SlideShare uma empresa Scribd logo
O Tutor - seus
papéis e
ações.
 Você tem alguma ideia ou experiência do que seja ser um professor-
tutor/professora-tutora?
 Pois bem, vamos juntos discutir esse tema que, além de importante, é muito
polêmico. Muito se tem falado e escrito sobre a “figura” do tutor. Alguns
depositam nela o sucesso de cursos a distância, outros questionam sua atuação
efetiva e os resultados de sua ação junto aos alunos.
 A Educação a Distância (EaD), por meio dos inúmeros recursos
didáticos e tecnológicos, possibilita o acesso à educação para
milhares de pessoas antes excluídas do processo educacional, bem
como permite a formação continuada de profissionais em serviço.
 Na modalidade a distância, o processo de ensino e de
aprendizagem não está centrado no professor ou no aluno.
Diferentes sujeitos participam e estão envolvidos, fazendo uso de
diversos recursos e meios. Assim, na EaD, além do docente
responsável pela elaboração do material e/ou do acompanhamento
do curso, aparece o professor-tutor como figura importante para o
sucesso dessa modalidade de educação (SOUZA, 2004;
MASSUDA, 2003; MILL, 2007).
 Quem é esse “sujeito”? Quais suas funções e competências? O que esperar do
professor-tutor? A partir de tais indagações, propomos uma conversa acerca da
definição, da função e das atividades de tutoria, uma vez que você fará a
diferença nessa modalidade.
Lembre-se
Sobre a interação no curso: A interação pressupõe
ações recíprocas de cada participante, dessa
forma, o comportamento e o relacionamento de
cada pessoa afeta e é afetada, modifica e é
modificada pelo comportamento de cada uma das
outras pessoas.
Objetivos:
• Conceituar tutoria; e
• Identificar as diferentes atribuições do tutor.
Utilizaremos 2 horas para o desenvolvimento desta
temática e você poderá distribuir seu tempo da
forma que lhe seja mais conveniente durante o
desenvolvimento das atividades propostas – entre
elas: leituras, reflexões, interações e produções.
Conceitos de Tutoria
 Falar em tutoria na EaD pressupõe retomar as várias concepções, historicamente
construídas nesse campo educacional e do conhecimento, uma vez que remete a
diferentes contextos sócio-econômicoculturais e suas respectivas épocas.
 É na história que encontramos as primeiras aproximações do termo
tutor e professor. Segundo consta, Aristóteles, aos dez anos de
idade, perdeu os pais e, a partir dessa data, foi educado por um
tutor.
 A palavra “tutor” tem sua origem no latim tutore e significa indivíduo
encarregado legalmente de tutelar alguém, protetor, defensor.
Buscando a significação para a palavra “professor”, encontramos no
latim professore “aquele que ensina, mestre, lente”.
 Por isso, existe a aproximação dos termos tutor/ professor. Na
Educação, as primeiras referências ao termo “tutor” surgem nas
universidades do século XV. Tais referências estão ligadas à figura
do orientador religioso dos estudantes, que tinha por objetivo impor
a fé e a conduta moral.
 Porém, somente no século XX é que o tutor assume o papel de
orientador de trabalhos acadêmicos, significado incorporado aos
atuais programas de Educação a Distância (SÁ, 1998).
 Do ponto de vista tradicional da EaD, é comum alimentar a ideia de que o
professor-tutor dirigia, orientava e apoiava a aprendizagem dos alunos, mas não se
envolvia com os conteúdos.
 Nessa mesma perspectiva, assumiu-se a postura de que os materiais utilizados na
EaD seriam autoinstrutores, ou seja, ensinavam sozinhos, cabendo ao professor-
tutor apenas acompanhar o processo (LITWIN, 2001).
 Nesse modelo, “ensinar” era o mesmo que “transmitir” informações, e caberia ao
professortutor garantir o cumprimento dos objetivos, servindo de apoio ao
programa (LITWIN, 2001).
 Com o desenvolvimento da EaD, configuraram-se novos papéis aos atores que
envolvem os processos de ensino e de aprendizagem na modalidade.
 Esse contexto vem ressignificar o papel do professor-tutor. Na
verdade, o que caracteriza esse trabalhador é a sua função de
mediador didático-pedagógico nos processos de aprendizagem.
 Um bom professor será um bom tutor, na medida em que crie
propostas de atividades para a reflexão, apoie sua resolução,
sugira fontes de informação alternativas, ofereça explicações,
facilite os processos de compreensão; ou seja, guie, oriente, apoie;
é nisso que consiste o seu ensino (LITWIN, 2001).
 Um bom professor-tutor orienta a realização das atividades, não apenas
mostrando a resposta correta, mas oferecendo novas possibilidades de
informação, interpretação, reflexão, compreensão e (re) construção do
conhecimento. “Guiar, orientar, apoiar” são atos e responsabilidades tanto do
professor como do professor-tutor na modalidade a distância.
Diferentes Atribuições da Tutoria
 Até aqui, pudemos observar diferentes atribuições e funções destinados ao
professor-tutor. Mas, afinal, qual é o perfil que se espera desse profissional?
 Mill (2007) discorre que, com o desenvolvimento da EaD, novas figuras surgiram
para esses profissionais no trabalho docente. A relação ensino-aprendizagem nesse
contexto conta, por exemplo, com o docente-tutor.
 Entre as denominações atribuídas a este docente percebemos: tutor virtual, tutor
eletrônico, mentor, tutor presencial, tutor de sala de aula, tutor local, orientador
acadêmico, animador e diversas outras.
 O que caracteriza este trabalhador é sua função de acompanhar
os alunos no processo de aprendizagem, que se dá, na verdade,
pela intensa mediação tecnológica.
 Justamente por ser um novo parceiro na construção do conhecimento e pela falta
de práticas e modelos educacionais aos quais pudemos ter acesso, o trabalho do
tutor requer atenção e cuidado de toda a equipe envolvida em EaD. (MILL, 2007)
Para o autor, o docente-tutor é visto como elemento chave para o desenvolvimento
do aluno ao longo do curso.
 O autor propõe, ainda, discutir a importância do trabalho do tutor-docente, do tutor a
distância e do virtual, e compreender as características e as especificidades do seu
trabalho. O professor-tutor, portanto, tem papel fundamental no sucesso dos
Programas de Educação a Distância, porém, é preciso estabelecer ainda, no
planejamento do curso, quais são essas atribuições e relacioná-las diretamente com
o material, com o ambiente, com o curso, com a avaliação e com o cursista.
TAREFA: TUTOR É...
 Após ler o artigo “Quem é e o que
faz o professor-tutor”, bem como
este material, apresente no Fórum –
Módulo 3, suas observações sobre
o perfil, funções, atribuições e
características do trabalho do
professor-tutor.
 http://www.pucpr.br/eventos/educere
/educere2009/anais/pdf/2364_1049.
pdf
ATIVIDADE – Módulo 3
Após assistir o vídeo “Papel do
professor tutor” faça uma
resenha e envie em formato pdf
no link indicado para envio de
atividades.
https://www.youtube.com/watch?
v=KdN_b6_am1c
Referências
 Tutoria em EaD, disponível em:
http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/
materiais/0000015329.pdf Acesso em 13 de
maio de 2016.
 Quem é e o que faz o professor-tutor,
disponível em:
http://www.pucpr.br/eventos/educere/educer
e2009/anais/pdf/2364_1049.pdf Acesso em
13 de maio de 2016.
 Papel do professor tutor, disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=KdN_b6_
am1c Acesso em 13 de maio de 2016.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O papel do aluno e professor seminário
O papel do aluno e professor seminárioO papel do aluno e professor seminário
O papel do aluno e professor seminário
Roberto Carlos Sena
 
Papel Do Professor em Educação a Distância
Papel Do Professor em Educação a DistânciaPapel Do Professor em Educação a Distância
Papel Do Professor em Educação a Distância
guestbd90c38
 
O Professor, seus Saberes e sua Identidade
O Professor, seus Saberes e sua IdentidadeO Professor, seus Saberes e sua Identidade
O Professor, seus Saberes e sua Identidade
Claudia Melo
 
O papel do Professor em EaD
O papel do Professor em EaDO papel do Professor em EaD
O papel do Professor em EaD
Ana Carla Pinto
 
A motivação nos cursos EaD: uma questão de envolvimento
A motivação nos cursos EaD: uma questão de envolvimentoA motivação nos cursos EaD: uma questão de envolvimento
A motivação nos cursos EaD: uma questão de envolvimento
antonio sérgio nogueira
 
A Importância da Tutoria Motivacional na EAD
A Importância da Tutoria Motivacional na EADA Importância da Tutoria Motivacional na EAD
A Importância da Tutoria Motivacional na EAD
ANATED
 
O trabalho docente. Maurice Tardif e Claude Lessard.
O trabalho docente. Maurice Tardif e Claude Lessard.O trabalho docente. Maurice Tardif e Claude Lessard.
O trabalho docente. Maurice Tardif e Claude Lessard.
Fábio Oliveira
 
O professor, seus saberes e suas crenças
O professor, seus saberes e suas crençasO professor, seus saberes e suas crenças
O professor, seus saberes e suas crenças
Ezio Souza
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
carmemlima
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes final
mefurb
 
Competências necessárias à prática de tutoria em EAD
Competências necessárias à prática de tutoria em EADCompetências necessárias à prática de tutoria em EAD
Competências necessárias à prática de tutoria em EAD
lalivaleria
 
Saberes docentes,capacitação e formação humana
Saberes docentes,capacitação e formação humanaSaberes docentes,capacitação e formação humana
Saberes docentes,capacitação e formação humana
tvf
 
Aulas
AulasAulas
Atribuições do professor formador slide
Atribuições do professor formador slideAtribuições do professor formador slide
Atribuições do professor formador slide
Aparecida Ferreira
 
Formação de Professores construída dentro da profissão . 5 pontos importantes...
Formação de Professores construída dentro da profissão . 5 pontos importantes...Formação de Professores construída dentro da profissão . 5 pontos importantes...
Formação de Professores construída dentro da profissão . 5 pontos importantes...
Seduc MT
 
Os saberes dos professores
Os saberes dos professoresOs saberes dos professores
Os saberes dos professores
Norte1
 
Saberes Docentes E FormaçãO De Professores
Saberes Docentes E FormaçãO De ProfessoresSaberes Docentes E FormaçãO De Professores
Saberes Docentes E FormaçãO De Professores
Maristela Couto
 
A MOBILIZAÇÃO DE SABERES DOCENTES DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO...
A MOBILIZAÇÃO DE SABERES DOCENTES DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO...A MOBILIZAÇÃO DE SABERES DOCENTES DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO...
A MOBILIZAÇÃO DE SABERES DOCENTES DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO...
ProfessorPrincipiante
 
Tutoria de EAD
Tutoria de EADTutoria de EAD
Tutoria de EAD
EAD Amazon
 
Estagio diferentes concepções
Estagio diferentes concepçõesEstagio diferentes concepções
Estagio diferentes concepções
Kênia Bomtempo
 

Mais procurados (20)

O papel do aluno e professor seminário
O papel do aluno e professor seminárioO papel do aluno e professor seminário
O papel do aluno e professor seminário
 
Papel Do Professor em Educação a Distância
Papel Do Professor em Educação a DistânciaPapel Do Professor em Educação a Distância
Papel Do Professor em Educação a Distância
 
O Professor, seus Saberes e sua Identidade
O Professor, seus Saberes e sua IdentidadeO Professor, seus Saberes e sua Identidade
O Professor, seus Saberes e sua Identidade
 
O papel do Professor em EaD
O papel do Professor em EaDO papel do Professor em EaD
O papel do Professor em EaD
 
A motivação nos cursos EaD: uma questão de envolvimento
A motivação nos cursos EaD: uma questão de envolvimentoA motivação nos cursos EaD: uma questão de envolvimento
A motivação nos cursos EaD: uma questão de envolvimento
 
A Importância da Tutoria Motivacional na EAD
A Importância da Tutoria Motivacional na EADA Importância da Tutoria Motivacional na EAD
A Importância da Tutoria Motivacional na EAD
 
O trabalho docente. Maurice Tardif e Claude Lessard.
O trabalho docente. Maurice Tardif e Claude Lessard.O trabalho docente. Maurice Tardif e Claude Lessard.
O trabalho docente. Maurice Tardif e Claude Lessard.
 
O professor, seus saberes e suas crenças
O professor, seus saberes e suas crençasO professor, seus saberes e suas crenças
O professor, seus saberes e suas crenças
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes final
 
Competências necessárias à prática de tutoria em EAD
Competências necessárias à prática de tutoria em EADCompetências necessárias à prática de tutoria em EAD
Competências necessárias à prática de tutoria em EAD
 
Saberes docentes,capacitação e formação humana
Saberes docentes,capacitação e formação humanaSaberes docentes,capacitação e formação humana
Saberes docentes,capacitação e formação humana
 
Aulas
AulasAulas
Aulas
 
Atribuições do professor formador slide
Atribuições do professor formador slideAtribuições do professor formador slide
Atribuições do professor formador slide
 
Formação de Professores construída dentro da profissão . 5 pontos importantes...
Formação de Professores construída dentro da profissão . 5 pontos importantes...Formação de Professores construída dentro da profissão . 5 pontos importantes...
Formação de Professores construída dentro da profissão . 5 pontos importantes...
 
Os saberes dos professores
Os saberes dos professoresOs saberes dos professores
Os saberes dos professores
 
Saberes Docentes E FormaçãO De Professores
Saberes Docentes E FormaçãO De ProfessoresSaberes Docentes E FormaçãO De Professores
Saberes Docentes E FormaçãO De Professores
 
A MOBILIZAÇÃO DE SABERES DOCENTES DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO...
A MOBILIZAÇÃO DE SABERES DOCENTES DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO...A MOBILIZAÇÃO DE SABERES DOCENTES DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO...
A MOBILIZAÇÃO DE SABERES DOCENTES DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO...
 
Tutoria de EAD
Tutoria de EADTutoria de EAD
Tutoria de EAD
 
Estagio diferentes concepções
Estagio diferentes concepçõesEstagio diferentes concepções
Estagio diferentes concepções
 

Semelhante a Unidade 2

PIGEAD - STCD - Tarefa 1: Três características da função do tutor em EaD.
PIGEAD - STCD - Tarefa 1: Três características da função do tutor em EaD.PIGEAD - STCD - Tarefa 1: Três características da função do tutor em EaD.
PIGEAD - STCD - Tarefa 1: Três características da função do tutor em EaD.
Jovert Freire
 
formao-de-professores-mediadores-para-ead-apostila02 (1).pdf
formao-de-professores-mediadores-para-ead-apostila02 (1).pdfformao-de-professores-mediadores-para-ead-apostila02 (1).pdf
formao-de-professores-mediadores-para-ead-apostila02 (1).pdf
Raquel Dos Santos
 
PIGEAD - STCD - Tarefa 2: Competências de mediação.
PIGEAD - STCD - Tarefa 2: Competências de mediação.PIGEAD - STCD - Tarefa 2: Competências de mediação.
PIGEAD - STCD - Tarefa 2: Competências de mediação.
Jovert Freire
 
Stcd texto1 s3_forum3
Stcd texto1 s3_forum3Stcd texto1 s3_forum3
Stcd texto1 s3_forum3
Marcelo Gomes
 
O tutor-na-educacao-a-distancia-contribuicoes-da-motivacao-para-a-aprendizage...
O tutor-na-educacao-a-distancia-contribuicoes-da-motivacao-para-a-aprendizage...O tutor-na-educacao-a-distancia-contribuicoes-da-motivacao-para-a-aprendizage...
O tutor-na-educacao-a-distancia-contribuicoes-da-motivacao-para-a-aprendizage...
Márcio Castro
 
Artigo solange vilarim de araujo o papel e desafios do tutor
Artigo solange vilarim de araujo o papel e desafios do tutorArtigo solange vilarim de araujo o papel e desafios do tutor
Artigo solange vilarim de araujo o papel e desafios do tutor
Solvilarim
 
UM PROCESSO REFLEXIVO A PARTIR DO ESTÁGIO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A UTI...
UM PROCESSO REFLEXIVO A PARTIR DO ESTÁGIO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A UTI...UM PROCESSO REFLEXIVO A PARTIR DO ESTÁGIO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A UTI...
UM PROCESSO REFLEXIVO A PARTIR DO ESTÁGIO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A UTI...
ProfessorPrincipiante
 
Características dos tutores que atuam na educação a distância
Características dos tutores que atuam na educação a distânciaCaracterísticas dos tutores que atuam na educação a distância
Características dos tutores que atuam na educação a distância
Demerval Masotti
 
Semana 4 txt1
Semana 4 txt1Semana 4 txt1
Semana 4 txt1
Marcelo Gomes
 

Semelhante a Unidade 2 (9)

PIGEAD - STCD - Tarefa 1: Três características da função do tutor em EaD.
PIGEAD - STCD - Tarefa 1: Três características da função do tutor em EaD.PIGEAD - STCD - Tarefa 1: Três características da função do tutor em EaD.
PIGEAD - STCD - Tarefa 1: Três características da função do tutor em EaD.
 
formao-de-professores-mediadores-para-ead-apostila02 (1).pdf
formao-de-professores-mediadores-para-ead-apostila02 (1).pdfformao-de-professores-mediadores-para-ead-apostila02 (1).pdf
formao-de-professores-mediadores-para-ead-apostila02 (1).pdf
 
PIGEAD - STCD - Tarefa 2: Competências de mediação.
PIGEAD - STCD - Tarefa 2: Competências de mediação.PIGEAD - STCD - Tarefa 2: Competências de mediação.
PIGEAD - STCD - Tarefa 2: Competências de mediação.
 
Stcd texto1 s3_forum3
Stcd texto1 s3_forum3Stcd texto1 s3_forum3
Stcd texto1 s3_forum3
 
O tutor-na-educacao-a-distancia-contribuicoes-da-motivacao-para-a-aprendizage...
O tutor-na-educacao-a-distancia-contribuicoes-da-motivacao-para-a-aprendizage...O tutor-na-educacao-a-distancia-contribuicoes-da-motivacao-para-a-aprendizage...
O tutor-na-educacao-a-distancia-contribuicoes-da-motivacao-para-a-aprendizage...
 
Artigo solange vilarim de araujo o papel e desafios do tutor
Artigo solange vilarim de araujo o papel e desafios do tutorArtigo solange vilarim de araujo o papel e desafios do tutor
Artigo solange vilarim de araujo o papel e desafios do tutor
 
UM PROCESSO REFLEXIVO A PARTIR DO ESTÁGIO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A UTI...
UM PROCESSO REFLEXIVO A PARTIR DO ESTÁGIO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A UTI...UM PROCESSO REFLEXIVO A PARTIR DO ESTÁGIO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A UTI...
UM PROCESSO REFLEXIVO A PARTIR DO ESTÁGIO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A UTI...
 
Características dos tutores que atuam na educação a distância
Características dos tutores que atuam na educação a distânciaCaracterísticas dos tutores que atuam na educação a distância
Características dos tutores que atuam na educação a distância
 
Semana 4 txt1
Semana 4 txt1Semana 4 txt1
Semana 4 txt1
 

Último

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 

Último (20)

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 

Unidade 2

  • 1. O Tutor - seus papéis e ações.
  • 2.  Você tem alguma ideia ou experiência do que seja ser um professor- tutor/professora-tutora?  Pois bem, vamos juntos discutir esse tema que, além de importante, é muito polêmico. Muito se tem falado e escrito sobre a “figura” do tutor. Alguns depositam nela o sucesso de cursos a distância, outros questionam sua atuação efetiva e os resultados de sua ação junto aos alunos.  A Educação a Distância (EaD), por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos, possibilita o acesso à educação para milhares de pessoas antes excluídas do processo educacional, bem como permite a formação continuada de profissionais em serviço.  Na modalidade a distância, o processo de ensino e de aprendizagem não está centrado no professor ou no aluno. Diferentes sujeitos participam e estão envolvidos, fazendo uso de diversos recursos e meios. Assim, na EaD, além do docente responsável pela elaboração do material e/ou do acompanhamento do curso, aparece o professor-tutor como figura importante para o sucesso dessa modalidade de educação (SOUZA, 2004; MASSUDA, 2003; MILL, 2007).  Quem é esse “sujeito”? Quais suas funções e competências? O que esperar do professor-tutor? A partir de tais indagações, propomos uma conversa acerca da definição, da função e das atividades de tutoria, uma vez que você fará a diferença nessa modalidade.
  • 3. Lembre-se Sobre a interação no curso: A interação pressupõe ações recíprocas de cada participante, dessa forma, o comportamento e o relacionamento de cada pessoa afeta e é afetada, modifica e é modificada pelo comportamento de cada uma das outras pessoas. Objetivos: • Conceituar tutoria; e • Identificar as diferentes atribuições do tutor. Utilizaremos 2 horas para o desenvolvimento desta temática e você poderá distribuir seu tempo da forma que lhe seja mais conveniente durante o desenvolvimento das atividades propostas – entre elas: leituras, reflexões, interações e produções.
  • 4. Conceitos de Tutoria  Falar em tutoria na EaD pressupõe retomar as várias concepções, historicamente construídas nesse campo educacional e do conhecimento, uma vez que remete a diferentes contextos sócio-econômicoculturais e suas respectivas épocas.  É na história que encontramos as primeiras aproximações do termo tutor e professor. Segundo consta, Aristóteles, aos dez anos de idade, perdeu os pais e, a partir dessa data, foi educado por um tutor.  A palavra “tutor” tem sua origem no latim tutore e significa indivíduo encarregado legalmente de tutelar alguém, protetor, defensor. Buscando a significação para a palavra “professor”, encontramos no latim professore “aquele que ensina, mestre, lente”.  Por isso, existe a aproximação dos termos tutor/ professor. Na Educação, as primeiras referências ao termo “tutor” surgem nas universidades do século XV. Tais referências estão ligadas à figura do orientador religioso dos estudantes, que tinha por objetivo impor a fé e a conduta moral.  Porém, somente no século XX é que o tutor assume o papel de orientador de trabalhos acadêmicos, significado incorporado aos atuais programas de Educação a Distância (SÁ, 1998).  Do ponto de vista tradicional da EaD, é comum alimentar a ideia de que o professor-tutor dirigia, orientava e apoiava a aprendizagem dos alunos, mas não se envolvia com os conteúdos.
  • 5.  Nessa mesma perspectiva, assumiu-se a postura de que os materiais utilizados na EaD seriam autoinstrutores, ou seja, ensinavam sozinhos, cabendo ao professor- tutor apenas acompanhar o processo (LITWIN, 2001).  Nesse modelo, “ensinar” era o mesmo que “transmitir” informações, e caberia ao professortutor garantir o cumprimento dos objetivos, servindo de apoio ao programa (LITWIN, 2001).  Com o desenvolvimento da EaD, configuraram-se novos papéis aos atores que envolvem os processos de ensino e de aprendizagem na modalidade.  Esse contexto vem ressignificar o papel do professor-tutor. Na verdade, o que caracteriza esse trabalhador é a sua função de mediador didático-pedagógico nos processos de aprendizagem.  Um bom professor será um bom tutor, na medida em que crie propostas de atividades para a reflexão, apoie sua resolução, sugira fontes de informação alternativas, ofereça explicações, facilite os processos de compreensão; ou seja, guie, oriente, apoie; é nisso que consiste o seu ensino (LITWIN, 2001).  Um bom professor-tutor orienta a realização das atividades, não apenas mostrando a resposta correta, mas oferecendo novas possibilidades de informação, interpretação, reflexão, compreensão e (re) construção do conhecimento. “Guiar, orientar, apoiar” são atos e responsabilidades tanto do professor como do professor-tutor na modalidade a distância.
  • 6. Diferentes Atribuições da Tutoria  Até aqui, pudemos observar diferentes atribuições e funções destinados ao professor-tutor. Mas, afinal, qual é o perfil que se espera desse profissional?  Mill (2007) discorre que, com o desenvolvimento da EaD, novas figuras surgiram para esses profissionais no trabalho docente. A relação ensino-aprendizagem nesse contexto conta, por exemplo, com o docente-tutor.  Entre as denominações atribuídas a este docente percebemos: tutor virtual, tutor eletrônico, mentor, tutor presencial, tutor de sala de aula, tutor local, orientador acadêmico, animador e diversas outras.  O que caracteriza este trabalhador é sua função de acompanhar os alunos no processo de aprendizagem, que se dá, na verdade, pela intensa mediação tecnológica.  Justamente por ser um novo parceiro na construção do conhecimento e pela falta de práticas e modelos educacionais aos quais pudemos ter acesso, o trabalho do tutor requer atenção e cuidado de toda a equipe envolvida em EaD. (MILL, 2007) Para o autor, o docente-tutor é visto como elemento chave para o desenvolvimento do aluno ao longo do curso.  O autor propõe, ainda, discutir a importância do trabalho do tutor-docente, do tutor a distância e do virtual, e compreender as características e as especificidades do seu trabalho. O professor-tutor, portanto, tem papel fundamental no sucesso dos Programas de Educação a Distância, porém, é preciso estabelecer ainda, no planejamento do curso, quais são essas atribuições e relacioná-las diretamente com o material, com o ambiente, com o curso, com a avaliação e com o cursista.
  • 7. TAREFA: TUTOR É...  Após ler o artigo “Quem é e o que faz o professor-tutor”, bem como este material, apresente no Fórum – Módulo 3, suas observações sobre o perfil, funções, atribuições e características do trabalho do professor-tutor.  http://www.pucpr.br/eventos/educere /educere2009/anais/pdf/2364_1049. pdf
  • 8. ATIVIDADE – Módulo 3 Após assistir o vídeo “Papel do professor tutor” faça uma resenha e envie em formato pdf no link indicado para envio de atividades. https://www.youtube.com/watch? v=KdN_b6_am1c
  • 9. Referências  Tutoria em EaD, disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/ materiais/0000015329.pdf Acesso em 13 de maio de 2016.  Quem é e o que faz o professor-tutor, disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educer e2009/anais/pdf/2364_1049.pdf Acesso em 13 de maio de 2016.  Papel do professor tutor, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=KdN_b6_ am1c Acesso em 13 de maio de 2016.