SlideShare uma empresa Scribd logo
Resumo de redação oficial
Características: Impessoalidade, uso do padrão culto da língua, concisão e clareza,
formalidade e uniformidade (decorrem do artigo 37 da CF “LIMPE”).
O texto oficial dever ser inteligível e transparente pela sua finalidade de informar
ou regular a conduta do cidadão. É inaceitável um texto oficial que não seja entendido
por todos os cidadãos.
Se a Administração é una, os documentos devem ser uniformes. Há um único
comunicador (Poder Público) e o receptor é o Poder Público ou um particular
homogeneamente encarado de forma homogênea, como Público.
Impessoalidade: Do comunicador (Poder público), do assunto (só assunto de
interesse público) e do receptor (Poder Público ou cidadão concebido como “público”).
O texto oficial não deve trazer impressões pessoais. Por isso, não use “tenho a honra
de”, “tenho o prazer de”, “muito grato”, “renovo protestos de estima e consideração”.
Deve-se usar o “padrão culto da língua” para garantir um “vocabulário comum ao
grupo de usuários da língua”, que esteja acima da linguagem restrita certos grupos.
Regionalismos, jargão técnico, gírias limitam a compreensão.
Porém, não existe “padrão oficial de linguagem”, caracterizado por um
“burocratês”, cheio de expressões arcaicas, formas tradicionais de cortesia e abuso de
clichês. Tudo isso deve ser evitado.
Deve-se evitar o uso indiscriminado de linguagem técnica. Tenha o cuidado de
explicitar termos técnicos ou específicos.
A formalidade se refere a regras de forma, tanto de gramática como de vocabulário.
Não se resume unicamente ao uso correto dos pronomes de tratamento, mas também
envolve a polidez, a civilidade e o próprio enfoque dado ao assunto.
A padronização envolve a 1clareza datilográfica, o uso de 2papeis uniformes e de uma
3correta diagramação (padrão ofício).
Concisão é “economia linguística”: transmitir o máximo de informação com o
mínimo de palavras. Depende de conhecimento e tempo para revisão (releitura).
Não se confunde com economia de pensamento, pois somente ideias que não
acrescentem nada ao texto devem ser retiradas.
Clareza significa “imediata compreensão” e não se atinge por si só. Decorre
também da impessoalidade, da linguagem culta, da formalidade, da padronização e
da concisão.
Pronomes de tratamento: Apontam para a segunda pessoa, mas concordam com a
terceira. Use como base a concordância do “você”. Ex: Vossa Excelência nomeará
seu assessor ( não nomeareis; vosso).
O adjetivo concorda com o “sexo” do ouvinte. Ex: Vossa excelência está cansado
(homem)/cansada(mulher).
Vossa excelência (estou falando com a pessoa) x Sua excelência (estou falando da
pessoa)
Autoridades tratadas por Vossa Excelência: Presidente/Vice; Ministros de Estado;
Prefeito/Governador; Oficiais-Generais; embaixadores; Secretários
Executivos e de Estado e Cargos de Natureza Especial; Deputados e
Senadores; Ministros do TCU; Pres. de. Câm. Leg. Municipal; Ministros do
STF, STJ, TST, TSE, STM; Juízes e Membros de Tribunal.
Vocativo: Excelentíssimo Senhor (Presidente da República/do STF/do CN)
Senhor (demais autoridades)
Obs: Vereador não é Excelência.
O endereçamento no envelope para autoridades tratadas por Vossa Excelência:
A Sua Excelência o Senhor
Fulano de Tal
Ministro de Estado da Justiça
70.064-900 – Brasília. DF
A Sua Excelência o Senhor
Senador Fulano de Tal
Senado Federal
70.165-900 – Brasília. DF
A Sua Excelência o Senhor
Fulano de Tal
Juiz de Direito da 10a Vara Cível
Rua ABC, no 123
01.010-000 – São Paulo. SP
As demais autoridades e os particulares são tratados por Vossa Senhoria e o vocativo
é Senhor Fulano de Tal.
Ao Senhor
Fulano de Tal
Rua ABC, no 123
70.123 – Curitiba. PR
Não use “ilustríssimo”, apenas senhor. Não use “digníssimo”, pois a dignidade é
pressuposto da função pública. Não use “doutor” porque “doutorado” é título
acadêmico, não é forma de tratamento.
Fecho: Respeitosamente para autoridades superiores/ Atenciosamente para
autoridades inferiores ou de mesma hierarquia. Para autoridades estrangeiras, fecho
conforme Manual do Ministério das Relações Exteriores.
Identificação do Signatário:
(espaço para assinatura)
Nome
Ministro de Estado da Justiça
Exceto do Presidente, todos os expedientes devem trazer a identificação do signatário.
Padrão Ofício ( Ofício; Aviso; Memorando)
A) Tipo/Número do expediente-Sigla do Órgão (OF123/2016-MF)
B) Local e data (à direita) * na Mensagem a data é embaixo!!
C) Assunto/Conteúdo
D) Destinatário
E) Texto (Intro/Desenv/Conclusão)
F) Fecho + Assinatura + Idenficação do Signatário
Texto de mero encaminhamento: Introdução deve mencionar o expediente que
pediu o encaminhamento (em resposta ao OF 123/2016, encaminho...) ou, se não
tiver sido solicitado, informar o motivo do encaminhamento e os dados completos do
doc (encaminho o OF 123/2016 para apreciação...). Desenvolvimento não obrigatório,
só se quiser acrescentar comentário sobre documento.
Diagramação: Times New Roman 12 (11 para citação e 10 para nota de rodapé)
Parágrafos numerados e páginas numeradas a partir da segunda.
Distância de 2.5cm para o parágrafo/Formato Rich Text (não é PDF)
Ofício e Aviso: tratam de assuntos oficiais, praticamente idênticos. O aviso é
expedido só por Ministros de Estado.
No cabeçalho ou rodapé do ofício deve haver: Nome do órgão ou setor/Endereço
postal e eletrônico. O ofício pode ser enviado para outros órgãos e particulares.
Memorando: Entre unidades do “Memo órgão”, é eminentemente interno. Segue
padrão ofício, mas o destinatário deve ser tratado pelo cargo (Senhor Chefe do
Almoxarifado...)
Pode ter caráter meramente administrativo, ou ser empregado para a exposição de
projetos, idéias, diretrizes, etc. a serem adotados por determinado setor do serviço
público.
Sua principal característica é a agilidade. Os despachos devem ser dados no próprio
documento, ou em folha de continuação, para formar um processo simplificado.
Exposição de Motivos: Enviado de Ministro de Estado para o Presidente/Vice para:
1) informar assunto; 2) Propor Medida ou 3) Submeter projeto de ato normativo.
Os 3 casos seguem a estrutura do padrão ofício, mas os casos 2 e 3 tem um anexo e
partes a mais no texto.
Mensagem: Expediente entre chefes de poder, notadamente entre o Executivo e o
Legislativo. Não segue o padrão ofício (data no final, embaixo do texto, a 2 cm).
Mensagens mais usuais: Projeto de Lei/Medida Provisória/Nomeação de
Autoridades/Sanção e Veto/Encaminhamento das contas do exercício.
Mensagens menos comuns: Pedido para declarar guerra, estado de sítio e de defesa;
convocação extraordinária do CN; exoneração do PGR. Também é usada nas
hipóteses constitucionais de manifestação do legislativo sobre ato do executivo.
Telegrama: Caro e Obsoleto; só usado em hipótese de urgência, se não houver outro
meio.
Fax: Envio antecipado de documentos de premente conhecimento. Arquiva-se a
cópia, pois o papel do fax se degenera. Segue a estrutura do documento original.
Correio Eletrônico: forma flexível, mas compatível com a redação oficial. O anexo
deve ser Rich Text (não é PDF).
Confirmação de leitura sempre que disponível, ou pedir confirmação de recebimento.
Tem valor documental se houver certificação digital.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Checklist NR12
Checklist NR12Checklist NR12
Checklist NR12
Tuany Caldas
 
O.s para padeiros
O.s para padeirosO.s para padeiros
O.s para padeiros
CRISTIANO BALIEIRO
 
Andaime simplesmente apoiado
Andaime simplesmente apoiadoAndaime simplesmente apoiado
Andaime simplesmente apoiado
Anderson Bhering Tst
 
APOSTILA NR09 .pdf
APOSTILA NR09 .pdfAPOSTILA NR09 .pdf
APOSTILA NR09 .pdf
leticia paim dos santos
 
Cipa pop
Cipa popCipa pop
Cipa pop
seg2012
 
ltcat-esocial-2018
 ltcat-esocial-2018 ltcat-esocial-2018
ltcat-esocial-2018
Vanessa Giusti Paiva
 
Nr5. 2
Nr5. 2Nr5. 2
Nr5. 2
aildo
 
Maquinas rotativas
Maquinas rotativasMaquinas rotativas
Maquinas rotativas
WagnerReisdePaula1
 
Apresentação do esmeril
Apresentação  do esmerilApresentação  do esmeril
Apresentação do esmeril
Juan Carlos Garcia Urrutia
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35
Joziane Pimentel
 
Guia para implantação da cipa
Guia para implantação da cipaGuia para implantação da cipa
Guia para implantação da cipa
Marcos Valadares
 
Ficha de trabalho nº 2 tec.dist. - empilhadores
Ficha de trabalho nº 2   tec.dist. - empilhadoresFicha de trabalho nº 2   tec.dist. - empilhadores
Ficha de trabalho nº 2 tec.dist. - empilhadores
Leonor Alves
 
CURSO-TREINAMENTO-CIPAMIN.pdf
CURSO-TREINAMENTO-CIPAMIN.pdfCURSO-TREINAMENTO-CIPAMIN.pdf
CURSO-TREINAMENTO-CIPAMIN.pdf
GisellyBianca1
 
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civilManual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Guilherme Espindola
 
Treinamento NR 33.pptx
Treinamento NR 33.pptxTreinamento NR 33.pptx
Treinamento NR 33.pptx
AdelmaSiles
 
Apr cobertura bloco c v1
Apr cobertura bloco c v1Apr cobertura bloco c v1
Apr cobertura bloco c v1
Uanderson Alves
 
Apostila para operadores de empilhadeira.
Apostila para operadores de empilhadeira.Apostila para operadores de empilhadeira.
Apostila para operadores de empilhadeira.
Welinton Tulio
 
O plano de resgate para trabalhos em altura
O plano de resgate para trabalhos em alturaO plano de resgate para trabalhos em altura
O plano de resgate para trabalhos em altura
TRABALHO VERTICAL
 
NR10 - TREINAMENTO NR 10 ATUALIZADO.ppt
NR10 - TREINAMENTO NR 10 ATUALIZADO.pptNR10 - TREINAMENTO NR 10 ATUALIZADO.ppt
NR10 - TREINAMENTO NR 10 ATUALIZADO.ppt
Talmom Taciano
 
Treinamento limpeza e_desinfeccao_secdon_e_secmed
Treinamento limpeza e_desinfeccao_secdon_e_secmedTreinamento limpeza e_desinfeccao_secdon_e_secmed
Treinamento limpeza e_desinfeccao_secdon_e_secmed
shara cedraz
 

Mais procurados (20)

Checklist NR12
Checklist NR12Checklist NR12
Checklist NR12
 
O.s para padeiros
O.s para padeirosO.s para padeiros
O.s para padeiros
 
Andaime simplesmente apoiado
Andaime simplesmente apoiadoAndaime simplesmente apoiado
Andaime simplesmente apoiado
 
APOSTILA NR09 .pdf
APOSTILA NR09 .pdfAPOSTILA NR09 .pdf
APOSTILA NR09 .pdf
 
Cipa pop
Cipa popCipa pop
Cipa pop
 
ltcat-esocial-2018
 ltcat-esocial-2018 ltcat-esocial-2018
ltcat-esocial-2018
 
Nr5. 2
Nr5. 2Nr5. 2
Nr5. 2
 
Maquinas rotativas
Maquinas rotativasMaquinas rotativas
Maquinas rotativas
 
Apresentação do esmeril
Apresentação  do esmerilApresentação  do esmeril
Apresentação do esmeril
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
Guia para implantação da cipa
Guia para implantação da cipaGuia para implantação da cipa
Guia para implantação da cipa
 
Ficha de trabalho nº 2 tec.dist. - empilhadores
Ficha de trabalho nº 2   tec.dist. - empilhadoresFicha de trabalho nº 2   tec.dist. - empilhadores
Ficha de trabalho nº 2 tec.dist. - empilhadores
 
CURSO-TREINAMENTO-CIPAMIN.pdf
CURSO-TREINAMENTO-CIPAMIN.pdfCURSO-TREINAMENTO-CIPAMIN.pdf
CURSO-TREINAMENTO-CIPAMIN.pdf
 
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civilManual de segurança e saúde nas obras da construção civil
Manual de segurança e saúde nas obras da construção civil
 
Treinamento NR 33.pptx
Treinamento NR 33.pptxTreinamento NR 33.pptx
Treinamento NR 33.pptx
 
Apr cobertura bloco c v1
Apr cobertura bloco c v1Apr cobertura bloco c v1
Apr cobertura bloco c v1
 
Apostila para operadores de empilhadeira.
Apostila para operadores de empilhadeira.Apostila para operadores de empilhadeira.
Apostila para operadores de empilhadeira.
 
O plano de resgate para trabalhos em altura
O plano de resgate para trabalhos em alturaO plano de resgate para trabalhos em altura
O plano de resgate para trabalhos em altura
 
NR10 - TREINAMENTO NR 10 ATUALIZADO.ppt
NR10 - TREINAMENTO NR 10 ATUALIZADO.pptNR10 - TREINAMENTO NR 10 ATUALIZADO.ppt
NR10 - TREINAMENTO NR 10 ATUALIZADO.ppt
 
Treinamento limpeza e_desinfeccao_secdon_e_secmed
Treinamento limpeza e_desinfeccao_secdon_e_secmedTreinamento limpeza e_desinfeccao_secdon_e_secmed
Treinamento limpeza e_desinfeccao_secdon_e_secmed
 

Destaque

Twitter posts - Michael Dobson
Twitter posts - Michael DobsonTwitter posts - Michael Dobson
Twitter posts - Michael Dobson
Michael Dobson
 
Интернет мэдээллийн үндэс Ж. Раяа
Интернет мэдээллийн үндэс Ж. РаяаИнтернет мэдээллийн үндэс Ж. Раяа
Интернет мэдээллийн үндэс Ж. Раяа
Rayya Jakhynbyek
 
Bling Shirts
Bling Shirts Bling Shirts
Bling Shirts
Allen Donald
 
منافع استفاده از نرم افزار مدیریت ارتباط با مشتری
منافع استفاده از نرم افزار مدیریت ارتباط با مشتریمنافع استفاده از نرم افزار مدیریت ارتباط با مشتری
منافع استفاده از نرم افزار مدیریت ارتباط با مشتری
Frank Bruno
 
Tracey Flock-Resume 7
Tracey Flock-Resume 7Tracey Flock-Resume 7
Tracey Flock-Resume 7
Tracey Flock
 
APLIKACJA DOSTOSUJE OTOCZENIE DO NASZYCH POTRZEB
APLIKACJA DOSTOSUJE OTOCZENIE DO NASZYCH POTRZEBAPLIKACJA DOSTOSUJE OTOCZENIE DO NASZYCH POTRZEB
APLIKACJA DOSTOSUJE OTOCZENIE DO NASZYCH POTRZEB
APAGroup
 
How to add answer tolerance for a numerical answer
How to add answer tolerance for a numerical answerHow to add answer tolerance for a numerical answer
How to add answer tolerance for a numerical answer
edulastic
 
Jingle bells
Jingle bellsJingle bells
Jingle bells
Hylton Upshon
 
Feliz navidad
Feliz navidadFeliz navidad
Feliz navidad
Hylton Upshon
 
Optimizing IP Networks for Uncertain Demands Using Outbound Traffic Constraints
Optimizing IP Networks for Uncertain Demands Using Outbound Traffic ConstraintsOptimizing IP Networks for Uncertain Demands Using Outbound Traffic Constraints
Optimizing IP Networks for Uncertain Demands Using Outbound Traffic Constraints
EM Legacy
 
Silent night
Silent nightSilent night
Silent night
Hylton Upshon
 
Joy to the world
Joy to the worldJoy to the world
Joy to the world
Hylton Upshon
 
El renacimiento
El renacimientoEl renacimiento
El renacimiento
sthefanny afanador
 
Celulas de la sangre
Celulas de la sangreCelulas de la sangre
Celulas de la sangre
Katherine Rivera
 
High 5 Final Presentation
High 5 Final PresentationHigh 5 Final Presentation
High 5 Final Presentation
Gregory Goldshteyn
 
3Com 3C592 COMBO ASSY 03
3Com 3C592 COMBO ASSY 033Com 3C592 COMBO ASSY 03
3Com 3C592 COMBO ASSY 03
savomir
 
New year's Eve in Scotland (Douglas Bruce)
New year's Eve in Scotland (Douglas Bruce)New year's Eve in Scotland (Douglas Bruce)
New year's Eve in Scotland (Douglas Bruce)
Isabel Gil Marín
 
Html5 aavaas gajurel techmela
Html5  aavaas gajurel techmelaHtml5  aavaas gajurel techmela
Html5 aavaas gajurel techmela
Aavaas Gajurel
 

Destaque (19)

Twitter posts - Michael Dobson
Twitter posts - Michael DobsonTwitter posts - Michael Dobson
Twitter posts - Michael Dobson
 
Интернет мэдээллийн үндэс Ж. Раяа
Интернет мэдээллийн үндэс Ж. РаяаИнтернет мэдээллийн үндэс Ж. Раяа
Интернет мэдээллийн үндэс Ж. Раяа
 
Bling Shirts
Bling Shirts Bling Shirts
Bling Shirts
 
CV månad 12 2017
CV månad 12 2017CV månad 12 2017
CV månad 12 2017
 
منافع استفاده از نرم افزار مدیریت ارتباط با مشتری
منافع استفاده از نرم افزار مدیریت ارتباط با مشتریمنافع استفاده از نرم افزار مدیریت ارتباط با مشتری
منافع استفاده از نرم افزار مدیریت ارتباط با مشتری
 
Tracey Flock-Resume 7
Tracey Flock-Resume 7Tracey Flock-Resume 7
Tracey Flock-Resume 7
 
APLIKACJA DOSTOSUJE OTOCZENIE DO NASZYCH POTRZEB
APLIKACJA DOSTOSUJE OTOCZENIE DO NASZYCH POTRZEBAPLIKACJA DOSTOSUJE OTOCZENIE DO NASZYCH POTRZEB
APLIKACJA DOSTOSUJE OTOCZENIE DO NASZYCH POTRZEB
 
How to add answer tolerance for a numerical answer
How to add answer tolerance for a numerical answerHow to add answer tolerance for a numerical answer
How to add answer tolerance for a numerical answer
 
Jingle bells
Jingle bellsJingle bells
Jingle bells
 
Feliz navidad
Feliz navidadFeliz navidad
Feliz navidad
 
Optimizing IP Networks for Uncertain Demands Using Outbound Traffic Constraints
Optimizing IP Networks for Uncertain Demands Using Outbound Traffic ConstraintsOptimizing IP Networks for Uncertain Demands Using Outbound Traffic Constraints
Optimizing IP Networks for Uncertain Demands Using Outbound Traffic Constraints
 
Silent night
Silent nightSilent night
Silent night
 
Joy to the world
Joy to the worldJoy to the world
Joy to the world
 
El renacimiento
El renacimientoEl renacimiento
El renacimiento
 
Celulas de la sangre
Celulas de la sangreCelulas de la sangre
Celulas de la sangre
 
High 5 Final Presentation
High 5 Final PresentationHigh 5 Final Presentation
High 5 Final Presentation
 
3Com 3C592 COMBO ASSY 03
3Com 3C592 COMBO ASSY 033Com 3C592 COMBO ASSY 03
3Com 3C592 COMBO ASSY 03
 
New year's Eve in Scotland (Douglas Bruce)
New year's Eve in Scotland (Douglas Bruce)New year's Eve in Scotland (Douglas Bruce)
New year's Eve in Scotland (Douglas Bruce)
 
Html5 aavaas gajurel techmela
Html5  aavaas gajurel techmelaHtml5  aavaas gajurel techmela
Html5 aavaas gajurel techmela
 

Semelhante a Resumo redação oficial

Apostila redação oficial
Apostila redação oficialApostila redação oficial
Apostila redação oficial
Jeferson S. J.
 
Redacao oficial
Redacao oficialRedacao oficial
Redacao oficial
Curso Atryo
 
Ok teoria e exercícios
Ok teoria e exercíciosOk teoria e exercícios
Ok teoria e exercícios
daniela saraiva
 
Redação oficial
Redação oficialRedação oficial
Redação oficial
marciaribeiro71
 
2 redação oficial
2 redação oficial2 redação oficial
2 redação oficial
luciana couto
 
Apostila aux. administrativo específico prefeitura de parauapebas
Apostila aux. administrativo   específico prefeitura de parauapebasApostila aux. administrativo   específico prefeitura de parauapebas
Apostila aux. administrativo específico prefeitura de parauapebas
Wilton Moreira
 
Redação oficial
Redação oficialRedação oficial
Redação oficial
Marilene dos Santos
 
Redacao oficialbancodobrasil
Redacao oficialbancodobrasilRedacao oficialbancodobrasil
Redacao oficialbancodobrasil
suelifg
 
Colocação de pronomes
Colocação de pronomesColocação de pronomes
Colocação de pronomes
Adm Victor Nascimento
 
Oficio
OficioOficio
Aula 11 - Redação Oficial - administrativa.pdf
Aula 11 - Redação Oficial - administrativa.pdfAula 11 - Redação Oficial - administrativa.pdf
Aula 11 - Redação Oficial - administrativa.pdf
bomfimrosimeirelima
 
Redação Oficial - Teoria
Redação Oficial - TeoriaRedação Oficial - Teoria
Redação Oficial - Teoria
Mentor Concursos
 
Carta02 (1)
Carta02 (1)Carta02 (1)
Carta02 (1)
Patrícia Librenz
 
Curso de despachante 2 redação oficial
Curso de despachante 2  redação oficialCurso de despachante 2  redação oficial
Curso de despachante 2 redação oficial
Rotivtheb
 
Apostila de redação oficial.PDF
Apostila de redação oficial.PDFApostila de redação oficial.PDF
Apostila de redação oficial.PDF
Jeferson S. J.
 
Documentos oficiais
Documentos oficiaisDocumentos oficiais
Documentos oficiais
Netosaimon Silva
 
Aula 14
Aula 14Aula 14
Modelos de documentos
Modelos de documentosModelos de documentos
Modelos de documentos
Diana Pilatti
 
Carta02
Carta02Carta02
Carta
CartaCarta

Semelhante a Resumo redação oficial (20)

Apostila redação oficial
Apostila redação oficialApostila redação oficial
Apostila redação oficial
 
Redacao oficial
Redacao oficialRedacao oficial
Redacao oficial
 
Ok teoria e exercícios
Ok teoria e exercíciosOk teoria e exercícios
Ok teoria e exercícios
 
Redação oficial
Redação oficialRedação oficial
Redação oficial
 
2 redação oficial
2 redação oficial2 redação oficial
2 redação oficial
 
Apostila aux. administrativo específico prefeitura de parauapebas
Apostila aux. administrativo   específico prefeitura de parauapebasApostila aux. administrativo   específico prefeitura de parauapebas
Apostila aux. administrativo específico prefeitura de parauapebas
 
Redação oficial
Redação oficialRedação oficial
Redação oficial
 
Redacao oficialbancodobrasil
Redacao oficialbancodobrasilRedacao oficialbancodobrasil
Redacao oficialbancodobrasil
 
Colocação de pronomes
Colocação de pronomesColocação de pronomes
Colocação de pronomes
 
Oficio
OficioOficio
Oficio
 
Aula 11 - Redação Oficial - administrativa.pdf
Aula 11 - Redação Oficial - administrativa.pdfAula 11 - Redação Oficial - administrativa.pdf
Aula 11 - Redação Oficial - administrativa.pdf
 
Redação Oficial - Teoria
Redação Oficial - TeoriaRedação Oficial - Teoria
Redação Oficial - Teoria
 
Carta02 (1)
Carta02 (1)Carta02 (1)
Carta02 (1)
 
Curso de despachante 2 redação oficial
Curso de despachante 2  redação oficialCurso de despachante 2  redação oficial
Curso de despachante 2 redação oficial
 
Apostila de redação oficial.PDF
Apostila de redação oficial.PDFApostila de redação oficial.PDF
Apostila de redação oficial.PDF
 
Documentos oficiais
Documentos oficiaisDocumentos oficiais
Documentos oficiais
 
Aula 14
Aula 14Aula 14
Aula 14
 
Modelos de documentos
Modelos de documentosModelos de documentos
Modelos de documentos
 
Carta02
Carta02Carta02
Carta02
 
Carta
CartaCarta
Carta
 

Último

Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 

Resumo redação oficial

  • 1. Resumo de redação oficial Características: Impessoalidade, uso do padrão culto da língua, concisão e clareza, formalidade e uniformidade (decorrem do artigo 37 da CF “LIMPE”). O texto oficial dever ser inteligível e transparente pela sua finalidade de informar ou regular a conduta do cidadão. É inaceitável um texto oficial que não seja entendido por todos os cidadãos. Se a Administração é una, os documentos devem ser uniformes. Há um único comunicador (Poder Público) e o receptor é o Poder Público ou um particular homogeneamente encarado de forma homogênea, como Público. Impessoalidade: Do comunicador (Poder público), do assunto (só assunto de interesse público) e do receptor (Poder Público ou cidadão concebido como “público”). O texto oficial não deve trazer impressões pessoais. Por isso, não use “tenho a honra de”, “tenho o prazer de”, “muito grato”, “renovo protestos de estima e consideração”. Deve-se usar o “padrão culto da língua” para garantir um “vocabulário comum ao grupo de usuários da língua”, que esteja acima da linguagem restrita certos grupos. Regionalismos, jargão técnico, gírias limitam a compreensão. Porém, não existe “padrão oficial de linguagem”, caracterizado por um “burocratês”, cheio de expressões arcaicas, formas tradicionais de cortesia e abuso de clichês. Tudo isso deve ser evitado. Deve-se evitar o uso indiscriminado de linguagem técnica. Tenha o cuidado de explicitar termos técnicos ou específicos. A formalidade se refere a regras de forma, tanto de gramática como de vocabulário. Não se resume unicamente ao uso correto dos pronomes de tratamento, mas também envolve a polidez, a civilidade e o próprio enfoque dado ao assunto. A padronização envolve a 1clareza datilográfica, o uso de 2papeis uniformes e de uma 3correta diagramação (padrão ofício). Concisão é “economia linguística”: transmitir o máximo de informação com o mínimo de palavras. Depende de conhecimento e tempo para revisão (releitura). Não se confunde com economia de pensamento, pois somente ideias que não acrescentem nada ao texto devem ser retiradas. Clareza significa “imediata compreensão” e não se atinge por si só. Decorre também da impessoalidade, da linguagem culta, da formalidade, da padronização e da concisão. Pronomes de tratamento: Apontam para a segunda pessoa, mas concordam com a terceira. Use como base a concordância do “você”. Ex: Vossa Excelência nomeará seu assessor ( não nomeareis; vosso).
  • 2. O adjetivo concorda com o “sexo” do ouvinte. Ex: Vossa excelência está cansado (homem)/cansada(mulher). Vossa excelência (estou falando com a pessoa) x Sua excelência (estou falando da pessoa) Autoridades tratadas por Vossa Excelência: Presidente/Vice; Ministros de Estado; Prefeito/Governador; Oficiais-Generais; embaixadores; Secretários Executivos e de Estado e Cargos de Natureza Especial; Deputados e Senadores; Ministros do TCU; Pres. de. Câm. Leg. Municipal; Ministros do STF, STJ, TST, TSE, STM; Juízes e Membros de Tribunal. Vocativo: Excelentíssimo Senhor (Presidente da República/do STF/do CN) Senhor (demais autoridades) Obs: Vereador não é Excelência. O endereçamento no envelope para autoridades tratadas por Vossa Excelência: A Sua Excelência o Senhor Fulano de Tal Ministro de Estado da Justiça 70.064-900 – Brasília. DF A Sua Excelência o Senhor Senador Fulano de Tal Senado Federal 70.165-900 – Brasília. DF A Sua Excelência o Senhor Fulano de Tal Juiz de Direito da 10a Vara Cível Rua ABC, no 123 01.010-000 – São Paulo. SP As demais autoridades e os particulares são tratados por Vossa Senhoria e o vocativo é Senhor Fulano de Tal. Ao Senhor Fulano de Tal Rua ABC, no 123 70.123 – Curitiba. PR Não use “ilustríssimo”, apenas senhor. Não use “digníssimo”, pois a dignidade é pressuposto da função pública. Não use “doutor” porque “doutorado” é título acadêmico, não é forma de tratamento. Fecho: Respeitosamente para autoridades superiores/ Atenciosamente para autoridades inferiores ou de mesma hierarquia. Para autoridades estrangeiras, fecho conforme Manual do Ministério das Relações Exteriores. Identificação do Signatário: (espaço para assinatura) Nome Ministro de Estado da Justiça Exceto do Presidente, todos os expedientes devem trazer a identificação do signatário. Padrão Ofício ( Ofício; Aviso; Memorando) A) Tipo/Número do expediente-Sigla do Órgão (OF123/2016-MF) B) Local e data (à direita) * na Mensagem a data é embaixo!! C) Assunto/Conteúdo D) Destinatário
  • 3. E) Texto (Intro/Desenv/Conclusão) F) Fecho + Assinatura + Idenficação do Signatário Texto de mero encaminhamento: Introdução deve mencionar o expediente que pediu o encaminhamento (em resposta ao OF 123/2016, encaminho...) ou, se não tiver sido solicitado, informar o motivo do encaminhamento e os dados completos do doc (encaminho o OF 123/2016 para apreciação...). Desenvolvimento não obrigatório, só se quiser acrescentar comentário sobre documento. Diagramação: Times New Roman 12 (11 para citação e 10 para nota de rodapé) Parágrafos numerados e páginas numeradas a partir da segunda. Distância de 2.5cm para o parágrafo/Formato Rich Text (não é PDF) Ofício e Aviso: tratam de assuntos oficiais, praticamente idênticos. O aviso é expedido só por Ministros de Estado. No cabeçalho ou rodapé do ofício deve haver: Nome do órgão ou setor/Endereço postal e eletrônico. O ofício pode ser enviado para outros órgãos e particulares. Memorando: Entre unidades do “Memo órgão”, é eminentemente interno. Segue padrão ofício, mas o destinatário deve ser tratado pelo cargo (Senhor Chefe do Almoxarifado...) Pode ter caráter meramente administrativo, ou ser empregado para a exposição de projetos, idéias, diretrizes, etc. a serem adotados por determinado setor do serviço público. Sua principal característica é a agilidade. Os despachos devem ser dados no próprio documento, ou em folha de continuação, para formar um processo simplificado. Exposição de Motivos: Enviado de Ministro de Estado para o Presidente/Vice para: 1) informar assunto; 2) Propor Medida ou 3) Submeter projeto de ato normativo. Os 3 casos seguem a estrutura do padrão ofício, mas os casos 2 e 3 tem um anexo e partes a mais no texto. Mensagem: Expediente entre chefes de poder, notadamente entre o Executivo e o Legislativo. Não segue o padrão ofício (data no final, embaixo do texto, a 2 cm). Mensagens mais usuais: Projeto de Lei/Medida Provisória/Nomeação de Autoridades/Sanção e Veto/Encaminhamento das contas do exercício. Mensagens menos comuns: Pedido para declarar guerra, estado de sítio e de defesa; convocação extraordinária do CN; exoneração do PGR. Também é usada nas hipóteses constitucionais de manifestação do legislativo sobre ato do executivo. Telegrama: Caro e Obsoleto; só usado em hipótese de urgência, se não houver outro meio. Fax: Envio antecipado de documentos de premente conhecimento. Arquiva-se a cópia, pois o papel do fax se degenera. Segue a estrutura do documento original. Correio Eletrônico: forma flexível, mas compatível com a redação oficial. O anexo deve ser Rich Text (não é PDF). Confirmação de leitura sempre que disponível, ou pedir confirmação de recebimento. Tem valor documental se houver certificação digital.