SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 59
Baixar para ler offline
“ Doutrina Espírita, na essência, é universidade de redenção.”  - Emmanuel
Observando imagens... Tarefas...
Obrigado pela maravilhosa oportunidade!
Acho  que não vou hoje...
Vencemos mais uma etapa.!!!!!!
Estou apavorada!!!!!!!!
Liberdade!!!!!!
Só eu trabalho, onde estão os outros?
O trabalho é lei da Natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque lhe aumenta as necessidades e os gozos. L.E. 674 (...)Toda ocupação útil é trabalho.  L. E. 675
Etapas do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],Finalidade do Espiritismo
“ É, pois, no seu  melhoramento individual  que todo  Espírita sincero  deve trabalhar, antes de tudo,  só aquele que dominou suas más inclinações aproveitou realmente o Espiritismo  e receberá a sua recompensa. Allan Kardec (Revista Espírita, agosto de 1865 -  texto: O que ensina o Espiritismo)
[object Object],[object Object],[object Object],A nossa responsabilidade
[object Object],[object Object],Com Kardec
[object Object],[object Object],[object Object],Servir como?
 “ Cada criatura nasce na crosta terrestre para enriquecer-se através do serviço à coletividade.  Sacrificar-se é superar-se .” – Gúbio (André Luiz, Libertação)
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],A Liderança com Jesus
[object Object],[object Object],Planejamento Espiritual
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Tarefas
[object Object],[object Object],A Missão do Consolador
VOLUNTARIADO Trabalho Voluntário na Casa Espírita Para além das boas intenções...
Ué, não foi hoje? Não, hoje vou folgar, afinal...sou apenas voluntária!
Nosso objetivo  é propor uma reflexão a respeito do que é ser um Trabalhador Voluntário, tendo em vista o voluntariado ser o alicerce de nosso trabalho dentro das Casas Espíritas. Tudo isso visando aprimorar nosso trabalho para que possamos servir com alegria, com amor, mas, acima de tudo com consciência!
Trabalho,  Solidariedade e Tolerância.
ESPIRITIZAR - tornar realmente espírita a pessoa que atua na Instituição, que vem à Casa Espírita para que saia da postura de adepto, passe à de militante e se tome membro, portanto, espírita; assim desenvolvendo a atividade que acha bela nos outros e de que se beneficia. QUALIFICAR   -  buscar a qualificação espírita saber, realmente, o que é Espiritismo; esforçar-nos, para poder adquirir a consciência espírita, e claro, procurar melhorar as qualidades morais, sociais, familiares, as funcionais e as de trabalhador da Casa Espírita   Joana de Angelis
HUMANIZAR -  a pessoa  que se espiritiza, conscientiza-se da Doutrina, qualifica-se, mas se não possui sentimento de humanidade, que é a caridade iluminando o humanitarismo e o humanismo; se não tem esse ideal de ajudar, de oferecer-se, de despersonalizar-se, no sentido de se libertar do ego dominador para poder dedicar-se,   não será possível servir com amor. Joana de Angelis
QUESTIONAMENTOS ,[object Object],[object Object],[object Object]
O TRABALHO VOLUNTÁRIO E O TRABALHADOR Regulamentação no Brasil – 19 de fevereiro 1998 – Lei nº 9.608/98 No seu artigo 1º, define trabalho voluntário como  “a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos, que tenham objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social” .  O parágrafo único do artigo citado diz que:  “ o serviço voluntário não gera vínculo empregatício nem obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afim” .
ALGUMAS DEFINIÇÕES “ Voluntário é toda pessoa ou organização que, motivada pelos valores de participação e solidariedade, disponibiliza seu tempo, vontade e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário”.  (ONG Parceiros Voluntários) Voluntário é toda pessoa que, devido ao seu interesse pessoal, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividade, organizadas ou não, de bem estar social ou em outros campos”.  (ONU)
HABILIDADES NECESSÁRIAS AO TRABALHADOR VOLUNTÁRIO Ação em equipe Mobilização e liderança Flexibilidade Desenvolvimento lúdico Capacidade comunicativa Alteridade Alcance de objetivos com recursos reduzidos
MOTIVAÇÕES PARA SER VOLUNTÁRIO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
CARACTERÍSTICAS DA AÇÃO VOLUNTÁRIA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Afinal sou um voluntário livre, não sou?
VANTAGENS DO TRABALHO VOLUNTÁRIO ,[object Object],[object Object],[object Object]
“ O trabalho voluntário organizado prevê o estabelecimento de um investimento duradouro, de longo prazo, pois a priori, as pessoas não são voluntárias (profissionais) em si. A instituição que as acolhe tem que transformá-las em voluntários, aprimorando e desenvolvendo seu impulso solidário para transformá-lo em compromisso”   ( Corullón,1996)
O voluntário, em linhas gerais, precisa  comprometer-se  com a causa da entidade em que vai voluntariar; trabalhar buscando evidenciar os resultados de seu trabalho,  disponibilizar-se a um compromisso que não faria quando quisesse e que realizaria com profissionalismo.
Responsabilidade da Casa Espírita em relação aos seus Voluntários ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Segundo Regly (2005), em seu artigo  “Voluntário: adjetivo ou substantivo?”  aquela pessoa que se propõe ao voluntariado, não esta lá para ser amado, ou admirado, pois neste caso já se perderia em seu narcisismo. Também não esta lá para dar piedade, caridade ou fazer favores, pois já chegaria com uma imagem totalmente distorcida da magnitude e dignidade do outro. Sua missão é ser ético, encarando o outro como Sujeito de sua existência. Seu compromisso, mesmo que não formado em áreas específicas é com o aperfeiçoamento e a fundamentação de sua atuação, caso contrário será narcisista, carente e inconseqüente .
REFERÊNCIAS BION, W.R. Experiências com Grupos. Imago: Rio de Janeiro, 1975. CORULLÓN, M. Trabalho Voluntário, Comunidade Solidária. São Paulo, out/1996. GRINGBERG, L.; SOR, D.; BIANCHEDI, E.T. Introdução às Idéias de Bion. Imago: Rio de Janeiro, 1973. OLIVEIRA, Alkíndar.O Trabalho Voluntário na Casa Espírita.São Paulo: Petit.2001. PINHEIRO, L.R. Filantropia Empresarial e Trabalho Voluntário: interação e conflito na gestão do voluntariado. In: O&S. v.9, n.23, Janeiro/abril – 2002. p.115-128. REGLY, V.  Voluntário: adjetivo ou substantivo? Consulta no endereço eletrônico: http//www.portaldovoluntario.com.Br/artigos em 25/04/2005. TEODÓSIO, A. S. S. Mitos do Voluntariado no Brasil: para além das boas intenções. In: Integração – a revista eletrônica do terceiro setor. Consulta no endereço eletrônico: http//integração.fgvsp.Br/ano7/05/administrando.htm em 05/04/2005.  
Nosso compromisso com a tarefa na visão dos Espíritos Superiores.
A Fé se não tiver obras é morta em si mesma.  (Tiago 2:17) “ Portanto meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis, e sempre abundantes na obra do Senhor,sabendo  que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.”  Paulo,I Corintios ‘15:3 9
Responsabilidade:   Cada criatura nasce na crosta terrestre para enriquecer-se através do serviço à coletividade. Sacrificar-se é superar-se.”   – Gúbio  (André Luiz, Libertação)
Tem cuidado na tarefa que o Senhor te confiou. Vai e serve. Faze o bem , em silêncio. Foge às referências pessoais e aprendamos a cumprir, de coração, a vontade de Deus. Do Opúsculo – Compromisso e Responsabilidade com a Tarefa Espírita – FEB – Espíritos Diversos
Toda atividade edificante reclama entendimento. Não basta multiplicar as promessas ou pedir variadas tarefas ao mesmo tempo. Antes de tudo, é indispensável receber a ordenação do Senhor, cada dia, e executá-la do melhor modo. Do Opúsculo – Compromisso e Responsabilidade com a Tarefa Espírita – FEB – Espíritos Diversos
As portas da colaboração com o divino amor, porém, permanecem constantemente abertas e qualquer homem de mediana razão pode identificar a chamada para o serviço divino. Trabalho Solidariedade e Tolerância . Do Opúsculo – Compromisso e Responsabilidade com a Tarefa Espírita – FEB – Espíritos Diversos
Ajudemos a ignorância com o esclarecimento fraterno. (...) já é tempo de cooperarmos fielmente com Deus, no desempenho de nossa tarefa humilde. Façamos a luz onde a treva domine. Do Opúsculo – Compromisso e Responsabilidade com a Tarefa Espírita – FEB – Espíritos Diversos
[object Object],Erasto
[object Object],Bezerra de Menezes
[object Object],Allan Kardec
[object Object],[object Object],Bezerra de Menezes
[object Object],Bezerra de Menezes   (Livro Aos Espíritas p. 35)
[object Object],Jesus
“ Tomai, pois, por divisa estas duas palavras:  devotamento e abnegação , e sereis fortes, porque elas resumem todos os deveres que a caridade e a humildade vos impõem.” O Espírito de Verdade
“ Não aguardemos que os instrutores desencarnados retornem ao corpo físico para realizar a tarefa que compete aos homens executar.” Francisco Spinelli  (Livro Aos Espíritas. p. 57)
Allan Kardec “ O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza.”
Joanna de Ângelis  (Livro Aos Espíritas. p. 162) “ A fidelidade a um ideal exige o  sacrifício  do idealista.”
Joanna de Ângelis  (Livro Aos Espíritas. p. 163.) (...) doa-te mais  e confia, de modo que, num certo amanhecer da tua vida, possas encontrar o Mestre, que te indagará.
Joanna de Ângelis  (Livro Aos Espíritas. p. 163.) - Donde vens, meu filho? E possas responder , em júbilo: - Do mundo, Senhor, onde dei a vida com os Teus discípulos por amor de Ti.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIOJorge Luiz dos Santos
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemLorena Dias
 
Simpatia e antipatia
Simpatia e antipatiaSimpatia e antipatia
Simpatia e antipatiaGraça Maciel
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)Jorge Luiz dos Santos
 
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDECO CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDECJorge Luiz dos Santos
 
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan KardecSonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardecmarjoriestavismeyer
 
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . Vanda Machado
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCEENA_SS
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6Graça Maciel
 

Mais procurados (20)

Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
O Centro Espírita - ESDE
O Centro Espírita - ESDEO Centro Espírita - ESDE
O Centro Espírita - ESDE
 
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
Simpatia e antipatia
Simpatia e antipatiaSimpatia e antipatia
Simpatia e antipatia
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDECO CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
 
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan KardecSonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
O Passe
O PasseO Passe
O Passe
 
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 

Semelhante a O Voluntariado Espírita

O centro espírita os médiuns e a prática cópia
O centro espírita os médiuns e a prática   cópiaO centro espírita os médiuns e a prática   cópia
O centro espírita os médiuns e a prática cópiaLeonardo Pereira
 
Voluntariando com kardec
Voluntariando com kardecVoluntariando com kardec
Voluntariando com kardecClaudia Nunes
 
O voluntario trabalhador espirita
O voluntario trabalhador espiritaO voluntario trabalhador espirita
O voluntario trabalhador espiritacarlos freire
 
Educação da nova era
Educação da nova eraEducação da nova era
Educação da nova eraDalila Melo
 
O Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro EspíritaO Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro EspíritaRicardo Azevedo
 
Palestra fabiano curso capacitação técnico pedagógica para evangelizadores
Palestra fabiano curso capacitação técnico pedagógica para evangelizadoresPalestra fabiano curso capacitação técnico pedagógica para evangelizadores
Palestra fabiano curso capacitação técnico pedagógica para evangelizadoresSemente de Esperança
 
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho  reforma íntima www forumespirita netEstudo junho  reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho reforma íntima www forumespirita netFórum Espírita
 
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharSai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharHelio Cruz
 
Ética na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Ética na Ótica Espírita - USE - TatuapéÉtica na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Ética na Ótica Espírita - USE - TatuapéNorberto Tomasini Jr
 
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharSai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharHelio Cruz
 
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade VerticalFora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade VerticalADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Natureza das Reuniões Mediúnicas
Natureza das Reuniões MediúnicasNatureza das Reuniões Mediúnicas
Natureza das Reuniões MediúnicasProf. Paulo Ratki
 
Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15Candice Gunther
 
Sugestão Material Encontro Bloco Leste
Sugestão Material Encontro Bloco LesteSugestão Material Encontro Bloco Leste
Sugestão Material Encontro Bloco LesteNorberto Tomasini Jr
 

Semelhante a O Voluntariado Espírita (20)

O centro espírita os médiuns e a prática cópia
O centro espírita os médiuns e a prática   cópiaO centro espírita os médiuns e a prática   cópia
O centro espírita os médiuns e a prática cópia
 
Voluntariando com kardec
Voluntariando com kardecVoluntariando com kardec
Voluntariando com kardec
 
O voluntario trabalhador espirita
O voluntario trabalhador espiritaO voluntario trabalhador espirita
O voluntario trabalhador espirita
 
Humanizar , Espiritiza Qualificar
Humanizar , Espiritiza QualificarHumanizar , Espiritiza Qualificar
Humanizar , Espiritiza Qualificar
 
Educação da nova era
Educação da nova eraEducação da nova era
Educação da nova era
 
O Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro EspíritaO Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro Espírita
 
Bons Espíritas
Bons EspíritasBons Espíritas
Bons Espíritas
 
Trabalhador espírita
Trabalhador espíritaTrabalhador espírita
Trabalhador espírita
 
Encontro de Evangelizadores
Encontro de EvangelizadoresEncontro de Evangelizadores
Encontro de Evangelizadores
 
Palestra fabiano curso capacitação técnico pedagógica para evangelizadores
Palestra fabiano curso capacitação técnico pedagógica para evangelizadoresPalestra fabiano curso capacitação técnico pedagógica para evangelizadores
Palestra fabiano curso capacitação técnico pedagógica para evangelizadores
 
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho  reforma íntima www forumespirita netEstudo junho  reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
 
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharSai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
 
Ética na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Ética na Ótica Espírita - USE - TatuapéÉtica na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Ética na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
 
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharSai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
 
Coem 2013 aula mediunidade e disciplina
Coem 2013   aula mediunidade e disciplinaCoem 2013   aula mediunidade e disciplina
Coem 2013 aula mediunidade e disciplina
 
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade VerticalFora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
 
Natureza das Reuniões Mediúnicas
Natureza das Reuniões MediúnicasNatureza das Reuniões Mediúnicas
Natureza das Reuniões Mediúnicas
 
Reforma intima aula 3
Reforma intima aula 3Reforma intima aula 3
Reforma intima aula 3
 
Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15
 
Sugestão Material Encontro Bloco Leste
Sugestão Material Encontro Bloco LesteSugestão Material Encontro Bloco Leste
Sugestão Material Encontro Bloco Leste
 

Mais de umecamaqua

Recursos Didáticos para a infância - 2
Recursos Didáticos para a infância - 2Recursos Didáticos para a infância - 2
Recursos Didáticos para a infância - 2umecamaqua
 
Recursos Didáticos para a infância - 1
Recursos Didáticos para a infância - 1Recursos Didáticos para a infância - 1
Recursos Didáticos para a infância - 1umecamaqua
 
Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSE
Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSEDepartamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSE
Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSEumecamaqua
 
O centro espírita na era de regeneração
O centro espírita na era de regeneraçãoO centro espírita na era de regeneração
O centro espírita na era de regeneraçãoumecamaqua
 
3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetariaumecamaqua
 

Mais de umecamaqua (9)

Recursos Didáticos para a infância - 2
Recursos Didáticos para a infância - 2Recursos Didáticos para a infância - 2
Recursos Didáticos para a infância - 2
 
Recursos Didáticos para a infância - 1
Recursos Didáticos para a infância - 1Recursos Didáticos para a infância - 1
Recursos Didáticos para a infância - 1
 
Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSE
Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSEDepartamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSE
Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSE
 
Caridade
Caridade  Caridade
Caridade
 
O centro espírita na era de regeneração
O centro espírita na era de regeneraçãoO centro espírita na era de regeneração
O centro espírita na era de regeneração
 
3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria3 palestra sobre transição planetaria
3 palestra sobre transição planetaria
 
O
 O O
O
 
Figueira
FigueiraFigueira
Figueira
 
Paulodetarso
PaulodetarsoPaulodetarso
Paulodetarso
 

Último

Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoNilson Almeida
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 

Último (11)

Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De Cristo
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 

O Voluntariado Espírita

  • 1. “ Doutrina Espírita, na essência, é universidade de redenção.” - Emmanuel
  • 4. Acho que não vou hoje...
  • 5. Vencemos mais uma etapa.!!!!!!
  • 8. Só eu trabalho, onde estão os outros?
  • 9. O trabalho é lei da Natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque lhe aumenta as necessidades e os gozos. L.E. 674 (...)Toda ocupação útil é trabalho. L. E. 675
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13. “ É, pois, no seu melhoramento individual que todo Espírita sincero deve trabalhar, antes de tudo, só aquele que dominou suas más inclinações aproveitou realmente o Espiritismo e receberá a sua recompensa. Allan Kardec (Revista Espírita, agosto de 1865 - texto: O que ensina o Espiritismo)
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17. “ Cada criatura nasce na crosta terrestre para enriquecer-se através do serviço à coletividade. Sacrificar-se é superar-se .” – Gúbio (André Luiz, Libertação)
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. VOLUNTARIADO Trabalho Voluntário na Casa Espírita Para além das boas intenções...
  • 23. Ué, não foi hoje? Não, hoje vou folgar, afinal...sou apenas voluntária!
  • 24. Nosso objetivo é propor uma reflexão a respeito do que é ser um Trabalhador Voluntário, tendo em vista o voluntariado ser o alicerce de nosso trabalho dentro das Casas Espíritas. Tudo isso visando aprimorar nosso trabalho para que possamos servir com alegria, com amor, mas, acima de tudo com consciência!
  • 25. Trabalho, Solidariedade e Tolerância.
  • 26. ESPIRITIZAR - tornar realmente espírita a pessoa que atua na Instituição, que vem à Casa Espírita para que saia da postura de adepto, passe à de militante e se tome membro, portanto, espírita; assim desenvolvendo a atividade que acha bela nos outros e de que se beneficia. QUALIFICAR - buscar a qualificação espírita saber, realmente, o que é Espiritismo; esforçar-nos, para poder adquirir a consciência espírita, e claro, procurar melhorar as qualidades morais, sociais, familiares, as funcionais e as de trabalhador da Casa Espírita Joana de Angelis
  • 27. HUMANIZAR - a pessoa que se espiritiza, conscientiza-se da Doutrina, qualifica-se, mas se não possui sentimento de humanidade, que é a caridade iluminando o humanitarismo e o humanismo; se não tem esse ideal de ajudar, de oferecer-se, de despersonalizar-se, no sentido de se libertar do ego dominador para poder dedicar-se, não será possível servir com amor. Joana de Angelis
  • 28.
  • 29. O TRABALHO VOLUNTÁRIO E O TRABALHADOR Regulamentação no Brasil – 19 de fevereiro 1998 – Lei nº 9.608/98 No seu artigo 1º, define trabalho voluntário como “a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos, que tenham objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social” . O parágrafo único do artigo citado diz que: “ o serviço voluntário não gera vínculo empregatício nem obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afim” .
  • 30. ALGUMAS DEFINIÇÕES “ Voluntário é toda pessoa ou organização que, motivada pelos valores de participação e solidariedade, disponibiliza seu tempo, vontade e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário”. (ONG Parceiros Voluntários) Voluntário é toda pessoa que, devido ao seu interesse pessoal, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividade, organizadas ou não, de bem estar social ou em outros campos”. (ONU)
  • 31. HABILIDADES NECESSÁRIAS AO TRABALHADOR VOLUNTÁRIO Ação em equipe Mobilização e liderança Flexibilidade Desenvolvimento lúdico Capacidade comunicativa Alteridade Alcance de objetivos com recursos reduzidos
  • 32.
  • 33.
  • 34. Afinal sou um voluntário livre, não sou?
  • 35.
  • 36. “ O trabalho voluntário organizado prevê o estabelecimento de um investimento duradouro, de longo prazo, pois a priori, as pessoas não são voluntárias (profissionais) em si. A instituição que as acolhe tem que transformá-las em voluntários, aprimorando e desenvolvendo seu impulso solidário para transformá-lo em compromisso” ( Corullón,1996)
  • 37. O voluntário, em linhas gerais, precisa comprometer-se com a causa da entidade em que vai voluntariar; trabalhar buscando evidenciar os resultados de seu trabalho, disponibilizar-se a um compromisso que não faria quando quisesse e que realizaria com profissionalismo.
  • 38.
  • 39. Segundo Regly (2005), em seu artigo “Voluntário: adjetivo ou substantivo?” aquela pessoa que se propõe ao voluntariado, não esta lá para ser amado, ou admirado, pois neste caso já se perderia em seu narcisismo. Também não esta lá para dar piedade, caridade ou fazer favores, pois já chegaria com uma imagem totalmente distorcida da magnitude e dignidade do outro. Sua missão é ser ético, encarando o outro como Sujeito de sua existência. Seu compromisso, mesmo que não formado em áreas específicas é com o aperfeiçoamento e a fundamentação de sua atuação, caso contrário será narcisista, carente e inconseqüente .
  • 40. REFERÊNCIAS BION, W.R. Experiências com Grupos. Imago: Rio de Janeiro, 1975. CORULLÓN, M. Trabalho Voluntário, Comunidade Solidária. São Paulo, out/1996. GRINGBERG, L.; SOR, D.; BIANCHEDI, E.T. Introdução às Idéias de Bion. Imago: Rio de Janeiro, 1973. OLIVEIRA, Alkíndar.O Trabalho Voluntário na Casa Espírita.São Paulo: Petit.2001. PINHEIRO, L.R. Filantropia Empresarial e Trabalho Voluntário: interação e conflito na gestão do voluntariado. In: O&S. v.9, n.23, Janeiro/abril – 2002. p.115-128. REGLY, V. Voluntário: adjetivo ou substantivo? Consulta no endereço eletrônico: http//www.portaldovoluntario.com.Br/artigos em 25/04/2005. TEODÓSIO, A. S. S. Mitos do Voluntariado no Brasil: para além das boas intenções. In: Integração – a revista eletrônica do terceiro setor. Consulta no endereço eletrônico: http//integração.fgvsp.Br/ano7/05/administrando.htm em 05/04/2005.  
  • 41. Nosso compromisso com a tarefa na visão dos Espíritos Superiores.
  • 42. A Fé se não tiver obras é morta em si mesma. (Tiago 2:17) “ Portanto meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis, e sempre abundantes na obra do Senhor,sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” Paulo,I Corintios ‘15:3 9
  • 43. Responsabilidade: Cada criatura nasce na crosta terrestre para enriquecer-se através do serviço à coletividade. Sacrificar-se é superar-se.” – Gúbio (André Luiz, Libertação)
  • 44. Tem cuidado na tarefa que o Senhor te confiou. Vai e serve. Faze o bem , em silêncio. Foge às referências pessoais e aprendamos a cumprir, de coração, a vontade de Deus. Do Opúsculo – Compromisso e Responsabilidade com a Tarefa Espírita – FEB – Espíritos Diversos
  • 45. Toda atividade edificante reclama entendimento. Não basta multiplicar as promessas ou pedir variadas tarefas ao mesmo tempo. Antes de tudo, é indispensável receber a ordenação do Senhor, cada dia, e executá-la do melhor modo. Do Opúsculo – Compromisso e Responsabilidade com a Tarefa Espírita – FEB – Espíritos Diversos
  • 46. As portas da colaboração com o divino amor, porém, permanecem constantemente abertas e qualquer homem de mediana razão pode identificar a chamada para o serviço divino. Trabalho Solidariedade e Tolerância . Do Opúsculo – Compromisso e Responsabilidade com a Tarefa Espírita – FEB – Espíritos Diversos
  • 47. Ajudemos a ignorância com o esclarecimento fraterno. (...) já é tempo de cooperarmos fielmente com Deus, no desempenho de nossa tarefa humilde. Façamos a luz onde a treva domine. Do Opúsculo – Compromisso e Responsabilidade com a Tarefa Espírita – FEB – Espíritos Diversos
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52.
  • 53.
  • 54. “ Tomai, pois, por divisa estas duas palavras: devotamento e abnegação , e sereis fortes, porque elas resumem todos os deveres que a caridade e a humildade vos impõem.” O Espírito de Verdade
  • 55. “ Não aguardemos que os instrutores desencarnados retornem ao corpo físico para realizar a tarefa que compete aos homens executar.” Francisco Spinelli (Livro Aos Espíritas. p. 57)
  • 56. Allan Kardec “ O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza.”
  • 57. Joanna de Ângelis (Livro Aos Espíritas. p. 162) “ A fidelidade a um ideal exige o sacrifício do idealista.”
  • 58. Joanna de Ângelis (Livro Aos Espíritas. p. 163.) (...) doa-te mais e confia, de modo que, num certo amanhecer da tua vida, possas encontrar o Mestre, que te indagará.
  • 59. Joanna de Ângelis (Livro Aos Espíritas. p. 163.) - Donde vens, meu filho? E possas responder , em júbilo: - Do mundo, Senhor, onde dei a vida com os Teus discípulos por amor de Ti.