SlideShare uma empresa Scribd logo
ROMANTISMO
Professora: Maiara Giordani Reffatti
ROMANTISMO
CARACTERÍSTICAS:
• Reação à pintura do período Neoclássico
• Valorização dos sentimentos e emoção humana
• Dramaticidade
• Nacionalismo
• Fatos históricos da época
• Natureza representada de forma viva
• Livre expressão do artista
• Dinamismo
Os românticos se caracterizam por estar em oposição à arte
neoclássica. Eles queriam se libertar das regras e valorizar o estilo do
artista na obra. Ela se caracteriza por aderir os sentimentos, a
imaginação, o nacionalismo e a natureza, através das paisagens.
Presenciamos um contraste entre o estilo anterior e o Romantismo
que surgiu no final do século XVIII e se estendeu pelo século XIX.
Século agitado por mudanças social, políticas e culturais causadas pela
Revolução Industrial e pela Revolução Francesa.
O artista romântico criava em suas obras uma atmosfera de fantasia e
heroísmo, valorizando a emoção e a liberdade de criação.
O romantismo pode ser descrito como o movimento artístico e
filosófico decorrente das fortes mudanças sociais, políticas e culturais
na Europa, sob os efeitos da Revolução Francesa e da Revolução
Industrial. Ë uma visão de mundo subjetiva e emotiva, oposta à
racionalidade e objetividade do neoclassicismo e do iluminismo.
Como expoentes do romantismo, além do pintor Eugène Delacroix
(1798-1863), podem-se citar os artistas, na França William Turner
(1775 - 1851) e John Constable (1776 - 1837) na Inglaterra, entre
outros.
Carroça de Feno (1821), John Constable – 130cmx185cm – Galeria Nacional - Londres
CARROÇA DE FENO
A paisagem com duas figuras atravessando um rio raso numa
carroça parece incontroversa, as quando a obra foi exposta
pela primeira vez, em Londres, no ano de 1821, representou
uma ruptura radical com as convenções temáticas e técnicas.
Por esse motivo a pintura acabou não sendo levada a sério.
Para o artista, o mundo natural era inspirador e afetava
profundamente a sua produção. Constable buscava expressar
sua reação pessoal à natureza por meio de seus quadros
inovadores, que representavam a paisagem cotidiana inglesa
em escala grandiosa.
Em A Carroça de Feno o pintor buscava transmitir o
movimento, a vitalidade e a luz refletida que via no trecho de
rio. O céu possui uma profundidade realista e os aspectos
cambiantes se refletem na superficie dos campos e do rio. As
nuvens ondulantes dão ritmo e movimento à cena.
A Liberdade guiando o povo (1830), Delacroix – 200cm x 325cm – Louvre - Paris
EMOÇÃO À TONA
• As cores fortes pretendem trazer a emoção do
momento até o expectador. Nessa obra, Delacroix
retrata um acontecimento histórico, a rebelião
dos republicanos e liberais contra o rei Carlos 10o
em 1830, na França. O fato escolhido pelo pintor
é verídico, mas a maneira de retratá-lo é
fantasiosa: é pouco provável que houvesse uma
mulher de seios nus durante a rebelião, guiando
os manifestantes!
O fuzilamento de 3 de maio de 1808 (1814 - 15), Goya – 263cm x 410cm – Museu do
Padro, Madri
O FUZILAMENTO DE 3 DE MAIO DE 1808
O quadro plasma a repressão do acontecimento que se
conhece como o levantamento de 3 de Maio, ocorrido
em 1808, após Napoleão invadir a Espanha e a casa real
seguir as suas ordens. A revolta estoura a 3 de Maio de
1808, quando uma parte do povo de Madrid tenta evitar
a saída, ordenada pelos franceses, do infante D. Francisco
de Paula de Bourbon para a França. A situação escalou e
as tropas francesas atiraram contra os madrilenos
sublevados.
Os madrilenos que foram encontrados com armas foram
assassinados. Foram ao redor de 400 vítimas. 44
revolucionários foram juntados e fuzilados na noite de 2 a
3 de Maio na colina do Príncipe Pío, em Madrid. Este é o
episódio que Goya mostra no seu quadro.
Naufrágio (1805), William Turner
A IMPOTÊNCIA DO HOMEM SOBRE A
NATUREZA
Percebe-se a impotência do homem sobre a natureza. Outro
fator que determina essa nova mentalidade de expor no
quadro os “sentimentos” são as características dessa
natureza, isto é, o “turbilhão emocional” representado nas
obras é o que define todo o momento.
As cores que o autor utiliza, fazendo um “jogo” de como está
o ambiente naquele momento. Nota-se também que as
pessoas da pintura não possuem rostos caracterizados,
passando a ideia de que a natureza é superior às pessoas.
As ondas, a tempestade e as expressões das pessoas
(vistas através das posições de seus corpos) caracterizam esse
momento como sombrio, onde o preto representa o medo e a
idealização da morte.
O Massacre de Quios, (1824),
Delacroix
Os desastres da guerra, nº 30: "Estragos da guerra". A gravura foi vista como um precedente
do Guernica pelo caos compositivo, a mutilação dos corpos, a fragmentação de objetos e
aprestos situados em qualquer lugar da gravura, a mão cortada de um dos cadáveres, a
desmembração dos seus corpos e a figura do menino morto com a cabeça invertida, que
recorda ao que aparece sustentado pela sua mãe à esquerda da obra capital de Picasso.
Erupção do Vesúvio (1817), Turner
Castelo Arundel, com arco-iris (1824), Turner

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
Carlos Pinheiro
 
Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa
Andrea Dressler
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Michele Pó
 
Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33
zildagomesk
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Arte Educadora
 
História da Arte - Barroco
História da Arte - BarrocoHistória da Arte - Barroco
História da Arte - Barroco
Maiara Giordani
 
Arte Barroca no Brasil
Arte Barroca no BrasilArte Barroca no Brasil
Arte Barroca no Brasil
Andrea Dressler
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Andrea Dressler
 
Expressionismo
Expressionismo Expressionismo
Arte africana
Arte africanaArte africana
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
Raphael Lanzillotte
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Andrea Dressler
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
Silmara Nogueira
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Andrea Garcia
 
Barroco Brasileiro
Barroco  BrasileiroBarroco  Brasileiro
Barroco Brasileiro
Thalles Yvson
 
Hiper realismo (1)
Hiper realismo (1)Hiper realismo (1)
Hiper realismo (1)
isabella18
 
Op Art
Op ArtOp Art
Romantismo - História da Arte
Romantismo - História da ArteRomantismo - História da Arte
Romantismo - História da Arte
VIVIAN TROMBINI
 
Pós - Impressionismo
Pós - ImpressionismoPós - Impressionismo
Pós - Impressionismo
Andrea Dressler
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
Sandro Bottene
 

Mais procurados (20)

Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
 
Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa Missão Artística Francesa
Missão Artística Francesa
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
História da Arte - Barroco
História da Arte - BarrocoHistória da Arte - Barroco
História da Arte - Barroco
 
Arte Barroca no Brasil
Arte Barroca no BrasilArte Barroca no Brasil
Arte Barroca no Brasil
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Expressionismo
Expressionismo Expressionismo
Expressionismo
 
Arte africana
Arte africanaArte africana
Arte africana
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Barroco Brasileiro
Barroco  BrasileiroBarroco  Brasileiro
Barroco Brasileiro
 
Hiper realismo (1)
Hiper realismo (1)Hiper realismo (1)
Hiper realismo (1)
 
Op Art
Op ArtOp Art
Op Art
 
Romantismo - História da Arte
Romantismo - História da ArteRomantismo - História da Arte
Romantismo - História da Arte
 
Pós - Impressionismo
Pós - ImpressionismoPós - Impressionismo
Pós - Impressionismo
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
 

Destaque

Arte românica
Arte românicaArte românica
Arte românica
Maiara Giordani
 
Final da Idade Média - Renascimento
Final da Idade Média - Renascimento Final da Idade Média - Renascimento
Final da Idade Média - Renascimento
Maiara Giordani
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
Maiara Giordani
 
Arte - Neoclassicismo
Arte - NeoclassicismoArte - Neoclassicismo
Arte - Neoclassicismo
Maiara Giordani
 
Antiguidade clássica romanos
Antiguidade clássica   romanosAntiguidade clássica   romanos
Antiguidade clássica romanos
Maiara Giordani
 
História da Arte - Impressionismo
História da Arte - ImpressionismoHistória da Arte - Impressionismo
História da Arte - Impressionismo
Maiara Giordani
 
Arte gótica
Arte góticaArte gótica
Arte gótica
Maiara Giordani
 
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumoHistória da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
Andrea Dressler
 
A arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismoA arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismo
terceiromotivo2012
 
História da arte romantismo
História da arte   romantismoHistória da arte   romantismo
História da arte romantismo
Ana Cristina D Assumpcão
 
Slides Romantismo
Slides RomantismoSlides Romantismo
Slides Romantismo
mix1981
 
Co cubes.com hiring & engagement overview
Co cubes.com hiring & engagement overviewCo cubes.com hiring & engagement overview
Co cubes.com hiring & engagement overview
nidhimota
 
Peak Athletics Cheer Stars Team Slideshow
Peak Athletics Cheer Stars Team SlideshowPeak Athletics Cheer Stars Team Slideshow
Peak Athletics Cheer Stars Team Slideshowpeakwildcats
 
Facility
FacilityFacility
Facility
peakwildcats
 
S ta r chart presentation
S ta r chart presentationS ta r chart presentation
S ta r chart presentation
alane77
 
Peak Athletics Stars Dance Team Slideshow
Peak Athletics Stars Dance Team SlideshowPeak Athletics Stars Dance Team Slideshow
Peak Athletics Stars Dance Team Slideshowpeakwildcats
 
Positive thoughts
Positive thoughtsPositive thoughts
Positive thoughts
squagliano
 
Peak Athletics Dance Team Slideshow
Peak Athletics Dance Team SlideshowPeak Athletics Dance Team Slideshow
Peak Athletics Dance Team Slideshow
peakwildcats
 
Peak Athletics Cheer Teams Slideshow
Peak Athletics Cheer Teams SlideshowPeak Athletics Cheer Teams Slideshow
Peak Athletics Cheer Teams Slideshow
peakwildcats
 
7479473 teori-motivasi
7479473 teori-motivasi7479473 teori-motivasi
7479473 teori-motivasiIntan Nurhapni
 

Destaque (20)

Arte românica
Arte românicaArte românica
Arte românica
 
Final da Idade Média - Renascimento
Final da Idade Média - Renascimento Final da Idade Média - Renascimento
Final da Idade Média - Renascimento
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Arte - Neoclassicismo
Arte - NeoclassicismoArte - Neoclassicismo
Arte - Neoclassicismo
 
Antiguidade clássica romanos
Antiguidade clássica   romanosAntiguidade clássica   romanos
Antiguidade clássica romanos
 
História da Arte - Impressionismo
História da Arte - ImpressionismoHistória da Arte - Impressionismo
História da Arte - Impressionismo
 
Arte gótica
Arte góticaArte gótica
Arte gótica
 
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumoHistória da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
 
A arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismoA arte do neoclassicismo
A arte do neoclassicismo
 
História da arte romantismo
História da arte   romantismoHistória da arte   romantismo
História da arte romantismo
 
Slides Romantismo
Slides RomantismoSlides Romantismo
Slides Romantismo
 
Co cubes.com hiring & engagement overview
Co cubes.com hiring & engagement overviewCo cubes.com hiring & engagement overview
Co cubes.com hiring & engagement overview
 
Peak Athletics Cheer Stars Team Slideshow
Peak Athletics Cheer Stars Team SlideshowPeak Athletics Cheer Stars Team Slideshow
Peak Athletics Cheer Stars Team Slideshow
 
Facility
FacilityFacility
Facility
 
S ta r chart presentation
S ta r chart presentationS ta r chart presentation
S ta r chart presentation
 
Peak Athletics Stars Dance Team Slideshow
Peak Athletics Stars Dance Team SlideshowPeak Athletics Stars Dance Team Slideshow
Peak Athletics Stars Dance Team Slideshow
 
Positive thoughts
Positive thoughtsPositive thoughts
Positive thoughts
 
Peak Athletics Dance Team Slideshow
Peak Athletics Dance Team SlideshowPeak Athletics Dance Team Slideshow
Peak Athletics Dance Team Slideshow
 
Peak Athletics Cheer Teams Slideshow
Peak Athletics Cheer Teams SlideshowPeak Athletics Cheer Teams Slideshow
Peak Athletics Cheer Teams Slideshow
 
7479473 teori-motivasi
7479473 teori-motivasi7479473 teori-motivasi
7479473 teori-motivasi
 

Semelhante a Arte - Romantismo

Romantismo Arte
Romantismo ArteRomantismo Arte
Romantismo Arte
LucimeireMellodosRei
 
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizadaRomantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Isabella Silva
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
CEF16
 
O Romantismo
O RomantismoO Romantismo
O Romantismo
Cinthya Nascimento
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Neoclassicismo E Romantismo
Neoclassicismo E RomantismoNeoclassicismo E Romantismo
Neoclassicismo E Romantismo
Auriene
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Arte Educadora
 
ROMANTISMO
ROMANTISMOROMANTISMO
ROMANTISMO
Cristiane Seibt
 
Neoclassicismo realismo romantismo
Neoclassicismo realismo romantismoNeoclassicismo realismo romantismo
Neoclassicismo realismo romantismo
Fabiana Alexandre
 
a cultura da gare.arte romantica.ppt
a cultura da gare.arte romantica.ppta cultura da gare.arte romantica.ppt
a cultura da gare.arte romantica.ppt
Patrícia Alves
 
Romantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,okRomantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Neoclassicismo realismo romantismo
Neoclassicismo realismo romantismo Neoclassicismo realismo romantismo
Neoclassicismo realismo romantismo
Fabiana Alexandre
 
Arte Barroca
Arte Barroca Arte Barroca
Arte Barroca
Biany Lima Lima
 
Resumão prova
Resumão provaResumão prova
Resumão prova
Rafael Ribeiro
 
O romantismo em portugal
O romantismo em portugalO romantismo em portugal
O romantismo em portugal
idalecia cardoso
 
Romantismo-pptx.pptx
Romantismo-pptx.pptxRomantismo-pptx.pptx
Romantismo-pptx.pptx
LorennaArajo6
 
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizadaRomantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Isabella Silva
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
mundica broda
 
Revisão HISTÓRIA DA ARTE - 04
Revisão HISTÓRIA DA ARTE - 04Revisão HISTÓRIA DA ARTE - 04
Revisão HISTÓRIA DA ARTE - 04
Carlos Benjoino Bidu
 
Romantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,okRomantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 

Semelhante a Arte - Romantismo (20)

Romantismo Arte
Romantismo ArteRomantismo Arte
Romantismo Arte
 
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizadaRomantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
O Romantismo
O RomantismoO Romantismo
O Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Neoclassicismo E Romantismo
Neoclassicismo E RomantismoNeoclassicismo E Romantismo
Neoclassicismo E Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
ROMANTISMO
ROMANTISMOROMANTISMO
ROMANTISMO
 
Neoclassicismo realismo romantismo
Neoclassicismo realismo romantismoNeoclassicismo realismo romantismo
Neoclassicismo realismo romantismo
 
a cultura da gare.arte romantica.ppt
a cultura da gare.arte romantica.ppta cultura da gare.arte romantica.ppt
a cultura da gare.arte romantica.ppt
 
Romantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,okRomantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,ok
 
Neoclassicismo realismo romantismo
Neoclassicismo realismo romantismo Neoclassicismo realismo romantismo
Neoclassicismo realismo romantismo
 
Arte Barroca
Arte Barroca Arte Barroca
Arte Barroca
 
Resumão prova
Resumão provaResumão prova
Resumão prova
 
O romantismo em portugal
O romantismo em portugalO romantismo em portugal
O romantismo em portugal
 
Romantismo-pptx.pptx
Romantismo-pptx.pptxRomantismo-pptx.pptx
Romantismo-pptx.pptx
 
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizadaRomantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Revisão HISTÓRIA DA ARTE - 04
Revisão HISTÓRIA DA ARTE - 04Revisão HISTÓRIA DA ARTE - 04
Revisão HISTÓRIA DA ARTE - 04
 
Romantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,okRomantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,ok
 

Arte - Romantismo

  • 2. ROMANTISMO CARACTERÍSTICAS: • Reação à pintura do período Neoclássico • Valorização dos sentimentos e emoção humana • Dramaticidade • Nacionalismo • Fatos históricos da época • Natureza representada de forma viva • Livre expressão do artista • Dinamismo
  • 3. Os românticos se caracterizam por estar em oposição à arte neoclássica. Eles queriam se libertar das regras e valorizar o estilo do artista na obra. Ela se caracteriza por aderir os sentimentos, a imaginação, o nacionalismo e a natureza, através das paisagens. Presenciamos um contraste entre o estilo anterior e o Romantismo que surgiu no final do século XVIII e se estendeu pelo século XIX. Século agitado por mudanças social, políticas e culturais causadas pela Revolução Industrial e pela Revolução Francesa. O artista romântico criava em suas obras uma atmosfera de fantasia e heroísmo, valorizando a emoção e a liberdade de criação. O romantismo pode ser descrito como o movimento artístico e filosófico decorrente das fortes mudanças sociais, políticas e culturais na Europa, sob os efeitos da Revolução Francesa e da Revolução Industrial. Ë uma visão de mundo subjetiva e emotiva, oposta à racionalidade e objetividade do neoclassicismo e do iluminismo. Como expoentes do romantismo, além do pintor Eugène Delacroix (1798-1863), podem-se citar os artistas, na França William Turner (1775 - 1851) e John Constable (1776 - 1837) na Inglaterra, entre outros.
  • 4. Carroça de Feno (1821), John Constable – 130cmx185cm – Galeria Nacional - Londres
  • 5. CARROÇA DE FENO A paisagem com duas figuras atravessando um rio raso numa carroça parece incontroversa, as quando a obra foi exposta pela primeira vez, em Londres, no ano de 1821, representou uma ruptura radical com as convenções temáticas e técnicas. Por esse motivo a pintura acabou não sendo levada a sério. Para o artista, o mundo natural era inspirador e afetava profundamente a sua produção. Constable buscava expressar sua reação pessoal à natureza por meio de seus quadros inovadores, que representavam a paisagem cotidiana inglesa em escala grandiosa. Em A Carroça de Feno o pintor buscava transmitir o movimento, a vitalidade e a luz refletida que via no trecho de rio. O céu possui uma profundidade realista e os aspectos cambiantes se refletem na superficie dos campos e do rio. As nuvens ondulantes dão ritmo e movimento à cena.
  • 6. A Liberdade guiando o povo (1830), Delacroix – 200cm x 325cm – Louvre - Paris
  • 7. EMOÇÃO À TONA • As cores fortes pretendem trazer a emoção do momento até o expectador. Nessa obra, Delacroix retrata um acontecimento histórico, a rebelião dos republicanos e liberais contra o rei Carlos 10o em 1830, na França. O fato escolhido pelo pintor é verídico, mas a maneira de retratá-lo é fantasiosa: é pouco provável que houvesse uma mulher de seios nus durante a rebelião, guiando os manifestantes!
  • 8. O fuzilamento de 3 de maio de 1808 (1814 - 15), Goya – 263cm x 410cm – Museu do Padro, Madri
  • 9. O FUZILAMENTO DE 3 DE MAIO DE 1808 O quadro plasma a repressão do acontecimento que se conhece como o levantamento de 3 de Maio, ocorrido em 1808, após Napoleão invadir a Espanha e a casa real seguir as suas ordens. A revolta estoura a 3 de Maio de 1808, quando uma parte do povo de Madrid tenta evitar a saída, ordenada pelos franceses, do infante D. Francisco de Paula de Bourbon para a França. A situação escalou e as tropas francesas atiraram contra os madrilenos sublevados. Os madrilenos que foram encontrados com armas foram assassinados. Foram ao redor de 400 vítimas. 44 revolucionários foram juntados e fuzilados na noite de 2 a 3 de Maio na colina do Príncipe Pío, em Madrid. Este é o episódio que Goya mostra no seu quadro.
  • 11. A IMPOTÊNCIA DO HOMEM SOBRE A NATUREZA Percebe-se a impotência do homem sobre a natureza. Outro fator que determina essa nova mentalidade de expor no quadro os “sentimentos” são as características dessa natureza, isto é, o “turbilhão emocional” representado nas obras é o que define todo o momento. As cores que o autor utiliza, fazendo um “jogo” de como está o ambiente naquele momento. Nota-se também que as pessoas da pintura não possuem rostos caracterizados, passando a ideia de que a natureza é superior às pessoas. As ondas, a tempestade e as expressões das pessoas (vistas através das posições de seus corpos) caracterizam esse momento como sombrio, onde o preto representa o medo e a idealização da morte.
  • 12. O Massacre de Quios, (1824), Delacroix
  • 13. Os desastres da guerra, nº 30: "Estragos da guerra". A gravura foi vista como um precedente do Guernica pelo caos compositivo, a mutilação dos corpos, a fragmentação de objetos e aprestos situados em qualquer lugar da gravura, a mão cortada de um dos cadáveres, a desmembração dos seus corpos e a figura do menino morto com a cabeça invertida, que recorda ao que aparece sustentado pela sua mãe à esquerda da obra capital de Picasso.
  • 14. Erupção do Vesúvio (1817), Turner
  • 15. Castelo Arundel, com arco-iris (1824), Turner