SlideShare uma empresa Scribd logo
Arte Renascentista
Origem do Nome: A palavra Renascimento é um pouco preconceituosa. É o renascer da cultura Grega e Romana. Grandes Navegações: A experiência das grandes navegações contribuiu para produzir a mentalidade moderna.
Renascimento na Itália: O renascimento começou na Itália e foi lá que ele alcançou maior esplendor. Nos séculos XIV e XV o comércio marítimo com os árabes tinha enriquecido muitas cidades italianas. Nelas surgiram os mecenas, burgueses ricos que gostavam de apoiar os sábios e os artistas. Mecenas – Patrocinadores da arte, ciência e cultura, sendo os governantes, os representantes da Igreja, os nobres e burgueses.
Literatura: Dante Alighieri – Grande poeta, na sua famosa ‘’A Divina Comédia’’ ele descreve o inferno, o paraíso e o purgatório. O tema é tipicamente medieval. Boccaccio – Deixou uma coleção de contos eróticos ‘’Decameron’’. São histórias engraçadas de mulheres espertas que traem os maridos, comerciantes vigaristas e autoridades safadas. Há uma valorização do Hedonismo típica do renascimento, isto é, da importância do corpo e dos prazeres terrenos.
Nos séculos XV e XVI a cultura renascentista saiu da Itália e se espalhou por outros países europeus. Na Espanha destacou-se a célebre obra ‘’Dom Quixote’’, de Miguel de Cervantes. Na Inglaterra viveu o mais extraordinário dos poetas e autores de todos os tempos, William Shakespeare. Já se disse que, se toda civilização fosse destruída, bastariam as peças de Shakespeare para dar a conhecer o que foi o ser humano. Uma de suas obras mais conhecida é ‘’Romeu e Julieta’’.
As arte refletem a visão do mundo: ,[object Object],Natureza não é importante; O artista não tinha interesse em representar o corpo de forma realista; A cena parece congelada, fora do espaço e do tempo; Objetivo da obra era apenas simbolizar a espiritualidade; Arte hierarquizada.
[object Object],O artista retrata os corpos o mais real possível; Utilizavam no fundo da paisagem, natureza e uma perspectiva; Para o homem do Renascimento, o corpo belo era a manifestação da alma virtuosa.
Pintura: ,[object Object],Perspectiva; Uso do claro-escuro; Realismo; Início do uso da tela e da tinta à óleo; Surgimento de artistas com um estilo pessoal, marcado pelo ideal de liberdade e por isso pelo individualismo.
Escultura: ,[object Object],Buscavam apresentar o homem tal como ele é na realidade; Proporção da figura mantendo a sua relação com a realidade;  Profundidade e perspectiva; Estudo do corpo e do caráter humano.
Arquitetura: ,[object Object],Ordens arquitetônicas;
Arcos de volta-perfeita; Simplicidade na construção; A escultura e a pintura desprendem da arquitetura e passam a ser autônomas; Construções: Palácios, igrejas, vilas (casa de descanso for a da cidade), e fortaleza (funções militares).
[object Object],FillippoBrunelleschi – É um exemplo de artista completo renascentista, pois foi pintor, escultor e arquiteto. Além de dominar conhecimentos de matemática, geometria e de conhecedor da poesia de Dante Alighieri. Obras: ‘’Cúpula da Catedral de Florença’’ e a ‘’Capela de Pazzi’’.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mapa mental arte renascentista
Mapa mental   arte renascentistaMapa mental   arte renascentista
Mapa mental arte renascentista
Jorge Alessandro
 
Arte - Romantismo
Arte - RomantismoArte - Romantismo
Arte - Romantismo
Maiara Giordani
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Ana Paula Silva
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
Jaiza Nobre
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
Ana Barreiros
 
Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.
Rafael Serra
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
Jesrayne Nascimento
 
A arte na pré história
A arte na pré históriaA arte na pré história
A arte na pré história
Daniella Cincoetti
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Andrea Dressler
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Daniel Alves Bronstrup
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
cattonia
 
Arte e corpo
Arte e corpoArte e corpo
Arte e corpo
gєαทє ℓiмα
 
Exercicio romantismo corrigido
Exercicio romantismo corrigidoExercicio romantismo corrigido
Exercicio romantismo corrigido
CEF16
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
Andrea Dressler
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Marcio Duarte
 
A arte na Pré-História
A arte na Pré-HistóriaA arte na Pré-História
A arte na Pré-História
Edenilson Morais
 
Pintura renascentista
Pintura renascentistaPintura renascentista
Pintura renascentista
Filipe Moreira
 
Arte Bizantina
Arte BizantinaArte Bizantina
Arte Bizantina
Andrea Dressler
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
Sandro Bottene
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
matheuslw
 

Mais procurados (20)

Mapa mental arte renascentista
Mapa mental   arte renascentistaMapa mental   arte renascentista
Mapa mental arte renascentista
 
Arte - Romantismo
Arte - RomantismoArte - Romantismo
Arte - Romantismo
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
 
A arte na pré história
A arte na pré históriaA arte na pré história
A arte na pré história
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Arte e corpo
Arte e corpoArte e corpo
Arte e corpo
 
Exercicio romantismo corrigido
Exercicio romantismo corrigidoExercicio romantismo corrigido
Exercicio romantismo corrigido
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
A arte na Pré-História
A arte na Pré-HistóriaA arte na Pré-História
A arte na Pré-História
 
Pintura renascentista
Pintura renascentistaPintura renascentista
Pintura renascentista
 
Arte Bizantina
Arte BizantinaArte Bizantina
Arte Bizantina
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
 

Semelhante a Arte renascentista

arte renascentista 2 ano.pdf
arte renascentista 2 ano.pdfarte renascentista 2 ano.pdf
arte renascentista 2 ano.pdf
Jeisa Tainara Schaefer Salgado
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
carmelguerreiro
 
6 renascimento parte 1
6 renascimento parte 16 renascimento parte 1
6 renascimento parte 1
Luciana Estivalet
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Renascimento EM 2015
Renascimento EM 2015Renascimento EM 2015
Renascimento EM 2015
Adriana Guimarães Manaro
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
Janayna Lira
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
DeaaSouza
 
Pré renascimento
 Pré renascimento Pré renascimento
Pré renascimento
greghouse48
 
Renascimento cultural2
Renascimento cultural2Renascimento cultural2
Renascimento cultural2
Claudia Lazarini
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Edenilson Morais
 
Humanismo e Classicismo
Humanismo e ClassicismoHumanismo e Classicismo
Humanismo e Classicismo
CrisBiagio
 
Historia da arte
Historia da arteHistoria da arte
Historia da arte
inesmeneguzzi
 
Capítulo 1 - Renascimento e Reformas Religiosas
Capítulo 1 -  Renascimento e Reformas ReligiosasCapítulo 1 -  Renascimento e Reformas Religiosas
Capítulo 1 - Renascimento e Reformas Religiosas
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Jorge Basílio
 
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx
Renascimento na Arte - 3º ano.pptxRenascimento na Arte - 3º ano.pptx
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx
RaquelFerreira565645
 
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx
Renascimento na Arte - 3º ano.pptxRenascimento na Arte - 3º ano.pptx
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx
RaquelFerreira565645
 
Renascimento Cultural.ppt.pptx
Renascimento Cultural.ppt.pptxRenascimento Cultural.ppt.pptx
Renascimento Cultural.ppt.pptx
CarlosHenriqueAveiro1
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
Danilson Silva
 
6 renascimento 2020
6 renascimento 20206 renascimento 2020
6 renascimento 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 

Semelhante a Arte renascentista (20)

arte renascentista 2 ano.pdf
arte renascentista 2 ano.pdfarte renascentista 2 ano.pdf
arte renascentista 2 ano.pdf
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
 
6 renascimento parte 1
6 renascimento parte 16 renascimento parte 1
6 renascimento parte 1
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Renascimento EM 2015
Renascimento EM 2015Renascimento EM 2015
Renascimento EM 2015
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Pré renascimento
 Pré renascimento Pré renascimento
Pré renascimento
 
Renascimento cultural2
Renascimento cultural2Renascimento cultural2
Renascimento cultural2
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Humanismo e Classicismo
Humanismo e ClassicismoHumanismo e Classicismo
Humanismo e Classicismo
 
Historia da arte
Historia da arteHistoria da arte
Historia da arte
 
Capítulo 1 - Renascimento e Reformas Religiosas
Capítulo 1 -  Renascimento e Reformas ReligiosasCapítulo 1 -  Renascimento e Reformas Religiosas
Capítulo 1 - Renascimento e Reformas Religiosas
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx
Renascimento na Arte - 3º ano.pptxRenascimento na Arte - 3º ano.pptx
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx
 
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx
Renascimento na Arte - 3º ano.pptxRenascimento na Arte - 3º ano.pptx
Renascimento na Arte - 3º ano.pptx
 
Renascimento Cultural.ppt.pptx
Renascimento Cultural.ppt.pptxRenascimento Cultural.ppt.pptx
Renascimento Cultural.ppt.pptx
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
 
6 renascimento 2020
6 renascimento 20206 renascimento 2020
6 renascimento 2020
 

Último

livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 

Arte renascentista

  • 2. Origem do Nome: A palavra Renascimento é um pouco preconceituosa. É o renascer da cultura Grega e Romana. Grandes Navegações: A experiência das grandes navegações contribuiu para produzir a mentalidade moderna.
  • 3. Renascimento na Itália: O renascimento começou na Itália e foi lá que ele alcançou maior esplendor. Nos séculos XIV e XV o comércio marítimo com os árabes tinha enriquecido muitas cidades italianas. Nelas surgiram os mecenas, burgueses ricos que gostavam de apoiar os sábios e os artistas. Mecenas – Patrocinadores da arte, ciência e cultura, sendo os governantes, os representantes da Igreja, os nobres e burgueses.
  • 4. Literatura: Dante Alighieri – Grande poeta, na sua famosa ‘’A Divina Comédia’’ ele descreve o inferno, o paraíso e o purgatório. O tema é tipicamente medieval. Boccaccio – Deixou uma coleção de contos eróticos ‘’Decameron’’. São histórias engraçadas de mulheres espertas que traem os maridos, comerciantes vigaristas e autoridades safadas. Há uma valorização do Hedonismo típica do renascimento, isto é, da importância do corpo e dos prazeres terrenos.
  • 5. Nos séculos XV e XVI a cultura renascentista saiu da Itália e se espalhou por outros países europeus. Na Espanha destacou-se a célebre obra ‘’Dom Quixote’’, de Miguel de Cervantes. Na Inglaterra viveu o mais extraordinário dos poetas e autores de todos os tempos, William Shakespeare. Já se disse que, se toda civilização fosse destruída, bastariam as peças de Shakespeare para dar a conhecer o que foi o ser humano. Uma de suas obras mais conhecida é ‘’Romeu e Julieta’’.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13. Arcos de volta-perfeita; Simplicidade na construção; A escultura e a pintura desprendem da arquitetura e passam a ser autônomas; Construções: Palácios, igrejas, vilas (casa de descanso for a da cidade), e fortaleza (funções militares).
  • 14.