SlideShare uma empresa Scribd logo
Formadora: Psi. Ma. Eliete Neves Silva
 É o substantivo feminino que pode significar
poder, energia, impulso. Além disso, é uma
palavra muito usada no contexto da Física.
 Com origem no latim fortia, esta palavra
indica a força ou a capacidade de cumprir
uma determinada tarefa.
 Força também pode indicar violência. Ex: Ele
a empurrou com toda a sua força.
“ são capacidades pré-existentes que quando
fazemos uso nos sentimos energizados. São
coisas que nos sentimos bem fazendo, temos
mais fluidez e uma melhor performance no que
fazemos.”
“ estão nas coisas que fazemos naturalmente
bem, e que escolhemos fazer mesmo sem ser
remunerado financeiramente, geralmente
quando praticamos estas forças somos
intrinsecamente recompensados.”
Estas forças se apresentam de diversas
formas e tamanhos...
Temos muitas destas forças e virtudes...
Algumas virtudes do caráter são fáceis de
se identificar – e geralmente somos
reconhecidos por estas qualidades...
Outras são menos desenvolvidas, porque
não tivemos muitas oportunidades de
desenvolvê-las...”
O DSM proveu um vocabulário comum para os
psicólogos e psiquiatras que trabalham com a
doença mental.
O DSM está preocupado apenas com a doença
psicológica, e não na saúde psicológica.
Em termos de DSM, você seria considerado
completamente saudável, se você não tem
sintomas de doença psicológica.
Você concorda com isso?
A questão que motivou estes
pesquisadores foi: se existe uma
classificação das doenças por
que não desenvolver uma
classificação das forças que
tornam a pessoal saudável e
feliz.
 O que a Psicologia Positiva traz de novo é
uma abordagem organizada de se
trabalhar com as forças e virtudes do
caráter.
 Ela trouxe para a academia este assunto, o
que vem gerando trabalhos empíricos
avaliando e validando instrumentos para
identificar e trabalhar com as diversas
virtudes.
 Identificar e focar em nossos pontos fortes
não implica em desconsiderar os nossos
pontos fracos.
 Tudo bem levarmos em consideração as
nossas fraquezas e vulnerabilidades, a
questão é o quanto de tempo e energia
dedicamos a isto.
 Sempre tendo em vista que nossa percepção
pode estar distorcida por uma tendência
humana de ver as coisas negativamente.
 Nesse sentido a importância de focar e nutrir
nossos pontos fortes.
 Cada indivíduo - composição própria de suas
principais virtudes ou forças pessoais.
 Dentre todas as forças e virtudes, cada
indivíduo tem de 3 a 7 tipos de virtudes que
mais usa e mais tem familiaridade,
constituindo assim uma constelação pessoal.
 Por exemplo uma pessoa pode ter as
seguintes forças como principais: amor ao
aprendizado, liderança, criatividade, e
coragem.
 Através do teste você poderá identificar as
suas principais forças e virtudes.
 As principais forças - pode ser compreendida
como traços de sua personalidade.
 Em psicologia, um traço da personalidade
pode ser definido como padrão habitual de
comportamento, pensamento e emoção.
 As características são relativamente
estáveis ao longo do tempo, diferem entre os
indivíduos (por exemplo, algumas pessoas são
extrovertidas, enquanto outras são tímidas),
e influenciam o comportamento de cada um.
 Você sentirá uma ou mais das alternativas
abaixo quando estiver utilizando sua habilidade
ou força pessoal.
1 – Senso de autenticidade (Isto é meu eu Real).
2 – Sentimento de excitação, satisfação, prazer
ou júbilo em utilizar a habilidade/qualidade.
3 – Facilidade de aprendizado e eficiência
enquanto usa sua habilidade.
4 - Sentimento de que é inevitável usar tal
qualidade.
5 – Sentir-se revigorado ao invés de exausto.
6 – Sentimento de ser internamente
recompensado.
 A questão é:
 Existe uma lista das forças e virtudes do
caráter que possam ser identificadas ao
longo das culturas e da História?
 Para responder a esta pergunta - Martim
Seligman, PhD e Christofer Peterson, PhD
coordenaram um estudo com uma equipe de
cientistas sociais procurando um consenso
sobre as virtudes em diferentes culturas,
religiões e filosofias.
 Tradições religiosas, tais como o Taoismo,
Budismo, Hinduismo, Islamismo, as tradições
Judaicas e Cristãs.
 Filosofias de Platão, Aristóteles, Confúcio,
Lao-Tzé, entre outros. –
 No campo da Psicologia, autores como
Ericson, Maslow, Geemberger, entre outros.
 Foi realizada em inúmeras culturas ao redor
do mundo.
 Conclusão: que as forças e virtudes do
caráter são mais universais do que eles
esperavam.
 O resultado foi uma lista com 24 forças
pessoais.
 A esta classificação se deu o nome de VIA*
Institute on Character (www.viacharacter.org).
 O resultado deste estudo foi apresentado no
livro “Character Strengths and Virtues: A
Handbook and Classification”.
 A lista de forças pessoais não é uma coisa
rígida.
 Como a maioria das teorias científicas, está
sempre sujeita a mudanças quando novas
evidências são avaliadas.
 A seguir estão descritas as 24 forças de
caráter agrupadas em 6 virtudes principais.
 Teste adaptado (aplicar)
6 virtudes
principais e 24
forças de
caráter
(www.viacharacter.org)
.
1 – Criatividade. (originalidade). Pensar em novas
e produtivas formas de conceituar as coisas.
Gostar de ser original e fazer invenções.
2 – Descobridor. (interesse e busca do novo,
aberto à novas experiências).Interesse em
novas experiências e descobertas.
3 – Mente Aberta. (visão imparcial e pensamento
crítico). Pensar nas coisas, examinando-as de
todos os ângulos, aberto a todas evidências e
pontos de vista.
4 – Amor ao aprendizado. Buscar novas
habilidades, novos conhecimentos e estudos,
seja através de ensino formal ou de maneira
pessoal.
5 – Perspectiva. (sabedoria). Ser capaz de prover
amplos conselhos e novas visões aos outros.
Ter formas de ver o mundo que faça sentido
para si e para os outros.
6 – Coragem, Bravura e valor. Não temer
desafios, ameaças, dificuldades ou dor. Agir
com convicção mesmo que seja incomum ou
impopular.
7 – Perseverança. Ir até a conclusão do que se
inicia, persistir no curso de uma ação ou
propósito independente dos obstáculos.
8 – Integridade. (autenticidade, honestidade). Se
mostrar de forma genuina, assumir
responsabilidade pelos próprios atos e
sentimentos.
9 – Entusiasmo. (Vitalidade, vigor e energia).
Viver com entusiasmo e alegria, se sentir vivo
e ativo.
10 – Amor: valorização de relacionamentos
próximos, especialmente os que envolvem o
cuidar e o afeto recíproco.
11 – Generosidade ( gentileza, cuidado,
compaixão, amor altruísta): Fazer favores e
boas ações para os outros.
12 - Inteligência social (Empatia): Estar
consciente dos motivos e sentimentos de
outras pessoas e também aos próprios.
13. Cidadania (responsabilidade social, a
lealdade, o trabalho de equipe): Trabalhar
como um membro de um grupo ou equipe,
sendo fiel ao grupo.
14. Igualdade: Tratar todas as pessoas com
igualdade, com equidade e justiça, não
deixando sentimentos pessoais criarem um
viés nas decisões sobre os outros.
15. Liderança: Encorajar um grupo do qual é
membro para fazer as coisas necessárias,
ao mesmo tempo manter boas relações
dentro do grupo.
16. Perdoar: Não carregar mágoas do que os
outros nos fizeram, aceitar as limitações dos
outros e as próprias, dar uma segunda chance
às pessoas, não ser vingativo.
17. Humildade (Modéstia): Deixar que nossas
ações falem por nós mesmos, não acreditar e
agir como se fossemos melhor que os outros.
18. Prudência. Ser cuidadoso sobre as escolhas
que faz, não assumir riscos desnecessários,
não fazer coisas que poderá se arrepender.
19. Auto-Controle. Ser disciplinado, ter certo
controle sobre o que sente e faz, controle
sobre os apetites e as emoções.
20. Apreciação de Beleza e da excelência. (
Sentir-se maravilhado, encantado, elevado).
Apreciar as belezas da vida, assim como os
talentos nos vários domínios da vida.
21. Gratidão. Estar ciente das boas coisas que
acontecem na vida. Ter o hábito de
agradecer às pessoas e à vida.
22. Otimismo e Esperança. Esperar o melhor
do Futuro e ter ações neste sentido. Você
acredita de alguma forma você pode influir
no seu futuro. Expectativa positiva a
respeito do futuro.
23. Humor. Gostar de fazer brincadeiras, de rir
e se divertir, fazer as pessoas rirem,
perceber o lado engraçado das coisas.
24. Espiritualidade. (Religiosidade, Fé,
Propósito na Vida): Ter pensamentos e
crenças coerentes com um propósito de
vida. Encontrar um sentido na vida e no
universo.
 Será que as 24 forças ou virtudes pessoais
têm o mesmo peso e importância na
satisfação com a vida?
 Para responder a esta pergunta foi feito um
estudo com 4000 indivíduos.
 Neste trabalho os pesquisadores Cristopher
Peterson e Martin Seligman descobriram que
existem 5 virtudes ou qualidades
principais.
 Estas cinco forças pessoais apresentaram
uma correlação maior com a satisfação e
qualidade de vida. São elas:
 1 – Gratidão
 2 - Otimismo e Esperança
 3 – Entusiasmo
 4 – Curiosidade (Interesse pelo novo -
Descobridor)
 5 –Amar e ser Amado
 Ao se trabalhar com este tema é importante
definir o que é talento em relação às virtudes e
forças do caráter.
 Uma importante qualificação das forças e virtudes
do caráter é que elas podem ser aprendidas e
desenvolvidas.
 Uma pessoa pode aprender a ter uma visão em
perspectiva, a ter mais entusiasmo e mais
compaixão, a ser mais bem humorada e grata.
 Por outro lado, um talento pode ser definido
como uma habilidade inata e relativamente
estável ao longo da vida da pessoa.
 Como exemplo de talentos, podemos citar uma
pessoa que tem o dom de tocar um instrumento,
de compor, cantar, pintar ou esculpir.
 Uma força pessoal pode ter a combinação do
talento com as habilidades e recursos, todos
colocados em ação, em um comportamento
que traga vitalidade e fluidez para a pessoa.
 Um talento sem uso não é uma força.
 As vezes é preciso de dedicação ao
desenvolvimento de habilidades e
ferramentas para compor uma força pessoal.
 Mesmo com o auxílio dos testes, somente o
próprio indivíduo é capaz de indentificar e
definir quando ele realmente está utilizando
uma força pessoal.
1 – Identificação. O primeiro passo neste
processo de desenvolvimento é identificar
suas próprias virtudes, ter consciência das
mesmas. Esta é uma fase fundamental que
envolve se apropriar uma linguagem e de
uma familiaridade com as forças do
caráter.
– O que é uma força e virtude?
- Quais são as minhas principais forças?
- Que forças estou usando nessa situação?
2 - Exploração. Nesta fase busca-se
conectar mais vividamente com as
virtudes que se relacionam com sua marca
pessoal.
- O que sente quando usa suas forças?
- Suas principais forças identificadas fazem
sentido para você?
- Quando pensa em uma situação difícil que
viveu, quais forças utilizou?
- Pense em pessoas importantes para você,
quais forças usam ou usaram?
 3 – Aplicação. Nesta fase está envolvido a
utilização das suas principais forças no seu
dia a dia. Esta é a fase da ação, quando se
move do pensar e refletir para o agir.
Requer um plano de ação concreto e
integrado à suas metas e seus valores na
vida.
– Qual força você está interessado em utilizar
mais no seu dia a dia?
- Em que situações pretende utilizar mais a
força, na sua casa, no trabalho ou na escola?
Utilizando suas Principais Forças
Pense e escreva quais forças você pode usar e
de que maneira nas seguintes situações:
 No trabalho:
 Em casa:
 Com amigos:
Psicologia Positiva  - Forças e Virtudes Pessoais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Auto estima: Como aprender a gostar de si mesmo
Auto estima: Como aprender a gostar de si mesmoAuto estima: Como aprender a gostar de si mesmo
Auto estima: Como aprender a gostar de si mesmo
Ana Nery Medeiros
 
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorInteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Yonara Mateus
 
Trabalho Em Equipe
Trabalho Em EquipeTrabalho Em Equipe
Trabalho Em Equipe
aavbatista
 
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em EquipeRelações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Rosangella Bermanelly
 
Palestra motivacional
Palestra motivacional Palestra motivacional
Palestra motivacional
Bruno Crescente
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
Fernanda Zechinatto
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Antonino Silva
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
University
 
Apresentação motivacional
Apresentação motivacionalApresentação motivacional
Apresentação motivacional
Avanti! Comunicação
 
PALESTRA : A energia transformadora do autoconhecimento e da auto estima -fai
PALESTRA : A energia transformadora do autoconhecimento e da auto estima -faiPALESTRA : A energia transformadora do autoconhecimento e da auto estima -fai
PALESTRA : A energia transformadora do autoconhecimento e da auto estima -fai
Edson Salgado Ávella
 
Empatia slide share
Empatia slide shareEmpatia slide share
Empatia slide share
Tatiana Fukamati
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
Roselene Rocha
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Antonino Silva
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
Camilo Almendra
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Camila Prada
 
Autoestima
AutoestimaAutoestima
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Luis Paulo Barros
 
Resiliência: a competência que nos leva a excelência!
Resiliência:  a competência que nos leva a excelência!Resiliência:  a competência que nos leva a excelência!
Resiliência: a competência que nos leva a excelência!
Annelise Gripp
 
Palestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência EmocionalPalestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência Emocional
Edson Salgado Ávella
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Juliana Gulka
 

Mais procurados (20)

Auto estima: Como aprender a gostar de si mesmo
Auto estima: Como aprender a gostar de si mesmoAuto estima: Como aprender a gostar de si mesmo
Auto estima: Como aprender a gostar de si mesmo
 
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedorInteligência emocional e o perfil do empreendedor
Inteligência emocional e o perfil do empreendedor
 
Trabalho Em Equipe
Trabalho Em EquipeTrabalho Em Equipe
Trabalho Em Equipe
 
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em EquipeRelações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
 
Palestra motivacional
Palestra motivacional Palestra motivacional
Palestra motivacional
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Apresentação motivacional
Apresentação motivacionalApresentação motivacional
Apresentação motivacional
 
PALESTRA : A energia transformadora do autoconhecimento e da auto estima -fai
PALESTRA : A energia transformadora do autoconhecimento e da auto estima -faiPALESTRA : A energia transformadora do autoconhecimento e da auto estima -fai
PALESTRA : A energia transformadora do autoconhecimento e da auto estima -fai
 
Empatia slide share
Empatia slide shareEmpatia slide share
Empatia slide share
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Autoestima
AutoestimaAutoestima
Autoestima
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
 
Resiliência: a competência que nos leva a excelência!
Resiliência:  a competência que nos leva a excelência!Resiliência:  a competência que nos leva a excelência!
Resiliência: a competência que nos leva a excelência!
 
Palestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência EmocionalPalestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência Emocional
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 

Semelhante a Psicologia Positiva - Forças e Virtudes Pessoais

Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Roberto Possarle
 
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Smar Brasil
 
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoasAspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Turma_do_Marketing
 
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e EmpreendedorismoMotivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
Deomari Fragoso
 
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Tania Montandon
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismo
robsonnasc
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Mindset A Nova Psicologia do Sucesso.pdf
Mindset A Nova Psicologia do Sucesso.pdfMindset A Nova Psicologia do Sucesso.pdf
Mindset A Nova Psicologia do Sucesso.pdf
LeonardoPenna10
 
Gestão de pessoas ii
Gestão de pessoas iiGestão de pessoas ii
Gestão de pessoas ii
Wanderleia Soares
 
Coaching Ontológico
Coaching OntológicoCoaching Ontológico
Coaching Ontológico
Antonino Silva
 
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Deisiane Cazaroto
 
Desenv. lideranças aulas 7 a 9
Desenv. lideranças aulas 7 a 9Desenv. lideranças aulas 7 a 9
Desenv. lideranças aulas 7 a 9
Gislene Isquierdo
 
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptxAULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AndraRibeiroSouza
 
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocionalDesenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Patrícia Ervilha
 
relacionalmentointerpessoal-110530140603-phpapp01.pptx
relacionalmentointerpessoal-110530140603-phpapp01.pptxrelacionalmentointerpessoal-110530140603-phpapp01.pptx
relacionalmentointerpessoal-110530140603-phpapp01.pptx
ProfYasminBlanco
 
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsxcompetencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
PatriciaRegina25
 
Teoria humanista
Teoria humanistaTeoria humanista
Teoria humanista
Silvia Marina Anaruma
 
Ap 1 conheça a si mesmo
Ap 1   conheça a si mesmoAp 1   conheça a si mesmo
Ap 1 conheça a si mesmo
Flavio Freitas
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
MatildePaulo1
 
CARL ROGERS.pptx
CARL ROGERS.pptxCARL ROGERS.pptx
CARL ROGERS.pptx
Marcel A. M. Ferraz
 

Semelhante a Psicologia Positiva - Forças e Virtudes Pessoais (20)

Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
 
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Fut...
 
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoasAspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
 
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e EmpreendedorismoMotivação, Liderança e Empreendedorismo
Motivação, Liderança e Empreendedorismo
 
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
Motivao Liderana Empreendedorismo 1202230573380806 3
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismo
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
 
Mindset A Nova Psicologia do Sucesso.pdf
Mindset A Nova Psicologia do Sucesso.pdfMindset A Nova Psicologia do Sucesso.pdf
Mindset A Nova Psicologia do Sucesso.pdf
 
Gestão de pessoas ii
Gestão de pessoas iiGestão de pessoas ii
Gestão de pessoas ii
 
Coaching Ontológico
Coaching OntológicoCoaching Ontológico
Coaching Ontológico
 
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
 
Desenv. lideranças aulas 7 a 9
Desenv. lideranças aulas 7 a 9Desenv. lideranças aulas 7 a 9
Desenv. lideranças aulas 7 a 9
 
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptxAULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
 
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocionalDesenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
 
relacionalmentointerpessoal-110530140603-phpapp01.pptx
relacionalmentointerpessoal-110530140603-phpapp01.pptxrelacionalmentointerpessoal-110530140603-phpapp01.pptx
relacionalmentointerpessoal-110530140603-phpapp01.pptx
 
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsxcompetencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
 
Teoria humanista
Teoria humanistaTeoria humanista
Teoria humanista
 
Ap 1 conheça a si mesmo
Ap 1   conheça a si mesmoAp 1   conheça a si mesmo
Ap 1 conheça a si mesmo
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
 
CARL ROGERS.pptx
CARL ROGERS.pptxCARL ROGERS.pptx
CARL ROGERS.pptx
 

Mais de Fábio Munhoz

Tcc de Denise Monteiro - Psicologia Positiva e Coaching.
Tcc de Denise Monteiro - Psicologia Positiva e Coaching.Tcc de Denise Monteiro - Psicologia Positiva e Coaching.
Tcc de Denise Monteiro - Psicologia Positiva e Coaching.
Fábio Munhoz
 
Cintila podia perdoar
Cintila podia perdoarCintila podia perdoar
Cintila podia perdoar
Fábio Munhoz
 
Psicologia Positiva Forças e Virtudes Pessoais
Psicologia Positiva   Forças e Virtudes Pessoais Psicologia Positiva   Forças e Virtudes Pessoais
Psicologia Positiva Forças e Virtudes Pessoais
Fábio Munhoz
 
PSICOLOGIA POSITIVA CONCEITO DO PERDÃO: RESILÊNCIAPSICOLOGIA POSITIVA CONCEI...
PSICOLOGIA POSITIVA CONCEITO DO PERDÃO: RESILÊNCIAPSICOLOGIA POSITIVA CONCEI...PSICOLOGIA POSITIVA CONCEITO DO PERDÃO: RESILÊNCIAPSICOLOGIA POSITIVA CONCEI...
PSICOLOGIA POSITIVA CONCEITO DO PERDÃO: RESILÊNCIAPSICOLOGIA POSITIVA CONCEI...
Fábio Munhoz
 
TCC. Maria do Carmo Cruz da Conceição
TCC. Maria do Carmo Cruz da ConceiçãoTCC. Maria do Carmo Cruz da Conceição
TCC. Maria do Carmo Cruz da Conceição
Fábio Munhoz
 
TCC Monica C Ciongoli. O processo de coaching usando a psicologia positiva
TCC Monica C Ciongoli. O processo de coaching usando a psicologia positivaTCC Monica C Ciongoli. O processo de coaching usando a psicologia positiva
TCC Monica C Ciongoli. O processo de coaching usando a psicologia positiva
Fábio Munhoz
 
A psicologia positiva e o inquérito apreciativo no coaching executivo. Maria ...
A psicologia positiva e o inquérito apreciativo no coaching executivo. Maria ...A psicologia positiva e o inquérito apreciativo no coaching executivo. Maria ...
A psicologia positiva e o inquérito apreciativo no coaching executivo. Maria ...
Fábio Munhoz
 
Tcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia PositivaTcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia Positiva
Fábio Munhoz
 
Tcc: Emagrecimento e psicologia positiva
Tcc: Emagrecimento e psicologia positivaTcc: Emagrecimento e psicologia positiva
Tcc: Emagrecimento e psicologia positiva
Fábio Munhoz
 
TCC: vida positiva
TCC:   vida positivaTCC:   vida positiva
TCC: vida positiva
Fábio Munhoz
 
Tcc: Psicologia positiva e a educação
Tcc: Psicologia positiva e a educaçãoTcc: Psicologia positiva e a educação
Tcc: Psicologia positiva e a educação
Fábio Munhoz
 
TCC tema: Felicidade e Ciência.
TCC tema: Felicidade e Ciência.TCC tema: Felicidade e Ciência.
TCC tema: Felicidade e Ciência.
Fábio Munhoz
 
TCC tema: Flow. Aluna: Victória
TCC tema: Flow. Aluna: Victória TCC tema: Flow. Aluna: Victória
TCC tema: Flow. Aluna: Victória
Fábio Munhoz
 
TCC da Fabiane. Tema Gratidão. Curso de Psicologia Positiva - CEPP
TCC da Fabiane. Tema Gratidão. Curso de Psicologia Positiva - CEPP  TCC da Fabiane. Tema Gratidão. Curso de Psicologia Positiva - CEPP
TCC da Fabiane. Tema Gratidão. Curso de Psicologia Positiva - CEPP
Fábio Munhoz
 
TCC - Gratidao. aluna k.A.Z.M.
TCC - Gratidao. aluna k.A.Z.M.TCC - Gratidao. aluna k.A.Z.M.
TCC - Gratidao. aluna k.A.Z.M.
Fábio Munhoz
 
TCC - Perdão
TCC - Perdão TCC - Perdão
TCC - Perdão
Fábio Munhoz
 

Mais de Fábio Munhoz (16)

Tcc de Denise Monteiro - Psicologia Positiva e Coaching.
Tcc de Denise Monteiro - Psicologia Positiva e Coaching.Tcc de Denise Monteiro - Psicologia Positiva e Coaching.
Tcc de Denise Monteiro - Psicologia Positiva e Coaching.
 
Cintila podia perdoar
Cintila podia perdoarCintila podia perdoar
Cintila podia perdoar
 
Psicologia Positiva Forças e Virtudes Pessoais
Psicologia Positiva   Forças e Virtudes Pessoais Psicologia Positiva   Forças e Virtudes Pessoais
Psicologia Positiva Forças e Virtudes Pessoais
 
PSICOLOGIA POSITIVA CONCEITO DO PERDÃO: RESILÊNCIAPSICOLOGIA POSITIVA CONCEI...
PSICOLOGIA POSITIVA CONCEITO DO PERDÃO: RESILÊNCIAPSICOLOGIA POSITIVA CONCEI...PSICOLOGIA POSITIVA CONCEITO DO PERDÃO: RESILÊNCIAPSICOLOGIA POSITIVA CONCEI...
PSICOLOGIA POSITIVA CONCEITO DO PERDÃO: RESILÊNCIAPSICOLOGIA POSITIVA CONCEI...
 
TCC. Maria do Carmo Cruz da Conceição
TCC. Maria do Carmo Cruz da ConceiçãoTCC. Maria do Carmo Cruz da Conceição
TCC. Maria do Carmo Cruz da Conceição
 
TCC Monica C Ciongoli. O processo de coaching usando a psicologia positiva
TCC Monica C Ciongoli. O processo de coaching usando a psicologia positivaTCC Monica C Ciongoli. O processo de coaching usando a psicologia positiva
TCC Monica C Ciongoli. O processo de coaching usando a psicologia positiva
 
A psicologia positiva e o inquérito apreciativo no coaching executivo. Maria ...
A psicologia positiva e o inquérito apreciativo no coaching executivo. Maria ...A psicologia positiva e o inquérito apreciativo no coaching executivo. Maria ...
A psicologia positiva e o inquérito apreciativo no coaching executivo. Maria ...
 
Tcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia PositivaTcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia Positiva
 
Tcc: Emagrecimento e psicologia positiva
Tcc: Emagrecimento e psicologia positivaTcc: Emagrecimento e psicologia positiva
Tcc: Emagrecimento e psicologia positiva
 
TCC: vida positiva
TCC:   vida positivaTCC:   vida positiva
TCC: vida positiva
 
Tcc: Psicologia positiva e a educação
Tcc: Psicologia positiva e a educaçãoTcc: Psicologia positiva e a educação
Tcc: Psicologia positiva e a educação
 
TCC tema: Felicidade e Ciência.
TCC tema: Felicidade e Ciência.TCC tema: Felicidade e Ciência.
TCC tema: Felicidade e Ciência.
 
TCC tema: Flow. Aluna: Victória
TCC tema: Flow. Aluna: Victória TCC tema: Flow. Aluna: Victória
TCC tema: Flow. Aluna: Victória
 
TCC da Fabiane. Tema Gratidão. Curso de Psicologia Positiva - CEPP
TCC da Fabiane. Tema Gratidão. Curso de Psicologia Positiva - CEPP  TCC da Fabiane. Tema Gratidão. Curso de Psicologia Positiva - CEPP
TCC da Fabiane. Tema Gratidão. Curso de Psicologia Positiva - CEPP
 
TCC - Gratidao. aluna k.A.Z.M.
TCC - Gratidao. aluna k.A.Z.M.TCC - Gratidao. aluna k.A.Z.M.
TCC - Gratidao. aluna k.A.Z.M.
 
TCC - Perdão
TCC - Perdão TCC - Perdão
TCC - Perdão
 

Último

Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 

Psicologia Positiva - Forças e Virtudes Pessoais

  • 1. Formadora: Psi. Ma. Eliete Neves Silva
  • 2.  É o substantivo feminino que pode significar poder, energia, impulso. Além disso, é uma palavra muito usada no contexto da Física.  Com origem no latim fortia, esta palavra indica a força ou a capacidade de cumprir uma determinada tarefa.  Força também pode indicar violência. Ex: Ele a empurrou com toda a sua força.
  • 3. “ são capacidades pré-existentes que quando fazemos uso nos sentimos energizados. São coisas que nos sentimos bem fazendo, temos mais fluidez e uma melhor performance no que fazemos.” “ estão nas coisas que fazemos naturalmente bem, e que escolhemos fazer mesmo sem ser remunerado financeiramente, geralmente quando praticamos estas forças somos intrinsecamente recompensados.”
  • 4. Estas forças se apresentam de diversas formas e tamanhos... Temos muitas destas forças e virtudes... Algumas virtudes do caráter são fáceis de se identificar – e geralmente somos reconhecidos por estas qualidades... Outras são menos desenvolvidas, porque não tivemos muitas oportunidades de desenvolvê-las...”
  • 5. O DSM proveu um vocabulário comum para os psicólogos e psiquiatras que trabalham com a doença mental. O DSM está preocupado apenas com a doença psicológica, e não na saúde psicológica. Em termos de DSM, você seria considerado completamente saudável, se você não tem sintomas de doença psicológica. Você concorda com isso?
  • 6. A questão que motivou estes pesquisadores foi: se existe uma classificação das doenças por que não desenvolver uma classificação das forças que tornam a pessoal saudável e feliz.
  • 7.  O que a Psicologia Positiva traz de novo é uma abordagem organizada de se trabalhar com as forças e virtudes do caráter.  Ela trouxe para a academia este assunto, o que vem gerando trabalhos empíricos avaliando e validando instrumentos para identificar e trabalhar com as diversas virtudes.
  • 8.  Identificar e focar em nossos pontos fortes não implica em desconsiderar os nossos pontos fracos.  Tudo bem levarmos em consideração as nossas fraquezas e vulnerabilidades, a questão é o quanto de tempo e energia dedicamos a isto.  Sempre tendo em vista que nossa percepção pode estar distorcida por uma tendência humana de ver as coisas negativamente.  Nesse sentido a importância de focar e nutrir nossos pontos fortes.
  • 9.  Cada indivíduo - composição própria de suas principais virtudes ou forças pessoais.  Dentre todas as forças e virtudes, cada indivíduo tem de 3 a 7 tipos de virtudes que mais usa e mais tem familiaridade, constituindo assim uma constelação pessoal.  Por exemplo uma pessoa pode ter as seguintes forças como principais: amor ao aprendizado, liderança, criatividade, e coragem.  Através do teste você poderá identificar as suas principais forças e virtudes.
  • 10.  As principais forças - pode ser compreendida como traços de sua personalidade.  Em psicologia, um traço da personalidade pode ser definido como padrão habitual de comportamento, pensamento e emoção.  As características são relativamente estáveis ao longo do tempo, diferem entre os indivíduos (por exemplo, algumas pessoas são extrovertidas, enquanto outras são tímidas), e influenciam o comportamento de cada um.
  • 11.  Você sentirá uma ou mais das alternativas abaixo quando estiver utilizando sua habilidade ou força pessoal. 1 – Senso de autenticidade (Isto é meu eu Real). 2 – Sentimento de excitação, satisfação, prazer ou júbilo em utilizar a habilidade/qualidade. 3 – Facilidade de aprendizado e eficiência enquanto usa sua habilidade. 4 - Sentimento de que é inevitável usar tal qualidade. 5 – Sentir-se revigorado ao invés de exausto. 6 – Sentimento de ser internamente recompensado.
  • 12.  A questão é:  Existe uma lista das forças e virtudes do caráter que possam ser identificadas ao longo das culturas e da História?  Para responder a esta pergunta - Martim Seligman, PhD e Christofer Peterson, PhD coordenaram um estudo com uma equipe de cientistas sociais procurando um consenso sobre as virtudes em diferentes culturas, religiões e filosofias.
  • 13.  Tradições religiosas, tais como o Taoismo, Budismo, Hinduismo, Islamismo, as tradições Judaicas e Cristãs.  Filosofias de Platão, Aristóteles, Confúcio, Lao-Tzé, entre outros. –  No campo da Psicologia, autores como Ericson, Maslow, Geemberger, entre outros.
  • 14.  Foi realizada em inúmeras culturas ao redor do mundo.  Conclusão: que as forças e virtudes do caráter são mais universais do que eles esperavam.  O resultado foi uma lista com 24 forças pessoais.  A esta classificação se deu o nome de VIA* Institute on Character (www.viacharacter.org).  O resultado deste estudo foi apresentado no livro “Character Strengths and Virtues: A Handbook and Classification”.
  • 15.  A lista de forças pessoais não é uma coisa rígida.  Como a maioria das teorias científicas, está sempre sujeita a mudanças quando novas evidências são avaliadas.  A seguir estão descritas as 24 forças de caráter agrupadas em 6 virtudes principais.  Teste adaptado (aplicar)
  • 16. 6 virtudes principais e 24 forças de caráter (www.viacharacter.org) .
  • 17. 1 – Criatividade. (originalidade). Pensar em novas e produtivas formas de conceituar as coisas. Gostar de ser original e fazer invenções. 2 – Descobridor. (interesse e busca do novo, aberto à novas experiências).Interesse em novas experiências e descobertas. 3 – Mente Aberta. (visão imparcial e pensamento crítico). Pensar nas coisas, examinando-as de todos os ângulos, aberto a todas evidências e pontos de vista.
  • 18. 4 – Amor ao aprendizado. Buscar novas habilidades, novos conhecimentos e estudos, seja através de ensino formal ou de maneira pessoal. 5 – Perspectiva. (sabedoria). Ser capaz de prover amplos conselhos e novas visões aos outros. Ter formas de ver o mundo que faça sentido para si e para os outros.
  • 19. 6 – Coragem, Bravura e valor. Não temer desafios, ameaças, dificuldades ou dor. Agir com convicção mesmo que seja incomum ou impopular. 7 – Perseverança. Ir até a conclusão do que se inicia, persistir no curso de uma ação ou propósito independente dos obstáculos. 8 – Integridade. (autenticidade, honestidade). Se mostrar de forma genuina, assumir responsabilidade pelos próprios atos e sentimentos. 9 – Entusiasmo. (Vitalidade, vigor e energia). Viver com entusiasmo e alegria, se sentir vivo e ativo.
  • 20. 10 – Amor: valorização de relacionamentos próximos, especialmente os que envolvem o cuidar e o afeto recíproco. 11 – Generosidade ( gentileza, cuidado, compaixão, amor altruísta): Fazer favores e boas ações para os outros. 12 - Inteligência social (Empatia): Estar consciente dos motivos e sentimentos de outras pessoas e também aos próprios.
  • 21. 13. Cidadania (responsabilidade social, a lealdade, o trabalho de equipe): Trabalhar como um membro de um grupo ou equipe, sendo fiel ao grupo. 14. Igualdade: Tratar todas as pessoas com igualdade, com equidade e justiça, não deixando sentimentos pessoais criarem um viés nas decisões sobre os outros. 15. Liderança: Encorajar um grupo do qual é membro para fazer as coisas necessárias, ao mesmo tempo manter boas relações dentro do grupo.
  • 22. 16. Perdoar: Não carregar mágoas do que os outros nos fizeram, aceitar as limitações dos outros e as próprias, dar uma segunda chance às pessoas, não ser vingativo. 17. Humildade (Modéstia): Deixar que nossas ações falem por nós mesmos, não acreditar e agir como se fossemos melhor que os outros. 18. Prudência. Ser cuidadoso sobre as escolhas que faz, não assumir riscos desnecessários, não fazer coisas que poderá se arrepender. 19. Auto-Controle. Ser disciplinado, ter certo controle sobre o que sente e faz, controle sobre os apetites e as emoções.
  • 23. 20. Apreciação de Beleza e da excelência. ( Sentir-se maravilhado, encantado, elevado). Apreciar as belezas da vida, assim como os talentos nos vários domínios da vida. 21. Gratidão. Estar ciente das boas coisas que acontecem na vida. Ter o hábito de agradecer às pessoas e à vida. 22. Otimismo e Esperança. Esperar o melhor do Futuro e ter ações neste sentido. Você acredita de alguma forma você pode influir no seu futuro. Expectativa positiva a respeito do futuro.
  • 24. 23. Humor. Gostar de fazer brincadeiras, de rir e se divertir, fazer as pessoas rirem, perceber o lado engraçado das coisas. 24. Espiritualidade. (Religiosidade, Fé, Propósito na Vida): Ter pensamentos e crenças coerentes com um propósito de vida. Encontrar um sentido na vida e no universo.
  • 25.  Será que as 24 forças ou virtudes pessoais têm o mesmo peso e importância na satisfação com a vida?  Para responder a esta pergunta foi feito um estudo com 4000 indivíduos.  Neste trabalho os pesquisadores Cristopher Peterson e Martin Seligman descobriram que existem 5 virtudes ou qualidades principais.
  • 26.  Estas cinco forças pessoais apresentaram uma correlação maior com a satisfação e qualidade de vida. São elas:  1 – Gratidão  2 - Otimismo e Esperança  3 – Entusiasmo  4 – Curiosidade (Interesse pelo novo - Descobridor)  5 –Amar e ser Amado
  • 27.  Ao se trabalhar com este tema é importante definir o que é talento em relação às virtudes e forças do caráter.  Uma importante qualificação das forças e virtudes do caráter é que elas podem ser aprendidas e desenvolvidas.  Uma pessoa pode aprender a ter uma visão em perspectiva, a ter mais entusiasmo e mais compaixão, a ser mais bem humorada e grata.  Por outro lado, um talento pode ser definido como uma habilidade inata e relativamente estável ao longo da vida da pessoa.  Como exemplo de talentos, podemos citar uma pessoa que tem o dom de tocar um instrumento, de compor, cantar, pintar ou esculpir.
  • 28.  Uma força pessoal pode ter a combinação do talento com as habilidades e recursos, todos colocados em ação, em um comportamento que traga vitalidade e fluidez para a pessoa.  Um talento sem uso não é uma força.  As vezes é preciso de dedicação ao desenvolvimento de habilidades e ferramentas para compor uma força pessoal.  Mesmo com o auxílio dos testes, somente o próprio indivíduo é capaz de indentificar e definir quando ele realmente está utilizando uma força pessoal.
  • 29. 1 – Identificação. O primeiro passo neste processo de desenvolvimento é identificar suas próprias virtudes, ter consciência das mesmas. Esta é uma fase fundamental que envolve se apropriar uma linguagem e de uma familiaridade com as forças do caráter. – O que é uma força e virtude? - Quais são as minhas principais forças? - Que forças estou usando nessa situação?
  • 30. 2 - Exploração. Nesta fase busca-se conectar mais vividamente com as virtudes que se relacionam com sua marca pessoal. - O que sente quando usa suas forças? - Suas principais forças identificadas fazem sentido para você? - Quando pensa em uma situação difícil que viveu, quais forças utilizou? - Pense em pessoas importantes para você, quais forças usam ou usaram?
  • 31.  3 – Aplicação. Nesta fase está envolvido a utilização das suas principais forças no seu dia a dia. Esta é a fase da ação, quando se move do pensar e refletir para o agir. Requer um plano de ação concreto e integrado à suas metas e seus valores na vida. – Qual força você está interessado em utilizar mais no seu dia a dia? - Em que situações pretende utilizar mais a força, na sua casa, no trabalho ou na escola?
  • 32. Utilizando suas Principais Forças Pense e escreva quais forças você pode usar e de que maneira nas seguintes situações:  No trabalho:  Em casa:  Com amigos: