SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Colégio Municipal Manoel Fernandes dos Santos
Aluno(a): ___________________________________ 7º Ano B
Data: _____/_____/ 2015
Disciplina: Religião Professora: Luciana Carvalho Nota: _________
RECUPERAÇÃO PARALELA DA I UNIDADE
A LIÇÃO DA BORBOLETA
Um dia, uma pequena abertura apareceu em um casulo.
Um homem sentou e observou a borboleta por várias horas, conforme ela se
esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco.
Então pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso. Parecia que ela
tinha ido o mais longe que podia, e não conseguiria ir mais.
O homem decidiu ajudar a borboleta: ele pegou uma tesoura e cortou o restante do
casulo. A borboleta então saiu facilmente. Mas seu corpo estava murcho e era
pequeno e tinha as asas amassadas. O homem continuou a observar a borboleta
porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e esticassem
para serem capazes de suportar o corpo que iria se afirmar com o tempo. Nada
aconteceu!
Na verdade, a borboleta passou o resto da sua vida rastejando com um corpo murcho
e asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar.
O que o homem, em sua gentileza e vontade de ajudar não compreendia era que o
casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena
abertura era o modo com que Deus fazia com que o fluido do corpo da borboleta fosse
para as suas asas, de modo que ela estaria pronta para voar uma vez que estivesse
livre do casulo.
Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos em nossas vidas. Se Deus
nos permitisse passar através de nossas vidas sem quaisquer obstáculos, ficaríamos
enfraquecidos. Nós não iríamos ser tão fortes como poderíamos ter sido. Nós nunca
poderíamos voar...
1-Por que o homem ajudou a borboleta a sair do casulo?_______________________________________
____________________________________________________________________________________
2-O que aconteceu com a borboleta que foi ajudada? Por quê?
____________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________
3-Por que a borboleta tinha que se esforçar para sair do casulo?
____________________________________________________________________________________
4- O que você achou da atitude do homem? Comente.
____________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________
5- Leia a frase
“Se Deus nos permitisse passar através de nossas vidas sem quaisquer obstáculos, ficaríamos
enfraquecidos. Nós não iríamos ser tão fortes como poderíamos ter sido.”
Comente a frase acima.
_______________________________________________________________________________
__________________________________________________________________
6- Encontre no diagrama as palavras que estão em negrito no texto.
C Q E B R T Y U E A S D Z L L A S D
E A A S O A S D F S A S E Z I I X Q
S A S A S R Q E P T F Y U U O V A A
D S E U A S B Q E R R O T T S E R Z
A E S A L S Z O X A O V R T P R A E
S A D R A O I E L R E G Y Ç O A S O
A D J C S S J R E E R R R R A S D B
R A A U E D C T R C T E U E L V D S
A A S V D E N A T V Z A I F S A A T
S X S T Q A X U P F E T O D Z S F A
G V E T R A R Z X A C S P S X A O C
E E R Y E A S D F G Z I F A C S A U
A B N A S J A S D Q E E A O V D S L
V N T T A S A A S V D A Z S R Q D O
A I Y U I Z X N A S O Z X C B Ç Q S
X M D U I E A S D X C A A S A S O S
C A S A A A Z A S O F G R H J A A Z
A A S D S A X A A S D Q E Q E R Q E
7- Diante do contexto da imagem acima pode-se concluir que:
(a) A mulher despreza os pobres
(b) O homem era folgado por isso a mulher o pôs para fora
(c) A mulher queria ficar livre de todo mau pensamento
(d) A mulher é sem educação
9- Observe afigura ao lado, e responda as questões propostas:
8- Qual é a ironia apresentada no texto ao
lado?
(a) A criança é muito nova para falar.
(b) A mãe traz muitas coisas para o filho, mas
nenhuma foi o que ele pediu.
(c) O menino não sabe pelo que deve ser grato,
mesmo diante de todas as coisas boas que a
vida oferece.
(d) É difícil saber quando devemos agradecer.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

21 de abril - Dia de Tiradentes - Texto e atividade
21 de abril - Dia de Tiradentes - Texto e atividade21 de abril - Dia de Tiradentes - Texto e atividade
21 de abril - Dia de Tiradentes - Texto e atividadeMary Alvarenga
 
III Atividade Avaliatíva de Geofgrafia e História 3º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geofgrafia e História 3º ano pdfIII Atividade Avaliatíva de Geofgrafia e História 3º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geofgrafia e História 3º ano pdfAndré Moraes
 
7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semanaWashington Rocha
 
I atividade de geografia 5º ano andré
I atividade de geografia 5º ano   andréI atividade de geografia 5º ano   andré
I atividade de geografia 5º ano andréAndré Moraes
 
Matemática/Língua Portuguesa
Matemática/Língua PortuguesaMatemática/Língua Portuguesa
Matemática/Língua PortuguesaIsa ...
 
Prova de HISTÓRIA
Prova de HISTÓRIAProva de HISTÓRIA
Prova de HISTÓRIAKatia Lopes
 
Avaliação de geografia
Avaliação de geografia Avaliação de geografia
Avaliação de geografia Isa ...
 
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.docAtividades Diversas Cláudia
 
Atividade avaliativa de ensino religioso 8° ano
Atividade avaliativa de ensino religioso 8° anoAtividade avaliativa de ensino religioso 8° ano
Atividade avaliativa de ensino religioso 8° anoLuciano Mendes
 
As mudanças dos estados físicos da água
As mudanças dos estados físicos da água As mudanças dos estados físicos da água
As mudanças dos estados físicos da água Mary Alvarenga
 
Interpretação de tabelas e gráficos
Interpretação de tabelas e gráficos Interpretação de tabelas e gráficos
Interpretação de tabelas e gráficos Mary Alvarenga
 
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013Angela Maria
 
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racialAtividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racialAtividades Diversas Cláudia
 

Mais procurados (20)

21 de abril - Dia de Tiradentes - Texto e atividade
21 de abril - Dia de Tiradentes - Texto e atividade21 de abril - Dia de Tiradentes - Texto e atividade
21 de abril - Dia de Tiradentes - Texto e atividade
 
III Atividade Avaliatíva de Geofgrafia e História 3º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geofgrafia e História 3º ano pdfIII Atividade Avaliatíva de Geofgrafia e História 3º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geofgrafia e História 3º ano pdf
 
Geografia campo e cidade
Geografia campo e cidadeGeografia campo e cidade
Geografia campo e cidade
 
Dia do estudante
Dia do estudanteDia do estudante
Dia do estudante
 
7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana
 
Prova 9ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 9ano ensino religioso 2b pet 2Prova 9ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 9ano ensino religioso 2b pet 2
 
I atividade de geografia 5º ano andré
I atividade de geografia 5º ano   andréI atividade de geografia 5º ano   andré
I atividade de geografia 5º ano andré
 
Matemática/Língua Portuguesa
Matemática/Língua PortuguesaMatemática/Língua Portuguesa
Matemática/Língua Portuguesa
 
Prova de HISTÓRIA
Prova de HISTÓRIAProva de HISTÓRIA
Prova de HISTÓRIA
 
Avaliação de geografia
Avaliação de geografia Avaliação de geografia
Avaliação de geografia
 
Atividade avaliativa de história
Atividade avaliativa de históriaAtividade avaliativa de história
Atividade avaliativa de história
 
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
 
Atividade avaliativa de ensino religioso 8° ano
Atividade avaliativa de ensino religioso 8° anoAtividade avaliativa de ensino religioso 8° ano
Atividade avaliativa de ensino religioso 8° ano
 
As mudanças dos estados físicos da água
As mudanças dos estados físicos da água As mudanças dos estados físicos da água
As mudanças dos estados físicos da água
 
Atividade avaliativa de matemática
Atividade avaliativa de matemáticaAtividade avaliativa de matemática
Atividade avaliativa de matemática
 
Interpretação de tabelas e gráficos
Interpretação de tabelas e gráficos Interpretação de tabelas e gráficos
Interpretação de tabelas e gráficos
 
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
 
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racialAtividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
 
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
 
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
 

Destaque

Religião e reigosidade 6º ano
Religião e reigosidade 6º anoReligião e reigosidade 6º ano
Religião e reigosidade 6º anoKamila Silvestre
 
6º-ano-avaliação ensino religioso
 6º-ano-avaliação ensino religioso 6º-ano-avaliação ensino religioso
6º-ano-avaliação ensino religiosoDora Módolo
 
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação ReligiosaApostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosaelias pereira
 
Religião (apenas imagens)
Religião (apenas imagens) Religião (apenas imagens)
Religião (apenas imagens) krodriguescon
 
A lição da borboleta 2
A lição da borboleta 2A lição da borboleta 2
A lição da borboleta 2Nice Santos
 
Religião e Religiosidade
Religião e ReligiosidadeReligião e Religiosidade
Religião e ReligiosidadeEdilson Borges
 
Amor ao próximo
Amor ao próximoAmor ao próximo
Amor ao próximosuelibiondo
 
Arte 3º ano 12 zelo
Arte 3º ano 12   zeloArte 3º ano 12   zelo
Arte 3º ano 12 zelosuelibiondo
 
Atividade Avaliativa - 9º Ano
Atividade Avaliativa - 9º AnoAtividade Avaliativa - 9º Ano
Atividade Avaliativa - 9º Anothiagomarchiori
 

Destaque (20)

Religião e reigosidade 6º ano
Religião e reigosidade 6º anoReligião e reigosidade 6º ano
Religião e reigosidade 6º ano
 
6º-ano-avaliação ensino religioso
 6º-ano-avaliação ensino religioso 6º-ano-avaliação ensino religioso
6º-ano-avaliação ensino religioso
 
Prova diagnostica ensino religioso 1
Prova diagnostica ensino religioso 1Prova diagnostica ensino religioso 1
Prova diagnostica ensino religioso 1
 
Ensino religioso vinculo amizade, familia escola
Ensino religioso vinculo amizade, familia escolaEnsino religioso vinculo amizade, familia escola
Ensino religioso vinculo amizade, familia escola
 
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação ReligiosaApostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
Apostila Para as 40 aulas de Educação Religiosa
 
Compreender valores
Compreender valoresCompreender valores
Compreender valores
 
Mensagem a lição da borboleta
Mensagem a lição da borboletaMensagem a lição da borboleta
Mensagem a lição da borboleta
 
Ensino religioso ética
Ensino religioso  éticaEnsino religioso  ética
Ensino religioso ética
 
Prova diagnostica ensino religioso sirlene
Prova diagnostica ensino religioso sirleneProva diagnostica ensino religioso sirlene
Prova diagnostica ensino religioso sirlene
 
Plano de ensino ensino religioso 6,7,8,9
Plano de ensino ensino religioso 6,7,8,9Plano de ensino ensino religioso 6,7,8,9
Plano de ensino ensino religioso 6,7,8,9
 
Religião (apenas imagens)
Religião (apenas imagens) Religião (apenas imagens)
Religião (apenas imagens)
 
Interpretação de imagens religiao
Interpretação de imagens religiaoInterpretação de imagens religiao
Interpretação de imagens religiao
 
A lição da borboleta 2
A lição da borboleta 2A lição da borboleta 2
A lição da borboleta 2
 
Mensagem porque gritamos
Mensagem porque gritamosMensagem porque gritamos
Mensagem porque gritamos
 
Religião e Religiosidade
Religião e ReligiosidadeReligião e Religiosidade
Religião e Religiosidade
 
A diferença entre religião e religiosidade
A diferença entre religião e religiosidadeA diferença entre religião e religiosidade
A diferença entre religião e religiosidade
 
Amor ao próximo
Amor ao próximoAmor ao próximo
Amor ao próximo
 
O caráter conta 2
O caráter conta 2O caráter conta 2
O caráter conta 2
 
Arte 3º ano 12 zelo
Arte 3º ano 12   zeloArte 3º ano 12   zelo
Arte 3º ano 12 zelo
 
Atividade Avaliativa - 9º Ano
Atividade Avaliativa - 9º AnoAtividade Avaliativa - 9º Ano
Atividade Avaliativa - 9º Ano
 

Semelhante a Recuperação final de religião 6º ano

Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdfPortugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdfAdryasophiaRochapied
 
Acelerao_6_e_7_Ano___31_08_a_11_09.pdf
Acelerao_6_e_7_Ano___31_08_a_11_09.pdfAcelerao_6_e_7_Ano___31_08_a_11_09.pdf
Acelerao_6_e_7_Ano___31_08_a_11_09.pdfLedaMaria21
 
Simulado português e matematica 3 em ok
Simulado português e matematica 3 em okSimulado português e matematica 3 em ok
Simulado português e matematica 3 em okEderson Jacob Zanardo
 
Atividades informatica 2º_bimestre
Atividades informatica 2º_bimestreAtividades informatica 2º_bimestre
Atividades informatica 2º_bimestreCristiane Lahdo
 
Atividades educativas 4 ano 17nov20 vixwas
Atividades educativas 4 ano 17nov20 vixwasAtividades educativas 4 ano 17nov20 vixwas
Atividades educativas 4 ano 17nov20 vixwasWashington Rocha
 
Avaliação de Portugues
Avaliação de PortuguesAvaliação de Portugues
Avaliação de PortuguesCristiana Lins
 
FUNDAMNETAL QUESTÕES- questoes para a prova do saeb
FUNDAMNETAL QUESTÕES- questoes para a prova do saebFUNDAMNETAL QUESTÕES- questoes para a prova do saeb
FUNDAMNETAL QUESTÕES- questoes para a prova do saebJailsonAmarante
 

Semelhante a Recuperação final de religião 6º ano (13)

Atividade 8º e 9 ano
Atividade 8º e 9 anoAtividade 8º e 9 ano
Atividade 8º e 9 ano
 
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdfPortugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
 
Apostila língua portuguesa
Apostila língua portuguesaApostila língua portuguesa
Apostila língua portuguesa
 
Mensagem a licao da borboleta 1a aula
Mensagem a licao da borboleta 1a aulaMensagem a licao da borboleta 1a aula
Mensagem a licao da borboleta 1a aula
 
Acelerao_6_e_7_Ano___31_08_a_11_09.pdf
Acelerao_6_e_7_Ano___31_08_a_11_09.pdfAcelerao_6_e_7_Ano___31_08_a_11_09.pdf
Acelerao_6_e_7_Ano___31_08_a_11_09.pdf
 
Simulado português e matematica 3 em ok
Simulado português e matematica 3 em okSimulado português e matematica 3 em ok
Simulado português e matematica 3 em ok
 
Simulado de português 2014 5ºANO
Simulado de português  2014 5ºANOSimulado de português  2014 5ºANO
Simulado de português 2014 5ºANO
 
Atividades informatica 2º_bimestre
Atividades informatica 2º_bimestreAtividades informatica 2º_bimestre
Atividades informatica 2º_bimestre
 
Atividades educativas 4 ano 17nov20 vixwas
Atividades educativas 4 ano 17nov20 vixwasAtividades educativas 4 ano 17nov20 vixwas
Atividades educativas 4 ano 17nov20 vixwas
 
Interpretação Textual (Sétimo Ano)
Interpretação Textual (Sétimo Ano)Interpretação Textual (Sétimo Ano)
Interpretação Textual (Sétimo Ano)
 
Avaliação de Portugues
Avaliação de PortuguesAvaliação de Portugues
Avaliação de Portugues
 
4º ano 3ª apostila
4º ano 3ª apostila4º ano 3ª apostila
4º ano 3ª apostila
 
FUNDAMNETAL QUESTÕES- questoes para a prova do saeb
FUNDAMNETAL QUESTÕES- questoes para a prova do saebFUNDAMNETAL QUESTÕES- questoes para a prova do saeb
FUNDAMNETAL QUESTÕES- questoes para a prova do saeb
 

Último

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 

Último (20)

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 

Recuperação final de religião 6º ano

  • 1. Colégio Municipal Manoel Fernandes dos Santos Aluno(a): ___________________________________ 7º Ano B Data: _____/_____/ 2015 Disciplina: Religião Professora: Luciana Carvalho Nota: _________ RECUPERAÇÃO PARALELA DA I UNIDADE A LIÇÃO DA BORBOLETA Um dia, uma pequena abertura apareceu em um casulo. Um homem sentou e observou a borboleta por várias horas, conforme ela se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco. Então pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso. Parecia que ela tinha ido o mais longe que podia, e não conseguiria ir mais. O homem decidiu ajudar a borboleta: ele pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo. A borboleta então saiu facilmente. Mas seu corpo estava murcho e era pequeno e tinha as asas amassadas. O homem continuou a observar a borboleta porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e esticassem para serem capazes de suportar o corpo que iria se afirmar com o tempo. Nada aconteceu! Na verdade, a borboleta passou o resto da sua vida rastejando com um corpo murcho e asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar. O que o homem, em sua gentileza e vontade de ajudar não compreendia era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura era o modo com que Deus fazia com que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas, de modo que ela estaria pronta para voar uma vez que estivesse livre do casulo. Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos em nossas vidas. Se Deus nos permitisse passar através de nossas vidas sem quaisquer obstáculos, ficaríamos enfraquecidos. Nós não iríamos ser tão fortes como poderíamos ter sido. Nós nunca poderíamos voar... 1-Por que o homem ajudou a borboleta a sair do casulo?_______________________________________ ____________________________________________________________________________________ 2-O que aconteceu com a borboleta que foi ajudada? Por quê? ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ 3-Por que a borboleta tinha que se esforçar para sair do casulo? ____________________________________________________________________________________ 4- O que você achou da atitude do homem? Comente. ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ 5- Leia a frase “Se Deus nos permitisse passar através de nossas vidas sem quaisquer obstáculos, ficaríamos enfraquecidos. Nós não iríamos ser tão fortes como poderíamos ter sido.” Comente a frase acima. _______________________________________________________________________________ __________________________________________________________________
  • 2. 6- Encontre no diagrama as palavras que estão em negrito no texto. C Q E B R T Y U E A S D Z L L A S D E A A S O A S D F S A S E Z I I X Q S A S A S R Q E P T F Y U U O V A A D S E U A S B Q E R R O T T S E R Z A E S A L S Z O X A O V R T P R A E S A D R A O I E L R E G Y Ç O A S O A D J C S S J R E E R R R R A S D B R A A U E D C T R C T E U E L V D S A A S V D E N A T V Z A I F S A A T S X S T Q A X U P F E T O D Z S F A G V E T R A R Z X A C S P S X A O C E E R Y E A S D F G Z I F A C S A U A B N A S J A S D Q E E A O V D S L V N T T A S A A S V D A Z S R Q D O A I Y U I Z X N A S O Z X C B Ç Q S X M D U I E A S D X C A A S A S O S C A S A A A Z A S O F G R H J A A Z A A S D S A X A A S D Q E Q E R Q E 7- Diante do contexto da imagem acima pode-se concluir que: (a) A mulher despreza os pobres (b) O homem era folgado por isso a mulher o pôs para fora (c) A mulher queria ficar livre de todo mau pensamento (d) A mulher é sem educação 9- Observe afigura ao lado, e responda as questões propostas: 8- Qual é a ironia apresentada no texto ao lado? (a) A criança é muito nova para falar. (b) A mãe traz muitas coisas para o filho, mas nenhuma foi o que ele pediu. (c) O menino não sabe pelo que deve ser grato, mesmo diante de todas as coisas boas que a vida oferece. (d) É difícil saber quando devemos agradecer.