SlideShare uma empresa Scribd logo
Linguagens, códigos e suas tecnologias – Português 
Ensino Médio - 3º ano 
Utilização de recursos da intertextualidade, estabelecendo comparação, relacionando 
informações do texto com outros presentes no contexto social no qual o leitor se insere: 
citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Intertextualidade - definição e tipos 
Todas as vezes que lemos um texto e nos 
lembramos de outros, estamos diante de um dos 
fatores constitutivos da produção textual: a 
intertextualidade. Esse fator trata 
especificamente da relação que um texto 
mantém com outros textos de forma explícita, 
pressuposta ou subentendida. (XAVIER, 2001, p. 
83). Sua leitura e produção exigem o 
conhecimento prévio do leitor.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Intertextualidade - definição e tipos 
A intertextualidade é um dos fatores presente 
na produção de diversos tipos de intertextos, 
tais como: citação, epígrafe, alusão, 
referência, paráfrase, paródia e pastiche 
entre outros. Os tipos de intertextos aqui 
apresentados, em sua maioria, são 
elementos pertencentes aos trabalhos 
acadêmicos, literários e publicitários.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Citação 
É um tipo de intertexto que efetua a transcrição 
de parte do texto original diretamente, tal como 
foi escrito pelo autor citado ou indiretamente 
parafraseado. Esse recurso intertextual é, 
geralmente, utilizado em trabalhos científicos 
com a finalidade de validar o ponto de vista do 
produtor do texto, seja para aprovação ou 
reprovação de uma determinada ideia, 
conferindo-lhe credibilidade pelas referências 
citadas.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Citação direta 
A citação direta incorpora-se ao parágrafo do 
produtor do texto, uma espécie de discurso 
marcado, uma transcrição do texto original, entre 
aspas duplas, mantendo o mesmo tipo e tamanho 
de letra do parágrafo. (CALDAS, et al., 2010, p. 
271)
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Citação direta - exemplo 
Segundo Boaventura (2004, p. 81): “O respeito ao 
trabalho acadêmico é diretamente proporcional à 
credibilidade das fontes utilizadas”, por isso necessário 
se faz atentar para os diversos tipos de citação abordados 
nesta aula.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Citação indireta 
A citação indireta é uma espécie de mistura 
de discursos, redigida com as próprias 
palavras do produtor do texto, mantendo-se 
fiel às ideias contidas no texto original, sem 
aspas, com o mesmo tipo e tamanho de letra 
do parágrafo.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Citação indireta - exemplo 
A confiabilidade das fontes citadas confere 
relevância ao trabalho acadêmico, cabendo, 
portanto, ao produtor do texto, selecioná-las com 
rigor. (BOAVENTURA, 2004)
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase,paródia e pastiche 
Epígrafe 
Citação de pequena extensão ou fragmento 
de texto, colocada no início de um capítulo ou 
em página única de trabalhos acadêmicos, 
livros, que não se mistura com o texto 
produzido, mantendo com este, pensamento 
relacionado ao conteúdo da obra. 
Acompanhado da indicação de autoria.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Epígrafe – exemplo 1 
“Ainda que eu falasse a língua dos homens, e 
falasse a língua dos anjos, sem amor, eu 
nada seria”. 
(Renato Russo, 1989) 
Epígrafe – exemplo 2 
“Os verdadeiros analfabetos são os que 
aprenderam a ler e não leem”. 
(Mário Quintana, 2006) 
Fontes:http://pensador.uol.com.br/frase/MTczNDIz/ 
http://books.google.com.br/books?id=VC26cLkBhOwC&pg=PA80#v=onepage&q&f=false
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Alusão 
É um tipo de intertexto que faz referência, de 
modo explícito ou implícito, a uma obra de 
arte, a um fato histórico ou a uma 
celebridade, para servir de termo de 
comparação e que apela à capacidade de 
associação de ideias do leitor que ativa seu 
conhecimento prévio, sem o qual o sentido 
não pode ser alcançado.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Alusão – exemplo 1 
Esse computador, sem dúvida, é um 
“presente de grego”. 
A expressão presente de grego só faz sentido 
para quem conhece a história da Guerra de 
Troia. Presente de grego significa presente ou 
oferta que traz prejuízo.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Alusão – exemplo 2 
“A grande arte é como labor de joalheiro. Ou 
bem de estatuário: tudo quanto é belo, tudo 
quanto é vário, canta no martelo”. 
(M. Bandeira) 
As expressões “labor de joalheiro”, “é belo”, 
“canta no martelo” aludem ao poema 
Profissão de fé de Olavo Bilac, com a 
finalidade de criticar os autores parnasianos.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase,paródia e pastiche 
Referência 
É o tipo de intertexto utilizado, geralmente, 
em contratos. Consiste na citação direta de 
fragmentos da LEI, ou seja, faz remissão à 
Lei para validar cláusulas de contrato. Esse 
intertexto realiza-se também quando nos 
referimos a uma pessoa célebre, 
estabelecendo comparação com o outro 
texto ou quando estamos citando autores em 
trabalhos acadêmicos.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Referência - exemplo 
CLÁUSULA TERCEIRA: DAS OBRIGAÇÕES DA 
CONTRATADA 
3.1 – Estar regularmente habilitada para a prestação do 
serviço, mediante autorização de funcionamento 
expedido pela ANS – Agência Nacional de Saúde 
Suplementar do Ministério da Saúde, nos termos do 
art. 19 da Lei nº. 9656/98 e Medida Provisória nº. 
2177-44/2001. Os planos oferecidos deverão estar 
devidamente registrados na ANS. 
Fonte:http://www.ufjf.br/prorh/files/2010/04/contrato-ufjf-unimed.pdf
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Paráfrase 
É um tipo de intertexto que reproduz 
livremente as ideias de um autor contidas em 
um texto de origem, redigida pelo produtor do 
texto, sem desvirtuar do pensamento do autor 
citado. Portanto, parafrasear é simplesmente 
dizer o já dito em outras palavras. Esse tipo 
de intertexto está presente na maioria dos 
trabalhos acadêmicos, sinopses, e, 
principalmente, em textos literários.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Paráfrase - exemplo 
Texto Original 
Minha terra tem palmeiras 
Onde canta o sabiá, 
As aves que aqui 
gorjeiam 
Não gorjeiam como lá. 
(Gonçalves Dias, “Canção do 
exílio”) 
Mesmo tema - saudosismo 
Paráfrase 
Meus olhos brasileiros se fecham 
saudosos 
Minha boca procura a ‘Canção do 
Exílio’. 
Como era mesmo a ‘Canção do 
Exílio’? 
Eu tão esquecido de minha terra… 
Ai terra que tem palmeiras 
Onde canta o sabiá! 
(Carlos Drummond de Andrade, “Europa, 
França e Bahia”) 
Mesmo tema - saudosismo 
Fonte: http://www.brasilescola.com/redacao/parafrase-parodia.htm
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Paródia 
Modernamente, Sant’Anna (2003 p. 12) 
define a paródia como um jogo intertextual, 
mantido por uma relação antagônica com o 
texto original. O redator desconstrói e 
desvirtua o pensamento do autor, sem, 
contudo, perder a identidade do texto fonte. 
Tem por objetivo satirizar, contestar ou 
ridicularizar fatos sociohistóricos que ocorrem 
cotidianamente.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Paródia - Exemplo 1 
Texto Original 
Minha terra tem palmeiras 
Onde canta o sabiá, 
As aves que aqui gorjeiam 
Não gorjeiam como lá. 
(Gonçalves Dias, “Canção do exílio”) 
Tema - saudosismo 
Paródia 
Minha terra tem palmares 
onde gorjeia o mar 
os passarinhos daqui 
não cantam como os de lá. 
(Oswald de Andrade, “Canto de 
regresso à pátria”) 
Tema diferente - nacionalismo 
Fonte:http://asvariasfacesdapalavra.blogspot.com/
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Paródia - Exemplo 2 
Como é grande o meu amor 
por você 
- Roberto Carlos 
Eu tenho tanto pra lhe falar, 
mas com palavras não sei 
dizer. Como é grande o meu 
amor por você... 
Paródia mocreia 
Eu tenho tanto pra reclamar, 
mas te xingando, não sei dizer. 
Como é feia essa roupa em 
você. 
Fonte:http://asvariasfacesdapalavra.blogspot.com/
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Pastiche 
É um tipo de intertexto que se realiza no plano formal 
da obra, isto é, segue um modelo, uma estrutura já 
consagrada para recriar um programa de TV, um 
quadro de humor, uma obra de arte, uma prosa, um 
poema de forma lúdica. 
O programa de humor “Os Trapalhões”, apresentado 
pela TV Globo, é um exemplo típico de recriação, do 
humor-pastelão, representado pelos “Três patetas”, 
na década de 60, em sua segunda edição. (GESTAR 
II, 2008, p. 142)
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Pastiche – exemplo 1 
No trecho abaixo, Machado de Assis, em seu conto "O 
cônego ou a metafísica do estilo", faz um pastiche bíblico: 
- “Vem do Líbano, esposa minha, vem do Líbano, vem... As 
mandrágoras deram o seu cheiro. Temos as nossas portas toda 
a casta de pombos...” 
- “eu vos conjuro, filhas de Jerusalém, que se encontrardes 
com meu amado, lhe façais saber que estou enferma de 
amor...” 
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pastiche
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Pastiche – exemplo 2 
A Criação de Adão, 1550, 
Michelangelo. 
Afresco na Capela Sistina, 
Cidade do Vaticano, 
Roma, Itália. 
A Criação do Cebolinha, 1994. Acrílico sobre tela. 
Fonte: 
http://www.institutoricardobrennand.org.br/pinaco 
teca/quadroes/img3grande.htm 
Imagem: Michelangelo / domínio público
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Atividades de reforço à aprendizagem 
Atividade 1 
A partir dos conceitos e exemplos expostos nesta 
aula, produza uma paráfrase e uma paródia, tomando 
como fonte de inspiração o poema abaixo. 
COTA ZERO 
Stop. 
A vida parou 
ou foi o automóvel? 
In Alguma Poesia 
Edições Pindorama, 1930
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Atividades de reforço à aprendizagem 
Atividade de intertextualidade 2 
Baseado no conceito de paráfrase definido nesta aula, 
produza uma notícia a partir do poema abaixo. 
POEMA TIRADO DE UMA NOTÍCIA DE JORNAL 
João Gostoso era carregador de feira-livre e morava no morro da 
Babilônia num barracão sem número 
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro 
Bebeu 
Cantou 
Dançou 
Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Atividades de apoio à aprendizagem 
Atividade de intertextualidade 3 
C riar pastiche da escultura 
de o pensador. 
Lembrete – Pastiche não é Paródia, 
e sim uma imitação lúdica. 
Imagem: O pensador (1902))/ Auguste Rodin / Creative Commons 
Attribution-Share alike 3.0 Unported
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Atividades de apoio à aprendizagem 
Atividade de intertextualidade 4 
1º Produzir uma coletânea de “Epígrafes” por tema. 
2º Pesquisar na internet exemplos de “Alusão” a 
celebridades e filmes. 
3º Clique no link abaixo para assistir ao comercial do 
novo Golf e responda que tipo de intertextualidade é 
predominante em sua produção. 
http://www.youtube.com/watch?v=OU1nIH9aVfM
PORTUGUÊS - 3º ANO 
Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche 
Fontes consultadas 
Livros 
CALDAS, et al. Documentos Acadêmicos: um padrão de qualidade. 2 ed. Recife: 
EDUFPE. 2010. 
Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Língua Portuguesa: Caderno de 
Teoria e Prática 1: TP1: linguagem e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria 
da Educação Básica, 2008. 
SANT’ANNA, A. R. Paródia, paráfrase & Cia, 7 ed. São Paulo: Ática, 2003. 
XAVIER, A.C.S. Como se faz um texto: a construção da dissertação. Ed. do Autor. Recife, 
2001. 
Sites 
Paráfrase e paródia - Brasil Escola - 
http://www.brasilescola.com/redacao/parafrase-parodia.htm. Consultado em 16 nov. 2011. 
As várias faces da palavras 
http://asvariasfacesdapalavra.blogspot.com/. Consultado em 16 nov. 2011. 
Relações intertextuais 
http://pt.scribd.com/doc/33612391/Relacoes-intertextuais. Consultado em 20 nov. 2011. 
Pensador.info 
http://pensador.uol.com.br/frase/MTczNDIz/. Consultado em 20 nov. 2011.
Tabela de Imagens 
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do 
Acesso 
23 A criação de Adão / Michelangelo, c. 1511/ 
Public Domain 
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_ 
Creation_of_Adam.jpg 
14/02/2012 
26 O pensador / Auguste Rodin, 1902 / Creative 
Commons Attribution-Share Alike 3.0 
Unported 
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_ 
Thinker_close.jpg 
14/02/2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
Jaicinha
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
fabrinnem
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
Denise
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOAULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
Marcelo Cordeiro Souza
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
Cicero Luciano
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Walace Cestari
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
Elaine Blogger
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
silnog
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
Cláudia Heloísa
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
Poema e poesia - 7º ano.pdf
Poema e poesia - 7º ano.pdfPoema e poesia - 7º ano.pdf
Poema e poesia - 7º ano.pdf
Caroline Assis
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
Heydy Silva
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
Professor Rômulo Viana
 
SLIDES – PARÓDIA.
SLIDES – PARÓDIA.SLIDES – PARÓDIA.
SLIDES – PARÓDIA.
Tissiane Gomes
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
Isis Barros
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Verônica Carvalho
 

Mais procurados (20)

Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃOAULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
AULA 05 - DICAS DE REDAÇÃO - DETALHES QUE FARÃO DIFERENÇA NA SUA REDAÇÃO
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
Poema e poesia - 7º ano.pdf
Poema e poesia - 7º ano.pdfPoema e poesia - 7º ano.pdf
Poema e poesia - 7º ano.pdf
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
SLIDES – PARÓDIA.
SLIDES – PARÓDIA.SLIDES – PARÓDIA.
SLIDES – PARÓDIA.
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 

Semelhante a Intertextualidade

43733 1322396086230
43733 132239608623043733 1322396086230
43733 1322396086230
Maria Luiza Wilker
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Andriane Cursino
 
INTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADEINTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADE
Cris Damian
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Fabio Junior Sarti
 
Como fazer citações e referências bibliográficas
Como fazer citações e referências bibliográficasComo fazer citações e referências bibliográficas
Como fazer citações e referências bibliográficas
André Constantino da Silva
 
Citações
CitaçõesCitações
Citações
Humberto Vidal
 
Material do cursinho
Material do cursinhoMaterial do cursinho
Material do cursinho
Marconildo Viegas
 
Intertextualidade eproinfo _
Intertextualidade eproinfo _Intertextualidade eproinfo _
Intertextualidade eproinfo _
Daniel Venâncio
 
Instruções para redação acadêmica
Instruções para redação acadêmicaInstruções para redação acadêmica
Instruções para redação acadêmica
José Antonio Ferreira da Silva
 
Slides Paráfrase
Slides Paráfrase Slides Paráfrase
Slides Paráfrase
Danielle Galvão
 
Slidesparfrasereparado 121129185954-phpapp01 (1)
Slidesparfrasereparado 121129185954-phpapp01 (1)Slidesparfrasereparado 121129185954-phpapp01 (1)
Slidesparfrasereparado 121129185954-phpapp01 (1)
Adriana Dônola
 
Revisão 1semestre
Revisão 1semestreRevisão 1semestre
Revisão 1semestre
carolparizotto
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Emília Almeida
 
Compreensão e análise ( interpretação ) - Português
Compreensão e análise ( interpretação ) - Português Compreensão e análise ( interpretação ) - Português
Compreensão e análise ( interpretação ) - Português
JoaoPedro646
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
lisiane23
 
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdfMapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
ThiagoAndrade977197
 
Citações, sumário
Citações, sumárioCitações, sumário
Citações, sumário
Adriano Medeiros
 
Olimpiada de lingua_portuguesa
Olimpiada de lingua_portuguesaOlimpiada de lingua_portuguesa
Olimpiada de lingua_portuguesa
angelacolinas
 
Gênero relato de experiência de vida: enfoque na modalidade EJA
Gênero relato de experiência de vida: enfoque na modalidade EJAGênero relato de experiência de vida: enfoque na modalidade EJA
Gênero relato de experiência de vida: enfoque na modalidade EJA
Vanessa Santana
 
Coesaocoerencia arquivo sem_audio
Coesaocoerencia arquivo sem_audioCoesaocoerencia arquivo sem_audio
Coesaocoerencia arquivo sem_audio
Ilca Guimarães
 

Semelhante a Intertextualidade (20)

43733 1322396086230
43733 132239608623043733 1322396086230
43733 1322396086230
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
INTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADEINTERTEXTUALIDADE
INTERTEXTUALIDADE
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Como fazer citações e referências bibliográficas
Como fazer citações e referências bibliográficasComo fazer citações e referências bibliográficas
Como fazer citações e referências bibliográficas
 
Citações
CitaçõesCitações
Citações
 
Material do cursinho
Material do cursinhoMaterial do cursinho
Material do cursinho
 
Intertextualidade eproinfo _
Intertextualidade eproinfo _Intertextualidade eproinfo _
Intertextualidade eproinfo _
 
Instruções para redação acadêmica
Instruções para redação acadêmicaInstruções para redação acadêmica
Instruções para redação acadêmica
 
Slides Paráfrase
Slides Paráfrase Slides Paráfrase
Slides Paráfrase
 
Slidesparfrasereparado 121129185954-phpapp01 (1)
Slidesparfrasereparado 121129185954-phpapp01 (1)Slidesparfrasereparado 121129185954-phpapp01 (1)
Slidesparfrasereparado 121129185954-phpapp01 (1)
 
Revisão 1semestre
Revisão 1semestreRevisão 1semestre
Revisão 1semestre
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Compreensão e análise ( interpretação ) - Português
Compreensão e análise ( interpretação ) - Português Compreensão e análise ( interpretação ) - Português
Compreensão e análise ( interpretação ) - Português
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdfMapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
Mapas+Mentais+-+linguaPortuguesa%EAs.pdf
 
Citações, sumário
Citações, sumárioCitações, sumário
Citações, sumário
 
Olimpiada de lingua_portuguesa
Olimpiada de lingua_portuguesaOlimpiada de lingua_portuguesa
Olimpiada de lingua_portuguesa
 
Gênero relato de experiência de vida: enfoque na modalidade EJA
Gênero relato de experiência de vida: enfoque na modalidade EJAGênero relato de experiência de vida: enfoque na modalidade EJA
Gênero relato de experiência de vida: enfoque na modalidade EJA
 
Coesaocoerencia arquivo sem_audio
Coesaocoerencia arquivo sem_audioCoesaocoerencia arquivo sem_audio
Coesaocoerencia arquivo sem_audio
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 

Intertextualidade

  • 1. Linguagens, códigos e suas tecnologias – Português Ensino Médio - 3º ano Utilização de recursos da intertextualidade, estabelecendo comparação, relacionando informações do texto com outros presentes no contexto social no qual o leitor se insere: citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche.
  • 2. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Intertextualidade - definição e tipos Todas as vezes que lemos um texto e nos lembramos de outros, estamos diante de um dos fatores constitutivos da produção textual: a intertextualidade. Esse fator trata especificamente da relação que um texto mantém com outros textos de forma explícita, pressuposta ou subentendida. (XAVIER, 2001, p. 83). Sua leitura e produção exigem o conhecimento prévio do leitor.
  • 3. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Intertextualidade - definição e tipos A intertextualidade é um dos fatores presente na produção de diversos tipos de intertextos, tais como: citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche entre outros. Os tipos de intertextos aqui apresentados, em sua maioria, são elementos pertencentes aos trabalhos acadêmicos, literários e publicitários.
  • 4. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Citação É um tipo de intertexto que efetua a transcrição de parte do texto original diretamente, tal como foi escrito pelo autor citado ou indiretamente parafraseado. Esse recurso intertextual é, geralmente, utilizado em trabalhos científicos com a finalidade de validar o ponto de vista do produtor do texto, seja para aprovação ou reprovação de uma determinada ideia, conferindo-lhe credibilidade pelas referências citadas.
  • 5. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Citação direta A citação direta incorpora-se ao parágrafo do produtor do texto, uma espécie de discurso marcado, uma transcrição do texto original, entre aspas duplas, mantendo o mesmo tipo e tamanho de letra do parágrafo. (CALDAS, et al., 2010, p. 271)
  • 6. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Citação direta - exemplo Segundo Boaventura (2004, p. 81): “O respeito ao trabalho acadêmico é diretamente proporcional à credibilidade das fontes utilizadas”, por isso necessário se faz atentar para os diversos tipos de citação abordados nesta aula.
  • 7. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Citação indireta A citação indireta é uma espécie de mistura de discursos, redigida com as próprias palavras do produtor do texto, mantendo-se fiel às ideias contidas no texto original, sem aspas, com o mesmo tipo e tamanho de letra do parágrafo.
  • 8. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Citação indireta - exemplo A confiabilidade das fontes citadas confere relevância ao trabalho acadêmico, cabendo, portanto, ao produtor do texto, selecioná-las com rigor. (BOAVENTURA, 2004)
  • 9. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase,paródia e pastiche Epígrafe Citação de pequena extensão ou fragmento de texto, colocada no início de um capítulo ou em página única de trabalhos acadêmicos, livros, que não se mistura com o texto produzido, mantendo com este, pensamento relacionado ao conteúdo da obra. Acompanhado da indicação de autoria.
  • 10. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Epígrafe – exemplo 1 “Ainda que eu falasse a língua dos homens, e falasse a língua dos anjos, sem amor, eu nada seria”. (Renato Russo, 1989) Epígrafe – exemplo 2 “Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem”. (Mário Quintana, 2006) Fontes:http://pensador.uol.com.br/frase/MTczNDIz/ http://books.google.com.br/books?id=VC26cLkBhOwC&pg=PA80#v=onepage&q&f=false
  • 11. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Alusão É um tipo de intertexto que faz referência, de modo explícito ou implícito, a uma obra de arte, a um fato histórico ou a uma celebridade, para servir de termo de comparação e que apela à capacidade de associação de ideias do leitor que ativa seu conhecimento prévio, sem o qual o sentido não pode ser alcançado.
  • 12. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Alusão – exemplo 1 Esse computador, sem dúvida, é um “presente de grego”. A expressão presente de grego só faz sentido para quem conhece a história da Guerra de Troia. Presente de grego significa presente ou oferta que traz prejuízo.
  • 13. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Alusão – exemplo 2 “A grande arte é como labor de joalheiro. Ou bem de estatuário: tudo quanto é belo, tudo quanto é vário, canta no martelo”. (M. Bandeira) As expressões “labor de joalheiro”, “é belo”, “canta no martelo” aludem ao poema Profissão de fé de Olavo Bilac, com a finalidade de criticar os autores parnasianos.
  • 14. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase,paródia e pastiche Referência É o tipo de intertexto utilizado, geralmente, em contratos. Consiste na citação direta de fragmentos da LEI, ou seja, faz remissão à Lei para validar cláusulas de contrato. Esse intertexto realiza-se também quando nos referimos a uma pessoa célebre, estabelecendo comparação com o outro texto ou quando estamos citando autores em trabalhos acadêmicos.
  • 15. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Referência - exemplo CLÁUSULA TERCEIRA: DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA 3.1 – Estar regularmente habilitada para a prestação do serviço, mediante autorização de funcionamento expedido pela ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar do Ministério da Saúde, nos termos do art. 19 da Lei nº. 9656/98 e Medida Provisória nº. 2177-44/2001. Os planos oferecidos deverão estar devidamente registrados na ANS. Fonte:http://www.ufjf.br/prorh/files/2010/04/contrato-ufjf-unimed.pdf
  • 16. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Paráfrase É um tipo de intertexto que reproduz livremente as ideias de um autor contidas em um texto de origem, redigida pelo produtor do texto, sem desvirtuar do pensamento do autor citado. Portanto, parafrasear é simplesmente dizer o já dito em outras palavras. Esse tipo de intertexto está presente na maioria dos trabalhos acadêmicos, sinopses, e, principalmente, em textos literários.
  • 17. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Paráfrase - exemplo Texto Original Minha terra tem palmeiras Onde canta o sabiá, As aves que aqui gorjeiam Não gorjeiam como lá. (Gonçalves Dias, “Canção do exílio”) Mesmo tema - saudosismo Paráfrase Meus olhos brasileiros se fecham saudosos Minha boca procura a ‘Canção do Exílio’. Como era mesmo a ‘Canção do Exílio’? Eu tão esquecido de minha terra… Ai terra que tem palmeiras Onde canta o sabiá! (Carlos Drummond de Andrade, “Europa, França e Bahia”) Mesmo tema - saudosismo Fonte: http://www.brasilescola.com/redacao/parafrase-parodia.htm
  • 18. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Paródia Modernamente, Sant’Anna (2003 p. 12) define a paródia como um jogo intertextual, mantido por uma relação antagônica com o texto original. O redator desconstrói e desvirtua o pensamento do autor, sem, contudo, perder a identidade do texto fonte. Tem por objetivo satirizar, contestar ou ridicularizar fatos sociohistóricos que ocorrem cotidianamente.
  • 19. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Paródia - Exemplo 1 Texto Original Minha terra tem palmeiras Onde canta o sabiá, As aves que aqui gorjeiam Não gorjeiam como lá. (Gonçalves Dias, “Canção do exílio”) Tema - saudosismo Paródia Minha terra tem palmares onde gorjeia o mar os passarinhos daqui não cantam como os de lá. (Oswald de Andrade, “Canto de regresso à pátria”) Tema diferente - nacionalismo Fonte:http://asvariasfacesdapalavra.blogspot.com/
  • 20. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Paródia - Exemplo 2 Como é grande o meu amor por você - Roberto Carlos Eu tenho tanto pra lhe falar, mas com palavras não sei dizer. Como é grande o meu amor por você... Paródia mocreia Eu tenho tanto pra reclamar, mas te xingando, não sei dizer. Como é feia essa roupa em você. Fonte:http://asvariasfacesdapalavra.blogspot.com/
  • 21. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Pastiche É um tipo de intertexto que se realiza no plano formal da obra, isto é, segue um modelo, uma estrutura já consagrada para recriar um programa de TV, um quadro de humor, uma obra de arte, uma prosa, um poema de forma lúdica. O programa de humor “Os Trapalhões”, apresentado pela TV Globo, é um exemplo típico de recriação, do humor-pastelão, representado pelos “Três patetas”, na década de 60, em sua segunda edição. (GESTAR II, 2008, p. 142)
  • 22. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Pastiche – exemplo 1 No trecho abaixo, Machado de Assis, em seu conto "O cônego ou a metafísica do estilo", faz um pastiche bíblico: - “Vem do Líbano, esposa minha, vem do Líbano, vem... As mandrágoras deram o seu cheiro. Temos as nossas portas toda a casta de pombos...” - “eu vos conjuro, filhas de Jerusalém, que se encontrardes com meu amado, lhe façais saber que estou enferma de amor...” Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pastiche
  • 23. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Pastiche – exemplo 2 A Criação de Adão, 1550, Michelangelo. Afresco na Capela Sistina, Cidade do Vaticano, Roma, Itália. A Criação do Cebolinha, 1994. Acrílico sobre tela. Fonte: http://www.institutoricardobrennand.org.br/pinaco teca/quadroes/img3grande.htm Imagem: Michelangelo / domínio público
  • 24. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Atividades de reforço à aprendizagem Atividade 1 A partir dos conceitos e exemplos expostos nesta aula, produza uma paráfrase e uma paródia, tomando como fonte de inspiração o poema abaixo. COTA ZERO Stop. A vida parou ou foi o automóvel? In Alguma Poesia Edições Pindorama, 1930
  • 25. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Atividades de reforço à aprendizagem Atividade de intertextualidade 2 Baseado no conceito de paráfrase definido nesta aula, produza uma notícia a partir do poema abaixo. POEMA TIRADO DE UMA NOTÍCIA DE JORNAL João Gostoso era carregador de feira-livre e morava no morro da Babilônia num barracão sem número Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro Bebeu Cantou Dançou Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.
  • 26. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Atividades de apoio à aprendizagem Atividade de intertextualidade 3 C riar pastiche da escultura de o pensador. Lembrete – Pastiche não é Paródia, e sim uma imitação lúdica. Imagem: O pensador (1902))/ Auguste Rodin / Creative Commons Attribution-Share alike 3.0 Unported
  • 27. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Atividades de apoio à aprendizagem Atividade de intertextualidade 4 1º Produzir uma coletânea de “Epígrafes” por tema. 2º Pesquisar na internet exemplos de “Alusão” a celebridades e filmes. 3º Clique no link abaixo para assistir ao comercial do novo Golf e responda que tipo de intertextualidade é predominante em sua produção. http://www.youtube.com/watch?v=OU1nIH9aVfM
  • 28. PORTUGUÊS - 3º ANO Intertextualidade - citação, epígrafe, alusão, referência, paráfrase, paródia e pastiche Fontes consultadas Livros CALDAS, et al. Documentos Acadêmicos: um padrão de qualidade. 2 ed. Recife: EDUFPE. 2010. Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II. Língua Portuguesa: Caderno de Teoria e Prática 1: TP1: linguagem e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2008. SANT’ANNA, A. R. Paródia, paráfrase & Cia, 7 ed. São Paulo: Ática, 2003. XAVIER, A.C.S. Como se faz um texto: a construção da dissertação. Ed. do Autor. Recife, 2001. Sites Paráfrase e paródia - Brasil Escola - http://www.brasilescola.com/redacao/parafrase-parodia.htm. Consultado em 16 nov. 2011. As várias faces da palavras http://asvariasfacesdapalavra.blogspot.com/. Consultado em 16 nov. 2011. Relações intertextuais http://pt.scribd.com/doc/33612391/Relacoes-intertextuais. Consultado em 20 nov. 2011. Pensador.info http://pensador.uol.com.br/frase/MTczNDIz/. Consultado em 20 nov. 2011.
  • 29. Tabela de Imagens Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do Acesso 23 A criação de Adão / Michelangelo, c. 1511/ Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_ Creation_of_Adam.jpg 14/02/2012 26 O pensador / Auguste Rodin, 1902 / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported http://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_ Thinker_close.jpg 14/02/2012