SlideShare uma empresa Scribd logo
NOÇÕES BÁSICAS DE ÓPTICA GEOMÉTRICA
LUZ
Luz é energia que se propaga através de ondas
eletromagnéticas, cujas freqüências sensibilizam
nossos olhos.
VELOCIDADE DA LUZ
Todas as ondas eletromagnéticas possuem a
mesma velocidade quando estão se propagando
no vácuo. Essa velocidade, que representaremos
pela letra c, corresponde à máxima velocidade
admitida pela natureza.
C = 300 000 km/s  c = 3x105 km/s

emitidos a partir da superfície do planeta. Os
sinais viajam pelo espaço com a velocidade da luz
no vácuo. Calcule o tempo em horas, para que o
sinal atinja a Terra.
Dados:
c = velocidade da luz no vácuo = 3 • 108 m/s
d = distância de Saturno à Terra = 1,5 • 109 km
RAIO DE LUZ
Raio de luz é uma linha orientada que representa
a direção e o sentido da propagação da luz.

ou

C = 300 000 000 m/s  c = 3x108 m/s
Nos meios materiais (sólidos, líquidos e gasosos)
a velocidade V das ondas eletromagnéticas é
sempre menor do que C (V < C) e terá valores
diferentes para as diferentes freqüências.
A luz emitida pelo Sol – estrela mais próxima da
Terra – chega até nós em 8 minutos e 20
segundos,
percorrendo
150
milhões
de
quilômetros.
ANO LUZ
É uma unidade de medida de distância. Ela é
uma unidade conveniente quando se trata de
distâncias astronômicas.
Um ano-luz é a distância percorrida pela luz
durante um ano, no vácuo.

FEIXE DE LUZ
É o conjunto de raios de luz. Podem ser de três
tipos:

a) cilíndrico ou paralelo

1 ANO-LUZ  9,46x1015 m
Depois do Sol, a estrela mais próxima da Terra é
a estrela alfa da constelação de Centauro que se
encontra a 4,3 anos-luz da Terra, isto é, a luz
emitida pela estrela alfa demora 4,3 anos para
chegar à Terra.
Ex: 01. Um astronauta envia sinais
correspondem a fotos do planeta Saturno,

Física : 3º ano

que

b) cônico divergente

c) cônico convergente

Óptica Geométrica

Prof. Jaelson Moraes
FONTE DE LUZ

PRINCÍPIOS DA ÓPTICA GEOMÉTRICA

Para enxergarmos um objeto qualquer é
necessário que a luz proveniente dele atinja nosso
olhos. Esse objeto é uma fonte de luz. As fontes
de luz podem ser:
a) Primária: é aquela que produz a luz que emite.

a) Princípio da propagação retilínea da luz: nos
meios transparentes e homogêneos, a luz
propaga-se em linha reta.

Ex: As estrelas, o Sol, um ferro incandescente,
uma vela acesa, uma lâmpada ligada.
b) Secundária: é aquela que não produz a luz que
emite mas apenas a retransmite. A Lua é um
exemplo de fonte secundária pois ela apenas
reflete a luz solar.
EX2. (Fuvest-SP) Admita que o sol subitamente
“morresse”, ou seja, sua luz deixasse de ser
emitida. Vinte e quatro horas após esse evento,
um eventual sobrevivente, olhando para o céu
sem nuvens, veria:

b) Princípios da independência dos raios de luz:
as trajetórias dos raios de luz são independentes
entre si. Assim, se dois raios de luz, A e B, se
interceptam, eles prosseguirão em suas próprias
trajetórias.

a) a Lua e as estrelas.
b) somente a Lua.
c) somente as estrelas.
d) uma completa escuridão.
e) somente os planetas do sistema solar.
MEIOS DE PROPAGAÇÃO
Quanto à propagação da luz os meios são
classificados em:
a) Transparente: é o meio que permite, através de
si, a visualização nítida dos objetos, pois nele a
luz se propaga em trajetórias definidas e
praticamente sem perda de intensidade.
Exemplos: vácuo, ar, vidro comum, água em fina
camada etc.
b) Translúcido: é o meio que permite a
visualização dos objetos, mas não nitidamente.
Nesse meio as trajetórias da luz não são
definidas, assumindo formas imprevisíveis,
ocorrendo também considerável perda de
intensidade luminosa. Exemplos. Vidro fosco,
papel, neblina etc.

c) Princípios da reversibilidade dos raios de luz: a
trajetória de um raio de luz independe de seu
sentido.

APLICAÇÕES DOS PRINCÍPIOS DA ÓPTICA

a) Sombra
A figura a seguir representa uma fonte puntiforme
de luz, um objeto opaco e um anteparo.

c) Opaco: É o meio que não permite a propagação
da luz. Exemplos: madeira, metal, tijolo, papelão
grosso etc.

Física : 3º ano

Óptica Geométrica

Prof. Jaelson Moraes
Dizemos que uma fonte de luz é puntiforme
quando o seu tamanho é desprezível em relação
às outras dimensões envolvidas, tais como o
tamanho do corpo opaco e a distância percorrida
pela luz.
b) Sombra e penumbra

FENÔMENOS DA ÓPTICA GEOMÉTRICA
a) Reflexão regular
Fenômeno que consiste da luz voltar a se
propagar no mesmo meio de origem, após incidir
em uma superfície perfeitamente lisa.

Agora, ao invés da fonte puntiforme de luz,
consideramos uma fonte extensa (vários pontos
puntiformes) de luz L, representada na figura
seguinte.
b) Reflexão Difusa
Fenômeno que consiste da luz voltar a se
propagar no mesmo meio de origem, após incidir
em uma superfície rugosa.

Uma fonte de luz é extensa quando o seu
tamanho não é desprezível em relação às outras
dimensões envolvidas.
c) Eclipses

c) Refração Regular
Fenômeno que consiste da luz passar de um meio
para outro diferente através de uma superfície
regular.

Eclipse do Sol

d) Refração Difusa
Fenômeno que consiste da luz passar de um meio
para outro diferente através de uma superfície
regular.
Eclipse da Lua

A visualização dos objetos só é possível, graças a
difusão da luz.

Física : 3º ano

Óptica Geométrica

Prof. Jaelson Moraes
e) Absorção
Fenômeno que consiste da luz ao incidir em uma
superfície ser absorvida por esta.

O corpo negro é ausência de cor, ou seja, ele
absorve todas as cores, não refletindo nenhuma.
Se um corpo é azul quando iluminado pela luz
solar, apresenta-se negro quando iluminado por
qualquer luz monocromática que seja diferente de
sua cor (azul).

REFLEXÃO E REFRAÇÃO SELETIVAS
a) Luz Monocromática
É aquela constituída por ondas eletromagnéticas
de uma única freqüência, ou seja, de uma única
cor.
Ex: azul, vermelho, amarelo, etc.

Ex-03. Por que um corpo opaco tem cor vermelha
ao ser iluminado pela luz solar? Se esse corpo
estiver num recinto iluminado somente por luz
azul, com que aparência será observado?
Exercícios
Noções Básicas de Óptica Geométrica
1) Um edifício iluminado pelos raios solares
projeta uma sombra de comprimento L=72 m.
Simultaneamente, uma vara vertical de 2,5 metros
de altura, colocada ao lado do edifício, projeta
uma sombra de comprimento L = 3 m. Qual é a
altura do edifício?

b) Luz Policromática
É aquela constituída por ondas eletromagnéticas
de mais de uma freqüência, ou seja, mais de uma
cor.
Ex: branca.
A luz branca é constituída por sete cores.
A cor de um objeto é devido a sua freqüência. se
um corpo possui a cor verde quando iluminado
pela luz solar, é porque ele reflete de modo difuso
apenas a cor verde e absorve as demais cores.

2) Uma lata de lixo tem uma sombra de 3 m
quando um poste de 10 m de altura, no mesmo
tempo, tem sua sombra medida em 60 m. Qual a
altura da lata de lixo?

c) A Cor de um Corpo
Se o corpo possui a cor branca, é porque ele
reflete todas as cores.

Física : 3º ano

Óptica Geométrica

Prof. Jaelson Moraes
3) Um garoto consegue ver sua imagem
perfeitamente na superfície calma de um lago.
Podemos dizer:
a)
b)
c)
d)
e)

que a luz está sendo refletida difusamente.
que a luz está sendo refletida legalmente.
que a luz está sendo refletida regularmente.
que a luz está sendo somente refratada.
que a luz está sendo refratada regularmente.

b) Ele usar óculos?
8) Um objeto inteiro está com a sua metade dentro
d’água é visto quebrado. Isto é devido ao
fenômeno da _______________.
9) Você consegue ver sua imagem em uma
superfície calma de um lago. Isto é devido a luz
ter sofrido uma.

4) Uma menina está olhando um menino através
de um objeto, porém a imagem do garoto não é
vista nitidamente, podemos afirmar:

a) refração.
c) absorção.

a)
b)
c)
d)
e)

10) Um garoto consegue identificar o valor de uma
moeda que está dentro de uma piscina com suas
águas paradas. Um amigo seu começa a bater na
superfície da água e o garoto vê a moeda, porém
deixa de perceber o seu valor. Isto é devido:

que o objeto é um meio opaco.
que o objeto é um meio transparente.
que o objeto é um meio translúcido.
que o objeto é um meio refletor.
que o menino é muito feio.

5) Cinco flores vermelhas são colocadas em um
vaso verde que está sobre uma mesa amarela
com uma pequena toalha branca. Os objetos não
são vistos devido estarem em uma sala escura
(ausência de luz). Qual a cor de cada objeto
quando coloca-se:
a) Uma luz branca

b) Uma luz amarela

c) Uma luz vermelha

d) Uma luz verde

e) Uma luz azul

6) Coloque V (verdadeiro) ou F (Falso).
( ) Um corpo luminoso é sempre uma fonte de
luz.
( ) Um corpo iluminado é uma fonte artificial.
( ) O vaga-lume é sempre um corpo luminoso.
( ) Toda fonte artificial é um corpo luminoso.
( ) Toda fonte natural é um corpo iluminado.
( ) Todo corpo luminoso é uma fonte de luz
natural.
7) Um garoto dentro de um ônibus com todas as
janelas fechadas, observa um cachorro. Quantas
refrações a luz sofre desde o cachorro até os
olhos do garoto se: (Obs: considere a espessura
dos vidros).

a)
b)
c)
d)
e)

b) refração regular.
d) reflexão regular.

A água tornar-se um meio opaco.
A água tornar-se um meio transparente.
A água tornar-se um meio translúcido.
A água tornar-se um meio sujo.
A água tornar-se um meio quente.

11) Você quando vê um objeto é porque ele:
a) reflete a luz regularmente.
b) reflete a luz difusamente.
c) refrata a luz.
d) absorve a luz.
12) Quando usamos uma calculadora que
funciona somente com a luz forte, estamos
provando que a luz é ________, mas também
podemos completar dizendo que a luz é uma
_______________.
A melhor alternativa que completa o texto,
respectivamente, é:
a)
b)
c)
d)
e)

uma pilha; onda de rádio.
onda eletromagnética.; energia
fonte de energia; onda eletromagnética.
energia; onda eletromagnética.
cega; deficiente visual.

a) Ele não usar óculos?

Física : 3º ano

Óptica Geométrica

Prof. Jaelson Moraes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alavancas arquimedes
Alavancas arquimedesAlavancas arquimedes
Alavancas arquimedes
Fernanda Reis Dias
 
Aula de religião 4
Aula de religião 4Aula de religião 4
Aula de religião 4
Pollyana Andrade
 
Avaliacao de-ciencias-fontes-de-energia-4º-ano
Avaliacao de-ciencias-fontes-de-energia-4º-anoAvaliacao de-ciencias-fontes-de-energia-4º-ano
Avaliacao de-ciencias-fontes-de-energia-4º-ano
Leny Amancio
 
Exercícios de Hereditariedade e Genética
Exercícios de Hereditariedade e GenéticaExercícios de Hereditariedade e Genética
Exercícios de Hereditariedade e Genética
Luis Silva
 
D12 (5º ano mat.)
D12 (5º ano   mat.)D12 (5º ano   mat.)
D12 (5º ano mat.)
Cidinha Paulo
 
D6 (5º ano mat.)
D6 (5º ano   mat.)D6 (5º ano   mat.)
D6 (5º ano mat.)
Cidinha Paulo
 
Eletricidade e magnetismo
Eletricidade e magnetismoEletricidade e magnetismo
Eletricidade e magnetismo
Cristina Brandão
 
Eletricidade - Texto e atividade de Ciências
Eletricidade   - Texto e atividade de CiênciasEletricidade   - Texto e atividade de Ciências
Eletricidade - Texto e atividade de Ciências
Mary Alvarenga
 
8º-Ano-Atividade-de-Ciências-Ensino-Remoto-1.pdf
8º-Ano-Atividade-de-Ciências-Ensino-Remoto-1.pdf8º-Ano-Atividade-de-Ciências-Ensino-Remoto-1.pdf
8º-Ano-Atividade-de-Ciências-Ensino-Remoto-1.pdf
Nivea Neves
 
Revisão Prova Brasil - Matemática 5º ano
Revisão Prova Brasil - Matemática 5º anoRevisão Prova Brasil - Matemática 5º ano
Revisão Prova Brasil - Matemática 5º ano
Mary Alvarenga
 
Exercícios de Ciências extras
Exercícios de Ciências extrasExercícios de Ciências extras
Exercícios de Ciências extras
Maria Fernanda Flores Kraemer
 
Sugestões de exercícios 4 operações
Sugestões de exercícios 4 operaçõesSugestões de exercícios 4 operações
Sugestões de exercícios 4 operações
andrealontramoreira
 
7º ano avaliação de ciências
7º ano avaliação de ciências7º ano avaliação de ciências
7º ano avaliação de ciências
Marcela Chinoti
 
Avaliação sistema reprodutor
Avaliação   sistema reprodutorAvaliação   sistema reprodutor
Avaliação sistema reprodutor
Sara Cristina Damásio Cavalcante
 
5º ano numeros racionais
5º ano   numeros racionais 5º ano   numeros racionais
5º ano numeros racionais
carlos faria
 
Aula 5 sistema urinário.
Aula 5   sistema urinário.Aula 5   sistema urinário.
Aula 5 sistema urinário.
Cláudio Chiavagatti
 
Prova Brasil - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
Prova Brasil  - Revisão de Língua Portuguesa 5º anoProva Brasil  - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
Prova Brasil - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
Mary Alvarenga
 
Avaliação bimestral de biologia 1º ano
Avaliação bimestral de biologia 1º anoAvaliação bimestral de biologia 1º ano
Avaliação bimestral de biologia 1º ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Exercicios de Frações
Exercicios de FraçõesExercicios de Frações
Prova ciencias ecossistemas
Prova ciencias ecossistemasProva ciencias ecossistemas
Prova ciencias ecossistemas
Atividades Diversas Cláudia
 

Mais procurados (20)

Alavancas arquimedes
Alavancas arquimedesAlavancas arquimedes
Alavancas arquimedes
 
Aula de religião 4
Aula de religião 4Aula de religião 4
Aula de religião 4
 
Avaliacao de-ciencias-fontes-de-energia-4º-ano
Avaliacao de-ciencias-fontes-de-energia-4º-anoAvaliacao de-ciencias-fontes-de-energia-4º-ano
Avaliacao de-ciencias-fontes-de-energia-4º-ano
 
Exercícios de Hereditariedade e Genética
Exercícios de Hereditariedade e GenéticaExercícios de Hereditariedade e Genética
Exercícios de Hereditariedade e Genética
 
D12 (5º ano mat.)
D12 (5º ano   mat.)D12 (5º ano   mat.)
D12 (5º ano mat.)
 
D6 (5º ano mat.)
D6 (5º ano   mat.)D6 (5º ano   mat.)
D6 (5º ano mat.)
 
Eletricidade e magnetismo
Eletricidade e magnetismoEletricidade e magnetismo
Eletricidade e magnetismo
 
Eletricidade - Texto e atividade de Ciências
Eletricidade   - Texto e atividade de CiênciasEletricidade   - Texto e atividade de Ciências
Eletricidade - Texto e atividade de Ciências
 
8º-Ano-Atividade-de-Ciências-Ensino-Remoto-1.pdf
8º-Ano-Atividade-de-Ciências-Ensino-Remoto-1.pdf8º-Ano-Atividade-de-Ciências-Ensino-Remoto-1.pdf
8º-Ano-Atividade-de-Ciências-Ensino-Remoto-1.pdf
 
Revisão Prova Brasil - Matemática 5º ano
Revisão Prova Brasil - Matemática 5º anoRevisão Prova Brasil - Matemática 5º ano
Revisão Prova Brasil - Matemática 5º ano
 
Exercícios de Ciências extras
Exercícios de Ciências extrasExercícios de Ciências extras
Exercícios de Ciências extras
 
Sugestões de exercícios 4 operações
Sugestões de exercícios 4 operaçõesSugestões de exercícios 4 operações
Sugestões de exercícios 4 operações
 
7º ano avaliação de ciências
7º ano avaliação de ciências7º ano avaliação de ciências
7º ano avaliação de ciências
 
Avaliação sistema reprodutor
Avaliação   sistema reprodutorAvaliação   sistema reprodutor
Avaliação sistema reprodutor
 
5º ano numeros racionais
5º ano   numeros racionais 5º ano   numeros racionais
5º ano numeros racionais
 
Aula 5 sistema urinário.
Aula 5   sistema urinário.Aula 5   sistema urinário.
Aula 5 sistema urinário.
 
Prova Brasil - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
Prova Brasil  - Revisão de Língua Portuguesa 5º anoProva Brasil  - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
Prova Brasil - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
 
Avaliação bimestral de biologia 1º ano
Avaliação bimestral de biologia 1º anoAvaliação bimestral de biologia 1º ano
Avaliação bimestral de biologia 1º ano
 
Exercicios de Frações
Exercicios de FraçõesExercicios de Frações
Exercicios de Frações
 
Prova ciencias ecossistemas
Prova ciencias ecossistemasProva ciencias ecossistemas
Prova ciencias ecossistemas
 

Destaque

Arte 8 ano
Arte 8 anoArte 8 ano
53897081 apostila-de-arte-2ª-serie-2010-atual
53897081 apostila-de-arte-2ª-serie-2010-atual53897081 apostila-de-arte-2ª-serie-2010-atual
53897081 apostila-de-arte-2ª-serie-2010-atual
Eduardo Lopes
 
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Andreza Andrade
 
220 atividades de_ciências_-_4ª_série[1]
220 atividades de_ciências_-_4ª_série[1]220 atividades de_ciências_-_4ª_série[1]
220 atividades de_ciências_-_4ª_série[1]
Laura Oliveira
 
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.4bimestre
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.4bimestreProva.pb.ciencias.5ano.tarde.4bimestre
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.4bimestre
Cláudia Cacal
 
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Raquel Becker
 

Destaque (6)

Arte 8 ano
Arte 8 anoArte 8 ano
Arte 8 ano
 
53897081 apostila-de-arte-2ª-serie-2010-atual
53897081 apostila-de-arte-2ª-serie-2010-atual53897081 apostila-de-arte-2ª-serie-2010-atual
53897081 apostila-de-arte-2ª-serie-2010-atual
 
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
 
220 atividades de_ciências_-_4ª_série[1]
220 atividades de_ciências_-_4ª_série[1]220 atividades de_ciências_-_4ª_série[1]
220 atividades de_ciências_-_4ª_série[1]
 
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.4bimestre
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.4bimestreProva.pb.ciencias.5ano.tarde.4bimestre
Prova.pb.ciencias.5ano.tarde.4bimestre
 
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
 

Semelhante a Óptica geométrica 3º ano 2014

Simulado 3
Simulado 3Simulado 3
Opticageometrica
OpticageometricaOpticageometrica
Opticageometrica
Kelly Freitas
 
apresn segundp ano.pptx
apresn segundp ano.pptxapresn segundp ano.pptx
apresn segundp ano.pptx
Lino Augusto Reis
 
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
cleitomar1
 
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
MARIAFRANCISCADEOCLC
 
AULA TERCEIRO ANO ELOI.pptx
AULA TERCEIRO ANO ELOI.pptxAULA TERCEIRO ANO ELOI.pptx
AULA TERCEIRO ANO ELOI.pptx
Lino Augusto Reis
 
Óptica Geométrica - luz (UFU)
Óptica Geométrica - luz (UFU)Óptica Geométrica - luz (UFU)
Óptica Geométrica - luz (UFU)
Leandro_Fuzaro
 
Óptica Geométrica - Luz
Óptica Geométrica - LuzÓptica Geométrica - Luz
Óptica Geométrica - Luz
LeandroFuzaro
 
Luz cores - sombra e penumbra - resumo
Luz   cores - sombra e penumbra - resumoLuz   cores - sombra e penumbra - resumo
Luz cores - sombra e penumbra - resumo
NS Aulas Particulares
 
Principios da optica_geometrica
Principios da optica_geometricaPrincipios da optica_geometrica
Principios da optica_geometrica
Gustavo Montorse
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
Introdução à óptica geométrica 2
Introdução à óptica geométrica 2Introdução à óptica geométrica 2
Introdução à óptica geométrica 2
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Introdução à óptica geométrica 2
Introdução à óptica geométrica 2Introdução à óptica geométrica 2
Introdução à óptica geométrica 2
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
Qual a cor_do_power_ranger
Qual a cor_do_power_rangerQual a cor_do_power_ranger
Qual a cor_do_power_ranger
Carlos Magno Sampaio
 
óPtica geométrica
óPtica geométricaóPtica geométrica
óPtica geométrica
Erick Rabelo
 
Óptica Geométrica
Óptica GeométricaÓptica Geométrica
Óptica Geométrica
Davi Oliveira
 
Lista 21 optica 1
Lista 21 optica 1Lista 21 optica 1
Lista 21 optica 1
rodrigoateneu
 
Exercícios onda,som,luz,espelho,lente
Exercícios onda,som,luz,espelho,lenteExercícios onda,som,luz,espelho,lente
Exercícios onda,som,luz,espelho,lente
Roberto Bagatini
 
Resumo optica
Resumo opticaResumo optica
Resumo optica
ced022b
 

Semelhante a Óptica geométrica 3º ano 2014 (20)

Simulado 3
Simulado 3Simulado 3
Simulado 3
 
Opticageometrica
OpticageometricaOpticageometrica
Opticageometrica
 
apresn segundp ano.pptx
apresn segundp ano.pptxapresn segundp ano.pptx
apresn segundp ano.pptx
 
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
 
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
Os fenômenos ópticos e suas relações com situações do cotidiano, destacando o...
 
AULA TERCEIRO ANO ELOI.pptx
AULA TERCEIRO ANO ELOI.pptxAULA TERCEIRO ANO ELOI.pptx
AULA TERCEIRO ANO ELOI.pptx
 
Óptica Geométrica - luz (UFU)
Óptica Geométrica - luz (UFU)Óptica Geométrica - luz (UFU)
Óptica Geométrica - luz (UFU)
 
Óptica Geométrica - Luz
Óptica Geométrica - LuzÓptica Geométrica - Luz
Óptica Geométrica - Luz
 
Luz cores - sombra e penumbra - resumo
Luz   cores - sombra e penumbra - resumoLuz   cores - sombra e penumbra - resumo
Luz cores - sombra e penumbra - resumo
 
Principios da optica_geometrica
Principios da optica_geometricaPrincipios da optica_geometrica
Principios da optica_geometrica
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
Introdução à óptica geométrica 2
Introdução à óptica geométrica 2Introdução à óptica geométrica 2
Introdução à óptica geométrica 2
 
Introdução à óptica geométrica 2
Introdução à óptica geométrica 2Introdução à óptica geométrica 2
Introdução à óptica geométrica 2
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
Qual a cor_do_power_ranger
Qual a cor_do_power_rangerQual a cor_do_power_ranger
Qual a cor_do_power_ranger
 
óPtica geométrica
óPtica geométricaóPtica geométrica
óPtica geométrica
 
Óptica Geométrica
Óptica GeométricaÓptica Geométrica
Óptica Geométrica
 
Lista 21 optica 1
Lista 21 optica 1Lista 21 optica 1
Lista 21 optica 1
 
Exercícios onda,som,luz,espelho,lente
Exercícios onda,som,luz,espelho,lenteExercícios onda,som,luz,espelho,lente
Exercícios onda,som,luz,espelho,lente
 
Resumo optica
Resumo opticaResumo optica
Resumo optica
 

Mais de LEAM DELGADO

Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
LEAM DELGADO
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
LEAM DELGADO
 
Arranjo Simples
Arranjo SimplesArranjo Simples
Arranjo Simples
LEAM DELGADO
 
Cinemática: Queda Livre
Cinemática: Queda LivreCinemática: Queda Livre
Cinemática: Queda Livre
LEAM DELGADO
 
Cinemática: Movimento Uniformemente Variado
Cinemática: Movimento Uniformemente VariadoCinemática: Movimento Uniformemente Variado
Cinemática: Movimento Uniformemente Variado
LEAM DELGADO
 
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORME
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORMECinemática_MOVIMENTO UNIFORME
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORME
LEAM DELGADO
 
Noções básicas de hidrostática
Noções básicas de hidrostáticaNoções básicas de hidrostática
Noções básicas de hidrostática
LEAM DELGADO
 
Dados agrupados
Dados agrupadosDados agrupados
Dados agrupados
LEAM DELGADO
 
Gráficos estatísticos
Gráficos estatísticosGráficos estatísticos
Gráficos estatísticos
LEAM DELGADO
 
Estatística_Introdução
Estatística_IntroduçãoEstatística_Introdução
Estatística_Introdução
LEAM DELGADO
 
Análise Combinatória: Princípio Fundamental da Contagem
Análise Combinatória: Princípio Fundamental da ContagemAnálise Combinatória: Princípio Fundamental da Contagem
Análise Combinatória: Princípio Fundamental da Contagem
LEAM DELGADO
 
Estatística_Introdução_Aula 01 e 02
Estatística_Introdução_Aula 01 e 02Estatística_Introdução_Aula 01 e 02
Estatística_Introdução_Aula 01 e 02
LEAM DELGADO
 

Mais de LEAM DELGADO (12)

Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Arranjo Simples
Arranjo SimplesArranjo Simples
Arranjo Simples
 
Cinemática: Queda Livre
Cinemática: Queda LivreCinemática: Queda Livre
Cinemática: Queda Livre
 
Cinemática: Movimento Uniformemente Variado
Cinemática: Movimento Uniformemente VariadoCinemática: Movimento Uniformemente Variado
Cinemática: Movimento Uniformemente Variado
 
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORME
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORMECinemática_MOVIMENTO UNIFORME
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORME
 
Noções básicas de hidrostática
Noções básicas de hidrostáticaNoções básicas de hidrostática
Noções básicas de hidrostática
 
Dados agrupados
Dados agrupadosDados agrupados
Dados agrupados
 
Gráficos estatísticos
Gráficos estatísticosGráficos estatísticos
Gráficos estatísticos
 
Estatística_Introdução
Estatística_IntroduçãoEstatística_Introdução
Estatística_Introdução
 
Análise Combinatória: Princípio Fundamental da Contagem
Análise Combinatória: Princípio Fundamental da ContagemAnálise Combinatória: Princípio Fundamental da Contagem
Análise Combinatória: Princípio Fundamental da Contagem
 
Estatística_Introdução_Aula 01 e 02
Estatística_Introdução_Aula 01 e 02Estatística_Introdução_Aula 01 e 02
Estatística_Introdução_Aula 01 e 02
 

Último

Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 

Óptica geométrica 3º ano 2014

  • 1. NOÇÕES BÁSICAS DE ÓPTICA GEOMÉTRICA LUZ Luz é energia que se propaga através de ondas eletromagnéticas, cujas freqüências sensibilizam nossos olhos. VELOCIDADE DA LUZ Todas as ondas eletromagnéticas possuem a mesma velocidade quando estão se propagando no vácuo. Essa velocidade, que representaremos pela letra c, corresponde à máxima velocidade admitida pela natureza. C = 300 000 km/s  c = 3x105 km/s emitidos a partir da superfície do planeta. Os sinais viajam pelo espaço com a velocidade da luz no vácuo. Calcule o tempo em horas, para que o sinal atinja a Terra. Dados: c = velocidade da luz no vácuo = 3 • 108 m/s d = distância de Saturno à Terra = 1,5 • 109 km RAIO DE LUZ Raio de luz é uma linha orientada que representa a direção e o sentido da propagação da luz. ou C = 300 000 000 m/s  c = 3x108 m/s Nos meios materiais (sólidos, líquidos e gasosos) a velocidade V das ondas eletromagnéticas é sempre menor do que C (V < C) e terá valores diferentes para as diferentes freqüências. A luz emitida pelo Sol – estrela mais próxima da Terra – chega até nós em 8 minutos e 20 segundos, percorrendo 150 milhões de quilômetros. ANO LUZ É uma unidade de medida de distância. Ela é uma unidade conveniente quando se trata de distâncias astronômicas. Um ano-luz é a distância percorrida pela luz durante um ano, no vácuo. FEIXE DE LUZ É o conjunto de raios de luz. Podem ser de três tipos: a) cilíndrico ou paralelo 1 ANO-LUZ  9,46x1015 m Depois do Sol, a estrela mais próxima da Terra é a estrela alfa da constelação de Centauro que se encontra a 4,3 anos-luz da Terra, isto é, a luz emitida pela estrela alfa demora 4,3 anos para chegar à Terra. Ex: 01. Um astronauta envia sinais correspondem a fotos do planeta Saturno, Física : 3º ano que b) cônico divergente c) cônico convergente Óptica Geométrica Prof. Jaelson Moraes
  • 2. FONTE DE LUZ PRINCÍPIOS DA ÓPTICA GEOMÉTRICA Para enxergarmos um objeto qualquer é necessário que a luz proveniente dele atinja nosso olhos. Esse objeto é uma fonte de luz. As fontes de luz podem ser: a) Primária: é aquela que produz a luz que emite. a) Princípio da propagação retilínea da luz: nos meios transparentes e homogêneos, a luz propaga-se em linha reta. Ex: As estrelas, o Sol, um ferro incandescente, uma vela acesa, uma lâmpada ligada. b) Secundária: é aquela que não produz a luz que emite mas apenas a retransmite. A Lua é um exemplo de fonte secundária pois ela apenas reflete a luz solar. EX2. (Fuvest-SP) Admita que o sol subitamente “morresse”, ou seja, sua luz deixasse de ser emitida. Vinte e quatro horas após esse evento, um eventual sobrevivente, olhando para o céu sem nuvens, veria: b) Princípios da independência dos raios de luz: as trajetórias dos raios de luz são independentes entre si. Assim, se dois raios de luz, A e B, se interceptam, eles prosseguirão em suas próprias trajetórias. a) a Lua e as estrelas. b) somente a Lua. c) somente as estrelas. d) uma completa escuridão. e) somente os planetas do sistema solar. MEIOS DE PROPAGAÇÃO Quanto à propagação da luz os meios são classificados em: a) Transparente: é o meio que permite, através de si, a visualização nítida dos objetos, pois nele a luz se propaga em trajetórias definidas e praticamente sem perda de intensidade. Exemplos: vácuo, ar, vidro comum, água em fina camada etc. b) Translúcido: é o meio que permite a visualização dos objetos, mas não nitidamente. Nesse meio as trajetórias da luz não são definidas, assumindo formas imprevisíveis, ocorrendo também considerável perda de intensidade luminosa. Exemplos. Vidro fosco, papel, neblina etc. c) Princípios da reversibilidade dos raios de luz: a trajetória de um raio de luz independe de seu sentido. APLICAÇÕES DOS PRINCÍPIOS DA ÓPTICA a) Sombra A figura a seguir representa uma fonte puntiforme de luz, um objeto opaco e um anteparo. c) Opaco: É o meio que não permite a propagação da luz. Exemplos: madeira, metal, tijolo, papelão grosso etc. Física : 3º ano Óptica Geométrica Prof. Jaelson Moraes
  • 3. Dizemos que uma fonte de luz é puntiforme quando o seu tamanho é desprezível em relação às outras dimensões envolvidas, tais como o tamanho do corpo opaco e a distância percorrida pela luz. b) Sombra e penumbra FENÔMENOS DA ÓPTICA GEOMÉTRICA a) Reflexão regular Fenômeno que consiste da luz voltar a se propagar no mesmo meio de origem, após incidir em uma superfície perfeitamente lisa. Agora, ao invés da fonte puntiforme de luz, consideramos uma fonte extensa (vários pontos puntiformes) de luz L, representada na figura seguinte. b) Reflexão Difusa Fenômeno que consiste da luz voltar a se propagar no mesmo meio de origem, após incidir em uma superfície rugosa. Uma fonte de luz é extensa quando o seu tamanho não é desprezível em relação às outras dimensões envolvidas. c) Eclipses c) Refração Regular Fenômeno que consiste da luz passar de um meio para outro diferente através de uma superfície regular. Eclipse do Sol d) Refração Difusa Fenômeno que consiste da luz passar de um meio para outro diferente através de uma superfície regular. Eclipse da Lua A visualização dos objetos só é possível, graças a difusão da luz. Física : 3º ano Óptica Geométrica Prof. Jaelson Moraes
  • 4. e) Absorção Fenômeno que consiste da luz ao incidir em uma superfície ser absorvida por esta. O corpo negro é ausência de cor, ou seja, ele absorve todas as cores, não refletindo nenhuma. Se um corpo é azul quando iluminado pela luz solar, apresenta-se negro quando iluminado por qualquer luz monocromática que seja diferente de sua cor (azul). REFLEXÃO E REFRAÇÃO SELETIVAS a) Luz Monocromática É aquela constituída por ondas eletromagnéticas de uma única freqüência, ou seja, de uma única cor. Ex: azul, vermelho, amarelo, etc. Ex-03. Por que um corpo opaco tem cor vermelha ao ser iluminado pela luz solar? Se esse corpo estiver num recinto iluminado somente por luz azul, com que aparência será observado? Exercícios Noções Básicas de Óptica Geométrica 1) Um edifício iluminado pelos raios solares projeta uma sombra de comprimento L=72 m. Simultaneamente, uma vara vertical de 2,5 metros de altura, colocada ao lado do edifício, projeta uma sombra de comprimento L = 3 m. Qual é a altura do edifício? b) Luz Policromática É aquela constituída por ondas eletromagnéticas de mais de uma freqüência, ou seja, mais de uma cor. Ex: branca. A luz branca é constituída por sete cores. A cor de um objeto é devido a sua freqüência. se um corpo possui a cor verde quando iluminado pela luz solar, é porque ele reflete de modo difuso apenas a cor verde e absorve as demais cores. 2) Uma lata de lixo tem uma sombra de 3 m quando um poste de 10 m de altura, no mesmo tempo, tem sua sombra medida em 60 m. Qual a altura da lata de lixo? c) A Cor de um Corpo Se o corpo possui a cor branca, é porque ele reflete todas as cores. Física : 3º ano Óptica Geométrica Prof. Jaelson Moraes
  • 5. 3) Um garoto consegue ver sua imagem perfeitamente na superfície calma de um lago. Podemos dizer: a) b) c) d) e) que a luz está sendo refletida difusamente. que a luz está sendo refletida legalmente. que a luz está sendo refletida regularmente. que a luz está sendo somente refratada. que a luz está sendo refratada regularmente. b) Ele usar óculos? 8) Um objeto inteiro está com a sua metade dentro d’água é visto quebrado. Isto é devido ao fenômeno da _______________. 9) Você consegue ver sua imagem em uma superfície calma de um lago. Isto é devido a luz ter sofrido uma. 4) Uma menina está olhando um menino através de um objeto, porém a imagem do garoto não é vista nitidamente, podemos afirmar: a) refração. c) absorção. a) b) c) d) e) 10) Um garoto consegue identificar o valor de uma moeda que está dentro de uma piscina com suas águas paradas. Um amigo seu começa a bater na superfície da água e o garoto vê a moeda, porém deixa de perceber o seu valor. Isto é devido: que o objeto é um meio opaco. que o objeto é um meio transparente. que o objeto é um meio translúcido. que o objeto é um meio refletor. que o menino é muito feio. 5) Cinco flores vermelhas são colocadas em um vaso verde que está sobre uma mesa amarela com uma pequena toalha branca. Os objetos não são vistos devido estarem em uma sala escura (ausência de luz). Qual a cor de cada objeto quando coloca-se: a) Uma luz branca b) Uma luz amarela c) Uma luz vermelha d) Uma luz verde e) Uma luz azul 6) Coloque V (verdadeiro) ou F (Falso). ( ) Um corpo luminoso é sempre uma fonte de luz. ( ) Um corpo iluminado é uma fonte artificial. ( ) O vaga-lume é sempre um corpo luminoso. ( ) Toda fonte artificial é um corpo luminoso. ( ) Toda fonte natural é um corpo iluminado. ( ) Todo corpo luminoso é uma fonte de luz natural. 7) Um garoto dentro de um ônibus com todas as janelas fechadas, observa um cachorro. Quantas refrações a luz sofre desde o cachorro até os olhos do garoto se: (Obs: considere a espessura dos vidros). a) b) c) d) e) b) refração regular. d) reflexão regular. A água tornar-se um meio opaco. A água tornar-se um meio transparente. A água tornar-se um meio translúcido. A água tornar-se um meio sujo. A água tornar-se um meio quente. 11) Você quando vê um objeto é porque ele: a) reflete a luz regularmente. b) reflete a luz difusamente. c) refrata a luz. d) absorve a luz. 12) Quando usamos uma calculadora que funciona somente com a luz forte, estamos provando que a luz é ________, mas também podemos completar dizendo que a luz é uma _______________. A melhor alternativa que completa o texto, respectivamente, é: a) b) c) d) e) uma pilha; onda de rádio. onda eletromagnética.; energia fonte de energia; onda eletromagnética. energia; onda eletromagnética. cega; deficiente visual. a) Ele não usar óculos? Física : 3º ano Óptica Geométrica Prof. Jaelson Moraes