Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSE

4.802 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.802
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.265
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - DAPSE

  1. 1. Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita DAPSE“Fazei aos homens tudo que quereis que eles vos façam; porque é a lei e os profetas.” (S. Mateus, cap.,XXII, v. 34 a 40)
  2. 2. “A fortuna concentrada numa só mão deve ser como umafonte de água viva que derrama fecundidade e bem-estar em torno dela......consiste em prevenir a miséria; nisso é a missão dasgrandes fortunas, pelos trabalhos de todos os gênerosque podem fazer executar;... porque o trabalho desenvolve a inteligência e realça adignidade do homem sempre confiante em poder dizer que ganhou o pão que come, ao passo que a esmola humilha e degrada.” (E. S. E. cap.XVI)
  3. 3. L. E. 813. Há pessoas que, por culpa sua, caem namiséria. Nenhuma responsabilidade caberá disso à sociedade?“Mas, certamente. Já dissemos que a sociedade émuitas vezes a principal culpada de semelhante coisa. Demais, não tem ela que velar pela educação moral dos seus membros? ...
  4. 4. Dos objetivos do Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita - “Atender as famílias assistidas pelo CentroEspírita, conjugando-se a ajuda material, o socorroespiritual e a orientação moral-doutrinária , visandosua promoção social e crescimento espiritual.” (Manual do DAPSE) - “Proporcionar ao freqüentador do Centro Espíritaa oportunidade de praticar a caridade pela vivência doEvangelho junto as pessoas e as famílias em situaçãode carência sócio-econômica-moral-espiritual.” (OCE, cap. VIII, item 3-a e 3-b)
  5. 5. FEB - Plano de Trabalho para o Movimento Espírita Diretriz – 7 -A Participação na SociedadeObjetivo: Participar de forma mais acentuada junto aosórgão do Poder Público, contribuindo no encaminhamentode assuntos de interesse social, sempre de forma compatívelcom os princípios espírita.Ações e Projetos:- Promover, cursos, seminários, encontros ..- Participar dos Conselhos e Organismos Governamentais..- Participar de ações, campanhas e organizações dasociedade civis e religiosas, cujos objetivos sejamcompatíveis com os princípios espíritas.
  6. 6. Ação Social “... é todo comportamento cuja origem depende dareação ou da expectativa de reação de outras partes envolvidas. Essas “outras partes” podem ser indivíduos ou grupos, próximos ou distantes, conhecidos ou desconhecidos por quem realiza a ação. A idéia central da ação social é a existência de um sentido na ação: ela se realiza de uma parte (agente) para outra. ... se define pelaparticipação de outros na elaboração de seu sentido. (Max Weber)
  7. 7. Prefeitura Alimentos Escola Agricultura Brigada Militar Creches Pecuária Polícia Militar Delegacias de Polícia CRAS, CREAS Hospital, UPA,CAPS, UBSMoradia e Cidadão: CONDICATrabalho Ser integral, Cons. Idosos Família E demais conselhos de direitos Radio Espaço de Televisão Esporte e Laser Jornal Recursos Centro Espírita diversos: Igrejas Sesi, Senac, Empresas Senai e ONGS Diversas
  8. 8. ONG -AAMA – Associação de Amparo a Meninos Assistidos Santa Cecília - cuja finalidade é trabalhar com crianças em estado devulnerabilidade social .....um pouco da história da Entidade, da sua estruturaçãoecumênica e que nos liga ao movimento e que foi fundada em03 de setembro de 1969 pelas Irmãs de São Jose, lideradas pelaIrmã Maria Cecília Biasi, damos a seguir a transcrição de ata deuma reunião que aconteceu logo após a fundação:
  9. 9. No dia 09 de setembro de 1969, na sala de audiências do Fórum deVacaria, às 14;30 hs, reuniram-se a diretoria do Lar Santa Cecília, com osenhor prefeito municipal Otacílio Rech, o exmo Sr Juiz de Menores Dr.Clarindo Favretto, o 1° Promotor de Justiça Dr. Amaro Moreira, orepresentante do Sr Bispo Diocesano, cônego Luiz Lovatel, o representanteda Sociedade Espírita Urubatan de Melo, Sr Luiz Gualdi, o representanteda Sociedade Espírita Amor em Jesus, Sr João Gonzaga Rhade, o Pastorprotestante, o Senhor Ernani Hadres, para que fosse tratado sobre adoação de um imóvel, situado no bairro jardim dos pampas e sobre aelaboração dos estatutos do Lar. Nessa reunião, a abertura foi feita peloExmo Juiz de Menores Dr. Clarindo Favretto, que ressaltou a necessidadede uma instituição que abrigasse menores abandonados de nossa cidade eenalteceu o gesto fraterno da Sociedade Espírita Urubatan deMelo, representada pelo Sr Luiz Gualdi, que doou o prédio de alvenaria etambém doou a importância de NCr$ 3.000,00, para a utilização doLar, bem como móveis e utensílios existentes no prédio doado, antigoAsilo Jesus de Nazaré”.
  10. 10. 1º Capítulo Da Denominação, Sede, Duração e Fins.Art. 1º ASSOCIAÇÃO DE AMPARO A MENINOS ASSISTIDOS– Santa Cecília, fundada em 03 de Setembro de 1969, com Sede e Foro jurídico na Rua Antônio Reali nº. 177, na cidade de Vacaria/RS, com personalidade jurídica de Direito Privado, distinta da de seus associados, que não são solidários, nem subsidiariamente responsáveis pelas obrigações contraídas pela mesma e é uma Associação Civil, sem fins lucrativos de caráter Beneficente,constituída de ilimitado número de associados, pessoas físicas ou jurídicase terá de duração por tempo indeterminado, tendo as seguintes finalidades: a) Amparar e educar crianças, adolescentes e adultos, moral ematerialmente, sem distinção de nacionalidade, raça, cor credo ouconvicção política; b) Defender os interesses das crianças, adolescentes e adultos ezelar pelo seu bem estar, suprindo-lhes, na medida do possível suasnecessidades básicas enquanto ali permanecerem; c) Interferir junto aos poderes constituídos, a fim de solucionarquestões de interesses das crianças, adolescentes e adultos.
  11. 11. - O Conselho Deliberativo é composto do Presidente daEntidade ou seu substituto legal e 09 (nove) representantesda comunidade. Parágrafo Único: São representantes dacomunidade: Bispo Diocesano, Presidente da UniãoMunicipal Espírita, Representante da Comunidade LuteranaVoz da Cruz de Vacaria, Presidente do Rotary Clube deVacaria, Presidente do Rotary Clube Vacaria dosPinhais, Presidente do Lyons Clube de Vacaria, Presidentedo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e doAdolescente, Secretário Municipal de DesenvolvimentoSocial e Habitação, Presidente da Associação de BairrosJardim dos Pampas, Gaúcha e Gertrudes, ourespectivamente, seu representante legal.
  12. 12. Ações- Atendimento a criança no contra turno da escola regular;- atendimento de crianças na faixa de 6 a 14 anos;- atualmente temos mais de 50 crianças sendo atendidas nosprojetos;- projetos - reforço escolar, informática, horta culinária, lazere natação- corpo docente, parte contratado pela Instituição e parte porcedência da secretaria de educação do município- obtenção de fundos - COMAS (conselho municipal deassistência social) e COMDICA (conselho municipal dosdireitos da criança e do adolescente), e o que faltar através dabusca de doações pelas pessoas físicas e/ou jurídicas quesimpatizam com o projeto,tais como, BAESA, CPFL, etc.
  13. 13. Assim temos hoje esta Instituição que por força de adequação aos novos moldes do Estatuto da Criança e do Adolescente, em 2009, passou de Casa Abrigo para Casa Projeto, funcionandodentro de todos os requisitos que a legislação pertinente solicita.
  14. 14. “Quem quer que haja meditado sobre o Espiritismo e suas conseqüências e não ocircunscreva à produção de alguns fenômenos terá compreendido que ele abre àhumanidade uma estrada nova e lhe desvenda os horizontes do infinito. (Gênese, cap. XVIII, item15). www.fergs.org.br dapse@fergs.org.br marlenebertoldo@gmail.com

×