Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal durante a II Guerra Mundial

191 visualizações

Publicada em

Palestra na Galeria 111

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
191
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte em fuga: artistas, coleccionadores e merchands refugiados em Portugal durante a II Guerra Mundial

  1. 1. Arte em fuga. Artistas, refugiados e “marchands” em Portugal na II Guerra Mundial Inês Fialho Brandão University of Maynooth – NUI Investigação financiada por:
  2. 2. Em Lisboa antes da partida […] Alguma vez viste o meu rosto – No meio da rua, um rosto sem corpo? Ninguém o conhece E a sua chamada cai no abismo […] Como te hei-de dizer a minha última palavra A ti – quando estás perdido. Não tenho na terra Onde ir E que as lágrimas sequem E que o nome na minha pedra seja apagado E eu, como tu, tornar-me-ei sombra Derreter como fumo. Marc Chagall, Junho de 1941 [Trad. do inglês, poema original em Yiddish em Benjamin Hershaw, Marc Chagall and his times, a documentary narrative. Stanford University Press, 2004 ] Chagall en famille, Paris 1933 – André Kertész
  3. 3. Fernand Léger (1881-1955)
  4. 4. Varian Fry em Marselha, 1940–1941. US Holocaust Memorial Museum, courtesy of Annette Fry
  5. 5. Leonora Carrington (1917- 2011)
  6. 6. Naum Aronson (1872- 1943) United States Holocaust Memorial Museum, courtesy of Genya Markon
  7. 7. Vieira e Arpad na Villa des Camélias, 1930 FASVS M. H. Vieira da Silva (1908-1992) e Arpad Szenes (1897-1985)
  8. 8. Wilhelm Weinberg (1886- 1956) Cortesia de Julia Schor e Sousa Mendes Foundation Nascido em Hamburgo, judeu Fixa-se na Holanda durante a 1 Guerra Mundial Banqueiro [privado?]
  9. 9. Vincent Van Gogh Factories at Clichy, 1887 [St. Louis Art Museum]
  10. 10. Pierre Renoir Young Woman in Red Dress, 1892 [Tokyo Fuji Art Museum]
  11. 11. Gustave Courbet Winter in Jura, 1875 [Phillips Collection]
  12. 12. Paul Gauguin Breton boys bathing, 1888 [Hambourg Kunsthalle]
  13. 13. Pierre Seurat, Esquisse de la Grande Jatte
  14. 14. Camille Pissarro, Pommiers en fleurs
  15. 15. Jean-Baptiste Camille Corot, Blanchisserie
  16. 16. Henri de Toulouse-Lautrec Jeanne
  17. 17. [dado que foi] para as gerações que vêm depois de mim que esta pequena colecção foi formada, não penso ter o direito de a expôr a um risco que, infelizmente (…) não pode ser posto de parte, num pequeno país rodeado de beligerantes.’
  18. 18. Pierre Renoir Nude Seen from the Back, 1880-1 [Museu de Tel Aviv] Henri de Toulouse-Lautrec Jeanne, 1884 [Museum Kröller-Müller, Otterlo] ‘Em memória de sua mulher e filhos’
  19. 19. Vincent Van Gogh L’Arlesienne, 1888 [Musée d’Orsay, Gift of Marianne Goldschmidt- Rothschild]
  20. 20. Paul Rosenberg (1881-1959)
  21. 21. Karl Buchholz (1901-1992) ©Zentralarchiv Staatliche Museen zu Berlin
  22. 22. No barco Vim para o barco Disse-te adeus – Estendeste-te sobre a minha terra. Sobre as sepulturas no rio. Mas limpaste a minha dor. Afastaste a minha casa de mim com um véu, Abriste-me uma nova página, Revelaste uma nova terra. Não me deixes à deriva no meio do mar, Onde hordas de irmãos cansados e sem mercê Me lembraram o meu pedigree e a minha raça. Que o meu caminho se estenda sem ameaça – Como abençoar-te, meu Deus, E em que dia deverei jejuar? Marc Chagall [Trad. do inglês, poema original em Yiddish em Benjamin Hershaw, Marc Chagall and his times, a documentary narrative. Stanford University Press, 2004 ]

×