SlideShare uma empresa Scribd logo
NTEM – Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal
                            Curso de Introdução à Educação Digital


Cursistas:
Clandira Therezinha Moreira da Silva - Turma: B de gestores - Turno: Noturno – Quarta feira
Suely Ribeiro Alves de Aguiar - Turma: C de gestores – Turno: vespertino – Quinta feira


Formadoras do NTEM
GLÁUCIA B. D. BERNARDINA
MARIA D'AJUDA SANTOS
VANUZA CANALLI RODRIGUES
                                                                "A     verdadeira   alfabetização
                                                                computacional não é apenas
                                                                saber como usar o computador e
                                                                as idéias computacionais. É saber
                                                                quando é apropriado fazê-lo."
                                                                                           Papert




                 PROJETO INSTITUCIONAL DE INFORMÁTICA EDUCATIVA


I- IDENTIFICAÇÃO


EMEF ”Dinorah Almeida Rodrigues”
Diretora: Marineusa Gonçalves Maia
Pedagogas: Clandira Therezinha Moreira da Silva e Suely Ribeiro Alves de Aguiar
Público Alvo: professores do 1º ao 5º ano
Período de duração: Julho a dezembro de 2011.


II- JUSTIFICATIVA


O Processo de construção e desenvolvimento de qualquer sociedade, a formação da identidade
cultural de um povo, a consciência social dos indivíduos, o exercício político da cidadania,
intrinsecamente estão relacionados a um aspecto fundamental de nossa vida social - a educação.
Sociedade, democracia e educação para o bem de uma nação devem estar coesas, unidas de
forma que se completem, devem agir em consonância com as necessidades do mundo atual,
preparando seus componentes e dotando-os dos qualitativos essenciais à continuação da
humanidade.
Observa-se que o processo de informatização vem trazendo mudanças e aprendizados
significativos em prol de uma educação mais inovadora e de qualidade, além de promover a
inclusão digital, o computador dentro da escola atua como mais uma ferramenta a serviço de um
projeto educacional, propicia condições aos alunos de trabalhar a partir de temas, projetos ou
atividades, surgidos no contexto da sala de aula. Desta forma o presente Projeto institucional,
além de sistematizar todas as ações que serão desenvolvidas neste ano, pressupõe que estas
ações sejam direcionadas ao desenvolvimento de valores, do raciocínio, da criatividade, da
criticidade e de outras habilidades, ou seja, a nossa proposta para o uso do computador encontra-
se no contexto das mudanças e evoluções ocorridas na sociedade. Tais ações                 serão
desenvolvidas no Laboratório de Informática da EMEF ”Dinorah Almeida Rodrigues” no decorrente
ano de 2011 - podendo ser retomadas em 2012 - que virão de encontro com os objetivos
definidos pelo PROINFO, orientação dos NTEM (Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal) e a
sistematização da prática já desenvolvida junto aos professores, alunos, pedagogos e estagiários.


III- OBJETIVO GERAL


Promover a igualdade de condições e a inclusão digital, sendo um elemento motivador e auxiliar
no processo ensino-aprendizagem dos envolvidos, especialmente no que se refere ao
aproveitamento do espaço para inclusão daqueles que nunca tiveram contato com o computador
e acrescentar conhecimentos através do desenvolvimento de projetos àqueles que já possuem
algumas habilidades com o computador.


IV - OBJETIVOS ESPECÍFICOS


   •   Promover a inclusão digital dos alunos e professores;
   •   Capacitar professores e funcionários para a utilização do computador como ferramenta
       auxiliar de ensino;
   •   Desenvolver projetos educacionais relacionados ao contexto e conteúdos trabalhados em
       sala de aula;
   •   Oportunizar aos professores das séries iniciais uma forma de aprendizado lúdico, através
       de jogos educativos que desenvolvam a solidificação de conteúdos desenvolvidos em sala
       de aula e outras habilidades.
   •   Verificar como se operam as interações sociais no ambiente mediado por computador.
   •   Utilizar o computador como meio para pesquisa escolar através da Internet.
   •   Favorecer a inclusão digital, através da utilização do computador como meio para
       elaboração de trabalhos escolares, de acordo com propostas trazidas pelos professores de
       turmas ou disciplinas específicas.
   •   Estimular o interesse e participação na produção do conhecimento de informática
       educacional.
   •   Estimular os professores a produzir e compartilhar seus conhecimentos, na comunidade
escolar e na web, pois não há essa prática entre eles.
  •   Orientar professores e alunos a usar o computador como ferramenta para compreender o
      mundo e agir sobre ele.
  •   Oportunizar aos professores situações que os levem a escolher opinar, criticar, dizer o que
      pensam e sentem sobre conhecimentos da Informática na Educação.
  •   Analisar o uso do computador como recurso didático com a finalidade de auxiliar na
      construção do conhecimento dos educando.
  •   Incentivar os professores a desenvolver ou formular questões, equacionar problemas, lidar
      com a incerteza, testar hipóteses, planejar, desenvolver e documentar seus projetos de
      pesquisa. A prática e a reflexão sobre a própria prática são fundamentais para que os
      educadores possam dispor de amplas e variadas perspectivas pedagógicas em relação
      aos diferentes usos da informática na escola.




IV- DESENVOLVIMENTO


METODOLOGIA


      A metodologia terá um caráter colaborativo e interdisciplinar, buscando aproximar as áreas
      de conhecimento por meio da tecnologia, além de apoio aos projetos de aprendizagem,
      combinados entre professores e seus alunos e formação em serviço.


      Terá ainda, um caráter prático, propiciando o desenvolvimento de habilidades como
      digitação de textos; pesquisa na internet; produção de gráficos com o resultado das turmas,
      pelos próprios professores; enviar e receber e-mail; produção de textos coletivos;
      divulgação das atividades e projetos desenvolvidos na escola por meio do blog da escola,
      para a comunidade escolar e civil, etc.


DEMONSTRATIVO         DOS       PROBLEMAS       DETECTADOS           E     AÇÕES       QUE       SERÃO
DESENVOLVIDAS

      Problemas                                  Ações                                 Responsáveis

Evasão escolar          Estipular horários de atendimento e desenvolvimento Professores;
                        de atividades;                                                 pedagoga      e
                                                                                       estagiários

Falta de informação Proporcionar         o   conhecimento      básico     sobre     o Diretor;
sobre o computador      computador       e   sistema   operacional       para     que professores;
                        professores iniciem a utilização do laboratório seus pedagoga                e
                        próprios projetos                                              estagiários
A falta de interesse Desenvolver projetos relacionados à aula e ao Professores e
no processo ensino- contexto                                                          pedagoga
aprendizagem.

Repetência escolar       Capacitar estagiários para auxiliar nos projetos.            Pedagoga


Resistência ao uso Sugerir atividades, conteúdos e aulas que enriqueçam Pedagoga
dos computadores         a prática pedagógica do demais professores.

                         Planejar junto ao professor o projeto que este irá
                         desenvolver na Sala Informatizada e verificar qual o
                         melhor programa que se ajusta à atividades propostas

                         Incentivar os professores no uso da Sala Informatizada
                         mostrando a importância da pesquisa e dando
                         continuidade ao trabalho desenvolvido em sala de
                         aula.

                         Aproveitar   momentos     como    o   dia   de    estudos,
                         planejamento e conselho de classe para proporcionar
                         interação entre os professores e a máquina.




CRONOGRAMA DE ATIVIDADES


 MÊS                                  AÇÃO/ATIVIDADE                                      QUEM

         1. Elaboração do quadro cognitivo junto aos professores e alunos               Pedagogas

         2. Encontro de sensibilização para professores e alunos
Agosto
         3. Organização de um calendário para utilização do laboratório

         4. Exploração dos programas educacionais do Linux

         1. Elaboração     de    projeto   de   recuperação    paralela,   junto   aos Pedagogas
           professores cujas turmas apresentarem maiores problemas.
                                                                                        Professoras

Setem    2. Seleção de sites e atividades que possam ser utilizados no projeto
                                                                                        Estagiárias
bro      3. Execução / início do projeto

         4. Elaboração e execução de projetos para desenvolver conteúdos e/ou
           pesquisas

Outubr   1. Aplicação de simulados da Prova Brasil para as turmas do 5º ano Pedagogas
com o uso do computador                                            Professoras

            2. Produção de mensagens de boas vindas no processador de textos Estagiárias
 o
              para iniciar planejamento coletivo

            3. Continuação do projeto de recuperação paralela

            1. Utilização do sistema GIZ                                         Pedagogas

            2. Produção de gráficos com o rendimento das turmas                  Professoras
 Novem
            3. Continuação do projeto de recuperação paralela                    Estagiárias
 bro

            4. Produção de slides para apresentação de trabalho na formação
              continuada

            1. Finalização do projeto de recuperação paralela                    Pedagogas

            2. Uso de jogos educacionais para alunos com média para aprovação Professoras
 Dezem
              visando proporcionar um período maior de recuperação final aos
 bro                                                                             Estagiárias
              demais alunos

            3. Avaliação dos projetos e trabalhos desenvolvidos



RECURSOS UTILIZADOS

Computadores
Projetor de imagem
Internet
Folha A4;
Impressora;
Cadernos
Quadro branco
Pincel


V- AVALIAÇÃO

Serão avaliados os trabalhos desenvolvidos em todo ano. Cada professor fará relato de sua
experiência nos projetos desenvolvidos, os problemas encontrados, os caminhos percorridos.
Outra forma de avaliação ocorrerá entre os alunos, acerca dos projetos que eles desenvolveram,
onde cada um citará suas aprendizagens, dificuldades e caminhos percorridos


VI- REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
PAIS, L.C. – “Educação Escolar e as Tecnologias da Informática” - Ed.Autêntica, 2002 – Belo
Horizonte.
SAMPAIO, M.N. “Alfabetização Tecnológica do professor”/Marisa narciso Sampaio, Lígia Silva
Leite.__Petrópolis, RJ:ed.Vozes, 1999.
TAJRA, S. F. “Informática na Educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor
da atualidade” –São Paulo: Érica. ed.renovada (2001).
VALENTE, J.A. “O Professor no Ambiente Logo: Formação e atuação”/José Armando
Valente, organizador__Campinas, SP:UNICAMP/NIED,1996.
______________ “O Computador na Sociedade do Conhecimento” – Coleção Informática
para mudança na Educação-MEC-SED-PROINFO.
_______________“Formação         de   Educadores   para   o   uso   da   Informática   na   escola”-
Campinas,SP: UNICAMP/NIED,2003.
_______________“Aprendendo para a vida: os computadores na sala de aula”/José Armando
Valente, Fernanda Maria Pereira Freire(orgs)-SÃO PAULO,SP: Cortez, 2001.
WEISS, A.M.L. “A informática e os Problemas escolares de aprendizagem” /Alba Maria Lemme
Weiss, Mara Lúcia Reis Monteiro da Cruz__RJ: ed.DP&A, 2001 3ª edição.


Plano De AçãO LaboratóRio
Plano De AçãO LaboratóRio - Document Transcript. SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCA-
ÇÃO ESCOLA ESTADUAL “REINALDO DUTRA VILARINHO” ...
www.slideshare.net/.../plano-de-ao-laboratrio -


ESCOLA ESTADUAL MARIA JOSÉ
ESCOLA ESTADUAL MARIA JOSÉ. PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA. PLANO DE
AÇÃO. PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA PLANO DE ...
nucleodetecnologiaseducacionais.wikispaces.com/file/view/ESCOLA-


A escola José Mendonça Vergolino: Plano de Ação do Laboratório ...
Plano de Ação do Laboratório de Informática Educativa ... A escola EMEF José Mendonça
Vergolino é uma das escolas mais antigas do município de Marabá e está localizada bem no
centro da cidade. Essa escola atende uma clientela de 753 alunos, distribuídos em turmas
que vai desde o 1º ano do 1º ciclo até a 6ª ...
jmvergolino.blogspot.com/2010/09/blog-post

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Laboratório de Informática Educativa
Laboratório de Informática EducativaLaboratório de Informática Educativa
Laboratório de Informática Educativa
Vuldembergue Farias
 
Plano Anual De Trabalho 2010
Plano Anual De Trabalho 2010Plano Anual De Trabalho 2010
Plano Anual De Trabalho 2010
hc12
 
Plano de ação 2011
Plano de ação 2011Plano de ação 2011
Plano de ação 2011
Genilsa Aparecida
 
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
Edneide Lima
 
Pilares de sustentação do Projeto UCA
Pilares de sustentação do Projeto UCAPilares de sustentação do Projeto UCA
Pilares de sustentação do Projeto UCA
ismaelfurtado
 
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental I
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental IPlano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental I
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental I
Moisés Ferreira Barreto
 
12 o uso do laboratório de informática como ferramenta pedagógica
12  o uso do laboratório de informática como ferramenta pedagógica12  o uso do laboratório de informática como ferramenta pedagógica
12 o uso do laboratório de informática como ferramenta pedagógica
juniorfuleragem
 
Progitec do Uca
Progitec do UcaProgitec do Uca
Progitec do Uca
Lúcia Maia
 
Plano de acao 2015 2 de setembro
Plano de acao  2015    2 de setembroPlano de acao  2015    2 de setembro
Plano de acao 2015 2 de setembro
patrycya26
 
Projeto sala de informática 2011
Projeto sala de informática 2011Projeto sala de informática 2011
Projeto sala de informática 2011
dencia999
 
Computador na escola: um desejo dos adultos ou uma necessidades para as crian...
Computador na escola: um desejo dos adultos ou uma necessidades para as crian...Computador na escola: um desejo dos adultos ou uma necessidades para as crian...
Computador na escola: um desejo dos adultos ou uma necessidades para as crian...
AnaLuisadeLopes
 
Plano de-trabalho-poed-2020
Plano de-trabalho-poed-2020Plano de-trabalho-poed-2020
Plano de-trabalho-poed-2020
Fabio Junior Novais Silva
 
Relatório Prouca 2 bim 2013/ com o PIBID/Ufopa
Relatório Prouca 2 bim  2013/ com o PIBID/UfopaRelatório Prouca 2 bim  2013/ com o PIBID/Ufopa
Relatório Prouca 2 bim 2013/ com o PIBID/Ufopa
Lúcia Maia
 
Atividades da Sala de Informática
Atividades da Sala de InformáticaAtividades da Sala de Informática
Atividades da Sala de Informática
RitaToledo
 
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeeePlano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Lúcia Maia
 
Wie2010 Formacao UCA Beth Almeida
Wie2010 Formacao UCA Beth AlmeidaWie2010 Formacao UCA Beth Almeida
Wie2010 Formacao UCA Beth Almeida
Web Currículo PUC-SP
 
Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia
Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópiaWie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia
Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia
Universidade de Brasília - UnB (University of Brasilia - UnB)
 
Relatorio pibid
Relatorio pibidRelatorio pibid
Relatorio pibid
Irmã Leodgard Gausepohl
 
Relatorio primeiro semestre comite de crise
Relatorio primeiro semestre comite de criseRelatorio primeiro semestre comite de crise
Relatorio primeiro semestre comite de crise
Lúcia Maia
 
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Universidade de Brasília - UnB (University of Brasilia - UnB)
 

Mais procurados (20)

Laboratório de Informática Educativa
Laboratório de Informática EducativaLaboratório de Informática Educativa
Laboratório de Informática Educativa
 
Plano Anual De Trabalho 2010
Plano Anual De Trabalho 2010Plano Anual De Trabalho 2010
Plano Anual De Trabalho 2010
 
Plano de ação 2011
Plano de ação 2011Plano de ação 2011
Plano de ação 2011
 
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
 
Pilares de sustentação do Projeto UCA
Pilares de sustentação do Projeto UCAPilares de sustentação do Projeto UCA
Pilares de sustentação do Projeto UCA
 
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental I
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental IPlano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental I
Plano de Ação - Laboratório de Informática - Ensino Fundamental I
 
12 o uso do laboratório de informática como ferramenta pedagógica
12  o uso do laboratório de informática como ferramenta pedagógica12  o uso do laboratório de informática como ferramenta pedagógica
12 o uso do laboratório de informática como ferramenta pedagógica
 
Progitec do Uca
Progitec do UcaProgitec do Uca
Progitec do Uca
 
Plano de acao 2015 2 de setembro
Plano de acao  2015    2 de setembroPlano de acao  2015    2 de setembro
Plano de acao 2015 2 de setembro
 
Projeto sala de informática 2011
Projeto sala de informática 2011Projeto sala de informática 2011
Projeto sala de informática 2011
 
Computador na escola: um desejo dos adultos ou uma necessidades para as crian...
Computador na escola: um desejo dos adultos ou uma necessidades para as crian...Computador na escola: um desejo dos adultos ou uma necessidades para as crian...
Computador na escola: um desejo dos adultos ou uma necessidades para as crian...
 
Plano de-trabalho-poed-2020
Plano de-trabalho-poed-2020Plano de-trabalho-poed-2020
Plano de-trabalho-poed-2020
 
Relatório Prouca 2 bim 2013/ com o PIBID/Ufopa
Relatório Prouca 2 bim  2013/ com o PIBID/UfopaRelatório Prouca 2 bim  2013/ com o PIBID/Ufopa
Relatório Prouca 2 bim 2013/ com o PIBID/Ufopa
 
Atividades da Sala de Informática
Atividades da Sala de InformáticaAtividades da Sala de Informática
Atividades da Sala de Informática
 
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeeePlano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
 
Wie2010 Formacao UCA Beth Almeida
Wie2010 Formacao UCA Beth AlmeidaWie2010 Formacao UCA Beth Almeida
Wie2010 Formacao UCA Beth Almeida
 
Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia
Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópiaWie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia
Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia
 
Relatorio pibid
Relatorio pibidRelatorio pibid
Relatorio pibid
 
Relatorio primeiro semestre comite de crise
Relatorio primeiro semestre comite de criseRelatorio primeiro semestre comite de crise
Relatorio primeiro semestre comite de crise
 
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
Pilares de sustentação do piloto do projeto uca (nova versão 1997 2003)
 

Destaque

Plano de Ação - 2016 E. E. 2 de Setembro
Plano de Ação - 2016    E. E. 2 de SetembroPlano de Ação - 2016    E. E. 2 de Setembro
Plano de Ação - 2016 E. E. 2 de Setembro
patyste
 
Fluxograma de atividades
Fluxograma de atividadesFluxograma de atividades
Fluxograma de atividades
Vanessa Barbosa
 
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativaProposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Jocilaine Moreira
 
Plano de ação da coordenação de área língua portuguesa
Plano de ação da coordenação de área   língua portuguesaPlano de ação da coordenação de área   língua portuguesa
Plano de ação da coordenação de área língua portuguesa
eucenir
 
INFORMÁTICA EDUCATIVA 1º AO 5º DO ENSINO FUNDAMENTAL
INFORMÁTICA EDUCATIVA 1º AO 5º DO ENSINO FUNDAMENTALINFORMÁTICA EDUCATIVA 1º AO 5º DO ENSINO FUNDAMENTAL
INFORMÁTICA EDUCATIVA 1º AO 5º DO ENSINO FUNDAMENTAL
profleandrog
 
Ler e escrever coletânea de atividades 2º ano
Ler e escrever   coletânea de atividades 2º anoLer e escrever   coletânea de atividades 2º ano
Ler e escrever coletânea de atividades 2º ano
Marly Freitas
 

Destaque (6)

Plano de Ação - 2016 E. E. 2 de Setembro
Plano de Ação - 2016    E. E. 2 de SetembroPlano de Ação - 2016    E. E. 2 de Setembro
Plano de Ação - 2016 E. E. 2 de Setembro
 
Fluxograma de atividades
Fluxograma de atividadesFluxograma de atividades
Fluxograma de atividades
 
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativaProposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
Proposta Pedagógica para o Laboratório de informática educativa
 
Plano de ação da coordenação de área língua portuguesa
Plano de ação da coordenação de área   língua portuguesaPlano de ação da coordenação de área   língua portuguesa
Plano de ação da coordenação de área língua portuguesa
 
INFORMÁTICA EDUCATIVA 1º AO 5º DO ENSINO FUNDAMENTAL
INFORMÁTICA EDUCATIVA 1º AO 5º DO ENSINO FUNDAMENTALINFORMÁTICA EDUCATIVA 1º AO 5º DO ENSINO FUNDAMENTAL
INFORMÁTICA EDUCATIVA 1º AO 5º DO ENSINO FUNDAMENTAL
 
Ler e escrever coletânea de atividades 2º ano
Ler e escrever   coletânea de atividades 2º anoLer e escrever   coletânea de atividades 2º ano
Ler e escrever coletânea de atividades 2º ano
 

Semelhante a Plano de ação 2

Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudiaEs1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Cláudia Sousa Silva
 
Projeto lei 2014
Projeto lei   2014Projeto lei   2014
Projeto lei 2014
Roberto Jesus
 
O Uso do Computador Nas Escolas Brasileiras Como Recurso ´Pedagógico
O Uso do Computador Nas Escolas Brasileiras Como Recurso ´PedagógicoO Uso do Computador Nas Escolas Brasileiras Como Recurso ´Pedagógico
O Uso do Computador Nas Escolas Brasileiras Como Recurso ´Pedagógico
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Computadores para educar
Computadores para educarComputadores para educar
Computadores para educar
zilmavieira
 
Apresentação do Curso Introdução a Educação Digital
Apresentação do Curso Introdução a Educação DigitalApresentação do Curso Introdução a Educação Digital
Apresentação do Curso Introdução a Educação Digital
JoseCicero
 
Slideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalSlideintroduoaeducaodigital
Slideintroduoaeducaodigital
marciom26
 
Slideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalSlideintroduoaeducaodigital
Slideintroduoaeducaodigital
Andrea DE Brito
 
TDICs na rede municipal de SBC
TDICs na rede municipal de SBCTDICs na rede municipal de SBC
TDICs na rede municipal de SBC
alinefaris
 
Formação Brasil UCA
Formação Brasil UCAFormação Brasil UCA
Formação Brasil UCA
Otilia Regina Reis Mozer
 
Síntese dos processos (formação & avaliação)
Síntese dos processos (formação & avaliação)Síntese dos processos (formação & avaliação)
Síntese dos processos (formação & avaliação)
Universidade de Brasília - UnB (University of Brasilia - UnB)
 
Apresentação em tema.pptx
Apresentação em tema.pptxApresentação em tema.pptx
Apresentação em tema.pptx
EdinilsonMenezes2
 
Plano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do LabinPlano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do Labin
LOCIMAR MASSALAI
 
Ler e escrever na web 2.0
Ler e escrever na web 2.0Ler e escrever na web 2.0
Ler e escrever na web 2.0
Ádila Faria
 
Oficina diário linux educacional 2014 nazira anache
Oficina diário   linux educacional 2014 nazira anacheOficina diário   linux educacional 2014 nazira anache
Oficina diário linux educacional 2014 nazira anache
Delziene Jesus
 
Diretrizes e orientações sobre tdic na rede
Diretrizes e orientações sobre tdic na redeDiretrizes e orientações sobre tdic na rede
Diretrizes e orientações sobre tdic na rede
dalvanice
 
Formacao projeto uca modulo 3 puc sp
Formacao projeto uca modulo 3 puc spFormacao projeto uca modulo 3 puc sp
Formacao projeto uca modulo 3 puc sp
Renata Aquino
 
Projetooficina Tla M Iv1[1]
Projetooficina Tla M Iv1[1]Projetooficina Tla M Iv1[1]
Projetooficina Tla M Iv1[1]
sanrose18
 
Impacto das tic na formação de educadores brasileiros
Impacto das tic na formação de educadores brasileirosImpacto das tic na formação de educadores brasileiros
Impacto das tic na formação de educadores brasileiros
rositalima
 
A Pratica Pedagógica e as ferramentas da WEB 2.0
A Pratica Pedagógica e as ferramentas da WEB 2.0A Pratica Pedagógica e as ferramentas da WEB 2.0
A Pratica Pedagógica e as ferramentas da WEB 2.0
marciardaia
 
EDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITALEDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITAL
Cesar Martins
 

Semelhante a Plano de ação 2 (20)

Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudiaEs1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
Es1 5 pre-projeto_intervenção_cláudia
 
Projeto lei 2014
Projeto lei   2014Projeto lei   2014
Projeto lei 2014
 
O Uso do Computador Nas Escolas Brasileiras Como Recurso ´Pedagógico
O Uso do Computador Nas Escolas Brasileiras Como Recurso ´PedagógicoO Uso do Computador Nas Escolas Brasileiras Como Recurso ´Pedagógico
O Uso do Computador Nas Escolas Brasileiras Como Recurso ´Pedagógico
 
Computadores para educar
Computadores para educarComputadores para educar
Computadores para educar
 
Apresentação do Curso Introdução a Educação Digital
Apresentação do Curso Introdução a Educação DigitalApresentação do Curso Introdução a Educação Digital
Apresentação do Curso Introdução a Educação Digital
 
Slideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalSlideintroduoaeducaodigital
Slideintroduoaeducaodigital
 
Slideintroduoaeducaodigital
SlideintroduoaeducaodigitalSlideintroduoaeducaodigital
Slideintroduoaeducaodigital
 
TDICs na rede municipal de SBC
TDICs na rede municipal de SBCTDICs na rede municipal de SBC
TDICs na rede municipal de SBC
 
Formação Brasil UCA
Formação Brasil UCAFormação Brasil UCA
Formação Brasil UCA
 
Síntese dos processos (formação & avaliação)
Síntese dos processos (formação & avaliação)Síntese dos processos (formação & avaliação)
Síntese dos processos (formação & avaliação)
 
Apresentação em tema.pptx
Apresentação em tema.pptxApresentação em tema.pptx
Apresentação em tema.pptx
 
Plano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do LabinPlano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do Labin
 
Ler e escrever na web 2.0
Ler e escrever na web 2.0Ler e escrever na web 2.0
Ler e escrever na web 2.0
 
Oficina diário linux educacional 2014 nazira anache
Oficina diário   linux educacional 2014 nazira anacheOficina diário   linux educacional 2014 nazira anache
Oficina diário linux educacional 2014 nazira anache
 
Diretrizes e orientações sobre tdic na rede
Diretrizes e orientações sobre tdic na redeDiretrizes e orientações sobre tdic na rede
Diretrizes e orientações sobre tdic na rede
 
Formacao projeto uca modulo 3 puc sp
Formacao projeto uca modulo 3 puc spFormacao projeto uca modulo 3 puc sp
Formacao projeto uca modulo 3 puc sp
 
Projetooficina Tla M Iv1[1]
Projetooficina Tla M Iv1[1]Projetooficina Tla M Iv1[1]
Projetooficina Tla M Iv1[1]
 
Impacto das tic na formação de educadores brasileiros
Impacto das tic na formação de educadores brasileirosImpacto das tic na formação de educadores brasileiros
Impacto das tic na formação de educadores brasileiros
 
A Pratica Pedagógica e as ferramentas da WEB 2.0
A Pratica Pedagógica e as ferramentas da WEB 2.0A Pratica Pedagógica e as ferramentas da WEB 2.0
A Pratica Pedagógica e as ferramentas da WEB 2.0
 
EDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITALEDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITAL
 

Mais de Mariadajuda

Antonio fernandes
Antonio fernandesAntonio fernandes
Antonio fernandes
Mariadajuda
 
Projeto plantas
Projeto plantasProjeto plantas
Projeto plantas
Mariadajuda
 
âNgelo recla
âNgelo reclaâNgelo recla
âNgelo recla
Mariadajuda
 
A f r o d e s c e n d ê n c i a n a C o m u n i d a d e d o R i o Q u a r t el
A f r o d e s c e n d ê n c i a n a C o m u n i d a d e d o R i o Q u a r t elA f r o d e s c e n d ê n c i a n a C o m u n i d a d e d o R i o Q u a r t el
A f r o d e s c e n d ê n c i a n a C o m u n i d a d e d o R i o Q u a r t el
Mariadajuda
 
Valores sociais e família
Valores sociais e famíliaValores sociais e família
Valores sociais e família
Mariadajuda
 
Orozimbo leite
Orozimbo leiteOrozimbo leite
Orozimbo leite
Mariadajuda
 
Menina bonita
Menina bonitaMenina bonita
Menina bonita
Mariadajuda
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Mariadajuda
 
Plano de ação 2
Plano de ação 2Plano de ação 2
Plano de ação 2
Mariadajuda
 
Projeto.conclusão
Projeto.conclusão Projeto.conclusão
Projeto.conclusão
Mariadajuda
 
Projeto.conclusão
Projeto.conclusão Projeto.conclusão
Projeto.conclusão
Mariadajuda
 
Projeto.conclusão
Projeto.conclusão Projeto.conclusão
Projeto.conclusão
Mariadajuda
 
Afrodescendência
AfrodescendênciaAfrodescendência
Afrodescendência
Mariadajuda
 
De onde vem a televisão
De onde vem a televisão De onde vem a televisão
De onde vem a televisão
Mariadajuda
 
Projeto digital
Projeto digital Projeto digital
Projeto digital
Mariadajuda
 
Projeto plantas
Projeto plantasProjeto plantas
Projeto plantas
Mariadajuda
 

Mais de Mariadajuda (16)

Antonio fernandes
Antonio fernandesAntonio fernandes
Antonio fernandes
 
Projeto plantas
Projeto plantasProjeto plantas
Projeto plantas
 
âNgelo recla
âNgelo reclaâNgelo recla
âNgelo recla
 
A f r o d e s c e n d ê n c i a n a C o m u n i d a d e d o R i o Q u a r t el
A f r o d e s c e n d ê n c i a n a C o m u n i d a d e d o R i o Q u a r t elA f r o d e s c e n d ê n c i a n a C o m u n i d a d e d o R i o Q u a r t el
A f r o d e s c e n d ê n c i a n a C o m u n i d a d e d o R i o Q u a r t el
 
Valores sociais e família
Valores sociais e famíliaValores sociais e família
Valores sociais e família
 
Orozimbo leite
Orozimbo leiteOrozimbo leite
Orozimbo leite
 
Menina bonita
Menina bonitaMenina bonita
Menina bonita
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Plano de ação 2
Plano de ação 2Plano de ação 2
Plano de ação 2
 
Projeto.conclusão
Projeto.conclusão Projeto.conclusão
Projeto.conclusão
 
Projeto.conclusão
Projeto.conclusão Projeto.conclusão
Projeto.conclusão
 
Projeto.conclusão
Projeto.conclusão Projeto.conclusão
Projeto.conclusão
 
Afrodescendência
AfrodescendênciaAfrodescendência
Afrodescendência
 
De onde vem a televisão
De onde vem a televisão De onde vem a televisão
De onde vem a televisão
 
Projeto digital
Projeto digital Projeto digital
Projeto digital
 
Projeto plantas
Projeto plantasProjeto plantas
Projeto plantas
 

Plano de ação 2

  • 1. NTEM – Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal Curso de Introdução à Educação Digital Cursistas: Clandira Therezinha Moreira da Silva - Turma: B de gestores - Turno: Noturno – Quarta feira Suely Ribeiro Alves de Aguiar - Turma: C de gestores – Turno: vespertino – Quinta feira Formadoras do NTEM GLÁUCIA B. D. BERNARDINA MARIA D'AJUDA SANTOS VANUZA CANALLI RODRIGUES "A verdadeira alfabetização computacional não é apenas saber como usar o computador e as idéias computacionais. É saber quando é apropriado fazê-lo." Papert PROJETO INSTITUCIONAL DE INFORMÁTICA EDUCATIVA I- IDENTIFICAÇÃO EMEF ”Dinorah Almeida Rodrigues” Diretora: Marineusa Gonçalves Maia Pedagogas: Clandira Therezinha Moreira da Silva e Suely Ribeiro Alves de Aguiar Público Alvo: professores do 1º ao 5º ano Período de duração: Julho a dezembro de 2011. II- JUSTIFICATIVA O Processo de construção e desenvolvimento de qualquer sociedade, a formação da identidade cultural de um povo, a consciência social dos indivíduos, o exercício político da cidadania, intrinsecamente estão relacionados a um aspecto fundamental de nossa vida social - a educação. Sociedade, democracia e educação para o bem de uma nação devem estar coesas, unidas de forma que se completem, devem agir em consonância com as necessidades do mundo atual, preparando seus componentes e dotando-os dos qualitativos essenciais à continuação da humanidade. Observa-se que o processo de informatização vem trazendo mudanças e aprendizados significativos em prol de uma educação mais inovadora e de qualidade, além de promover a
  • 2. inclusão digital, o computador dentro da escola atua como mais uma ferramenta a serviço de um projeto educacional, propicia condições aos alunos de trabalhar a partir de temas, projetos ou atividades, surgidos no contexto da sala de aula. Desta forma o presente Projeto institucional, além de sistematizar todas as ações que serão desenvolvidas neste ano, pressupõe que estas ações sejam direcionadas ao desenvolvimento de valores, do raciocínio, da criatividade, da criticidade e de outras habilidades, ou seja, a nossa proposta para o uso do computador encontra- se no contexto das mudanças e evoluções ocorridas na sociedade. Tais ações serão desenvolvidas no Laboratório de Informática da EMEF ”Dinorah Almeida Rodrigues” no decorrente ano de 2011 - podendo ser retomadas em 2012 - que virão de encontro com os objetivos definidos pelo PROINFO, orientação dos NTEM (Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal) e a sistematização da prática já desenvolvida junto aos professores, alunos, pedagogos e estagiários. III- OBJETIVO GERAL Promover a igualdade de condições e a inclusão digital, sendo um elemento motivador e auxiliar no processo ensino-aprendizagem dos envolvidos, especialmente no que se refere ao aproveitamento do espaço para inclusão daqueles que nunca tiveram contato com o computador e acrescentar conhecimentos através do desenvolvimento de projetos àqueles que já possuem algumas habilidades com o computador. IV - OBJETIVOS ESPECÍFICOS • Promover a inclusão digital dos alunos e professores; • Capacitar professores e funcionários para a utilização do computador como ferramenta auxiliar de ensino; • Desenvolver projetos educacionais relacionados ao contexto e conteúdos trabalhados em sala de aula; • Oportunizar aos professores das séries iniciais uma forma de aprendizado lúdico, através de jogos educativos que desenvolvam a solidificação de conteúdos desenvolvidos em sala de aula e outras habilidades. • Verificar como se operam as interações sociais no ambiente mediado por computador. • Utilizar o computador como meio para pesquisa escolar através da Internet. • Favorecer a inclusão digital, através da utilização do computador como meio para elaboração de trabalhos escolares, de acordo com propostas trazidas pelos professores de turmas ou disciplinas específicas. • Estimular o interesse e participação na produção do conhecimento de informática educacional. • Estimular os professores a produzir e compartilhar seus conhecimentos, na comunidade
  • 3. escolar e na web, pois não há essa prática entre eles. • Orientar professores e alunos a usar o computador como ferramenta para compreender o mundo e agir sobre ele. • Oportunizar aos professores situações que os levem a escolher opinar, criticar, dizer o que pensam e sentem sobre conhecimentos da Informática na Educação. • Analisar o uso do computador como recurso didático com a finalidade de auxiliar na construção do conhecimento dos educando. • Incentivar os professores a desenvolver ou formular questões, equacionar problemas, lidar com a incerteza, testar hipóteses, planejar, desenvolver e documentar seus projetos de pesquisa. A prática e a reflexão sobre a própria prática são fundamentais para que os educadores possam dispor de amplas e variadas perspectivas pedagógicas em relação aos diferentes usos da informática na escola. IV- DESENVOLVIMENTO METODOLOGIA A metodologia terá um caráter colaborativo e interdisciplinar, buscando aproximar as áreas de conhecimento por meio da tecnologia, além de apoio aos projetos de aprendizagem, combinados entre professores e seus alunos e formação em serviço. Terá ainda, um caráter prático, propiciando o desenvolvimento de habilidades como digitação de textos; pesquisa na internet; produção de gráficos com o resultado das turmas, pelos próprios professores; enviar e receber e-mail; produção de textos coletivos; divulgação das atividades e projetos desenvolvidos na escola por meio do blog da escola, para a comunidade escolar e civil, etc. DEMONSTRATIVO DOS PROBLEMAS DETECTADOS E AÇÕES QUE SERÃO DESENVOLVIDAS Problemas Ações Responsáveis Evasão escolar Estipular horários de atendimento e desenvolvimento Professores; de atividades; pedagoga e estagiários Falta de informação Proporcionar o conhecimento básico sobre o Diretor; sobre o computador computador e sistema operacional para que professores; professores iniciem a utilização do laboratório seus pedagoga e próprios projetos estagiários
  • 4. A falta de interesse Desenvolver projetos relacionados à aula e ao Professores e no processo ensino- contexto pedagoga aprendizagem. Repetência escolar Capacitar estagiários para auxiliar nos projetos. Pedagoga Resistência ao uso Sugerir atividades, conteúdos e aulas que enriqueçam Pedagoga dos computadores a prática pedagógica do demais professores. Planejar junto ao professor o projeto que este irá desenvolver na Sala Informatizada e verificar qual o melhor programa que se ajusta à atividades propostas Incentivar os professores no uso da Sala Informatizada mostrando a importância da pesquisa e dando continuidade ao trabalho desenvolvido em sala de aula. Aproveitar momentos como o dia de estudos, planejamento e conselho de classe para proporcionar interação entre os professores e a máquina. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES MÊS AÇÃO/ATIVIDADE QUEM 1. Elaboração do quadro cognitivo junto aos professores e alunos Pedagogas 2. Encontro de sensibilização para professores e alunos Agosto 3. Organização de um calendário para utilização do laboratório 4. Exploração dos programas educacionais do Linux 1. Elaboração de projeto de recuperação paralela, junto aos Pedagogas professores cujas turmas apresentarem maiores problemas. Professoras Setem 2. Seleção de sites e atividades que possam ser utilizados no projeto Estagiárias bro 3. Execução / início do projeto 4. Elaboração e execução de projetos para desenvolver conteúdos e/ou pesquisas Outubr 1. Aplicação de simulados da Prova Brasil para as turmas do 5º ano Pedagogas
  • 5. com o uso do computador Professoras 2. Produção de mensagens de boas vindas no processador de textos Estagiárias o para iniciar planejamento coletivo 3. Continuação do projeto de recuperação paralela 1. Utilização do sistema GIZ Pedagogas 2. Produção de gráficos com o rendimento das turmas Professoras Novem 3. Continuação do projeto de recuperação paralela Estagiárias bro 4. Produção de slides para apresentação de trabalho na formação continuada 1. Finalização do projeto de recuperação paralela Pedagogas 2. Uso de jogos educacionais para alunos com média para aprovação Professoras Dezem visando proporcionar um período maior de recuperação final aos bro Estagiárias demais alunos 3. Avaliação dos projetos e trabalhos desenvolvidos RECURSOS UTILIZADOS Computadores Projetor de imagem Internet Folha A4; Impressora; Cadernos Quadro branco Pincel V- AVALIAÇÃO Serão avaliados os trabalhos desenvolvidos em todo ano. Cada professor fará relato de sua experiência nos projetos desenvolvidos, os problemas encontrados, os caminhos percorridos. Outra forma de avaliação ocorrerá entre os alunos, acerca dos projetos que eles desenvolveram, onde cada um citará suas aprendizagens, dificuldades e caminhos percorridos VI- REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
  • 6. PAIS, L.C. – “Educação Escolar e as Tecnologias da Informática” - Ed.Autêntica, 2002 – Belo Horizonte. SAMPAIO, M.N. “Alfabetização Tecnológica do professor”/Marisa narciso Sampaio, Lígia Silva Leite.__Petrópolis, RJ:ed.Vozes, 1999. TAJRA, S. F. “Informática na Educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor da atualidade” –São Paulo: Érica. ed.renovada (2001). VALENTE, J.A. “O Professor no Ambiente Logo: Formação e atuação”/José Armando Valente, organizador__Campinas, SP:UNICAMP/NIED,1996. ______________ “O Computador na Sociedade do Conhecimento” – Coleção Informática para mudança na Educação-MEC-SED-PROINFO. _______________“Formação de Educadores para o uso da Informática na escola”- Campinas,SP: UNICAMP/NIED,2003. _______________“Aprendendo para a vida: os computadores na sala de aula”/José Armando Valente, Fernanda Maria Pereira Freire(orgs)-SÃO PAULO,SP: Cortez, 2001. WEISS, A.M.L. “A informática e os Problemas escolares de aprendizagem” /Alba Maria Lemme Weiss, Mara Lúcia Reis Monteiro da Cruz__RJ: ed.DP&A, 2001 3ª edição. Plano De AçãO LaboratóRio Plano De AçãO LaboratóRio - Document Transcript. SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCA- ÇÃO ESCOLA ESTADUAL “REINALDO DUTRA VILARINHO” ... www.slideshare.net/.../plano-de-ao-laboratrio - ESCOLA ESTADUAL MARIA JOSÉ ESCOLA ESTADUAL MARIA JOSÉ. PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA. PLANO DE AÇÃO. PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA PLANO DE ... nucleodetecnologiaseducacionais.wikispaces.com/file/view/ESCOLA- A escola José Mendonça Vergolino: Plano de Ação do Laboratório ... Plano de Ação do Laboratório de Informática Educativa ... A escola EMEF José Mendonça Vergolino é uma das escolas mais antigas do município de Marabá e está localizada bem no centro da cidade. Essa escola atende uma clientela de 753 alunos, distribuídos em turmas que vai desde o 1º ano do 1º ciclo até a 6ª ... jmvergolino.blogspot.com/2010/09/blog-post