SlideShare uma empresa Scribd logo
As   Descobertas portuguesas deram a conhecer Novos Mundos ao Mundo
Os Lusíadas - Proposição
     As armas e os barões assinalados,
     Que da Ocidental praia Lusitana,
     Por mares nunca dantes navegados,
     Passaram ainda além da Taprobana,
     Em perigos e guerras esforçados ,
     Mais do que prometia a força humana,
     E entre gente remota edificaram
     Novo Reino, que tanto sublimaram;

     E também as memórias gloriosas
     Daqueles Reis que foram dilatando
     A Fé, o Império, e as terras viciosas
     De África e de Ásia andaram devastando ;
     E aqueles, que por obras valerosas
     Se vão da lei da Morte libertando;
     Cantando espalharei por toda parte,
     Se a tanto me ajudar o engenho e arte.

     Cessem do sábio Grego e do Troiano
     As navegações grandes que fizeram;
     Cale-se de Alexandre e de Trajano
     A fama das vitórias que tiveram;
     Que eu canto o peito ilustre Lusitano,
     A quem Neptuno e Marte obedeceram.
     Cesse tudo o que a Musa antiga canta,
     Que outro valor mais alto se alevanta
Proposição



Cantando espalharei por toda a parte

O quê? (C.D.)
         As armas e os barões assinalados e as memórias gloriosas daqueles reis e
    também aqueles
                              Oração subordinante

Se a tanto me ajudar o engenho e a arte.



Oração subordinada adverbial condicional
Divisão de orações – Proposição 1º estrofe

Cantando espalharei por toda parte,          As armas e os barões assinalados (ilustres)
                                             Que da Ocidental praia Lusitana,
O quê? Verbo transitivo direto               Por mares nunca dantes navegados,
(pede complemento direto)                    Passaram ainda além da Taprobana
                                             Em perigos e guerras esforçados,
pronome relativo = os quais
(o antecedente é o 1º verso)                 Mais do que prometia a força humana,
                                             E entre gente remota edificaram
Oração subordinada adjetiva relativa com     Novo Reino, que tanto sublimaram;
antecedente (1º verso) restritiva


          Oração coordenada copulativa


Oração subordinada adjetiva relativa com
antecedente (Novo Reino) explicativa
Divisão de orações – Proposição 2º estrofe

Cantando espalharei por toda parte,
                                             E também as memórias gloriosas
                                             Daqueles Reis que foram dilatando
                                             A Fé, o Império, e as terras viciosas
                                             De África e de Ásia andaram devastando;
Oração subordinada adjetiva relativa com
antecedente (Reis) restritiva
                                             E aqueles, que por obras valerosas
Oração coordenada copulativa                 Se vão da lei da Morte libertando;
                                             (…)
Oração subordinativa adjetiva relativa com   Se a tanto me ajudar o engenho e arte.
antecedente (aqueles) explicativa

Oração subordinada adverbial condicional

                                                 Forma perifrástica
                                                 Verbo auxiliar + verbo principal no
                                                 gerúndio (neste caso)
                                                 Exprime realização prolongada da ação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
Paula Oliveira Cruz
 
Invocação e Dedicarória
Invocação e DedicaróriaInvocação e Dedicarória
Invocação e Dedicarória
Paula Oliveira Cruz
 
Ficha de trabalho - episódio da Tempestade
Ficha de trabalho - episódio da TempestadeFicha de trabalho - episódio da Tempestade
Ficha de trabalho - episódio da Tempestade
Susana Sobrenome
 
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os LusíadasEpisódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
AnaGomes40
 
Cantigas de amigo - resumo
Cantigas de amigo - resumoCantigas de amigo - resumo
Cantigas de amigo - resumo
Gijasilvelitz 2
 
Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"
Inês Moreira
 
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologiaIlha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
sin3stesia
 
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e AdamastorAnálise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Marisa Ferreira
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
Lurdes
 
Síntese do consílio dos deuses
Síntese do consílio dos deusesSíntese do consílio dos deuses
Síntese do consílio dos deuses
Eva Antunes
 
Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1
Célia Gonçalves
 
Cantigas de amor -resumo
Cantigas de amor -resumoCantigas de amor -resumo
Cantigas de amor -resumo
Gijasilvelitz 2
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
Lurdes Augusto
 
O consílio dos deuses
O consílio dos deusesO consílio dos deuses
O consílio dos deuses
annapaulasilva
 
Canto viii 96_99
Canto viii 96_99Canto viii 96_99
Canto viii 96_99
Maria Teresa Soveral
 
Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)
apfandradeg
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Dina Baptista
 
Modificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nomeModificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nome
António Fernandes
 
A formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraA formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serra
Helena Coutinho
 
Ilha dos Amores
Ilha dos AmoresIlha dos Amores
Ilha dos Amores
Vanda Marques
 

Mais procurados (20)

Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Invocação e Dedicarória
Invocação e DedicaróriaInvocação e Dedicarória
Invocação e Dedicarória
 
Ficha de trabalho - episódio da Tempestade
Ficha de trabalho - episódio da TempestadeFicha de trabalho - episódio da Tempestade
Ficha de trabalho - episódio da Tempestade
 
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os LusíadasEpisódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
Episódio "O Gigante Adamastor" d' Os Lusíadas
 
Cantigas de amigo - resumo
Cantigas de amigo - resumoCantigas de amigo - resumo
Cantigas de amigo - resumo
 
Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"Análise do episódio "Inês de Castro"
Análise do episódio "Inês de Castro"
 
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologiaIlha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
 
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e AdamastorAnálise comparativa - Mostrengo e Adamastor
Análise comparativa - Mostrengo e Adamastor
 
Proposição
ProposiçãoProposição
Proposição
 
Síntese do consílio dos deuses
Síntese do consílio dos deusesSíntese do consílio dos deuses
Síntese do consílio dos deuses
 
Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1
 
Cantigas de amor -resumo
Cantigas de amor -resumoCantigas de amor -resumo
Cantigas de amor -resumo
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
 
O consílio dos deuses
O consílio dos deusesO consílio dos deuses
O consílio dos deuses
 
Canto viii 96_99
Canto viii 96_99Canto viii 96_99
Canto viii 96_99
 
Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
 
Modificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nomeModificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nome
 
A formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraA formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serra
 
Ilha dos Amores
Ilha dos AmoresIlha dos Amores
Ilha dos Amores
 

Destaque

Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Dina Baptista
 
Lusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas FigurasdeestiloLusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas Figurasdeestilo
André Cerqueira
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
sin3stesia
 
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Maria João Lima
 
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos CantosOs Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
sin3stesia
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadas
Delfina Vernuccio
 
Os lusiadas
Os lusiadasOs lusiadas
Os lusiadas
caioberes
 
Modo lírico
Modo líricoModo lírico
Modo lírico
AnaFiFi
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
Maria Gois
 
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
luisprista
 
Cantos i e ii lusíadas
Cantos i e ii   lusíadasCantos i e ii   lusíadas
Cantos i e ii lusíadas
Carla Souto
 
velho do restelo
velho do restelovelho do restelo
velho do restelo
hana kitsune
 
Os Lusíadas, de Camões
Os Lusíadas, de CamõesOs Lusíadas, de Camões
Os Lusíadas, de Camões
CrisBiagio
 

Destaque (13)

Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
 
Lusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas FigurasdeestiloLusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas Figurasdeestilo
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
 
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
 
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos CantosOs Lusíadas: sistematização dos Cantos
Os Lusíadas: sistematização dos Cantos
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadas
 
Os lusiadas
Os lusiadasOs lusiadas
Os lusiadas
 
Modo lírico
Modo líricoModo lírico
Modo lírico
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
 
Cantos i e ii lusíadas
Cantos i e ii   lusíadasCantos i e ii   lusíadas
Cantos i e ii lusíadas
 
velho do restelo
velho do restelovelho do restelo
velho do restelo
 
Os Lusíadas, de Camões
Os Lusíadas, de CamõesOs Lusíadas, de Camões
Os Lusíadas, de Camões
 

Semelhante a Os lus+¡adas oracoes

análise de proposição da epopeia "Os Lusíadas" de Camões
análise de proposição da epopeia "Os Lusíadas" de Camõesanálise de proposição da epopeia "Os Lusíadas" de Camões
análise de proposição da epopeia "Os Lusíadas" de Camões
ElsaMariaSilva
 
luis de camões - os lusíadas
 luis de camões - os lusíadas luis de camões - os lusíadas
luis de camões - os lusíadas
José Ermida
 
25
2525
Os Lusíadas Luis Vaz de Camões
Os Lusíadas  Luis Vaz de  Camões Os Lusíadas  Luis Vaz de  Camões
Os Lusíadas Luis Vaz de Camões
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Os Lusíadas canto I
Os Lusíadas   canto IOs Lusíadas   canto I
104
104104
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
7.-Ficha-Informativa-Concílio-dos-Deuses.pdf
7.-Ficha-Informativa-Concílio-dos-Deuses.pdf7.-Ficha-Informativa-Concílio-dos-Deuses.pdf
7.-Ficha-Informativa-Concílio-dos-Deuses.pdf
GiselaAlves15
 
Narração e Consílio dos deuses.pdf
Narração e Consílio dos deuses.pdfNarração e Consílio dos deuses.pdf
Narração e Consílio dos deuses.pdf
Nelma Aguiar
 
Consílio dos deuses
Consílio dos deusesConsílio dos deuses
Consílio dos deuses
Lurdes
 
Os Lusíadas - Luis Vaz de Camões
Os Lusíadas - Luis Vaz de CamõesOs Lusíadas - Luis Vaz de Camões
Os Lusíadas - Luis Vaz de Camões
Antonio Minharro
 
Luiz de Camôes - Os Lusiadas
Luiz de Camôes - Os LusiadasLuiz de Camôes - Os Lusiadas
Luiz de Camôes - Os Lusiadas
hudsonnogueira
 
Os Lusiadas
Os LusiadasOs Lusiadas
Os Lusiadas
Flávio Mello
 
Os Lusiadas
Os LusiadasOs Lusiadas
Os Lusiadas
hudsonnogueira
 
Os Lusiadas
Os LusiadasOs Lusiadas
Os Lusiadas
hudsonnogueira
 
Os Lusiadas
Os LusiadasOs Lusiadas
Os Lusiadas
hudsonnogueira
 
Camões
CamõesCamões

Semelhante a Os lus+¡adas oracoes (17)

análise de proposição da epopeia "Os Lusíadas" de Camões
análise de proposição da epopeia "Os Lusíadas" de Camõesanálise de proposição da epopeia "Os Lusíadas" de Camões
análise de proposição da epopeia "Os Lusíadas" de Camões
 
luis de camões - os lusíadas
 luis de camões - os lusíadas luis de camões - os lusíadas
luis de camões - os lusíadas
 
25
2525
25
 
Os Lusíadas Luis Vaz de Camões
Os Lusíadas  Luis Vaz de  Camões Os Lusíadas  Luis Vaz de  Camões
Os Lusíadas Luis Vaz de Camões
 
Os Lusíadas canto I
Os Lusíadas   canto IOs Lusíadas   canto I
Os Lusíadas canto I
 
104
104104
104
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
7.-Ficha-Informativa-Concílio-dos-Deuses.pdf
7.-Ficha-Informativa-Concílio-dos-Deuses.pdf7.-Ficha-Informativa-Concílio-dos-Deuses.pdf
7.-Ficha-Informativa-Concílio-dos-Deuses.pdf
 
Narração e Consílio dos deuses.pdf
Narração e Consílio dos deuses.pdfNarração e Consílio dos deuses.pdf
Narração e Consílio dos deuses.pdf
 
Consílio dos deuses
Consílio dos deusesConsílio dos deuses
Consílio dos deuses
 
Os Lusíadas - Luis Vaz de Camões
Os Lusíadas - Luis Vaz de CamõesOs Lusíadas - Luis Vaz de Camões
Os Lusíadas - Luis Vaz de Camões
 
Luiz de Camôes - Os Lusiadas
Luiz de Camôes - Os LusiadasLuiz de Camôes - Os Lusiadas
Luiz de Camôes - Os Lusiadas
 
Os Lusiadas
Os LusiadasOs Lusiadas
Os Lusiadas
 
Os Lusiadas
Os LusiadasOs Lusiadas
Os Lusiadas
 
Os Lusiadas
Os LusiadasOs Lusiadas
Os Lusiadas
 
Os Lusiadas
Os LusiadasOs Lusiadas
Os Lusiadas
 
Camões
CamõesCamões
Camões
 

Os lus+¡adas oracoes

  • 1.
  • 2.
  • 3. As Descobertas portuguesas deram a conhecer Novos Mundos ao Mundo
  • 4. Os Lusíadas - Proposição As armas e os barões assinalados, Que da Ocidental praia Lusitana, Por mares nunca dantes navegados, Passaram ainda além da Taprobana, Em perigos e guerras esforçados , Mais do que prometia a força humana, E entre gente remota edificaram Novo Reino, que tanto sublimaram; E também as memórias gloriosas Daqueles Reis que foram dilatando A Fé, o Império, e as terras viciosas De África e de Ásia andaram devastando ; E aqueles, que por obras valerosas Se vão da lei da Morte libertando; Cantando espalharei por toda parte, Se a tanto me ajudar o engenho e arte. Cessem do sábio Grego e do Troiano As navegações grandes que fizeram; Cale-se de Alexandre e de Trajano A fama das vitórias que tiveram; Que eu canto o peito ilustre Lusitano, A quem Neptuno e Marte obedeceram. Cesse tudo o que a Musa antiga canta, Que outro valor mais alto se alevanta
  • 5. Proposição Cantando espalharei por toda a parte O quê? (C.D.) As armas e os barões assinalados e as memórias gloriosas daqueles reis e também aqueles Oração subordinante Se a tanto me ajudar o engenho e a arte. Oração subordinada adverbial condicional
  • 6. Divisão de orações – Proposição 1º estrofe Cantando espalharei por toda parte, As armas e os barões assinalados (ilustres) Que da Ocidental praia Lusitana, O quê? Verbo transitivo direto Por mares nunca dantes navegados, (pede complemento direto) Passaram ainda além da Taprobana Em perigos e guerras esforçados, pronome relativo = os quais (o antecedente é o 1º verso) Mais do que prometia a força humana, E entre gente remota edificaram Oração subordinada adjetiva relativa com Novo Reino, que tanto sublimaram; antecedente (1º verso) restritiva Oração coordenada copulativa Oração subordinada adjetiva relativa com antecedente (Novo Reino) explicativa
  • 7. Divisão de orações – Proposição 2º estrofe Cantando espalharei por toda parte, E também as memórias gloriosas Daqueles Reis que foram dilatando A Fé, o Império, e as terras viciosas De África e de Ásia andaram devastando; Oração subordinada adjetiva relativa com antecedente (Reis) restritiva E aqueles, que por obras valerosas Oração coordenada copulativa Se vão da lei da Morte libertando; (…) Oração subordinativa adjetiva relativa com Se a tanto me ajudar o engenho e arte. antecedente (aqueles) explicativa Oração subordinada adverbial condicional Forma perifrástica Verbo auxiliar + verbo principal no gerúndio (neste caso) Exprime realização prolongada da ação