SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
Baixar para ler offline
REDAÇÃO OFICIAL
Conjunto de normas que
regem as comunicações
escritas de repartições
públicas.
Internas
Externas
Quando é praticado por particulares “Redação Comercial”
Orientam a feitura e a tramitação de documentos.
ESTILO
a) Impessoalidade
Não pode possuir impressões
individuais.
1ª pessoa
A comunicação é feita em nome do serviço público.
Adjetivação
Impessoal
Quem envia
Quem recebe
Assunto
ESTILO
b) Correção
O uso das normas gramaticais faz-se necessário.
Deve refletir o padrão culto da língua;
Errado: É tempo do Congresso votar a emenda.
Certo: É tempo de o Congresso votar a emenda.
ESTILO
c) Polidez
d) Harmonia
Os textos devem ser polidos, educados;
Evitam-se sonoridades.
e) Padronização/ uniformidade
Todos os documentos devem ser uniformes, sem estilo de
escrita pessoal.
ESTILO
f) Concisão
É antes uma qualidade do que uma característica do texto
oficial;
Conciso é o texto que “consegue transmitir um máximo de
informações com um mínimo de palavras”.
g) Clareza
Claro é o texto que possibilita imediata compreensão do leitor.
ESTILO
h) Precisão
Não pode haver ambiguidade.
Exemplo:
O Ministro comunicou a seu secretariado que ele seria
exonerado.
CONSIDERAÇÕES DO MANUAL SOBRE A SEMÂNTICA
O idioma está em constante mutação.
O uso do texto impõe certos parâmetros de maneira diversa
daquele da literatura, do texto jornalístico.
Apesar de reconhecer a língua como um sistema evolutivo, o
Manual propõe regras vinculadas à estrutura normativa.
USO DE PRONOMES DE TRATAMENTO
Apesar de o pronome de tratamento referir-se à segunda pessoa,
o verbo ficará na terceira pessoa.
Ex.: “Vossa Senhoria nomeará o substituto”; “Vossa Excelência
conhece o assunto”.
Você
Também os pronomes possessivos referidos a pronomes de
tratamento são sempre os da terceira pessoa:
Ex.: “Vossa Senhoria nomeará seu substituto” (e não Vossa
Senhoria nomeará vosso substituto).
Você
USO DE PRONOMES DE TRATAMENTO
O gênero gramatical dos adjetivos deve coincidir com o sexo da
pessoa a que se refere e não com o substantivo que compõe a
locução.
“Vossa Excelência está atarefado”
Você
“Vossa Excelência está atarefada”
Você
EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO
Vossa Excelência, para as seguintes autoridades:
a) Do Poder Executivo (Presidente, Governador);
b) Do Poder Legislativo (Deputado);
c) do Poder Judiciário (Juiz);
EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO
Excelentíssimo Senhor é o vocativo a ser empregado em
comunicações dirigidas aos Chefes de Poder seguido do cargo
respectivo.
Ex.: Excelentíssimo Senhor Presidente da República
As demais autoridades serão tratadas com o vocativo Senhor,
seguido do cargo respectivo:
Ex.: Senhor Senador
EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO
Vossa Excelência:
O endereçamento das comunicações:
A Sua Excelência o Senhor
Fulano de Tal
Ministro de Estado da Justiça
70064-900 – Brasília. DF
EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO
Vossa Senhoria é empregado para as demais autoridades e
para particulares, o vocativo é senhor.
Vossa Senhoria:
Senhor Fulano de Tal,
(...)
No envelope, deve constar do endereçamento:
Ao Senhor
Fulano de Tal
Rua ABC, no 123
12345-000 – Curitiba. PR
EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO
É costume designar por doutor os bacharéis, especialmente os
bacharéis em Direito e em Medicina.
Doutor não é forma de tratamento e sim título acadêmico.
Não se usa “Digníssimo” ou “Ilustríssimo” para quem possui cargo
público.
EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO
a) para autoridades superiores:
Fechos para Comunicações
Respeitosamente
b) para autoridades de mesma hierarquia ou de hierarquia
inferior:
Atenciosamente
Identificação do Signatário
(espaço para assinatura)
Nome
Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República
Excluídas as comunicações assinadas pelo Presidente da República.
O PADRÃO OFÍCIO
O ofício, o aviso e o memorando.
Padrão de diagramação.
Ofício: Carta pública.
Aviso: Emitido por Ministro para pessoas da mesma
importância.
Memorando ou Papeleta: Comunicação interna. Ocorre entre
pessoas de um mesmo nível hierárquico ou de nível hierárquico
diferente.
O PADRÃO OFÍCIO
São modalidades de comunicação oficial praticamente
idênticas.
Aviso e ofício
O aviso é expedido exclusivamente por Ministros de Estado.
O ofício é expedido para e pelas demais autoridades.
Memorando:
Para evitar desnecessário aumento do número de
comunicações, os despachos ao memorando devem ser dados
no próprio documento.
Esse procedimento permite formar uma espécie de processo
simplificado.
EXEMPLO DE OFÍCIO
6. Como Vossa Excelência pode verificar, o procedimento estabelecido
assegura que a decisão a ser baixada pelo Ministro de Estado de Justiça sobre os lim
demarcação de terras indígenas seja informada de todos os elementos necessários, in
daqueles assinalados em sua carta, com a necessária transparência e agilidade.
Atenciosamente,
[Nome]
[Cargo]
5. Os estudos técnicos elaborados pelo órgão federal de proteção ao índio
serão publicados juntamente com as informações recebidas dos órgãos públicos e das entidades
civis acima mencionadas.
4. Os órgãos públicos federais, estaduais e municipais deverão encaminhar as
informações que julgarem pertinentes sobre a área em estudo. É igualmente assegurada a
manifestação de entidades representativas da sociedade civil.
3. Nos termos do Decreto nº 22, a demarcação de terras indígenas deverá ser
precedida de estudos e levantamentos técnicos que atendam ao disposto no art. 231, § 1º, da
Constituição Federal. Os estudos deverão incluir os aspectos etno-históricos, sociológicos,
cartográficos e fundiários. O exame deste último aspecto deverá ser feito conjuntamente com o
órgão federal ou estadual competente.
2. Em sua comunicação, Vossa Excelência ressalva a necessidade de que – na
definição e demarcação das terras indígenas – fossem levadas em consideração as características
sócio-econômicas regionais.
1. Em complemento às observações transmitidas pelo telegrama nº 154, de 24
de abril último, informo Vossa Excelência de que as medidas mencionadas em sua carta nº 6708,
dirigida ao Senhor Presidente da República, estão amparadas pelo procedimento administrativo
de demarcação de terras indígenas instituído pelo Decreto nº 22, de 4 de fevereiro de 1991
(cópia anexa).
Senhor Deputado,
Assunto: Demarcação de terras
indígenas
[Ministério]
[Secretaria/Departamento/Setor/Entidade]
[Endereço para correspondência]
Endereço – continuação]
[Telefone e Endereço de Correio
Eletrônico]
Brasília, 27 de maio de 1991.
Ofício nº 524/1991/SG-
PR
A Sua Excelência o Senhor
Deputado [Nome]
Câmara dos Deputados
70.160-900 – Brasília – DF
OFÍCIO
OFÍCIO-CIRCULAR
EXEMPLO DE AVISO
Aviso nº 45/SCT-PR Brasília, 27 de fevereiro de 1991.
A Sua Excelência o
Senhor
[Nome e cargo]
Assunto: Seminário sobre uso de energia no setor
público. Senhor
Ministro,
O Seminário mencionado incluí-se na atividade do Programa Nacional das
Comissões Internas de Conservação de Energia em Órgão Públicos, instituído pelo Decreto nº
99.656, de 26 de outubro de 1990.
Atenciosamente,
[nome do
signatário]
[cargo do
signatário]
Convido Vossa Excelência a participar da sessão de abertura do Primeiro Seminário
Regional sobre o Uso Eficiente de Energia no Setor Público, a ser realizado com 5 de março
próximo, às 9 horas, no auditório da Escola Nacional de Administração Pública – ENAP,
localizada no Setor de Áreas Isoladas Sul, nesta capital.
2,5 cm
EXEMPLO DE AVISO
EXEMPLO DE MEMORANDO
Mem. 118/DJ Em 12 de abril de 1991
Ao Sr. Chefe do Departamento de
AdministraçãoAssunto: Administração. Instalação de microcomputadores
1. Nos termos do Plano Geral de informatização, solicito a Vossa Senhoria
verificar a possibilidade de que sejam instalados três microcomputadores neste
Departamento.2. Sem descer a maiores detalhes técnicos, acrescento, apenas que o ideal
seria que o equipamento fosse adotado de disco rígido e de monitor padrão EGA. Quanto a
programas, haveria necessidade de dois tipos: um processador de textos, e outro gerenciador
de banco de dados.3. O treinamento de pessoal para operação de micros poderia ficar a cargo
da Seção de Treinamento do Departamento de Modernização, cuja chefia já manifestou seu
acordo a respeito.
4. Devo mencionar, por fim, que a informatização dos trabalhos deste
Departamento ensejará racional distribuição de tarefas entre os servidores e, sobretudo, uma
melhoria na qualidade dos serviços prestados.
Atenciosamente,
[nome do
signatário]
[cargo do
signatário]
EXEMPLO DE MEMORANDO
MEMORANDO
MEMORANDO-CIRCULAR
EXEMPLO DE EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS DE
CARÁTER INFORMATIVO
O Presidente George Bush anunciou, no último dia 13, significativa
mudança da posição norte-americana nas negociações que se realizam – na Conferência do
Desarmamento, em Genebra – de uma convenção multilateral de proscrição total das armas
químicas. Ao renunciar à manutenção de cerca de dois por cento de seu arsenal químico até a
adesão à convenção de todos os países em condições de produzir armas químicas, os Estados
Unidos reaproximaram sua postura da maioria dos quarenta países participantes do processo
negociador, inclusive o Brasil, abrindo possibilidades concretas de que o tratado venha a ser
concluído e assinado em prazo de cerca de um ano. (...)Respeitosamente,
Excelentíssimo Senhor Presidente do Senado
Federal,
EM nº 00146/1991 -
MRE
Brasília, 24 de maio de 1991.
[Nome]
[Cargo]
EXEMPLO DE MENSAGEM
Mensagem nº 118
Excelentíssimo Senhor Presidente do Senado Federal,
Comunico a Vossa Excelência o recebimento das Mensagens SM nº 106 a
110, de 1991, nas quais informo a promulgação dos Decretos Legislativos nº 93 a 97, de
1991, relativos à exploração de serviços de radiodifusão.
Brasília, 28 de março de 1991.
TELEGRAMA
Forma de comunicação dispendiosa aos cofres públicos e
tecnologicamente superada.
Deve-se restringir o uso do telegrama apenas àquelas situações
em que não seja possível o uso de correio eletrônico.
FAX
Está sendo menos usada devido ao desenvolvimento da Internet.
É utilizado para a transmissão de mensagens urgentes e para o
envio antecipado de documentos.
Se necessário o arquivamento, deve-se fazê-lo com cópia xerox.
FAX
CORREIO ELETRÔNICO
Transformou-se na principal forma de comunicação para transmissão de
documentos.
Não interessa definir forma rígida para sua estrutura.
Deve-se evitar o uso de linguagem incompatível com uma comunicação
oficial.
O campo assunto do formulário de correio eletrônico mensagem deve
ser preenchido de modo a facilitar a organização documental tanto do
destinatário quanto do remetente.
Deve-se utilizar recurso de confirmação de leitura.
Deve constar da mensagem o pedido de confirmação de recebimento.
Observação: para que a mensagem tenha valor documental é
necessário existir certificação digital.
OUTROS GÊNEROS RELEVANTES
Ata: Texto em que se escrevem as ocorrências e resoluções de
uma reunião, sessão ou assembleia.
Atestado: Declara algo, tem de ser emitido por especialista.
Declaração: Documento com opinião.
Parecer: Texto redigido por órgãos técnicos sobre assuntos
submetidos à consideração desses órgãos, pretende dar respostas
de natureza técnica.
Certidão: Afirmação da existência ou não de atos ou fatos
(reprodução de livro).
Certificado: Atesta a existência de um fato de que se é
testemunha.
OUTROS GÊNEROS RELEVANTES
Circular: Instruções das autoridades aos chefes de serviços.
Procuração: Texto em que o outorgante concede ao outorgado
poderes para agir em seu nome.
Requerimento: Texto em que se pede algo à autoridade
competente.
Petição: Texto em que se pede algo à autoridade competente,
sem certeza de despacho favorável.
Relatório: Texto em que se relata algo com riqueza de detalhes.
Pode ser frequente (parte do trabalho) ou ser pedido em
situações específicas.
RELATÓRIO
ATA
REFERÊNCIAS
http://www.planalto.gov.br
http://www.mg.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaEliseu Fortolan
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textualISJ
 
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geralEsdrasArthurPessoa
 
Elaboração de textos técnicos
Elaboração de textos técnicosElaboração de textos técnicos
Elaboração de textos técnicosRosangela Costa
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros TextuaisEdna Brito
 
Modelos de documentos
Modelos de documentosModelos de documentos
Modelos de documentosDiana Pilatti
 
Gramática para concursos públicos
Gramática para concursos públicosGramática para concursos públicos
Gramática para concursos públicosRenan Silva
 
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVOComo elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVORoberto Felipe
 
Etica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de TrabalhoEtica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de TrabalhoNyedson Barbosa
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slideJaciara Mota
 
Comunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoComunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoCarlos Alves
 
Vícios de linguagem
Vícios de linguagemVícios de linguagem
Vícios de linguagemwagnerbera13
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 

Mais procurados (20)

Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
70 questões discursivas prontas de direito do trabalho parte geral
 
Slide elaborado a construção do texto
Slide elaborado   a construção do textoSlide elaborado   a construção do texto
Slide elaborado a construção do texto
 
Elaboração de textos técnicos
Elaboração de textos técnicosElaboração de textos técnicos
Elaboração de textos técnicos
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Modelos de documentos
Modelos de documentosModelos de documentos
Modelos de documentos
 
Resenha crítica
Resenha crítica Resenha crítica
Resenha crítica
 
Gramática para concursos públicos
Gramática para concursos públicosGramática para concursos públicos
Gramática para concursos públicos
 
Resumo e resenha
Resumo e resenhaResumo e resenha
Resumo e resenha
 
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVOComo elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
Como elaborar UM CURRICULO ATRATIVO
 
Postura profissional
Postura profissionalPostura profissional
Postura profissional
 
Curriculum Vitae
Curriculum VitaeCurriculum Vitae
Curriculum Vitae
 
Etica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de TrabalhoEtica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de Trabalho
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slide
 
Ortografia
OrtografiaOrtografia
Ortografia
 
Comunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoComunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE Básico
 
ÉTica e cidadania 2
ÉTica e cidadania 2ÉTica e cidadania 2
ÉTica e cidadania 2
 
Vícios de linguagem
Vícios de linguagemVícios de linguagem
Vícios de linguagem
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 

Destaque

Planejando e escrevendo uma redação em concurso público
Planejando e escrevendo uma redação em concurso públicoPlanejando e escrevendo uma redação em concurso público
Planejando e escrevendo uma redação em concurso públicoma.no.el.ne.ves
 
Apostila cef interpretacao_detexto_redacaooficial_mariatereza
Apostila cef interpretacao_detexto_redacaooficial_mariaterezaApostila cef interpretacao_detexto_redacaooficial_mariatereza
Apostila cef interpretacao_detexto_redacaooficial_mariaterezaNilza Ornelas De Oliveira Silva
 
Igreja batista independente betel regimento interno marcos moura
Igreja batista independente betel regimento interno marcos mouraIgreja batista independente betel regimento interno marcos moura
Igreja batista independente betel regimento interno marcos mouraJardiel Priscila Cruz
 
Atividades de retextualização, 05
Atividades de retextualização, 05Atividades de retextualização, 05
Atividades de retextualização, 05ma.no.el.ne.ves
 
2º ofício de solicitação de estagiário para consolidação de leis
2º ofício de solicitação de estagiário para consolidação de leis2º ofício de solicitação de estagiário para consolidação de leis
2º ofício de solicitação de estagiário para consolidação de leisHeloisa Cerri
 
Memorando de solicitação
Memorando de solicitaçãoMemorando de solicitação
Memorando de solicitaçãoPesquisa Acaraú
 
Redação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
Redação oficial slides - Professora Elzimar OliveiraRedação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
Redação oficial slides - Professora Elzimar OliveiraElzimar Oliveira
 
Redacao de correspondencias_oficiais_02
Redacao de correspondencias_oficiais_02Redacao de correspondencias_oficiais_02
Redacao de correspondencias_oficiais_02Rayana Santos
 
Aula 01 - Redação Oficial - Aplicação em Concursos Públicos
Aula 01 - Redação Oficial - Aplicação em Concursos PúblicosAula 01 - Redação Oficial - Aplicação em Concursos Públicos
Aula 01 - Redação Oficial - Aplicação em Concursos PúblicosJoeldson Costa Damasceno
 
Correspondencias oficiais
Correspondencias oficiaisCorrespondencias oficiais
Correspondencias oficiaisAna Martins
 

Destaque (13)

Planejando e escrevendo uma redação em concurso público
Planejando e escrevendo uma redação em concurso públicoPlanejando e escrevendo uma redação em concurso público
Planejando e escrevendo uma redação em concurso público
 
Apostila cef interpretacao_detexto_redacaooficial_mariatereza
Apostila cef interpretacao_detexto_redacaooficial_mariaterezaApostila cef interpretacao_detexto_redacaooficial_mariatereza
Apostila cef interpretacao_detexto_redacaooficial_mariatereza
 
Igreja batista independente betel regimento interno marcos moura
Igreja batista independente betel regimento interno marcos mouraIgreja batista independente betel regimento interno marcos moura
Igreja batista independente betel regimento interno marcos moura
 
Atividades de retextualização, 05
Atividades de retextualização, 05Atividades de retextualização, 05
Atividades de retextualização, 05
 
Correspondência oficial
Correspondência oficialCorrespondência oficial
Correspondência oficial
 
Memorando interno
Memorando interno Memorando interno
Memorando interno
 
2º ofício de solicitação de estagiário para consolidação de leis
2º ofício de solicitação de estagiário para consolidação de leis2º ofício de solicitação de estagiário para consolidação de leis
2º ofício de solicitação de estagiário para consolidação de leis
 
Memorando de solicitação
Memorando de solicitaçãoMemorando de solicitação
Memorando de solicitação
 
Redação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
Redação oficial slides - Professora Elzimar OliveiraRedação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
Redação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
 
Redação oficial
Redação oficialRedação oficial
Redação oficial
 
Redacao de correspondencias_oficiais_02
Redacao de correspondencias_oficiais_02Redacao de correspondencias_oficiais_02
Redacao de correspondencias_oficiais_02
 
Aula 01 - Redação Oficial - Aplicação em Concursos Públicos
Aula 01 - Redação Oficial - Aplicação em Concursos PúblicosAula 01 - Redação Oficial - Aplicação em Concursos Públicos
Aula 01 - Redação Oficial - Aplicação em Concursos Públicos
 
Correspondencias oficiais
Correspondencias oficiaisCorrespondencias oficiais
Correspondencias oficiais
 

Semelhante a Normas para comunicação oficial

Redacao ofical 2
Redacao ofical 2Redacao ofical 2
Redacao ofical 2alexmabr
 
Apostila redação oficial
Apostila redação oficialApostila redação oficial
Apostila redação oficialJeferson S. J.
 
Redacao oficialbancodobrasil
Redacao oficialbancodobrasilRedacao oficialbancodobrasil
Redacao oficialbancodobrasilsuelifg
 
Redação Oficial - Exercícios Complementares
Redação Oficial - Exercícios ComplementaresRedação Oficial - Exercícios Complementares
Redação Oficial - Exercícios ComplementaresMentor Concursos
 
Curso Grátis Concurso INSS (Modelos de redações oficiais estruturas e funções)
Curso Grátis Concurso INSS (Modelos de redações oficiais estruturas e funções)Curso Grátis Concurso INSS (Modelos de redações oficiais estruturas e funções)
Curso Grátis Concurso INSS (Modelos de redações oficiais estruturas e funções)Cris Marini
 
Resumoderedaooficial 160720154031
Resumoderedaooficial 160720154031Resumoderedaooficial 160720154031
Resumoderedaooficial 160720154031Hallyson Medeiros
 
Resumo redação oficial
Resumo redação oficialResumo redação oficial
Resumo redação oficialestudante100
 
Resumo de redação oficial
Resumo de redação oficialResumo de redação oficial
Resumo de redação oficialfelipe luccas
 
Curso de despachante 2 redação oficial
Curso de despachante 2  redação oficialCurso de despachante 2  redação oficial
Curso de despachante 2 redação oficialRotivtheb
 
Certdão de decisão stf
Certdão de decisão stfCertdão de decisão stf
Certdão de decisão stfMurilo Monteiro
 
Em discussão! abril internet
Em discussão! abril internetEm discussão! abril internet
Em discussão! abril internetrcatanese
 
Em discussão! abril internet (1)
Em discussão! abril internet (1)Em discussão! abril internet (1)
Em discussão! abril internet (1)rcatanese
 
Em discussão! abril internet (2)
Em discussão! abril internet (2)Em discussão! abril internet (2)
Em discussão! abril internet (2)rcatanese
 
Moção pedindo fiscalização quanto ao pagamento do ICMS aos portos
Moção pedindo fiscalização quanto ao pagamento do ICMS aos portosMoção pedindo fiscalização quanto ao pagamento do ICMS aos portos
Moção pedindo fiscalização quanto ao pagamento do ICMS aos portosfepamar
 
Exercicio redação oficial
Exercicio redação oficialExercicio redação oficial
Exercicio redação oficialRogerio Andrade
 

Semelhante a Normas para comunicação oficial (20)

2 redação oficial
2 redação oficial2 redação oficial
2 redação oficial
 
Colocação de pronomes
Colocação de pronomesColocação de pronomes
Colocação de pronomes
 
Redacao ofical 2
Redacao ofical 2Redacao ofical 2
Redacao ofical 2
 
Apostila redação oficial
Apostila redação oficialApostila redação oficial
Apostila redação oficial
 
Redacao oficialbancodobrasil
Redacao oficialbancodobrasilRedacao oficialbancodobrasil
Redacao oficialbancodobrasil
 
Redação Oficial - Exercícios Complementares
Redação Oficial - Exercícios ComplementaresRedação Oficial - Exercícios Complementares
Redação Oficial - Exercícios Complementares
 
Curso Grátis Concurso INSS (Modelos de redações oficiais estruturas e funções)
Curso Grátis Concurso INSS (Modelos de redações oficiais estruturas e funções)Curso Grátis Concurso INSS (Modelos de redações oficiais estruturas e funções)
Curso Grátis Concurso INSS (Modelos de redações oficiais estruturas e funções)
 
Resumoderedaooficial 160720154031
Resumoderedaooficial 160720154031Resumoderedaooficial 160720154031
Resumoderedaooficial 160720154031
 
Resumo redação oficial
Resumo redação oficialResumo redação oficial
Resumo redação oficial
 
Resumo de redação oficial
Resumo de redação oficialResumo de redação oficial
Resumo de redação oficial
 
Curso de despachante 2 redação oficial
Curso de despachante 2  redação oficialCurso de despachante 2  redação oficial
Curso de despachante 2 redação oficial
 
Comunicado
ComunicadoComunicado
Comunicado
 
Certdão de decisão stf
Certdão de decisão stfCertdão de decisão stf
Certdão de decisão stf
 
Manual de Padronização de Texto do STJ
Manual de Padronização de Texto do STJManual de Padronização de Texto do STJ
Manual de Padronização de Texto do STJ
 
Ok teoria e exercícios
Ok teoria e exercíciosOk teoria e exercícios
Ok teoria e exercícios
 
Em discussão! abril internet
Em discussão! abril internetEm discussão! abril internet
Em discussão! abril internet
 
Em discussão! abril internet (1)
Em discussão! abril internet (1)Em discussão! abril internet (1)
Em discussão! abril internet (1)
 
Em discussão! abril internet (2)
Em discussão! abril internet (2)Em discussão! abril internet (2)
Em discussão! abril internet (2)
 
Moção pedindo fiscalização quanto ao pagamento do ICMS aos portos
Moção pedindo fiscalização quanto ao pagamento do ICMS aos portosMoção pedindo fiscalização quanto ao pagamento do ICMS aos portos
Moção pedindo fiscalização quanto ao pagamento do ICMS aos portos
 
Exercicio redação oficial
Exercicio redação oficialExercicio redação oficial
Exercicio redação oficial
 

Mais de Mentor Concursos

Direito Administrativo - Art. 41 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 41 da CF 88Direito Administrativo - Art. 41 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 41 da CF 88Mentor Concursos
 
Direito Administrativo - Art. 40 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 40 da CF 88Direito Administrativo - Art. 40 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 40 da CF 88Mentor Concursos
 
Direito Administrativo - Art. 39 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 39 da CF 88Direito Administrativo - Art. 39 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 39 da CF 88Mentor Concursos
 
Direito Administrativo - Responsabilidade do Servidor Público
Direito Administrativo - Responsabilidade do Servidor PúblicoDireito Administrativo - Responsabilidade do Servidor Público
Direito Administrativo - Responsabilidade do Servidor PúblicoMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Agentes Públicos Acumulação
Direito Administrativo - Agentes Públicos AcumulaçãoDireito Administrativo - Agentes Públicos Acumulação
Direito Administrativo - Agentes Públicos AcumulaçãoMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Sistema Remuneratório
Direito Administrativo - Sistema RemuneratórioDireito Administrativo - Sistema Remuneratório
Direito Administrativo - Sistema RemuneratórioMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Classificação dos Servidores Públicos
Direito Administrativo - Classificação dos Servidores PúblicosDireito Administrativo - Classificação dos Servidores Públicos
Direito Administrativo - Classificação dos Servidores PúblicosMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Agentes Públicos
Direito Administrativo - Agentes PúblicosDireito Administrativo - Agentes Públicos
Direito Administrativo - Agentes PúblicosMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Atos Administrativos
Direito Administrativo - Atos AdministrativosDireito Administrativo - Atos Administrativos
Direito Administrativo - Atos AdministrativosMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Bens públicos
Direito Administrativo - Bens públicosDireito Administrativo - Bens públicos
Direito Administrativo - Bens públicosMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Controle Administrativo
Direito Administrativo - Controle AdministrativoDireito Administrativo - Controle Administrativo
Direito Administrativo - Controle AdministrativoMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Estado, Governo e Administração
Direito Administrativo - Estado, Governo e AdministraçãoDireito Administrativo - Estado, Governo e Administração
Direito Administrativo - Estado, Governo e AdministraçãoMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Desapropriação
Direito Administrativo - DesapropriaçãoDireito Administrativo - Desapropriação
Direito Administrativo - DesapropriaçãoMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Intervenção do Estado
Direito Administrativo - Intervenção do EstadoDireito Administrativo - Intervenção do Estado
Direito Administrativo - Intervenção do EstadoMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Lei 8.112/90
Direito Administrativo - Lei 8.112/90Direito Administrativo - Lei 8.112/90
Direito Administrativo - Lei 8.112/90Mentor Concursos
 
Direito Administrativo - Recursos Administrativos
Direito Administrativo - Recursos AdministrativosDireito Administrativo - Recursos Administrativos
Direito Administrativo - Recursos AdministrativosMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Organização Administrativa
Direito Administrativo - Organização AdministrativaDireito Administrativo - Organização Administrativa
Direito Administrativo - Organização AdministrativaMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Regime Jurídico Administrativo
Direito Administrativo - Regime Jurídico AdministrativoDireito Administrativo - Regime Jurídico Administrativo
Direito Administrativo - Regime Jurídico AdministrativoMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Regras de Interpretação do Direito Administrativo
Direito Administrativo - Regras de Interpretação do Direito AdministrativoDireito Administrativo - Regras de Interpretação do Direito Administrativo
Direito Administrativo - Regras de Interpretação do Direito AdministrativoMentor Concursos
 
Direito Administrativo - Princípios Constitucionais
Direito Administrativo - Princípios ConstitucionaisDireito Administrativo - Princípios Constitucionais
Direito Administrativo - Princípios ConstitucionaisMentor Concursos
 

Mais de Mentor Concursos (20)

Direito Administrativo - Art. 41 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 41 da CF 88Direito Administrativo - Art. 41 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 41 da CF 88
 
Direito Administrativo - Art. 40 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 40 da CF 88Direito Administrativo - Art. 40 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 40 da CF 88
 
Direito Administrativo - Art. 39 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 39 da CF 88Direito Administrativo - Art. 39 da CF 88
Direito Administrativo - Art. 39 da CF 88
 
Direito Administrativo - Responsabilidade do Servidor Público
Direito Administrativo - Responsabilidade do Servidor PúblicoDireito Administrativo - Responsabilidade do Servidor Público
Direito Administrativo - Responsabilidade do Servidor Público
 
Direito Administrativo - Agentes Públicos Acumulação
Direito Administrativo - Agentes Públicos AcumulaçãoDireito Administrativo - Agentes Públicos Acumulação
Direito Administrativo - Agentes Públicos Acumulação
 
Direito Administrativo - Sistema Remuneratório
Direito Administrativo - Sistema RemuneratórioDireito Administrativo - Sistema Remuneratório
Direito Administrativo - Sistema Remuneratório
 
Direito Administrativo - Classificação dos Servidores Públicos
Direito Administrativo - Classificação dos Servidores PúblicosDireito Administrativo - Classificação dos Servidores Públicos
Direito Administrativo - Classificação dos Servidores Públicos
 
Direito Administrativo - Agentes Públicos
Direito Administrativo - Agentes PúblicosDireito Administrativo - Agentes Públicos
Direito Administrativo - Agentes Públicos
 
Direito Administrativo - Atos Administrativos
Direito Administrativo - Atos AdministrativosDireito Administrativo - Atos Administrativos
Direito Administrativo - Atos Administrativos
 
Direito Administrativo - Bens públicos
Direito Administrativo - Bens públicosDireito Administrativo - Bens públicos
Direito Administrativo - Bens públicos
 
Direito Administrativo - Controle Administrativo
Direito Administrativo - Controle AdministrativoDireito Administrativo - Controle Administrativo
Direito Administrativo - Controle Administrativo
 
Direito Administrativo - Estado, Governo e Administração
Direito Administrativo - Estado, Governo e AdministraçãoDireito Administrativo - Estado, Governo e Administração
Direito Administrativo - Estado, Governo e Administração
 
Direito Administrativo - Desapropriação
Direito Administrativo - DesapropriaçãoDireito Administrativo - Desapropriação
Direito Administrativo - Desapropriação
 
Direito Administrativo - Intervenção do Estado
Direito Administrativo - Intervenção do EstadoDireito Administrativo - Intervenção do Estado
Direito Administrativo - Intervenção do Estado
 
Direito Administrativo - Lei 8.112/90
Direito Administrativo - Lei 8.112/90Direito Administrativo - Lei 8.112/90
Direito Administrativo - Lei 8.112/90
 
Direito Administrativo - Recursos Administrativos
Direito Administrativo - Recursos AdministrativosDireito Administrativo - Recursos Administrativos
Direito Administrativo - Recursos Administrativos
 
Direito Administrativo - Organização Administrativa
Direito Administrativo - Organização AdministrativaDireito Administrativo - Organização Administrativa
Direito Administrativo - Organização Administrativa
 
Direito Administrativo - Regime Jurídico Administrativo
Direito Administrativo - Regime Jurídico AdministrativoDireito Administrativo - Regime Jurídico Administrativo
Direito Administrativo - Regime Jurídico Administrativo
 
Direito Administrativo - Regras de Interpretação do Direito Administrativo
Direito Administrativo - Regras de Interpretação do Direito AdministrativoDireito Administrativo - Regras de Interpretação do Direito Administrativo
Direito Administrativo - Regras de Interpretação do Direito Administrativo
 
Direito Administrativo - Princípios Constitucionais
Direito Administrativo - Princípios ConstitucionaisDireito Administrativo - Princípios Constitucionais
Direito Administrativo - Princípios Constitucionais
 

Último

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 

Último (20)

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 

Normas para comunicação oficial

  • 1.
  • 2. REDAÇÃO OFICIAL Conjunto de normas que regem as comunicações escritas de repartições públicas. Internas Externas Quando é praticado por particulares “Redação Comercial” Orientam a feitura e a tramitação de documentos.
  • 3. ESTILO a) Impessoalidade Não pode possuir impressões individuais. 1ª pessoa A comunicação é feita em nome do serviço público. Adjetivação Impessoal Quem envia Quem recebe Assunto
  • 4. ESTILO b) Correção O uso das normas gramaticais faz-se necessário. Deve refletir o padrão culto da língua; Errado: É tempo do Congresso votar a emenda. Certo: É tempo de o Congresso votar a emenda.
  • 5. ESTILO c) Polidez d) Harmonia Os textos devem ser polidos, educados; Evitam-se sonoridades. e) Padronização/ uniformidade Todos os documentos devem ser uniformes, sem estilo de escrita pessoal.
  • 6. ESTILO f) Concisão É antes uma qualidade do que uma característica do texto oficial; Conciso é o texto que “consegue transmitir um máximo de informações com um mínimo de palavras”. g) Clareza Claro é o texto que possibilita imediata compreensão do leitor.
  • 7. ESTILO h) Precisão Não pode haver ambiguidade. Exemplo: O Ministro comunicou a seu secretariado que ele seria exonerado.
  • 8. CONSIDERAÇÕES DO MANUAL SOBRE A SEMÂNTICA O idioma está em constante mutação. O uso do texto impõe certos parâmetros de maneira diversa daquele da literatura, do texto jornalístico. Apesar de reconhecer a língua como um sistema evolutivo, o Manual propõe regras vinculadas à estrutura normativa.
  • 9. USO DE PRONOMES DE TRATAMENTO Apesar de o pronome de tratamento referir-se à segunda pessoa, o verbo ficará na terceira pessoa. Ex.: “Vossa Senhoria nomeará o substituto”; “Vossa Excelência conhece o assunto”. Você Também os pronomes possessivos referidos a pronomes de tratamento são sempre os da terceira pessoa: Ex.: “Vossa Senhoria nomeará seu substituto” (e não Vossa Senhoria nomeará vosso substituto). Você
  • 10. USO DE PRONOMES DE TRATAMENTO O gênero gramatical dos adjetivos deve coincidir com o sexo da pessoa a que se refere e não com o substantivo que compõe a locução. “Vossa Excelência está atarefado” Você “Vossa Excelência está atarefada” Você
  • 11. EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO Vossa Excelência, para as seguintes autoridades: a) Do Poder Executivo (Presidente, Governador); b) Do Poder Legislativo (Deputado); c) do Poder Judiciário (Juiz);
  • 12. EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO Excelentíssimo Senhor é o vocativo a ser empregado em comunicações dirigidas aos Chefes de Poder seguido do cargo respectivo. Ex.: Excelentíssimo Senhor Presidente da República As demais autoridades serão tratadas com o vocativo Senhor, seguido do cargo respectivo: Ex.: Senhor Senador
  • 13. EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO Vossa Excelência: O endereçamento das comunicações: A Sua Excelência o Senhor Fulano de Tal Ministro de Estado da Justiça 70064-900 – Brasília. DF
  • 14. EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO Vossa Senhoria é empregado para as demais autoridades e para particulares, o vocativo é senhor. Vossa Senhoria: Senhor Fulano de Tal, (...) No envelope, deve constar do endereçamento: Ao Senhor Fulano de Tal Rua ABC, no 123 12345-000 – Curitiba. PR
  • 15. EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO É costume designar por doutor os bacharéis, especialmente os bacharéis em Direito e em Medicina. Doutor não é forma de tratamento e sim título acadêmico. Não se usa “Digníssimo” ou “Ilustríssimo” para quem possui cargo público.
  • 16. EMPREGO DOS PRONOMES DE TRATAMENTO a) para autoridades superiores: Fechos para Comunicações Respeitosamente b) para autoridades de mesma hierarquia ou de hierarquia inferior: Atenciosamente Identificação do Signatário (espaço para assinatura) Nome Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República Excluídas as comunicações assinadas pelo Presidente da República.
  • 17. O PADRÃO OFÍCIO O ofício, o aviso e o memorando. Padrão de diagramação. Ofício: Carta pública. Aviso: Emitido por Ministro para pessoas da mesma importância. Memorando ou Papeleta: Comunicação interna. Ocorre entre pessoas de um mesmo nível hierárquico ou de nível hierárquico diferente.
  • 18. O PADRÃO OFÍCIO São modalidades de comunicação oficial praticamente idênticas. Aviso e ofício O aviso é expedido exclusivamente por Ministros de Estado. O ofício é expedido para e pelas demais autoridades. Memorando: Para evitar desnecessário aumento do número de comunicações, os despachos ao memorando devem ser dados no próprio documento. Esse procedimento permite formar uma espécie de processo simplificado.
  • 19. EXEMPLO DE OFÍCIO 6. Como Vossa Excelência pode verificar, o procedimento estabelecido assegura que a decisão a ser baixada pelo Ministro de Estado de Justiça sobre os lim demarcação de terras indígenas seja informada de todos os elementos necessários, in daqueles assinalados em sua carta, com a necessária transparência e agilidade. Atenciosamente, [Nome] [Cargo] 5. Os estudos técnicos elaborados pelo órgão federal de proteção ao índio serão publicados juntamente com as informações recebidas dos órgãos públicos e das entidades civis acima mencionadas. 4. Os órgãos públicos federais, estaduais e municipais deverão encaminhar as informações que julgarem pertinentes sobre a área em estudo. É igualmente assegurada a manifestação de entidades representativas da sociedade civil. 3. Nos termos do Decreto nº 22, a demarcação de terras indígenas deverá ser precedida de estudos e levantamentos técnicos que atendam ao disposto no art. 231, § 1º, da Constituição Federal. Os estudos deverão incluir os aspectos etno-históricos, sociológicos, cartográficos e fundiários. O exame deste último aspecto deverá ser feito conjuntamente com o órgão federal ou estadual competente. 2. Em sua comunicação, Vossa Excelência ressalva a necessidade de que – na definição e demarcação das terras indígenas – fossem levadas em consideração as características sócio-econômicas regionais. 1. Em complemento às observações transmitidas pelo telegrama nº 154, de 24 de abril último, informo Vossa Excelência de que as medidas mencionadas em sua carta nº 6708, dirigida ao Senhor Presidente da República, estão amparadas pelo procedimento administrativo de demarcação de terras indígenas instituído pelo Decreto nº 22, de 4 de fevereiro de 1991 (cópia anexa). Senhor Deputado, Assunto: Demarcação de terras indígenas [Ministério] [Secretaria/Departamento/Setor/Entidade] [Endereço para correspondência] Endereço – continuação] [Telefone e Endereço de Correio Eletrônico] Brasília, 27 de maio de 1991. Ofício nº 524/1991/SG- PR A Sua Excelência o Senhor Deputado [Nome] Câmara dos Deputados 70.160-900 – Brasília – DF
  • 22. EXEMPLO DE AVISO Aviso nº 45/SCT-PR Brasília, 27 de fevereiro de 1991. A Sua Excelência o Senhor [Nome e cargo] Assunto: Seminário sobre uso de energia no setor público. Senhor Ministro, O Seminário mencionado incluí-se na atividade do Programa Nacional das Comissões Internas de Conservação de Energia em Órgão Públicos, instituído pelo Decreto nº 99.656, de 26 de outubro de 1990. Atenciosamente, [nome do signatário] [cargo do signatário] Convido Vossa Excelência a participar da sessão de abertura do Primeiro Seminário Regional sobre o Uso Eficiente de Energia no Setor Público, a ser realizado com 5 de março próximo, às 9 horas, no auditório da Escola Nacional de Administração Pública – ENAP, localizada no Setor de Áreas Isoladas Sul, nesta capital. 2,5 cm
  • 24. EXEMPLO DE MEMORANDO Mem. 118/DJ Em 12 de abril de 1991 Ao Sr. Chefe do Departamento de AdministraçãoAssunto: Administração. Instalação de microcomputadores 1. Nos termos do Plano Geral de informatização, solicito a Vossa Senhoria verificar a possibilidade de que sejam instalados três microcomputadores neste Departamento.2. Sem descer a maiores detalhes técnicos, acrescento, apenas que o ideal seria que o equipamento fosse adotado de disco rígido e de monitor padrão EGA. Quanto a programas, haveria necessidade de dois tipos: um processador de textos, e outro gerenciador de banco de dados.3. O treinamento de pessoal para operação de micros poderia ficar a cargo da Seção de Treinamento do Departamento de Modernização, cuja chefia já manifestou seu acordo a respeito. 4. Devo mencionar, por fim, que a informatização dos trabalhos deste Departamento ensejará racional distribuição de tarefas entre os servidores e, sobretudo, uma melhoria na qualidade dos serviços prestados. Atenciosamente, [nome do signatário] [cargo do signatário]
  • 28. EXEMPLO DE EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS DE CARÁTER INFORMATIVO O Presidente George Bush anunciou, no último dia 13, significativa mudança da posição norte-americana nas negociações que se realizam – na Conferência do Desarmamento, em Genebra – de uma convenção multilateral de proscrição total das armas químicas. Ao renunciar à manutenção de cerca de dois por cento de seu arsenal químico até a adesão à convenção de todos os países em condições de produzir armas químicas, os Estados Unidos reaproximaram sua postura da maioria dos quarenta países participantes do processo negociador, inclusive o Brasil, abrindo possibilidades concretas de que o tratado venha a ser concluído e assinado em prazo de cerca de um ano. (...)Respeitosamente, Excelentíssimo Senhor Presidente do Senado Federal, EM nº 00146/1991 - MRE Brasília, 24 de maio de 1991. [Nome] [Cargo]
  • 29. EXEMPLO DE MENSAGEM Mensagem nº 118 Excelentíssimo Senhor Presidente do Senado Federal, Comunico a Vossa Excelência o recebimento das Mensagens SM nº 106 a 110, de 1991, nas quais informo a promulgação dos Decretos Legislativos nº 93 a 97, de 1991, relativos à exploração de serviços de radiodifusão. Brasília, 28 de março de 1991.
  • 30. TELEGRAMA Forma de comunicação dispendiosa aos cofres públicos e tecnologicamente superada. Deve-se restringir o uso do telegrama apenas àquelas situações em que não seja possível o uso de correio eletrônico.
  • 31. FAX Está sendo menos usada devido ao desenvolvimento da Internet. É utilizado para a transmissão de mensagens urgentes e para o envio antecipado de documentos. Se necessário o arquivamento, deve-se fazê-lo com cópia xerox.
  • 32. FAX
  • 33. CORREIO ELETRÔNICO Transformou-se na principal forma de comunicação para transmissão de documentos. Não interessa definir forma rígida para sua estrutura. Deve-se evitar o uso de linguagem incompatível com uma comunicação oficial. O campo assunto do formulário de correio eletrônico mensagem deve ser preenchido de modo a facilitar a organização documental tanto do destinatário quanto do remetente. Deve-se utilizar recurso de confirmação de leitura. Deve constar da mensagem o pedido de confirmação de recebimento. Observação: para que a mensagem tenha valor documental é necessário existir certificação digital.
  • 34. OUTROS GÊNEROS RELEVANTES Ata: Texto em que se escrevem as ocorrências e resoluções de uma reunião, sessão ou assembleia. Atestado: Declara algo, tem de ser emitido por especialista. Declaração: Documento com opinião. Parecer: Texto redigido por órgãos técnicos sobre assuntos submetidos à consideração desses órgãos, pretende dar respostas de natureza técnica. Certidão: Afirmação da existência ou não de atos ou fatos (reprodução de livro). Certificado: Atesta a existência de um fato de que se é testemunha.
  • 35. OUTROS GÊNEROS RELEVANTES Circular: Instruções das autoridades aos chefes de serviços. Procuração: Texto em que o outorgante concede ao outorgado poderes para agir em seu nome. Requerimento: Texto em que se pede algo à autoridade competente. Petição: Texto em que se pede algo à autoridade competente, sem certeza de despacho favorável. Relatório: Texto em que se relata algo com riqueza de detalhes. Pode ser frequente (parte do trabalho) ou ser pedido em situações específicas.
  • 37. ATA