Progressao continuada histórico e concepções ot de arte 15-05

1.639 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.639
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
598
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Progressao continuada histórico e concepções ot de arte 15-05

  1. 1. Progressão Continuada: histórico e concepções 15/05/2014
  2. 2. “O óleo que lubrifica o mecanismo da guilhotina é responsável pelo fato de a máquina cortar cabeças?” (Vassoler, 2013: p.56) Reportagem: “Fundamento da banalidade do mal”
  3. 3. "Justiça sem amor é crueldade. Já amor sem justiça a sociedade desaba.” São Tomás de Aquino
  4. 4. Fernandes, 2010 “Cultura Escolar” Interna Externa Papéis Normas Rotinas Ritos Cultura como elemento estruturante do cotidiano de um grupo social “ A progressão continuada não pode se resumir ao ideário de ‘aprovação ou reprovação’.” Bertanha, 2010 “Senso comum” Papéis Normas Rotinas Ritos
  5. 5. Acesso Permanência Qualidade Viégas e Souza, 2006 1º Não são sinônimos Podem (devem!) ocorrer simulta- neamente “Recente”
  6. 6. LDB 4024/61 Educação como direito 1948- Anteprojeto da LDB # País agrário # Industrialização em crescimento “Escola”? LDB 5692/71 # Industrialização estruturada e crescente “Escola”? Reafirmação do direito a educação Formar mão de obra “minimamente” qualificadaInvestidores e investimentos Sistema não seriado de forma experimental Sistema não seriado como alternativa
  7. 7. Aumento da ofertaDéc. 70 Muito distante da demanda “Sistema rígido” Gerador de um número altíssimo de reprovações ? Sistema educacional como uma máquina Correção do fluxo Primário Promoção Automática # Medidas que não constam na LDB # Prática dos Atos Institucionais /Resoluções
  8. 8. Período da déc. 70 a 1988 Aumento significativo da oferta Muito distante da demanda Déc. 80 “Parcial” abertura democrática “Parcial” abertura intelectual Produção acadêmica significativa em várias Áreas - EDUCAÇÃO Déc. 80 até 1996, passado por 1988 Ciclos de Aprendizagem Avaliação Recuperação e reforço “Base teórica” da Progressão Continuada
  9. 9. 1988 – Constituição Federal Educação direito de todos Dever do Estado Política Neoliberal muito forte, onde a Educação Pública tem sua importância Progressão Continuada para todos LDB 9394/96 * * * Déc. 80/SP - Ciclo Básico Déc. 90/SP - Ciclos de aprendizagem 1ª e 2ª séries
  10. 10. Progressão Continuada no Estado de SP LDB 9394/96 Deliberação 09/97 - CEE Institui a PC Parecer 67/98 - CEE Normas Regimentais para as Escolas Estaduais. Fórum de debates: PC - 2002 Intenção discussão sobre os reflexos da PC “PROMOÇÃO AUTOMÁTICA” Herança cultural da correção de fluxo da déc. 70 Contextualização para os ideários da PC Elaboração(campo das ideias) de ações para implementação da PC Imprensa Pais Professores
  11. 11. Progressão Continuada no Estado de SP Resolução 61/2007 Regularização das notas e avaliação dos alunos De acordo com o ideário da PC Notas bimestrais e 5º conceito ? Proposta de reorganização de Ciclos e do EM - 2010 Reorganização de Ciclos - 2014
  12. 12. Ciclos, Seriação, Progressão Continuada e Promoção Automática Seriação Conjunto de conhecimentos que o ALUNO necessita e/ou precisa ter em 1 ano Ciclos de aprendizagem Conjunto de conhecimentos que o INDIVÍDUO necessita e/ou precisa ter em determinado período “membro” da escola! Ensino “membro” da sociedade! Ensino/Aprendizagem
  13. 13. Seriação Ciclos de aprendizagem Processo de construção e reconstrução Como o ensino será organizado Sistema linear (homogeneização) Padrões submetidos ao tempo da escola Sensibilidade ao tempo do aluno (ritmo de aprendizagem)
  14. 14. “Modelo” de escola que temos, segue um padrão posto pós Revolução Industrial TEMPO Fábrica X Produção Escola X Atividades Aranha, 1996.
  15. 15. Seriação Ciclos de aprendizagem Processo de construção e reconstrução Como o ensino será organizado Sistema linear (homogeneização) Padrões submetidos ao tempo da escola Sensibilidade ao tempo do aluno (ritmo de aprendizagem) Reorganização da forma de pensar no tempo escolar
  16. 16. Ciclos, Seriação, Progressão Continuada e Promoção Automática # Não existe preocupação com a aprendizagem Promoção Automática Correção de fluxo # Não existe preocupação com a avaliação Progressão continuada (Re)Classificação do aluno dentro de um Ciclo de aprendizagem # Resignificação da avaliação # Respeito a diferentes ritmos de aprendizagem
  17. 17. Ciclos, Seriação e Progressão Continuada “Combinações” Ciclos de aprendizagem Seriação 1ª série 2ª série 3ª série 4ª série 5ª série 6ª série 7ª série 8ª série Ciclo I Ciclo II Segmento: Ensino Fundamental Seriação Progressão continuada Ciclo de aprendizagem Ciclo de aprendizagem
  18. 18. Ciclos de aprendizagem Progressão continuada Ciclos, Seriação e Progressão Continuada “Combinações” “A progressão continuada legitima o ideário dos ciclos de aprendizagem” Avaliação
  19. 19. Progressão continuada Avaliação Recuperação e reforço Prática pedagógica Toda avaliação é diagnóstica Avaliação como processo Olhar no indivíduo Observação no ensino e na aprendizagem Olhares: Turma Grupos Indivíduo Partindo do princípio que todos são capazes de aprender e o respeito aos diferentes ritmos e tipos de aprendizagem: Respeito aos diferentes ritmos e tipos de aprendizagem
  20. 20. “A Progressão Continuada valoriza e respeita diferentes ritmos e estilos de aprendizagem, logo torna-se uma ação inclusiva. A Progressão Continuada pode ser considerada como pano de fundo de uma escola inclusiva.” “Da mesma forma que a responsabilidade da aprendizagem dos alunos é da escola e não só dos professores, a Progressão Continuada também segue esse viés, sendo incumbência da escola, onde cada profissional tem sua parcela de responsabilidade na implementação desse processo justo e humano de ensino.”
  21. 21. Tríade: Acesso Permanência Qualidade Resolução 61/2007 Reorganização de Ciclos - 2014
  22. 22. Acesso Permanência Qualidade Progressão Continuada Dever do Estado
  23. 23. Resolução 61/2007 Regularização das notas e avaliação dos alunos De acordo com o ideário da PC Notas bimestrais e 5º conceito “O problema do qualitativo e do quantitativo em avaliação educacional costuma ser recorrente, mas, na verdade, são aspectos que se equilibram,(...). O problema não está na quantificação ou na qualificação, mas no super-dimensionamento de um desses enfoques, com a exclusão de outro. A interação de ambas as abordagens é uma necessidade imperativa, pois a avaliação, em face de sua natureza, exige um posicionamento crítico, que só ocorre na medida em que o quantitativo e o qualitativo se inter-relacionam.” (Viana:1992 p. 102) Quantitativo Qualitativo
  24. 24. Ciclos Aprendizagem Ciclo de Alfabetização Ciclo Intermediário Ciclo Final 1º ao 3º ano 4º ao 6º ano 7º ao 9º ano Resolução SEE 74/2013 – Reorganização dos Ciclos 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 5º ano 6º ano 7º ano 8º ano 9º ano Ciclo de Alfabetização Ciclo Intermediário Ciclo Final Professor polivalente Ler e Escrever . . . Professor especialista Currículo / Caderno aluno . . . ? Possibilidade de retençãox QualitativoQuantitativo
  25. 25. "Justiça sem amor é crueldade. Já amor sem justiça a sociedade desaba.” São Tomás de Aquino
  26. 26. “O óleo que lubrifica o mecanismo da guilhotina é responsável pelo fato de a máquina cortar cabeças?” (Vassoler, 2013: p.56) Reportagem: “Fundamento da banalidade do mal”

×