SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 50
SUICÍDIOSUICÍDIO
DORDOR DOS DOISDOS DOIS
LADOS DA VIDALADOS DA VIDA
2 Livro Parnaso de Além-Túmulo, Psicografia Francisco Cândido Xavier,
Autores Diversos
3
Antes de mais nada…Antes de mais nada…
Devemos perdoar eDevemos perdoar e ser perdoadosser perdoados!!
Não devemos culpar quem se foi e voltou
forçosamente para o plano espiritual.
Não devemos culpar quem ficou, achando
que poderia ter impedido o ato.
Não devemos nos culpar,
seja em qual lado da vida
nós estivermos!
É hora de aliviar o fardo
e retornar para a “vinha
do Senhor”!
Deus é eterno, imutável, imaterial, único,
onipotente, soberanamente justo e bom.
116. Haverá Espíritos que se conservem
eternamente nas ordens inferiores?
“Não; todos se tornarão perfeitos. Mudam de
ordem, mas demoradamente, porquanto, como já
doutra vez dissemos, um pai justo e
misericordioso não pode banir seus
filhos para sempre. Pretenderias que
Deus, tão grande, tão bom, tão justo,
fosse pior do que vós mesmos?”
Temos um Pai deTemos um Pai de
misericórdia e bondade!misericórdia e bondade!
O Livro dos Espíritos, Allan Kardec, Introdução4
Viver é a Melhor OpçãoViver é a Melhor Opção
Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André
Trigueiro, pelo site http://www.revistaecologico.com.br5
“Aqui onde estamos, num planeta de
expiações e provas, a dor e o sofrimento
ainda cumprem uma função pedagógica
importante.
Não se trata de punição ou castigo, infortúnio
ou azar. Os dissabores da vida trazem lições
importantes que nos ajudam a compreender
melhor o que ainda nos falta para dar
mais um passo importante à frente.”
Qual a nossa condição atual?Qual a nossa condição atual?
6
Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André Trigueiro
Suicídio: Falar é a melhor soluçãoSuicídio: Falar é a melhor solução
7
http://www.setembroamarelo.org.br/
DIA 10 DE SETEMBRO:
DIA MUNDIAL DE PREVENÇÃO AO SUICÍDIO
8
Por quê falar sobre suicídio?Por quê falar sobre suicídio?
www.cvv.org.br, Centro de Valorização da Vida, Programa de Prevenção
do Suicídio e Saúde Mental
UM SUICÍDIO AFETA EMUM SUICÍDIO AFETA EM
MÉDIA 5 A 6 PESSOAS. SÃOMÉDIA 5 A 6 PESSOAS. SÃO
OS CHAMADOSOS CHAMADOS
SOBREVIVENTES..
Os suicidas não tem direito a seguro de vida.
Os suicidas eram excomungados pela Igreja. Perdia o
direito a votos fúnebres e a ser enterrado em um cemitério
cristão.
Códigos civis e penais tem punições para os suicidas.
Os suicidas são vistos como fracos e covardes e não
doentes como realmente são!
Frase de médicos que deveriam auxiliá-los: “Se é para se
matar, por que não faz direito!”
Segundo o CVV, “O suicídio foi e continua sendo um tabu
entre a maioria das pessoas. É um assunto proibido e que
agride várias crenças religiosas.”
Quanto menor aQuanto menor a informaçãoinformação, maior o, maior o
preconceitopreconceito!!
9
Algumas frases extraídas do filme “De Si, Tirou”,
https://www.youtube.com/watch?v=sKzQZIUA4gs
1. “Falar sobre suicídio pode encorajá-lo.”
2. “Somente doentes mentais ou clinicamente
deprimidos fazem sérias tentativas de suicídio.”
3. “Se uma pessoa já pensou seriamente em se matar,
ela será sempre um suicida.”
4. “O suicídio é um ato de covardia (ou coragem).”
5. “Pessoas que se matam não avisam a ninguém.”
6. “Pessoas que se matam sempre deixam
alguma mensagem.”
10 Mitos sobre o Suicídio10 Mitos sobre o Suicídio
10
Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André Trigueiro
7. “Quem fala sobre suicídio está tentando
apenas chamar a atenção.”
8. “A melhoria do estado emocional elimina o risco do
suicídio.”
9. “Depois que uma pessoa tenta se matar é
improvável que ela tente novamente.”
10. “Uma tentativa de suicídio mal sucedida significa
que a pessoa não estava realmente determinada a
se matar”
10 Mitos sobre o Suicídio10 Mitos sobre o Suicídio
11
Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André Trigueiro
12
Suicídio e Doença MentalSuicídio e Doença Mental
Fonte: Pesquisa de 15.629 casos de suicídio, José Manuel Bertolote da UNESP e
Alexandra Fleishmann, pesquisadora suíça,2002
Em mais de
90% dos
casos
caberia um
diagnóstico de
transtorno
mental
22,4%
Transtorno por uso de
substância psicoativa
10,6%
Esquizofrenia
11,6%
Transtorno de
personalidade
35,8%
Transtorno de
humor
Sem diagnóstico 3,2%
Outros diagnósticos 5,1%
Outros transtornos psicológicos 5,1%
Transtornos orgânico mental 1,0%
Transtorno de ansiedade 6,1%
Transtorno de ajustamento 3,6%
943 - Donde nasce o desgosto da vida, que, sem
motivos plausíveis, se apodera de certos
indivíduos?
Efeito da ociosidade, da falta de fé e, também,
da saciedade.
Para aquele que usa de suas faculdades com fim útil e
de acordo com as suas aptidões naturais, o trabalho nada
tem de árido e a vida se escoa mais rapidamente. Ele lhe
suporta as vicissitudes com tanto mais paciência e
resignação, quanto obra com o fito da felicidade
mais sólida e mais durável que o espera.
Principais causas do suicídio,Principais causas do suicídio,
segundo o Espiritismosegundo o Espiritismo
O Livro dos Espíritos, Desgosto da Vida. Suicídio , Allan Kardec
13
A incredulidade, a simples dúvida sobre o futuro,
as ideias materialistas, numa palavra, são os
maiores incitantes ao suicídio; ocasionam a
frouxidão moral.
Quando homens de ciência, apoiados na
autoridade do seu saber, se esforçam por provar
aos que os ouvem ou leem que estes nada têm a
esperar depois da morte, não estão de fato
levando--os a deduzir que, se são
desgraçados, coisa melhor não lhes
resta senão se matarem?
Principais causas do suicídio,Principais causas do suicídio,
segundo o Espiritismosegundo o Espiritismo
O Evangelho Segundo o Espiritismo,
Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos, Suicídio e Loucura, Allan Kardec
14
Que lhes poderiam dizer para desviá--los dessa
consequência? Que compensação lhes podem
oferecer? Que esperança lhes podem dar?
Nenhuma, a não ser o nada.
A propagação das doutrinas materialistas é,
pois, o veneno que inocula a ideia do suicídio
na maioria dos que se suicidam, e os que se
constituem apóstolos de semelhantes doutrinas
assumem tremenda responsabilidade.
O veneno do materialismoO veneno do materialismo
O Evangelho Segundo o Espiritismo,
Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos, Suicídio e Loucura, Allan Kardec
15
O Espiritismo ainda produz, sob esse aspecto,
outro resultado igualmente positivo e talvez
mais decisivo.
Apresenta--nos os próprios suicidas a
informar--nos da situação desgraçada em que
se encontram e a provar que ninguém viola
impunemente a lei de Deus, que proíbe ao
homem encurtar a sua vida.
Com o espiritismo, os própriosCom o espiritismo, os próprios
suicidas vem nos esclarecersuicidas vem nos esclarecer
O Evangelho Segundo o Espiritismo,
Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos, Suicídio e Loucura, Allan Kardec
16
17
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec
9 suicidas do séc.9 suicidas do séc.
XIX foramXIX foram
evocados paraevocados para
nos contar o quenos contar o que
encontram depoisencontram depois
da “porta”da “porta”
Homem de 50 anos suicidou-se na banheiro de um hotel,
procurando não deixar vestígios para que não
reconhecessem quem era.
Motivo: Se sentia um desprezado e que ninguém o
amava. Não acreditava no futuro.
Era um desiludido,
Situação: Não tinha certeza de que estava morto. Ainda
sentia os vermes o corroerem.
Momento da morte: Menos doloroso do
que depois.
1. O Suicídio da Samaritana,1. O Suicídio da Samaritana,
ParisParis
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec18
Nota dos Espíritos
Esta dúvida da morte é muito comum nas pessoas
recentemente desencarnadas, e principalmente
naquelas que, durante a vida, não elevam a alma
acima da matéria.
A sensação dos vermes e da decomposição do
corpo não é privativa dos suicidas: sobrevém
igualmente aos que viveram mais da matéria que do
espírito. Em tese, não há falta isenta de
penalidades, mas também não há regra
absoluta e uniforme nos meios de punição.
1. O Suicídio da Samaritana,1. O Suicídio da Samaritana,
ParisParis
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec19
Em temos de guerra, um negociante suicidou-se. Foi evocado
um ano depois.
Motivo: Fazer com que seu único filho não fosse à guerra.
Inspirado pelo amor paterno, por isto a pensa será abreviada.
Situação: Sofre muito, mas acredita que a família o perdoará.
Sente que sofre com justiça, pois lhe faltou a confiança em
Deus.
Missão interrompida: A sua ação talvez impediu a
realização dos destinos do filho; ao demais, ele não
tinha a certeza de que aquele sucumbiria na guerra.
2. O Pai e o Conscrito2. O Pai e o Conscrito
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec20
Um pobre infeliz que aos 67 anos, carregador de sirga,
se matou.
Motivo: Vencido pelo desgosto da miséria, faltou-lhe a
coragem. Entregou-se a embriaguez no final da vida.
Situação: Se sente torturado e sofre muito. Durante 6
anos se via ainda cair da torre e se despedaçar nas
pedras.
Missão interrompida: Prova da miséria.
3. François-Simon Louvet3. François-Simon Louvet
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec21
Mãe negociante se suicida no celeiro após filho
gravemente doente desencarnar.
Motivo: Mãe queria ficar com filho, mesmo depois de sua
morte.
Situação: Revoltada com Deus por não poder encontrar
seu filho. O filho desencarnado sobre pelo ato da mãe. Em
vez de unir no futuro o suicídio retardou o reencontro.
Missão interrompida: Resignação com a
morte do filho. Aceitar os desígnios da
providência divina.
4. Mãe e Filho4. Mãe e Filho
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec22
Evocador: Vosso filho não está perdido para
sempre; certo tomareis a vê-lo, mas é preciso
merecê-lo pela submissão à vontade de Deus, ao
passo que a revolta poderá retardar
indefinidamente esse momento.
Ouvi-me: Deus é infinitamente bom, mas é
também infinitamente justo. (…)
A sentença não é, porém, inexorável, e o
arrependimento do culpado é sempre
acolhido.
4. Mãe e Filho4. Mãe e Filho
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec23
Homem e mulher que se amavam, mas não podiam ficar
juntos se mataram e pedem para ser enterrados juntos.
Motivo: Eram casados com outras pessoas por circunstância.
Os casais eram inclusive amigos. Se suicidaram para não
faltarem ao dever matrimonial.
Situação: O casal não consegue se encontrar no mundo
espiritual. A mulher reclama de dor no cérebro e no coração e
ouve risos infernais e vozes que bradam.
Missão interrompida: Resistir e não desertar
ao dever.
5. Duplo Suicídio,5. Duplo Suicídio,
por Amor e por Deverpor Amor e por Dever
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec24
Explicação de um espírito
Vejo-os imersos na perturbação e aterrorizados pela
perspectiva da eternidade. As consequências morais
da falta cometida lhes pesarão por migrações
sucessivas, durante as quais suas almas
separadas se buscarão incessantemente, sujeitas
ao duplo suplício de se pressentirem e desejarem
em vão.
Completa a expiação, ficarão reunidos
para sempre, no seio do amor eterno.
5. Duplo Suicídio,5. Duplo Suicídio,
por Amor e por Deverpor Amor e por Dever
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec25
Sapateiro namorava uma jovem e iam se casar. Pelo
rompimento do namoro, em um ato impensado, Luís, na porta
da casa da namorada se matou.
Motivo: Após uma discussão Luís abandonou a casa. A
namorada não queria o casamento e não aceitou os diversos
pedidos de perdão do namorado.
Situação: Estava perturbado e arrependido, pois sentia que
deveria resignar-se. Julgava a namorada ingrata. Tinha a
sensação de estar sempre à na porta de sua casa.
6. Luís e a Pespontadeira6. Luís e a Pespontadeira
de Botinasde Botinas
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec26
Nota:
É à moça, neste caso, que cabe a maior
responsabilidade, por haver entretido em Luís, por
brincadeira, um amor que não sentia.
Quanto ao moço, a sua pena é leve, porquanto
apenas cedeu a um movimento irrefletido em
momento de exaltação, que não à fria
premeditação dos suicidas que buscam
subtrair-se às provações da vida.
6. Luís e a Pespontadeira6. Luís e a Pespontadeira
de Botinasde Botinas
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec27
Um homem instruído e sem esperança provocou o
autoextermínio. Foi evocado 2 anos depois de desencarnado.
Motivo: Extremamente saturado de ideias materialistas, não
acreditando em Deus nem na existência da alma. Tédio de
uma vida sem esperança.
Situação: Sofre atormentado, se considera desprezado pela
sociedade. Se sente forçado a acreditar em Deus. Questiona:
Por que não existe o nada?
Missão interrompida: Foi mau na última
encarnação e pediu para viver na incerteza,
para domar o orgulho e se submeter à vontade
de Deus.
7. Um Ateu7. Um Ateu
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec28
Notas dos espíritos
Concebe-se o suicídio quando a vida é sem
esperança; procura-se então fugir-lhe a qualquer
preço.
Com o Espiritismo, ao contrário, a esperança
fortalece-se porque o futuro se nos desdobra. O
suicídio deixa de ser objetivo, uma vez reconhecido
que apenas se isenta a gente do mal para arrostar
com um mal cem vezes pior. Eis por que o
Espiritismo tem sequestrado muita gente
a uma morte voluntária.
7. Um Ateu7. Um Ateu
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec29
Homem rico, instruído, poeta de espírito, possuidor de caráter
são, obsequioso e ameno, de perfeita honradez cometeu
suicídio.
Motivo: Falsas especulações comprometeram-lhe a fortuna, e,
não lhe sendo possível repará-la em razão da idade avançada,
cedeu ao desânimo, enforcando-se no seu quarto de dormir.
Situação: Se comunica bem, apesar de reconhecer que está
em um lugar promíscuo. Na verdade sofre muito, mas não
quer aparentar.
Missão interrompida: Reunir forças para resistir
ao suicídio. Era a quarta vez que sucumbia.
8. Félicien8. Félicien
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec30
Caixa de uma casa bancária do Canadá. Homem pacato e
chefe de numerosa família, se matou.
Motivo: Na penúltima encarnação havia envenenado o noivo
de uma mulher que amava e depois se enforcou de remorso.
Na última encarnação foi obsediado pelo pai do noivo que
fomentou as ideias de suicídio para quitar o débito.
Situação: Relatava ainda horror ao crime e de como era ainda
infeliz. Será submetido novamente a prova do suicídio
voluntário.
Missão interrompida: Passar por novas provas
para fortalecer o bom caminho.
9. Antoine Bell9. Antoine Bell
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec31
Pergunta ao guia do Médium
Um Espírito obsessor pode, realmente, levar o
obsidiado ao suicídio?
R. Certamente, pois a obsessão que, de si
mesma, é já um gênero de provação, pode
revestir todas as formas. Mas isso não quer dizer
isenção de culpabilidade. O homem dispõe
sempre do seu livre-arbítrio e,
conseguintemente, está em si o ceder
ou resistir às sugestões a que o
submetem.
9. Antoine Bell9. Antoine Bell
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec32
Nota dos espíritos
Vemos ainda por aí que todas as existências
são solidárias entre si; que a justiça e
bondade divinas se ostentam na faculdade ao
homem conferida de progredir gradualmente,
sem jamais privá-lo do resgate das faltas; que o
culpado é punido pela própria falta, sendo essa
punição, em vez de uma vingança de
Deus, o meio empregado para fazê-lo
progredir.
9. Antoine Bell9. Antoine Bell
O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec33
34
Obsessão EspiritualObsessão Espiritual
“A obsessão, como as enfermidades e
todas as tribulações da vida, deve ser
considerada prova ou expiação e
como tal aceita.”
O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XXVIII, Coletânea de preces
35
Suicida InconscienteSuicida Inconsciente
“O suicídio não consiste somente no ato
voluntário que produz a morte instantânea,
mas em tudo quanto se faça
conscientemente para apressar a extinção
das forças vitais.” O Céu e o Inferno
Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec
André Luiz, 8 anos no
Umbral sendo chamado
de suicida sem entender
o motivo.
36
O suicídio não cessaO suicídio não cessa
o sofrimentoo sofrimento
Imediatamente após o ato, os espíritos
percebem que nada mudou e que
as dores só aumentaram.
37
O suicídio não cessaO suicídio não cessa
o sofrimentoo sofrimento
O suicida é qual prisioneiro que se evade
da prisão, antes de cumprida a pena; quando
preso de novo, é mais severamente tratado.
O mesmo se dá com o suicida que julga
escapar às misérias do presente e mergulha
em desgraças maiores.
O Evangelho Segundo o
Espiritismo - Cap. XXVIII,
Coletânea de preces
38
O remédio da OraçãoO remédio da Oração
“A oração nem sempre nos
retira do sofrimento, mas
sempre nos reveste de
forças para suportá-lo”
Meimei
Em todos os relatos descritos anteriormente, os
suicidas suplicam que rezem por eles.
Durkein, um sociólogo francês do séc. XIX, criou o
conceito de que quanto maior os laços sociais de
uma comunidade, menores as taxas de suicídio.
Hábito de entender o outro. Oi, tudo bem?
Conversar e ouvir o outro, com sincero interesse.
Apoiar o outro na sua dor. Só ele sabe a dor que
está sentindo.
Praticar o não-julgamento. Ainda, somos todos
doentes neste planeta de provas e expiação
Refletir sobre quem é nosso próximo?
O remédio dosO remédio dos
Laços SociaisLaços Sociais
39
Algumas frases extraídas e inspiradas no filme “De Si, Tirou”,
https://www.youtube.com/watch?v=sKzQZIUA4gs
Qual o sentido da vida?
De onde viemos? Para onde vamos?
Por que eu sofro? Quais são os meus vícios?
Quais são as minhas virtudes?
Qual é minha missão
nesta vida?
Como posso
participar
da Grande Obra?
O remédio do PropósitoO remédio do Propósito
40
Com o Espiritismo, tornada impossível a dúvida,
muda o aspecto da vida.
A calma e a resignação hauridas da maneira de
considerar a vida terrestre e da confiança no futuro
dão ao espírito uma serenidade que é o melhor
preservativo contra a loucura e o suicídio.
O crente sabe que a existência se prolonga
indefinidamente para lá do túmulo, mas em
condições muito diversas; donde a paciência e a
resignação que o afastam muito naturalmente
de pensar no suicídio; donde, em suma, a
coragem moral.
O remédio do Espiritismo,O remédio do Espiritismo,
o Consolador Prometidoo Consolador Prometido
O Evangelho Segundo o Espiritismo,
Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos, Suicídio e Loucura, Allan Kardec41
No livro Memórias de um Suicida são relatados em
particular os movimentos da Legião dos Servos de
Maria, impressionante caravana de espíritos
dotados de elevado coeficiente moral e atributos
especiais que asseguram a realização deste
trabalho socorrista no Umbral sem
riscos para a segurança e a
integridade dos seus membros.
O remédio da InformaçãoO remédio da Informação
Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira,
pelo espírito Camilo Castelo Branco e Léon Denis42
Relato do Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André
Trigueiro
Espera pelo amanhã, quando o teu dia se te apresente
sombrio e apavorante. Aguarda um pouco mais,
quando tudo te empurrar ao desespero. A Divindade
possui soluções que desconheces para todos os
enigmas e recursos que te escapam, a fim de elucidar e
dirimir equívocos e dificuldades.
Ama a vida e vive com amor - embora constrangido
muitas vezes à incompreensão, sob um clima de
martírio e sobre um solo de cardos ... Recupera hoje o
desperdício de ontem sem pensares, jamais, na
atitude simplista do suicídio, que é a mais complexa
e infeliz de todas as coisas que podem ocorrer no
homem.
Após a Tempestade!Após a Tempestade!
43
Livro Após a Tempestade, Joanna de Angelis, Psicografia
Divaldo Pereira Franco
Se te parecerem insuportáveis as dores, lembra-
te de Jesus, na suprema humilhação da Cruz,
todavia confiando em Deus, e de Maria, Sua Mãe,
em total angústia, fitando o filho traído,
aparentemente abandonado, de alma também
trespassada pela dor sem nome, por meio de cuja
confiança integral se converteu em exemplo
insuperável de resignação e paciência, na sua
inquestionável fé em Deus, tornando-se a Mãe
Santíssima da Humanidade toda.
Após a Tempestade!Após a Tempestade!
Livro Após a Tempestade, Joanna de Angelis, Psicografia
Divaldo Pereira Franco44
Para concluir, vamos ouvirPara concluir, vamos ouvir
novamente Jesus...novamente Jesus...
Sermão da
Montanha
Vinde a mim, vós que sofreis e vos achais sobrecarregados, e eu
vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo, que
sou brando e humilde de coração, e achareis repouso para
vossas almas, pois é suave o meu jugo e leve o meu fardo.
Bem-aventurados os que choram e sofrem, porque serão
consolados. Bem-aventurados os famintos e os sequiosos de
justiça, pois que serão saciados. Bem-aventurados os que
sofrem perseguição por amor à justiça, pois que é deles o reino
dos céus.
Bem-aventurados vós, que sois pobres, porque vosso é o reino
dos céus. Bem- aventurados vós que agora tendes fome,
porque sereis saciados. Ditosos sois, vós que agora chorais,
porque rireis.
Deus não quer a morte do pecador, mas que ele viva e se
arrependa.
46
Prece pelos suicidasPrece pelos suicidas 1/31/3
Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira,
pelo espírito Camilo Castelo Branco e Léon Denis
O Filho de Deus veio buscar e salvar o que se havia perdido.
Das ovelhas que o Pai me confiou, nenhuma se perderá.
Se queres entrar no reino de Deus, vem, toma a tua cruz e
segue--me...
Eu sou o Grande Médico das almas e venho trazer--vos o
remédio que vos há de curar. Os fracos, os sofredores e os
enfermos são os meus filhos prediletos. Venho salvá--los! Vinde
pois a mim, vós que sofreis e vos achais oprimidos, e sereis
aliviados e consolados.
Venho instruir e consolar os pobres deserdados. Venho dizer--
lhes que elevem a sua resignação ao nível de suas provas, que
chorem, porquanto a dor foi sagrada no Jardim das Oliveiras; mas
que esperem, pois que também a eles os anjos consoladores
lhes virão enxugar as lágrimas.
47
Prece pelos suicidasPrece pelos suicidas 2/32/3
Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira,
pelo espírito Camilo Castelo Branco e Léon Denis
Vossas almas não estão esquecidas; eu, o Divino
Jardineiro, as cultivo no silêncio dos vossos pensamentos.
Deus consola os humildes e dá força aos aflitos que lha
pedem. Seu poder cobre a Terra e, por toda a parte, junto de
cada lágrima colocou Ele um bálsamo que consola.
Nada fica perdido no reino do nosso Pai e os vossos
suores e misérias formam o tesouro que vos tornará ricos nas
esferas superiores, onde a luz substitui as trevas e onde o
mais desnudo dentre todos vós será talvez o mais
resplandecente!
48
Prece pelos suicidasPrece pelos suicidas 3/33/3
Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira,
pelo espírito Camilo Castelo Branco e Léon Denis
Como eu posso
ser exemplo de
perdão, resignação e
fé na vida futura?
A perguntaA pergunta
que fica...que fica...
https://www.slideshare.net/ricardoazevedo9216/suicdio-dor-dos-dois-lados-da-vida
 O Céu e o Inferno, Allan Kardec
 O Livro dos Espíritos, Allan Kardec
 O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec
 Viver é a Melhor Opção, André Trigueiro
 Artigo O suicídio à luz da doutrina espírita, Revista Ecológico,
http://www.revistaecologico.com.br
 Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira, pelo espírito Camilo Candido
Botelho
 Livro Após a Tempestade, Joanna de Angelis, Psicografia Divaldo Pereira
Franco
 Livro Parnaso de Além-Túmulo, Psicografia Francisco Cândido Xavier,
Autores Diversos
 Centro de Valorização da Vida, Material do Programa de Prevenção do
Suicídio e Saúde Mental, www.cvv.org.br
 Frases extraídas do filme “De Si, Tirou”,
https://www.youtube.com/watch?v=sKzQZIUA4gs
 Livro Doutrinação para Iniciantes, Luiz Gonzaga Pinheiro.
Referências BibliográficasReferências Bibliográficas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan KardecEscala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardecmarjoriestavismeyer
 
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritualEducação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritualSandra Cecília Rocha
 
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com JesusEvangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com JesusAntonino Silva
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráLisete B.
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vidaigmateus
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontadeDalila Melo
 
A importância da palestra espirita
A importância da palestra espiritaA importância da palestra espirita
A importância da palestra espiritacarlos freire
 
Temor da Morte
Temor da MorteTemor da Morte
Temor da Morteigmateus
 
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 5 item11
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 5 item11Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 5 item11
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 5 item11Patricia Farias
 
Suicidio na visão espirita
Suicidio  na visão espiritaSuicidio  na visão espirita
Suicidio na visão espiritaLisete B.
 

Mais procurados (20)

Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan KardecEscala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Escala espírita - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritualEducação dos sentimentos e psicosfera espiritual
Educação dos sentimentos e psicosfera espiritual
 
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com JesusEvangeliza - Mediunidade com Jesus
Evangeliza - Mediunidade com Jesus
 
MISSÃO DOS ESPÍRITAS
MISSÃO DOS ESPÍRITASMISSÃO DOS ESPÍRITAS
MISSÃO DOS ESPÍRITAS
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
 
Bezerra de-menezes
Bezerra de-menezesBezerra de-menezes
Bezerra de-menezes
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
A importância da palestra espirita
A importância da palestra espiritaA importância da palestra espirita
A importância da palestra espirita
 
Da encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritosDa encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritos
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Temor da Morte
Temor da MorteTemor da Morte
Temor da Morte
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 5 item11
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 5 item11Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 5 item11
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 5 item11
 
Suicidio na visão espirita
Suicidio  na visão espiritaSuicidio  na visão espirita
Suicidio na visão espirita
 

Semelhante a Suicídio - Dor dos dois lados da vida

Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 5a. edição
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 5a. ediçãoSuicídio - Dor dos dois lados da vida - 5a. edição
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 5a. ediçãoRicardo Azevedo
 
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 4a. edição
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 4a. ediçãoSuicídio - Dor dos dois lados da vida - 4a. edição
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 4a. ediçãoRicardo Azevedo
 
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa SoluçãoAula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa SoluçãoSergio Lima Dias Junior
 
O suicídio não resolve seu problema
O suicídio não resolve seu problemaO suicídio não resolve seu problema
O suicídio não resolve seu problemaHelio Cruz
 
Cei 100428-ii-cap.5 e 6-espíritos suicidas e criminosos arrependidos
Cei 100428-ii-cap.5 e 6-espíritos suicidas e criminosos arrependidosCei 100428-ii-cap.5 e 6-espíritos suicidas e criminosos arrependidos
Cei 100428-ii-cap.5 e 6-espíritos suicidas e criminosos arrependidosCarlos Alberto Freire De Souza
 
Cap parcial 09 e completo 10 -aprendizes do bem livro 1 O jovem e a doutrina...
Cap  parcial 09 e completo 10 -aprendizes do bem livro 1 O jovem e a doutrina...Cap  parcial 09 e completo 10 -aprendizes do bem livro 1 O jovem e a doutrina...
Cap parcial 09 e completo 10 -aprendizes do bem livro 1 O jovem e a doutrina...Roberta Andrade
 
Depressão e suicidio seminario
Depressão e suicidio   seminarioDepressão e suicidio   seminario
Depressão e suicidio seminarioFlavio A. Zanetti
 
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17Henrique Vieira
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 78 - Segundo a Carne
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 78 - Segundo a CarneSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 78 - Segundo a Carne
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 78 - Segundo a CarneRicardo Azevedo
 
suicidio setembro amarelo.pptx
suicidio setembro amarelo.pptxsuicidio setembro amarelo.pptx
suicidio setembro amarelo.pptxSergioSamara
 
Sobre a morte_e_o_morrer_elisabeth_kuble (2)
Sobre a morte_e_o_morrer_elisabeth_kuble (2)Sobre a morte_e_o_morrer_elisabeth_kuble (2)
Sobre a morte_e_o_morrer_elisabeth_kuble (2)ciceroferreira23
 

Semelhante a Suicídio - Dor dos dois lados da vida (20)

Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 5a. edição
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 5a. ediçãoSuicídio - Dor dos dois lados da vida - 5a. edição
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 5a. edição
 
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 4a. edição
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 4a. ediçãoSuicídio - Dor dos dois lados da vida - 4a. edição
Suicídio - Dor dos dois lados da vida - 4a. edição
 
Evangelho Cap5 item14
Evangelho Cap5 item14Evangelho Cap5 item14
Evangelho Cap5 item14
 
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa SoluçãoAula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
 
O suicídio não resolve seu problema
O suicídio não resolve seu problemaO suicídio não resolve seu problema
O suicídio não resolve seu problema
 
Cei 100428-ii-cap.5 e 6-espíritos suicidas e criminosos arrependidos
Cei 100428-ii-cap.5 e 6-espíritos suicidas e criminosos arrependidosCei 100428-ii-cap.5 e 6-espíritos suicidas e criminosos arrependidos
Cei 100428-ii-cap.5 e 6-espíritos suicidas e criminosos arrependidos
 
Cap parcial 09 e completo 10 -aprendizes do bem livro 1 O jovem e a doutrina...
Cap  parcial 09 e completo 10 -aprendizes do bem livro 1 O jovem e a doutrina...Cap  parcial 09 e completo 10 -aprendizes do bem livro 1 O jovem e a doutrina...
Cap parcial 09 e completo 10 -aprendizes do bem livro 1 O jovem e a doutrina...
 
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
 
Depressão e suicidio seminario
Depressão e suicidio   seminarioDepressão e suicidio   seminario
Depressão e suicidio seminario
 
ObsCidio - A Obsessão e o Suicídio
ObsCidio - A Obsessão e o SuicídioObsCidio - A Obsessão e o Suicídio
ObsCidio - A Obsessão e o Suicídio
 
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
 
Setembro Amarelo
Setembro AmareloSetembro Amarelo
Setembro Amarelo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 78 - Segundo a Carne
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 78 - Segundo a CarneSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 78 - Segundo a Carne
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 78 - Segundo a Carne
 
( Espiritismo) # - altivo pamphiro - suicidio
( Espiritismo)   # - altivo pamphiro - suicidio( Espiritismo)   # - altivo pamphiro - suicidio
( Espiritismo) # - altivo pamphiro - suicidio
 
# Altivo pamphiro - suicídio - [ espiritismo]
#   Altivo pamphiro - suicídio - [ espiritismo]#   Altivo pamphiro - suicídio - [ espiritismo]
# Altivo pamphiro - suicídio - [ espiritismo]
 
( Espiritismo) # - altivo pamphiro - suicidio
( Espiritismo)   # - altivo pamphiro - suicidio( Espiritismo)   # - altivo pamphiro - suicidio
( Espiritismo) # - altivo pamphiro - suicidio
 
suicidio setembro amarelo.pptx
suicidio setembro amarelo.pptxsuicidio setembro amarelo.pptx
suicidio setembro amarelo.pptx
 
Sobre a morte_e_o_morrer_elisabeth_kuble (2)
Sobre a morte_e_o_morrer_elisabeth_kuble (2)Sobre a morte_e_o_morrer_elisabeth_kuble (2)
Sobre a morte_e_o_morrer_elisabeth_kuble (2)
 
Aqui e agora
Aqui e agoraAqui e agora
Aqui e agora
 
Osho aqui e agora
Osho   aqui e agoraOsho   aqui e agora
Osho aqui e agora
 

Mais de Ricardo Azevedo

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição EspiritualSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição EspiritualRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudoRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a CrençaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a CrençaRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoramSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoramRicardo Azevedo
 
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)Ricardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de RetornoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de RetornoRicardo Azevedo
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - EspinhosEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - EspinhosRicardo Azevedo
 
Sintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Sintonia - Escolha, Pensamento e ElevaçãoSintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Sintonia - Escolha, Pensamento e ElevaçãoRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 125 - Separação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 125 - SeparaçãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 125 - Separação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 125 - SeparaçãoRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 124 - Não Falta
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 124 - Não FaltaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 124 - Não Falta
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 124 - Não FaltaRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 123 - Condição Comum
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 123 - Condição ComumSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 123 - Condição Comum
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 123 - Condição ComumRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e PecadorSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e PecadorRicardo Azevedo
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 121 - Monturo
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 121 - MonturoEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 121 - Monturo
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 121 - MonturoRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 120 - Conciliação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 120 - ConciliaçãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 120 - Conciliação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 120 - ConciliaçãoRicardo Azevedo
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 119 - Ajuda sempre
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 119 - Ajuda sempreEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 119 - Ajuda sempre
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 119 - Ajuda sempreRicardo Azevedo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 118 - É para isto
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 118 - É para istoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 118 - É para isto
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 118 - É para istoRicardo Azevedo
 

Mais de Ricardo Azevedo (20)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição EspiritualSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 134 - Nutrição Espiritual
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 132 - Em tudo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a CrençaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 131 - O Mundo e a Crença
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 130 - Onde estão?
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoramSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 128 - É porque ignoram
 
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
Jesus - O Amor na forma humana (1a. edição)
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de RetornoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 127 - Lei de Retorno
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - EspinhosEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
 
Sintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Sintonia - Escolha, Pensamento e ElevaçãoSintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
Sintonia - Escolha, Pensamento e Elevação
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 125 - Separação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 125 - SeparaçãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 125 - Separação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 125 - Separação
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 124 - Não Falta
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 124 - Não FaltaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 124 - Não Falta
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 124 - Não Falta
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 123 - Condição Comum
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 123 - Condição ComumSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 123 - Condição Comum
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 123 - Condição Comum
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e PecadorSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 121 - Monturo
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 121 - MonturoEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 121 - Monturo
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 121 - Monturo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 120 - Conciliação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 120 - ConciliaçãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 120 - Conciliação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 120 - Conciliação
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 119 - Ajuda sempre
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 119 - Ajuda sempreEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 119 - Ajuda sempre
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 119 - Ajuda sempre
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 118 - É para isto
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 118 - É para istoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 118 - É para isto
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 118 - É para isto
 

Último

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptxFabianoHaider1
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 

Último (6)

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 

Suicídio - Dor dos dois lados da vida

  • 1. SUICÍDIOSUICÍDIO DORDOR DOS DOISDOS DOIS LADOS DA VIDALADOS DA VIDA
  • 2. 2 Livro Parnaso de Além-Túmulo, Psicografia Francisco Cândido Xavier, Autores Diversos
  • 3. 3 Antes de mais nada…Antes de mais nada… Devemos perdoar eDevemos perdoar e ser perdoadosser perdoados!! Não devemos culpar quem se foi e voltou forçosamente para o plano espiritual. Não devemos culpar quem ficou, achando que poderia ter impedido o ato. Não devemos nos culpar, seja em qual lado da vida nós estivermos! É hora de aliviar o fardo e retornar para a “vinha do Senhor”!
  • 4. Deus é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom. 116. Haverá Espíritos que se conservem eternamente nas ordens inferiores? “Não; todos se tornarão perfeitos. Mudam de ordem, mas demoradamente, porquanto, como já doutra vez dissemos, um pai justo e misericordioso não pode banir seus filhos para sempre. Pretenderias que Deus, tão grande, tão bom, tão justo, fosse pior do que vós mesmos?” Temos um Pai deTemos um Pai de misericórdia e bondade!misericórdia e bondade! O Livro dos Espíritos, Allan Kardec, Introdução4
  • 5. Viver é a Melhor OpçãoViver é a Melhor Opção Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André Trigueiro, pelo site http://www.revistaecologico.com.br5
  • 6. “Aqui onde estamos, num planeta de expiações e provas, a dor e o sofrimento ainda cumprem uma função pedagógica importante. Não se trata de punição ou castigo, infortúnio ou azar. Os dissabores da vida trazem lições importantes que nos ajudam a compreender melhor o que ainda nos falta para dar mais um passo importante à frente.” Qual a nossa condição atual?Qual a nossa condição atual? 6 Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André Trigueiro
  • 7. Suicídio: Falar é a melhor soluçãoSuicídio: Falar é a melhor solução 7 http://www.setembroamarelo.org.br/ DIA 10 DE SETEMBRO: DIA MUNDIAL DE PREVENÇÃO AO SUICÍDIO
  • 8. 8 Por quê falar sobre suicídio?Por quê falar sobre suicídio? www.cvv.org.br, Centro de Valorização da Vida, Programa de Prevenção do Suicídio e Saúde Mental UM SUICÍDIO AFETA EMUM SUICÍDIO AFETA EM MÉDIA 5 A 6 PESSOAS. SÃOMÉDIA 5 A 6 PESSOAS. SÃO OS CHAMADOSOS CHAMADOS SOBREVIVENTES..
  • 9. Os suicidas não tem direito a seguro de vida. Os suicidas eram excomungados pela Igreja. Perdia o direito a votos fúnebres e a ser enterrado em um cemitério cristão. Códigos civis e penais tem punições para os suicidas. Os suicidas são vistos como fracos e covardes e não doentes como realmente são! Frase de médicos que deveriam auxiliá-los: “Se é para se matar, por que não faz direito!” Segundo o CVV, “O suicídio foi e continua sendo um tabu entre a maioria das pessoas. É um assunto proibido e que agride várias crenças religiosas.” Quanto menor aQuanto menor a informaçãoinformação, maior o, maior o preconceitopreconceito!! 9 Algumas frases extraídas do filme “De Si, Tirou”, https://www.youtube.com/watch?v=sKzQZIUA4gs
  • 10. 1. “Falar sobre suicídio pode encorajá-lo.” 2. “Somente doentes mentais ou clinicamente deprimidos fazem sérias tentativas de suicídio.” 3. “Se uma pessoa já pensou seriamente em se matar, ela será sempre um suicida.” 4. “O suicídio é um ato de covardia (ou coragem).” 5. “Pessoas que se matam não avisam a ninguém.” 6. “Pessoas que se matam sempre deixam alguma mensagem.” 10 Mitos sobre o Suicídio10 Mitos sobre o Suicídio 10 Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André Trigueiro
  • 11. 7. “Quem fala sobre suicídio está tentando apenas chamar a atenção.” 8. “A melhoria do estado emocional elimina o risco do suicídio.” 9. “Depois que uma pessoa tenta se matar é improvável que ela tente novamente.” 10. “Uma tentativa de suicídio mal sucedida significa que a pessoa não estava realmente determinada a se matar” 10 Mitos sobre o Suicídio10 Mitos sobre o Suicídio 11 Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André Trigueiro
  • 12. 12 Suicídio e Doença MentalSuicídio e Doença Mental Fonte: Pesquisa de 15.629 casos de suicídio, José Manuel Bertolote da UNESP e Alexandra Fleishmann, pesquisadora suíça,2002 Em mais de 90% dos casos caberia um diagnóstico de transtorno mental 22,4% Transtorno por uso de substância psicoativa 10,6% Esquizofrenia 11,6% Transtorno de personalidade 35,8% Transtorno de humor Sem diagnóstico 3,2% Outros diagnósticos 5,1% Outros transtornos psicológicos 5,1% Transtornos orgânico mental 1,0% Transtorno de ansiedade 6,1% Transtorno de ajustamento 3,6%
  • 13. 943 - Donde nasce o desgosto da vida, que, sem motivos plausíveis, se apodera de certos indivíduos? Efeito da ociosidade, da falta de fé e, também, da saciedade. Para aquele que usa de suas faculdades com fim útil e de acordo com as suas aptidões naturais, o trabalho nada tem de árido e a vida se escoa mais rapidamente. Ele lhe suporta as vicissitudes com tanto mais paciência e resignação, quanto obra com o fito da felicidade mais sólida e mais durável que o espera. Principais causas do suicídio,Principais causas do suicídio, segundo o Espiritismosegundo o Espiritismo O Livro dos Espíritos, Desgosto da Vida. Suicídio , Allan Kardec 13
  • 14. A incredulidade, a simples dúvida sobre o futuro, as ideias materialistas, numa palavra, são os maiores incitantes ao suicídio; ocasionam a frouxidão moral. Quando homens de ciência, apoiados na autoridade do seu saber, se esforçam por provar aos que os ouvem ou leem que estes nada têm a esperar depois da morte, não estão de fato levando--os a deduzir que, se são desgraçados, coisa melhor não lhes resta senão se matarem? Principais causas do suicídio,Principais causas do suicídio, segundo o Espiritismosegundo o Espiritismo O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos, Suicídio e Loucura, Allan Kardec 14
  • 15. Que lhes poderiam dizer para desviá--los dessa consequência? Que compensação lhes podem oferecer? Que esperança lhes podem dar? Nenhuma, a não ser o nada. A propagação das doutrinas materialistas é, pois, o veneno que inocula a ideia do suicídio na maioria dos que se suicidam, e os que se constituem apóstolos de semelhantes doutrinas assumem tremenda responsabilidade. O veneno do materialismoO veneno do materialismo O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos, Suicídio e Loucura, Allan Kardec 15
  • 16. O Espiritismo ainda produz, sob esse aspecto, outro resultado igualmente positivo e talvez mais decisivo. Apresenta--nos os próprios suicidas a informar--nos da situação desgraçada em que se encontram e a provar que ninguém viola impunemente a lei de Deus, que proíbe ao homem encurtar a sua vida. Com o espiritismo, os própriosCom o espiritismo, os próprios suicidas vem nos esclarecersuicidas vem nos esclarecer O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos, Suicídio e Loucura, Allan Kardec 16
  • 17. 17 O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec 9 suicidas do séc.9 suicidas do séc. XIX foramXIX foram evocados paraevocados para nos contar o quenos contar o que encontram depoisencontram depois da “porta”da “porta”
  • 18. Homem de 50 anos suicidou-se na banheiro de um hotel, procurando não deixar vestígios para que não reconhecessem quem era. Motivo: Se sentia um desprezado e que ninguém o amava. Não acreditava no futuro. Era um desiludido, Situação: Não tinha certeza de que estava morto. Ainda sentia os vermes o corroerem. Momento da morte: Menos doloroso do que depois. 1. O Suicídio da Samaritana,1. O Suicídio da Samaritana, ParisParis O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec18
  • 19. Nota dos Espíritos Esta dúvida da morte é muito comum nas pessoas recentemente desencarnadas, e principalmente naquelas que, durante a vida, não elevam a alma acima da matéria. A sensação dos vermes e da decomposição do corpo não é privativa dos suicidas: sobrevém igualmente aos que viveram mais da matéria que do espírito. Em tese, não há falta isenta de penalidades, mas também não há regra absoluta e uniforme nos meios de punição. 1. O Suicídio da Samaritana,1. O Suicídio da Samaritana, ParisParis O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec19
  • 20. Em temos de guerra, um negociante suicidou-se. Foi evocado um ano depois. Motivo: Fazer com que seu único filho não fosse à guerra. Inspirado pelo amor paterno, por isto a pensa será abreviada. Situação: Sofre muito, mas acredita que a família o perdoará. Sente que sofre com justiça, pois lhe faltou a confiança em Deus. Missão interrompida: A sua ação talvez impediu a realização dos destinos do filho; ao demais, ele não tinha a certeza de que aquele sucumbiria na guerra. 2. O Pai e o Conscrito2. O Pai e o Conscrito O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec20
  • 21. Um pobre infeliz que aos 67 anos, carregador de sirga, se matou. Motivo: Vencido pelo desgosto da miséria, faltou-lhe a coragem. Entregou-se a embriaguez no final da vida. Situação: Se sente torturado e sofre muito. Durante 6 anos se via ainda cair da torre e se despedaçar nas pedras. Missão interrompida: Prova da miséria. 3. François-Simon Louvet3. François-Simon Louvet O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec21
  • 22. Mãe negociante se suicida no celeiro após filho gravemente doente desencarnar. Motivo: Mãe queria ficar com filho, mesmo depois de sua morte. Situação: Revoltada com Deus por não poder encontrar seu filho. O filho desencarnado sobre pelo ato da mãe. Em vez de unir no futuro o suicídio retardou o reencontro. Missão interrompida: Resignação com a morte do filho. Aceitar os desígnios da providência divina. 4. Mãe e Filho4. Mãe e Filho O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec22
  • 23. Evocador: Vosso filho não está perdido para sempre; certo tomareis a vê-lo, mas é preciso merecê-lo pela submissão à vontade de Deus, ao passo que a revolta poderá retardar indefinidamente esse momento. Ouvi-me: Deus é infinitamente bom, mas é também infinitamente justo. (…) A sentença não é, porém, inexorável, e o arrependimento do culpado é sempre acolhido. 4. Mãe e Filho4. Mãe e Filho O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec23
  • 24. Homem e mulher que se amavam, mas não podiam ficar juntos se mataram e pedem para ser enterrados juntos. Motivo: Eram casados com outras pessoas por circunstância. Os casais eram inclusive amigos. Se suicidaram para não faltarem ao dever matrimonial. Situação: O casal não consegue se encontrar no mundo espiritual. A mulher reclama de dor no cérebro e no coração e ouve risos infernais e vozes que bradam. Missão interrompida: Resistir e não desertar ao dever. 5. Duplo Suicídio,5. Duplo Suicídio, por Amor e por Deverpor Amor e por Dever O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec24
  • 25. Explicação de um espírito Vejo-os imersos na perturbação e aterrorizados pela perspectiva da eternidade. As consequências morais da falta cometida lhes pesarão por migrações sucessivas, durante as quais suas almas separadas se buscarão incessantemente, sujeitas ao duplo suplício de se pressentirem e desejarem em vão. Completa a expiação, ficarão reunidos para sempre, no seio do amor eterno. 5. Duplo Suicídio,5. Duplo Suicídio, por Amor e por Deverpor Amor e por Dever O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec25
  • 26. Sapateiro namorava uma jovem e iam se casar. Pelo rompimento do namoro, em um ato impensado, Luís, na porta da casa da namorada se matou. Motivo: Após uma discussão Luís abandonou a casa. A namorada não queria o casamento e não aceitou os diversos pedidos de perdão do namorado. Situação: Estava perturbado e arrependido, pois sentia que deveria resignar-se. Julgava a namorada ingrata. Tinha a sensação de estar sempre à na porta de sua casa. 6. Luís e a Pespontadeira6. Luís e a Pespontadeira de Botinasde Botinas O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec26
  • 27. Nota: É à moça, neste caso, que cabe a maior responsabilidade, por haver entretido em Luís, por brincadeira, um amor que não sentia. Quanto ao moço, a sua pena é leve, porquanto apenas cedeu a um movimento irrefletido em momento de exaltação, que não à fria premeditação dos suicidas que buscam subtrair-se às provações da vida. 6. Luís e a Pespontadeira6. Luís e a Pespontadeira de Botinasde Botinas O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec27
  • 28. Um homem instruído e sem esperança provocou o autoextermínio. Foi evocado 2 anos depois de desencarnado. Motivo: Extremamente saturado de ideias materialistas, não acreditando em Deus nem na existência da alma. Tédio de uma vida sem esperança. Situação: Sofre atormentado, se considera desprezado pela sociedade. Se sente forçado a acreditar em Deus. Questiona: Por que não existe o nada? Missão interrompida: Foi mau na última encarnação e pediu para viver na incerteza, para domar o orgulho e se submeter à vontade de Deus. 7. Um Ateu7. Um Ateu O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec28
  • 29. Notas dos espíritos Concebe-se o suicídio quando a vida é sem esperança; procura-se então fugir-lhe a qualquer preço. Com o Espiritismo, ao contrário, a esperança fortalece-se porque o futuro se nos desdobra. O suicídio deixa de ser objetivo, uma vez reconhecido que apenas se isenta a gente do mal para arrostar com um mal cem vezes pior. Eis por que o Espiritismo tem sequestrado muita gente a uma morte voluntária. 7. Um Ateu7. Um Ateu O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec29
  • 30. Homem rico, instruído, poeta de espírito, possuidor de caráter são, obsequioso e ameno, de perfeita honradez cometeu suicídio. Motivo: Falsas especulações comprometeram-lhe a fortuna, e, não lhe sendo possível repará-la em razão da idade avançada, cedeu ao desânimo, enforcando-se no seu quarto de dormir. Situação: Se comunica bem, apesar de reconhecer que está em um lugar promíscuo. Na verdade sofre muito, mas não quer aparentar. Missão interrompida: Reunir forças para resistir ao suicídio. Era a quarta vez que sucumbia. 8. Félicien8. Félicien O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec30
  • 31. Caixa de uma casa bancária do Canadá. Homem pacato e chefe de numerosa família, se matou. Motivo: Na penúltima encarnação havia envenenado o noivo de uma mulher que amava e depois se enforcou de remorso. Na última encarnação foi obsediado pelo pai do noivo que fomentou as ideias de suicídio para quitar o débito. Situação: Relatava ainda horror ao crime e de como era ainda infeliz. Será submetido novamente a prova do suicídio voluntário. Missão interrompida: Passar por novas provas para fortalecer o bom caminho. 9. Antoine Bell9. Antoine Bell O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec31
  • 32. Pergunta ao guia do Médium Um Espírito obsessor pode, realmente, levar o obsidiado ao suicídio? R. Certamente, pois a obsessão que, de si mesma, é já um gênero de provação, pode revestir todas as formas. Mas isso não quer dizer isenção de culpabilidade. O homem dispõe sempre do seu livre-arbítrio e, conseguintemente, está em si o ceder ou resistir às sugestões a que o submetem. 9. Antoine Bell9. Antoine Bell O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec32
  • 33. Nota dos espíritos Vemos ainda por aí que todas as existências são solidárias entre si; que a justiça e bondade divinas se ostentam na faculdade ao homem conferida de progredir gradualmente, sem jamais privá-lo do resgate das faltas; que o culpado é punido pela própria falta, sendo essa punição, em vez de uma vingança de Deus, o meio empregado para fazê-lo progredir. 9. Antoine Bell9. Antoine Bell O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec33
  • 34. 34 Obsessão EspiritualObsessão Espiritual “A obsessão, como as enfermidades e todas as tribulações da vida, deve ser considerada prova ou expiação e como tal aceita.” O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XXVIII, Coletânea de preces
  • 35. 35 Suicida InconscienteSuicida Inconsciente “O suicídio não consiste somente no ato voluntário que produz a morte instantânea, mas em tudo quanto se faça conscientemente para apressar a extinção das forças vitais.” O Céu e o Inferno Capítulo V – Suicidas, Allan Kardec André Luiz, 8 anos no Umbral sendo chamado de suicida sem entender o motivo.
  • 36. 36 O suicídio não cessaO suicídio não cessa o sofrimentoo sofrimento Imediatamente após o ato, os espíritos percebem que nada mudou e que as dores só aumentaram.
  • 37. 37 O suicídio não cessaO suicídio não cessa o sofrimentoo sofrimento O suicida é qual prisioneiro que se evade da prisão, antes de cumprida a pena; quando preso de novo, é mais severamente tratado. O mesmo se dá com o suicida que julga escapar às misérias do presente e mergulha em desgraças maiores. O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XXVIII, Coletânea de preces
  • 38. 38 O remédio da OraçãoO remédio da Oração “A oração nem sempre nos retira do sofrimento, mas sempre nos reveste de forças para suportá-lo” Meimei Em todos os relatos descritos anteriormente, os suicidas suplicam que rezem por eles.
  • 39. Durkein, um sociólogo francês do séc. XIX, criou o conceito de que quanto maior os laços sociais de uma comunidade, menores as taxas de suicídio. Hábito de entender o outro. Oi, tudo bem? Conversar e ouvir o outro, com sincero interesse. Apoiar o outro na sua dor. Só ele sabe a dor que está sentindo. Praticar o não-julgamento. Ainda, somos todos doentes neste planeta de provas e expiação Refletir sobre quem é nosso próximo? O remédio dosO remédio dos Laços SociaisLaços Sociais 39 Algumas frases extraídas e inspiradas no filme “De Si, Tirou”, https://www.youtube.com/watch?v=sKzQZIUA4gs
  • 40. Qual o sentido da vida? De onde viemos? Para onde vamos? Por que eu sofro? Quais são os meus vícios? Quais são as minhas virtudes? Qual é minha missão nesta vida? Como posso participar da Grande Obra? O remédio do PropósitoO remédio do Propósito 40
  • 41. Com o Espiritismo, tornada impossível a dúvida, muda o aspecto da vida. A calma e a resignação hauridas da maneira de considerar a vida terrestre e da confiança no futuro dão ao espírito uma serenidade que é o melhor preservativo contra a loucura e o suicídio. O crente sabe que a existência se prolonga indefinidamente para lá do túmulo, mas em condições muito diversas; donde a paciência e a resignação que o afastam muito naturalmente de pensar no suicídio; donde, em suma, a coragem moral. O remédio do Espiritismo,O remédio do Espiritismo, o Consolador Prometidoo Consolador Prometido O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos, Suicídio e Loucura, Allan Kardec41
  • 42. No livro Memórias de um Suicida são relatados em particular os movimentos da Legião dos Servos de Maria, impressionante caravana de espíritos dotados de elevado coeficiente moral e atributos especiais que asseguram a realização deste trabalho socorrista no Umbral sem riscos para a segurança e a integridade dos seus membros. O remédio da InformaçãoO remédio da Informação Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira, pelo espírito Camilo Castelo Branco e Léon Denis42 Relato do Livro Viver é a Melhor Opção, Jornalista André Trigueiro
  • 43. Espera pelo amanhã, quando o teu dia se te apresente sombrio e apavorante. Aguarda um pouco mais, quando tudo te empurrar ao desespero. A Divindade possui soluções que desconheces para todos os enigmas e recursos que te escapam, a fim de elucidar e dirimir equívocos e dificuldades. Ama a vida e vive com amor - embora constrangido muitas vezes à incompreensão, sob um clima de martírio e sobre um solo de cardos ... Recupera hoje o desperdício de ontem sem pensares, jamais, na atitude simplista do suicídio, que é a mais complexa e infeliz de todas as coisas que podem ocorrer no homem. Após a Tempestade!Após a Tempestade! 43 Livro Após a Tempestade, Joanna de Angelis, Psicografia Divaldo Pereira Franco
  • 44. Se te parecerem insuportáveis as dores, lembra- te de Jesus, na suprema humilhação da Cruz, todavia confiando em Deus, e de Maria, Sua Mãe, em total angústia, fitando o filho traído, aparentemente abandonado, de alma também trespassada pela dor sem nome, por meio de cuja confiança integral se converteu em exemplo insuperável de resignação e paciência, na sua inquestionável fé em Deus, tornando-se a Mãe Santíssima da Humanidade toda. Após a Tempestade!Após a Tempestade! Livro Após a Tempestade, Joanna de Angelis, Psicografia Divaldo Pereira Franco44
  • 45. Para concluir, vamos ouvirPara concluir, vamos ouvir novamente Jesus...novamente Jesus... Sermão da Montanha
  • 46. Vinde a mim, vós que sofreis e vos achais sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo, que sou brando e humilde de coração, e achareis repouso para vossas almas, pois é suave o meu jugo e leve o meu fardo. Bem-aventurados os que choram e sofrem, porque serão consolados. Bem-aventurados os famintos e os sequiosos de justiça, pois que serão saciados. Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor à justiça, pois que é deles o reino dos céus. Bem-aventurados vós, que sois pobres, porque vosso é o reino dos céus. Bem- aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados. Ditosos sois, vós que agora chorais, porque rireis. Deus não quer a morte do pecador, mas que ele viva e se arrependa. 46 Prece pelos suicidasPrece pelos suicidas 1/31/3 Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira, pelo espírito Camilo Castelo Branco e Léon Denis
  • 47. O Filho de Deus veio buscar e salvar o que se havia perdido. Das ovelhas que o Pai me confiou, nenhuma se perderá. Se queres entrar no reino de Deus, vem, toma a tua cruz e segue--me... Eu sou o Grande Médico das almas e venho trazer--vos o remédio que vos há de curar. Os fracos, os sofredores e os enfermos são os meus filhos prediletos. Venho salvá--los! Vinde pois a mim, vós que sofreis e vos achais oprimidos, e sereis aliviados e consolados. Venho instruir e consolar os pobres deserdados. Venho dizer-- lhes que elevem a sua resignação ao nível de suas provas, que chorem, porquanto a dor foi sagrada no Jardim das Oliveiras; mas que esperem, pois que também a eles os anjos consoladores lhes virão enxugar as lágrimas. 47 Prece pelos suicidasPrece pelos suicidas 2/32/3 Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira, pelo espírito Camilo Castelo Branco e Léon Denis
  • 48. Vossas almas não estão esquecidas; eu, o Divino Jardineiro, as cultivo no silêncio dos vossos pensamentos. Deus consola os humildes e dá força aos aflitos que lha pedem. Seu poder cobre a Terra e, por toda a parte, junto de cada lágrima colocou Ele um bálsamo que consola. Nada fica perdido no reino do nosso Pai e os vossos suores e misérias formam o tesouro que vos tornará ricos nas esferas superiores, onde a luz substitui as trevas e onde o mais desnudo dentre todos vós será talvez o mais resplandecente! 48 Prece pelos suicidasPrece pelos suicidas 3/33/3 Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira, pelo espírito Camilo Castelo Branco e Léon Denis
  • 49. Como eu posso ser exemplo de perdão, resignação e fé na vida futura? A perguntaA pergunta que fica...que fica... https://www.slideshare.net/ricardoazevedo9216/suicdio-dor-dos-dois-lados-da-vida
  • 50.  O Céu e o Inferno, Allan Kardec  O Livro dos Espíritos, Allan Kardec  O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec  Viver é a Melhor Opção, André Trigueiro  Artigo O suicídio à luz da doutrina espírita, Revista Ecológico, http://www.revistaecologico.com.br  Memórias de um Suicida, Yvonne A. Pereira, pelo espírito Camilo Candido Botelho  Livro Após a Tempestade, Joanna de Angelis, Psicografia Divaldo Pereira Franco  Livro Parnaso de Além-Túmulo, Psicografia Francisco Cândido Xavier, Autores Diversos  Centro de Valorização da Vida, Material do Programa de Prevenção do Suicídio e Saúde Mental, www.cvv.org.br  Frases extraídas do filme “De Si, Tirou”, https://www.youtube.com/watch?v=sKzQZIUA4gs  Livro Doutrinação para Iniciantes, Luiz Gonzaga Pinheiro. Referências BibliográficasReferências Bibliográficas

Notas do Editor

  1. Casimiro Cunha, poeta vassourense, nasceu em 14 de abril de 1880 e desencarnou em 1914. Pobre e espírita confesso, não teve maior projeção no cenáculo literário do seu tempo, mau grado à suavidade da sua musa e seus inatos talentos literários. Cego aos 16 anos de idade e órfão de pai aos 7, apenas frequentou escolas primárias. O poema acima integra o Parnaso de Além-Túmulo, obra psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.
  2. É hora de recomeçar! É hora de construir um novo e melhor futuro! Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?" Jesus respondeu: "Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete. Mateus 18:20
  3. No livro “Viver é a Melhor Opção”, o ambientalista e jornalista André Trigueiro dedicou o último capítulo para retratar como o Espiritismo vê o tema suicídio.
  4. Iniciado no Brasil pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), o Setembro Amarelo realizou as primeiras atividades em 2014 concentradas em Brasília
  5. Pensar em suicídio é uma coisa que faz parte da natureza humana, e é estimulada pela possibilidade de escolha. O Brasil é o oitavo pais em número de suicídios, atrás de Índia, China, EUA, Rússia, Japão, Coreia do Sul e Paquistão
  6. Algumas famílias chegar a mentir sobre a causa da morte. Exemplo: Meu pai morreu do coração.
  7. Algumas famílias chegar a mentir sobre a causa da morte. Exemplo: Meu pai morreu do coração.
  8. Algumas famílias chegar a mentir sobre a causa da morte. Exemplo: Meu pai morreu do coração.
  9. Pensar em suicídio é uma coisa que faz parte da natureza humana, e é estimulada pela possibilidade de escolha. O Brasil é o oitavo pais em número de suicídios, atrás de Índia, China, EUA, Rússia, Japão, Coreia do Sul e Paquistão
  10. Em um primeiro momento pode parecer que ser o suicídio de um mãe deveria abreviar a culpa, mas neste caso é justamente o contrário, porque a resignação era justamente a sua maior prova nesta encarnação.
  11. O filho estava sofrendo muito pelo ato da mãe.
  12. Não faltar ao dever era um atenuante, mas o verdadeiro mérito consistiria na resistência, tendo eles procedido como o desertor que se esquiva no momento do perigo.
  13. Vocação de um irmão do precedente, que professava as mesmas teorias, mas que não se suicidou. Posto que também infeliz, este se apresenta mais calmo; a sua escrita é clara e legível.
  14. Era um homem de inúmeros talentos, mas era um tanto superficial. O que o espírito denominava fatalidade era apenas a sua própria fraqueza, pela sua imprevidência e ganancia em aumentar a sua fortuna.
  15. Meimei é um espírito que se manifestava através de mensagens psicografadas por Francisco Cândido Xavier.
  16. É conhecido como sendo o "consolidador do Espiritismo" em toda a Europa, bem como "apóstolo do Espiritismo", dadas as suas qualidades intrínsecas de estudioso do Espiritismo.
  17. Vós sois deuses, disse Jesus. Podeis fazer o que posso e muito mais. Assinala a centelha divina que é parte de nós, justamente aquela onde reside a consciência, a voz interior, a inteligência suprema, e outras denominações que convergem na direção de uma força superior, a qual a maioria de nós ainda não compreende totalmente, mas já começa a ter alguma noção do que seja.
  18. Diversos espíritos de suicidas se comunicam evocados a pedido principalmente de familiares.
  19. Amadeu Ferrari, bancário que estava para se casar, se suicidou após ser diagnosticado com câncer na garganta e ser preso por roubar para tentar o tratamento. Como parte de sua recuperação Amadeu foi levado a recordar o seu passado como senhor de escravos trazidos de Angola para o Brasil. Após abusar de uma escrava que depois se suicidou ele é questionado por um vellho e sábio chamado Felício. O senhor mandou queimar a língua de Felício o que causou a sua morte por infecção na garganta. Após voltar para a Europa e viver e morrer na riqueza e ficar atormentado no Umbral como se estivesse nas florestas da África ele é socorrido por Felício. Felício também o recebe como filho na última encarnação. Muitos escravos do Brasil eram resignados por expiarem o seu passado como guerreiros romanos que escravizam outros povos.
  20. Jesus, pois, vendo as multidões, subiu ao monte; e, tendo se assentado, aproximaram-se os seus discípulos, e ele se pôs a ensiná-los, dizendo:
  21. Yvonne Pereira costumava orar pelos suicidas e, preferencialmente, lia essas palavras que Jesus pronunciou para os mais sofridos. Mensagem do Livro Doutrinação para Iniciantes, Luiz Gonzaga Pinheiro.