SlideShare uma empresa Scribd logo
Jonas Araújo
         Licenciado em história
Especialista em Ética e Política
   “Um traço que vem caracterizando algumas
    ...reflexões acerca dos aspectos que configuram a
    realidade brasileira contemporânea relaciona-se...
    à percepção de que estaríamos atravessando um
    período de nossa história bastante difícil e
    conturbado, marcado pelo contínuo
    recrudescimento de uma crise generalizada, cujos
    reflexos se fazem sentir em todas as instâncias da
    vida social.”
                           (BOCAYUVA e VEIGA, 1999).
Juventude e cidadania
Juventude e cidadania
   Em 2006 na cidade de Itaici /SP ocorreu a 44º
    Assembléia Geral da CNBB tendo como tema central: A
    Evangelização da Juventude

   No texto, na época ainda em discussão, os bispos
    apontavam alguns elementos característicos da juventude
    contemporânea.
Juventude e cidadania
Juventude e cidadania
Juventude e cidadania
Juventude e cidadania
   Como poderiam os oprimidos dar
    início à violência, se eles são o
    resultado de uma violência anterior?
   A nossa história está marcada pela violência
    contra os mais fracos.

   Se inicia com o massacre de índios, com a
    exploração da mulher, com a escravidão dos
    negros.
   A taxa de homicídios no país – 27/100 mil
    habitantes a cada ano- encontra cerca de
    70% de suas vítimas na faixa etária que vai
    dos 15 aos 29 anos.

   A taxa de homicídios de homens jovens entre
    15 a 24 anos é de 95,6/100 mil habitantes.
   Segundo o Mapa da Violência dos
    Municípios Brasileiros – 2008, entre
    1996 e 2006 o índice de homicídios
    na população jovem teve um
    aumento de 31,3% enquanto na
    população total foi de 20%.
   A violência contra os povos indígenas,
    ocorrida entre os anos de 2006 e 2007,
    aumentou mais de 60%, sendo a maioria
    jovens.

   7 milhões de jovens brasileiros, o dobro da
    população do Uruguai, não trabalham nem
    estudam.
   O que será que esta acontecendo com a
    juventude brasileira? Ela está sendo
    criminalizada ou marginalizada?
   As regras do sistema:

   “O sistema não tem o objetivo de resolver os
    problemas da sociedade... o sistema tem o
    objetivo de resolver os problemas do sistema.”
                                       Cap. Nascimento
                                  (filme Tropa de Elite)
Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente
  Seu filho sem escola, seu velho tá sem dente
Você tenta ser contente, não vê que é revoltante
  Você tá sem emprego e sua filha tá gestante
  Você se faz de surdo, não vê que é absurdo
   Você que é inocente foi preso em flagrante
                 É tudo flagrante
                 É tudo flagrante
A polícia matou o estudante
  Falou que era bandido, chamou de traficante
          A justiça prendeu o pé-rapado
Soltou o deputado e absolveu os PM's de Vigário.
                               Gabriel o Pensador
   Se o sistema não serve para resolver os
    problemas do conjunto da sociedade, para que
    serve? Ou melhor pra quem serve?
   O mundo vive hoje sobre as regras do sistema
    capitalista.

   Sua maior característica é a luta de classes:
    BURGUESIA x PROLETARIADO.

   Princípios ideológicos: Liberalismo e Neo-
    liberalismo.
   A principal regra do sistema é a chamada lei da oferta e
    da procura. Se tem alguém necessitando de um produto
    haverá alguém para oferecê-lo.

   O sistema não respeita os princípios humanos das
    sociedades.

   “A mercadoria é a artilharia pesada do sistema
    capitalista, capaz de destruir qualquer fronteira”.
                                                     Karl Marx
Tráfico de pessoas:

   Trabalho agrícola escravo.
   Exploração sexual de mulheres.
   Exploração da mão de obra infantil.
   Exploração sexual de crianças e adolescentes.
   Tráfico de órgãos.
Juventude e cidadania
Conceito

                “... o tráfico de pessoas é o recrutamento, transporte,
transferência, alojamento ou a recolha de pessoas, pela ameaça
recursos, força ou por outras formas de coação, por rapto, fraude,
engano, abuso de autoridade ou de uma situação de vulnerabilidade, ou
através da oferta ou aceitação de pagamentos, ou de vantagens para
obter o consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre uma
outra para fins de exploração” (art.2º bis, alinea a).
                                             Fonte: (Protocolo de Palermo)
Desigualdade social
                    +
            Contradição social
                    +
              Globalização
                    +
    Fragilidade dos Estados Nações
                    =
Tráfico de Pessoas para exploração
                 sexual
Juventude e cidadania
Em relação aos Direitos Humanos o tráfico
configura-se como relação criminosa de violação de
direitos, deslocando a compreensão do fenômeno,
antes centrada na relação vítima X vitimizador, para a
de    sujeito   portador    de    direitos,   exigindo
enfrentamento que responsabilize não somente o
agressor, mas também o Estado, o Mercado e a
Sociedade.
  O tráfico configura-se a partir de indicadores socioeconômicos
relacionados a mercado, consumo, projetos de desenvolvimento,
trabalho e migração.
         A relação entre estes indicadores, mostra que as
desigualdades sociais determinam o processo de
vulnerabilização de mulheres, crianças e adolescentes . (
fragilidade do poder de defesa, preservação de escolhas, de
proteção e de negociação de conflitos).
 Regiões: Norte e Nordeste são as que apresentam maior
número de rotas de tráfico, em âmbito nacional e internacional.
 Por que? Precarização de sua força de trabalho e da construção social
de sua subalternidade.
 Brasil - Mulheres e adolescentes afrodescendentes (negras e morenas);

       - 22 s 24 anos e 15 a 17 anos;
       - Classes populares, baixa escolaridade, com habitação em
         espaços periféricos;
         - Moram com alguém familiar e tem filhos;
         - Prestação de serviços domésticos;
         - Sofreram algum tipo de violência intra e extra familiar;
         - Famílias vulnerabilizadas e frágeis, redes de proteção;
         - Falsificação de documentos;
         - Problemas intra familiares determinantes;
         - Maioria das mulheres é profissional do sexo, enquanto que as
         adolescentes nem sempre estão em situação de prostituição;
   Homens (59%) aparecerem no processo de aliciamento / agenciamento ou
    recrutamento de mulheres, crianças e adolescentes;
   Faixa etária entre 20 e 56 anos;
   Mulheres (41%) de 20 a 35 anos;
   Aliciadores estrangeiros 52 anos (Europa, América Latina, Ásia EE.UU);
   Aliciadores brasileiros 20 a 50 anos, proprietários, funcionários de boates ou
    de outros estabelecimentos que fazem parte da rede de favorecimento;
   Ação na lógica do crime organizado;
   Estreita ligação com redes de falsificação, contrabando, drogas e outras
    atividades criminosas;
   Perfil relacionado as exigência do mercado;
   Entender que a globalização, sexualidade e o direito,
    sejam revistos na construção do pensamento legal;


   Fortalecer a intervenção social do Estado, por meio da
    relação Estado X Sociedade Civil;


   Mudar o paradigma do enfrentamento das políticas
    sociais como meio e não como fim;
   Tratar a questão como social e jurídica, a partir de uma
    concepção progressista de direitos humanos;


   Considerar as categorias de precarização do trabalho,
    migração,   crime     organizado        e    alto   nível   de
    desenvolvimento     tecnológico    de       comunicação,    na
    perspectiva dos direitos humanos;
Juventude e cidadania
   Projeto Juventude (documento de Conclusão) Instituto Juventude.
   Evangelização da Juventude: Desafios e perspectivas. CNBB. 2006
   Juventude outros olhares sobre a diversidade. Organização: ABRAMOVAY,
    Miriam. ANDRADE, Eliane Ribeiro. ESTEVES, Luiz Carlos Gil. Unesco –
    2007.
   SILVEIRA, Tábata. As vítimas da violência têm idade, classe social e cor.
    Mundo Jovem: Um jornal de Idéias. Ano 47. Nº 393. Fevereiro/2009.
   Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. MJ/SNJ.
    Brasília, 2008.
   Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para fins de Exploração
    Sexual e Comercial. Realidade e desafios. Maria das Graças Soares Prola.
Obrigado pela Atenção!!!

     JONAS ARAÚJO
 historiacomfarinha.blogspot.com
    twitter.com/JonasOjuara
e-mail: jr-jonas.ufam@hotmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Cadernizando
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
Artur Lara
 
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
Cibele Machado
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Janny Vitoriano
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
Abner de Paula
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
Abner de Paula
 
Juventude no cenário brasileiro
Juventude no cenário brasileiroJuventude no cenário brasileiro
Juventude no cenário brasileiro
Gisele Finatti Baraglio
 
Juventudes
Juventudes Juventudes
Juventudes
Henrique Dias
 
Oriente x ocidente
Oriente x ocidenteOriente x ocidente
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Luciano Pessanha
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
Prof.Paulo/geografia
 
Espaço urbano
Espaço urbano  Espaço urbano
Espaço urbano
Salageo Cristina
 
Socialismo
SocialismoSocialismo
Socialismo
cleiton denez
 
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Unidade 3   7º ano - População do BrasilUnidade 3   7º ano - População do Brasil
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Christie Freitas
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Diogo Mateus
 
GlobalizaçãO
GlobalizaçãOGlobalizaçãO
GlobalizaçãO
Glauber Moraes
 
Fuso Horário
Fuso HorárioFuso Horário
Fuso Horário
Linguagem Geográfica
 
O neoliberalismo
O neoliberalismoO neoliberalismo
O neoliberalismo
Rodrigo Baglini
 
Território
TerritórioTerritório
Território
Pedro Neves
 
A industrialização e o impacto ambiental
A industrialização e o impacto ambientalA industrialização e o impacto ambiental
A industrialização e o impacto ambiental
becresforte
 

Mais procurados (20)

Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
 
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Juventude no cenário brasileiro
Juventude no cenário brasileiroJuventude no cenário brasileiro
Juventude no cenário brasileiro
 
Juventudes
Juventudes Juventudes
Juventudes
 
Oriente x ocidente
Oriente x ocidenteOriente x ocidente
Oriente x ocidente
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
 
Espaço urbano
Espaço urbano  Espaço urbano
Espaço urbano
 
Socialismo
SocialismoSocialismo
Socialismo
 
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Unidade 3   7º ano - População do BrasilUnidade 3   7º ano - População do Brasil
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
GlobalizaçãO
GlobalizaçãOGlobalizaçãO
GlobalizaçãO
 
Fuso Horário
Fuso HorárioFuso Horário
Fuso Horário
 
O neoliberalismo
O neoliberalismoO neoliberalismo
O neoliberalismo
 
Território
TerritórioTerritório
Território
 
A industrialização e o impacto ambiental
A industrialização e o impacto ambientalA industrialização e o impacto ambiental
A industrialização e o impacto ambiental
 

Destaque

Papel do jovem na sociedade.
Papel do jovem na sociedade.Papel do jovem na sociedade.
Papel do jovem na sociedade.
Yago Nogueira
 
Juventude e cidadania
Juventude e cidadaniaJuventude e cidadania
Juventude e cidadania
Maxmiliano Melo
 
O Jovem e a Sociedade
O Jovem e a SociedadeO Jovem e a Sociedade
O Jovem e a Sociedade
Aniervson Santos
 
A juventude do século XXI
A juventude do século XXIA juventude do século XXI
A juventude do século XXI
Jonathan Reis
 
Juventude!
Juventude!Juventude!
Juventude!
Dalila Melo
 
Quem é o jovem hoje
Quem é o jovem hojeQuem é o jovem hoje
Juventude e participação política no século xxi
Juventude e participação política no século xxiJuventude e participação política no século xxi
Juventude e participação política no século xxi
Jonas Araújo
 
Sociologia da juventude
Sociologia da juventudeSociologia da juventude
Sociologia da juventude
Lorredana Pereira
 
O perfil do jovem de hoje slides
O perfil do jovem de hoje    slidesO perfil do jovem de hoje    slides
O perfil do jovem de hoje slides
Marcia Barreto
 
Identidade adolescente
Identidade adolescenteIdentidade adolescente
Identidade adolescente
Viviane Pasqualeto
 
Adolescência, identidade e cidadania
Adolescência, identidade  e cidadaniaAdolescência, identidade  e cidadania
Adolescência, identidade e cidadania
ariadnemonitoria
 
Adolescência e identidade
Adolescência e identidadeAdolescência e identidade
Adolescência e identidade
ariadnemonitoria
 
Ser Jovem
Ser JovemSer Jovem
Juventude e os Meios de Comunicação
Juventude e os Meios de ComunicaçãoJuventude e os Meios de Comunicação
Juventude e os Meios de Comunicação
Bernadetecebs .
 
Trabalho, juventude e exclusão social
Trabalho, juventude e exclusão socialTrabalho, juventude e exclusão social
Trabalho, juventude e exclusão social
Observatório Juvenil do Vale UNISINOS
 
Juventude: Socialização e Sociabilidade
Juventude: Socialização e SociabilidadeJuventude: Socialização e Sociabilidade
Juventude: Socialização e Sociabilidade
christianceapcursos
 
As marcas e os Jovens
As marcas e os JovensAs marcas e os Jovens
As marcas e os Jovens
Tadashi Japlanner
 
JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E DIREITOS (TCC)
JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E DIREITOS (TCC)JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E DIREITOS (TCC)
JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E DIREITOS (TCC)
GlauciaAS
 
Como lidar com as diferentes Gerações (Tradicionalistas, Baby Boomers, X, Y ...
Como lidar com as diferentes Gerações  (Tradicionalistas, Baby Boomers, X, Y ...Como lidar com as diferentes Gerações  (Tradicionalistas, Baby Boomers, X, Y ...
Como lidar com as diferentes Gerações (Tradicionalistas, Baby Boomers, X, Y ...
Mauro de Oliveira
 

Destaque (20)

Papel do jovem na sociedade.
Papel do jovem na sociedade.Papel do jovem na sociedade.
Papel do jovem na sociedade.
 
Juventude e cidadania
Juventude e cidadaniaJuventude e cidadania
Juventude e cidadania
 
O Jovem e a Sociedade
O Jovem e a SociedadeO Jovem e a Sociedade
O Jovem e a Sociedade
 
A juventude do século XXI
A juventude do século XXIA juventude do século XXI
A juventude do século XXI
 
Juventude!
Juventude!Juventude!
Juventude!
 
Quem é o jovem hoje
Quem é o jovem hojeQuem é o jovem hoje
Quem é o jovem hoje
 
Juventude e participação política no século xxi
Juventude e participação política no século xxiJuventude e participação política no século xxi
Juventude e participação política no século xxi
 
Sociologia da juventude
Sociologia da juventudeSociologia da juventude
Sociologia da juventude
 
O perfil do jovem de hoje slides
O perfil do jovem de hoje    slidesO perfil do jovem de hoje    slides
O perfil do jovem de hoje slides
 
Identidade adolescente
Identidade adolescenteIdentidade adolescente
Identidade adolescente
 
Adolescência, identidade e cidadania
Adolescência, identidade  e cidadaniaAdolescência, identidade  e cidadania
Adolescência, identidade e cidadania
 
Adolescência e identidade
Adolescência e identidadeAdolescência e identidade
Adolescência e identidade
 
Ser Jovem
Ser JovemSer Jovem
Ser Jovem
 
Juventude e os Meios de Comunicação
Juventude e os Meios de ComunicaçãoJuventude e os Meios de Comunicação
Juventude e os Meios de Comunicação
 
Trabalho, juventude e exclusão social
Trabalho, juventude e exclusão socialTrabalho, juventude e exclusão social
Trabalho, juventude e exclusão social
 
Identidade juventude-e-crise
Identidade juventude-e-criseIdentidade juventude-e-crise
Identidade juventude-e-crise
 
Juventude: Socialização e Sociabilidade
Juventude: Socialização e SociabilidadeJuventude: Socialização e Sociabilidade
Juventude: Socialização e Sociabilidade
 
As marcas e os Jovens
As marcas e os JovensAs marcas e os Jovens
As marcas e os Jovens
 
JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E DIREITOS (TCC)
JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E DIREITOS (TCC)JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E DIREITOS (TCC)
JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO E DIREITOS (TCC)
 
Como lidar com as diferentes Gerações (Tradicionalistas, Baby Boomers, X, Y ...
Como lidar com as diferentes Gerações  (Tradicionalistas, Baby Boomers, X, Y ...Como lidar com as diferentes Gerações  (Tradicionalistas, Baby Boomers, X, Y ...
Como lidar com as diferentes Gerações (Tradicionalistas, Baby Boomers, X, Y ...
 

Semelhante a Juventude e cidadania

Juventude e assédio sexual
Juventude e assédio sexualJuventude e assédio sexual
Juventude e assédio sexual
Ana Paula Ribeiro de Oliveira
 
Juventude e Violência
Juventude e ViolênciaJuventude e Violência
Juventude e Violência
Aniervson Santos
 
Pesquisa e estudos
Pesquisa e estudosPesquisa e estudos
Pesquisa e estudos
Shadi Kobeissi
 
18 demaio2014
18 demaio201418 demaio2014
18 demaio2014
Robson Lacerda Ferrari
 
Controvrsiapblica traficohumano-110204024348-phpapp01 (6)
Controvrsiapblica traficohumano-110204024348-phpapp01 (6)Controvrsiapblica traficohumano-110204024348-phpapp01 (6)
Controvrsiapblica traficohumano-110204024348-phpapp01 (6)
anncaty
 
Tráfico de mulheres para o suriname histórias de violência, resistência e con...
Tráfico de mulheres para o suriname histórias de violência, resistência e con...Tráfico de mulheres para o suriname histórias de violência, resistência e con...
Tráfico de mulheres para o suriname histórias de violência, resistência e con...
Marcel Hazeu
 
Tráfico de gente
Tráfico de genteTráfico de gente
Tráfico de gente
ILDA VALENTIM
 
Tráfico humano - Seminário Carajás
Tráfico humano - Seminário CarajásTráfico humano - Seminário Carajás
Tráfico humano - Seminário Carajás
Rede Um Grito pela Vida
 
Campanha da fraternidade 2014
Campanha da fraternidade 2014Campanha da fraternidade 2014
Campanha da fraternidade 2014
José Vieira Dos Santos
 
Tráfico de gente
Tráfico de genteTráfico de gente
Tráfico de gente
ILDA VALENTIM
 
Campanha da Fraternidade 2014 - estudo online
Campanha da Fraternidade 2014 - estudo onlineCampanha da Fraternidade 2014 - estudo online
Campanha da Fraternidade 2014 - estudo online
marquione ban
 
Violência e exploração sexual de crianças e adolescentes
Violência e exploração sexual de crianças e adolescentesViolência e exploração sexual de crianças e adolescentes
Violência e exploração sexual de crianças e adolescentes
Gleisi Hoffmann
 
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
roberto mosca junior
 
Cf 2014 CNBB TRÁFICO DE PESSOA HUMANO
Cf 2014 CNBB TRÁFICO DE PESSOA HUMANOCf 2014 CNBB TRÁFICO DE PESSOA HUMANO
Cf 2014 CNBB TRÁFICO DE PESSOA HUMANO
Manoel Nerys de Almeida
 
Tráfico e exploração sexual de mulheres
Tráfico e exploração sexual de mulheresTráfico e exploração sexual de mulheres
Tráfico e exploração sexual de mulheres
maria francisca almeida dos santos
 
Andes e a política de cotas raciais
Andes e a política de cotas raciaisAndes e a política de cotas raciais
Andes e a política de cotas raciais
Leonídio Miranda
 
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXFolhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Valter Gomes
 
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitosRi etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Felix
 
ADOLESCENTE
ADOLESCENTEADOLESCENTE
ADOLESCENTE
christall
 
A D O L E S C E N T E, F A MÍ L I A, S O C I E D A D E
A D O L E S C E N T E,  F A MÍ L I A,  S O C I E D A D EA D O L E S C E N T E,  F A MÍ L I A,  S O C I E D A D E
A D O L E S C E N T E, F A MÍ L I A, S O C I E D A D E
christall
 

Semelhante a Juventude e cidadania (20)

Juventude e assédio sexual
Juventude e assédio sexualJuventude e assédio sexual
Juventude e assédio sexual
 
Juventude e Violência
Juventude e ViolênciaJuventude e Violência
Juventude e Violência
 
Pesquisa e estudos
Pesquisa e estudosPesquisa e estudos
Pesquisa e estudos
 
18 demaio2014
18 demaio201418 demaio2014
18 demaio2014
 
Controvrsiapblica traficohumano-110204024348-phpapp01 (6)
Controvrsiapblica traficohumano-110204024348-phpapp01 (6)Controvrsiapblica traficohumano-110204024348-phpapp01 (6)
Controvrsiapblica traficohumano-110204024348-phpapp01 (6)
 
Tráfico de mulheres para o suriname histórias de violência, resistência e con...
Tráfico de mulheres para o suriname histórias de violência, resistência e con...Tráfico de mulheres para o suriname histórias de violência, resistência e con...
Tráfico de mulheres para o suriname histórias de violência, resistência e con...
 
Tráfico de gente
Tráfico de genteTráfico de gente
Tráfico de gente
 
Tráfico humano - Seminário Carajás
Tráfico humano - Seminário CarajásTráfico humano - Seminário Carajás
Tráfico humano - Seminário Carajás
 
Campanha da fraternidade 2014
Campanha da fraternidade 2014Campanha da fraternidade 2014
Campanha da fraternidade 2014
 
Tráfico de gente
Tráfico de genteTráfico de gente
Tráfico de gente
 
Campanha da Fraternidade 2014 - estudo online
Campanha da Fraternidade 2014 - estudo onlineCampanha da Fraternidade 2014 - estudo online
Campanha da Fraternidade 2014 - estudo online
 
Violência e exploração sexual de crianças e adolescentes
Violência e exploração sexual de crianças e adolescentesViolência e exploração sexual de crianças e adolescentes
Violência e exploração sexual de crianças e adolescentes
 
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
 
Cf 2014 CNBB TRÁFICO DE PESSOA HUMANO
Cf 2014 CNBB TRÁFICO DE PESSOA HUMANOCf 2014 CNBB TRÁFICO DE PESSOA HUMANO
Cf 2014 CNBB TRÁFICO DE PESSOA HUMANO
 
Tráfico e exploração sexual de mulheres
Tráfico e exploração sexual de mulheresTráfico e exploração sexual de mulheres
Tráfico e exploração sexual de mulheres
 
Andes e a política de cotas raciais
Andes e a política de cotas raciaisAndes e a política de cotas raciais
Andes e a política de cotas raciais
 
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXFolhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XX
 
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitosRi etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
 
ADOLESCENTE
ADOLESCENTEADOLESCENTE
ADOLESCENTE
 
A D O L E S C E N T E, F A MÍ L I A, S O C I E D A D E
A D O L E S C E N T E,  F A MÍ L I A,  S O C I E D A D EA D O L E S C E N T E,  F A MÍ L I A,  S O C I E D A D E
A D O L E S C E N T E, F A MÍ L I A, S O C I E D A D E
 

Mais de Jonas Araújo

Documento referencia conae 2022
Documento referencia conae 2022Documento referencia conae 2022
Documento referencia conae 2022
Jonas Araújo
 
Relatório de monitoramento pme
Relatório de monitoramento pmeRelatório de monitoramento pme
Relatório de monitoramento pme
Jonas Araújo
 
Analise de conjuntura social, eclesial e política
Analise de conjuntura social, eclesial e políticaAnalise de conjuntura social, eclesial e política
Analise de conjuntura social, eclesial e política
Jonas Araújo
 
Campanha da-fraternidade-2019
Campanha da-fraternidade-2019Campanha da-fraternidade-2019
Campanha da-fraternidade-2019
Jonas Araújo
 
As contradições do escola sem partido
As contradições do escola sem partidoAs contradições do escola sem partido
As contradições do escola sem partido
Jonas Araújo
 
Análise de conjuntura: Brasil 2017
Análise de conjuntura: Brasil 2017Análise de conjuntura: Brasil 2017
Análise de conjuntura: Brasil 2017
Jonas Araújo
 
A política brasileira novas formas de viver a democracia e república
A política brasileira novas formas de viver a democracia e repúblicaA política brasileira novas formas de viver a democracia e república
A política brasileira novas formas de viver a democracia e república
Jonas Araújo
 
Reajuste salarial SEDUC/AM e SEMED/Manaus
Reajuste salarial SEDUC/AM e SEMED/ManausReajuste salarial SEDUC/AM e SEMED/Manaus
Reajuste salarial SEDUC/AM e SEMED/Manaus
Jonas Araújo
 
Pce 2015 fotoetnografia
Pce 2015 fotoetnografiaPce 2015 fotoetnografia
Pce 2015 fotoetnografia
Jonas Araújo
 
Reforma política aleam
Reforma política aleamReforma política aleam
Reforma política aleam
Jonas Araújo
 
2ª fase... leitura de imagens respostas
2ª fase... leitura de imagens respostas2ª fase... leitura de imagens respostas
2ª fase... leitura de imagens respostas
Jonas Araújo
 
Jogos vorazes de história: II Guerra Mundial
Jogos vorazes de história: II Guerra MundialJogos vorazes de história: II Guerra Mundial
Jogos vorazes de história: II Guerra Mundial
Jonas Araújo
 
Jogos vorazes de história...slideshare
Jogos vorazes de história...slideshareJogos vorazes de história...slideshare
Jogos vorazes de história...slideshare
Jonas Araújo
 
Colonização da amazonia
Colonização da amazoniaColonização da amazonia
Colonização da amazonia
Jonas Araújo
 
O Estado brasileiro e a juventude
O Estado brasileiro e a juventudeO Estado brasileiro e a juventude
O Estado brasileiro e a juventude
Jonas Araújo
 
Docudrama quando o real se transforma em ficcional
Docudrama  quando o real se transforma em ficcionalDocudrama  quando o real se transforma em ficcional
Docudrama quando o real se transforma em ficcional
Jonas Araújo
 
Projeto político pedagógico dos movimentos sociais
Projeto político pedagógico dos movimentos sociaisProjeto político pedagógico dos movimentos sociais
Projeto político pedagógico dos movimentos sociais
Jonas Araújo
 
Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3
Jonas Araújo
 
Enem e a disciplina de história
Enem e a disciplina de históriaEnem e a disciplina de história
Enem e a disciplina de história
Jonas Araújo
 
Orientação de como utilizar o publish
Orientação de como utilizar o publishOrientação de como utilizar o publish
Orientação de como utilizar o publish
Jonas Araújo
 

Mais de Jonas Araújo (20)

Documento referencia conae 2022
Documento referencia conae 2022Documento referencia conae 2022
Documento referencia conae 2022
 
Relatório de monitoramento pme
Relatório de monitoramento pmeRelatório de monitoramento pme
Relatório de monitoramento pme
 
Analise de conjuntura social, eclesial e política
Analise de conjuntura social, eclesial e políticaAnalise de conjuntura social, eclesial e política
Analise de conjuntura social, eclesial e política
 
Campanha da-fraternidade-2019
Campanha da-fraternidade-2019Campanha da-fraternidade-2019
Campanha da-fraternidade-2019
 
As contradições do escola sem partido
As contradições do escola sem partidoAs contradições do escola sem partido
As contradições do escola sem partido
 
Análise de conjuntura: Brasil 2017
Análise de conjuntura: Brasil 2017Análise de conjuntura: Brasil 2017
Análise de conjuntura: Brasil 2017
 
A política brasileira novas formas de viver a democracia e república
A política brasileira novas formas de viver a democracia e repúblicaA política brasileira novas formas de viver a democracia e república
A política brasileira novas formas de viver a democracia e república
 
Reajuste salarial SEDUC/AM e SEMED/Manaus
Reajuste salarial SEDUC/AM e SEMED/ManausReajuste salarial SEDUC/AM e SEMED/Manaus
Reajuste salarial SEDUC/AM e SEMED/Manaus
 
Pce 2015 fotoetnografia
Pce 2015 fotoetnografiaPce 2015 fotoetnografia
Pce 2015 fotoetnografia
 
Reforma política aleam
Reforma política aleamReforma política aleam
Reforma política aleam
 
2ª fase... leitura de imagens respostas
2ª fase... leitura de imagens respostas2ª fase... leitura de imagens respostas
2ª fase... leitura de imagens respostas
 
Jogos vorazes de história: II Guerra Mundial
Jogos vorazes de história: II Guerra MundialJogos vorazes de história: II Guerra Mundial
Jogos vorazes de história: II Guerra Mundial
 
Jogos vorazes de história...slideshare
Jogos vorazes de história...slideshareJogos vorazes de história...slideshare
Jogos vorazes de história...slideshare
 
Colonização da amazonia
Colonização da amazoniaColonização da amazonia
Colonização da amazonia
 
O Estado brasileiro e a juventude
O Estado brasileiro e a juventudeO Estado brasileiro e a juventude
O Estado brasileiro e a juventude
 
Docudrama quando o real se transforma em ficcional
Docudrama  quando o real se transforma em ficcionalDocudrama  quando o real se transforma em ficcional
Docudrama quando o real se transforma em ficcional
 
Projeto político pedagógico dos movimentos sociais
Projeto político pedagógico dos movimentos sociaisProjeto político pedagógico dos movimentos sociais
Projeto político pedagógico dos movimentos sociais
 
Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3Protagonismo juvenil 3
Protagonismo juvenil 3
 
Enem e a disciplina de história
Enem e a disciplina de históriaEnem e a disciplina de história
Enem e a disciplina de história
 
Orientação de como utilizar o publish
Orientação de como utilizar o publishOrientação de como utilizar o publish
Orientação de como utilizar o publish
 

Juventude e cidadania

  • 1. Jonas Araújo Licenciado em história Especialista em Ética e Política
  • 2. “Um traço que vem caracterizando algumas ...reflexões acerca dos aspectos que configuram a realidade brasileira contemporânea relaciona-se... à percepção de que estaríamos atravessando um período de nossa história bastante difícil e conturbado, marcado pelo contínuo recrudescimento de uma crise generalizada, cujos reflexos se fazem sentir em todas as instâncias da vida social.” (BOCAYUVA e VEIGA, 1999).
  • 5. Em 2006 na cidade de Itaici /SP ocorreu a 44º Assembléia Geral da CNBB tendo como tema central: A Evangelização da Juventude  No texto, na época ainda em discussão, os bispos apontavam alguns elementos característicos da juventude contemporânea.
  • 10. Como poderiam os oprimidos dar início à violência, se eles são o resultado de uma violência anterior?
  • 11. A nossa história está marcada pela violência contra os mais fracos.  Se inicia com o massacre de índios, com a exploração da mulher, com a escravidão dos negros.
  • 12. A taxa de homicídios no país – 27/100 mil habitantes a cada ano- encontra cerca de 70% de suas vítimas na faixa etária que vai dos 15 aos 29 anos.  A taxa de homicídios de homens jovens entre 15 a 24 anos é de 95,6/100 mil habitantes.
  • 13. Segundo o Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros – 2008, entre 1996 e 2006 o índice de homicídios na população jovem teve um aumento de 31,3% enquanto na população total foi de 20%.
  • 14. A violência contra os povos indígenas, ocorrida entre os anos de 2006 e 2007, aumentou mais de 60%, sendo a maioria jovens.  7 milhões de jovens brasileiros, o dobro da população do Uruguai, não trabalham nem estudam.
  • 15. O que será que esta acontecendo com a juventude brasileira? Ela está sendo criminalizada ou marginalizada?
  • 16. As regras do sistema:  “O sistema não tem o objetivo de resolver os problemas da sociedade... o sistema tem o objetivo de resolver os problemas do sistema.” Cap. Nascimento (filme Tropa de Elite)
  • 17. Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente Seu filho sem escola, seu velho tá sem dente Você tenta ser contente, não vê que é revoltante Você tá sem emprego e sua filha tá gestante Você se faz de surdo, não vê que é absurdo Você que é inocente foi preso em flagrante É tudo flagrante É tudo flagrante
  • 18. A polícia matou o estudante Falou que era bandido, chamou de traficante A justiça prendeu o pé-rapado Soltou o deputado e absolveu os PM's de Vigário. Gabriel o Pensador
  • 19. Se o sistema não serve para resolver os problemas do conjunto da sociedade, para que serve? Ou melhor pra quem serve?
  • 20. O mundo vive hoje sobre as regras do sistema capitalista.  Sua maior característica é a luta de classes: BURGUESIA x PROLETARIADO.  Princípios ideológicos: Liberalismo e Neo- liberalismo.
  • 21. A principal regra do sistema é a chamada lei da oferta e da procura. Se tem alguém necessitando de um produto haverá alguém para oferecê-lo.  O sistema não respeita os princípios humanos das sociedades.  “A mercadoria é a artilharia pesada do sistema capitalista, capaz de destruir qualquer fronteira”. Karl Marx
  • 22. Tráfico de pessoas:  Trabalho agrícola escravo.  Exploração sexual de mulheres.  Exploração da mão de obra infantil.  Exploração sexual de crianças e adolescentes.  Tráfico de órgãos.
  • 24. Conceito “... o tráfico de pessoas é o recrutamento, transporte, transferência, alojamento ou a recolha de pessoas, pela ameaça recursos, força ou por outras formas de coação, por rapto, fraude, engano, abuso de autoridade ou de uma situação de vulnerabilidade, ou através da oferta ou aceitação de pagamentos, ou de vantagens para obter o consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre uma outra para fins de exploração” (art.2º bis, alinea a). Fonte: (Protocolo de Palermo)
  • 25. Desigualdade social + Contradição social + Globalização + Fragilidade dos Estados Nações = Tráfico de Pessoas para exploração sexual
  • 27. Em relação aos Direitos Humanos o tráfico configura-se como relação criminosa de violação de direitos, deslocando a compreensão do fenômeno, antes centrada na relação vítima X vitimizador, para a de sujeito portador de direitos, exigindo enfrentamento que responsabilize não somente o agressor, mas também o Estado, o Mercado e a Sociedade.
  • 28.  O tráfico configura-se a partir de indicadores socioeconômicos relacionados a mercado, consumo, projetos de desenvolvimento, trabalho e migração. A relação entre estes indicadores, mostra que as desigualdades sociais determinam o processo de vulnerabilização de mulheres, crianças e adolescentes . ( fragilidade do poder de defesa, preservação de escolhas, de proteção e de negociação de conflitos).  Regiões: Norte e Nordeste são as que apresentam maior número de rotas de tráfico, em âmbito nacional e internacional.
  • 29.  Por que? Precarização de sua força de trabalho e da construção social de sua subalternidade.  Brasil - Mulheres e adolescentes afrodescendentes (negras e morenas); - 22 s 24 anos e 15 a 17 anos; - Classes populares, baixa escolaridade, com habitação em espaços periféricos; - Moram com alguém familiar e tem filhos; - Prestação de serviços domésticos; - Sofreram algum tipo de violência intra e extra familiar; - Famílias vulnerabilizadas e frágeis, redes de proteção; - Falsificação de documentos; - Problemas intra familiares determinantes; - Maioria das mulheres é profissional do sexo, enquanto que as adolescentes nem sempre estão em situação de prostituição;
  • 30. Homens (59%) aparecerem no processo de aliciamento / agenciamento ou recrutamento de mulheres, crianças e adolescentes;  Faixa etária entre 20 e 56 anos;  Mulheres (41%) de 20 a 35 anos;  Aliciadores estrangeiros 52 anos (Europa, América Latina, Ásia EE.UU);  Aliciadores brasileiros 20 a 50 anos, proprietários, funcionários de boates ou de outros estabelecimentos que fazem parte da rede de favorecimento;  Ação na lógica do crime organizado;  Estreita ligação com redes de falsificação, contrabando, drogas e outras atividades criminosas;  Perfil relacionado as exigência do mercado;
  • 31. Entender que a globalização, sexualidade e o direito, sejam revistos na construção do pensamento legal;  Fortalecer a intervenção social do Estado, por meio da relação Estado X Sociedade Civil;  Mudar o paradigma do enfrentamento das políticas sociais como meio e não como fim;
  • 32. Tratar a questão como social e jurídica, a partir de uma concepção progressista de direitos humanos;  Considerar as categorias de precarização do trabalho, migração, crime organizado e alto nível de desenvolvimento tecnológico de comunicação, na perspectiva dos direitos humanos;
  • 34. Projeto Juventude (documento de Conclusão) Instituto Juventude.  Evangelização da Juventude: Desafios e perspectivas. CNBB. 2006  Juventude outros olhares sobre a diversidade. Organização: ABRAMOVAY, Miriam. ANDRADE, Eliane Ribeiro. ESTEVES, Luiz Carlos Gil. Unesco – 2007.  SILVEIRA, Tábata. As vítimas da violência têm idade, classe social e cor. Mundo Jovem: Um jornal de Idéias. Ano 47. Nº 393. Fevereiro/2009.  Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. MJ/SNJ. Brasília, 2008.  Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para fins de Exploração Sexual e Comercial. Realidade e desafios. Maria das Graças Soares Prola.
  • 35. Obrigado pela Atenção!!! JONAS ARAÚJO historiacomfarinha.blogspot.com twitter.com/JonasOjuara e-mail: jr-jonas.ufam@hotmail.com