SlideShare uma empresa Scribd logo
PCR
Parada Cárdio-respiratória
Turma: 61ST114N
Turma: 61ST114N
Maria do Socorro Pantoja dos Santos
Minguel Ferreira da Silva Neto
Aluciane de Sousa Pereira
Andra Manuela G. de Albuquerque
Juliana Vilhena Brito
Parada Cardiorrespiratória
Introdução
Esta pesquisa tem por fundamento, expor de maneira
clara todos os aspectos referentes à Parada
Cardiorrespiratória, desde os seus sintomas e causas,
até o atendimento à vítima.
Parada Cardiorrespiratória
Introdução
Enfatiza tais informações para que os alunos
tenham pleno conhecimento de como agir numa
situação de emergência, ou seja, pequenas atitudes
cabíveis a qualquer pessoa, que apesar de simples,
podem salvar vidas.
Parada Cardiorrespiratória
Introdução
O tratamento da parada cardiorrespiratória (PCR)
recebe diferentes denominações: ressuscitação
cardiopulmonar, ressuscitação cardiorrespiratória
(RCR), reanimação cardiorrespiratória, reanimação
cardiopulmonar, reanimação cardiorrespiratória
cerebral; todas elas corretas. Entretanto, o termo
mais utilizado em nosso meio e que serão adotados
neste consenso é o RCR.
Conceito de PCR
 A parada cardiorrespiratória (PCR) é definida como o
súbito cessar da atividade miocárdica ventricular útil,
associada à ausência de respiração; tendo como
modalidade principal a fibrilação ventricular, a qual
predomina nos primeiros dois minutos. Por isso, a
percepção e reversão da mesma reduzem
significativamente os índices de mortalidade. A parada
cardiorrespiratória pode ser confirmada pela não
detecção do pulso em grande artéria (como a
carótida).
Conceito de PCR
 A parada cardiorrespiratória (PCR) é definida como o
súbito cessar da atividade miocárdica ventricular útil,
associada à ausência de respiração; tendo como
modalidade principal a fibrilação ventricular, a qual
predomina nos primeiros dois minutos.
Conceito de PCR
Conceitos gerais - PCR é a interrupção súbita da
atividade mecânica ventricular, útil e suficiente, e da
respiração;
Morte clínica: falta de movimentos respiratórios e
batimentos cardíacos eficientes na ausência de
consciência, com viabilidade cerebral e biológica; morte
biológica.
Irreversível: deterioração irreversível dos órgãos, que
se segue à morte clínica, quando não se institui as
manobras de RCR.
Conceito de PCR
 Morte encefálica (frequentemente referida como
morte cerebral): ocorre quando há lesão irreversível do
tronco e do córtex cerebral, por injúria direta ou falta
de.
 Oxigenação, por um tempo, em geral, superior a 5min
em adulto com normotermia
 obs: normotermia = É a temperatura normal do corpo humano, ou
seja,36,5ºC a 37,2ºC. Esse valor de temperatura pode variar de literatura
para literatura dentro da área de saúde.
Os objetivos da RCP são:
 Evitar a morte.
 Reestabelecer circulação e oxigenação.
 Atendimento imediato da vítima, reduzindo as
chances de lesões cerebrais por falta de
circulação e oxigenação cerebral.
Causas que levam a parada
cardiorrespiratória
 Choque elétrico
 Choque hipovolêmico
 Envenenamento
 Doença cardíaca (infarto, arritmia, dissecção de aorta,
tamponamento cardíaco, insuficiência cardíaca).
 Acidente vascular cerebral
 Insuficiência respiratória e Afogamento
Causas que levam a parada
cardiorrespiratória
A parada cardíaca acontece, mais frequentemente, em
indivíduos com problemas cardíacos, doenças
pulmonares crônicas, fumantes, diabéticos, obesos,
colesterol alto, triglicerídeos elevados ou em pessoas
com hábitos de vida pouco saudáveis e alimentação
inadequada.
Causas que levam a parada
cardiorrespiratória
1
Sintomas de parada cardiorrespiratória
 Os principais sintomas da parada cardiorrespiratória
são:
 Dor forte no peito; abdômen e nas costas.
 Falta de ar
 Suores frios;
 Sensação de palpitação;
 Tonturas e desmaio;
 Visão turva ou embaçada;
 Dor forte de cabeça
Sintomas de parada cardiorrespiratória
Além destes
sintomas,
surgem
sinais como
a ausência
de pulso e
falta de
movimentos
respiratórios
.
Tratamento
O tratamento inicial para parada
cardíaca é fazer o coração voltar a
bater o mais rápido possível. Isso
pode ser conseguido através da
massagem cardíaca e/ou através do
uso de um aparelho chamado
desfibrilador, que pode ser utilizado
até mesmo na rua por profissionais
capacitados. Quando o coração
volta a bater, é preciso fazer exames
que evidenciem o que causou a
parada cardíaca, para que, assim,
possa ser tratada e
Tratamento
evitada nova parada
cardíaca. Em alguns
casos, pode ser
necessário o implante de
um Marca-passo ou até
mesmo um CDI (cárdio
desfibrilador implantável),
pequenos aparelhos que
diminuem ou revertem a
parada cardíaca.
Primeiros procedimentos a serem
feitos
Em primeiro lugar, chamar uma ambulância ligando
para o número 192 ou 193. Em seguida, iniciar, o
mais rápido possível, a massagem cardíaca, descrita
em detalhes abaixo:
 1. Deite a vítima no chão de barriga para cima;
 2. Posicione o queixo da vítima mais para cima, para
facilitar a respiração;
 3. Abra a boca da vítima, para facilitar a entrada de ar;
 4. Posicione suas mãos sobre o coração da vítima,
como mostra a imagem;
Primeiros procedimentos a serem
feitos
5. Empurre as suas mãos com força e rapidamente sobre o
coração, na velocidade de mais de 100 empurrões por 2 minutos.
A cada 2 minutos, observar se o paciente respira ou responde.
Caso contrário, continuar as massagens até a chegada do
socorro.
Primeiros procedimentos a serem
feitos
Conclusão
 Para identificar a parada cardíaca, pode-se:
 Chamar a vítima para saber se ela responde
 Verificar se ela respira
 E, se possível, pesquisar se o coração está
batendo, colocando a mão no pescoço do
paciente, próximo à garganta.
Conclusão
 A parada cardiorrespiratória pode ser confirmada
pela não detecção do pulso em grande artéria
(como a carótida).
Fonte da pesquisa:
Fonte da pesquisa:
 http://www.tuasaude.com/parada-cardiorrespiratoria/
 atualização da página: 26/02/2014

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atendimento na parada cardiorrespiratória em adultos pela equipe multidiscipl...
Atendimento na parada cardiorrespiratória em adultos pela equipe multidiscipl...Atendimento na parada cardiorrespiratória em adultos pela equipe multidiscipl...
Atendimento na parada cardiorrespiratória em adultos pela equipe multidiscipl...
Aroldo Gavioli
 
Primeiros socorros SBV
Primeiros socorros SBVPrimeiros socorros SBV
Primeiros socorros SBV
Zeca Ribeiro
 
Ressuscitação Cardiopulmonar
Ressuscitação Cardiopulmonar Ressuscitação Cardiopulmonar
Ressuscitação Cardiopulmonar
resenfe2013
 
Avaliação da cena e da vítima
Avaliação da cena e da vítimaAvaliação da cena e da vítima
Avaliação da cena e da vítima
wilso saggiori
 
Novas diretrizes de Reanimação Cardiopulmonar em Adultos
Novas diretrizes de Reanimação Cardiopulmonar em AdultosNovas diretrizes de Reanimação Cardiopulmonar em Adultos
Novas diretrizes de Reanimação Cardiopulmonar em Adultos
resenfe2013
 
Aula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergênciaAula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergência
Ricardo Augusto
 
PCR - PARADDA CARDIORESPIRATORIA / universidade
PCR - PARADDA CARDIORESPIRATORIA / universidade PCR - PARADDA CARDIORESPIRATORIA / universidade
PCR - PARADDA CARDIORESPIRATORIA / universidade
Rui Amorim
 
Emergencias clinicas
Emergencias clinicasEmergencias clinicas
Emergencias clinicas
Luísa Romanov
 
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROSTREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
Julio Jayme
 
Ppt rcp 2014 (1)
Ppt rcp 2014 (1)Ppt rcp 2014 (1)
Ppt rcp 2014 (1)
Elisabeth Ayala
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
Manuela Cardoso
 
Slider do Curso SBV
Slider do Curso SBVSlider do Curso SBV
Slider do Curso SBV
antonio raimundo
 
cinematica do truma
cinematica do trumacinematica do truma
cinematica do truma
ALYSSON GADELHA
 
Suporte básico de vida
Suporte básico de vidaSuporte básico de vida
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesm
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesmAtendimento pré hospitalar aula 01 iesm
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesm
ernandesrodriguesdasilva
 
Atendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalarAtendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalar
Mauricio Cesar Soares
 
Parada Cardiorrespiratória
Parada CardiorrespiratóriaParada Cardiorrespiratória
Parada Cardiorrespiratória
Markus Fiuza
 
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultosSuporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Aroldo Gavioli
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Ana Hollanders
 
Morte encefálica enfermagem farec
Morte encefálica   enfermagem farecMorte encefálica   enfermagem farec
Morte encefálica enfermagem farec
Estephane ingrid Souza Pessoa
 

Mais procurados (20)

Atendimento na parada cardiorrespiratória em adultos pela equipe multidiscipl...
Atendimento na parada cardiorrespiratória em adultos pela equipe multidiscipl...Atendimento na parada cardiorrespiratória em adultos pela equipe multidiscipl...
Atendimento na parada cardiorrespiratória em adultos pela equipe multidiscipl...
 
Primeiros socorros SBV
Primeiros socorros SBVPrimeiros socorros SBV
Primeiros socorros SBV
 
Ressuscitação Cardiopulmonar
Ressuscitação Cardiopulmonar Ressuscitação Cardiopulmonar
Ressuscitação Cardiopulmonar
 
Avaliação da cena e da vítima
Avaliação da cena e da vítimaAvaliação da cena e da vítima
Avaliação da cena e da vítima
 
Novas diretrizes de Reanimação Cardiopulmonar em Adultos
Novas diretrizes de Reanimação Cardiopulmonar em AdultosNovas diretrizes de Reanimação Cardiopulmonar em Adultos
Novas diretrizes de Reanimação Cardiopulmonar em Adultos
 
Aula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergênciaAula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergência
 
PCR - PARADDA CARDIORESPIRATORIA / universidade
PCR - PARADDA CARDIORESPIRATORIA / universidade PCR - PARADDA CARDIORESPIRATORIA / universidade
PCR - PARADDA CARDIORESPIRATORIA / universidade
 
Emergencias clinicas
Emergencias clinicasEmergencias clinicas
Emergencias clinicas
 
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROSTREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
 
Ppt rcp 2014 (1)
Ppt rcp 2014 (1)Ppt rcp 2014 (1)
Ppt rcp 2014 (1)
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Slider do Curso SBV
Slider do Curso SBVSlider do Curso SBV
Slider do Curso SBV
 
cinematica do truma
cinematica do trumacinematica do truma
cinematica do truma
 
Suporte básico de vida
Suporte básico de vidaSuporte básico de vida
Suporte básico de vida
 
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesm
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesmAtendimento pré hospitalar aula 01 iesm
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesm
 
Atendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalarAtendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalar
 
Parada Cardiorrespiratória
Parada CardiorrespiratóriaParada Cardiorrespiratória
Parada Cardiorrespiratória
 
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultosSuporte avançado de vida em cardiologia em adultos
Suporte avançado de vida em cardiologia em adultos
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos
 
Morte encefálica enfermagem farec
Morte encefálica   enfermagem farecMorte encefálica   enfermagem farec
Morte encefálica enfermagem farec
 

Destaque

Reanimação cardiopulmonar avançada 2015
Reanimação cardiopulmonar avançada 2015Reanimação cardiopulmonar avançada 2015
Reanimação cardiopulmonar avançada 2015
Antonio Souto
 
RCP - Suporte Básico de Vida (2014)
RCP - Suporte Básico de Vida (2014)RCP - Suporte Básico de Vida (2014)
RCP - Suporte Básico de Vida (2014)
Francismar Prestes Leal
 
Parada cardíaca
Parada cardíacaParada cardíaca
Parada cardíaca
Marco Aguiar
 
Parada Cardio RespiratóRia
Parada Cardio RespiratóRiaParada Cardio RespiratóRia
Parada Cardio RespiratóRia
Santos de Castro
 
2015 aha-guidelines-highlights-portuguese
2015 aha-guidelines-highlights-portuguese2015 aha-guidelines-highlights-portuguese
2015 aha-guidelines-highlights-portuguese
PortalEnf Empregos
 
Parada cardiaca
Parada cardiacaParada cardiaca
Parada cardiaca
Anestesiador
 
Seminario reanimação cardíaca
Seminario   reanimação cardíacaSeminario   reanimação cardíaca
Seminario reanimação cardíaca
Cristiane Dias
 
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIAPARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
Michele Scott
 
PCR- Parada Cardiorrespiratória
PCR- Parada CardiorrespiratóriaPCR- Parada Cardiorrespiratória
PCR- Parada Cardiorrespiratória
Renato Pereira da Costa
 
Cuidados Pós Parada Cardiorespiratória
Cuidados Pós Parada CardiorespiratóriaCuidados Pós Parada Cardiorespiratória
Cuidados Pós Parada Cardiorespiratória
Daniel Valente
 
Curso de socorros de urgência
Curso de socorros de urgênciaCurso de socorros de urgência
Curso de socorros de urgência
Fabio Mesquita
 
Planejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagemPlanejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagem
Daniel Félix dos Santos
 
Reabilitação Cardiaca UFPessoa 27 Abril
Reabilitação Cardiaca UFPessoa 27 AbrilReabilitação Cardiaca UFPessoa 27 Abril
Reabilitação Cardiaca UFPessoa 27 Abril
Belmiro Rocha
 
Ataque Cardíaco e Parada Cardiaca: Morte Subita
Ataque Cardíaco e Parada Cardiaca: Morte SubitaAtaque Cardíaco e Parada Cardiaca: Morte Subita
Ataque Cardíaco e Parada Cardiaca: Morte Subita
Cidio Halperin
 
Reanimacion pediatria
Reanimacion pediatriaReanimacion pediatria
Reanimacion pediatria
Xiomy Velasquez
 
Mercredi pcr
Mercredi pcrMercredi pcr
Mercredi pcr
ctisaolucascopacabana
 
B.L.S para leigos
B.L.S para leigosB.L.S para leigos
B.L.S para leigos
marceloandradeenf
 
Parada cardiocirculatoria: novos aspectos para um velho problema.
Parada cardiocirculatoria: novos aspectos para um velho problema. Parada cardiocirculatoria: novos aspectos para um velho problema.
Parada cardiocirculatoria: novos aspectos para um velho problema.
Daniel Wajnperlach
 
Sbv
SbvSbv
Enterocolites Infecciosa
Enterocolites InfecciosaEnterocolites Infecciosa
Enterocolites Infecciosa
Carlos Eduardo Belon
 

Destaque (20)

Reanimação cardiopulmonar avançada 2015
Reanimação cardiopulmonar avançada 2015Reanimação cardiopulmonar avançada 2015
Reanimação cardiopulmonar avançada 2015
 
RCP - Suporte Básico de Vida (2014)
RCP - Suporte Básico de Vida (2014)RCP - Suporte Básico de Vida (2014)
RCP - Suporte Básico de Vida (2014)
 
Parada cardíaca
Parada cardíacaParada cardíaca
Parada cardíaca
 
Parada Cardio RespiratóRia
Parada Cardio RespiratóRiaParada Cardio RespiratóRia
Parada Cardio RespiratóRia
 
2015 aha-guidelines-highlights-portuguese
2015 aha-guidelines-highlights-portuguese2015 aha-guidelines-highlights-portuguese
2015 aha-guidelines-highlights-portuguese
 
Parada cardiaca
Parada cardiacaParada cardiaca
Parada cardiaca
 
Seminario reanimação cardíaca
Seminario   reanimação cardíacaSeminario   reanimação cardíaca
Seminario reanimação cardíaca
 
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIAPARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
 
PCR- Parada Cardiorrespiratória
PCR- Parada CardiorrespiratóriaPCR- Parada Cardiorrespiratória
PCR- Parada Cardiorrespiratória
 
Cuidados Pós Parada Cardiorespiratória
Cuidados Pós Parada CardiorespiratóriaCuidados Pós Parada Cardiorespiratória
Cuidados Pós Parada Cardiorespiratória
 
Curso de socorros de urgência
Curso de socorros de urgênciaCurso de socorros de urgência
Curso de socorros de urgência
 
Planejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagemPlanejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagem
 
Reabilitação Cardiaca UFPessoa 27 Abril
Reabilitação Cardiaca UFPessoa 27 AbrilReabilitação Cardiaca UFPessoa 27 Abril
Reabilitação Cardiaca UFPessoa 27 Abril
 
Ataque Cardíaco e Parada Cardiaca: Morte Subita
Ataque Cardíaco e Parada Cardiaca: Morte SubitaAtaque Cardíaco e Parada Cardiaca: Morte Subita
Ataque Cardíaco e Parada Cardiaca: Morte Subita
 
Reanimacion pediatria
Reanimacion pediatriaReanimacion pediatria
Reanimacion pediatria
 
Mercredi pcr
Mercredi pcrMercredi pcr
Mercredi pcr
 
B.L.S para leigos
B.L.S para leigosB.L.S para leigos
B.L.S para leigos
 
Parada cardiocirculatoria: novos aspectos para um velho problema.
Parada cardiocirculatoria: novos aspectos para um velho problema. Parada cardiocirculatoria: novos aspectos para um velho problema.
Parada cardiocirculatoria: novos aspectos para um velho problema.
 
Sbv
SbvSbv
Sbv
 
Enterocolites Infecciosa
Enterocolites InfecciosaEnterocolites Infecciosa
Enterocolites Infecciosa
 

Semelhante a Parada cardio-respiratoria -11 cópia

PARADA CARDIORRESPIRATÓRIAbbnjjjjjj .pdf
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIAbbnjjjjjj .pdfPARADA CARDIORRESPIRATÓRIAbbnjjjjjj .pdf
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIAbbnjjjjjj .pdf
igorfernand1
 
Pcr
PcrPcr
Cap 09-rcp
Cap 09-rcpCap 09-rcp
Cap 09-rcp
Prof Silvio Rosa
 
Rcp
RcpRcp
Rcp
RcpRcp
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
SilvaDias3
 
BLV 1.pptx
BLV 1.pptxBLV 1.pptx
BLV 1.pptx
ThaisBarbosaSouza
 
Aula do DEA Silvio
Aula do DEA SilvioAula do DEA Silvio
Aula do DEA Silvio
Prof Silvio Rosa
 
E Nf. 03
E Nf. 03E Nf. 03
E Nf. 03
julianafel
 
Slide Primeiros Socorros - Profª Carol.pdf
Slide Primeiros Socorros - Profª Carol.pdfSlide Primeiros Socorros - Profª Carol.pdf
Slide Primeiros Socorros - Profª Carol.pdf
SterSoares1
 
Introducao-a-Reanimacao-Cardiopulmonar.pptx
Introducao-a-Reanimacao-Cardiopulmonar.pptxIntroducao-a-Reanimacao-Cardiopulmonar.pptx
Introducao-a-Reanimacao-Cardiopulmonar.pptx
lvaroCosta22
 
0521 abordagem das vias aéreas e ressuscitação cardiopulmonar
0521 abordagem das vias aéreas e ressuscitação cardiopulmonar0521 abordagem das vias aéreas e ressuscitação cardiopulmonar
0521 abordagem das vias aéreas e ressuscitação cardiopulmonar
laiscarlini
 
Aula PCR.pptx
Aula PCR.pptxAula PCR.pptx
Aula PCR.pptx
FrancielleConstantin
 
Atendimento de Enfermagem na PCR em Adulto 16.pptx
Atendimento de Enfermagem na PCR em Adulto 16.pptxAtendimento de Enfermagem na PCR em Adulto 16.pptx
Atendimento de Enfermagem na PCR em Adulto 16.pptx
AlexandreTolosa1
 
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICAAULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
RaissaEufrazio
 
Aula 01 primeiros socorros em radiologia
Aula 01 primeiros socorros em radiologiaAula 01 primeiros socorros em radiologia
Aula 01 primeiros socorros em radiologia
Sallus Consultoria e Treinamento em Saúde
 
APH Dea
APH DeaAPH Dea
APH Dea
Deise
 
Sbv rcp e de
Sbv   rcp  e deSbv   rcp  e de
Sbv rcp e de
Felipe Mago
 
suporte-bc3a1sico-de-vida-bls-1.pptx
suporte-bc3a1sico-de-vida-bls-1.pptxsuporte-bc3a1sico-de-vida-bls-1.pptx
suporte-bc3a1sico-de-vida-bls-1.pptx
FlaviaLazzarini
 
Atendimento a PCR
Atendimento a PCRAtendimento a PCR
Atendimento a PCR
Marco Lamim
 

Semelhante a Parada cardio-respiratoria -11 cópia (20)

PARADA CARDIORRESPIRATÓRIAbbnjjjjjj .pdf
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIAbbnjjjjjj .pdfPARADA CARDIORRESPIRATÓRIAbbnjjjjjj .pdf
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIAbbnjjjjjj .pdf
 
Pcr
PcrPcr
Pcr
 
Cap 09-rcp
Cap 09-rcpCap 09-rcp
Cap 09-rcp
 
Rcp
RcpRcp
Rcp
 
Rcp
RcpRcp
Rcp
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
BLV 1.pptx
BLV 1.pptxBLV 1.pptx
BLV 1.pptx
 
Aula do DEA Silvio
Aula do DEA SilvioAula do DEA Silvio
Aula do DEA Silvio
 
E Nf. 03
E Nf. 03E Nf. 03
E Nf. 03
 
Slide Primeiros Socorros - Profª Carol.pdf
Slide Primeiros Socorros - Profª Carol.pdfSlide Primeiros Socorros - Profª Carol.pdf
Slide Primeiros Socorros - Profª Carol.pdf
 
Introducao-a-Reanimacao-Cardiopulmonar.pptx
Introducao-a-Reanimacao-Cardiopulmonar.pptxIntroducao-a-Reanimacao-Cardiopulmonar.pptx
Introducao-a-Reanimacao-Cardiopulmonar.pptx
 
0521 abordagem das vias aéreas e ressuscitação cardiopulmonar
0521 abordagem das vias aéreas e ressuscitação cardiopulmonar0521 abordagem das vias aéreas e ressuscitação cardiopulmonar
0521 abordagem das vias aéreas e ressuscitação cardiopulmonar
 
Aula PCR.pptx
Aula PCR.pptxAula PCR.pptx
Aula PCR.pptx
 
Atendimento de Enfermagem na PCR em Adulto 16.pptx
Atendimento de Enfermagem na PCR em Adulto 16.pptxAtendimento de Enfermagem na PCR em Adulto 16.pptx
Atendimento de Enfermagem na PCR em Adulto 16.pptx
 
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICAAULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
 
Aula 01 primeiros socorros em radiologia
Aula 01 primeiros socorros em radiologiaAula 01 primeiros socorros em radiologia
Aula 01 primeiros socorros em radiologia
 
APH Dea
APH DeaAPH Dea
APH Dea
 
Sbv rcp e de
Sbv   rcp  e deSbv   rcp  e de
Sbv rcp e de
 
suporte-bc3a1sico-de-vida-bls-1.pptx
suporte-bc3a1sico-de-vida-bls-1.pptxsuporte-bc3a1sico-de-vida-bls-1.pptx
suporte-bc3a1sico-de-vida-bls-1.pptx
 
Atendimento a PCR
Atendimento a PCRAtendimento a PCR
Atendimento a PCR
 

Parada cardio-respiratoria -11 cópia

  • 2. Turma: 61ST114N Maria do Socorro Pantoja dos Santos Minguel Ferreira da Silva Neto Aluciane de Sousa Pereira Andra Manuela G. de Albuquerque Juliana Vilhena Brito
  • 3. Parada Cardiorrespiratória Introdução Esta pesquisa tem por fundamento, expor de maneira clara todos os aspectos referentes à Parada Cardiorrespiratória, desde os seus sintomas e causas, até o atendimento à vítima.
  • 4. Parada Cardiorrespiratória Introdução Enfatiza tais informações para que os alunos tenham pleno conhecimento de como agir numa situação de emergência, ou seja, pequenas atitudes cabíveis a qualquer pessoa, que apesar de simples, podem salvar vidas.
  • 5. Parada Cardiorrespiratória Introdução O tratamento da parada cardiorrespiratória (PCR) recebe diferentes denominações: ressuscitação cardiopulmonar, ressuscitação cardiorrespiratória (RCR), reanimação cardiorrespiratória, reanimação cardiopulmonar, reanimação cardiorrespiratória cerebral; todas elas corretas. Entretanto, o termo mais utilizado em nosso meio e que serão adotados neste consenso é o RCR.
  • 6. Conceito de PCR  A parada cardiorrespiratória (PCR) é definida como o súbito cessar da atividade miocárdica ventricular útil, associada à ausência de respiração; tendo como modalidade principal a fibrilação ventricular, a qual predomina nos primeiros dois minutos. Por isso, a percepção e reversão da mesma reduzem significativamente os índices de mortalidade. A parada cardiorrespiratória pode ser confirmada pela não detecção do pulso em grande artéria (como a carótida).
  • 7. Conceito de PCR  A parada cardiorrespiratória (PCR) é definida como o súbito cessar da atividade miocárdica ventricular útil, associada à ausência de respiração; tendo como modalidade principal a fibrilação ventricular, a qual predomina nos primeiros dois minutos.
  • 8. Conceito de PCR Conceitos gerais - PCR é a interrupção súbita da atividade mecânica ventricular, útil e suficiente, e da respiração; Morte clínica: falta de movimentos respiratórios e batimentos cardíacos eficientes na ausência de consciência, com viabilidade cerebral e biológica; morte biológica. Irreversível: deterioração irreversível dos órgãos, que se segue à morte clínica, quando não se institui as manobras de RCR.
  • 9. Conceito de PCR  Morte encefálica (frequentemente referida como morte cerebral): ocorre quando há lesão irreversível do tronco e do córtex cerebral, por injúria direta ou falta de.  Oxigenação, por um tempo, em geral, superior a 5min em adulto com normotermia  obs: normotermia = É a temperatura normal do corpo humano, ou seja,36,5ºC a 37,2ºC. Esse valor de temperatura pode variar de literatura para literatura dentro da área de saúde.
  • 10. Os objetivos da RCP são:  Evitar a morte.  Reestabelecer circulação e oxigenação.  Atendimento imediato da vítima, reduzindo as chances de lesões cerebrais por falta de circulação e oxigenação cerebral.
  • 11. Causas que levam a parada cardiorrespiratória  Choque elétrico  Choque hipovolêmico  Envenenamento  Doença cardíaca (infarto, arritmia, dissecção de aorta, tamponamento cardíaco, insuficiência cardíaca).  Acidente vascular cerebral  Insuficiência respiratória e Afogamento
  • 12. Causas que levam a parada cardiorrespiratória A parada cardíaca acontece, mais frequentemente, em indivíduos com problemas cardíacos, doenças pulmonares crônicas, fumantes, diabéticos, obesos, colesterol alto, triglicerídeos elevados ou em pessoas com hábitos de vida pouco saudáveis e alimentação inadequada.
  • 13. Causas que levam a parada cardiorrespiratória 1
  • 14. Sintomas de parada cardiorrespiratória  Os principais sintomas da parada cardiorrespiratória são:  Dor forte no peito; abdômen e nas costas.  Falta de ar  Suores frios;  Sensação de palpitação;  Tonturas e desmaio;  Visão turva ou embaçada;  Dor forte de cabeça
  • 15. Sintomas de parada cardiorrespiratória Além destes sintomas, surgem sinais como a ausência de pulso e falta de movimentos respiratórios .
  • 16. Tratamento O tratamento inicial para parada cardíaca é fazer o coração voltar a bater o mais rápido possível. Isso pode ser conseguido através da massagem cardíaca e/ou através do uso de um aparelho chamado desfibrilador, que pode ser utilizado até mesmo na rua por profissionais capacitados. Quando o coração volta a bater, é preciso fazer exames que evidenciem o que causou a parada cardíaca, para que, assim, possa ser tratada e
  • 17. Tratamento evitada nova parada cardíaca. Em alguns casos, pode ser necessário o implante de um Marca-passo ou até mesmo um CDI (cárdio desfibrilador implantável), pequenos aparelhos que diminuem ou revertem a parada cardíaca.
  • 18. Primeiros procedimentos a serem feitos Em primeiro lugar, chamar uma ambulância ligando para o número 192 ou 193. Em seguida, iniciar, o mais rápido possível, a massagem cardíaca, descrita em detalhes abaixo:  1. Deite a vítima no chão de barriga para cima;  2. Posicione o queixo da vítima mais para cima, para facilitar a respiração;  3. Abra a boca da vítima, para facilitar a entrada de ar;  4. Posicione suas mãos sobre o coração da vítima, como mostra a imagem;
  • 19. Primeiros procedimentos a serem feitos 5. Empurre as suas mãos com força e rapidamente sobre o coração, na velocidade de mais de 100 empurrões por 2 minutos. A cada 2 minutos, observar se o paciente respira ou responde. Caso contrário, continuar as massagens até a chegada do socorro.
  • 21. Conclusão  Para identificar a parada cardíaca, pode-se:  Chamar a vítima para saber se ela responde  Verificar se ela respira  E, se possível, pesquisar se o coração está batendo, colocando a mão no pescoço do paciente, próximo à garganta.
  • 22. Conclusão  A parada cardiorrespiratória pode ser confirmada pela não detecção do pulso em grande artéria (como a carótida).
  • 23. Fonte da pesquisa: Fonte da pesquisa:  http://www.tuasaude.com/parada-cardiorrespiratoria/  atualização da página: 26/02/2014