SlideShare uma empresa Scribd logo
Introdução

Ecologia de Populações
popecologia@hotmail.com
Ecologia

Desligue celulares ou coloque em
vibração durante a aula
Se precisa conversar, favor sair
da sala
Tente não ocupar as últimas filas
de cadeiras
Não esqueça de assinar a lista de
presença na mesa do professor
Ecologia

Troca de turmas

A decepção de rêmoras
Ecologia

Você falou olha o gavião belo. Vamos a superfície
para olhar mais perto. Obrigado!
Ecologia.
Ecologia
Vários Aspetos da Ecologia abordam outros
conceitos do currículo.
•
•
•
•
•
•
•

Geometria
Geografia
Biologia
Localização
Local
Movimento
Região

•
•
•
•
•
•
•

Historia
Mudança
Tempo
Tabelas, Gráficos
Economia
Envolvimento cívico
Ecologia

•
•
•
•
•
•
•

Vocabulário
Definição
Pensamento crítico
Comparar/Contrastar
Funções matemáticas
Relações
Pensamento não linear

A ecologia é muito mais do que romance e animais
bonitos!
.
Ecologia

Historia de
Pensamento Ecológico
Desde Thoreau a
atualidade
Historicamente foi
uma apreciação da
natureza baseada na
literatura
Depois virou uma
ciência descritiva

Henry David Thoreau, 1817-1862
Ecologia
Referencias Darwinianas
• “…quantas complexas e
bem ajustadas são as
relações mútuas de
todos os seres orgânicos
entre eles e as
condições físicas da
vida.”
– Origem das Espécies
Ecologia
Definição da Ecologia
“A ecologia é o estudo científico dos
processos que regulam a distribuição e
abundância das espécies e suas interações,
e o estudo de como essas espécies mediam
o transporte e transformação de energia e
matéria na biosfera (o estudo do desenho
da estrutura e funcionamento de
ecossistemas)”.
– (Jonathan Krebs, 1972)
Ecologia
Definição da Ecologia
A ecologia é o estudo das interações entre os
organismos e seu ambiente

O efeito do ambiente é físico (temperatura; pH, água) e
incluía as influencias sobre os organismos por
outros organismos (interações – ambiente biótico:
competição, mutualismo, predação)
A meta da ecologia é entender os princípios da
operação de sistemas naturais e suas respostas a
mudança.
Ecologia
A ecologia lida com as inter-relações dos organismos
vivos, vegetal ou animal, e seus ambientes; Esses
são observados para descobrir os princípios que
governa as relações. Que esses princípios
existem é uma premissa básica, e uma crença, do
ecólogo.
O campo de indagação de um ecólogo é a totalidade
das condições vitais de plantas, animais e
micróbios, sua posição sistemática e filogenética,
suas reações com o ambiente e com outros seres
vivos, e a natureza física e química de seu mundo
vizinho . . .
Ecologia
Na década de1960: o radicalismo e as preocupações sobre o
ambiente em degradação junto com a publicação de dois livros
influenciais propulsaram a ciência da ecologia a cultura
popular:
“Silent Spring” (Primavera Silenciosa) de Rachael Carson general
public made aware os perigos de poluição e a degradação
ambiental. Ela previu uma “primavera silenciosa" as aves
seriam eventualmente extintas devido ao uso de pesticidas (A
águia careca quase extinta devido a pesticida DDT)
"Population Bomb" (Bomba Populacional) de Paul Ehrlich reciclou
os pensamentos no Essay on the Principle of Population
escrito por Malthus 200 anos antes. Ambos argumentaram
que a Terra tinhas limites respeito ao tamanho populacional
humano suportável e por isso precisamos desacelerar o
crescimento populacional. Ehrlich fundou a organização não
governamental Zero Population Growth, agora chamada de
Population Connection.
Ecologia
A Ecologia NÃO é
Ambientalismo

Não é igual da ecologia ao tratar do meio
ambiente
Necessidade de entender as relações entre os
organismos e o ambiente para responder aos
problemas do meio ambiente
Ocorreu na década de 1970 quando ficou
evidente a necessidade de conservar os
recursos limitados e não produzir danos
adicionais
– Uso de pesticidas na década de 1950
Ecologia
A pesticida DDT melhorou a produção agrícola
Foi desenvolvido na década de
1950
Foi taxado de ter efeitos
daninhos secundários

O movimento ambiental atual
foi catalisado por Rachel
Carson
Análise dos problemas
ambientais deve ser parte do
currículo de cada aluno
Ecologia
Foi uma das primeiros
ecólogos a perceber os
danos do uso abusivo de
pesticidas
Ajudou iniciar nosso
entendimento ambiental
atual

Rachel Carson

O “controle da natureza” é uma frase concebida na
arrogância, nascido na idade pré-histórica da biologia e da
filosofia, quando ainda pensava que a natureza existe somente
para servir o Homem. - Rachel Carson, Silent Spring
Ecologia
Distinções Chaves
Ecologia é uma ciência
O foco da disciplina

Ambientalismo é uma causa
– Com ou sem bases científicas

Biologia da conservação é a integração
da ecologia e o ambientalismo
– O uso da ciência para apoiar uma causa
política
Ecologia
Ecologia versus
Ambientalismo

• As sociedades científicos
e grupos de ativistas
frequentemente entram
em conflito
• Greenpeace, e WWF
• Industria e GMO’s: caixa
de Pandora ou alarme
desnecessário?
• Indivíduos e populações
– Havaí: PETA versus Nature
Conservancy
Ecologia

•

Havaí: PETA versus Nature
Conservancy
Porcos ferais (Sus scrofa)
– Parte integral da cultura
Luau
– Introduzidos pelos
Polinésianos e Portugueses (2
espécies)
– Atividade de cavar destrua
plantas
– Criam depressões onde a
água acumula e permite a
proliferação de mosquitos
Ecologia
Havaí: PETA versus Nature
Conservancy

• Nature Conservancy

– Tenta erradicar os porcos
– Usa o impacto ecológico
dos porcos como
justificativa de sua
retirada
– Captura por meio de
armadilhas como a forma
mais fácil
Ecologia

•

Havaí: PETA versus Nature
Conservancy
PETA
– Reconhece o impacto do
porco sobre a ecologia
– Captura por armadilhas
demora e é inumana, além
de forma dolorosa de
matar os porcos
– Propõe uma captura
humana e depois matança
rápida
– Ignora o custo financeiro
Ecologia

•

Havaí: PETA versus Nature
Conservancy
Resolução?
– Ainda presente
– Nature Conservancy
continua capturas
Ecologia
A ecologia e o movimento ambiental
Desde a década de 1970 aumentou as preocupações
sobre o meio ambiente, mas também mudou de ênfase.

Agora mais enfoque nas demandas de energia (mudanças
climáticas) em vez do crescimento populacional.
Resultado: a população ainda cresce
exponencialmente.
A qualidade ambiental ficou relacionada a qualidade
da vida.

O que vai fazer, ou enfocar, sua geração?
Ecologia
O que é a Ecologia?
O ambientalismo não é a
ecologia.
Mas, o estudo de Cathartes
atratus consumindo uma
presa matada por leões tem
interesse para um ecólogo.
Pode também se interessar
para as Rattus norvegicus
em lixo em São Paulo.
Ecologia
Origem da
palavra…”ecologia”

Origem grega
OIKOS = casa
LOGOS = estudo de…
Estudo da “casa/ambiente”
na qual vivemos.
Ernst Haeckel Inventou
o termo em 1865
Ecologia
O que é a Ecologia?
O termo "ecologia" foi criado por Haeckel em 1869, com o
intuito de enfocar a atenção nas relações, especialmente as
relações com o ambiente, em vez de organismos e espécies
Origem do termo:
oikos = a casa
logia = o estudo de

Analogia interessante a economia = manejo da casa
Compartilham muitos princípios – alocação de recursos, razões
de custo e benefício
Ecologia

Introdução á Ecologia
Ramos da Ecologia

Química, molecular, fisiológica, de comportamento,
de populações, de comunidades, de ecossistemas,
de paisagens, teórica, evolutiva, conservação e
manejo, Biodiversidade, epidemiologia, controle
biológico, vigilância
Ecologia
Introdução á Ecologia
O que fazem os ecólogos?
•Supervisionar parques florestais
•Avaliar impactos por obras/danos ao ambiente

•Trabalhar em empresas como extração de petróleo
•Ecoturismo
•Professor/pesquisador
Ecologia

A Ecologia é
O estudo da distribuição e
abundancia dos organismos,
E
Os fluxos de energia e matéria
entre os componentes bióticos e
abióticos dos ecossistemas
Ecologia
A ecologia é uma ciência integrativa e interdisciplinar
Entendimento das ciências
biológicas (bióticas) e físicas
(abióticas)

Resposta do
organismo

Ambiente
físico

Proporciona contexto para as
ciências reducionistas na biologia
Ligada intimamente com a genética e
a evolução

Ecologia pode ser estudada em
escalas espaciais e temporais
diferentes
Inclua o papel do Homem no
ambiente (= mudança global)

Ecologia
Ecologia

Periódicos: Behavioral Ecology, Biological
Conservation, Chemical Ecology, Conservation
Biology, Conservation Ecology, Ecological
Application, Ecological Modeling, Ecological
Monograph, Ecologist, Ecology, Environmental
Management, Evolutionary Ecology, Functional
Ecology, Journal of Animal Ecology, Journal of
Applied Ecology, Journal of Wildlife Management,
Landscape Ecology, Molecular Ecology, Oecologia,
Oikos, Trends in Evolution and Ecology, etc.
Ecologia
Definição expandida da
Ecologia

A Ecologia é o estudo de como os fatores
bióticos e abióticos influenciam a distribuição
e a abundancia relativa dos organismos em
sistemas ecológicos.
A ecologia é o estudo científico da distribuição e
abundancia dos organismos e as interações com
o mundo biótico e abiótico que determinam a
distribuição e abundância. - Begon, Harper e
Townsend
Histórico
O Homem primitivo tinha conhecimentos ecológicos. Era
necessário?

Na sociedade primitiva, para sobreviver, todos os
indivíduos precisavam conhecer o seu ambiente, ou seja,
as forças da natureza e os vegetais e os animais a sua
volta.
Hipócrates, Aristóteles e outros filósofos gregos:
fazem referência a temas ecológicos em suas obras.
Na Idade Média: visão aristotélica da natureza, isto
é, a natureza sempre esteve em “equilíbrio perfeito”.
Ecologia
A Ecologia é um Ramo da
Biologia

Fatores importantes para lembrar sobre a
ecologia:

– Não é uma causa social
• Não é um movimento

– Não é a historia natural
• Não é uma estória interessante sobre os animais na
natureza

– É uma ciência
• A ecologia inclua medidas quantitativas e examina as
necessidades e balances de energia e sua eficiência.
Ecologia
O que estudam os ecólogos?
1.
2.

Resposta dos indivíduos ao ambiente

Resposta de populações ao ambiente (como
abundancia e flutuações)

3. Composição e estrutura de comunidades (como as
populações ocorrendo numa área)
4. Processos ocorrendo num ecossistema (comunidade e
componentes abióticos do ambiente)
Ecologia
De que se trata essa disciplina?

Quais são as técnicas e métodos de estudar
populações?

Como os ecólogos estudam a natureza: como
sabemos o que sabemos sobre a ecologia?
O papel do ecólogo na detecção de padrões
naturais, de explicar os processos em que se
baseiam, e de generalizar essas explicações
Ecologia
Ecologia de Populações
•
•
•
•
•

O que você deve saber

Não é uma disciplina para “nenês”
Powerpoint é uma faca dobre
A frequência na aula é importante
Vocabulário é importante
Os trabalhos exigidos são necessários para
formar os conceitos
• É possível receber a nota de “0” para
qualquer trabalho
Ecologia
É uma corrida evolutiva de armamentos…
Ecologia

É a responsabilidade ambiental…
Ecologia
Engloba o comportamento social humano…
Ecologia

Qual é a organização da ecologia?
• Varia desde estudos de indivíduos até a
bioesfera
• A maioria parte da ecologia ocorre agora
– Explicações próximas

• Poucos campos, como a ecologia evolutiva e a
paleoecologia lidam com os past ambientes
passados e o tempo histórico
– Explicações últimas
Ecologia
Campos Próximos
• Ênfase dessa disciplina
Populações
• Taxas de crescimento, APV, genética de populações,
Metapopulações, interações interespecíficas e outros
Ecologia

Campos Últimos

• Ecologia Evolutiva

– Uso de filogenias para responder perguntas ecológicas,
como a evolução de polimorfismo em saúvas ou a
preferência de alimento em aves

• Ecologia de Comportamento

– Comparação de espécies altamente relacionadas para
responder perguntas ecológicas

• Paleoecologia

– Tenta recriar a ecologia de tempos antigos com o
propósito de entender a evolução de linhagens
Ecologia
Meta Principal: Estudar Populações

O Homem tem a capacidade inata e quase sem
limite de reproduzir, mas uma capacidade
limitada de produzir alimentos.
As populações humanas tendem de crescer e
ultrapassar a capacidade de se alimentar.
– Isso cria problemas.
Ecologia

É um ramo
complexo e
interessante da
biologia
Revela a riqueza da
biosfera
Certos princípios ecológicos regulam o
crescimento e sustentabilidade de toda
população
As populações humanas não são exceções
Ecologia como Ciência
Como um campo de estudo científico, a ecologia incorpora o
método hipotético-dedutivo, usando observações e
experimentos para testar explicações hipotéticas dos
fenômenos ecológicos. . . .
Os ecólogos enfrentam desafios extraordinários na
pesquisa devido a complexidade das perguntas, a
diversidade de temas, e o escopo grande de espaço e
tempo no qual precisa estudar.
A ecologia apresenta desafios devido a sua natureza
multidisciplinar; as perguntas ecológicas formam um
contínuo com a biologia, incluindo a genética, evolução,
fisiologia e comportamento, e das outras ciências, como
a química, física, geologia e meteorologia.
Ecologia como Ciência
A ecologia é a evolução em tempo real: Os

ecossistemas não somente são produtos da
evolução e as populações evoluem no tempo
Ecologia
O Papel do Formado no Mundo de
Amanhã

Descobrimento (“Provável” e “Coringa”)
Métodos de previsão, métrica, tendências estatísticas, historia da
previsão, tecnologia, ciência e a teoria de sistemas, analise de
riscos, pesquisa de mercado
Gerenciamento (“Preferível”)
Leitura do ambiente, inteligência competitiva, desenvolvimento de
cenários, gerenciamento de riscos, robustez de empreendimentos,
planejamento, sistemas de gerenciamento de matéria, energia,
espaço e tempo, resultados de somas positivas
Criação (“Possível”)
Ferramentas e estratégias empreendedoras pessoas e coletivas,
para imaginar e criar futuros experimentais, inovação, pesquisa e
desenvolvimento exploratórios, pensamento criativo, e redes
sociais
Ecologia
A ecologia não é uma ciência fácil.
Porquê?
“O problema da ecologia é que nunca sabe
onde começar porque todo afeita todo."
Robert A. Heinlein (Farmer in the Sky)
Ecologia
A ecologia não é uma ciência fácil. Porquê?
Apresenta: milhões de espécies diferentes, incontáveis, bilhões de
indivíduos geneticamente distintos, todos vivos e interagindo em um
mundo variado e sempre em transformação. A ecologia, sendo uma
ciência... os ecólogos procuram explicar e compreender.
Explicação imediata (aqui e agora) – a distribuição e abundância atuais
de uma determinada espécie de ave pode ser explicada pelo ambiente
físico que ela tolera, o alimento que consome e os parasitas e predadores
que a atacam.
Explicação final – da distribuição e abundância atuais dessa aves
baseia-se nas experiências ecológicas de seus ancestrais.
Antes de compreender algo... é preciso descrever o que desejamos
entender.
O Ecólogo
Precisamos reconhecer que o ecólogo e um
libertino com carteira. Ele viaje em todas as
áreas legitimas do biólogo vegetal e animal,
o taxonomista, o fisiologista, o
microbiologista, o etologo, o meteorologista,
o geólogo, o físico, o químico e até do
sociólogo; ele furta dessas e outras
disciplinas respeitadas e estabelecidas. O
problema principal do ecólogo, por interesse
próprio, é de estabelecer limites a suas
divagações [viagens/digressões]."
(Kormondy, 1996)
Ecologia
A Ecologia é um Estudo Científico

Anteriormente, a ecologia dependia
de observações. Tem uma historia
longa como uma ciência descritiva
Mas também é uma ciência
experimental rigorosa. Durante as
últimas décadas, os ecólogos
examinam as hipóteses sobre o que
acontece = experimentos de campo
e laboratório
– usam hipóteses, observações e
experimentos para testar
Ecologia
Como a ciência
lida com uma
ideia nova?

Hipótese Científica
Nova
Pesquisa
Revisão por colegas
Consenso Científico
Aulas e Textos
Observação

Os Ecólogos usam
observações e
experimentos para testar
explicações sobre a
distribuição e abundancia
de uma espécie

Teoria

Modelo

Experimento
Ecologia

Os ecólogos precisam descrever antes
de explicar
Os ecólogos tentam prever o que acontecerá com uma
população de organismos sob um conjunto particular de
circunstâncias e, baseados nessas previsões, procuram

controlá-los ou explorá-los.
Ecologia
Maneiras de pesquisa na ecologia

Observações
Monitoramento

Experimentos
Simulações usando
modelos de
computador

Fenologia

Registros de larga duração
ou de escala espacial
grande
Efeitos de manejo sobre a
flora e fauna
Projeções futuras
Ecologia
O que os cientistas precisam
para entender a natureza?

Algum conhecimento científico (Explicações da ciência):
– Ferramentas de pensamento
– As estórias principais da ciência
Algum conhecimento sobre a ciência (Ideias sobre a
ciência):
– Os métodos de investigação científica
– A natureza do conhecimento científico
– As relações entre a ciência, a tecnologia e a
sociedade
Ecologia
Como entender a natureza?
Como uma área do estudo científico, a ecologia incorpora a técnica
hipotética - dedutiva, usando observações e experimentos para testar
explicações dos fenômenos ecológicos. . . . Os ecólogos
frequentemente enfrentem desafios extraordinários na pesquisa
devido a complexidade das perguntas, a diversidade das temas, e as
expansões imensas do tempo e espaço nas quais precisa realizar a
pesquisa. A ecologia também desafia devido a sua natureza
multidisciplinar; as perguntas ecológicas formam um continuo com
aquelas das outras áreas da biologia, incluindo a genética, a evolução, a
fisiologia e o comportamento, além da química, física, geologia e
meteorologia.
Ecologia

O processo científico
Identificação dos padrões
Desenvolvimento de explicações ou hipóteses
para esses padrões
Desenvolvimento das previsões das hipóteses
Testando as previsões com dados
Ecologia
Como entender a natureza?
“A ecologia lida com as inter-relações dos organismos vivos, plantas ou
animais, e seus ambientes; essas são pesquisadas para descobrir os
princípios que governam as relações. Que tais princípios existem é
uma premissa básica e um ato de crença do ecólogo. Seu campo de
pesquisa não é menor que a totalidade das condições vivas das plantas
e animais sob observação, sua posição sistemática, suas reações ao
ambiente e entre elas, e a natureza física e química de seu ao redor . .
. Precisamos admitir que o ecólogo é alguém solto. Viaja a vontade nas
áreas legítimas do biólogo vegetal e animal, o taxonomista, o
fisiologista, [o microbiólogo,] o etólogo, o meteorologista, o geólogo, o
físico, o químico e ainda o sociólogo; ele rouba dessas e de outras
disciplinas estabelecidas e respeitadas. O problema principal para o
ecólogo é estabelecer limites a suas indagações.“ (Macfadyen, 1957)
Ecologia
Métodos de estudar a ecologia
Para entender, descrever, explicar,
prever e controlar
Identificar Escalas

Experimentos do laboratório,
experimentos de campo,
experimentos de trajetórias naturais,
experimentos naturais estáticos,
modelagem matemática
Ecologia

Ecologia como Ciência

 Como um campo de estudo científico, a ecologia incorpora o
método hipotético-dedutivo, usando observações e
experimentos para testar explicações hipotéticas dos
fenômenos ecológicos.
 Os ecólogos enfrentam desafios extraordinários na pesquisa
devido a complexidade das perguntas, a diversidade de temas,
e o escopo grande de espaço e tempo no qual precisa estudar.
 A ecologia apresenta desafios devido a sua natureza
multidisciplinar; as perguntas ecológicas formam um contínuo
com a biologia, incluindo a genética, evolução, fisiologia e
comportamento, e das outras ciências, como a química, física,
geologia e meteorologia.
Ecologia
ou

Hipóteses Lindas e Fatos Feios
Problemas práticos do delineamento
de experimentos de campo?

A gralha sagrada da ecologia ainda está desaparecida.
Ecologia
O que os cientistas precisam
para entender a natureza?
A maioria dos ecólogos seguem o principio de
precaução respeito as temas ambientais
O princípio de precaução:
– O Homem precisa ter preocupação de como
nossas atividades afeita o ambiente
Ecologia
As Perguntas Fundamentais das
Ciências Biológicas
O que é previsível?
O que não pode ser previsto
intrinsecamente?
Além da seleção natural, quais forças de
largo prazo atuam sobre os sistemas
complexos?
A historia tem direção?
Os Riscos do Desenvolvimento Futuro

Os processos de desenvolvimento sempre podem fracassar, mas os
fracassos geralmente são menos frequentes e menos severos ao
avançar o desenvolvimento (na biologia, e tal vez na cultura e
tecnologia).
Riscos do Desenvolvimento Global para o Homem incluem:
• Excesso de população (o problema fundamental e principal?)
• Pandêmicas e riscos globais a saúde (mas doenças da afluência)
• Desenvolvimento global inadequado (saúde, pobreza, educação)
• Desenvolvimento global não igual (plutocracia e perda de liberdade)
• Agressão étnica, política e religiosa, instabilidade e guerra
• Degradação ambiental e mudança climática
• Escassez de energia, água, alimento e outros recursos
• Terrorismo
• Avaliação inadequada
• Tampões não adequados contra catástrofes não conhecidos
Ecologia
Caos Evolutivo e Experimentação
sempre Existirão
As tendências previsíveis estadisticamente do
desenvolvimento não proporcionam qualquer garantia
de que qualquer indivíduo, grupo, país, ou cultura
particular seguirá a tendência da rede.
A pluralidade dos indivíduos, grupos, países, e culturas
numa rede invoca caminhos locais únicos, muitos que
levaram a resultados pobre, e somente poucos criarão
um novo valor global.
Para o indivíduo, o mundo fica Competitivo
evolutivamente, não previsível, e perigoso.
Ecologia
Ecologia e as certezas e
incertezas científicas
Em 2004 no mar de Sargasso uma
amostra pequena de água revelou
148 espécies novas de bactéria
(usualmente notória pela falta de
espécies)
Os métodos científicos modernos
estão mudando. Agora sabemos
que na realidade sabemos pouco
Ecologia

Esse é limonada. Onde está minha
cultura de diarreia amoebica?!
Erros de Previsão: Uma lista Parcial

Previsão Linear – “O futuro continua como antes.” Não detectamos
uma tendência, tendência exponencial ou mudança de tendência.
Previsão Monolítica – “Uma tendência, valor, ou evento predomina”.
Extrapolação de tendências isoladas. Detectamos a tendência, valor
ou evento mas não detectamos os limites escondidos e alternativas
competitivas.
Previsão Egoísta – “O futuro conforma a minha humanidade.” Esse
ponto de vista é limitado ao “Ego dentro de minha pele” (Identidade
Pessoal, de Grupo, ou da espécie). Exemplo, eu usaria os recursos
locais independentemente das consequências globais.
Erros de Previsão: Uma lista Parcial

Previsão de Manias – “No futuro seremos Deuses.” Esperança e
Marketing a base da inspiração. As melhores previsões se autorealizam como profecias e avançam o bem-estar humano. As
previsões piores serão ilusões, ou serão danosas a cultura ou espécie.
Previsão Depressiva – “O futuro será um catástrofe (devido a nós
próprios).” A base de medo. As melhores previsões são profecias
que nós protegem (Silent Spring, Limits to Growth, ,,,), e inibem que
cometemos erros. Candidatos atuais de catástrofes: Meio
Ambiente, População, Globalização, Terrorismo/ADM, Recursos
petrolíferos, Doenças Pandêmicas, Mudanças Climáticas
Erros nas Previsões Antropicas
Monoliticas e de Manias
“No futuro existiria o uso extensivo de carros voadores.”
Essa ideia é…
A. De Manias.
 Caracterizada pela “Maravilha tecnológica.” (Fantasia)
 Promessa de “liberdade e falta de previsão.”
 Não detecta os Limites Escondidos. “Nada pode parar isso.”

B. Monolítico.

 Falta de diversidade de modelos. Extrapolação de uma única
tendência, valor ou evento.
 Falta da diversidade cognitiva. Um vendedor carismático, um tipo
de pensamento ou formação do experto.
 Não detecta as alternativas competitivas. “Não tem nada
melhor.”
Previsão tecnológica pobre: Schnaars em Megamistakes:
“As melhores previsões tecnológicas somente acertam 50% do previsto.”
(ou igual a aleatoriedade.)
Como as Previsões Erram?
Na década de 1930 era carros voadores
Na década de 1950 era jatos pessoais
e Carros atômicos (Nucleon de Ford).
Na década de 1970 era bases lunares e
missões do Homem a Marte
Quais tecnologias prometem demais hoje em
dia?
Os Chutes Atuais?

Nootropica (neurofarmacologia)
Engenharia da Linha Germinal do Homem
Longevidade Biológica Extrema (>120 anos de vida média)
Nanobotica (controlado pelo Homem)
Homem no Espaço (para qualquer propósito
significante)
Celulas Germinais Protegidas,
Somas Mortais
(Kirkwood, 1999)
Nunca acredita uma única previsão!

Cada pessoa somente vê “um pedaço do elefante” e
facilmente erramos.
Uma rede de várias bases permite mapear melhor o
espaço de possibilidades. Ficará mais adaptativa, e
pode permitir pensar no futuro.
A cultura moderna gasta tempo no passado e no
presente, mas pensa pouco sobre a futura pessoal,
organizacional, social e global.
Fique atento!.

Desenvolver sua rede, mapeia as controvérsias, tenha
tolerância para a ambiguidade, procure bons dados,
detecte sinais fracos, otimize o dia mas espera
emergência. Seja cético. Consulte outras mas tome suas
próprias decisões.

“Não existe educação sem viés, e por isso procura
uma de várias bases.” Buckminster Fuller
Ecologia
Os Desafios Reais Atuais

Saúde Pública
- Controle Populacional
- Água potável, Alimento adequado, e Saneamento
- Doenças Infecciosas
Medicina Preventiva
- Dieta (Restrição de Calorias, Semi-Vegetarianismo)
- Stress e Imunidade
Doenças da Afluência
- Obesidade
- Diabete
- Doenças coronárias
- Câncer
Desordens Mentais
- Vícios (drogas, fumo, apostas, violência, sexo)
Ecologia
Os Desafios Mais Difíceis

Educação
- Desenvolvimento Infantil
- Auto atualização
Política
- Paz e Segurança
- Programas e Direitos Humanos
- Democracia Participativa
Meio Ambiente
- Sustentabilidade
- Controle do Clima
Após de 2020, com a Interface de Conversação, e a
Transparência Global, nossa Tecnologia Cultural pode educar
uma geração para enfrentar esses desafios que atualmente
não somos capazes de fazer.
Ecologia
O Desafio no Gerenciamento do
Desenvolvimento Tecnológico

Desde o começo da civilização, a humanidade aprende de
construir tipos especiais de sistemas tecnológicos que
progressivamente podem fazer mais para nós, numa forma
mais ligada e resilente, usando menos recursos (matéria,
energia, espaço, tempo, e capital humano e econômico)
para produzir quantidades fixas de complexidade,
produtividade, ou capacidade.
Ecologia
O Desafio no Gerenciamento do
Desenvolvimento Tecnológico
Diariamente enfrentemos várias escolhas evolutivas
possíveis para investir nosso tempo, energia, e recursos
preciosos, mas com somente poucas vias ótimas de
desenvolvimento para “fazer mais e melhor com menos."
Reconhecimento das Alavancas
“Me dê uma alavanca, um
fulcro e um lugar para parar
e Eu mudará o mundo."
Archimedes de Siracusa (287212 BC), citado por Pappus de
Alexandria, Synagoge, c. 340
AD
“A boa opinião do Homem, como a alavanca de Archimedes,
com o fulcro apropriado [democracia representativa],
movimento o mundo.” (Thomas Jefferson, 1814)
A alavanca da aceleração das tecnologias de comunicação e
informação (no espaço) com o fulcro da física (no espaço
interno) movimenta o mundo. (Carver Mead, Seth Lloyd,
George Gilder…)
Algo Acontece
O Espiral de Desenvolvimento
Ecologia
Complexidade é Construída por Processos
Ascendentes
A evolução e o desenvolvimento são principalmente processos
ascendentes, guiadas secundariamente pelos mecanismos
descendentes (psicologia).
A consciência e a cognição funcionam menos na formação do mundo
que na sua percepção.
Ainda a historia da ciência e da tecnologia demonstra acasos, não
intenção.
Ecologia
Obrigado!
A pesquisa é um
jogo, então vamos
jogar ….

Escolhe uma carta e
concentre!

Farei desaparecer sua carta!
Ecologia
Você se
concentrou?

Acredito que falta uma carta!
Ecologia
Perguntas?
Perguntas
Ecologia
Desafio

Você visita um sistema ecológico que nunca viu antes.
Uma espécie que você esperaria observar, a base de
sua distribuição, não foi vista. Qual das seguintes á
a explicação apropriada?
A. Fatores abióticos, como clima, limitaram a
distribuição da espécie.
B. Fatores bióticos, como a competição com outra
espécie ou a predação por outra espécie, limitaram a
distribuição da espécie.
C. As áreas de habitat apropriado não foram ocupadas
no momento de minha visita.
D. Por acaso não está presente

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.
netolimask89
 
conceitos em ecologia
conceitos em ecologiaconceitos em ecologia
conceitos em ecologia
Chiara Lubich
 
Aula Biodiversidade
Aula BiodiversidadeAula Biodiversidade
Aula Biodiversidade
Plínio Gonçalves
 
Introducao agroecologia
Introducao agroecologiaIntroducao agroecologia
Introducao agroecologia
elisandraca
 
Boas práticas agrícolas
Boas práticas agrícolasBoas práticas agrícolas
Boas práticas agrícolas
VanlisaPinheiro
 
Aula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADEAula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADE
DAIANE AZOLINI
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica jose antonio costabeber
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica   jose antonio costabeberConceitos de agroecologia e transicao agroecologica   jose antonio costabeber
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica jose antonio costabeber
Anny Kelly Vasconcelos
 
Aula de ecologia
Aula de ecologiaAula de ecologia
Aula de ecologia
Ilsoflavio
 
Agroecologia e Agricultura Orgânica
Agroecologia e Agricultura OrgânicaAgroecologia e Agricultura Orgânica
Agroecologia e Agricultura Orgânica
Milena Loures
 
Fatores limitantes
Fatores limitantesFatores limitantes
Fatores limitantes
unesp
 
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapaAgricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
João Siqueira da Mata
 
Transgênicos
TransgênicosTransgênicos
Transgênicos
Guellity Marcel
 
Agrotoxico classificação
Agrotoxico classificaçãoAgrotoxico classificação
Agrotoxico classificação
Edilene Ribeiro
 
Ecologia Básica
Ecologia BásicaEcologia Básica
Ecologia Básica
Lucas Calaça Câmara
 
Sustentabilidade e consumo de energia
Sustentabilidade e consumo de energiaSustentabilidade e consumo de energia
Sustentabilidade e consumo de energia
ruandrade
 
Cadeia produtiva da soja
Cadeia produtiva da sojaCadeia produtiva da soja
Cadeia produtiva da soja
Antonio Luiz Viegas Neto
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
João Costa
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
lucasvinicius98
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
-
 

Mais procurados (20)

Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.
 
conceitos em ecologia
conceitos em ecologiaconceitos em ecologia
conceitos em ecologia
 
Aula Biodiversidade
Aula BiodiversidadeAula Biodiversidade
Aula Biodiversidade
 
Introducao agroecologia
Introducao agroecologiaIntroducao agroecologia
Introducao agroecologia
 
Boas práticas agrícolas
Boas práticas agrícolasBoas práticas agrícolas
Boas práticas agrícolas
 
Aula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADEAula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADE
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
 
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica jose antonio costabeber
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica   jose antonio costabeberConceitos de agroecologia e transicao agroecologica   jose antonio costabeber
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica jose antonio costabeber
 
Aula de ecologia
Aula de ecologiaAula de ecologia
Aula de ecologia
 
Agroecologia e Agricultura Orgânica
Agroecologia e Agricultura OrgânicaAgroecologia e Agricultura Orgânica
Agroecologia e Agricultura Orgânica
 
Fatores limitantes
Fatores limitantesFatores limitantes
Fatores limitantes
 
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapaAgricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
 
Transgênicos
TransgênicosTransgênicos
Transgênicos
 
Agrotoxico classificação
Agrotoxico classificaçãoAgrotoxico classificação
Agrotoxico classificação
 
Ecologia Básica
Ecologia BásicaEcologia Básica
Ecologia Básica
 
Sustentabilidade e consumo de energia
Sustentabilidade e consumo de energiaSustentabilidade e consumo de energia
Sustentabilidade e consumo de energia
 
Cadeia produtiva da soja
Cadeia produtiva da sojaCadeia produtiva da soja
Cadeia produtiva da soja
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
 

Destaque

Modelagem do nicho ecologico
Modelagem do nicho ecologicoModelagem do nicho ecologico
Modelagem do nicho ecologico
unesp
 
Propriedades
PropriedadesPropriedades
Propriedades
unesp
 
201386 114353 administração+(conteudos+1%2c2+e+3)
201386 114353 administração+(conteudos+1%2c2+e+3)201386 114353 administração+(conteudos+1%2c2+e+3)
201386 114353 administração+(conteudos+1%2c2+e+3)
Felipe Lima
 
Analise ecocomunidades
Analise ecocomunidadesAnalise ecocomunidades
Analise ecocomunidades
Érique Castro
 
Ecologia organizacional
Ecologia organizacionalEcologia organizacional
Ecologia organizacional
Saint Paul Escola de Negócios
 
Filo nematodea nematelmintos
Filo nematodea nematelmintosFilo nematodea nematelmintos
Filo nematodea nematelmintos
Estude Mais
 
Tipos de argumentacao
Tipos de argumentacaoTipos de argumentacao
Tipos de argumentacao
Estude Mais
 
Filo mollusca moluscos
Filo mollusca moluscosFilo mollusca moluscos
Filo mollusca moluscos
Estude Mais
 
Exercicios de estatistica
Exercicios de estatisticaExercicios de estatistica
Exercicios de estatistica
Estude Mais
 
Exercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimicaExercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimica
Estude Mais
 
Abordagem sistemica e contigencial
Abordagem sistemica e contigencialAbordagem sistemica e contigencial
Abordagem sistemica e contigencial
Bruna Elisson
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
Estude Mais
 
Quimica solucoes
Quimica solucoesQuimica solucoes
Quimica solucoes
Estude Mais
 
Funcoes da linguagem enem
Funcoes da linguagem   enemFuncoes da linguagem   enem
Funcoes da linguagem enem
Estude Mais
 
Exercício sobre Evolução
Exercício sobre EvoluçãoExercício sobre Evolução
Exercício sobre Evolução
Estude Mais
 
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enemCilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
Estude Mais
 
Questoes do enem de portugues
Questoes do enem de portuguesQuestoes do enem de portugues
Questoes do enem de portugues
Estude Mais
 
Respostas funcionais
Respostas funcionaisRespostas funcionais
Respostas funcionais
unesp
 
Biologia anelideos
Biologia anelideosBiologia anelideos
Biologia anelideos
Estude Mais
 
Exercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enemExercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enem
Estude Mais
 

Destaque (20)

Modelagem do nicho ecologico
Modelagem do nicho ecologicoModelagem do nicho ecologico
Modelagem do nicho ecologico
 
Propriedades
PropriedadesPropriedades
Propriedades
 
201386 114353 administração+(conteudos+1%2c2+e+3)
201386 114353 administração+(conteudos+1%2c2+e+3)201386 114353 administração+(conteudos+1%2c2+e+3)
201386 114353 administração+(conteudos+1%2c2+e+3)
 
Analise ecocomunidades
Analise ecocomunidadesAnalise ecocomunidades
Analise ecocomunidades
 
Ecologia organizacional
Ecologia organizacionalEcologia organizacional
Ecologia organizacional
 
Filo nematodea nematelmintos
Filo nematodea nematelmintosFilo nematodea nematelmintos
Filo nematodea nematelmintos
 
Tipos de argumentacao
Tipos de argumentacaoTipos de argumentacao
Tipos de argumentacao
 
Filo mollusca moluscos
Filo mollusca moluscosFilo mollusca moluscos
Filo mollusca moluscos
 
Exercicios de estatistica
Exercicios de estatisticaExercicios de estatistica
Exercicios de estatistica
 
Exercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimicaExercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimica
 
Abordagem sistemica e contigencial
Abordagem sistemica e contigencialAbordagem sistemica e contigencial
Abordagem sistemica e contigencial
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
Quimica solucoes
Quimica solucoesQuimica solucoes
Quimica solucoes
 
Funcoes da linguagem enem
Funcoes da linguagem   enemFuncoes da linguagem   enem
Funcoes da linguagem enem
 
Exercício sobre Evolução
Exercício sobre EvoluçãoExercício sobre Evolução
Exercício sobre Evolução
 
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enemCilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
 
Questoes do enem de portugues
Questoes do enem de portuguesQuestoes do enem de portugues
Questoes do enem de portugues
 
Respostas funcionais
Respostas funcionaisRespostas funcionais
Respostas funcionais
 
Biologia anelideos
Biologia anelideosBiologia anelideos
Biologia anelideos
 
Exercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enemExercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enem
 

Semelhante a Introdução

Ricklefs cap 1
Ricklefs cap 1Ricklefs cap 1
Ricklefs cap 1
CAMPUS XIX
 
1 introdução a ciêncrdfwegweTGWEGWElogia.pdf
1 introdução a ciêncrdfwegweTGWEGWElogia.pdf1 introdução a ciêncrdfwegweTGWEGWElogia.pdf
1 introdução a ciêncrdfwegweTGWEGWElogia.pdf
GabrielCampos419216
 
01 as ciencias_ecologicas.pdf resenha 2
01 as ciencias_ecologicas.pdf resenha 201 as ciencias_ecologicas.pdf resenha 2
01 as ciencias_ecologicas.pdf resenha 2
Cidah Silva
 
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.pptHISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
DaniPaiva7
 
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.pptHISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
JeffersonPereira360732
 
Unidade i a vida e o ambiente
Unidade i   a vida e o ambienteUnidade i   a vida e o ambiente
Unidade i a vida e o ambiente
Cleber Nonato Conceição
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
mauszesz
 
Tema ecologico de computaçao
Tema ecologico de computaçaoTema ecologico de computaçao
Tema ecologico de computaçao
henriluz
 
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdfenemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
Jaqueline Silveira
 
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slidesEcologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
claudionc
 
Ecologia - Fundamentos
Ecologia - FundamentosEcologia - Fundamentos
Ecologia - Fundamentos
claudionc
 
4 fundamentos de-sistematica_e_biogeografia
4 fundamentos de-sistematica_e_biogeografia4 fundamentos de-sistematica_e_biogeografia
4 fundamentos de-sistematica_e_biogeografia
Rogerio Merces
 
1 historia da ecologia aula 1
1 historia da ecologia   aula 11 historia da ecologia   aula 1
1 historia da ecologia aula 1
Yang Araújo Neiva
 
Aula 2 eg ecol ecos 2012
Aula 2 eg ecol ecos 2012Aula 2 eg ecol ecos 2012
Aula 2 eg ecol ecos 2012
lalivia
 
Ecologia.pptx
Ecologia.pptxEcologia.pptx
Ecologia.pptx
Maria Tereza Luz Hbc
 
A_Conceitos básicos de ecologia.pdf
A_Conceitos básicos de ecologia.pdfA_Conceitos básicos de ecologia.pdf
A_Conceitos básicos de ecologia.pdf
MAYCONBASTOSRODRIGUE
 
ECOLBAS_1.pptx
ECOLBAS_1.pptxECOLBAS_1.pptx
ECOLBAS_1.pptx
Márcio Azevedo
 
Ecologia introdução
Ecologia   introduçãoEcologia   introdução
Ecologia introdução
Valeria Vieira
 
Badpi2013
Badpi2013Badpi2013
1 parte ecologia
1 parte ecologia1 parte ecologia
1 parte ecologia
Ronaldo Republica
 

Semelhante a Introdução (20)

Ricklefs cap 1
Ricklefs cap 1Ricklefs cap 1
Ricklefs cap 1
 
1 introdução a ciêncrdfwegweTGWEGWElogia.pdf
1 introdução a ciêncrdfwegweTGWEGWElogia.pdf1 introdução a ciêncrdfwegweTGWEGWElogia.pdf
1 introdução a ciêncrdfwegweTGWEGWElogia.pdf
 
01 as ciencias_ecologicas.pdf resenha 2
01 as ciencias_ecologicas.pdf resenha 201 as ciencias_ecologicas.pdf resenha 2
01 as ciencias_ecologicas.pdf resenha 2
 
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.pptHISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
 
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.pptHISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
HISTORICO-DA-ECOLOGIA.ppt
 
Unidade i a vida e o ambiente
Unidade i   a vida e o ambienteUnidade i   a vida e o ambiente
Unidade i a vida e o ambiente
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Tema ecologico de computaçao
Tema ecologico de computaçaoTema ecologico de computaçao
Tema ecologico de computaçao
 
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdfenemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
 
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slidesEcologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
 
Ecologia - Fundamentos
Ecologia - FundamentosEcologia - Fundamentos
Ecologia - Fundamentos
 
4 fundamentos de-sistematica_e_biogeografia
4 fundamentos de-sistematica_e_biogeografia4 fundamentos de-sistematica_e_biogeografia
4 fundamentos de-sistematica_e_biogeografia
 
1 historia da ecologia aula 1
1 historia da ecologia   aula 11 historia da ecologia   aula 1
1 historia da ecologia aula 1
 
Aula 2 eg ecol ecos 2012
Aula 2 eg ecol ecos 2012Aula 2 eg ecol ecos 2012
Aula 2 eg ecol ecos 2012
 
Ecologia.pptx
Ecologia.pptxEcologia.pptx
Ecologia.pptx
 
A_Conceitos básicos de ecologia.pdf
A_Conceitos básicos de ecologia.pdfA_Conceitos básicos de ecologia.pdf
A_Conceitos básicos de ecologia.pdf
 
ECOLBAS_1.pptx
ECOLBAS_1.pptxECOLBAS_1.pptx
ECOLBAS_1.pptx
 
Ecologia introdução
Ecologia   introduçãoEcologia   introdução
Ecologia introdução
 
Badpi2013
Badpi2013Badpi2013
Badpi2013
 
1 parte ecologia
1 parte ecologia1 parte ecologia
1 parte ecologia
 

Mais de unesp

Bacias
BaciasBacias
Bacias
unesp
 
Os parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaOs parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisa
unesp
 
Fragmentação
FragmentaçãoFragmentação
Fragmentação
unesp
 
Básico de populações
Básico de populaçõesBásico de populações
Básico de populações
unesp
 
Caminiculas e classificação
Caminiculas e classificaçãoCaminiculas e classificação
Caminiculas e classificação
unesp
 
Leis da ecologia
Leis da ecologiaLeis da ecologia
Leis da ecologia
unesp
 
Sistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamentoSistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamento
unesp
 
O que é a ciência
O que é a ciênciaO que é a ciência
O que é a ciência
unesp
 
Propriedades da vida
Propriedades da vidaPropriedades da vida
Propriedades da vida
unesp
 
Lista Vermelha
Lista VermelhaLista Vermelha
Lista Vermelha
unesp
 
Protocolos de campo
Protocolos  de campoProtocolos  de campo
Protocolos de campo
unesp
 
De modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campoDe modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campo
unesp
 
Fatores chaves
Fatores chavesFatores chaves
Fatores chaves
unesp
 
A verdade e a criatividade
A verdade e a criatividadeA verdade e a criatividade
A verdade e a criatividade
unesp
 
Legislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidadeLegislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidade
unesp
 
O que implica ser biólogo
O que implica ser biólogoO que implica ser biólogo
O que implica ser biólogo
unesp
 
Conceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacialConceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacial
unesp
 
Estrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populaçõesEstrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populações
unesp
 
Uso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisaUso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisa
unesp
 
Treino
TreinoTreino
Treino
unesp
 

Mais de unesp (20)

Bacias
BaciasBacias
Bacias
 
Os parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisaOs parametros da pesquisa
Os parametros da pesquisa
 
Fragmentação
FragmentaçãoFragmentação
Fragmentação
 
Básico de populações
Básico de populaçõesBásico de populações
Básico de populações
 
Caminiculas e classificação
Caminiculas e classificaçãoCaminiculas e classificação
Caminiculas e classificação
 
Leis da ecologia
Leis da ecologiaLeis da ecologia
Leis da ecologia
 
Sistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamentoSistemas de acasalamento
Sistemas de acasalamento
 
O que é a ciência
O que é a ciênciaO que é a ciência
O que é a ciência
 
Propriedades da vida
Propriedades da vidaPropriedades da vida
Propriedades da vida
 
Lista Vermelha
Lista VermelhaLista Vermelha
Lista Vermelha
 
Protocolos de campo
Protocolos  de campoProtocolos  de campo
Protocolos de campo
 
De modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campoDe modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campo
 
Fatores chaves
Fatores chavesFatores chaves
Fatores chaves
 
A verdade e a criatividade
A verdade e a criatividadeA verdade e a criatividade
A verdade e a criatividade
 
Legislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidadeLegislação de biodiversidade
Legislação de biodiversidade
 
O que implica ser biólogo
O que implica ser biólogoO que implica ser biólogo
O que implica ser biólogo
 
Conceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacialConceitos de estatística espacial
Conceitos de estatística espacial
 
Estrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populaçõesEstrutura espacial e temporal de populações
Estrutura espacial e temporal de populações
 
Uso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisaUso e construção de Mapas na pesquisa
Uso e construção de Mapas na pesquisa
 
Treino
TreinoTreino
Treino
 

Último

Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 

Último (20)

Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 

Introdução

  • 2. Ecologia Desligue celulares ou coloque em vibração durante a aula Se precisa conversar, favor sair da sala Tente não ocupar as últimas filas de cadeiras Não esqueça de assinar a lista de presença na mesa do professor
  • 3. Ecologia Troca de turmas A decepção de rêmoras
  • 4. Ecologia Você falou olha o gavião belo. Vamos a superfície para olhar mais perto. Obrigado!
  • 6. Ecologia Vários Aspetos da Ecologia abordam outros conceitos do currículo. • • • • • • • Geometria Geografia Biologia Localização Local Movimento Região • • • • • • • Historia Mudança Tempo Tabelas, Gráficos Economia Envolvimento cívico Ecologia • • • • • • • Vocabulário Definição Pensamento crítico Comparar/Contrastar Funções matemáticas Relações Pensamento não linear A ecologia é muito mais do que romance e animais bonitos! .
  • 7. Ecologia Historia de Pensamento Ecológico Desde Thoreau a atualidade Historicamente foi uma apreciação da natureza baseada na literatura Depois virou uma ciência descritiva Henry David Thoreau, 1817-1862
  • 8. Ecologia Referencias Darwinianas • “…quantas complexas e bem ajustadas são as relações mútuas de todos os seres orgânicos entre eles e as condições físicas da vida.” – Origem das Espécies
  • 9. Ecologia Definição da Ecologia “A ecologia é o estudo científico dos processos que regulam a distribuição e abundância das espécies e suas interações, e o estudo de como essas espécies mediam o transporte e transformação de energia e matéria na biosfera (o estudo do desenho da estrutura e funcionamento de ecossistemas)”. – (Jonathan Krebs, 1972)
  • 10. Ecologia Definição da Ecologia A ecologia é o estudo das interações entre os organismos e seu ambiente O efeito do ambiente é físico (temperatura; pH, água) e incluía as influencias sobre os organismos por outros organismos (interações – ambiente biótico: competição, mutualismo, predação) A meta da ecologia é entender os princípios da operação de sistemas naturais e suas respostas a mudança.
  • 11. Ecologia A ecologia lida com as inter-relações dos organismos vivos, vegetal ou animal, e seus ambientes; Esses são observados para descobrir os princípios que governa as relações. Que esses princípios existem é uma premissa básica, e uma crença, do ecólogo. O campo de indagação de um ecólogo é a totalidade das condições vitais de plantas, animais e micróbios, sua posição sistemática e filogenética, suas reações com o ambiente e com outros seres vivos, e a natureza física e química de seu mundo vizinho . . .
  • 12. Ecologia Na década de1960: o radicalismo e as preocupações sobre o ambiente em degradação junto com a publicação de dois livros influenciais propulsaram a ciência da ecologia a cultura popular: “Silent Spring” (Primavera Silenciosa) de Rachael Carson general public made aware os perigos de poluição e a degradação ambiental. Ela previu uma “primavera silenciosa" as aves seriam eventualmente extintas devido ao uso de pesticidas (A águia careca quase extinta devido a pesticida DDT) "Population Bomb" (Bomba Populacional) de Paul Ehrlich reciclou os pensamentos no Essay on the Principle of Population escrito por Malthus 200 anos antes. Ambos argumentaram que a Terra tinhas limites respeito ao tamanho populacional humano suportável e por isso precisamos desacelerar o crescimento populacional. Ehrlich fundou a organização não governamental Zero Population Growth, agora chamada de Population Connection.
  • 13. Ecologia A Ecologia NÃO é Ambientalismo Não é igual da ecologia ao tratar do meio ambiente Necessidade de entender as relações entre os organismos e o ambiente para responder aos problemas do meio ambiente Ocorreu na década de 1970 quando ficou evidente a necessidade de conservar os recursos limitados e não produzir danos adicionais – Uso de pesticidas na década de 1950
  • 14. Ecologia A pesticida DDT melhorou a produção agrícola Foi desenvolvido na década de 1950 Foi taxado de ter efeitos daninhos secundários O movimento ambiental atual foi catalisado por Rachel Carson Análise dos problemas ambientais deve ser parte do currículo de cada aluno
  • 15. Ecologia Foi uma das primeiros ecólogos a perceber os danos do uso abusivo de pesticidas Ajudou iniciar nosso entendimento ambiental atual Rachel Carson O “controle da natureza” é uma frase concebida na arrogância, nascido na idade pré-histórica da biologia e da filosofia, quando ainda pensava que a natureza existe somente para servir o Homem. - Rachel Carson, Silent Spring
  • 16. Ecologia Distinções Chaves Ecologia é uma ciência O foco da disciplina Ambientalismo é uma causa – Com ou sem bases científicas Biologia da conservação é a integração da ecologia e o ambientalismo – O uso da ciência para apoiar uma causa política
  • 17. Ecologia Ecologia versus Ambientalismo • As sociedades científicos e grupos de ativistas frequentemente entram em conflito • Greenpeace, e WWF • Industria e GMO’s: caixa de Pandora ou alarme desnecessário? • Indivíduos e populações – Havaí: PETA versus Nature Conservancy
  • 18. Ecologia • Havaí: PETA versus Nature Conservancy Porcos ferais (Sus scrofa) – Parte integral da cultura Luau – Introduzidos pelos Polinésianos e Portugueses (2 espécies) – Atividade de cavar destrua plantas – Criam depressões onde a água acumula e permite a proliferação de mosquitos
  • 19. Ecologia Havaí: PETA versus Nature Conservancy • Nature Conservancy – Tenta erradicar os porcos – Usa o impacto ecológico dos porcos como justificativa de sua retirada – Captura por meio de armadilhas como a forma mais fácil
  • 20. Ecologia • Havaí: PETA versus Nature Conservancy PETA – Reconhece o impacto do porco sobre a ecologia – Captura por armadilhas demora e é inumana, além de forma dolorosa de matar os porcos – Propõe uma captura humana e depois matança rápida – Ignora o custo financeiro
  • 21. Ecologia • Havaí: PETA versus Nature Conservancy Resolução? – Ainda presente – Nature Conservancy continua capturas
  • 22. Ecologia A ecologia e o movimento ambiental Desde a década de 1970 aumentou as preocupações sobre o meio ambiente, mas também mudou de ênfase. Agora mais enfoque nas demandas de energia (mudanças climáticas) em vez do crescimento populacional. Resultado: a população ainda cresce exponencialmente. A qualidade ambiental ficou relacionada a qualidade da vida. O que vai fazer, ou enfocar, sua geração?
  • 23. Ecologia O que é a Ecologia? O ambientalismo não é a ecologia. Mas, o estudo de Cathartes atratus consumindo uma presa matada por leões tem interesse para um ecólogo. Pode também se interessar para as Rattus norvegicus em lixo em São Paulo.
  • 24. Ecologia Origem da palavra…”ecologia” Origem grega OIKOS = casa LOGOS = estudo de… Estudo da “casa/ambiente” na qual vivemos. Ernst Haeckel Inventou o termo em 1865
  • 25. Ecologia O que é a Ecologia? O termo "ecologia" foi criado por Haeckel em 1869, com o intuito de enfocar a atenção nas relações, especialmente as relações com o ambiente, em vez de organismos e espécies Origem do termo: oikos = a casa logia = o estudo de Analogia interessante a economia = manejo da casa Compartilham muitos princípios – alocação de recursos, razões de custo e benefício
  • 26. Ecologia Introdução á Ecologia Ramos da Ecologia Química, molecular, fisiológica, de comportamento, de populações, de comunidades, de ecossistemas, de paisagens, teórica, evolutiva, conservação e manejo, Biodiversidade, epidemiologia, controle biológico, vigilância
  • 27. Ecologia Introdução á Ecologia O que fazem os ecólogos? •Supervisionar parques florestais •Avaliar impactos por obras/danos ao ambiente •Trabalhar em empresas como extração de petróleo •Ecoturismo •Professor/pesquisador
  • 28. Ecologia A Ecologia é O estudo da distribuição e abundancia dos organismos, E Os fluxos de energia e matéria entre os componentes bióticos e abióticos dos ecossistemas
  • 29. Ecologia A ecologia é uma ciência integrativa e interdisciplinar Entendimento das ciências biológicas (bióticas) e físicas (abióticas) Resposta do organismo Ambiente físico Proporciona contexto para as ciências reducionistas na biologia Ligada intimamente com a genética e a evolução Ecologia pode ser estudada em escalas espaciais e temporais diferentes Inclua o papel do Homem no ambiente (= mudança global) Ecologia
  • 30. Ecologia Periódicos: Behavioral Ecology, Biological Conservation, Chemical Ecology, Conservation Biology, Conservation Ecology, Ecological Application, Ecological Modeling, Ecological Monograph, Ecologist, Ecology, Environmental Management, Evolutionary Ecology, Functional Ecology, Journal of Animal Ecology, Journal of Applied Ecology, Journal of Wildlife Management, Landscape Ecology, Molecular Ecology, Oecologia, Oikos, Trends in Evolution and Ecology, etc.
  • 31. Ecologia Definição expandida da Ecologia A Ecologia é o estudo de como os fatores bióticos e abióticos influenciam a distribuição e a abundancia relativa dos organismos em sistemas ecológicos. A ecologia é o estudo científico da distribuição e abundancia dos organismos e as interações com o mundo biótico e abiótico que determinam a distribuição e abundância. - Begon, Harper e Townsend
  • 32. Histórico O Homem primitivo tinha conhecimentos ecológicos. Era necessário? Na sociedade primitiva, para sobreviver, todos os indivíduos precisavam conhecer o seu ambiente, ou seja, as forças da natureza e os vegetais e os animais a sua volta. Hipócrates, Aristóteles e outros filósofos gregos: fazem referência a temas ecológicos em suas obras. Na Idade Média: visão aristotélica da natureza, isto é, a natureza sempre esteve em “equilíbrio perfeito”.
  • 33. Ecologia A Ecologia é um Ramo da Biologia Fatores importantes para lembrar sobre a ecologia: – Não é uma causa social • Não é um movimento – Não é a historia natural • Não é uma estória interessante sobre os animais na natureza – É uma ciência • A ecologia inclua medidas quantitativas e examina as necessidades e balances de energia e sua eficiência.
  • 34. Ecologia O que estudam os ecólogos? 1. 2. Resposta dos indivíduos ao ambiente Resposta de populações ao ambiente (como abundancia e flutuações) 3. Composição e estrutura de comunidades (como as populações ocorrendo numa área) 4. Processos ocorrendo num ecossistema (comunidade e componentes abióticos do ambiente)
  • 35. Ecologia De que se trata essa disciplina? Quais são as técnicas e métodos de estudar populações? Como os ecólogos estudam a natureza: como sabemos o que sabemos sobre a ecologia? O papel do ecólogo na detecção de padrões naturais, de explicar os processos em que se baseiam, e de generalizar essas explicações
  • 36. Ecologia Ecologia de Populações • • • • • O que você deve saber Não é uma disciplina para “nenês” Powerpoint é uma faca dobre A frequência na aula é importante Vocabulário é importante Os trabalhos exigidos são necessários para formar os conceitos • É possível receber a nota de “0” para qualquer trabalho
  • 37. Ecologia É uma corrida evolutiva de armamentos…
  • 40. Ecologia Qual é a organização da ecologia? • Varia desde estudos de indivíduos até a bioesfera • A maioria parte da ecologia ocorre agora – Explicações próximas • Poucos campos, como a ecologia evolutiva e a paleoecologia lidam com os past ambientes passados e o tempo histórico – Explicações últimas
  • 41. Ecologia Campos Próximos • Ênfase dessa disciplina Populações • Taxas de crescimento, APV, genética de populações, Metapopulações, interações interespecíficas e outros
  • 42. Ecologia Campos Últimos • Ecologia Evolutiva – Uso de filogenias para responder perguntas ecológicas, como a evolução de polimorfismo em saúvas ou a preferência de alimento em aves • Ecologia de Comportamento – Comparação de espécies altamente relacionadas para responder perguntas ecológicas • Paleoecologia – Tenta recriar a ecologia de tempos antigos com o propósito de entender a evolução de linhagens
  • 43. Ecologia Meta Principal: Estudar Populações O Homem tem a capacidade inata e quase sem limite de reproduzir, mas uma capacidade limitada de produzir alimentos. As populações humanas tendem de crescer e ultrapassar a capacidade de se alimentar. – Isso cria problemas.
  • 44. Ecologia É um ramo complexo e interessante da biologia Revela a riqueza da biosfera Certos princípios ecológicos regulam o crescimento e sustentabilidade de toda população As populações humanas não são exceções
  • 45. Ecologia como Ciência Como um campo de estudo científico, a ecologia incorpora o método hipotético-dedutivo, usando observações e experimentos para testar explicações hipotéticas dos fenômenos ecológicos. . . . Os ecólogos enfrentam desafios extraordinários na pesquisa devido a complexidade das perguntas, a diversidade de temas, e o escopo grande de espaço e tempo no qual precisa estudar. A ecologia apresenta desafios devido a sua natureza multidisciplinar; as perguntas ecológicas formam um contínuo com a biologia, incluindo a genética, evolução, fisiologia e comportamento, e das outras ciências, como a química, física, geologia e meteorologia.
  • 46. Ecologia como Ciência A ecologia é a evolução em tempo real: Os ecossistemas não somente são produtos da evolução e as populações evoluem no tempo
  • 47. Ecologia O Papel do Formado no Mundo de Amanhã Descobrimento (“Provável” e “Coringa”) Métodos de previsão, métrica, tendências estatísticas, historia da previsão, tecnologia, ciência e a teoria de sistemas, analise de riscos, pesquisa de mercado Gerenciamento (“Preferível”) Leitura do ambiente, inteligência competitiva, desenvolvimento de cenários, gerenciamento de riscos, robustez de empreendimentos, planejamento, sistemas de gerenciamento de matéria, energia, espaço e tempo, resultados de somas positivas Criação (“Possível”) Ferramentas e estratégias empreendedoras pessoas e coletivas, para imaginar e criar futuros experimentais, inovação, pesquisa e desenvolvimento exploratórios, pensamento criativo, e redes sociais
  • 48. Ecologia A ecologia não é uma ciência fácil. Porquê? “O problema da ecologia é que nunca sabe onde começar porque todo afeita todo." Robert A. Heinlein (Farmer in the Sky)
  • 49. Ecologia A ecologia não é uma ciência fácil. Porquê? Apresenta: milhões de espécies diferentes, incontáveis, bilhões de indivíduos geneticamente distintos, todos vivos e interagindo em um mundo variado e sempre em transformação. A ecologia, sendo uma ciência... os ecólogos procuram explicar e compreender. Explicação imediata (aqui e agora) – a distribuição e abundância atuais de uma determinada espécie de ave pode ser explicada pelo ambiente físico que ela tolera, o alimento que consome e os parasitas e predadores que a atacam. Explicação final – da distribuição e abundância atuais dessa aves baseia-se nas experiências ecológicas de seus ancestrais. Antes de compreender algo... é preciso descrever o que desejamos entender.
  • 50. O Ecólogo Precisamos reconhecer que o ecólogo e um libertino com carteira. Ele viaje em todas as áreas legitimas do biólogo vegetal e animal, o taxonomista, o fisiologista, o microbiologista, o etologo, o meteorologista, o geólogo, o físico, o químico e até do sociólogo; ele furta dessas e outras disciplinas respeitadas e estabelecidas. O problema principal do ecólogo, por interesse próprio, é de estabelecer limites a suas divagações [viagens/digressões]." (Kormondy, 1996)
  • 51. Ecologia A Ecologia é um Estudo Científico Anteriormente, a ecologia dependia de observações. Tem uma historia longa como uma ciência descritiva Mas também é uma ciência experimental rigorosa. Durante as últimas décadas, os ecólogos examinam as hipóteses sobre o que acontece = experimentos de campo e laboratório – usam hipóteses, observações e experimentos para testar
  • 52. Ecologia Como a ciência lida com uma ideia nova? Hipótese Científica Nova Pesquisa Revisão por colegas Consenso Científico Aulas e Textos
  • 53. Observação Os Ecólogos usam observações e experimentos para testar explicações sobre a distribuição e abundancia de uma espécie Teoria Modelo Experimento
  • 54. Ecologia Os ecólogos precisam descrever antes de explicar Os ecólogos tentam prever o que acontecerá com uma população de organismos sob um conjunto particular de circunstâncias e, baseados nessas previsões, procuram controlá-los ou explorá-los.
  • 55. Ecologia Maneiras de pesquisa na ecologia Observações Monitoramento Experimentos Simulações usando modelos de computador Fenologia Registros de larga duração ou de escala espacial grande Efeitos de manejo sobre a flora e fauna Projeções futuras
  • 56. Ecologia O que os cientistas precisam para entender a natureza? Algum conhecimento científico (Explicações da ciência): – Ferramentas de pensamento – As estórias principais da ciência Algum conhecimento sobre a ciência (Ideias sobre a ciência): – Os métodos de investigação científica – A natureza do conhecimento científico – As relações entre a ciência, a tecnologia e a sociedade
  • 57. Ecologia Como entender a natureza? Como uma área do estudo científico, a ecologia incorpora a técnica hipotética - dedutiva, usando observações e experimentos para testar explicações dos fenômenos ecológicos. . . . Os ecólogos frequentemente enfrentem desafios extraordinários na pesquisa devido a complexidade das perguntas, a diversidade das temas, e as expansões imensas do tempo e espaço nas quais precisa realizar a pesquisa. A ecologia também desafia devido a sua natureza multidisciplinar; as perguntas ecológicas formam um continuo com aquelas das outras áreas da biologia, incluindo a genética, a evolução, a fisiologia e o comportamento, além da química, física, geologia e meteorologia.
  • 58. Ecologia O processo científico Identificação dos padrões Desenvolvimento de explicações ou hipóteses para esses padrões Desenvolvimento das previsões das hipóteses Testando as previsões com dados
  • 59. Ecologia Como entender a natureza? “A ecologia lida com as inter-relações dos organismos vivos, plantas ou animais, e seus ambientes; essas são pesquisadas para descobrir os princípios que governam as relações. Que tais princípios existem é uma premissa básica e um ato de crença do ecólogo. Seu campo de pesquisa não é menor que a totalidade das condições vivas das plantas e animais sob observação, sua posição sistemática, suas reações ao ambiente e entre elas, e a natureza física e química de seu ao redor . . . Precisamos admitir que o ecólogo é alguém solto. Viaja a vontade nas áreas legítimas do biólogo vegetal e animal, o taxonomista, o fisiologista, [o microbiólogo,] o etólogo, o meteorologista, o geólogo, o físico, o químico e ainda o sociólogo; ele rouba dessas e de outras disciplinas estabelecidas e respeitadas. O problema principal para o ecólogo é estabelecer limites a suas indagações.“ (Macfadyen, 1957)
  • 60. Ecologia Métodos de estudar a ecologia Para entender, descrever, explicar, prever e controlar Identificar Escalas Experimentos do laboratório, experimentos de campo, experimentos de trajetórias naturais, experimentos naturais estáticos, modelagem matemática
  • 61. Ecologia Ecologia como Ciência  Como um campo de estudo científico, a ecologia incorpora o método hipotético-dedutivo, usando observações e experimentos para testar explicações hipotéticas dos fenômenos ecológicos.  Os ecólogos enfrentam desafios extraordinários na pesquisa devido a complexidade das perguntas, a diversidade de temas, e o escopo grande de espaço e tempo no qual precisa estudar.  A ecologia apresenta desafios devido a sua natureza multidisciplinar; as perguntas ecológicas formam um contínuo com a biologia, incluindo a genética, evolução, fisiologia e comportamento, e das outras ciências, como a química, física, geologia e meteorologia.
  • 62. Ecologia ou Hipóteses Lindas e Fatos Feios Problemas práticos do delineamento de experimentos de campo? A gralha sagrada da ecologia ainda está desaparecida.
  • 63. Ecologia O que os cientistas precisam para entender a natureza? A maioria dos ecólogos seguem o principio de precaução respeito as temas ambientais O princípio de precaução: – O Homem precisa ter preocupação de como nossas atividades afeita o ambiente
  • 64. Ecologia As Perguntas Fundamentais das Ciências Biológicas O que é previsível? O que não pode ser previsto intrinsecamente? Além da seleção natural, quais forças de largo prazo atuam sobre os sistemas complexos? A historia tem direção?
  • 65. Os Riscos do Desenvolvimento Futuro Os processos de desenvolvimento sempre podem fracassar, mas os fracassos geralmente são menos frequentes e menos severos ao avançar o desenvolvimento (na biologia, e tal vez na cultura e tecnologia). Riscos do Desenvolvimento Global para o Homem incluem: • Excesso de população (o problema fundamental e principal?) • Pandêmicas e riscos globais a saúde (mas doenças da afluência) • Desenvolvimento global inadequado (saúde, pobreza, educação) • Desenvolvimento global não igual (plutocracia e perda de liberdade) • Agressão étnica, política e religiosa, instabilidade e guerra • Degradação ambiental e mudança climática • Escassez de energia, água, alimento e outros recursos • Terrorismo • Avaliação inadequada • Tampões não adequados contra catástrofes não conhecidos
  • 66. Ecologia Caos Evolutivo e Experimentação sempre Existirão As tendências previsíveis estadisticamente do desenvolvimento não proporcionam qualquer garantia de que qualquer indivíduo, grupo, país, ou cultura particular seguirá a tendência da rede. A pluralidade dos indivíduos, grupos, países, e culturas numa rede invoca caminhos locais únicos, muitos que levaram a resultados pobre, e somente poucos criarão um novo valor global. Para o indivíduo, o mundo fica Competitivo evolutivamente, não previsível, e perigoso.
  • 67. Ecologia Ecologia e as certezas e incertezas científicas Em 2004 no mar de Sargasso uma amostra pequena de água revelou 148 espécies novas de bactéria (usualmente notória pela falta de espécies) Os métodos científicos modernos estão mudando. Agora sabemos que na realidade sabemos pouco
  • 68. Ecologia Esse é limonada. Onde está minha cultura de diarreia amoebica?!
  • 69. Erros de Previsão: Uma lista Parcial Previsão Linear – “O futuro continua como antes.” Não detectamos uma tendência, tendência exponencial ou mudança de tendência. Previsão Monolítica – “Uma tendência, valor, ou evento predomina”. Extrapolação de tendências isoladas. Detectamos a tendência, valor ou evento mas não detectamos os limites escondidos e alternativas competitivas. Previsão Egoísta – “O futuro conforma a minha humanidade.” Esse ponto de vista é limitado ao “Ego dentro de minha pele” (Identidade Pessoal, de Grupo, ou da espécie). Exemplo, eu usaria os recursos locais independentemente das consequências globais.
  • 70. Erros de Previsão: Uma lista Parcial Previsão de Manias – “No futuro seremos Deuses.” Esperança e Marketing a base da inspiração. As melhores previsões se autorealizam como profecias e avançam o bem-estar humano. As previsões piores serão ilusões, ou serão danosas a cultura ou espécie. Previsão Depressiva – “O futuro será um catástrofe (devido a nós próprios).” A base de medo. As melhores previsões são profecias que nós protegem (Silent Spring, Limits to Growth, ,,,), e inibem que cometemos erros. Candidatos atuais de catástrofes: Meio Ambiente, População, Globalização, Terrorismo/ADM, Recursos petrolíferos, Doenças Pandêmicas, Mudanças Climáticas
  • 71. Erros nas Previsões Antropicas Monoliticas e de Manias “No futuro existiria o uso extensivo de carros voadores.” Essa ideia é… A. De Manias.  Caracterizada pela “Maravilha tecnológica.” (Fantasia)  Promessa de “liberdade e falta de previsão.”  Não detecta os Limites Escondidos. “Nada pode parar isso.” B. Monolítico.  Falta de diversidade de modelos. Extrapolação de uma única tendência, valor ou evento.  Falta da diversidade cognitiva. Um vendedor carismático, um tipo de pensamento ou formação do experto.  Não detecta as alternativas competitivas. “Não tem nada melhor.” Previsão tecnológica pobre: Schnaars em Megamistakes: “As melhores previsões tecnológicas somente acertam 50% do previsto.” (ou igual a aleatoriedade.)
  • 72. Como as Previsões Erram? Na década de 1930 era carros voadores Na década de 1950 era jatos pessoais e Carros atômicos (Nucleon de Ford). Na década de 1970 era bases lunares e missões do Homem a Marte Quais tecnologias prometem demais hoje em dia?
  • 73. Os Chutes Atuais? Nootropica (neurofarmacologia) Engenharia da Linha Germinal do Homem Longevidade Biológica Extrema (>120 anos de vida média) Nanobotica (controlado pelo Homem) Homem no Espaço (para qualquer propósito significante) Celulas Germinais Protegidas, Somas Mortais (Kirkwood, 1999)
  • 74. Nunca acredita uma única previsão! Cada pessoa somente vê “um pedaço do elefante” e facilmente erramos. Uma rede de várias bases permite mapear melhor o espaço de possibilidades. Ficará mais adaptativa, e pode permitir pensar no futuro. A cultura moderna gasta tempo no passado e no presente, mas pensa pouco sobre a futura pessoal, organizacional, social e global. Fique atento!. Desenvolver sua rede, mapeia as controvérsias, tenha tolerância para a ambiguidade, procure bons dados, detecte sinais fracos, otimize o dia mas espera emergência. Seja cético. Consulte outras mas tome suas próprias decisões. “Não existe educação sem viés, e por isso procura uma de várias bases.” Buckminster Fuller
  • 75. Ecologia Os Desafios Reais Atuais Saúde Pública - Controle Populacional - Água potável, Alimento adequado, e Saneamento - Doenças Infecciosas Medicina Preventiva - Dieta (Restrição de Calorias, Semi-Vegetarianismo) - Stress e Imunidade Doenças da Afluência - Obesidade - Diabete - Doenças coronárias - Câncer Desordens Mentais - Vícios (drogas, fumo, apostas, violência, sexo)
  • 76. Ecologia Os Desafios Mais Difíceis Educação - Desenvolvimento Infantil - Auto atualização Política - Paz e Segurança - Programas e Direitos Humanos - Democracia Participativa Meio Ambiente - Sustentabilidade - Controle do Clima Após de 2020, com a Interface de Conversação, e a Transparência Global, nossa Tecnologia Cultural pode educar uma geração para enfrentar esses desafios que atualmente não somos capazes de fazer.
  • 77. Ecologia O Desafio no Gerenciamento do Desenvolvimento Tecnológico Desde o começo da civilização, a humanidade aprende de construir tipos especiais de sistemas tecnológicos que progressivamente podem fazer mais para nós, numa forma mais ligada e resilente, usando menos recursos (matéria, energia, espaço, tempo, e capital humano e econômico) para produzir quantidades fixas de complexidade, produtividade, ou capacidade.
  • 78. Ecologia O Desafio no Gerenciamento do Desenvolvimento Tecnológico Diariamente enfrentemos várias escolhas evolutivas possíveis para investir nosso tempo, energia, e recursos preciosos, mas com somente poucas vias ótimas de desenvolvimento para “fazer mais e melhor com menos."
  • 79. Reconhecimento das Alavancas “Me dê uma alavanca, um fulcro e um lugar para parar e Eu mudará o mundo." Archimedes de Siracusa (287212 BC), citado por Pappus de Alexandria, Synagoge, c. 340 AD “A boa opinião do Homem, como a alavanca de Archimedes, com o fulcro apropriado [democracia representativa], movimento o mundo.” (Thomas Jefferson, 1814) A alavanca da aceleração das tecnologias de comunicação e informação (no espaço) com o fulcro da física (no espaço interno) movimenta o mundo. (Carver Mead, Seth Lloyd, George Gilder…)
  • 80. Algo Acontece O Espiral de Desenvolvimento
  • 81. Ecologia Complexidade é Construída por Processos Ascendentes A evolução e o desenvolvimento são principalmente processos ascendentes, guiadas secundariamente pelos mecanismos descendentes (psicologia). A consciência e a cognição funcionam menos na formação do mundo que na sua percepção. Ainda a historia da ciência e da tecnologia demonstra acasos, não intenção.
  • 83. Obrigado! A pesquisa é um jogo, então vamos jogar …. Escolhe uma carta e concentre! Farei desaparecer sua carta!
  • 86. Ecologia Desafio Você visita um sistema ecológico que nunca viu antes. Uma espécie que você esperaria observar, a base de sua distribuição, não foi vista. Qual das seguintes á a explicação apropriada? A. Fatores abióticos, como clima, limitaram a distribuição da espécie. B. Fatores bióticos, como a competição com outra espécie ou a predação por outra espécie, limitaram a distribuição da espécie. C. As áreas de habitat apropriado não foram ocupadas no momento de minha visita. D. Por acaso não está presente