SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Manoel	Neves
TEXTO
Simulado Inep
Concordo plenamente com o artigo “Revolucione a sala de aula”. É preciso que valorizemos o ser
humano, seja ele estudante, seja professor. Acredito na importância de aprender a respeitar nossos
limites e superá-los, quando possível, o que será mais fácil se pudermos desenvolver a capacidade de
relacionamento em sala de aula. Como arquiteta, concordo com a postura de valorização do indivíduo,
em qualquer situação: se procurarmos uma relação de respeito e colaboração, seguramente estaremos
criando a base sólida de uma vida melhor. [Tania Bertoluci de Souza, Porto Alegre, RS]
Disponível em: <:http://www.kanitz.com.br/veja/cartas.htm>. Acesso em: 2 maio 2009 (com adaptações).
QUESTÃO 01
Simulado Inep
Em uma sociedade letrada como a nossa, são construídos textos diversos para dar conta das
necessidades cotidianas de comunicação. Assim, para utilizar-se de algum gênero textual, é preciso que
conheçamos os seus elementos. A carta de leitor é um gênero textual que
apresenta sua estrutura por parágrafos, organizado pela tipologia da ordem da injunção (comando) e
estilo de linguagem com alto grau de formalidade.
se inscreve em uma categoria cujo objetivo é o de descrever os assuntos e temas que circularam nos
jornais e revistas do país semanalmente.
se organiza por uma estrutura de elementos bastante flexível em que o locutor encaminha a ampliação
dos temas tratados para o veículo de comunicação.
se constitui por um estilo caracterizado pelo uso da variedade não-padrão da língua e tema construído
por fatos políticos.
se organiza em torno de um tema, de um estilo e em forma de paragrafação, representando, em
conjunto, as ideias e opiniões de locutores que interagem diretamente com o veículo de comunicação.
QUESTÃO 01
Solução comentada
O gênero textual carta do leitor possui estrutura e circulação específicas.
Normalmente, compõe-se de vocativo, introdução-desenvolvimento-conclusão, despedida e
identificação do locutor [pode, nas revistas ou jornais, estruturar-se em um parágrafo apenas].
O assunto normalmente é um problema que mobiliza o locutor [carta de reclamação] ou a
manifestação acerca de um tema específico [matéria publicada em jornal em revista].
Trata-se de um texto expositivo-argumentativo, em que o locutor interage com o alocutário. Assina-
se, pois, a alternativa “e”.
QUESTÃO 02
Simulado Inep
José Dias precisa sair de sua casa e chegar até o trabalho, conforme mostra o Quadro 1. Ele vai de
ônibus e pega três linhas: 1) de sua casa até o terminal de integração entre a zona norte e a zona
central; 2) deste terminal até outro entre as zonas central e sul; 3) deste último terminal até onde
trabalha. Sabe-se que há uma correspondência numérica, nominal e cromática das linhas que José
toma, conforme o Quadro 2.
José Dias deverá, então, tomar a seguinte sequência de linhas de ônibus, para ir de casa ao trabalho:
L. 102 – Circular zona central – L. Vermelha.
L. Azul – L. 101 – Circular zona norte.
Circular zona norte – L. Vermelha – L. 100.
L. 100 – Circular zona central – L. Azul.
L. Amarela – L. 102 – Circular zona sul.
QUESTÃO 02
Solução comentada
Trata-se de uma questão que trabalha com a lógica formal.
a) 102, Zona Norte, Azul
b) 101, Zona Central, Vermelha
c) 100, Zona Sul, Amarela.
Assinale-se, pois, a alternativa “c”.
Para chegar ao seu trabalho, José Dias deve seguir o seguinte roteiro:
TEXTO
Simulado Inep
Figura 01 [<http://www.vemprabrotas.com.br/pcastro5/campanas/campanas.htm>. Acesso em: 24 abr. 2009.]
Figura 02 [<http://www.cultura.gov.br/site/wpcontent/uploads/2008/02/cadeira-real.jpg>. Acesso em: 30 abr. 2009.]
QUESTÃO 03
Simulado Inep
Comparando as figuras, que apresentam mobiliários de épocas diferentes, ou seja, a figura 1
corresponde a um projeto elaborado por Fernando e Humberto Campana e a figura 2, a um
mobiliário do reinado de D. João VI, pode-se afirmar que
os materiais e as ferramentas usados na confecção do mobiliário de Fernando e Humberto Campana,
assim como os materiais e as ferramentas utilizados na confecção do mobiliário do reinado de D. João
VI, determinaram a estética das cadeiras.
as formas predominantes no mobiliário de Fernando e Humberto Campana são complexas, enquanto
que as formas do mobiliário do reinado de D. João VI são simples, geométricas e elásticas.
o artesanato é o atual processo de criação de mobiliários empregado por Fernando e Humberto
Campana, enquanto que o mobiliário do reinado de D. João VI foi industrial.
ao longo do tempo, desde o reinado de D. João VI, o mobiliário foi se adaptando consoante as
necessidades humanas, a capacidade técnica e a sensibilidade estética de uma sociedade.
o mobiliário de Fernando e Humberto Campana, ao contrário daquele do reinado de D. João VI,
considera primordialmente o conforto que a cadeira pode proporcionar, ou seja, a função em
detrimento da forma.
QUESTÃO 03
Solução comentada
Cada sociedade possui padrões estéticos próprios e dá respostas diferentes a uma mesma necessidade.
É isso o que se observa com o mobiliário criado por Fernando e Humberto Campana quando
comparado ao produzido na primeira metade do século XIX.
Os padrões artísticos se adaptam aos padrões ideológicos da sociedade e do momento histórico. Por
isso mesmo, o móvel do século XIX apresenta uma forma mais elaborada ao passo que a simplicidade é a
tônica que subjaz à construção do mobiliário contemporâneo.
Marque-se, pois, a alternativa “d”.
INSTRUÇÃO
Simulado Inep
O poema de Manoel de Barros será utilizado para resolver as questões 4 e 5.
TEXTO
Simulado Inep
O APANHADOR DE DESPERDÍCIOS, Manoel de Barros
Uso a palavra para compor meus silêncios.
Não gosto das palavras
fatigadas de informar.
Dou mais respeito
às que vivem de barriga no chão
tipo água pedra sapo.
Entendo bem o sotaque das águas
Dou respeito às coisas desimportantes
e aos seres desimportantes.
Prezo insetos mais que aviões.
Prezo a velocidade
das tartarugas mais que a dos mísseis.
Tenho em mim um atraso de nascença.
Eu fui aparelhado
para gostar de passarinhos.
Tenho abundância de ser feliz por isso.
Meu quintal é maior do que o mundo.
Sou um apanhador de desperdícios:
Amo os restos
como as boas moscas.
Queria que a minha voz tivesse um formato
de canto.
Porque eu não sou da informática:
eu sou da invencionática.
Só uso a palavra para compor meus silêncios.
QUESTÃO 04
Simulado Inep
É próprio da poesia de Manoel de Barros valorizar seres e coisas considerados, em geral, de menor
importância no mundo moderno. No poema de Manoel de Barros, essa valorização é expressa por
meio da linguagem
denotativa, para evidenciar a oposição entre elementos da natureza e da modernidade.
rebuscada de neologismos que depreciam elementos próprios do mundo moderno.
hiperbólica, para elevar o mundo dos seres insignificantes.
simples, porém expressiva no uso de metáforas para definir o fazer poético do eu-lírico poeta.
referencial, para criticar o instrumentalismo técnico e o pragmatismo da era da informação digital.
QUESTÃO 04
Solução comentada
Esta questão requer a capacidade de compreensão das funções e das figuras de linguagem.
O texto se utiliza da metalinguagem para opor, metaforicamente, natureza e cultura. Destaque-se a
simplicidade da linguagem, que tangencia o coloquialismo, por exemplo, ao usar o articulador tipo e o
uso de construções metafóricas surpreendentes, tais como: Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos,
Entendo bem o sotaque das águas ou Só uso a palavra para compor meus silêncios.
Sendo assim, assinale-se a alternativa “d”.
QUESTÃO 05
Simulado Inep
Considerando o papel da arte poética e a leitura do poema de Manoel de Barros, afirma-se que
informática e invencionática são ações que, para o poeta, correlacionam-se: ambas têm o mesmo valor
na sua poesia.
arte é criação e, como tal, consegue dar voz às diversas maneiras que o homem encontra para dar
sentido à própria vida.
a capacidade do ser humano de criar está condicionada aos processos de modernização tecnológicos.
a invenção poética, para dar sentido ao desperdício, precisou se render às inovações da informática.
as palavras no cotidiano estão desgastadas, por isso à poesia resta o silêncio da não comunicabilidade.
QUESTÃO 05
Solução comentada
O poema opõe nitidamente a natureza à cultura, a informática à invencionática, defendendo o poder
de inovação desta e criticando a modernidade [e a previsibilidade] daquela, por isso são incorretas as
alternativas “a”, “c”e “e”.
Defende-se a criação de uma poesia simples, extraída do cotidiano e das coisas mais comuns e triviais
possíveis, como se vê na valorização de elementos como pedra, água, sapo, insetos, moscas,
tradicionalmente elementos prosaicos e não comumente usados na lírica tradicional.
Apesar de o sujeito poético afirmar que compõe seus silêncios, ele compõe, ou seja, constrói seu
texto, que comunica o desimportante, o desperdício. Por isso, não se pode afirmar que à poesia resta o
silêncio da não comunicabilidade, pois, metalinguisticamente este poema nasceu do silêncio, conforme se lê
no último verso.
Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
INSTRUÇÃO
Simulado Inep
Texto para a questão 6.
TEXTO
Simulado Inep
O aumento de dióxido de carbono na atmosfera, resultante do uso de combustíveis fósseis e das
queimadas, pode ter consequências calamitosas para o clima mundial, mas também pode afetar
diretamente o crescimento das plantas. Cientistas da Universidade de Basel, na Suíça, mostraram que,
embora o dióxido de carbono seja essencial para o crescimento dos vegetais, quantidades excessivas
desse gás prejudicam a saúde das plantas e têm efeitos incalculáveis na agricultura de vários países.
O estado de São Paulo, 20 set. 1992, p.32.
AUMENTO DO EFEITO ESTUFA AMEAÇA PLANTAS, DIZ ESTUDO.
QUESTÃO 06
Simulado Inep
O texto acima possui elementos coesivos que promovem sua manutenção temática. A partir dessa
perspectiva, conclui-se que
a palavra “mas”, na linha 3, contradiz a afirmação inicial do texto: linhas 1 e 2.
a palavra “embora”, na linha 4, introduz uma explicação que não encontra complemento no restante
do texto.
as expressões: “consequências calamitosas”, na linha 2, e “efeitos incalculáveis”, na linha 6, reforçam a
ideia que perpassa o texto sobre o perigo do efeito estufa.
o uso da palavra “cientistas”, na linha 3, é desnecessário para dar credibilidade ao texto, uma vez que
se fala em “estudo” no título do texto.
a palavra “gás”, na linha 5, refere-se a “combustíveis fósseis” e “queimadas”, nas linhas 1 e 2,
reforçando a ideia de catástrofe.
QUESTÃO 06
Solução comentada
A palavra mas integra a locução conjuntiva aditiva mas também que serve para somar as informações da
oração que introduz às da anterior.
O articulador concessivo embora introduz uma informação que se opõe à linha da exposição central do
texto. Na oração introduzida por tal articulador, aponta-se um aspecto positivo do dióxido de carbono
[auxiliar o crescimento dos vegetais]. A ideia central apresentada no texto é a contribuição [negativa] do
dióxido de carbono na intensificação do efeito estufa.
As expressões consequências calamitosas e efeitos incalculáveis, além de expressarem a opinião do locutor
acerca do assunto abordado [são modalizadores], reforçam a ideia do perigo do efeito estufa. Marque-
se, pois, a alternativa “c”.
A palavra cientistas [juntamente com a locução da Universidade de Basel, na Suíça] funciona como “citação
de autoridade”. Sua função é indicar que as informações apresentadas pelo locutor encontram
respaldo nos estudos dos cientistas da referida Universidade. O efeito argumentativo de tal recurso é
aumentar o grau de credibilidade da informação transmitida.
No texto, a palavra gás refere-se a dióxido de carbono, elemento presente na segunda frase do texto.
INSTRUÇÃO
Simulado Inep
Textos para a questão 7.
TEXTO
Simulado Inep
Ser brotinho não é viver em um píncaro azulado; é muito mais! Ser brotinho é sorrir bastante dos
homens e rir interminavelmente das mulheres, rir como se o ridículo, visível ou invisível, provocasse
uma tosse de riso irresistível.
CAMPOS, Paulo Mendes. Ser brotinho. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.). As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. p. 91.
TEXTO 01
Ser gagá não é viver apenas nos idos do passado: é muito mais! É saber que todos os amigos já
morreram e os que teimam em viver são entrevados. É sorrir, interminavelmente, não por necessidade
interior, mas porque a boca não fecha ou a dentadura é maior que a arcada.
FERNANDES, Millôr. Ser gagá. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.). As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. p. 225.
TEXTO 02
QUESTÃO 07
Simulado Inep
Os textos utilizam os mesmos recursos expressivos para definir as fases da vida, entre eles,
expressões coloquiais com significados semelhantes.
ênfase no aspecto contraditório da vida dos seres humanos.
recursos específicos de textos escritos em linguagem formal.
termos denotativos que se realizam com sentido objetivo.
metalinguagem que explica com humor o sentido de palavras.
QUESTÃO 07
Solução comentada
Os dois textos se constroem analogamente a um verbete de dicionário, ou seja, articulam-se de forma
expositiva, com o objetivo de definir o que seria ser brotinho e o que seria ser gagá. Trata-se, pois, de
textos de caráter metalinguístico, na medida em que apresentam explicações [reformulações parafrásticas]
para os termos brotinho e gagá. Assinale-se, pois, a alternativa “e”.
TEXTO
Simulado Inep
Resposta de Dom Odilo Scherer, cardeal arcebispo de São Paulo, nomeado pelo papa Bento XVI em
2007:
LIMA, Eduardo. Testemunha de Deus. SuperInteressante, São Paulo, n. 263-A, p. 9, mar. 2009 (com adaptações).
Apesar da ciência, ainda é possível acreditar no sopro divino – o momento em que o Criador
deu vida até ao mais insignificante dos micro-organismos?
Claro que sim. Estaremos falando sempre que, em algum momento, começou a existir algo, para poder evoluir em
seguida. O ato do criador precede a possibilidade de evolução: só evolui algo que existe. Do nada, nada surge e evolui.
Resposta de Daniel Dennet, filósofo americano ateu e evolucionista radical, formado em Harvard e
Doutor por Oxford:
LIMA, Eduardo. Advogado do Diabo. SuperInteressante, São Paulo, n. 263-A, p. 11, mar. 2009 (com adaptações).
É claro que é possível, assim como se pode acreditar que um super-homem veio para a Terra há 530 milhões de anos e
ajustou o DNA da fauna cambriana, provocando a explosão da vida daquele período. Mas não há razão para crer em
fantasias desse tipo.
QUESTÃO 08
Simulado Inep
Os dois entrevistados responderam a questões idênticas, e as respostas a uma delas foram
reproduzidas aqui. Tais respostas revelam opiniões opostas: um defende a existência de Deus e o
outro não concorda com isso. Para defender seu ponto de vista,
o religioso ataca a ciência, desqualificando a Teoria da Evolução, e o ateu apresenta comprovações
científicas dessa teoria para derrubar a ideia de que Deus existe.
Scherer impõe sua opinião, pela expressão “claro que sim”, por se considerar autoridade competente
para definir o assunto, enquanto Dennett expressa dúvida, com expressões como “é possível”,
assumindo não ter opinião formada.
o arcebispo critica a teoria do Design Inteligente, pondo em dúvida a existência de Deus, e o ateu
argumenta com base no fato de que algo só pode evoluir se, antes, existir.
o arcebispo usa uma lacuna da ciência para defender a existência de Deus, enquanto o filósofo faz
uma ironia, sugerindo que qualquer coisa inventada poderia preencher essa lacuna.
o filósofo utiliza dados históricos em sua argumentação, ao afirmar que a crença em Deus é algo
primitivo, criado na época cambriana, enquanto o religioso baseia sua argumentação no fato de que
algumas coisas podem “surgir do nada”.
QUESTÃO 08
Solução comentada
Enquanto a enunciação de Scherer é literal, ou seja, ele incorpora a Teoria da Evolução ao seu
discurso e a adapta à ideia criacionista, sugerindo que, antes de começar a evolução, houve um criador
que inventou um ser a partir do qual todos os outros evoluíram, a enunciação de Dennett é irônica, ou
seja, para ele tanto um poder divino, quanto num poder alienígena [ou outro qualquer] poderiam ter
dado origem ao primeiro ser, a partir do qual os outros evoluíram. Segundo ele, entretanto, não há
motivo para se acreditar nestes poderes, porque eles são fantasias.
Assinale-se, pois, a alternativa “d”.
QUESTÃO 09
Simulado Inep
SOUZA, Maurício de. [Chico Bento]. O Globo, Rio de Janeiro, Segundo Caderno, 19 dez. 2008, p.7.
O personagem Chico Bento pode ser considerado um típico habitante da zona rural, comumente
chamado de “roceiro” ou “caipira”. Considerando a sua fala, essa tipicidade é confirmada
primordialmente pela
transcrição da fala característica de áreas rurais.
redução do nome “José” para “Zé”, comum nas comunidades rurais.
emprego de elementos que caracterizam sua linguagem como coloquial.
escolha de palavras ligadas ao meio rural, incomuns nos meios urbanos.
utilização da palavra “coisa”, pouco frequente nas zonas mais urbanizadas.
QUESTÃO 09
Solução comentada
O que confirma a classificação da fala de Chico Bento como pertencente ao dialeto "caipira" é a
transformação do “l” em “r” na palavra arguma [cf. marvado, carça, carçado, no lugar de malvado, calça e
calçado] e ainda o acréscimo da vogal “i” entre o “a” e o “z” da palavra faz [cf. rapaiz, paiz, veiz em lugar
de rapaz, paz e vez].
Assinale-se, pois, a alternativa “a”.
QUESTÃO 10
Simulado Inep
A sociedade atual testemunha a influência determinante das tecnologias digitais na vida do homem
moderno, sobretudo daquelas relacionadas com o computador e a internet. Entretanto, parcelas
significativas da população não têm acesso a tais tecnologias. Essa limitação tem pelo menos dois
motivos: a impossibilidade financeira de custear os aparelhos e os provedores de acesso, e a
impossibilidade de saber utilizar o equipamento e usufruir das novas tecnologias. A essa problemática,
dá-se o nome de exclusão digital. No contexto das políticas de inclusão digital, as escolas, nos usos
pedagógicos das tecnologias de informação, devem estar voltadas principalmente para
proporcionar aulas que capacitem os estudantes a montar e desmontar computadores, para garantir a
compreensão sobre o que são as tecnologias digitais.
explorar a facilidade de ler e escrever textos e receber comentários na internet para desenvolver a
interatividade e a análise crítica, promovendo a construção do conhecimento.
estudar o uso de programas de processamento para imagens e vídeos de alta complexidade para
capacitar profissionais em tecnologia digital.
exercitar a navegação pela rede em busca de jogos que possam ser “baixados” gratuitamente para
serem utilizados como entretenimento.
estimular as habilidades psicomotoras relacionadas ao uso físico do computador, como mouse,
teclado, monitor etc.
QUESTÃO 10
Solução comentada
O objetivo da inclusão digital, nas escolas, é possibilitar ao aluno o acesso às tecnologias da
informação e a análise crítica dos processos que envolvem sua produção, circulação e recepção.
Assinale-se, pois, a alternativa “b”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTOMarcelo Cordeiro Souza
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismoJosi Motta
 
Preconceito linguístico
Preconceito linguísticoPreconceito linguístico
Preconceito linguísticoJamille Rabelo
 
A prova de linguagens do enem
A prova de linguagens do enemA prova de linguagens do enem
A prova de linguagens do enemma.no.el.ne.ves
 
Quinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de InformaçãoQuinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de InformaçãoColégio Santa Luzia
 
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iiiPlano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iiiADIRCE01
 
Poesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernistaPoesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernistaLuciene Gomes
 
Gêneros jornalísticos
Gêneros jornalísticosGêneros jornalísticos
Gêneros jornalísticosRenally Arruda
 
Modernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoModernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoZenia Ferreira
 
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOAULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOMarcelo Cordeiro Souza
 
Romantismo no Brasil - Prosa
Romantismo no Brasil - ProsaRomantismo no Brasil - Prosa
Romantismo no Brasil - ProsaCynthia Funchal
 
Questões sobre o alienista
Questões sobre o alienistaQuestões sobre o alienista
Questões sobre o alienistama.no.el.ne.ves
 
Textos digitais literários
Textos digitais literários Textos digitais literários
Textos digitais literários AndrSoares140
 

Mais procurados (20)

AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Preconceito linguístico
Preconceito linguísticoPreconceito linguístico
Preconceito linguístico
 
Pre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasilPre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasil
 
A prova de linguagens do enem
A prova de linguagens do enemA prova de linguagens do enem
A prova de linguagens do enem
 
Tema
TemaTema
Tema
 
Quinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de InformaçãoQuinhentismo - Literatura de Informação
Quinhentismo - Literatura de Informação
 
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iiiPlano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
Plano de aula gêneros literários adirce ativ. módulo iii
 
Poesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernistaPoesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernista
 
Literatura Contemporânea
Literatura  ContemporâneaLiteratura  Contemporânea
Literatura Contemporânea
 
Gêneros jornalísticos
Gêneros jornalísticosGêneros jornalísticos
Gêneros jornalísticos
 
Modernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentaçãoModernismo 1ª fase apresentação
Modernismo 1ª fase apresentação
 
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOAULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
 
Romantismo no Brasil - Prosa
Romantismo no Brasil - ProsaRomantismo no Brasil - Prosa
Romantismo no Brasil - Prosa
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
 
Linha de tempo 1
Linha de tempo 1Linha de tempo 1
Linha de tempo 1
 
Questões sobre o alienista
Questões sobre o alienistaQuestões sobre o alienista
Questões sobre o alienista
 
Textos digitais literários
Textos digitais literários Textos digitais literários
Textos digitais literários
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 

Destaque

Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Compreensão textual
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Compreensão textualProvas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Compreensão textual
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Tecnologias e identidades
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Tecnologias e identidadesProvas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Tecnologias e identidades
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Tecnologias e identidadesma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2016 resolvido e comentado, Aspectos gramaticais
ENEM-2016 resolvido e comentado, Aspectos gramaticaisENEM-2016 resolvido e comentado, Aspectos gramaticais
ENEM-2016 resolvido e comentado, Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2016 resolvido e comentado, tecnologias e internet
ENEM-2016 resolvido e comentado, tecnologias e internetENEM-2016 resolvido e comentado, tecnologias e internet
ENEM-2016 resolvido e comentado, tecnologias e internetma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2016 resolvido e comentado: Educação física
ENEM-2016 resolvido e comentado: Educação físicaENEM-2016 resolvido e comentado: Educação física
ENEM-2016 resolvido e comentado: Educação físicama.no.el.ne.ves
 
ENEM-2016 resolvido e comentado: Literatura
ENEM-2016 resolvido e comentado: LiteraturaENEM-2016 resolvido e comentado: Literatura
ENEM-2016 resolvido e comentado: Literaturama.no.el.ne.ves
 
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textual
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textualENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textual
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: LiteraturaProva cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2016, Educação física
Segunda aplicação do enem 2016, Educação físicaSegunda aplicação do enem 2016, Educação física
Segunda aplicação do enem 2016, Educação físicama.no.el.ne.ves
 
Questões sobre música e sobre dança no enem
Questões sobre música e sobre dança no enemQuestões sobre música e sobre dança no enem
Questões sobre música e sobre dança no enemma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2016: Tecnologias e internet
Segunda aplicação do enem 2016: Tecnologias e internetSegunda aplicação do enem 2016: Tecnologias e internet
Segunda aplicação do enem 2016: Tecnologias e internetma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2016, Artes
Segunda aplicação do ENEM-2016, ArtesSegunda aplicação do ENEM-2016, Artes
Segunda aplicação do ENEM-2016, Artesma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2016; Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2016; Compreensão textualSegunda aplicação do enem 2016; Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2016; Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010ma.no.el.ne.ves
 
Tecnologia e identidades no enem 2010
Tecnologia e identidades no enem 2010Tecnologia e identidades no enem 2010
Tecnologia e identidades no enem 2010ma.no.el.ne.ves
 
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticaisProvas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2015: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2015: Identidades brasileirasSegunda aplicação do enem 2015: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2015: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 

Destaque (20)

Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Compreensão textual
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Compreensão textualProvas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Compreensão textual
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Compreensão textual
 
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Tecnologias e identidades
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Tecnologias e identidadesProvas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Tecnologias e identidades
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Tecnologias e identidades
 
Enem 2009: Artes
Enem 2009: ArtesEnem 2009: Artes
Enem 2009: Artes
 
ENEM-2016 resolvido e comentado, Aspectos gramaticais
ENEM-2016 resolvido e comentado, Aspectos gramaticaisENEM-2016 resolvido e comentado, Aspectos gramaticais
ENEM-2016 resolvido e comentado, Aspectos gramaticais
 
ENEM-2016 resolvido e comentado, tecnologias e internet
ENEM-2016 resolvido e comentado, tecnologias e internetENEM-2016 resolvido e comentado, tecnologias e internet
ENEM-2016 resolvido e comentado, tecnologias e internet
 
ENEM-2016 resolvido e comentado: Educação física
ENEM-2016 resolvido e comentado: Educação físicaENEM-2016 resolvido e comentado: Educação física
ENEM-2016 resolvido e comentado: Educação física
 
ENEM-2016 resolvido e comentado: Literatura
ENEM-2016 resolvido e comentado: LiteraturaENEM-2016 resolvido e comentado: Literatura
ENEM-2016 resolvido e comentado: Literatura
 
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textual
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textualENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textual
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textual
 
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: LiteraturaProva cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
 
Segunda aplicação do enem 2016, Educação física
Segunda aplicação do enem 2016, Educação físicaSegunda aplicação do enem 2016, Educação física
Segunda aplicação do enem 2016, Educação física
 
Questões sobre música e sobre dança no enem
Questões sobre música e sobre dança no enemQuestões sobre música e sobre dança no enem
Questões sobre música e sobre dança no enem
 
Segunda aplicação do enem 2016: Tecnologias e internet
Segunda aplicação do enem 2016: Tecnologias e internetSegunda aplicação do enem 2016: Tecnologias e internet
Segunda aplicação do enem 2016: Tecnologias e internet
 
Segunda aplicação do ENEM-2016, Artes
Segunda aplicação do ENEM-2016, ArtesSegunda aplicação do ENEM-2016, Artes
Segunda aplicação do ENEM-2016, Artes
 
Segunda aplicação do enem 2016; Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2016; Compreensão textualSegunda aplicação do enem 2016; Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2016; Compreensão textual
 
Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010
 
Tecnologia e identidades no enem 2010
Tecnologia e identidades no enem 2010Tecnologia e identidades no enem 2010
Tecnologia e identidades no enem 2010
 
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticaisProvas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
Provas do ENEM-2009 resolvidas e comentadas: Aspectos gramaticais
 
Literatura no enem 2010
Literatura no enem 2010Literatura no enem 2010
Literatura no enem 2010
 
Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010Compreensão textual no enem 2010
Compreensão textual no enem 2010
 
Segunda aplicação do enem 2015: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2015: Identidades brasileirasSegunda aplicação do enem 2015: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2015: Identidades brasileiras
 

Semelhante a Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009

Semelhante a Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009 (20)

Simulado Inep 01
Simulado Inep 01Simulado Inep 01
Simulado Inep 01
 
Enem2009 Linguagens Codigos
Enem2009 Linguagens CodigosEnem2009 Linguagens Codigos
Enem2009 Linguagens Codigos
 
2009 simulado linguagenscodigos
2009 simulado linguagenscodigos2009 simulado linguagenscodigos
2009 simulado linguagenscodigos
 
Simuladoenem2009 Linguagense Codigos
Simuladoenem2009 Linguagense CodigosSimuladoenem2009 Linguagense Codigos
Simuladoenem2009 Linguagense Codigos
 
Simu enem inep 2009 códigos linguagens e suas tecnologias
Simu enem   inep 2009 códigos linguagens e suas tecnologiasSimu enem   inep 2009 códigos linguagens e suas tecnologias
Simu enem inep 2009 códigos linguagens e suas tecnologias
 
Simuladoenem2009 Linguagense Codigos
Simuladoenem2009 Linguagense CodigosSimuladoenem2009 Linguagense Codigos
Simuladoenem2009 Linguagense Codigos
 
Enem 2013 Tecnologia
Enem 2013 TecnologiaEnem 2013 Tecnologia
Enem 2013 Tecnologia
 
Enem Port
Enem   PortEnem   Port
Enem Port
 
Simulado l. c.
Simulado l. c.Simulado l. c.
Simulado l. c.
 
Enem aulao
Enem aulaoEnem aulao
Enem aulao
 
enemaulao-120318075454-phpapp01.pdf
enemaulao-120318075454-phpapp01.pdfenemaulao-120318075454-phpapp01.pdf
enemaulao-120318075454-phpapp01.pdf
 
Literatura 1º-ano
Literatura 1º-anoLiteratura 1º-ano
Literatura 1º-ano
 
Enem 2010, Simulado Guia Do Estudante
Enem 2010, Simulado Guia Do EstudanteEnem 2010, Simulado Guia Do Estudante
Enem 2010, Simulado Guia Do Estudante
 
Gênero lírico no enem
Gênero lírico no enemGênero lírico no enem
Gênero lírico no enem
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Gênero lírico no enem
Gênero lírico no enemGênero lírico no enem
Gênero lírico no enem
 
Prova 1 Em Simulado I 2009
Prova 1 Em Simulado I 2009Prova 1 Em Simulado I 2009
Prova 1 Em Simulado I 2009
 
Gêneros textuais no enem
Gêneros textuais no enemGêneros textuais no enem
Gêneros textuais no enem
 
Pronomes relativos coesão textual.pdf
Pronomes relativos coesão textual.pdfPronomes relativos coesão textual.pdf
Pronomes relativos coesão textual.pdf
 
1º gramática
1º gramática1º gramática
1º gramática
 

Mais de ma.no.el.ne.ves

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artesma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internetma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artesma.no.el.ne.ves
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010ma.no.el.ne.ves
 

Mais de ma.no.el.ne.ves (20)

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
 

Último

Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................mariagrave
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 

Último (20)

Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 

Simulado do INEP de Linguagens Códigos e suas Tecnologias de 2009

  • 2. TEXTO Simulado Inep Concordo plenamente com o artigo “Revolucione a sala de aula”. É preciso que valorizemos o ser humano, seja ele estudante, seja professor. Acredito na importância de aprender a respeitar nossos limites e superá-los, quando possível, o que será mais fácil se pudermos desenvolver a capacidade de relacionamento em sala de aula. Como arquiteta, concordo com a postura de valorização do indivíduo, em qualquer situação: se procurarmos uma relação de respeito e colaboração, seguramente estaremos criando a base sólida de uma vida melhor. [Tania Bertoluci de Souza, Porto Alegre, RS] Disponível em: <:http://www.kanitz.com.br/veja/cartas.htm>. Acesso em: 2 maio 2009 (com adaptações).
  • 3. QUESTÃO 01 Simulado Inep Em uma sociedade letrada como a nossa, são construídos textos diversos para dar conta das necessidades cotidianas de comunicação. Assim, para utilizar-se de algum gênero textual, é preciso que conheçamos os seus elementos. A carta de leitor é um gênero textual que apresenta sua estrutura por parágrafos, organizado pela tipologia da ordem da injunção (comando) e estilo de linguagem com alto grau de formalidade. se inscreve em uma categoria cujo objetivo é o de descrever os assuntos e temas que circularam nos jornais e revistas do país semanalmente. se organiza por uma estrutura de elementos bastante flexível em que o locutor encaminha a ampliação dos temas tratados para o veículo de comunicação. se constitui por um estilo caracterizado pelo uso da variedade não-padrão da língua e tema construído por fatos políticos. se organiza em torno de um tema, de um estilo e em forma de paragrafação, representando, em conjunto, as ideias e opiniões de locutores que interagem diretamente com o veículo de comunicação.
  • 4. QUESTÃO 01 Solução comentada O gênero textual carta do leitor possui estrutura e circulação específicas. Normalmente, compõe-se de vocativo, introdução-desenvolvimento-conclusão, despedida e identificação do locutor [pode, nas revistas ou jornais, estruturar-se em um parágrafo apenas]. O assunto normalmente é um problema que mobiliza o locutor [carta de reclamação] ou a manifestação acerca de um tema específico [matéria publicada em jornal em revista]. Trata-se de um texto expositivo-argumentativo, em que o locutor interage com o alocutário. Assina- se, pois, a alternativa “e”.
  • 5. QUESTÃO 02 Simulado Inep José Dias precisa sair de sua casa e chegar até o trabalho, conforme mostra o Quadro 1. Ele vai de ônibus e pega três linhas: 1) de sua casa até o terminal de integração entre a zona norte e a zona central; 2) deste terminal até outro entre as zonas central e sul; 3) deste último terminal até onde trabalha. Sabe-se que há uma correspondência numérica, nominal e cromática das linhas que José toma, conforme o Quadro 2. José Dias deverá, então, tomar a seguinte sequência de linhas de ônibus, para ir de casa ao trabalho: L. 102 – Circular zona central – L. Vermelha. L. Azul – L. 101 – Circular zona norte. Circular zona norte – L. Vermelha – L. 100. L. 100 – Circular zona central – L. Azul. L. Amarela – L. 102 – Circular zona sul.
  • 6. QUESTÃO 02 Solução comentada Trata-se de uma questão que trabalha com a lógica formal. a) 102, Zona Norte, Azul b) 101, Zona Central, Vermelha c) 100, Zona Sul, Amarela. Assinale-se, pois, a alternativa “c”. Para chegar ao seu trabalho, José Dias deve seguir o seguinte roteiro:
  • 7. TEXTO Simulado Inep Figura 01 [<http://www.vemprabrotas.com.br/pcastro5/campanas/campanas.htm>. Acesso em: 24 abr. 2009.] Figura 02 [<http://www.cultura.gov.br/site/wpcontent/uploads/2008/02/cadeira-real.jpg>. Acesso em: 30 abr. 2009.]
  • 8. QUESTÃO 03 Simulado Inep Comparando as figuras, que apresentam mobiliários de épocas diferentes, ou seja, a figura 1 corresponde a um projeto elaborado por Fernando e Humberto Campana e a figura 2, a um mobiliário do reinado de D. João VI, pode-se afirmar que os materiais e as ferramentas usados na confecção do mobiliário de Fernando e Humberto Campana, assim como os materiais e as ferramentas utilizados na confecção do mobiliário do reinado de D. João VI, determinaram a estética das cadeiras. as formas predominantes no mobiliário de Fernando e Humberto Campana são complexas, enquanto que as formas do mobiliário do reinado de D. João VI são simples, geométricas e elásticas. o artesanato é o atual processo de criação de mobiliários empregado por Fernando e Humberto Campana, enquanto que o mobiliário do reinado de D. João VI foi industrial. ao longo do tempo, desde o reinado de D. João VI, o mobiliário foi se adaptando consoante as necessidades humanas, a capacidade técnica e a sensibilidade estética de uma sociedade. o mobiliário de Fernando e Humberto Campana, ao contrário daquele do reinado de D. João VI, considera primordialmente o conforto que a cadeira pode proporcionar, ou seja, a função em detrimento da forma.
  • 9. QUESTÃO 03 Solução comentada Cada sociedade possui padrões estéticos próprios e dá respostas diferentes a uma mesma necessidade. É isso o que se observa com o mobiliário criado por Fernando e Humberto Campana quando comparado ao produzido na primeira metade do século XIX. Os padrões artísticos se adaptam aos padrões ideológicos da sociedade e do momento histórico. Por isso mesmo, o móvel do século XIX apresenta uma forma mais elaborada ao passo que a simplicidade é a tônica que subjaz à construção do mobiliário contemporâneo. Marque-se, pois, a alternativa “d”.
  • 10. INSTRUÇÃO Simulado Inep O poema de Manoel de Barros será utilizado para resolver as questões 4 e 5.
  • 11. TEXTO Simulado Inep O APANHADOR DE DESPERDÍCIOS, Manoel de Barros Uso a palavra para compor meus silêncios. Não gosto das palavras fatigadas de informar. Dou mais respeito às que vivem de barriga no chão tipo água pedra sapo. Entendo bem o sotaque das águas Dou respeito às coisas desimportantes e aos seres desimportantes. Prezo insetos mais que aviões. Prezo a velocidade das tartarugas mais que a dos mísseis. Tenho em mim um atraso de nascença. Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos. Tenho abundância de ser feliz por isso. Meu quintal é maior do que o mundo. Sou um apanhador de desperdícios: Amo os restos como as boas moscas. Queria que a minha voz tivesse um formato de canto. Porque eu não sou da informática: eu sou da invencionática. Só uso a palavra para compor meus silêncios.
  • 12. QUESTÃO 04 Simulado Inep É próprio da poesia de Manoel de Barros valorizar seres e coisas considerados, em geral, de menor importância no mundo moderno. No poema de Manoel de Barros, essa valorização é expressa por meio da linguagem denotativa, para evidenciar a oposição entre elementos da natureza e da modernidade. rebuscada de neologismos que depreciam elementos próprios do mundo moderno. hiperbólica, para elevar o mundo dos seres insignificantes. simples, porém expressiva no uso de metáforas para definir o fazer poético do eu-lírico poeta. referencial, para criticar o instrumentalismo técnico e o pragmatismo da era da informação digital.
  • 13. QUESTÃO 04 Solução comentada Esta questão requer a capacidade de compreensão das funções e das figuras de linguagem. O texto se utiliza da metalinguagem para opor, metaforicamente, natureza e cultura. Destaque-se a simplicidade da linguagem, que tangencia o coloquialismo, por exemplo, ao usar o articulador tipo e o uso de construções metafóricas surpreendentes, tais como: Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos, Entendo bem o sotaque das águas ou Só uso a palavra para compor meus silêncios. Sendo assim, assinale-se a alternativa “d”.
  • 14. QUESTÃO 05 Simulado Inep Considerando o papel da arte poética e a leitura do poema de Manoel de Barros, afirma-se que informática e invencionática são ações que, para o poeta, correlacionam-se: ambas têm o mesmo valor na sua poesia. arte é criação e, como tal, consegue dar voz às diversas maneiras que o homem encontra para dar sentido à própria vida. a capacidade do ser humano de criar está condicionada aos processos de modernização tecnológicos. a invenção poética, para dar sentido ao desperdício, precisou se render às inovações da informática. as palavras no cotidiano estão desgastadas, por isso à poesia resta o silêncio da não comunicabilidade.
  • 15. QUESTÃO 05 Solução comentada O poema opõe nitidamente a natureza à cultura, a informática à invencionática, defendendo o poder de inovação desta e criticando a modernidade [e a previsibilidade] daquela, por isso são incorretas as alternativas “a”, “c”e “e”. Defende-se a criação de uma poesia simples, extraída do cotidiano e das coisas mais comuns e triviais possíveis, como se vê na valorização de elementos como pedra, água, sapo, insetos, moscas, tradicionalmente elementos prosaicos e não comumente usados na lírica tradicional. Apesar de o sujeito poético afirmar que compõe seus silêncios, ele compõe, ou seja, constrói seu texto, que comunica o desimportante, o desperdício. Por isso, não se pode afirmar que à poesia resta o silêncio da não comunicabilidade, pois, metalinguisticamente este poema nasceu do silêncio, conforme se lê no último verso. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
  • 17. TEXTO Simulado Inep O aumento de dióxido de carbono na atmosfera, resultante do uso de combustíveis fósseis e das queimadas, pode ter consequências calamitosas para o clima mundial, mas também pode afetar diretamente o crescimento das plantas. Cientistas da Universidade de Basel, na Suíça, mostraram que, embora o dióxido de carbono seja essencial para o crescimento dos vegetais, quantidades excessivas desse gás prejudicam a saúde das plantas e têm efeitos incalculáveis na agricultura de vários países. O estado de São Paulo, 20 set. 1992, p.32. AUMENTO DO EFEITO ESTUFA AMEAÇA PLANTAS, DIZ ESTUDO.
  • 18. QUESTÃO 06 Simulado Inep O texto acima possui elementos coesivos que promovem sua manutenção temática. A partir dessa perspectiva, conclui-se que a palavra “mas”, na linha 3, contradiz a afirmação inicial do texto: linhas 1 e 2. a palavra “embora”, na linha 4, introduz uma explicação que não encontra complemento no restante do texto. as expressões: “consequências calamitosas”, na linha 2, e “efeitos incalculáveis”, na linha 6, reforçam a ideia que perpassa o texto sobre o perigo do efeito estufa. o uso da palavra “cientistas”, na linha 3, é desnecessário para dar credibilidade ao texto, uma vez que se fala em “estudo” no título do texto. a palavra “gás”, na linha 5, refere-se a “combustíveis fósseis” e “queimadas”, nas linhas 1 e 2, reforçando a ideia de catástrofe.
  • 19. QUESTÃO 06 Solução comentada A palavra mas integra a locução conjuntiva aditiva mas também que serve para somar as informações da oração que introduz às da anterior. O articulador concessivo embora introduz uma informação que se opõe à linha da exposição central do texto. Na oração introduzida por tal articulador, aponta-se um aspecto positivo do dióxido de carbono [auxiliar o crescimento dos vegetais]. A ideia central apresentada no texto é a contribuição [negativa] do dióxido de carbono na intensificação do efeito estufa. As expressões consequências calamitosas e efeitos incalculáveis, além de expressarem a opinião do locutor acerca do assunto abordado [são modalizadores], reforçam a ideia do perigo do efeito estufa. Marque- se, pois, a alternativa “c”. A palavra cientistas [juntamente com a locução da Universidade de Basel, na Suíça] funciona como “citação de autoridade”. Sua função é indicar que as informações apresentadas pelo locutor encontram respaldo nos estudos dos cientistas da referida Universidade. O efeito argumentativo de tal recurso é aumentar o grau de credibilidade da informação transmitida. No texto, a palavra gás refere-se a dióxido de carbono, elemento presente na segunda frase do texto.
  • 21. TEXTO Simulado Inep Ser brotinho não é viver em um píncaro azulado; é muito mais! Ser brotinho é sorrir bastante dos homens e rir interminavelmente das mulheres, rir como se o ridículo, visível ou invisível, provocasse uma tosse de riso irresistível. CAMPOS, Paulo Mendes. Ser brotinho. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.). As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. p. 91. TEXTO 01 Ser gagá não é viver apenas nos idos do passado: é muito mais! É saber que todos os amigos já morreram e os que teimam em viver são entrevados. É sorrir, interminavelmente, não por necessidade interior, mas porque a boca não fecha ou a dentadura é maior que a arcada. FERNANDES, Millôr. Ser gagá. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.). As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. p. 225. TEXTO 02
  • 22. QUESTÃO 07 Simulado Inep Os textos utilizam os mesmos recursos expressivos para definir as fases da vida, entre eles, expressões coloquiais com significados semelhantes. ênfase no aspecto contraditório da vida dos seres humanos. recursos específicos de textos escritos em linguagem formal. termos denotativos que se realizam com sentido objetivo. metalinguagem que explica com humor o sentido de palavras.
  • 23. QUESTÃO 07 Solução comentada Os dois textos se constroem analogamente a um verbete de dicionário, ou seja, articulam-se de forma expositiva, com o objetivo de definir o que seria ser brotinho e o que seria ser gagá. Trata-se, pois, de textos de caráter metalinguístico, na medida em que apresentam explicações [reformulações parafrásticas] para os termos brotinho e gagá. Assinale-se, pois, a alternativa “e”.
  • 24. TEXTO Simulado Inep Resposta de Dom Odilo Scherer, cardeal arcebispo de São Paulo, nomeado pelo papa Bento XVI em 2007: LIMA, Eduardo. Testemunha de Deus. SuperInteressante, São Paulo, n. 263-A, p. 9, mar. 2009 (com adaptações). Apesar da ciência, ainda é possível acreditar no sopro divino – o momento em que o Criador deu vida até ao mais insignificante dos micro-organismos? Claro que sim. Estaremos falando sempre que, em algum momento, começou a existir algo, para poder evoluir em seguida. O ato do criador precede a possibilidade de evolução: só evolui algo que existe. Do nada, nada surge e evolui. Resposta de Daniel Dennet, filósofo americano ateu e evolucionista radical, formado em Harvard e Doutor por Oxford: LIMA, Eduardo. Advogado do Diabo. SuperInteressante, São Paulo, n. 263-A, p. 11, mar. 2009 (com adaptações). É claro que é possível, assim como se pode acreditar que um super-homem veio para a Terra há 530 milhões de anos e ajustou o DNA da fauna cambriana, provocando a explosão da vida daquele período. Mas não há razão para crer em fantasias desse tipo.
  • 25. QUESTÃO 08 Simulado Inep Os dois entrevistados responderam a questões idênticas, e as respostas a uma delas foram reproduzidas aqui. Tais respostas revelam opiniões opostas: um defende a existência de Deus e o outro não concorda com isso. Para defender seu ponto de vista, o religioso ataca a ciência, desqualificando a Teoria da Evolução, e o ateu apresenta comprovações científicas dessa teoria para derrubar a ideia de que Deus existe. Scherer impõe sua opinião, pela expressão “claro que sim”, por se considerar autoridade competente para definir o assunto, enquanto Dennett expressa dúvida, com expressões como “é possível”, assumindo não ter opinião formada. o arcebispo critica a teoria do Design Inteligente, pondo em dúvida a existência de Deus, e o ateu argumenta com base no fato de que algo só pode evoluir se, antes, existir. o arcebispo usa uma lacuna da ciência para defender a existência de Deus, enquanto o filósofo faz uma ironia, sugerindo que qualquer coisa inventada poderia preencher essa lacuna. o filósofo utiliza dados históricos em sua argumentação, ao afirmar que a crença em Deus é algo primitivo, criado na época cambriana, enquanto o religioso baseia sua argumentação no fato de que algumas coisas podem “surgir do nada”.
  • 26. QUESTÃO 08 Solução comentada Enquanto a enunciação de Scherer é literal, ou seja, ele incorpora a Teoria da Evolução ao seu discurso e a adapta à ideia criacionista, sugerindo que, antes de começar a evolução, houve um criador que inventou um ser a partir do qual todos os outros evoluíram, a enunciação de Dennett é irônica, ou seja, para ele tanto um poder divino, quanto num poder alienígena [ou outro qualquer] poderiam ter dado origem ao primeiro ser, a partir do qual os outros evoluíram. Segundo ele, entretanto, não há motivo para se acreditar nestes poderes, porque eles são fantasias. Assinale-se, pois, a alternativa “d”.
  • 27. QUESTÃO 09 Simulado Inep SOUZA, Maurício de. [Chico Bento]. O Globo, Rio de Janeiro, Segundo Caderno, 19 dez. 2008, p.7. O personagem Chico Bento pode ser considerado um típico habitante da zona rural, comumente chamado de “roceiro” ou “caipira”. Considerando a sua fala, essa tipicidade é confirmada primordialmente pela transcrição da fala característica de áreas rurais. redução do nome “José” para “Zé”, comum nas comunidades rurais. emprego de elementos que caracterizam sua linguagem como coloquial. escolha de palavras ligadas ao meio rural, incomuns nos meios urbanos. utilização da palavra “coisa”, pouco frequente nas zonas mais urbanizadas.
  • 28. QUESTÃO 09 Solução comentada O que confirma a classificação da fala de Chico Bento como pertencente ao dialeto "caipira" é a transformação do “l” em “r” na palavra arguma [cf. marvado, carça, carçado, no lugar de malvado, calça e calçado] e ainda o acréscimo da vogal “i” entre o “a” e o “z” da palavra faz [cf. rapaiz, paiz, veiz em lugar de rapaz, paz e vez]. Assinale-se, pois, a alternativa “a”.
  • 29. QUESTÃO 10 Simulado Inep A sociedade atual testemunha a influência determinante das tecnologias digitais na vida do homem moderno, sobretudo daquelas relacionadas com o computador e a internet. Entretanto, parcelas significativas da população não têm acesso a tais tecnologias. Essa limitação tem pelo menos dois motivos: a impossibilidade financeira de custear os aparelhos e os provedores de acesso, e a impossibilidade de saber utilizar o equipamento e usufruir das novas tecnologias. A essa problemática, dá-se o nome de exclusão digital. No contexto das políticas de inclusão digital, as escolas, nos usos pedagógicos das tecnologias de informação, devem estar voltadas principalmente para proporcionar aulas que capacitem os estudantes a montar e desmontar computadores, para garantir a compreensão sobre o que são as tecnologias digitais. explorar a facilidade de ler e escrever textos e receber comentários na internet para desenvolver a interatividade e a análise crítica, promovendo a construção do conhecimento. estudar o uso de programas de processamento para imagens e vídeos de alta complexidade para capacitar profissionais em tecnologia digital. exercitar a navegação pela rede em busca de jogos que possam ser “baixados” gratuitamente para serem utilizados como entretenimento. estimular as habilidades psicomotoras relacionadas ao uso físico do computador, como mouse, teclado, monitor etc.
  • 30. QUESTÃO 10 Solução comentada O objetivo da inclusão digital, nas escolas, é possibilitar ao aluno o acesso às tecnologias da informação e a análise crítica dos processos que envolvem sua produção, circulação e recepção. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.