SlideShare uma empresa Scribd logo
ARTE MODERNA E
CONTEMPORÂNEA

   No Brasil
  SÉCULO XX
Salão dos tenentes (1931)
O Salão Revolucionário é a expressão
mais acabada do projeto modernizador
da Enba. A comissão rompe as barrei-
ras à arte moderna erguidas pelo anti-
go conselho, que é dissolvido, aceitan-
do todos os trabalhos inscritos. 1ª
exposição oficial de Arte Moderna
(Guinard, Bonadei, Malfatti, Gomide, Portinari,
Cicero Dias, Di Cavalcanti, Flávio de Carvalho,
Nery, Graz, Tarsila, Segall, Waldemar da Costa)
Guinard   Bonadei
Gomide   Cícero Dias
Flávio de Carvalho   Nery
Núcleo Bernardelli (1931)

Pintores comprometidos com a opo-
sição ao modelo de ensino da Enba,
o Núcleo Bernadelli possui como
metas centrais a formação, a reno-
vação, o aprimoramento técnico e a
profissionalização artísticos.

(Malagoli, Sigaud, Pancetti, Dacosta e outros)
Núcleo Bernardelli (1931)
Pancetti   e     Milton Dacosta
Sociedade Pró Arte Moderna (1931)
Agrupamento de artistas de diversas
áreas, afinados com o ideário moder-
no e modernista, e de setores da elite
paulistana, com vistas a promover a
arte em reuniões e festas
Exposições e mostras – atividades
diversificadas
(Segall, Tarsila, Malfatti, Graz, Brecheret etc.)
Clube de Artistas Modernos (1931)
O espírito da associação é promover in-
tercâmbios entre diversas artes, estimu-
lar debates, divulgar novas criações e
defender os interesses da classe artís-
tica.

(Flávio de Carvalho, Di Cavalcanti, Gomide e outros)
Grupo Santa Helena (1934)
Sem programas preestabelecidos, o
Santa Helena surge da união espon-
tânea de alguns artistas utilizam sa-
las como ateliê no Palacete Santa
Helena, em São Paulo, a partir 1934.
Pessoas humildes que se interessa-
vam por arte (autodidatas)
(Rebolo Gonzalez, Zanini, Volpi, Graciano,
Bonadei e outros.
Rebolo   Zanini
Volpi   Graciano
Grupo Seibi (1942)
Reuniu artistas japoneses interessa-
dos em criar um espaço de discussão
que promovesse o aprimoramento
técnico e a divulgação de suas obras.

(Tomie Othake, Manabu Mabe, Shiró,
Fukushima, e outros)
Tomie Othake   Manabu Mabe
Shiró   Fukushima
Salões de Maio (1937/38/39)
Três edições, entre 1937 e 1939, em
São Paulo. O intuito dessas exposi-
ções coletivas é criar um espaço para
a arte moderna nacional, bem como
promover o intercâmbio com a produ-
ção internacional.

(Flávio de Carvalho, Livio Abramo, Tarsila,
Brecheret, Waldemar da Costa, Guinard, Fiori,
Cícero Dias, Gomide, Portinari e outros)
Livio Abramo   Fiori
Waldemar da Costa
Família Artística Paulista
Foi um grupamento de artistas formado
em SP, em 1937, mais moderado em
relação ao vanguardismo e ao experi-
mentalismo que caracterizavam outros
grupamentos de artistas. União de ar-
tistas modernistas e o Grupo S. Helena

(Waldemar da Costa, Malfatti, Giorgi, Scliar,
Rebolo, Volpi, Fiori, Portinari e outros.)
Scliar   Giorgi
Grupo dos 19 (1940)
19 artistas exposições coletivas
– diversas direções. Com o
objetivo de divulgar o trabalho de
um grupo de jovens artistas em
início de carreira.


Aldemir Martins, Charoux, Shiró, Grassmann,
Sacilotto, Maria Leontina, etc.
Charoux   Sacilotto
Aldemir Martins   Mª Leontina
Artistas primitivos
- Simplicidade de recursos
- Arte pura e original
- Gosto por tudo o que era genuina-
mente nacional. Elementos da tradi-
ção popular de uma sociedade.
- Geralmente pintores autodidatas.



Heitor dos Prazeres, Mestre Valentino, Djanira e
Cardosinho.
Djanira                Cardosinho




Heitor dos Prazeres   Mestre Valentino
Museus e Bienais
- 1947 Masp – Chautebriand ( Pinaco-
teca, sala de exposições, mostras
temporárias e auditório).
-1968 Sede atual
  na Av Paulista.
MAM – Museu de Arte Moderna

          - 1949
         - Fco Matarazzo Sob.
         - Exposições de caráter
    didático
     - Parque do Ibirapuera (SP)
    - Objetivos do museu: ser um
espaço de divulgação das novas
tendências, difundindo artistas
contemporâneos nacionais e
Grupo Ruptura
                                    - 1ª
exposição no MAM 1952
                  - Anuncia a crise da
arte do passado (Figurativismo).
                - Abstracionismo
valorizavam a ges- tualidade e a
subjetividade.


Geraldo de Barros, Sacilotto e Waldemar
Cordeiro
Luiz Sacilotto
                     Waldemar Cordeiro




                 Geraldo de Barros
1951 – A PRIMEIRA BIENAL

    - Grande Mostra internacional nos
modelos da Bienal de Veneza.
                       - Obras de 23
países                   - 1º prêmio –
Max Bill
- Evento de grande im-
portância e projeta
artistas no círculo
internacional.
Grupo Frente                                 -
Arte Concreta – trabalhos que abor-
dam as questões construtivas e geo-
métricas (campo aberto à experimen-
tação).
- Valorizam a autonomia e a individua-
lidade.
      - Rejeição ao Figurativismo.
Lygia Clark, Weismann, Ligia Pape, Serpa e
Oiticica
Carlos Scliar    Lygia Clark




Franz Weismann    Helio Oiticica
ARQUITETURA SÉC. XX
- Novas tecnologias e materiais (ferro,
concreto e vidro)                      -
Nova linguagem arquitetônica
          - Interação entre arte e
arquitetura
  - Burle Marx – paisagismo
  - Oscar Niemeyer e Lúcio Costa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bob marley 2
Bob marley 2Bob marley 2
Bob marley 2
Elton Margaço
 
07 arte portuguesa
07 arte portuguesa07 arte portuguesa
07 arte portuguesa
Vítor Santos
 
Neoplasticismo
Neoplasticismo Neoplasticismo
Neoplasticismo
Michele Pó
 
De Stijl
De StijlDe Stijl
De Stijl
Daniela Fiuza
 
Cubismo
CubismoCubismo
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua eTendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Ed de Souza
 
Art DéCo
Art DéCoArt DéCo
Art DéCo
De Graffi
 
Aula - Pós Moda
Aula - Pós ModaAula - Pós Moda
Aula - Pós Moda
Caio Cæsar
 
Trabalho expressionismo
Trabalho expressionismoTrabalho expressionismo
Trabalho expressionismo
Angelica Medeiros
 
Breve História do Design
Breve História do DesignBreve História do Design
Breve História do Design
Tales Bündchen Záccaro de Oliveira
 
SURREALISMO
SURREALISMOSURREALISMO
SURREALISMO
Cristiane Seibt
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
Ana Barreiros
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Talita Tata
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
Andressa Brossi
 
Construtivismo russo
Construtivismo russoConstrutivismo russo
Construtivismo russo
Macedo1634
 
Arte urbana do grafite
Arte urbana do grafiteArte urbana do grafite
Arte urbana do grafite
Paulo Alexandre
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
Ana Barreiros
 
Movimento de stijl o estilo
Movimento de stijl  o estiloMovimento de stijl  o estilo
Movimento de stijl o estilo
Karoline Oliveira
 
Erik Spiekermann - Pronto
Erik Spiekermann - ProntoErik Spiekermann - Pronto
Erik Spiekermann - Pronto
Bruna Steffen
 
Expressionismo slide
Expressionismo slideExpressionismo slide
Expressionismo slide
Apoliana Oliveira
 

Mais procurados (20)

Bob marley 2
Bob marley 2Bob marley 2
Bob marley 2
 
07 arte portuguesa
07 arte portuguesa07 arte portuguesa
07 arte portuguesa
 
Neoplasticismo
Neoplasticismo Neoplasticismo
Neoplasticismo
 
De Stijl
De StijlDe Stijl
De Stijl
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua eTendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
 
Art DéCo
Art DéCoArt DéCo
Art DéCo
 
Aula - Pós Moda
Aula - Pós ModaAula - Pós Moda
Aula - Pós Moda
 
Trabalho expressionismo
Trabalho expressionismoTrabalho expressionismo
Trabalho expressionismo
 
Breve História do Design
Breve História do DesignBreve História do Design
Breve História do Design
 
SURREALISMO
SURREALISMOSURREALISMO
SURREALISMO
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Construtivismo russo
Construtivismo russoConstrutivismo russo
Construtivismo russo
 
Arte urbana do grafite
Arte urbana do grafiteArte urbana do grafite
Arte urbana do grafite
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
 
Movimento de stijl o estilo
Movimento de stijl  o estiloMovimento de stijl  o estilo
Movimento de stijl o estilo
 
Erik Spiekermann - Pronto
Erik Spiekermann - ProntoErik Spiekermann - Pronto
Erik Spiekermann - Pronto
 
Expressionismo slide
Expressionismo slideExpressionismo slide
Expressionismo slide
 

Semelhante a Semana 22 parte 3

História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Instituições de arte
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Instituições de arteHistória da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Instituições de arte
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Instituições de arte
Paula Poiet
 
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Aulas 2 - 3 e 4
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Aulas 2 - 3 e 4História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Aulas 2 - 3 e 4
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Aulas 2 - 3 e 4
Paula Poiet
 
História da Arte: O ambiente modernista
História da Arte: O ambiente modernistaHistória da Arte: O ambiente modernista
História da Arte: O ambiente modernista
Raphael Lanzillotte
 
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.pptO-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
PabloGabrielKdabra
 
Arte contemporânea [modo de compatibilidade]
Arte contemporânea [modo de compatibilidade]Arte contemporânea [modo de compatibilidade]
Arte contemporânea [modo de compatibilidade]
Viviane Marques
 
Cordeiro, waldemar
Cordeiro, waldemarCordeiro, waldemar
Cordeiro, waldemar
deniselugli2
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Priscila Barbosa
 
Modernismo2012
Modernismo2012Modernismo2012
Concretismo e neoconcretismo slides
Concretismo e neoconcretismo slidesConcretismo e neoconcretismo slides
Concretismo e neoconcretismo slides
wddan
 
MODERNISMO NO BR.pptx
MODERNISMO NO BR.pptxMODERNISMO NO BR.pptx
MODERNISMO NO BR.pptx
deivid silva
 
Semana de Arte Moderna de 1922.pptx
Semana de Arte Moderna de 1922.pptxSemana de Arte Moderna de 1922.pptx
Semana de Arte Moderna de 1922.pptx
Keila Formagi
 
Modernismo 2012
Modernismo 2012Modernismo 2012
Modernismo 2012
Adriana Guimarães Manaro
 
2C26_Futurismo_Pinacoteca SP_2011
2C26_Futurismo_Pinacoteca SP_20112C26_Futurismo_Pinacoteca SP_2011
2C26_Futurismo_Pinacoteca SP_2011
www.historiadasartes.com
 
Arte+contemporanea+brasileira
Arte+contemporanea+brasileiraArte+contemporanea+brasileira
Arte+contemporanea+brasileira
Matheus Oliveira
 
Arte moderna slide
Arte moderna slideArte moderna slide
Arte moderna slide
Isabel Aguiar
 
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.PARA PROFESSORES
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.PARA PROFESSORESO-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.PARA PROFESSORES
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.PARA PROFESSORES
AnaFlvia784159
 
Modernismo Modernismo
Modernismo   ModernismoModernismo   Modernismo
Modernismo Modernismo
Caroline Canales
 
Construtivismo russo
Construtivismo russoConstrutivismo russo
Construtivismo russo
Viviane Marques
 
Capitulo4 arte brasileira_moderna_contemporanea
Capitulo4 arte brasileira_moderna_contemporaneaCapitulo4 arte brasileira_moderna_contemporanea
Capitulo4 arte brasileira_moderna_contemporanea
ssuser4f48b11
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Raphael Lanzillotte
 

Semelhante a Semana 22 parte 3 (20)

História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Instituições de arte
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Instituições de arteHistória da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Instituições de arte
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Instituições de arte
 
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Aulas 2 - 3 e 4
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Aulas 2 - 3 e 4História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Aulas 2 - 3 e 4
História da Arte Brasileira: Contemporaneidade - Aulas 2 - 3 e 4
 
História da Arte: O ambiente modernista
História da Arte: O ambiente modernistaHistória da Arte: O ambiente modernista
História da Arte: O ambiente modernista
 
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.pptO-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.ppt
 
Arte contemporânea [modo de compatibilidade]
Arte contemporânea [modo de compatibilidade]Arte contemporânea [modo de compatibilidade]
Arte contemporânea [modo de compatibilidade]
 
Cordeiro, waldemar
Cordeiro, waldemarCordeiro, waldemar
Cordeiro, waldemar
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
 
Modernismo2012
Modernismo2012Modernismo2012
Modernismo2012
 
Concretismo e neoconcretismo slides
Concretismo e neoconcretismo slidesConcretismo e neoconcretismo slides
Concretismo e neoconcretismo slides
 
MODERNISMO NO BR.pptx
MODERNISMO NO BR.pptxMODERNISMO NO BR.pptx
MODERNISMO NO BR.pptx
 
Semana de Arte Moderna de 1922.pptx
Semana de Arte Moderna de 1922.pptxSemana de Arte Moderna de 1922.pptx
Semana de Arte Moderna de 1922.pptx
 
Modernismo 2012
Modernismo 2012Modernismo 2012
Modernismo 2012
 
2C26_Futurismo_Pinacoteca SP_2011
2C26_Futurismo_Pinacoteca SP_20112C26_Futurismo_Pinacoteca SP_2011
2C26_Futurismo_Pinacoteca SP_2011
 
Arte+contemporanea+brasileira
Arte+contemporanea+brasileiraArte+contemporanea+brasileira
Arte+contemporanea+brasileira
 
Arte moderna slide
Arte moderna slideArte moderna slide
Arte moderna slide
 
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.PARA PROFESSORES
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.PARA PROFESSORESO-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.PARA PROFESSORES
O-MODERNISMO-E-AS-ARTES-NO-BRASIL.PARA PROFESSORES
 
Modernismo Modernismo
Modernismo   ModernismoModernismo   Modernismo
Modernismo Modernismo
 
Construtivismo russo
Construtivismo russoConstrutivismo russo
Construtivismo russo
 
Capitulo4 arte brasileira_moderna_contemporanea
Capitulo4 arte brasileira_moderna_contemporaneaCapitulo4 arte brasileira_moderna_contemporanea
Capitulo4 arte brasileira_moderna_contemporanea
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 

Mais de denise lugli

0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
denise lugli
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
denise lugli
 
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
denise lugli
 
Arquitetura moderna e contemporanea parte 1
Arquitetura moderna e contemporanea parte 1Arquitetura moderna e contemporanea parte 1
Arquitetura moderna e contemporanea parte 1
denise lugli
 
Semana 22 parte 2
Semana 22 parte 2Semana 22 parte 2
Semana 22 parte 2
denise lugli
 
Semana 22 parte 1
Semana 22 parte 1Semana 22 parte 1
Semana 22 parte 1
denise lugli
 
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
denise lugli
 
semana 22 resumo
  semana 22 resumo  semana 22 resumo
semana 22 resumo
denise lugli
 
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
denise lugli
 
21 egito resumos
21 egito resumos21 egito resumos
21 egito resumos
denise lugli
 
31grécia resumo
31grécia resumo 31grécia resumo
31grécia resumo
denise lugli
 
Do romantismo ao sec xx
Do romantismo ao sec xxDo romantismo ao sec xx
Do romantismo ao sec xx
denise lugli
 
51 realismo
51 realismo51 realismo
51 realismo
denise lugli
 
Academicos no brasil
Academicos no brasilAcademicos no brasil
Academicos no brasil
denise lugli
 
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
denise lugli
 
32 romantismo
32 romantismo32 romantismo
32 romantismo
denise lugli
 
41 roma resumos
41 roma resumos41 roma resumos
41 roma resumos
denise lugli
 
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
denise lugli
 
51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo
denise lugli
 
41 emissão francesa resumo
41 emissão francesa resumo41 emissão francesa resumo
41 emissão francesa resumo
denise lugli
 

Mais de denise lugli (20)

0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
 
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
 
Arquitetura moderna e contemporanea parte 1
Arquitetura moderna e contemporanea parte 1Arquitetura moderna e contemporanea parte 1
Arquitetura moderna e contemporanea parte 1
 
Semana 22 parte 2
Semana 22 parte 2Semana 22 parte 2
Semana 22 parte 2
 
Semana 22 parte 1
Semana 22 parte 1Semana 22 parte 1
Semana 22 parte 1
 
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
 
semana 22 resumo
  semana 22 resumo  semana 22 resumo
semana 22 resumo
 
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
 
21 egito resumos
21 egito resumos21 egito resumos
21 egito resumos
 
31grécia resumo
31grécia resumo 31grécia resumo
31grécia resumo
 
Do romantismo ao sec xx
Do romantismo ao sec xxDo romantismo ao sec xx
Do romantismo ao sec xx
 
51 realismo
51 realismo51 realismo
51 realismo
 
Academicos no brasil
Academicos no brasilAcademicos no brasil
Academicos no brasil
 
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
 
32 romantismo
32 romantismo32 romantismo
32 romantismo
 
41 roma resumos
41 roma resumos41 roma resumos
41 roma resumos
 
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
 
51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo
 
41 emissão francesa resumo
41 emissão francesa resumo41 emissão francesa resumo
41 emissão francesa resumo
 

Último

Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 

Último (20)

Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 

Semana 22 parte 3

  • 1. ARTE MODERNA E CONTEMPORÂNEA No Brasil SÉCULO XX
  • 2. Salão dos tenentes (1931) O Salão Revolucionário é a expressão mais acabada do projeto modernizador da Enba. A comissão rompe as barrei- ras à arte moderna erguidas pelo anti- go conselho, que é dissolvido, aceitan- do todos os trabalhos inscritos. 1ª exposição oficial de Arte Moderna (Guinard, Bonadei, Malfatti, Gomide, Portinari, Cicero Dias, Di Cavalcanti, Flávio de Carvalho, Nery, Graz, Tarsila, Segall, Waldemar da Costa)
  • 3. Guinard Bonadei
  • 4. Gomide Cícero Dias
  • 6. Núcleo Bernardelli (1931) Pintores comprometidos com a opo- sição ao modelo de ensino da Enba, o Núcleo Bernadelli possui como metas centrais a formação, a reno- vação, o aprimoramento técnico e a profissionalização artísticos. (Malagoli, Sigaud, Pancetti, Dacosta e outros)
  • 8. Sociedade Pró Arte Moderna (1931) Agrupamento de artistas de diversas áreas, afinados com o ideário moder- no e modernista, e de setores da elite paulistana, com vistas a promover a arte em reuniões e festas Exposições e mostras – atividades diversificadas (Segall, Tarsila, Malfatti, Graz, Brecheret etc.)
  • 9. Clube de Artistas Modernos (1931) O espírito da associação é promover in- tercâmbios entre diversas artes, estimu- lar debates, divulgar novas criações e defender os interesses da classe artís- tica. (Flávio de Carvalho, Di Cavalcanti, Gomide e outros)
  • 10. Grupo Santa Helena (1934) Sem programas preestabelecidos, o Santa Helena surge da união espon- tânea de alguns artistas utilizam sa- las como ateliê no Palacete Santa Helena, em São Paulo, a partir 1934. Pessoas humildes que se interessa- vam por arte (autodidatas) (Rebolo Gonzalez, Zanini, Volpi, Graciano, Bonadei e outros.
  • 11. Rebolo Zanini
  • 12. Volpi Graciano
  • 13. Grupo Seibi (1942) Reuniu artistas japoneses interessa- dos em criar um espaço de discussão que promovesse o aprimoramento técnico e a divulgação de suas obras. (Tomie Othake, Manabu Mabe, Shiró, Fukushima, e outros)
  • 14. Tomie Othake Manabu Mabe
  • 15. Shiró Fukushima
  • 16. Salões de Maio (1937/38/39) Três edições, entre 1937 e 1939, em São Paulo. O intuito dessas exposi- ções coletivas é criar um espaço para a arte moderna nacional, bem como promover o intercâmbio com a produ- ção internacional. (Flávio de Carvalho, Livio Abramo, Tarsila, Brecheret, Waldemar da Costa, Guinard, Fiori, Cícero Dias, Gomide, Portinari e outros)
  • 17. Livio Abramo Fiori
  • 19. Família Artística Paulista Foi um grupamento de artistas formado em SP, em 1937, mais moderado em relação ao vanguardismo e ao experi- mentalismo que caracterizavam outros grupamentos de artistas. União de ar- tistas modernistas e o Grupo S. Helena (Waldemar da Costa, Malfatti, Giorgi, Scliar, Rebolo, Volpi, Fiori, Portinari e outros.)
  • 20. Scliar Giorgi
  • 21. Grupo dos 19 (1940) 19 artistas exposições coletivas – diversas direções. Com o objetivo de divulgar o trabalho de um grupo de jovens artistas em início de carreira. Aldemir Martins, Charoux, Shiró, Grassmann, Sacilotto, Maria Leontina, etc.
  • 22. Charoux Sacilotto
  • 23. Aldemir Martins Mª Leontina
  • 24. Artistas primitivos - Simplicidade de recursos - Arte pura e original - Gosto por tudo o que era genuina- mente nacional. Elementos da tradi- ção popular de uma sociedade. - Geralmente pintores autodidatas. Heitor dos Prazeres, Mestre Valentino, Djanira e Cardosinho.
  • 25. Djanira Cardosinho Heitor dos Prazeres Mestre Valentino
  • 26. Museus e Bienais - 1947 Masp – Chautebriand ( Pinaco- teca, sala de exposições, mostras temporárias e auditório). -1968 Sede atual na Av Paulista.
  • 27. MAM – Museu de Arte Moderna - 1949 - Fco Matarazzo Sob. - Exposições de caráter didático - Parque do Ibirapuera (SP) - Objetivos do museu: ser um espaço de divulgação das novas tendências, difundindo artistas contemporâneos nacionais e
  • 28. Grupo Ruptura - 1ª exposição no MAM 1952 - Anuncia a crise da arte do passado (Figurativismo). - Abstracionismo valorizavam a ges- tualidade e a subjetividade. Geraldo de Barros, Sacilotto e Waldemar Cordeiro
  • 29. Luiz Sacilotto Waldemar Cordeiro Geraldo de Barros
  • 30. 1951 – A PRIMEIRA BIENAL - Grande Mostra internacional nos modelos da Bienal de Veneza. - Obras de 23 países - 1º prêmio – Max Bill - Evento de grande im- portância e projeta artistas no círculo internacional.
  • 31. Grupo Frente - Arte Concreta – trabalhos que abor- dam as questões construtivas e geo- métricas (campo aberto à experimen- tação). - Valorizam a autonomia e a individua- lidade. - Rejeição ao Figurativismo. Lygia Clark, Weismann, Ligia Pape, Serpa e Oiticica
  • 32. Carlos Scliar Lygia Clark Franz Weismann Helio Oiticica
  • 33. ARQUITETURA SÉC. XX - Novas tecnologias e materiais (ferro, concreto e vidro) - Nova linguagem arquitetônica - Interação entre arte e arquitetura - Burle Marx – paisagismo - Oscar Niemeyer e Lúcio Costa