os caminhos da EducaçãoOs conceitos e os caminhos da Educação
Os conceitos e os caminhos da Educação
Priscila Pettine
 
Humanismo
Humanismo Humanismo
Humanismo
Priscila Pettine
 

Mais de Priscila Pettine (6)

Narrativas de RPG - Abordagens do gênero
Narrativas de RPG - Abordagens do gêneroNarrativas de RPG - Abordagens do gênero
Narrativas de RPG - Abordagens do gênero
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Trabalho sobre ação pedagógica coerente junto a alunos com DDAH
Trabalho sobre ação pedagógica coerente junto a alunos com DDAHTrabalho sobre ação pedagógica coerente junto a alunos com DDAH
Trabalho sobre ação pedagógica coerente junto a alunos com DDAH
 
Os conceitos e os caminhos da Educação
Os conceitos e os caminhos da EducaçãoOs conceitos e os caminhos da Educação
Os conceitos e os caminhos da Educação
 
Humanismo
Humanismo Humanismo
Humanismo
 

Último

Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 

Último (20)

Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 

Trabalho vocacional

  • 1. Pedagogia para Licenciados Ensino Vocacional Trabalho do mês de janeiro Priscila Pettine R.A: 1412200195 São Paulo 2014
  • 2. Questões: 1. Caberia a volta do vocacional hoje? 2. Você conhecia essa experiência em educação pública de qualidade e em período integral? 3. Em sua opinião, as práticas e técnicas do vocacional ainda podem ser aplicadas hoje em dia? 4. Você teria alguma sugestão voltada para a educação do futuro? 5. No seu entender como deveria ser a educação para os jovens deste século? 6. Leia com atenção: A educação praticada ainda hoje nas escolas está baseada em processos que remontam aos séculos XIX (equipamentos como quadro negro, giz, lousa, apagador, copias, ditados e etc) e instrutores e técnicos com formação efetuada no século XX para jovens do século XIX. Responda: Como será possível superar esses paradigmas? Respostas: 1. O formato de ensino configurado pelo vocacional ainda se configura em nosso ensino moderno sob diversos aspectos. Sem dúvida que foi um processo de renovação na época em que foi desenvolvido (1962/1969), período em que o ensino até então não era em nada democrático, mas após diversos reveses e diversas contribuições de educadores diversos, as diretrizes educacionais elaboradas nos últimos anos tem tentado acompanhar os princípios basilares do vocacional e muito de seu formato. A educação que visa a formação da autonomia e do desenvolvimento crítico dos sujeitos, numa pedagogia que desloca o foco do professor para o aluno, do ensino para o aprendizado, incentivando a mediação, o trabalho coletivo e desenvolvimento de projetos é a realidade que temos hoje, de modo literal em escolas particulares e circunstancial em escolas públicas de todo o país. Como professora do estado de SP e do município de São Paulo, percebo a similaridade nestes traços comuns que remontam e remetem à educação dos ginásios vocacionais. 2. Sim. A primeira vez que ouvi falar a respeito do vocacional foi em 2003, durante minha permanência no Projeto Redigir, na ECA/USP em que tínhamos aulas de redação e cidadania, por assim dizer, em formato bem similar a este, diga-se de passagem. Este projeto era voltado para alunos de ensino médio. O resultado final
  • 3. deste curso que se desenrolou por meio de um projeto resultou num livro chamado “Democracia para todos”, sendo que ao longo de todo o período éramos estimulados a pensar e agir de crítica e autonomamente, porém, engajados em união com os demais, pois o grupo tinha objetivos em comum para alcançar. Quando iniciei meus estudos da graduação voltei a ouvir a respeito e me lembro de ter tido um colega na sala que tinha um parente (não me lembro qual parente) que foi aluno do vocacional e ele sempre falava a respeito. Essa troca para mim foi muito rica, pois certamente graças a ela é que ao estudar a história de nossa educação jamais deixei de ponderar a respeito da contribuição que o grupo das classes experimentais vocacionais deixaram em nossa educação. 3. Como já mencionei, percebo que diversas técnicas e práticas do vocacional não só podem como são utilizadas hoje, e para nós atualmente soa como normal, natural ou apropriado, bem diferente de como soava antes: algo muito revolucionário, esquerdizante e nefasto, ao menos àqueles que brigaram pelo fim destas práticas pedagógicas. Nosso ensino está estruturado em eixos temáticos, há os temas transversais perpassando todo o currículo, temos aulas extra classe, com atividades em campo, em museus e parques, por exemplo. Temos todo um esforço para o desenvolvimento e implantação de projetos nas escolas, projetos multidisciplinares e interdisciplinares, e inclusive com a gradativa permanência dos alunos na escola, visando a educação integral. Na rede municipal, as notas até o ano passado eram dadas em conceitos: P (plenamente satisfatório), S (satisfatório) e NS (Não satisfatório). A partir deste ano os conceitos permanecem aplicados para os 3 primeiros anos do Ensino Fundamental, sendo que para os demais foi adotada a escala numérica de notação de 1 a 10 (zero é inviável). O método de conceituação remete ao estilo vocacional. Há também momentos de auto avaliação, que são sempre estimulados. Essas práticas seriam impensáveis antes de 1962, e podemos pensar que é a partir daí que começaram a ser exploradas. É certo também que se em métodos podemos nos aproximar dos vocacionais, em muito da essência e da ideologia podemos nos afastar. O ensino permanece oscilando entre propedêutico e técnico, e alguns valores basilares não são trabalhados com a mesma ênfase, ou em alguns casos, não são vislumbrados de maneira alguma, como a busca para a emancipação pessoal, o sentir-se bem
  • 4. em tornar-se uma pessoa livre em pensar e agir, ser dono de seu próprio nariz, apto a fazer aquilo que julgar melhor a si e ao mundo. A primazia por essa atitude emancipadora (que também nos remete a Paulo Freire entre outros educadores progressistas, por exemplo) não é mais mister em nossa educação, apesar de por vezes, ainda servir de pano de fundo para campanhas políticas de alguns oportunistas... 4. Sugiro que a educação do futuro redescubra a importância de se trabalhar os valores, estas pérolas basilares da educação, capazes de promover uma educação integral, íntegra e integradora dos sujeitos. Assim poderá formar pessoas de bom caráter e fraternas, mais aptas a conviver em sociedade, pois cada vez mais nossa sociedade requer o desenvolvimento de competências promotoras de paz, de união, de pessoas que consigam trabalhar bem em equipes, que consigam se relacionar bem com seus pares. Estas coisas infelizmente, permanecem relegadas em nossas escolas atualmente. 5. Os jovens deste séculos precisam desenvolver mais habilidades sociais, e mesmo interpessoais, pois estão visando cada vez mais as habilidades técnicas e tecnológicas. Os jovens cada vez mais querem transformar-se em máquinas e é comum desejarem ser como elas ou mesmo superá-las. As relações humanas estão cada vez mais frias e superficiais, e como resultado disso, as desconfianças aumentam, há maior foco nos resultados e menos no processo. Estes jovens moldam a educação do mesmo modo que são moldados por ela, que não raro desponta como reflexo disso tudo: cada vez mais competitiva, propedêutica, tecnológica, superficial. É preciso que ressurja com força a característica integradora da educação, como outrora existiu, mas se hoje o contexto é outro é preciso que haja também outros moldes para que essa característica desponte. Os educadores devem considerar o que é preciso, refletir sobre isso, sobre o que falta na educação atual. A partir daí devem traçar parâmetros, e claro, evidentemente em conjunto, para a elaboração de metas e de estratégias para que estes parâmetros sejam atingidos. Não há como se obter uma educação integradora quando já toda uma classe de educadores se desponta fragmentada e em desarmonia, cada um falando uma língua própria, por assim dizer, fazendo de seu ensino individual um mastro e se tornado cada
  • 5. um uma ilha. A educação do futuro precisa ser integrada e penso que integração, portanto, seja uma palavra chave. Trabalhar em rede, o que já vem sendo feito em alguns níveis sutis, também é chave, e vale para hoje e para amanhã. 6. Esse discurso de que os recursos pouco mudaram e que isso tem atrasado nossa educação não é de todo verdade. Muitas profissões deram grandes saltos sem grandes mudanças em seus recursos. Muitos métodos científicos, por exemplo, permanecem sendo os mesmos e válidos há séculos, mas a ciência em si, tem dado pulos a galope. Podemos utilizar esta linha de pensamento e adequá-la para realidades diversas, relacionadas a diversas profissões e contextos. O entrave da educação não está no giz e na lousa, tão pouco nas cópias, hoje em dia ainda largamente utilizadas, mas sobretudo, no processo. Podemos pensar que grandes educadores, grandes filósofos, grandes cientistas, matemáticos etc deram grandes aulas e utilizaram cópias, giz, apagador, e que ainda assim deram também grandes contribuições com seus talentos. O que eles tem em comum conosco? Alguns diriam que apenas os recursos materiais...E pode ser verdade. O dote, o talento, o viço, o comprometimento com o ensino é muito mais comprometedor dos resultados que os recursos materiais. O que ocorre é que enquanto algumas áreas tiveram incentivos diversos para evoluírem dentro de seu âmbito, a educação não confabulou disso. E o que é pior: além de não progredir a educação tem sofrido duros revezes e um desprestígio gigantesco tem se abatido por ela, de um modo geral, recaindo sobre seus educadores e influindo até mesmo em seus ideais. A sociedade não olha mais com os mesmos olhos para a educação, e apesar de também achar que não deveria olhar com os mesmos olhos (porque a conjuntura agora é outra), deveria manter o apreço e a estima que sempre a mantiveram forte. Hoje em dia os profissionais da educação não são valorizados pela classe política, pelo cidadão comum, pai e mãe de aluno que frequenta a escola, e obviamente, menos ainda por este que lá está, que já adentra os muros dela levando toda a influência que traz de fora e a refletindo lá dentro, tornando professores cada vez mais desmotivados para dar aula. Isso sem dúvida, conspira contra a educação.
  • 6. Grandes educadores tem uma característica em comum: trabalham motivados. Os educadores do vocacional (e outros tantos) sempre mantiveram seus ideias e queriam colocá-los em prática e conseguiam, na medida do possível, tinham incentivo, vontade, e se nutriam porque os educandos também tinham o desejo de aprender, tinham em si despertado a curiosidade, vontade e a disposição, que como dizia Freire é vital para a educação, é vital para aprender. O que distingue um cientista, ou um médico de um professor, é que os pacientes torcem para que seu médico saiba cada vez mais, torce para que ele estude mais, se desenvolva mais, saiba mais, por saber que eles mesmos (os pacientes) serão beneficiado. Prestigiam o médico por interesse. Mas e quanto ao professor? O que espera atualmente, a mãe de um aluno desse profissional? Se um professor ficar um mês de licença para ir a um congresso e for substituído por outro profissional, ainda que tenha a mesma qualificação, quanto não serão desprestigiados pela mãe do aluno e pelo aluno o professor substituto quanto o que se ausentar? Mas e se um médico for a um congresso e marcarmos a consulta após sua volta, ficaremos satisfeitos e podemos até nos gabar de estarmos com um médico “de nível, que preste, competente”. O que não evoluiu na educação foi a mentalidade da sociedade que acabou regredindo e é esse o maior fator para o atraso educacional, pois uma vez que toda uma sociedade e poder público não se interessam em voltar esforços para a melhoria e avanço de uma área, ela só pode seguir aos trancos e barrancos, e sobreviver a duras penas pela lei maior da sobrevivência. Só superaremos esse paradigma cada um de dentro pra fora e todos em uníssono, fazendo coro por uma educação de qualidade que possa ser motivo de orgulho de todos. Afinal, a educação valorizada beneficia a todos, até aos que não se dão conta disso.