Relações ecológicasmoodle

1.393 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.393
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relações ecológicasmoodle

  1. 1. RELAÇÕES ECOLÓGICAS CONTEÚDO : 6º ANO PROFª NEILA
  2. 2. A competição em um ecossistema                      Num mesmo ecossistema, quando duas espécies de seres vivos têm nichos ecológicos semelhantes, haverá competição entre elas.                  A competição ocorre quando indivíduos de uma mesma espécie ou de espécies diferentes disputam alguma coisa num mesmo ambiente, como alimentos.                      Na natureza, quando a competição se torna muito grande entre seres de espécies diferentes, a espécie menos adaptada migra para outras regiões ou muda seus hábitos alimentares, podendo até ser extinta da região em que vivia.                      Além do alimento, os seres vivos podem competir por outros fatores do ambiente, como um abrigo para morar, água ou uma sombra para se protegerem do calor do sol. A competição é um tipo de relação ecológica. Ela funciona como mecanismo de seleção natural, pois os indivíduos que conseguem vencer a competição podem provocar o desaparecimento da outra espécie ou a sua mudança de hábitat. Se os nichos ecológicos de duas espécies diferentes forem também diferentes, não haverá competição entre elas.   
  3. 3. Relações Ecológicas: Podem ser harmônicas ou desarmônicas. O primeiro caso ocorre quando ambos os indivíduos são beneficiados; ou apenas um, mas sem causar dano ao outro. Já o segundo, quando isto não ocorre. Como relações intraespecíficas harmônicas, temos: Sociedade : Representantes da mesma espécie cooperam entre si, por meio da divisão de trabalho . Ex: abelhas e cupins. Colônia : Associação anatomicamente entre indivíduos, unidos entre si, e que podem desempenhar funções específicas. Ex: corais. E as desarmônicas: Canibalismo: Um indivíduo se alimenta de outro de sua espécie sendo este, geralmente, menos capaz. Competição intraespecífica: Competição por território, parceiros reprodutivos, alimentos, dentre outros.
  4. 4. <ul><li>Relações harmônicas </li></ul><ul><li>As relações harmônicas são aquelas em que pelo menos um dos organismos é beneficiado, sem é claro prejudicar o outro. Podem ser entre a mesma espécie, ou espécies diferentes. </li></ul><ul><li>As primeiras são: </li></ul><ul><ul><li>COLÔNIAS - Ex.: nas colônias, os indivíduos são ligados fisicamente, ou seja, vários indivíduos formando o conjunto que é a colônia. Neste tipo de relação pode ocorrer a divisão de trabalho ou não entre as partes. A caravela (celenterado) é um caso em que ocorre a divisão de trabalho. Recifes de coral, agrupamentos de bactérias, e o “bolor” do pão, correspondem ao caso em que não ocorre a divisão de trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>SOCIEDADE - Nas sociedades, os indivíduos não são unidos fisicamente entre si. São caracterizadas pela divisão de trabalho, como no caso dos cupins, formigas e abelhas. </li></ul></ul>
  5. 5. Já em relação às espécies diferentes, são as seguintes: 1- MUTUALISMO - Nesta interação, as duas espécies envolvidas são beneficiadas e a associação é obrigatória para a sobrevivência de ambas. Um dos casos mais interessantes é o da associação entre algas e fungos, formando os liquens. Os fungos abrigam as algas, e são alimentados pelas mesmas. 2- PROTOCOOPERAÇÃO - Nesta interação, as duas espécies envolvidas são beneficiadas, porém elas podem viver de modo independente sem que isso possa prejudicá-las. Um exemplo é a nidificação coletiva de algumas aves, tais como as garças. 3- COMENSALISMO - No comensalismo, apenas uma das espécies se beneficia, sem, no entanto, prejudicar ou beneficiar a outra espécie envolvida. O urubu em relação ao homem é um bom exemplo, pois o primeiro alimenta-se dos restos (lixo) deixados pelo segundo. 4- INQUILINISMO - Assim com no caso do comensalismo, também no inquilinismo, apenas uma espécie beneficia-se, sem no entanto prejudicar a outra. As bromélias (gravatás) e as orquídeas são um bom exemplo desta relação.
  6. 6. <ul><li>Relações desarmônicas </li></ul><ul><li>As relações desarmônicas, nas quais uma espécie, necessariamente é sempre prejudicada pela ação de outra, são as seguintes: </li></ul><ul><ul><li>COMPETIÇÃO - É uma relação na qual indivíduos da mesma espécie ou de espécies diferentes disputam pelos mesmos recursos. Estes recursos podem ser alimento, espaço, luminosidade, etc. Exemplos: </li></ul></ul><ul><ul><li>por território: cães, lobos, pássaros; </li></ul></ul><ul><ul><li>por luminosidade: plantas de uma floresta; </li></ul></ul><ul><ul><li>por alimentos: insetos comedores de grãos e o homem. </li></ul></ul><ul><ul><li>CANIBALISMO - O canibalismo é uma relação entre indivíduos da mesma espécie. No canibalismo, um animal mata outro da sua própria espécie para se alimentar. A aranha viúva-negra e a fêmea do louva-a-deus são exemplos de canibalismo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Em ambos os casos, as fêmeas devoram os machos após a cópula (ato sexual). </li></ul></ul><ul><ul><li>3. PARASITISMO - O parasitismo é uma relação entre indivíduos de espécies diferentes, onde uma espécie beneficia-se prejudicando outra. no parasitismo a espécie beneficiada é chamada parasita, enquanto a prejudicada chama-se hospedeiro. Os parasitas podem viver sobre (ectoparasitas) ou dentro (endoparasitas) do corpo do hospedeiro. Exemplos: </li></ul></ul><ul><ul><li>o piolho e o homem - ectoparasita </li></ul></ul><ul><ul><li>a pulga e o cachorro - ectoparasita </li></ul></ul><ul><ul><li>a lombriga e o homem - endoparasita </li></ul></ul>
  7. 7. 4.PREDATISMO - O predatismo é uma relação entre indivíduos de espécies diferentes. No predatismo, um animal mata o outro de espécie diferente para alimentar-se. É o caso das aves de rapina, das onças e do próprio homem. Animais que se alimentam de plantas também são predadores, como é o caso do gafanhoto, do boi, etc. 5. AMENSALISMO - Nesta interação, uma das espécies, que nem se beneficia e nem se prejudica, elimina substâncias que inibem o crescimento ou a reprodução de outra. É o caso de bactérias patogênicas inibidas pelos antibióticos ou da fauna marinha inibida por dinoflagelados, quando ocorrem as marés vermelhas. 6. NEUTRALISMO - As duas espécies são independentes; nenhuma delas tem influência sobre a outra.

×