SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
NARRATIVA ÉPICA "Os Lusíadas" LP Cristina Seiça
Deus quer, o Homem sonha, a obra nasce. Deus quis que a terra fosse toda uma, Que o mar unisse, já não separasse. Sagrou-te e foste desvendando a espuma,   E a orla branca foi de ilha em continente, Clareou, correndo, até ao fim do mundo, E viu-se a terra inteira, de repente, Surgir redonda, do azul profundo. Quem te sagrou criou-te português. Do mar em nós em ti nos deu sinal. Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez. Senhor, falta cumprir-se Portugal! Fernando Pessoa, Mensagem LP Cristina Seiça
Luís de Camões (1524? /1580 ) “ Chamar-te génio é justo, mas é pouco. Chamar-te herói, é dar-te um só poder. Poeta dum império que era louco, Foste louco a cantar e louco a combater.” Miguel Torga, Poemas Ibéricos Publicação de “Os Lusíadas” 1572 LP Cristina Seiça
O QUE É UMA EPOPEIA? ,[object Object],[object Object],[object Object],LP Cristina Seiça
É UMA NARRATIVA,   geralmente em estrutura de poema,  que enaltece os feitos ilustres de um herói ou de um povo, com interesse histórico. As epopeias primitivas foram longas narrativas orais de feitos considerados heróicos realizados  por homens dotados de força superior  demonstrada no campo das batalhas. Trata-se de uma variedade do modo narrativo.
EPOPEIAS PRIMITIVAS apresentam As aventuras de um  herói porque -  não está ainda definida a noção de Estado - existe o grupo étnico em expansão - os deuses são tidos como realidades que ajudam ou prejudicam o herói assim O herói destaca-se e torna-se  imortal LP Cristina Seiça
LP Cristina Seiça Epopeias da Antiguidade Civilização Grega “ Ilíada” séc. VIII a.C. de HOMERO Narração das aventuras de Aquiles,  o mais famoso dos  heróis gregos, durante o último ano  da guerra de Tróia.
“ Odisseia” de HOMERO séc. VIII a.C. Narração das aventuras   de Ulisses no regresso da guerra  de Tróia até chegar a Itaca,  sua Pátria, onde o esperava Penélope,  a esposa modelo  de fidelidade.   LP Cristina Seiça
LP Cristina Seiça Civilização Romana “ Eneida” de VIRGÍLIO séc. I a.C. Narração das aventuras de  Eneias e de seus companheiros,  desde a queda de Tróia até à fundação de Roma. Virgílio imita a Odisseia nos  seis primeiros cantos e a Ilíada nos seis últimos.
EPOPEIAS DE IMITAÇÃO apresentam Os feitos heróicos passados ou futuros de um povo porque -  existe o estado, uma vida civil organizada - existe uma história da Pátria - os deuses são apenas mitos ou ficções assim O herói apaga-se como individualidade; o povo imortaliza-se. LP Cristina Seiça
deve obedecer a certos requisitos:  Esta variedade do  modo narrativo ,[object Object],[object Object],LP Cristina Seiça
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],LP Cristina Seiça
Estrutura Interna OS LUSÍADAS Proposição Invocação Dedicatória Narração O autor  apresenta o assunto O poeta pede inspiração às musas para levar a cabo o seu projecto O poeta  dedica o seu poema a D. Sebastião Narração da acção LP Cristina Seiça
Estrutura Externa LP Cristina Seiça ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A VIAGEM À ÍNDIA LP Cristina Seiça

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Lusiadas
LusiadasLusiadas
Lusiadas
 
Os Lusíadas - a estrutura
Os Lusíadas - a estruturaOs Lusíadas - a estrutura
Os Lusíadas - a estrutura
 
Os lusiadas - camões
Os lusiadas - camõesOs lusiadas - camões
Os lusiadas - camões
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Os LusíAdas HistóRia De Uma Viagem
Os LusíAdas  HistóRia De Uma ViagemOs LusíAdas  HistóRia De Uma Viagem
Os LusíAdas HistóRia De Uma Viagem
 
OS Lusíadas
OS LusíadasOS Lusíadas
OS Lusíadas
 
Aula 04 camões épico - os lusíadas
Aula 04   camões épico - os lusíadasAula 04   camões épico - os lusíadas
Aula 04 camões épico - os lusíadas
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Lusiadas
LusiadasLusiadas
Lusiadas
 
Ft22 Lusiadas Estruturas Externa E Interna
Ft22 Lusiadas Estruturas Externa E InternaFt22 Lusiadas Estruturas Externa E Interna
Ft22 Lusiadas Estruturas Externa E Interna
 
Os lus+¡adas oracoes
Os lus+¡adas oracoesOs lus+¡adas oracoes
Os lus+¡adas oracoes
 
Os Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os LusíadasOs Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os Lusíadas
 
Invocação
InvocaçãoInvocação
Invocação
 
Camões
CamõesCamões
Camões
 
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasEstrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
 
Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1
 
Contextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadasContextualizando os lusiadas
Contextualizando os lusiadas
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A
 
Os lusiadas resumo
Os lusiadas resumoOs lusiadas resumo
Os lusiadas resumo
 

Destaque

A república da espada
A república da espadaA república da espada
A república da espadahistoriando
 
Categorias do texto dramático
Categorias do texto dramáticoCategorias do texto dramático
Categorias do texto dramáticoanarsantos8
 
Renascimento, Classicismo e Humanismo
Renascimento, Classicismo e HumanismoRenascimento, Classicismo e Humanismo
Renascimento, Classicismo e Humanismocomplementoindirecto
 
Mitologia grega
Mitologia grega Mitologia grega
Mitologia grega Poly Silva
 
Narrativadeaventura
NarrativadeaventuraNarrativadeaventura
Narrativadeaventuraclk020360
 
Vida e Obra de Luís Vaz de Camões
Vida e Obra de Luís Vaz de CamõesVida e Obra de Luís Vaz de Camões
Vida e Obra de Luís Vaz de CamõesLarissa Barreis
 
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os LusíadasA Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadassin3stesia
 
Texto Narrativo Categorias
Texto Narrativo CategoriasTexto Narrativo Categorias
Texto Narrativo CategoriasElsa Maximiano
 
Textos narrativos contos e crônicas
Textos narrativos contos e crônicasTextos narrativos contos e crônicas
Textos narrativos contos e crônicasMarcia Oliveira
 
Narrativas de aventura
Narrativas de aventuraNarrativas de aventura
Narrativas de aventuratelasnorte1
 

Destaque (20)

A Narrativa. A Lírica. A Epopeia
A Narrativa. A Lírica. A EpopeiaA Narrativa. A Lírica. A Epopeia
A Narrativa. A Lírica. A Epopeia
 
Origem do universo
Origem do universoOrigem do universo
Origem do universo
 
Civilização & Sociedade III
Civilização & Sociedade III Civilização & Sociedade III
Civilização & Sociedade III
 
A república da espada
A república da espadaA república da espada
A república da espada
 
O conto literário
O conto literárioO conto literário
O conto literário
 
Eder mitologia grega
Eder mitologia gregaEder mitologia grega
Eder mitologia grega
 
Categorias do texto dramático
Categorias do texto dramáticoCategorias do texto dramático
Categorias do texto dramático
 
Renascimento, Classicismo e Humanismo
Renascimento, Classicismo e HumanismoRenascimento, Classicismo e Humanismo
Renascimento, Classicismo e Humanismo
 
narrativa de_ficcao
narrativa de_ficcaonarrativa de_ficcao
narrativa de_ficcao
 
Gêneros Literários 2.0
Gêneros Literários 2.0Gêneros Literários 2.0
Gêneros Literários 2.0
 
Mitologia grega
Mitologia grega Mitologia grega
Mitologia grega
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Narrativadeaventura
NarrativadeaventuraNarrativadeaventura
Narrativadeaventura
 
Vida e Obra de Luís Vaz de Camões
Vida e Obra de Luís Vaz de CamõesVida e Obra de Luís Vaz de Camões
Vida e Obra de Luís Vaz de Camões
 
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os LusíadasA Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
A Morte de Inês de Castro - Os Lusíadas
 
Velho do Restelo
Velho do ResteloVelho do Restelo
Velho do Restelo
 
Texto Narrativo Categorias
Texto Narrativo CategoriasTexto Narrativo Categorias
Texto Narrativo Categorias
 
Conto Popular
Conto PopularConto Popular
Conto Popular
 
Textos narrativos contos e crônicas
Textos narrativos contos e crônicasTextos narrativos contos e crônicas
Textos narrativos contos e crônicas
 
Narrativas de aventura
Narrativas de aventuraNarrativas de aventura
Narrativas de aventura
 

Semelhante a Narrativa Épica

Semelhante a Narrativa Épica (20)

Narrativa Épica
Narrativa ÉpicaNarrativa Épica
Narrativa Épica
 
A narrativa épica
A narrativa épicaA narrativa épica
A narrativa épica
 
Intertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
Intertextualidade Mensagem e Os LusíadasIntertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
Intertextualidade Mensagem e Os Lusíadas
 
Português - Mod. Nr 8.pptx
Português - Mod. Nr 8.pptxPortuguês - Mod. Nr 8.pptx
Português - Mod. Nr 8.pptx
 
Luís vaz de camões
Luís vaz de camõesLuís vaz de camões
Luís vaz de camões
 
Luís vaz de camões
Luís vaz de camõesLuís vaz de camões
Luís vaz de camões
 
Narrativa épica texto_de_apoio_Lusíadas
Narrativa épica texto_de_apoio_LusíadasNarrativa épica texto_de_apoio_Lusíadas
Narrativa épica texto_de_apoio_Lusíadas
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Reflexos de Camões em Pessoa
Reflexos de Camões em PessoaReflexos de Camões em Pessoa
Reflexos de Camões em Pessoa
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
1º ANO - ENSINO MÉDIO classicismo-ppt.ppt
1º ANO - ENSINO MÉDIO classicismo-ppt.ppt1º ANO - ENSINO MÉDIO classicismo-ppt.ppt
1º ANO - ENSINO MÉDIO classicismo-ppt.ppt
 
Apresentação para décimo segundo ano, aula 62
Apresentação para décimo segundo ano, aula 62Apresentação para décimo segundo ano, aula 62
Apresentação para décimo segundo ano, aula 62
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Lusiadas resumo2
Lusiadas resumo2Lusiadas resumo2
Lusiadas resumo2
 
Humanismo português
Humanismo portuguêsHumanismo português
Humanismo português
 
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolverOs Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
Os Lusíadas e Mensagem - Questões para desenvolver
 
literatura-classicismo: AULA SOBRE LITERATURA
literatura-classicismo: AULA SOBRE LITERATURAliteratura-classicismo: AULA SOBRE LITERATURA
literatura-classicismo: AULA SOBRE LITERATURA
 
Resumos português
Resumos portuguêsResumos português
Resumos português
 

Mais de Cristina Seiça

Mais de Cristina Seiça (20)

Corrida de toiros
Corrida de toirosCorrida de toiros
Corrida de toiros
 
Teste origem e evolução da lp
Teste  origem e evolução da  lpTeste  origem e evolução da  lp
Teste origem e evolução da lp
 
Auto da Barca do Inferno
Auto da Barca do InfernoAuto da Barca do Inferno
Auto da Barca do Inferno
 
O Gato Malhado Teste
O Gato Malhado Teste O Gato Malhado Teste
O Gato Malhado Teste
 
Ortografia Acordo
Ortografia AcordoOrtografia Acordo
Ortografia Acordo
 
2443 Photos Aeriennes Du 11 Sept.Pps
2443 Photos Aeriennes Du 11 Sept.Pps2443 Photos Aeriennes Du 11 Sept.Pps
2443 Photos Aeriennes Du 11 Sept.Pps
 
11 Setembro
11 Setembro11 Setembro
11 Setembro
 
Egypte
EgypteEgypte
Egypte
 
Mothers In All Colours
Mothers In All ColoursMothers In All Colours
Mothers In All Colours
 
Texto Lírico - Nocões de Versificação
Texto Lírico - Nocões de VersificaçãoTexto Lírico - Nocões de Versificação
Texto Lírico - Nocões de Versificação
 
Novo Acordo Ortográfico de Língua Portuguesa ( 1990)
Novo Acordo Ortográfico  de Língua Portuguesa ( 1990)Novo Acordo Ortográfico  de Língua Portuguesa ( 1990)
Novo Acordo Ortográfico de Língua Portuguesa ( 1990)
 
Educational Powerpoint
Educational PowerpointEducational Powerpoint
Educational Powerpoint
 
Doglovers
DogloversDoglovers
Doglovers
 
Touradas: o que você não sabe!
Touradas: o que você não sabe!Touradas: o que você não sabe!
Touradas: o que você não sabe!
 
Animais Bonitos
Animais BonitosAnimais Bonitos
Animais Bonitos
 
Quanto custa o seu casaco de peles?
Quanto custa o seu casaco de peles?Quanto custa o seu casaco de peles?
Quanto custa o seu casaco de peles?
 
Matança de Focas
Matança de FocasMatança de Focas
Matança de Focas
 
Gato
GatoGato
Gato
 
Cão
CãoCão
Cão
 
Chinchila
ChinchilaChinchila
Chinchila
 

Narrativa Épica

  • 1. NARRATIVA ÉPICA "Os Lusíadas" LP Cristina Seiça
  • 2. Deus quer, o Homem sonha, a obra nasce. Deus quis que a terra fosse toda uma, Que o mar unisse, já não separasse. Sagrou-te e foste desvendando a espuma, E a orla branca foi de ilha em continente, Clareou, correndo, até ao fim do mundo, E viu-se a terra inteira, de repente, Surgir redonda, do azul profundo. Quem te sagrou criou-te português. Do mar em nós em ti nos deu sinal. Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez. Senhor, falta cumprir-se Portugal! Fernando Pessoa, Mensagem LP Cristina Seiça
  • 3. Luís de Camões (1524? /1580 ) “ Chamar-te génio é justo, mas é pouco. Chamar-te herói, é dar-te um só poder. Poeta dum império que era louco, Foste louco a cantar e louco a combater.” Miguel Torga, Poemas Ibéricos Publicação de “Os Lusíadas” 1572 LP Cristina Seiça
  • 4.
  • 5. É UMA NARRATIVA, geralmente em estrutura de poema, que enaltece os feitos ilustres de um herói ou de um povo, com interesse histórico. As epopeias primitivas foram longas narrativas orais de feitos considerados heróicos realizados por homens dotados de força superior demonstrada no campo das batalhas. Trata-se de uma variedade do modo narrativo.
  • 6. EPOPEIAS PRIMITIVAS apresentam As aventuras de um herói porque - não está ainda definida a noção de Estado - existe o grupo étnico em expansão - os deuses são tidos como realidades que ajudam ou prejudicam o herói assim O herói destaca-se e torna-se imortal LP Cristina Seiça
  • 7. LP Cristina Seiça Epopeias da Antiguidade Civilização Grega “ Ilíada” séc. VIII a.C. de HOMERO Narração das aventuras de Aquiles, o mais famoso dos heróis gregos, durante o último ano da guerra de Tróia.
  • 8. “ Odisseia” de HOMERO séc. VIII a.C. Narração das aventuras de Ulisses no regresso da guerra de Tróia até chegar a Itaca, sua Pátria, onde o esperava Penélope, a esposa modelo de fidelidade. LP Cristina Seiça
  • 9. LP Cristina Seiça Civilização Romana “ Eneida” de VIRGÍLIO séc. I a.C. Narração das aventuras de Eneias e de seus companheiros, desde a queda de Tróia até à fundação de Roma. Virgílio imita a Odisseia nos seis primeiros cantos e a Ilíada nos seis últimos.
  • 10. EPOPEIAS DE IMITAÇÃO apresentam Os feitos heróicos passados ou futuros de um povo porque - existe o estado, uma vida civil organizada - existe uma história da Pátria - os deuses são apenas mitos ou ficções assim O herói apaga-se como individualidade; o povo imortaliza-se. LP Cristina Seiça
  • 11.
  • 12.
  • 13. Estrutura Interna OS LUSÍADAS Proposição Invocação Dedicatória Narração O autor apresenta o assunto O poeta pede inspiração às musas para levar a cabo o seu projecto O poeta dedica o seu poema a D. Sebastião Narração da acção LP Cristina Seiça
  • 14.
  • 15. A VIAGEM À ÍNDIA LP Cristina Seiça