SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
1
DESENHO E IMPLEMENTAÇÃO
DA ESTRUTURA DE GESTÃO
INTEGRADA DE RISCOS
CORPORATIVOS
GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
QUEM SOMOS
1
Posicionada como uma das melhores consultorias e integradoras
de soluções do Brasil, a Taking é uma empresa de gerenciamento
tático especializada em consultoria de negócios, tecnologia da
informação e marketing digital.
NOSSO DIFERENCIAL
Nossa capacidade em entender as necessidades dos clientes,
tanto no âmbito técnico como nas prioridades de negócio, é o que
nos leva a provocar evoluções (melhorias) e revoluções precisas e
sustentáveis com foco no resultado para cada um dos clientes.
Fazemos o que tem que ser feito.
MISSÃO
Planejar em conjunto e transformar em realidade os planos dos
nossos clientes, por meio de consultoria, serviços e
implementação de soluções de tecnologia e inovação.
VISÃO
Ser o melhor provedor de consultoria de negócio, desenho e
implementação de soluções de tecnologia, reconhecido e
admirado como parceiro estratégico.
VALORES
• Conhecimento e metodologia;
• Integridade e respeito;
• Energia e atitude positiva;
• Assertividade e clareza;
• Comprometimento com o resultado sustentável.
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
CONTEXTO
GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
ENTERPRISE RISK MANAGEMENT FRAMEWORKCONTEXTO
1
ENTERPRISE RISK MANAGEMENT FRAMEWORK
Projetado para criar uma "consciência sobre riscos e controles"
por toda a empresa e tornar-se um modelo comum para a
discussão e avaliação de riscos organizacionais.
Conforme a metodologia COSO, o Enterprise Risk Management
(ERM) é um processo executado pela Diretoria Executiva,
gerência, e outros colaboradores e aplicado na concepção de
estratégias e gestão dos processos de negócio de toda a
empresa.
Seu objetivo é prover “conforto” com relação a conquista dos
objetivos de um negócio, identificando eventos que possam
afetar a empresa e, direcionando a sua gestão de riscos para que
estes permaneçam dentro do “apetite” a riscos aceitável por
seus acionistas.
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
COSO - ERM
NOSSO ENTENDIMENTO
GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
DIAGRAMA CONCEITUAL
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
Atualmente na prática da
gestão empresarial, busca-se o
alinhamento da estratégia com
as operações, ou do
planejamento com a execução.
Portanto os processos devem
estar alinhados com os
objetivos estratégicos.
Planejamento Estratégico
Os objetivos estratégicos de uma
empresa são o norte do
desenvolvimento da estrutura de Gestão
de Riscos, pois cada risco deve estar
associado a algum objetivo estratégico
da empresa. Em outras palavras, riscos
são eventos que podem nos impedir de
cumprirmos nossos objetivos
estratégicos. Portanto, monitoramos
cada risco em função desses objetivos.
A gestão de risco, elaborada e executada
dentro das boas práticas, é um exercício
de bom senso que nos permite avaliar
continuamente quais são as ameaças, que
em última análise, podem nos impedir de
alcançarmos nossos objetivos. Contudo,
normalmente, os riscos se materializam
nos processos de negócio, afetando a
execução do planejamento nos seus
detalhes, o que acaba impactando nos
objetivos finais.
Processos. A Taking deve tomar conhecimento dos
processos de negócio que estão mapeados,
revisar aqueles onde o mapeamento se
mostra desatualizado ou incompleto e
mapear os processos que não estejam
formalizados. Isto é importante para
identificar e criar planos de ação para mitigar
riscos ao longo do tempo, sempre associando
tais riscos aos processos. Isso por si só, já é
garantia de melhoria continua do ponto de
vista de controles e de gestão da execução do
planejamento. Solução: Gestão Integrada.
SOLUÇÃO: GESTÃO INTEGRADA.
DESENHO E IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRUTURA DE GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
PREMISSA 1
PREMISSA 2
NECESSIDADE DE ALINHAMENTO
• OBJETIVOS ESTRATEGICOS;
• GESTÃO DE RISCOS;
• PROCESSOS.
A. Capacitar os profissionais da empresa mediante o repasse de
conhecimento técnico, de metodologia, ferramentas de software
e melhores práticas relacionadas à gestão de riscos corporativos;
B. Conhecer os objetivos estratégicos;
C. Conhecer a cadeia de valor da empresa (pois os riscos podem ser
internos e externos);
D. Documentar na ferramenta de Software os objetivos e a cadeia de
valor;
E. Conhecer os processos;
F. Apontar, para priorizar, quais são os processos de negócio críticos,
que serão objeto inicial de gestão de riscos;
G. Documentar no software os processos críticos;
H. Mapear os riscos e controles dos processos e atividades meio e
fim da empresa (internos e externos), sempre relacionando o
risco, além de com os processos, também ao objetivo estratégico
que ele afeta direta ou indiretamente, desta forma contribuindo
para o alinhamento e o aumento da taxa de sucesso da execução
do planejamento;
a. Categorizar os riscos;
b. Considerar os riscos já mapeados pela empresa.
I. Avaliar junto com os profissionais da empresa a probabilidade
dos riscos mapeados se materializarem;
O QUE DEVEMOS FAZER
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
DESENHO E IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRUTURA DE GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS.
J. Propor metodologia de valuation dos riscos mapeados, sempre
buscando o Custo Total da Potencial Ocorrência, ou seja, ter uma
visão realista dos possíveis danos financeiros e intangíveis que a
materialização de um risco pode gerar;
K. Propor diretrizes para elaboração de planos de ação para
mitigação ou eliminação dos riscos juntamente com os
colaboradores da empresa;
a. Nos colocarmos a disposição para oferecermos trabalhos
objetivando criar soluções detalhadas de mitigação e
eliminação de riscos ou mesmo melhoria de processos e
performance empresarial, se tivermos a competência no
tema e se for o desejo/necessidade da empresa.
L. Produzir matriz de risco da empresa e submeter a avaliação final e
aprovação da gestão da empresa.
A Taking possui grande experiência em trabalhos envolvendo o
diagnóstico e a implementação de modelo de gestão de riscos, além de
possuir conhecimento da estrutura de gestão de riscos das mais
diversas industrias, no mercado brasileiro, estando apta a fornecer e
demonstrar as boas práticas e conceitos necessários à uma efetiva
implementação.
ABORDAGEM METODOLÓGICA
GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
FRAMEWORK TAKING
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
MODELO INTEGRADO DE GOVERNANÇA CORPORATIVAMETODOLOGIA
FRAMEWORK TAKING
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
MODELO INTEGRADO DE GOVERNANÇA CORPORATIVAMETODOLOGIA
G.
Desenvolver
estratégias
de
implementação
D.
Apresentar,
discutir e validar
pontos de
melhoria
C.
Avaliar o
ambiente atual
N.
Migração
e
Implementação
C.
I Avaliar II Desenhar III Construir IV Implementar
Pontos que requerem aprovação
B.
Gerenciamento do Projeto e Change Management
A.
Identificar
necessidades
e benefícios
ao negócio
I.
Construir
Alterações
Tecnológicas
J.
Construir
Alterações
Organizacionais
H.
Construir
Alterações em
Processos
M.
Desenvolver
Planos de
Migração e de
Implementação
ESTÁGIOS
FASES
E.
Desenhar o
ambiente futuro
K.
Construir
Alterações em
Infraestrutura
O.
Sustentação
e
Melhoria
Contínua
C.F.
Treinamento
L.
Documentação dos Procedimentos
Atividades que não fazem parte do escopo
A metodologia de
Gestão de Riscos da
Taking que suporta
a condução de
nossos projetos
prevê quatro
grandes estágios:
1
Pré-requisitos
• Indicação de um profissional da
empresa para atuar como gerente
e facilitador do projeto.
• Fornecimento dos recursos e
logística do projeto (espaço físico,
equipamentos, impressora,
telefone etc.).
Principais atividades
• Confirmar os objetivos, escopo e
abordagem do trabalho.
• Elaborar o plano de trabalho e o
cronograma detalhado do projeto.
• Definir os procedimentos de
controle do projeto e as datas das
reuniões de acompanhamento.
• Requisitar materiais existentes.
• Kick-off meeting, apresentado os
objetivos, escopo e abordagem
validados, bem como o
planejamento do projeto.
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
GERENCIAMENTO DO PROJETO MOBILIZAÇÃOMETODOLOGIA
Produtos
Project chart validado e aprovado
contendo, dentre outros:
• Objetivo, escopo e
abordagem do projeto e
profissionais envolvidos;
• Organização do projeto e
descrição das
responsabilidades;
• Procedimentos de
acompanhamento do
projeto;
• Agenda de reuniões;
• Descrição dos produtos por
fases e pontos de controle;
• Premissas identificadas e
pontos críticos do projeto;
• Cronograma de atividades.
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
AVALIAR O AMBIENTE ATUAL LEVANTAMENTOSMETODOLOGIA
Principais atividades
Conhecer os objetivos estratégicos;
Conhecer a cadeia de valor da empresa (pois os riscos podem
ser internos e externos);
Documentar na ferramenta de Software os objetivos e a cadeia
de valor;
Conhecer os processos já mapeados.
Produtos
Relatório contendo levantamento, documentação e validação
com a empresa das práticas atuais de gestão de riscos
executadas para atendimento dos requerimentos regulatórios.
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
APRESENTAR, DISCUTIR E VALIDAR PONTOS DE MELHORIA AVALIAÇÃO DAS OPORTUNIDADESMETODOLOGIA
Objetivo
• Apresentar, discutir e validar, em conjunto com profissionais
da empresa, os pontos levantados na fase anterior e propor
recomendações de melhoria, visando a eliminação dos gaps,
revisar os processos parcialmente mapeados e mapear
aqueles ainda sem formalização.
Principais atividades
• Analisar os resultados da Fase de Avaliação do ambiente
atual, identificar gaps em relação às práticas de gestão de
riscos, considerando as boas práticas de mercado;
• Elaborar recomendações, baseadas nos eventuais gaps
identificados.
Produtos
• Relatório contendo boas práticas de mercado, análise da
situação atual e recomendações de todos os componentes
do “Framework de Gestão de Riscos da Taking”.
Essa etapa é determinante e possui fundamental importância
para a elaboração de planos de ação.
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
DESENHAR O AMBIENTE FUTUROMETODOLOGIA
Após a validação dos pontos de melhoria, nessa etapa
emitiremos nossas recomendações e ações objetivas para
empresa.
As recomendações deverão estar alinhadas ao modelo de
negócios, complexidade e estrutura da empresa.
Ao final dessa etapa, a empresa disporá de um conjunto de
informações (diagnóstico e recomendações) que irá servir como
um subsídio para orientar suas próximas atividades relacionadas
ao gerenciamento de riscos e à gestão da empresa.
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
DESENVOLVER ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO PLANO DE ADEQUAÇÃOMETODOLOGIA
Objetivo
• Elaborar um plano de ação para adequação dos
pontos necessários.
Pré-requisitos
• Aprovação por parte da empresa do relatório
contendo boas práticas de mercado, análise da
situação atual e recomendações.
Principais atividades
• Sugerir planos de ação para adaptação do modelo
de gestão de riscos a ser adotado para a empresa.
Produtos
• Relatório contendo plano de ação para
implementação das recomendações.
Matriz de priorização
A elaboração do plano de ação poderá considerar,
para as atividades requeridas para adequação e/ou
aprimoramento, elementos como importância,
esforço, custos envolvidos, recursos necessários, entre
outras variáveis.
A avaliação desses elementos auxiliará na atribuição
de uma adequada prioridade às recomendações
emitidas.
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
TREINAMENTOMETODOLOGIA
Objetivo
Capacitação de profissionais da empresa.
Pré-requisitos
• Fornecimento dos recursos de
infraestrutura para a realização dos
treinamentos.
• Confirmação do público alvo para o
treinamento, com 25 participantes
envolvidos na função de gerenciamento de
riscos corporativos.
• Convocação dos profissionais para o
treinamento.
Principais atividades
• Definir o modelo de condução dos
treinamentos.
• Elaborar o material do treinamento e
validar com o Comitê Operacional.
• Selecionar e convocar os profissionais do
treinamento.
• Realizar o treinamento.
CAPACITAÇÃO
Produtos
• Modelo de condução dos treinamentos.
• Material do treinamento.
Os treinamentos serão realizados nas
dependências da empresa.
Experiências anteriores em clientes
referenciados nesta proposta fundamentam
como adequadas e suficientes 24 horas de
treinamento para aplicação de conteúdo
programático sobre o tema.
Para melhor aproveitamento, sugerimos
sessões de no máximo 4 horas de treinamento
por dia.
Estão previstas horas de preparação dos
materiais, a serem entregues em cada sessão.
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
DESENVOLVER PLANOS DE IMPLEMENTAÇÃOMETODOLOGIA
Objetivo
Preparar planos de migração e
implementação detalhados para apoiar a
migração para o ambiente de mudanças.
Pré-requisitos
• Convocação dos profissionais da
empresa que devem participar das
reuniões de trabalho.
• Aprovação por parte da empresa -
relatório contendo plano de ação para
implementação das recomendações.
Principais atividades
• Definir o escopo e a estratégia de
implementação.
• Definir os requerimentos necessários
para sua implementação.
• Definir o cronograma detalhado para a
implementação, incluindo as
dependências entre as atividades e
produtos que serão gerados.
PLANEJAMENTO
• Definir os papéis e as
responsabilidades para os envolvidos
no plano de implementação.
• Validar e aprovar o plano de
implementação.
Produtos
• Plano de diretrizes de Mitigação e
Eliminação definido e validado
(Project Plan).
1
GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
MIGRAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃOMETODOLOGIA
Objetivo
• Assessorar a equipe da empresa na
implementação do framework de gestão
de riscos.
• Realizar “quality assurance” das ações
adotadas pela empresa como resultado do
trabalho realizado, para o aprimoramento
do framework de gestão de riscos.
• Estabelecer processo para gestão do
acompanhamento da implementação.
Pré-requisitos
• Atender a equipe da Taking para as
reuniões.
Principais atividades
• Aportar técnicas baseadas nas melhores
práticas de mercado no apoio à
implementação das ações sugeridas no
plano de ação.
ACOMPANHAMENTO
• Verificar a efetiva implementação das
ações e procedimentos estabelecidos
no cronograma de melhorias aprovado
pela alta administração.
• Avaliar o efetivo funcionamento das
mudanças implementadas na empresa.
• Elaborar relatório sobre a análise
efetuada e, quando aplicável, propor
oportunidades de melhoria.
• Sugerir processo para
acompanhamento e reporte da
evolução da implementação do projeto.
Produtos
• Relatório mensal de “quality assurance”
descrevendo sobre a efetividade da
implementação previstas no
cronograma de melhorias, propondo
ajustes complementares, se necessário.
• Modelo de acompanhamento e reporte
da evolução.
COMERCIAL@TAKING.COM.BR
WWW.TAKING.COM.BR
TAKING-RESULTS-IT
55 11 4102.6121

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Portfolio Innova
Portfolio InnovaPortfolio Innova
Portfolio Innova
 
Hands-on Solutions Consultoria Empresarial - Folder
Hands-on Solutions Consultoria Empresarial - FolderHands-on Solutions Consultoria Empresarial - Folder
Hands-on Solutions Consultoria Empresarial - Folder
 
Cadernos de Excelencia - Resultados
Cadernos de Excelencia - ResultadosCadernos de Excelencia - Resultados
Cadernos de Excelencia - Resultados
 
Prointer parcial.docx-enviar
Prointer parcial.docx-enviarProinter parcial.docx-enviar
Prointer parcial.docx-enviar
 
Portfólio - Acm Consultoria Empresarial
Portfólio - Acm Consultoria EmpresarialPortfólio - Acm Consultoria Empresarial
Portfólio - Acm Consultoria Empresarial
 
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e PlanosCadernos de Excelência - Estratégia e Planos
Cadernos de Excelência - Estratégia e Planos
 
Cadernos de Excelência - Informação e Conhecimento
Cadernos de Excelência - Informação e ConhecimentoCadernos de Excelência - Informação e Conhecimento
Cadernos de Excelência - Informação e Conhecimento
 
Portfolio de treinamentos
Portfolio de treinamentosPortfolio de treinamentos
Portfolio de treinamentos
 
[BPM DAY SP 2013] Unimed – Alinhamento entre Estratégia e Processos
[BPM DAY SP 2013] Unimed – Alinhamento entre Estratégia e Processos [BPM DAY SP 2013] Unimed – Alinhamento entre Estratégia e Processos
[BPM DAY SP 2013] Unimed – Alinhamento entre Estratégia e Processos
 
Seminário Planejamento Estratégico Dígitro
Seminário Planejamento Estratégico DígitroSeminário Planejamento Estratégico Dígitro
Seminário Planejamento Estratégico Dígitro
 
Hands On Solutions Workshop em Gestao Empresarial Material do Partic...
Hands On  Solutions    Workshop em  Gestao  Empresarial    Material do Partic...Hands On  Solutions    Workshop em  Gestao  Empresarial    Material do Partic...
Hands On Solutions Workshop em Gestao Empresarial Material do Partic...
 
TRABALHO RH
TRABALHO  RHTRABALHO  RH
TRABALHO RH
 
Diagnostico empresarial kayros consultoria
Diagnostico empresarial kayros consultoriaDiagnostico empresarial kayros consultoria
Diagnostico empresarial kayros consultoria
 
Cadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos LiderançaCadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos Liderança
 
Apresentação Oportunitta Consultoria
Apresentação Oportunitta ConsultoriaApresentação Oportunitta Consultoria
Apresentação Oportunitta Consultoria
 
Rumos ebook 02_estrategias
Rumos ebook 02_estrategiasRumos ebook 02_estrategias
Rumos ebook 02_estrategias
 
Peti plano estratégico de tecnologia da informação
Peti   plano estratégico de tecnologia da informaçãoPeti   plano estratégico de tecnologia da informação
Peti plano estratégico de tecnologia da informação
 
Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro
Gestão da Inovação no Contexto BrasileiroGestão da Inovação no Contexto Brasileiro
Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro
 
Cadernos de Excelencia - Processos
Cadernos de Excelencia -  ProcessosCadernos de Excelencia -  Processos
Cadernos de Excelencia - Processos
 
Book estadao-junho-dezembro-2016
Book estadao-junho-dezembro-2016Book estadao-junho-dezembro-2016
Book estadao-junho-dezembro-2016
 

Semelhante a Taking - Gestão Integrada de Riscos Corporativos

Portfolio grande livro st
Portfolio grande livro stPortfolio grande livro st
Portfolio grande livro st
drilopespaula
 
Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3
fonacrj
 
Apresentação_ELS Consultoria e Projetos_ago16
Apresentação_ELS Consultoria e Projetos_ago16Apresentação_ELS Consultoria e Projetos_ago16
Apresentação_ELS Consultoria e Projetos_ago16
Nelson Biagio Junior
 
Institucional r2b network
Institucional r2b networkInstitucional r2b network
Institucional r2b network
R2B Network
 
Escritório de Processos de Negócios
Escritório de Processos de NegóciosEscritório de Processos de Negócios
Escritório de Processos de Negócios
CompanyWeb
 

Semelhante a Taking - Gestão Integrada de Riscos Corporativos (20)

PortfóLio Way Nova VersãO 2009
PortfóLio Way   Nova VersãO 2009PortfóLio Way   Nova VersãO 2009
PortfóLio Way Nova VersãO 2009
 
Palestra Gerenciamento de Projetos sempre agrega, seja qual for o seu negócio
Palestra Gerenciamento de Projetos sempre agrega, seja qual for o seu negócioPalestra Gerenciamento de Projetos sempre agrega, seja qual for o seu negócio
Palestra Gerenciamento de Projetos sempre agrega, seja qual for o seu negócio
 
Portfolio grande livro st
Portfolio grande livro stPortfolio grande livro st
Portfolio grande livro st
 
FMZ Consulting
FMZ ConsultingFMZ Consulting
FMZ Consulting
 
PMO - Escritório de Projetos | Workshop
PMO - Escritório de Projetos | WorkshopPMO - Escritório de Projetos | Workshop
PMO - Escritório de Projetos | Workshop
 
Gestão de Riscos nas Operações Empresariais
Gestão de Riscos nas Operações EmpresariaisGestão de Riscos nas Operações Empresariais
Gestão de Riscos nas Operações Empresariais
 
Perfil corporativo web
Perfil corporativo webPerfil corporativo web
Perfil corporativo web
 
Apresentação Martins e Marcon
Apresentação Martins e MarconApresentação Martins e Marcon
Apresentação Martins e Marcon
 
Projeto de formação de gestores e líderes por competência
Projeto de formação de gestores e líderes por competênciaProjeto de formação de gestores e líderes por competência
Projeto de formação de gestores e líderes por competência
 
Apresentação Institucional Proff Gente & Gestao
Apresentação Institucional Proff Gente & GestaoApresentação Institucional Proff Gente & Gestao
Apresentação Institucional Proff Gente & Gestao
 
Apresentação Institucional Proff Gente & Gestao
Apresentação Institucional Proff Gente & GestaoApresentação Institucional Proff Gente & Gestao
Apresentação Institucional Proff Gente & Gestao
 
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017 Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
Gerenciamento de Riscos Corporativos FGV 2017
 
Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3
 
Consultoria organizacional para o gerenciamento de projetos, processos e muda...
Consultoria organizacional para o gerenciamento de projetos, processos e muda...Consultoria organizacional para o gerenciamento de projetos, processos e muda...
Consultoria organizacional para o gerenciamento de projetos, processos e muda...
 
Apresentação_ELS Consultoria e Projetos_ago16
Apresentação_ELS Consultoria e Projetos_ago16Apresentação_ELS Consultoria e Projetos_ago16
Apresentação_ELS Consultoria e Projetos_ago16
 
Gestão compartilhada
Gestão compartilhadaGestão compartilhada
Gestão compartilhada
 
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
 
Consultoria de Comunicação Integrada
Consultoria de Comunicação IntegradaConsultoria de Comunicação Integrada
Consultoria de Comunicação Integrada
 
Institucional r2b network
Institucional r2b networkInstitucional r2b network
Institucional r2b network
 
Escritório de Processos de Negócios
Escritório de Processos de NegóciosEscritório de Processos de Negócios
Escritório de Processos de Negócios
 

Mais de Taking

Taking - Linkedin: Captação de Lead e Gerenciamento de Company Page
Taking - Linkedin: Captação de Lead e Gerenciamento de Company PageTaking - Linkedin: Captação de Lead e Gerenciamento de Company Page
Taking - Linkedin: Captação de Lead e Gerenciamento de Company Page
Taking
 

Mais de Taking (14)

Taking - Portfólio de serviços
Taking - Portfólio de serviçosTaking - Portfólio de serviços
Taking - Portfólio de serviços
 
Taking Portfólio
Taking PortfólioTaking Portfólio
Taking Portfólio
 
Apresentação da unidade de serviços para seguradoras
Apresentação da unidade de serviços para seguradorasApresentação da unidade de serviços para seguradoras
Apresentação da unidade de serviços para seguradoras
 
Taking unidades de serviços para Seguradoras
Taking unidades de serviços para SeguradorasTaking unidades de serviços para Seguradoras
Taking unidades de serviços para Seguradoras
 
Taking - Apresentação de serviços das unidades
Taking - Apresentação de serviços das unidadesTaking - Apresentação de serviços das unidades
Taking - Apresentação de serviços das unidades
 
Apresentação Taking 2017
Apresentação Taking 2017Apresentação Taking 2017
Apresentação Taking 2017
 
Business Intelligence na Ibratin
Business Intelligence na IbratinBusiness Intelligence na Ibratin
Business Intelligence na Ibratin
 
CRM na SOMOS Educação
CRM na SOMOS EducaçãoCRM na SOMOS Educação
CRM na SOMOS Educação
 
Taking - Alocação, Hunting e PCD
Taking - Alocação, Hunting e PCDTaking - Alocação, Hunting e PCD
Taking - Alocação, Hunting e PCD
 
Taking - Linkedin: Captação de Lead e Gerenciamento de Company Page
Taking - Linkedin: Captação de Lead e Gerenciamento de Company PageTaking - Linkedin: Captação de Lead e Gerenciamento de Company Page
Taking - Linkedin: Captação de Lead e Gerenciamento de Company Page
 
Taking - Revisão de Processos
Taking - Revisão de ProcessosTaking - Revisão de Processos
Taking - Revisão de Processos
 
Taking - Otimização de Gastos ⎥ Strategic Sourcing
Taking - Otimização de Gastos ⎥ Strategic SourcingTaking - Otimização de Gastos ⎥ Strategic Sourcing
Taking - Otimização de Gastos ⎥ Strategic Sourcing
 
Taking - Planejamento de CRM
Taking - Planejamento de CRMTaking - Planejamento de CRM
Taking - Planejamento de CRM
 
Taking - Business Intelligence
Taking - Business IntelligenceTaking - Business Intelligence
Taking - Business Intelligence
 

Último

sistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptxsistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
CarladeOliveira25
 
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdfAula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
lucianatorresdemelo
 
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
Renandantas16
 

Último (12)

Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
 
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptxsistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
sistema de transporte brasil - 7 ano.pptx
 
Opções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdfOpções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdf
 
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
 
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdfAula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
 
Digitalização de varejo | Importe ou morra.
Digitalização de varejo | Importe ou morra.Digitalização de varejo | Importe ou morra.
Digitalização de varejo | Importe ou morra.
 
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIA
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIAMERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIA
MERCADO LIVRE DE ENERGIA - QUALIDADE NO USO DA ENERGIA
 
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptxProfissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
 
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
 

Taking - Gestão Integrada de Riscos Corporativos

  • 1. 1
  • 2. DESENHO E IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRUTURA DE GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
  • 3. GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
  • 4. QUEM SOMOS 1 Posicionada como uma das melhores consultorias e integradoras de soluções do Brasil, a Taking é uma empresa de gerenciamento tático especializada em consultoria de negócios, tecnologia da informação e marketing digital. NOSSO DIFERENCIAL Nossa capacidade em entender as necessidades dos clientes, tanto no âmbito técnico como nas prioridades de negócio, é o que nos leva a provocar evoluções (melhorias) e revoluções precisas e sustentáveis com foco no resultado para cada um dos clientes. Fazemos o que tem que ser feito. MISSÃO Planejar em conjunto e transformar em realidade os planos dos nossos clientes, por meio de consultoria, serviços e implementação de soluções de tecnologia e inovação. VISÃO Ser o melhor provedor de consultoria de negócio, desenho e implementação de soluções de tecnologia, reconhecido e admirado como parceiro estratégico. VALORES • Conhecimento e metodologia; • Integridade e respeito; • Energia e atitude positiva; • Assertividade e clareza; • Comprometimento com o resultado sustentável. GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS
  • 5. CONTEXTO GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
  • 6. ENTERPRISE RISK MANAGEMENT FRAMEWORKCONTEXTO 1 ENTERPRISE RISK MANAGEMENT FRAMEWORK Projetado para criar uma "consciência sobre riscos e controles" por toda a empresa e tornar-se um modelo comum para a discussão e avaliação de riscos organizacionais. Conforme a metodologia COSO, o Enterprise Risk Management (ERM) é um processo executado pela Diretoria Executiva, gerência, e outros colaboradores e aplicado na concepção de estratégias e gestão dos processos de negócio de toda a empresa. Seu objetivo é prover “conforto” com relação a conquista dos objetivos de um negócio, identificando eventos que possam afetar a empresa e, direcionando a sua gestão de riscos para que estes permaneçam dentro do “apetite” a riscos aceitável por seus acionistas. GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS COSO - ERM
  • 7. NOSSO ENTENDIMENTO GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS
  • 8. DIAGRAMA CONCEITUAL GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS Atualmente na prática da gestão empresarial, busca-se o alinhamento da estratégia com as operações, ou do planejamento com a execução. Portanto os processos devem estar alinhados com os objetivos estratégicos. Planejamento Estratégico Os objetivos estratégicos de uma empresa são o norte do desenvolvimento da estrutura de Gestão de Riscos, pois cada risco deve estar associado a algum objetivo estratégico da empresa. Em outras palavras, riscos são eventos que podem nos impedir de cumprirmos nossos objetivos estratégicos. Portanto, monitoramos cada risco em função desses objetivos. A gestão de risco, elaborada e executada dentro das boas práticas, é um exercício de bom senso que nos permite avaliar continuamente quais são as ameaças, que em última análise, podem nos impedir de alcançarmos nossos objetivos. Contudo, normalmente, os riscos se materializam nos processos de negócio, afetando a execução do planejamento nos seus detalhes, o que acaba impactando nos objetivos finais. Processos. A Taking deve tomar conhecimento dos processos de negócio que estão mapeados, revisar aqueles onde o mapeamento se mostra desatualizado ou incompleto e mapear os processos que não estejam formalizados. Isto é importante para identificar e criar planos de ação para mitigar riscos ao longo do tempo, sempre associando tais riscos aos processos. Isso por si só, já é garantia de melhoria continua do ponto de vista de controles e de gestão da execução do planejamento. Solução: Gestão Integrada. SOLUÇÃO: GESTÃO INTEGRADA. DESENHO E IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRUTURA DE GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS PREMISSA 1 PREMISSA 2 NECESSIDADE DE ALINHAMENTO • OBJETIVOS ESTRATEGICOS; • GESTÃO DE RISCOS; • PROCESSOS.
  • 9. A. Capacitar os profissionais da empresa mediante o repasse de conhecimento técnico, de metodologia, ferramentas de software e melhores práticas relacionadas à gestão de riscos corporativos; B. Conhecer os objetivos estratégicos; C. Conhecer a cadeia de valor da empresa (pois os riscos podem ser internos e externos); D. Documentar na ferramenta de Software os objetivos e a cadeia de valor; E. Conhecer os processos; F. Apontar, para priorizar, quais são os processos de negócio críticos, que serão objeto inicial de gestão de riscos; G. Documentar no software os processos críticos; H. Mapear os riscos e controles dos processos e atividades meio e fim da empresa (internos e externos), sempre relacionando o risco, além de com os processos, também ao objetivo estratégico que ele afeta direta ou indiretamente, desta forma contribuindo para o alinhamento e o aumento da taxa de sucesso da execução do planejamento; a. Categorizar os riscos; b. Considerar os riscos já mapeados pela empresa. I. Avaliar junto com os profissionais da empresa a probabilidade dos riscos mapeados se materializarem; O QUE DEVEMOS FAZER GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS DESENHO E IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRUTURA DE GESTÃO INTEGRADA DE RISCOS CORPORATIVOS. J. Propor metodologia de valuation dos riscos mapeados, sempre buscando o Custo Total da Potencial Ocorrência, ou seja, ter uma visão realista dos possíveis danos financeiros e intangíveis que a materialização de um risco pode gerar; K. Propor diretrizes para elaboração de planos de ação para mitigação ou eliminação dos riscos juntamente com os colaboradores da empresa; a. Nos colocarmos a disposição para oferecermos trabalhos objetivando criar soluções detalhadas de mitigação e eliminação de riscos ou mesmo melhoria de processos e performance empresarial, se tivermos a competência no tema e se for o desejo/necessidade da empresa. L. Produzir matriz de risco da empresa e submeter a avaliação final e aprovação da gestão da empresa. A Taking possui grande experiência em trabalhos envolvendo o diagnóstico e a implementação de modelo de gestão de riscos, além de possuir conhecimento da estrutura de gestão de riscos das mais diversas industrias, no mercado brasileiro, estando apta a fornecer e demonstrar as boas práticas e conceitos necessários à uma efetiva implementação.
  • 11. FRAMEWORK TAKING 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS MODELO INTEGRADO DE GOVERNANÇA CORPORATIVAMETODOLOGIA
  • 12. FRAMEWORK TAKING 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS MODELO INTEGRADO DE GOVERNANÇA CORPORATIVAMETODOLOGIA G. Desenvolver estratégias de implementação D. Apresentar, discutir e validar pontos de melhoria C. Avaliar o ambiente atual N. Migração e Implementação C. I Avaliar II Desenhar III Construir IV Implementar Pontos que requerem aprovação B. Gerenciamento do Projeto e Change Management A. Identificar necessidades e benefícios ao negócio I. Construir Alterações Tecnológicas J. Construir Alterações Organizacionais H. Construir Alterações em Processos M. Desenvolver Planos de Migração e de Implementação ESTÁGIOS FASES E. Desenhar o ambiente futuro K. Construir Alterações em Infraestrutura O. Sustentação e Melhoria Contínua C.F. Treinamento L. Documentação dos Procedimentos Atividades que não fazem parte do escopo A metodologia de Gestão de Riscos da Taking que suporta a condução de nossos projetos prevê quatro grandes estágios:
  • 13. 1 Pré-requisitos • Indicação de um profissional da empresa para atuar como gerente e facilitador do projeto. • Fornecimento dos recursos e logística do projeto (espaço físico, equipamentos, impressora, telefone etc.). Principais atividades • Confirmar os objetivos, escopo e abordagem do trabalho. • Elaborar o plano de trabalho e o cronograma detalhado do projeto. • Definir os procedimentos de controle do projeto e as datas das reuniões de acompanhamento. • Requisitar materiais existentes. • Kick-off meeting, apresentado os objetivos, escopo e abordagem validados, bem como o planejamento do projeto. GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS GERENCIAMENTO DO PROJETO MOBILIZAÇÃOMETODOLOGIA Produtos Project chart validado e aprovado contendo, dentre outros: • Objetivo, escopo e abordagem do projeto e profissionais envolvidos; • Organização do projeto e descrição das responsabilidades; • Procedimentos de acompanhamento do projeto; • Agenda de reuniões; • Descrição dos produtos por fases e pontos de controle; • Premissas identificadas e pontos críticos do projeto; • Cronograma de atividades.
  • 14. 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS AVALIAR O AMBIENTE ATUAL LEVANTAMENTOSMETODOLOGIA Principais atividades Conhecer os objetivos estratégicos; Conhecer a cadeia de valor da empresa (pois os riscos podem ser internos e externos); Documentar na ferramenta de Software os objetivos e a cadeia de valor; Conhecer os processos já mapeados. Produtos Relatório contendo levantamento, documentação e validação com a empresa das práticas atuais de gestão de riscos executadas para atendimento dos requerimentos regulatórios.
  • 15. 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS APRESENTAR, DISCUTIR E VALIDAR PONTOS DE MELHORIA AVALIAÇÃO DAS OPORTUNIDADESMETODOLOGIA Objetivo • Apresentar, discutir e validar, em conjunto com profissionais da empresa, os pontos levantados na fase anterior e propor recomendações de melhoria, visando a eliminação dos gaps, revisar os processos parcialmente mapeados e mapear aqueles ainda sem formalização. Principais atividades • Analisar os resultados da Fase de Avaliação do ambiente atual, identificar gaps em relação às práticas de gestão de riscos, considerando as boas práticas de mercado; • Elaborar recomendações, baseadas nos eventuais gaps identificados. Produtos • Relatório contendo boas práticas de mercado, análise da situação atual e recomendações de todos os componentes do “Framework de Gestão de Riscos da Taking”. Essa etapa é determinante e possui fundamental importância para a elaboração de planos de ação.
  • 16. 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS DESENHAR O AMBIENTE FUTUROMETODOLOGIA Após a validação dos pontos de melhoria, nessa etapa emitiremos nossas recomendações e ações objetivas para empresa. As recomendações deverão estar alinhadas ao modelo de negócios, complexidade e estrutura da empresa. Ao final dessa etapa, a empresa disporá de um conjunto de informações (diagnóstico e recomendações) que irá servir como um subsídio para orientar suas próximas atividades relacionadas ao gerenciamento de riscos e à gestão da empresa.
  • 17. 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS DESENVOLVER ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO PLANO DE ADEQUAÇÃOMETODOLOGIA Objetivo • Elaborar um plano de ação para adequação dos pontos necessários. Pré-requisitos • Aprovação por parte da empresa do relatório contendo boas práticas de mercado, análise da situação atual e recomendações. Principais atividades • Sugerir planos de ação para adaptação do modelo de gestão de riscos a ser adotado para a empresa. Produtos • Relatório contendo plano de ação para implementação das recomendações. Matriz de priorização A elaboração do plano de ação poderá considerar, para as atividades requeridas para adequação e/ou aprimoramento, elementos como importância, esforço, custos envolvidos, recursos necessários, entre outras variáveis. A avaliação desses elementos auxiliará na atribuição de uma adequada prioridade às recomendações emitidas.
  • 18. 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS TREINAMENTOMETODOLOGIA Objetivo Capacitação de profissionais da empresa. Pré-requisitos • Fornecimento dos recursos de infraestrutura para a realização dos treinamentos. • Confirmação do público alvo para o treinamento, com 25 participantes envolvidos na função de gerenciamento de riscos corporativos. • Convocação dos profissionais para o treinamento. Principais atividades • Definir o modelo de condução dos treinamentos. • Elaborar o material do treinamento e validar com o Comitê Operacional. • Selecionar e convocar os profissionais do treinamento. • Realizar o treinamento. CAPACITAÇÃO Produtos • Modelo de condução dos treinamentos. • Material do treinamento. Os treinamentos serão realizados nas dependências da empresa. Experiências anteriores em clientes referenciados nesta proposta fundamentam como adequadas e suficientes 24 horas de treinamento para aplicação de conteúdo programático sobre o tema. Para melhor aproveitamento, sugerimos sessões de no máximo 4 horas de treinamento por dia. Estão previstas horas de preparação dos materiais, a serem entregues em cada sessão.
  • 19. 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS DESENVOLVER PLANOS DE IMPLEMENTAÇÃOMETODOLOGIA Objetivo Preparar planos de migração e implementação detalhados para apoiar a migração para o ambiente de mudanças. Pré-requisitos • Convocação dos profissionais da empresa que devem participar das reuniões de trabalho. • Aprovação por parte da empresa - relatório contendo plano de ação para implementação das recomendações. Principais atividades • Definir o escopo e a estratégia de implementação. • Definir os requerimentos necessários para sua implementação. • Definir o cronograma detalhado para a implementação, incluindo as dependências entre as atividades e produtos que serão gerados. PLANEJAMENTO • Definir os papéis e as responsabilidades para os envolvidos no plano de implementação. • Validar e aprovar o plano de implementação. Produtos • Plano de diretrizes de Mitigação e Eliminação definido e validado (Project Plan).
  • 20. 1 GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS MIGRAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃOMETODOLOGIA Objetivo • Assessorar a equipe da empresa na implementação do framework de gestão de riscos. • Realizar “quality assurance” das ações adotadas pela empresa como resultado do trabalho realizado, para o aprimoramento do framework de gestão de riscos. • Estabelecer processo para gestão do acompanhamento da implementação. Pré-requisitos • Atender a equipe da Taking para as reuniões. Principais atividades • Aportar técnicas baseadas nas melhores práticas de mercado no apoio à implementação das ações sugeridas no plano de ação. ACOMPANHAMENTO • Verificar a efetiva implementação das ações e procedimentos estabelecidos no cronograma de melhorias aprovado pela alta administração. • Avaliar o efetivo funcionamento das mudanças implementadas na empresa. • Elaborar relatório sobre a análise efetuada e, quando aplicável, propor oportunidades de melhoria. • Sugerir processo para acompanhamento e reporte da evolução da implementação do projeto. Produtos • Relatório mensal de “quality assurance” descrevendo sobre a efetividade da implementação previstas no cronograma de melhorias, propondo ajustes complementares, se necessário. • Modelo de acompanhamento e reporte da evolução.