SlideShare uma empresa Scribd logo
A ARQUITETURA
MODERNA E
CONTEMPORÂNEA
Professora Denise Maria Ramos Lugli
O Art Nouveau, Século XIX
Integração entre as chamadas artes
aplicadas e a arquitetura;
tendência decorativa;
compreenderam que com o ferro e o
vidro era possível criar formas novas.
Empregou amplamente o ferro em
linhas sinuosas;
clara intenção decorativa nas grades
dos corrimãos da escada e no piso.
CAP 17 – P. 186
 Museu da Música – Bruxelas Belgica
Interior da Casa Tassel, Victor Horta
Bruxelas
CAP 17 – P. 191
Casa do Povo,
Victor Horta
Bruxelas
Usou grandes
vitrais e ferro
aparente na
cobertura
interna do
edifício.
CAP 17 – P. 191
Entrada do Metrô
Parisiense,
Hector Guimard
 Emprego do ferro e
vidro;
 excessivo floralismo
na decoração;
 foi um dos mais
importantes
arquitetos franceses
ligados ao Art-
Nouveau.
CAP 17 – P. 192
Arquitetura moderna e contemporanea parte 1
Casa Milá e sua Escadaria,
Antônio Gaudí, Barcelona
 Final do século XIX e início do século XX;
 ganhou caráter decorativo e fantasioso
sem limites;
 o inusitado das formas e da decoração;
 a casa parece ter sido construída de
pedra pomes;
 predominância de linhas sinuosas.
CAP 17 – P. 192
Casa Milá, Antônio Gaudí, Barcelona
CAP 17 – P. 192
Escadaria
Casa Milá,
Antônio Gaudí,
Barcelona
CAP 17 – P. 193
Parque Güell, Antônio Gaudí Barcelona
(1900-1904)
Igreja da Sagrada
Família
Antônio Gaudí,
Barcelona
 Formas e decoração
surpreendentes;
 inacabada.
CAP 17 – P. 193
A Arquitetura Moderna,
Século XIX
 Segunda metade do século XIX;
 utilização de novos materiais, como o ferro, o
vidro, o cimento e o alumínio, que permitiram
o nascimento de novas formas
arquitetônicas;
 o final do século XIX, rompeu com as formas
tradicionais das construções.
 A produção em larga escala de novos materiais
de construção afetou, paulatinamente, a prática
da arquitetura
CAP 24 – P. 276
Crystal Palace, Joseph Paxton (1851)
CAP 24 – P. 277
Foi um marco na história da
arquitetura do século XIX. Palácio
de Cristal, inteiramente montado
em módulos de ferro e vidro para
a primeira das grandes exposições
internacionais, foi considerado um
precursor da construção pré-
fabricada
Torre Eiffel,
A.G.Eiffel
(1889)
CAP 24 – P. 277
Torre Eiffel, construída
por um engenheiro como
um marco monumental
totalmente em estrutura
metálica para a
exposição de Paris de
1889, embora duramente
criticada por artistas,
representava a
modernidade e os novos
processos industriais e
construtivos.
Europa, após a Segunda Grande Guerra,
deixa de ser o centro mais influente de
produção artística moderna. Nova York
passa a ser o centro de irradiação dessa
produção, ao mesmo tempo em que
regiões periféricas, como o Japão e a
América Latina, começam a despontar
como produtoras de arte moderna
Louis Sullivan
 Pai da moderna arquitetura americana;
 ornamentação muito próxima do Art-
Nouveau europeu;
 propôs o princípio fundamental da
arquitetura: “a forma segue a função”,
perfeita adequação do espaço à função a
que se destina;
 projetou prédios de escritórios e conjuntos
comerciais em grandes cidades
americanas. CAP 24 – P. 278
Louis Sullivan
Louis Sullivan, considerado o pai da
arquitetura moderna nos Estados
Unidos, criou a expressão “a forma
segue a função”, preconizando que
os edifícios deveriam ser
projetados levando em conta a
adequação do espaço ao uso a que
se destinaria.
A Arquitetura do Século XX
 O Art Nouveau no final do século XIX rompeu
com a formas tradicionais da construção,
transformando-se num estilo com excessos
ornamentais;
 foi superado (no século XX) por nova
tendência arquitetônica denominada
racionalismo;
 mais tarde, a Bauhaus, a arquitetura
orgânica e a planta livre de Le Corbusier
deram novos rumos à arquitetura do século.
CAP 24 – P. 278
A Casa da Michaelerplatz
Adolf Loos, Viena
 É considerada a
representante da
tendência racionalista;
 concretiza
perfeitamente a
intenção de negar toda
ornamentação e de
tornar evidente a
praticidade e
destinação social do
edifício.
CAP 24 – P. 278
A obra do arquiteto vienense Adolf Loos representou uma ruptura com o movimento Art
Nouveau, ao renunciar a toda ornamentação nas partes externas do edifício e ao
evidenciar a utilidade e a destinação social da edificação.
Arranha - Céus
 Na América, essa concepção racionalista toma
forma nos modernos arranha – céus;
 criação típica dos Estado Unidos;
 posteriormente espalha-se por todas as grandes
metrópoles do século XX;
 progresso técnico: a estrutura dos edifícios
passou a ser feita em ferro, e,
consequentemente, as paredes laterais
perderam a função de sustentar o teto.
CAP 24 – P. 278
PSF, William
Lescaze e
George
Hove
Filadélfia,
1932
 Início da era
dos arranha –
céus.
CAP 24 – P. 278
Empire State Building (1930-31)
Seagram Building (1954-58)
Ludwig Rohe
CAP 24 – P. 278-9
CASA TUGENDHAT
Mies van der Rohe
 Linhas
horizontais;
 de pouca
altura.
Galeria do século XX, Mies
van der Rohe, Berlim
(1962) CAP 24 – P. 279
Bauhaus Escola de arte que
propunha a integração
da arte na indústria;
 a arte deveria superar a
fase artesanal e servir-se
dos meios de produção
industrial para ser uma
atividade adequada ao
modo de vida do século
XX;
 levar os alunos a dominar
as possibilidades de
materiais como a pedra,
a madeira, o metal, a
argila, o vidro e as tintas,
além do ensino do
desenho e da geometria
CAP 24 – P. 280
Bauhaus Não descuidava do
estudo convencional da
natureza, da geometria,
do desenho, dos volumes
e das cores;
 seu objetivo maior era
adquirir a respeitabilidade
que lhe permitisse influir no
trabalho dos desenhistas
que criavam os modelos
dos objetos da vida
cotidiana, industrializados.
CAP 24 – P. 280
Bauhaus
 Em 1926, mudou-se para Dessau e aí
continuou a existir como um centro de artes
e ofícios, cuja atenção estava voltada para
projetos que poderiam ser produzidos pelas
industrias;
 Baby Cradle (bercinho).
Bauhaus
 Em 1926, ao lado de Walter Gropius estavam: Moholy-
Nagy, Breuer, Kandinsky, Paul Klee e Schemmer;
 Difundia a teoria de que, quando um edifício ou objeto
corresponde à sua função, sua beleza aparece por si
própria.
 A Bauhaus se tornou um grande centro irradiador de
novas ideias, não apenas no campo da arquitetura, mas,
também, do urbanismo e do desenho industrial.
 a Bauhaus existiu durante tempos difíceis
(1919- 1933) quando foi dissolvida, e passou por três
sedes em três diferente cidades alemães (Weimar,
Dessau e Berlim) mas seu espírito criativo e inovador,
permaneceu atuante: “a Bauhaus não pretende criar um
estilo mas fomentar um processo de contínua evolução”,
Gropius.
CAP 24 – P. 280
 foi fundada por Walter Gropius e difundia a
teoria de que, quando um edifício ou objeto
corresponde à sua função, sua beleza
aparece por si própria.
 02) a Bauhaus se tornou um grande centro
irradiador de novas ideias, não apenas no
campo da arquitetura, mas, também, do
urbanismo e do desenho industrial.
 A Bauhaus foi fechada durante o regime
nazista, e muitos dos seus professores
emigraram para os Estados Unidos da
América, país no qual continuaram a
exercer a sua profissão
Arquitetura Orgânica
 Integração do edifício na natureza
(valorização de materiais como a
madeira e a pedra);
 humanização da arquitetura (formas
mais humanas, independentes de uma
rígida ordem geométrica);
 “ a forma deve ser baseada no espaço
em movimento”, Frank Lloyd Wright (o
arquiteto mais representativo da
arquitetura modernista dos E.U.A
CAP 24 – P. 281
Falling Water (Casa da Cascata)
Wright, Pensilvânia (1936)
 Residência
individual;
 permite ao
arquiteto maior
liberdade de
criação;
 espaços
desiguais,
harmônicos e
linhas
dinâmicas.
CAP 24 – P. 281
Museu Guggenheim, Wright
Nova York
 Linhas dinâmicas;
 grande liberdade de concepção do espaço;
CAP 24 – P. 282
Uma Cidade Moderna,
Segundo Le Corbusier
 Deve integrar perfeitamente sua
arquitetura e sua urbanização;
 os espaços devem ser claramente
definidos;
 separação dos centro residenciais dos
setores administrativos e políticos;
 reunião das áreas de lazer em um vale.
CAP 24 – P. 286
Uma Cidade Moderna,
Segundo Le Corbusier
 Traçado de grande artérias retilíneas para o
tráfego, de tal forma que não apresentem os
problemas das metrópoles que crescem
desordenadamente; propõe uma nova linguagem
urbanística, segundo a qual uma cidade moderna
deveria integrar perfeitamente sua arquitetura e
urbanização
 essas idéias influenciaram a arquitetura moderna
brasileira, principalmente nos projetos de Lúcio
Costa e Oscar Niemeyer, para a construção de
Brasília.
CAP 24 – P. 286
Vila savoy, Le Corbusier Poissy, França
 Uso de pilotis;
 concreto armado;
 integração do ambiente
 interno com a natureza por meio de amplas paredes de vidro.
 Lançou os cinco pontos da arquitetura moderna que a diferenciavam por só serem
possíveis nos tempos modernos. Entre esses pontos, que defendia como essenciais
na nova forma de projetar e construir, estavam os pilotis, o sistema de janelas
horizontais e a planta livre.
 As obras pelas quais se tornou famoso só foram possíveis com o uso do concreto
armado, que possibilitava a construção de lajes extensas sobre um número reduzido
de pilares que separavam a construção do solo, além de permitir a independência
da estrutura das paredes.
CAP 24 – P. 285
Vila savoy, Le Corbusier
Poissy, França
CAP 24 – P. 285
Notre Dame du Haut, Le Corbusier
CAP 24 – P. 285
embora no início da carreira seus edifícios fossem predominantemente brancos e retilíneos,
após a Segunda Guerra Mundial o arquiteto passou a propor formas mais livres e escultóricas.
Pavilhão Takara, Expo 1970 (Osaka)
Noriaki Kirokawa
 Composto por elementos pré-fabricados.
Primeiras manifestações modernistas
no Brasil
-Primeiro rompimento acontece por Victor
Dubugras.
-Rompe com o ecletismo e com o Art Nouveau.
-Primeira vez que se usa concreto armado na
Estação da Estrada de ferro de Sorocaba (1907)
CAP 27 – P. 332
Casa da rua Santa Cruz
Gregori Warchavchick
CAP 27 – P. 332
Gregori Warchavchick
Divulgou o estilo
futurista.
Formas geométricas
com intenção
decorativa.
Neste edifício
residencial soube
eliminar a sensação de
confinamento de
apartamentos
pequenos.
CAP 27 – P. 333
Edifício Martinelli – 1922-29
(Giuseppe Martinelli)
(130 metros – 30 andares)
CAP 27 – P. 334
Ministério da Educação e da Saúde
(Edifício Capanema) – 1930
Lucio Costa – arquiteto
Burle Marx – paisagista
Portinari – Painéis
Bruno Giorgi - escultor
CAP 27 – P. 335
Burle Marx – paisagista
valorizava a pintura e por isso concebia a forma
de seus jardins como um gesto, antes de tudo,
decorativo.
Bruno Giorgi - escultor
Anos 30 no Brasil
- Prevalece as linhas retas.
- Simplicidade da forma.
- Evita-se edifícios multifuncionais.
- Preocupação com a finalidade da obra.
- Abandonam exageros decorativos.
- Superação do Art Nouveau e do Ecletismo.
- Preocupação dos arquitetos com questões
sociais decorrentes da industrialização do país.
- Modernização da arquitetura se refletiu na
modernização da paisagem urbana
Edificio Esther 1938
- com garagens
subterrâneas que
liberam o
pavimento térreo
para outras
atividades
- Faixas de cor
escura
(quebrar monotonia)
CAP 27 – P. 336
A Moderna arquitetura
brasileira
Oscar Niemeyer 1907-2012
 É um arquiteto brasileiro, considerado um dos
nomes mais influentes na Arquitetura Moderna
internacional. Foi pioneiro na exploração das
possibilidades construtivas e plásticas do
concreto armado.
 Oscar Niemeyer e Paulo Mendes da Rocha foram
os únicos arquitetos brasileiros agraciados com o
Prêmio Pritzker (prêmio internacional de arquitetura).
(Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Início da arquitetura moderna
Início da arquitetura modernaInício da arquitetura moderna
Início da arquitetura moderna
Viviane Marques
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Anna Caroline
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Introdução à arquitetura racinalista
Introdução à arquitetura racinalistaIntrodução à arquitetura racinalista
Introdução à arquitetura racinalista
Viviane Marques
 
A arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xxA arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xx
Ana Barreiros
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
Fellipe Lucas
 
Aula 13 pós-modernismo - parte 1
Aula 13   pós-modernismo - parte 1Aula 13   pós-modernismo - parte 1
Aula 13 pós-modernismo - parte 1
arqbras
 
Estilo Internacional
Estilo InternacionalEstilo Internacional
Estilo Internacional
Carlos Vieira
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Arte Educadora
 
Cubismo
CubismoCubismo
Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa
Andrea Dressler
 
Arte românica
Arte românicaArte românica
Arte românica
Maiara Giordani
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Talita Tata
 
Le Corbusier
Le CorbusierLe Corbusier
Le Corbusier
hcaslides
 
Walter Gropius e a Escola De Bauhaus
Walter Gropius e a Escola De BauhausWalter Gropius e a Escola De Bauhaus
Walter Gropius e a Escola De Bauhaus
Carlos Vieira
 
Thau arq 1 aula 1 - principios arquitetura moderna
Thau arq 1  aula 1 - principios arquitetura modernaThau arq 1  aula 1 - principios arquitetura moderna
Thau arq 1 aula 1 - principios arquitetura moderna
Cristiane Kröhling Bernardi
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
matheuslw
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
Raphael Lanzillotte
 
Grafite
GrafiteGrafite
Arte Rococó
Arte RococóArte Rococó
Arte Rococó
Andrea Dressler
 

Mais procurados (20)

Início da arquitetura moderna
Início da arquitetura modernaInício da arquitetura moderna
Início da arquitetura moderna
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Introdução à arquitetura racinalista
Introdução à arquitetura racinalistaIntrodução à arquitetura racinalista
Introdução à arquitetura racinalista
 
A arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xxA arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xx
 
Bauhaus
BauhausBauhaus
Bauhaus
 
Aula 13 pós-modernismo - parte 1
Aula 13   pós-modernismo - parte 1Aula 13   pós-modernismo - parte 1
Aula 13 pós-modernismo - parte 1
 
Estilo Internacional
Estilo InternacionalEstilo Internacional
Estilo Internacional
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa
 
Arte românica
Arte românicaArte românica
Arte românica
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Le Corbusier
Le CorbusierLe Corbusier
Le Corbusier
 
Walter Gropius e a Escola De Bauhaus
Walter Gropius e a Escola De BauhausWalter Gropius e a Escola De Bauhaus
Walter Gropius e a Escola De Bauhaus
 
Thau arq 1 aula 1 - principios arquitetura moderna
Thau arq 1  aula 1 - principios arquitetura modernaThau arq 1  aula 1 - principios arquitetura moderna
Thau arq 1 aula 1 - principios arquitetura moderna
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
 
Grafite
GrafiteGrafite
Grafite
 
Arte Rococó
Arte RococóArte Rococó
Arte Rococó
 

Semelhante a Arquitetura moderna e contemporanea parte 1

O estilo internacional silvio colin
O estilo internacional silvio colinO estilo internacional silvio colin
O estilo internacional silvio colin
Mayara Virgulino de Oliveira
 
A arquitetura moderna
A arquitetura modernaA arquitetura moderna
A arquitetura moderna
centrodeensinoedisonlobao
 
A arquitetura moderna
A arquitetura modernaA arquitetura moderna
A arquitetura moderna
centrodeensinoedisonlobao
 
Arquitetura moderna
Arquitetura modernaArquitetura moderna
Arquitetura moderna
Paulo Rodrigues
 
Album de Figurinhas Introdução ao Design
Album de Figurinhas Introdução ao DesignAlbum de Figurinhas Introdução ao Design
Album de Figurinhas Introdução ao Design
Andressa Baptista
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
Joaquim Moreira
 
HCA grupo C
HCA   grupo CHCA   grupo C
HCA grupo C
becresforte
 
Trabalho teoria e historia da arquitetura frank lloyd wright.
Trabalho teoria e historia da arquitetura frank lloyd wright.Trabalho teoria e historia da arquitetura frank lloyd wright.
Trabalho teoria e historia da arquitetura frank lloyd wright.
Erick Machado Monteiro
 
Arquitectura do Séc.XX
Arquitectura do Séc.XXArquitectura do Séc.XX
Arquitectura do Séc.XX
Michele Pó
 
06 arte e função
06 arte  e função06 arte  e função
06 arte e função
Vítor Santos
 
Irene Reis - A Escola de Bauhaus
Irene Reis - A Escola de BauhausIrene Reis - A Escola de Bauhaus
Irene Reis - A Escola de Bauhaus
Diabinho Mata
 
Album de figurinhas ana caroline venturi
Album de figurinhas   ana caroline venturiAlbum de figurinhas   ana caroline venturi
Album de figurinhas ana caroline venturi
Ana Caroline Venturi
 
Le corbusier (1887-1965)
Le corbusier (1887-1965)Le corbusier (1887-1965)
Le corbusier (1887-1965)
Jeremias Aminosse
 
Le corbusier (1887 1965)
Le corbusier (1887 1965) Le corbusier (1887 1965)
Le corbusier (1887 1965)
Alfai Bene
 
Album figurinhas ind_2015(1)
Album figurinhas ind_2015(1)Album figurinhas ind_2015(1)
Album figurinhas ind_2015(1)
Geiziane Schubert
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
Vinicius
 
HCA 11º, Espaço Virtual, Arquitetura
HCA 11º, Espaço Virtual, ArquiteturaHCA 11º, Espaço Virtual, Arquitetura
HCA 11º, Espaço Virtual, Arquitetura
Valeriya Rozhkova
 
Bernard Tschumi
Bernard Tschumi    Bernard Tschumi
Bernard Tschumi
Leretch Ary
 
Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2
Wilson Gonçalves
 
Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2
Wilson Gonçalves
 

Semelhante a Arquitetura moderna e contemporanea parte 1 (20)

O estilo internacional silvio colin
O estilo internacional silvio colinO estilo internacional silvio colin
O estilo internacional silvio colin
 
A arquitetura moderna
A arquitetura modernaA arquitetura moderna
A arquitetura moderna
 
A arquitetura moderna
A arquitetura modernaA arquitetura moderna
A arquitetura moderna
 
Arquitetura moderna
Arquitetura modernaArquitetura moderna
Arquitetura moderna
 
Album de Figurinhas Introdução ao Design
Album de Figurinhas Introdução ao DesignAlbum de Figurinhas Introdução ao Design
Album de Figurinhas Introdução ao Design
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
HCA grupo C
HCA   grupo CHCA   grupo C
HCA grupo C
 
Trabalho teoria e historia da arquitetura frank lloyd wright.
Trabalho teoria e historia da arquitetura frank lloyd wright.Trabalho teoria e historia da arquitetura frank lloyd wright.
Trabalho teoria e historia da arquitetura frank lloyd wright.
 
Arquitectura do Séc.XX
Arquitectura do Séc.XXArquitectura do Séc.XX
Arquitectura do Séc.XX
 
06 arte e função
06 arte  e função06 arte  e função
06 arte e função
 
Irene Reis - A Escola de Bauhaus
Irene Reis - A Escola de BauhausIrene Reis - A Escola de Bauhaus
Irene Reis - A Escola de Bauhaus
 
Album de figurinhas ana caroline venturi
Album de figurinhas   ana caroline venturiAlbum de figurinhas   ana caroline venturi
Album de figurinhas ana caroline venturi
 
Le corbusier (1887-1965)
Le corbusier (1887-1965)Le corbusier (1887-1965)
Le corbusier (1887-1965)
 
Le corbusier (1887 1965)
Le corbusier (1887 1965) Le corbusier (1887 1965)
Le corbusier (1887 1965)
 
Album figurinhas ind_2015(1)
Album figurinhas ind_2015(1)Album figurinhas ind_2015(1)
Album figurinhas ind_2015(1)
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
HCA 11º, Espaço Virtual, Arquitetura
HCA 11º, Espaço Virtual, ArquiteturaHCA 11º, Espaço Virtual, Arquitetura
HCA 11º, Espaço Virtual, Arquitetura
 
Bernard Tschumi
Bernard Tschumi    Bernard Tschumi
Bernard Tschumi
 
Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2
 
Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2Arte nova 2_-2
Arte nova 2_-2
 

Mais de Denise Lugli

0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
Denise Lugli
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
Denise Lugli
 
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Denise Lugli
 
Semana 22 parte 2
Semana 22 parte 2Semana 22 parte 2
Semana 22 parte 2
Denise Lugli
 
Semana 22 parte 1
Semana 22 parte 1Semana 22 parte 1
Semana 22 parte 1
Denise Lugli
 
Semana 22 parte 3
Semana 22  parte 3Semana 22  parte 3
Semana 22 parte 3
Denise Lugli
 
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
Denise Lugli
 
semana 22 resumo
  semana 22 resumo  semana 22 resumo
semana 22 resumo
Denise Lugli
 
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Denise Lugli
 
21 egito resumos
21 egito resumos21 egito resumos
21 egito resumos
Denise Lugli
 
31grécia resumo
31grécia resumo 31grécia resumo
31grécia resumo
Denise Lugli
 
Do romantismo ao sec xx
Do romantismo ao sec xxDo romantismo ao sec xx
Do romantismo ao sec xx
Denise Lugli
 
51 realismo
51 realismo51 realismo
51 realismo
Denise Lugli
 
Academicos no brasil
Academicos no brasilAcademicos no brasil
Academicos no brasil
Denise Lugli
 
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
Denise Lugli
 
32 romantismo
32 romantismo32 romantismo
32 romantismo
Denise Lugli
 
41 roma resumos
41 roma resumos41 roma resumos
41 roma resumos
Denise Lugli
 
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
Denise Lugli
 
51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo
Denise Lugli
 
41 emissão francesa resumo
41 emissão francesa resumo41 emissão francesa resumo
41 emissão francesa resumo
Denise Lugli
 

Mais de Denise Lugli (20)

0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
 
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
Arquitetura moderna e contemporanea parte 2
 
Semana 22 parte 2
Semana 22 parte 2Semana 22 parte 2
Semana 22 parte 2
 
Semana 22 parte 1
Semana 22 parte 1Semana 22 parte 1
Semana 22 parte 1
 
Semana 22 parte 3
Semana 22  parte 3Semana 22  parte 3
Semana 22 parte 3
 
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]11 pré história   resumo [modo de compatibilidade]
11 pré história resumo [modo de compatibilidade]
 
semana 22 resumo
  semana 22 resumo  semana 22 resumo
semana 22 resumo
 
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
Apresentacao sete maravilhas [modo de compatibilidade]
 
21 egito resumos
21 egito resumos21 egito resumos
21 egito resumos
 
31grécia resumo
31grécia resumo 31grécia resumo
31grécia resumo
 
Do romantismo ao sec xx
Do romantismo ao sec xxDo romantismo ao sec xx
Do romantismo ao sec xx
 
51 realismo
51 realismo51 realismo
51 realismo
 
Academicos no brasil
Academicos no brasilAcademicos no brasil
Academicos no brasil
 
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
20 arte barroca resumo [modo de compatibilidade]
 
32 romantismo
32 romantismo32 romantismo
32 romantismo
 
41 roma resumos
41 roma resumos41 roma resumos
41 roma resumos
 
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
61 idade média resumo [modo de compatibilidade]
 
51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo51 academicos no brasil resumo
51 academicos no brasil resumo
 
41 emissão francesa resumo
41 emissão francesa resumo41 emissão francesa resumo
41 emissão francesa resumo
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Arquitetura moderna e contemporanea parte 1

  • 2. O Art Nouveau, Século XIX Integração entre as chamadas artes aplicadas e a arquitetura; tendência decorativa; compreenderam que com o ferro e o vidro era possível criar formas novas. Empregou amplamente o ferro em linhas sinuosas; clara intenção decorativa nas grades dos corrimãos da escada e no piso. CAP 17 – P. 186
  • 3.  Museu da Música – Bruxelas Belgica
  • 4. Interior da Casa Tassel, Victor Horta Bruxelas CAP 17 – P. 191
  • 5. Casa do Povo, Victor Horta Bruxelas Usou grandes vitrais e ferro aparente na cobertura interna do edifício. CAP 17 – P. 191
  • 6. Entrada do Metrô Parisiense, Hector Guimard  Emprego do ferro e vidro;  excessivo floralismo na decoração;  foi um dos mais importantes arquitetos franceses ligados ao Art- Nouveau. CAP 17 – P. 192
  • 8. Casa Milá e sua Escadaria, Antônio Gaudí, Barcelona  Final do século XIX e início do século XX;  ganhou caráter decorativo e fantasioso sem limites;  o inusitado das formas e da decoração;  a casa parece ter sido construída de pedra pomes;  predominância de linhas sinuosas. CAP 17 – P. 192
  • 9. Casa Milá, Antônio Gaudí, Barcelona CAP 17 – P. 192
  • 11. Parque Güell, Antônio Gaudí Barcelona (1900-1904)
  • 12. Igreja da Sagrada Família Antônio Gaudí, Barcelona  Formas e decoração surpreendentes;  inacabada. CAP 17 – P. 193
  • 13. A Arquitetura Moderna, Século XIX  Segunda metade do século XIX;  utilização de novos materiais, como o ferro, o vidro, o cimento e o alumínio, que permitiram o nascimento de novas formas arquitetônicas;  o final do século XIX, rompeu com as formas tradicionais das construções.  A produção em larga escala de novos materiais de construção afetou, paulatinamente, a prática da arquitetura CAP 24 – P. 276
  • 14. Crystal Palace, Joseph Paxton (1851) CAP 24 – P. 277 Foi um marco na história da arquitetura do século XIX. Palácio de Cristal, inteiramente montado em módulos de ferro e vidro para a primeira das grandes exposições internacionais, foi considerado um precursor da construção pré- fabricada
  • 15. Torre Eiffel, A.G.Eiffel (1889) CAP 24 – P. 277 Torre Eiffel, construída por um engenheiro como um marco monumental totalmente em estrutura metálica para a exposição de Paris de 1889, embora duramente criticada por artistas, representava a modernidade e os novos processos industriais e construtivos.
  • 16. Europa, após a Segunda Grande Guerra, deixa de ser o centro mais influente de produção artística moderna. Nova York passa a ser o centro de irradiação dessa produção, ao mesmo tempo em que regiões periféricas, como o Japão e a América Latina, começam a despontar como produtoras de arte moderna
  • 17. Louis Sullivan  Pai da moderna arquitetura americana;  ornamentação muito próxima do Art- Nouveau europeu;  propôs o princípio fundamental da arquitetura: “a forma segue a função”, perfeita adequação do espaço à função a que se destina;  projetou prédios de escritórios e conjuntos comerciais em grandes cidades americanas. CAP 24 – P. 278
  • 18. Louis Sullivan Louis Sullivan, considerado o pai da arquitetura moderna nos Estados Unidos, criou a expressão “a forma segue a função”, preconizando que os edifícios deveriam ser projetados levando em conta a adequação do espaço ao uso a que se destinaria.
  • 19. A Arquitetura do Século XX  O Art Nouveau no final do século XIX rompeu com a formas tradicionais da construção, transformando-se num estilo com excessos ornamentais;  foi superado (no século XX) por nova tendência arquitetônica denominada racionalismo;  mais tarde, a Bauhaus, a arquitetura orgânica e a planta livre de Le Corbusier deram novos rumos à arquitetura do século. CAP 24 – P. 278
  • 20. A Casa da Michaelerplatz Adolf Loos, Viena  É considerada a representante da tendência racionalista;  concretiza perfeitamente a intenção de negar toda ornamentação e de tornar evidente a praticidade e destinação social do edifício. CAP 24 – P. 278 A obra do arquiteto vienense Adolf Loos representou uma ruptura com o movimento Art Nouveau, ao renunciar a toda ornamentação nas partes externas do edifício e ao evidenciar a utilidade e a destinação social da edificação.
  • 21. Arranha - Céus  Na América, essa concepção racionalista toma forma nos modernos arranha – céus;  criação típica dos Estado Unidos;  posteriormente espalha-se por todas as grandes metrópoles do século XX;  progresso técnico: a estrutura dos edifícios passou a ser feita em ferro, e, consequentemente, as paredes laterais perderam a função de sustentar o teto. CAP 24 – P. 278
  • 22. PSF, William Lescaze e George Hove Filadélfia, 1932  Início da era dos arranha – céus. CAP 24 – P. 278
  • 23. Empire State Building (1930-31) Seagram Building (1954-58) Ludwig Rohe CAP 24 – P. 278-9
  • 24. CASA TUGENDHAT Mies van der Rohe  Linhas horizontais;  de pouca altura.
  • 25. Galeria do século XX, Mies van der Rohe, Berlim (1962) CAP 24 – P. 279
  • 26. Bauhaus Escola de arte que propunha a integração da arte na indústria;  a arte deveria superar a fase artesanal e servir-se dos meios de produção industrial para ser uma atividade adequada ao modo de vida do século XX;  levar os alunos a dominar as possibilidades de materiais como a pedra, a madeira, o metal, a argila, o vidro e as tintas, além do ensino do desenho e da geometria CAP 24 – P. 280
  • 27. Bauhaus Não descuidava do estudo convencional da natureza, da geometria, do desenho, dos volumes e das cores;  seu objetivo maior era adquirir a respeitabilidade que lhe permitisse influir no trabalho dos desenhistas que criavam os modelos dos objetos da vida cotidiana, industrializados. CAP 24 – P. 280
  • 28. Bauhaus  Em 1926, mudou-se para Dessau e aí continuou a existir como um centro de artes e ofícios, cuja atenção estava voltada para projetos que poderiam ser produzidos pelas industrias;  Baby Cradle (bercinho).
  • 29. Bauhaus  Em 1926, ao lado de Walter Gropius estavam: Moholy- Nagy, Breuer, Kandinsky, Paul Klee e Schemmer;  Difundia a teoria de que, quando um edifício ou objeto corresponde à sua função, sua beleza aparece por si própria.  A Bauhaus se tornou um grande centro irradiador de novas ideias, não apenas no campo da arquitetura, mas, também, do urbanismo e do desenho industrial.  a Bauhaus existiu durante tempos difíceis (1919- 1933) quando foi dissolvida, e passou por três sedes em três diferente cidades alemães (Weimar, Dessau e Berlim) mas seu espírito criativo e inovador, permaneceu atuante: “a Bauhaus não pretende criar um estilo mas fomentar um processo de contínua evolução”, Gropius. CAP 24 – P. 280
  • 30.  foi fundada por Walter Gropius e difundia a teoria de que, quando um edifício ou objeto corresponde à sua função, sua beleza aparece por si própria.  02) a Bauhaus se tornou um grande centro irradiador de novas ideias, não apenas no campo da arquitetura, mas, também, do urbanismo e do desenho industrial.  A Bauhaus foi fechada durante o regime nazista, e muitos dos seus professores emigraram para os Estados Unidos da América, país no qual continuaram a exercer a sua profissão
  • 31. Arquitetura Orgânica  Integração do edifício na natureza (valorização de materiais como a madeira e a pedra);  humanização da arquitetura (formas mais humanas, independentes de uma rígida ordem geométrica);  “ a forma deve ser baseada no espaço em movimento”, Frank Lloyd Wright (o arquiteto mais representativo da arquitetura modernista dos E.U.A CAP 24 – P. 281
  • 32. Falling Water (Casa da Cascata) Wright, Pensilvânia (1936)  Residência individual;  permite ao arquiteto maior liberdade de criação;  espaços desiguais, harmônicos e linhas dinâmicas. CAP 24 – P. 281
  • 33. Museu Guggenheim, Wright Nova York  Linhas dinâmicas;  grande liberdade de concepção do espaço; CAP 24 – P. 282
  • 34. Uma Cidade Moderna, Segundo Le Corbusier  Deve integrar perfeitamente sua arquitetura e sua urbanização;  os espaços devem ser claramente definidos;  separação dos centro residenciais dos setores administrativos e políticos;  reunião das áreas de lazer em um vale. CAP 24 – P. 286
  • 35. Uma Cidade Moderna, Segundo Le Corbusier  Traçado de grande artérias retilíneas para o tráfego, de tal forma que não apresentem os problemas das metrópoles que crescem desordenadamente; propõe uma nova linguagem urbanística, segundo a qual uma cidade moderna deveria integrar perfeitamente sua arquitetura e urbanização  essas idéias influenciaram a arquitetura moderna brasileira, principalmente nos projetos de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, para a construção de Brasília. CAP 24 – P. 286
  • 36. Vila savoy, Le Corbusier Poissy, França  Uso de pilotis;  concreto armado;  integração do ambiente  interno com a natureza por meio de amplas paredes de vidro.  Lançou os cinco pontos da arquitetura moderna que a diferenciavam por só serem possíveis nos tempos modernos. Entre esses pontos, que defendia como essenciais na nova forma de projetar e construir, estavam os pilotis, o sistema de janelas horizontais e a planta livre.  As obras pelas quais se tornou famoso só foram possíveis com o uso do concreto armado, que possibilitava a construção de lajes extensas sobre um número reduzido de pilares que separavam a construção do solo, além de permitir a independência da estrutura das paredes. CAP 24 – P. 285
  • 37. Vila savoy, Le Corbusier Poissy, França CAP 24 – P. 285
  • 38. Notre Dame du Haut, Le Corbusier CAP 24 – P. 285 embora no início da carreira seus edifícios fossem predominantemente brancos e retilíneos, após a Segunda Guerra Mundial o arquiteto passou a propor formas mais livres e escultóricas.
  • 39. Pavilhão Takara, Expo 1970 (Osaka) Noriaki Kirokawa  Composto por elementos pré-fabricados.
  • 40. Primeiras manifestações modernistas no Brasil -Primeiro rompimento acontece por Victor Dubugras. -Rompe com o ecletismo e com o Art Nouveau. -Primeira vez que se usa concreto armado na Estação da Estrada de ferro de Sorocaba (1907) CAP 27 – P. 332
  • 41. Casa da rua Santa Cruz Gregori Warchavchick CAP 27 – P. 332
  • 42. Gregori Warchavchick Divulgou o estilo futurista. Formas geométricas com intenção decorativa. Neste edifício residencial soube eliminar a sensação de confinamento de apartamentos pequenos. CAP 27 – P. 333
  • 43. Edifício Martinelli – 1922-29 (Giuseppe Martinelli) (130 metros – 30 andares) CAP 27 – P. 334
  • 44. Ministério da Educação e da Saúde (Edifício Capanema) – 1930 Lucio Costa – arquiteto Burle Marx – paisagista Portinari – Painéis Bruno Giorgi - escultor CAP 27 – P. 335
  • 45. Burle Marx – paisagista valorizava a pintura e por isso concebia a forma de seus jardins como um gesto, antes de tudo, decorativo. Bruno Giorgi - escultor
  • 46. Anos 30 no Brasil - Prevalece as linhas retas. - Simplicidade da forma. - Evita-se edifícios multifuncionais. - Preocupação com a finalidade da obra. - Abandonam exageros decorativos. - Superação do Art Nouveau e do Ecletismo. - Preocupação dos arquitetos com questões sociais decorrentes da industrialização do país. - Modernização da arquitetura se refletiu na modernização da paisagem urbana
  • 47. Edificio Esther 1938 - com garagens subterrâneas que liberam o pavimento térreo para outras atividades - Faixas de cor escura (quebrar monotonia) CAP 27 – P. 336
  • 48. A Moderna arquitetura brasileira Oscar Niemeyer 1907-2012  É um arquiteto brasileiro, considerado um dos nomes mais influentes na Arquitetura Moderna internacional. Foi pioneiro na exploração das possibilidades construtivas e plásticas do concreto armado.  Oscar Niemeyer e Paulo Mendes da Rocha foram os únicos arquitetos brasileiros agraciados com o Prêmio Pritzker (prêmio internacional de arquitetura). (Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho)