SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
PENSAMENTO MEDIEVAL
Teocentrismo
Verdade = Bíblia
Vida material sem importância
Conformismo
Natureza = fonte do pecado
Ascetismo
Dogmatismo
PENSAMENTO RENASCENTISTA
Antropocentrismo
Verdade = experimentação, observação
Vida terrena e material também é importante
Crença no progresso
Natureza = beleza, onde o homem se insere
Hedonismo
Fé diferente da razão
Movimento científico-cultural ocorrido na Europa durante a
transição entre as idades Média e Moderna e que representou
as aspirações da burguesia. Rompendo com o padrão de
pensamento vigente no mundo medieval, introduzindo a cultura
laica (não religiosa), própria da Modernidade;
FATORES:
A expansão marítima e o renascimento comercial;
Influência da civilização bizantina;
A retomada dos estudos das civilizações clássicas (greco-
romana),graças à preservação pelos mosteiros medievais;
A ascensão socioeconômica da burguesia;
A invenção da imprensa etc.
Quando?: entre os séculos XIV e XVI;
Onde?: ITA (principal), ING, FRA, POR,
ESP, ALE, HOL/BEL (Países Baixos);
FATORES DO PIONEIRISMO ITALIANO NO RENASCIMENTO:
Desenvolvimento comercial
Desenvolvimento urbano
Contato com árabes e bizantinos, após a queda de
Constantinopla (retomada das obras clássicas perdidas na
Idade Média)
Sede do Império Romano./Herdeiros naturais do Império
Romano
Surgimento do Mecenato (burguesia incentivadora e
protetora das artes);
Características:
Humanismo (valorização do ser humano, criação
privilegiada de Deus)
Antropocentrismo (idéia de que o homem se encontra
no centro do universo)
Individualismo
Racionalismo
Naturalismo
Hedonismo
Cientificismo
Empirismo
Experimentalismo
Inspiração na cultura clássica (mundo greco-romano).
TRECENTO (séc XIV):
transição da cultura teocêntrica para a antropocêntrica;
Dante – Literatura – A Divina Comédia
Petrarca – Literatura – Ad Itália, Lírica do Cancioneiro
Boccaccio – Literatura – Decameron
Giotto – Pintura – figuras com aspecto humano e traços
de individualidade. Destaque para suas representações
de São Francisco de Assis.
SÃO FRANCISCO
PREGANDO AOS PÁSSAROS
LAMENTO ANTE CRISTO MORTO
QUATROCENTO (séc XV):
família Médici (mecenas);
Florença (principal centro);
pintura com maior destaque (técnica da pintura a
óleo);
Masaccio – geometria em perspectiva. “A Expulsão
de Adão e Eva do Paraíso”, “Tributo”, Distribuição
de esmolas por São Pedro”;
Botticelli – figuras leves, delicadeza, inocência.
“Nascimento de Vênus”, “Alegoria da Primavera”
Da Vinci – maior nome do renascimento. Pintor,
escultor, urbanista, engenheiro, músico, físico,
botânico... “Gioconda” (Mona Lisa), “Santa
Ceia”, Virgens das Rochas”.
A ARTE DE SANDRO
BOTTICELLI
NASCIMENTO
DE VÊNUS
ALEGORIA DA PRIMAVERA
A OBRA DE LEONARDO DA VINCI
GIOCONDA (MONA LISA)
CINQUECENTO (séc XVI):
Papas (mecenas);
Roma (principal centro);
Ariosto – Literatura – “Orlando Furioso”;
Torquato Tasso – Literatura – “Jerusalém
Libertada”
Nicolau Maquiavel – Literatura – “O Príncipe”;
Rafael – Pintura – conhecido como o pintor das
madonas. “Madona Sistina”, “Escola de
Atenas”, “A Sagrada Família”;
Michelângelo – Pintura e Escultura – “Moisés”,
“Davi” e “Pietá” (esculturas), afrescos da
Capela Sistina (pintura).
A ARTE DE RAFAEL
SANZIO
O CASAMENTO DA VIRGEM
ESCOLA DE ATENAS
*
MITOLOGIA
AS TRÊS GRAÇAS
(Cárites)
As Cárites, em latim Graças (Gratiae), são divindades da Beleza e talvez,
na origem, forças de vegetação. São elas que espalham a alegria na
natureza e no coração dos homens e até no dos deuses.
Moram no Olimpo, na companhia das Musas, com as quais, às vezes,
formam coros. Fazem parte do séquito de Apolo, o deus músico.
Geralmente, são representadas como três irmãs que têm os nomes de
Eufrósina, Talia e Aglaia, três donzelas nuas agarradas umas às outras
pelos ombros. Duas delas olham numa direção, a do meio olha na direção
contrária. Têm Zeus como pai, e como mãe Eurínome, filha de Oceano,
mas, às vezes, a sua mãe é Hera em lugar de Eurínome.
Atribui-se às Graças toda a espécie de influências nos trabalhos do espírito
e nas obras de arte. Foram elas que teceram a veste de Harmonia.
Acompanham de bom grado Atena, deusa dos lavores femininos e da
atividade intelectual e também fazem companhia a Afrodite, a Eros e a
Dionísio.
Fonte:
Dicionário da Mitologia Grega e Romana, Pierre Grimal, 5ª edição, Editora
Bertrand-Brasil, 2005, pág.75
As Três Graças inspiraram muitos artistas, entre os quais:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Humanistas, artistas e mecenas
Humanistas, artistas e mecenasHumanistas, artistas e mecenas
Humanistas, artistas e mecenas
ricardo_carvalho
 
Slides Humanismo
Slides   HumanismoSlides   Humanismo
Slides Humanismo
ISJ
 

Mais procurados (19)

Humanismo 1 slides 20.03.2014
Humanismo 1 slides 20.03.2014Humanismo 1 slides 20.03.2014
Humanismo 1 slides 20.03.2014
 
Humanistas, artistas e mecenas
Humanistas, artistas e mecenasHumanistas, artistas e mecenas
Humanistas, artistas e mecenas
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Slides Humanismo
Slides   HumanismoSlides   Humanismo
Slides Humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo aula 1
Humanismo aula 1Humanismo aula 1
Humanismo aula 1
 
O humanismo renascentista
O humanismo renascentistaO humanismo renascentista
O humanismo renascentista
 
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
 
Cap05 humanismo liter
Cap05 humanismo literCap05 humanismo liter
Cap05 humanismo liter
 
Trabalho Humanismo (1° ano do Ensino Médio) Normas ABNT
Trabalho Humanismo (1° ano do Ensino Médio) Normas ABNTTrabalho Humanismo (1° ano do Ensino Médio) Normas ABNT
Trabalho Humanismo (1° ano do Ensino Médio) Normas ABNT
 
Mapa mental humanismo
Mapa mental humanismoMapa mental humanismo
Mapa mental humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo
Humanismo Humanismo
Humanismo
 
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na RenascençaRenascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
Renascimento e Humanismo Definições e Curiosidades Ocultismo na Renascença
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo - Literatura
Humanismo - LiteraturaHumanismo - Literatura
Humanismo - Literatura
 
Renascimento 2018
Renascimento 2018Renascimento 2018
Renascimento 2018
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 

Semelhante a Renascimento cultura, científico e urbano

O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
silvagaiodcsh
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
Danilson Silva
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
Marco Silva
 

Semelhante a Renascimento cultura, científico e urbano (20)

Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Aula 4- Renascimento cultural.pptx
Aula 4- Renascimento cultural.pptxAula 4- Renascimento cultural.pptx
Aula 4- Renascimento cultural.pptx
 
7. renascimento
7. renascimento7. renascimento
7. renascimento
 
Renascimento 2019ok
Renascimento 2019okRenascimento 2019ok
Renascimento 2019ok
 
6 renascimento 2020
6 renascimento 20206 renascimento 2020
6 renascimento 2020
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
 
Renascimento
Renascimento Renascimento
Renascimento
 
Renascimento1
Renascimento1Renascimento1
Renascimento1
 
Renascimento 2017
Renascimento 2017Renascimento 2017
Renascimento 2017
 
7
77
7
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento1
Renascimento1Renascimento1
Renascimento1
 
Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
08. Aula de História Geral - Renascimento Cultural
08. Aula de História Geral - Renascimento Cultural08. Aula de História Geral - Renascimento Cultural
08. Aula de História Geral - Renascimento Cultural
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 

Mais de Kelly Delfino (20)

Guerra Civil Espanhola
Guerra Civil Espanhola Guerra Civil Espanhola
Guerra Civil Espanhola
 
Atividades pre história
Atividades pre  históriaAtividades pre  história
Atividades pre história
 
Pré História
Pré HistóriaPré História
Pré História
 
Oratória
OratóriaOratória
Oratória
 
Oratória
OratóriaOratória
Oratória
 
A HISTÓRIA DE PRAIA GRANDE
A HISTÓRIA DE PRAIA GRANDEA HISTÓRIA DE PRAIA GRANDE
A HISTÓRIA DE PRAIA GRANDE
 
Revolução Francesa
Revolução Francesa Revolução Francesa
Revolução Francesa
 
Abolição & Imigração
Abolição & ImigraçãoAbolição & Imigração
Abolição & Imigração
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Barbaros francos carolingios_2010_b
Barbaros francos carolingios_2010_bBarbaros francos carolingios_2010_b
Barbaros francos carolingios_2010_b
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
A opção
A opçãoA opção
A opção
 
Eletiva sabor chocolate (1)
Eletiva sabor chocolate (1)Eletiva sabor chocolate (1)
Eletiva sabor chocolate (1)
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Retomada pedagógica 2º bimestre 3
Retomada pedagógica 2º bimestre 3Retomada pedagógica 2º bimestre 3
Retomada pedagógica 2º bimestre 3
 
Retomada pedagógica 2º bimestre
Retomada pedagógica 2º bimestreRetomada pedagógica 2º bimestre
Retomada pedagógica 2º bimestre
 
Atividade sistema colonial seminários
Atividade sistema colonial    semináriosAtividade sistema colonial    seminários
Atividade sistema colonial seminários
 
Aos meus tutorandos
Aos meus tutorandosAos meus tutorandos
Aos meus tutorandos
 
Absolutismo mercantilismo
Absolutismo   mercantilismoAbsolutismo   mercantilismo
Absolutismo mercantilismo
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
 

Último

clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 

Último (20)

Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 

Renascimento cultura, científico e urbano

  • 1.
  • 2. PENSAMENTO MEDIEVAL Teocentrismo Verdade = Bíblia Vida material sem importância Conformismo Natureza = fonte do pecado Ascetismo Dogmatismo
  • 3. PENSAMENTO RENASCENTISTA Antropocentrismo Verdade = experimentação, observação Vida terrena e material também é importante Crença no progresso Natureza = beleza, onde o homem se insere Hedonismo Fé diferente da razão
  • 4. Movimento científico-cultural ocorrido na Europa durante a transição entre as idades Média e Moderna e que representou as aspirações da burguesia. Rompendo com o padrão de pensamento vigente no mundo medieval, introduzindo a cultura laica (não religiosa), própria da Modernidade; FATORES: A expansão marítima e o renascimento comercial; Influência da civilização bizantina; A retomada dos estudos das civilizações clássicas (greco- romana),graças à preservação pelos mosteiros medievais; A ascensão socioeconômica da burguesia; A invenção da imprensa etc.
  • 5. Quando?: entre os séculos XIV e XVI; Onde?: ITA (principal), ING, FRA, POR, ESP, ALE, HOL/BEL (Países Baixos);
  • 6. FATORES DO PIONEIRISMO ITALIANO NO RENASCIMENTO: Desenvolvimento comercial Desenvolvimento urbano Contato com árabes e bizantinos, após a queda de Constantinopla (retomada das obras clássicas perdidas na Idade Média) Sede do Império Romano./Herdeiros naturais do Império Romano Surgimento do Mecenato (burguesia incentivadora e protetora das artes);
  • 7. Características: Humanismo (valorização do ser humano, criação privilegiada de Deus) Antropocentrismo (idéia de que o homem se encontra no centro do universo) Individualismo Racionalismo Naturalismo Hedonismo Cientificismo Empirismo Experimentalismo Inspiração na cultura clássica (mundo greco-romano).
  • 8. TRECENTO (séc XIV): transição da cultura teocêntrica para a antropocêntrica; Dante – Literatura – A Divina Comédia Petrarca – Literatura – Ad Itália, Lírica do Cancioneiro Boccaccio – Literatura – Decameron Giotto – Pintura – figuras com aspecto humano e traços de individualidade. Destaque para suas representações de São Francisco de Assis.
  • 11. QUATROCENTO (séc XV): família Médici (mecenas); Florença (principal centro); pintura com maior destaque (técnica da pintura a óleo); Masaccio – geometria em perspectiva. “A Expulsão de Adão e Eva do Paraíso”, “Tributo”, Distribuição de esmolas por São Pedro”; Botticelli – figuras leves, delicadeza, inocência. “Nascimento de Vênus”, “Alegoria da Primavera” Da Vinci – maior nome do renascimento. Pintor, escultor, urbanista, engenheiro, músico, físico, botânico... “Gioconda” (Mona Lisa), “Santa Ceia”, Virgens das Rochas”.
  • 12. A ARTE DE SANDRO BOTTICELLI NASCIMENTO DE VÊNUS
  • 14. A OBRA DE LEONARDO DA VINCI GIOCONDA (MONA LISA)
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18. CINQUECENTO (séc XVI): Papas (mecenas); Roma (principal centro); Ariosto – Literatura – “Orlando Furioso”; Torquato Tasso – Literatura – “Jerusalém Libertada” Nicolau Maquiavel – Literatura – “O Príncipe”; Rafael – Pintura – conhecido como o pintor das madonas. “Madona Sistina”, “Escola de Atenas”, “A Sagrada Família”; Michelângelo – Pintura e Escultura – “Moisés”, “Davi” e “Pietá” (esculturas), afrescos da Capela Sistina (pintura).
  • 19. A ARTE DE RAFAEL SANZIO O CASAMENTO DA VIRGEM ESCOLA DE ATENAS
  • 20.
  • 21. *
  • 22.
  • 23. MITOLOGIA AS TRÊS GRAÇAS (Cárites) As Cárites, em latim Graças (Gratiae), são divindades da Beleza e talvez, na origem, forças de vegetação. São elas que espalham a alegria na natureza e no coração dos homens e até no dos deuses. Moram no Olimpo, na companhia das Musas, com as quais, às vezes, formam coros. Fazem parte do séquito de Apolo, o deus músico. Geralmente, são representadas como três irmãs que têm os nomes de Eufrósina, Talia e Aglaia, três donzelas nuas agarradas umas às outras pelos ombros. Duas delas olham numa direção, a do meio olha na direção contrária. Têm Zeus como pai, e como mãe Eurínome, filha de Oceano, mas, às vezes, a sua mãe é Hera em lugar de Eurínome. Atribui-se às Graças toda a espécie de influências nos trabalhos do espírito e nas obras de arte. Foram elas que teceram a veste de Harmonia. Acompanham de bom grado Atena, deusa dos lavores femininos e da atividade intelectual e também fazem companhia a Afrodite, a Eros e a Dionísio. Fonte: Dicionário da Mitologia Grega e Romana, Pierre Grimal, 5ª edição, Editora Bertrand-Brasil, 2005, pág.75 As Três Graças inspiraram muitos artistas, entre os quais: