SlideShare uma empresa Scribd logo
Ecologia Professor Rodrigo Nogueira
[object Object],gr. OIKOS ESTUDO CASA, AMBIENTE ,[object Object]
Espécie ,[object Object],[object Object],+ + + +
Indivíduo ,[object Object],[object Object],[object Object],Ramphocelus bresilius  (tiê-sangue)
População ,[object Object],[object Object]
Comunidade ou Biocenose ou Biota ,[object Object],[object Object],[object Object]
Biótopo ,[object Object],[object Object]
Ecossistema ,[object Object],[object Object],[object Object]
Biosfera ,[object Object],[object Object]
[object Object]
Habitat ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Nicho Ecológico ,[object Object],[object Object]
 
Ecossistemas   Níveis de Organização Fonte: (Odum, 1988) CONJUNTO DE  POPULAÇÕES QUE CONVIEM EM UM DETERMINADO ESPAÇO FÍSICO ECOSSISTEMA = BIÓTOPO + BIOCENOSE
Ecossistemas   Definindo o Ecossistema ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ecossistemas   Estrutura Básica de um Ecossistema
Ecossistemas   Sistema Terrestre
Ecossistemas   Ambiente Aquático
Ecossistemas   Os Limites do Ecossistema: Escalas Espaciais A delimitação do ecossistema depende do nível de detalhamento do estudo.
Ecossistemas   Os Limites do Ecossistema: ECÓTONE OU ECÓTONO LINHA DE TRANSIÇÃO ENTRE DOIS ECOSSISTEMAS
Ecótono: Transição entre dois ecossistemas vizinhos . ECÓTONO Ecossistema 1 Ecossistema 2
 
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Relações de alimentação entre os  organismos  de uma  comunidade , iniciando-se nos  produtores  e passando pelos  herbívoros ,  predadores  e  decompositores , por esta ordem.
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) ,[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) 2 NH 3  + 3 O 2  ->  2 NO 2  + 2 H +  + 2 H 2 O + energia
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) CONSUMIDORES:   são organismos que não produzem seu alimento (heterótrofos) e nutrem-se dos produtores (direta ou indiretamente). *  Consumidores primários (C1):   são os herbívoros e parasitas de plantas verdes.
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) *  Consumidores secundários (C2):   são os carnívoros que se alimentam de herbívoros.
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) *  Consumidores terciários (C3):   são os carnívoros que se alimentam de carnívoros.
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) *Decompositores :  decompõe matéria orgânica morta em inorgânica, num processo natural de reciclagem de matéria.
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Numa CADEIA ALIMENTAR o NÍVEL TRÓFICO é a  posição do organismo na cadeia. PLANTA    >   HERBÍVORO   >    CARNÍVORO 1º Nível Trófico           2º Nível Trófico          3º Nível Trófico
Classificação dos seres vivos nas cadeias alimentares Capim Grilo Sapo Cobra Seriema Fungos e bactérias Hábito alimentar Grau de consumo Nível trófico (NT) Produtor Produtor Herbívoro Carnívoros Consumidor primário Consumidor secundário Consumidor terciário Consumidor quaternário 1° NT 2° NT 3° NT 4° NT 5° NT São classificados  como decompositores A classificação de onívoro não aparece, no hábito alimentar, para os animais representados em cadeias, mas somente em teias alimentares.
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Quando se constrói uma cadeia alimentar, as setas indicam sempre o trajeto do alimento.
 
 
TEIA ALIMENTAR É um conjunto de  cadeias alimentares  interconectadas, geralmente representado como um diagrama das relações entre os diversos  organismos  de um  ecossistema . Nas teias aparecem os organismos  onívoros .
 
EXEMPLO DE UMA TEIA ALIMENTAR DO PANTANAL
Fluxo de energia nas cadeias alimentares Aumento do nível trófico Diminuição da energia disponível Cadeias e teias alimentares
 
DDT: acumulação nos consumidores  de último nível   Cadeias e teias alimentares
DINÂMICA DAS POPULAÇÕES BIOLÓGICAS ,[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
Curva de Crescimento Populacional ,[object Object],[object Object],[object Object]
A CURVA S ,[object Object],[object Object]
A CURVA S
A CURVA S ,[object Object],[object Object],[object Object]
FATORES QUE REGULAM O CRESCIMENTO POPULACIONAL ,[object Object],[object Object],[object Object]
 
A dinâmica populacional ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
-  Taxa de Natalidade: número de nascimentos durante certo tempo num determinado local - Taxa de Mortalidade: número de mortes durante certo tempo Influenciada por diversos fatores como disponibilidade de alimento e clima. T a  =  n° de nascimentos Tempo T m  =  n° de mortes Tempo
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
 
Estratégias  K  e  r ,[object Object],[object Object],[object Object]
Estratégias  K  e  r ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Estratégias  K  e  r ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Estratégias  K  e  r ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ciclos Biosfera / Biogeoquímicos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ciclo do Oxigênio
 
Ciclo do Nitrogênio VEGETAIS N 2 Fixação Amônia Nitrificação Nitrito Nitrato Desnitrificação Consumidores Acidos Nucleicos Proteínas Decomposição/Excreção Bactérias Bactérias Bactérias
 
 
 
 
Sucessão Ecológica
Sucessão   Ecológica   Definição ,[object Object],[object Object]
Sucessão   Ecológica   Processos Várias características podem ser abordadas no processo de sucessão ecológica como: •  Biomassa total ,[object Object],•  Teia alimentar •  Nichos ecológicos ,[object Object]
Sucessão   Ecológica   ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Dois tipos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Sucessão   Ecológica   Fases Ecese  Sere  Clímax
 
Sucessão   Ecológica   Fases •  Ecese:  comunidade pioneira onde os primeiros organismos a se instalarem no ambiente são: liquens, musgos, gramíneas e insetos; •  Sere:  comunidade intermediária é representada por vegetação arbustiva e herbácea. Nessa etapa ocorrem profundas alterações no ambiente e na diversidade das espécies; •  Clímax:  comunidade estabilizadora. Nessa fase, a comunidade atinge a estabilidade, com elevado número de espécies e de nichos ecológicos e apresenta grande biomassa.
 
Ocorre ao longo de uma sucessão ecológica: •  Aumento da produtividade bruta •  Aumento do consumo •  Diminuição da produtividade líquida •  Aumento da biomassa •  Aumento da diversidade de espécies •  extinção de algumas espécies e surgimento de outras PRODUTIVIDADE •  Produtividade Bruta (PB): total de matéria orgânica, produzida pela comunidade, através da fotossíntese •  Produtividade Líquida (PL): representa o saldo obtido, da relação entre a produção (fotossíntese) e o consumo (respiração) de uma comunidade. PL = PB - R
Etapas PB PL Biomassa Biodiversidade Ecese Pequena Elevada Pequena Pequena Sere Aumenta gradativamente Diminui gradativamente Aumenta gradativamente Aumenta gradativamente Clímax Elevada Pequena Elevada Elevada
Sucessão Ecológica   ,[object Object],[object Object],[object Object],Espécies pioneiras da sucessão possam alterar as condições e/ou a disponibilidade de recursos em um habitat de maneira que favoreça a entrada e o desenvolvimento de novas espécies. Mecanismos Habilidade de diferentes espécies em tolerar as condições do ambiente conforme elas mudam ao longo da sucessão e em minimizar os efeitos de outras espécies. Espécies tolerantes excluem outras da sere por competição. As espécies tardias da sucessão são mais capazes de suportar baixos níveis de recursos que as espécies  iniciais. Assim, elas podem invadir e crescer na presença das espécies que as precedem na colonização de um substrato.
Sucessão   Ecológica   Clímax e Disclímax •  Comunidade Clímax:  ponto final da sucessão; •  Comunidade Disclímax:  distúrbio; ( O efeito do distúrbio é remeter a comunidade a um estágio inicial de sucessão)
Sucessão e Evolução
Sucessão e Evolução Sucessão Sucessão é um fenômeno fundamental em ecologia, é uma ferramenta essencial para se entender como funciona o fenômeno da evolução.
Sucessão e Evolução Diferenças ,[object Object],[object Object],[object Object]
Sucessão e Evolução ,[object Object],[object Object]
Relações Ecológicas ,[object Object],[object Object],[object Object]
Colônia (+,+) ,[object Object],[object Object]
Colônias
Sociedade (+,+) ,[object Object],[object Object],[object Object]
Sociedade
Sociedade
Relações Ecológicas ,[object Object],[object Object]
Protocooperação (+,+) ,[object Object],[object Object],[object Object]
Mutualismo (+,+) ,[object Object],[object Object],[object Object]
Mutualismo Protocooperação
Comensalismo (+,0) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Comensalismo (+,0) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Relações Ecológicas ,[object Object]
Relações Ecológicas ,[object Object],[object Object]
Relações Ecológicas ,[object Object]
Competição intra-específica ,[object Object]
Competição Interespecífica ,[object Object],[object Object]
Relações Ecológicas ,[object Object]
[object Object],[object Object],Relações Ecológicas
Competição Indireta  Direta
PARASITA PARASITÓIDE Pastadores / Consumidores de partes Predador Proximidade entre os indivíduos em interação Grande Alta Baixa Pequena Probabilidade de morte da espécie
Predatismo (+,-) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Predatismo
 
Canibalismo (+,-) ,[object Object],[object Object]
 
Parasitismo (+,-) ,[object Object],[object Object],[object Object]
Parasitismo
Parasitismo (+,-) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Amensalismo (+,-) ,[object Object],[object Object]
Amensalismo
Esclavagismo (Sinfilia)
Gregarismo
Gregarismo
Mimetismo
Mimetismo
Camuflagem
Camuflagem Homocromia e Homotipia
Camuflagem
Cão-muflagem  : )
Biomas Terrestres ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Biomas Brasileiros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Biomas Brasileiros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Biomas Brasileiros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Biomas Brasileiros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Biomas Brasileiros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Biomas Brasileiros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Biomas Brasileiros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Biomas Brasileiros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Ecossistemas Aquáticos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Água Doce
Harmônicas Interespecíficas Mutualismo  Protocooperação Comensalismo  Observações +/+ +/+ +/0 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Beneficio apenas para o comensal
Desarmônicas Interespecíficas Predatismo Parasitismo Competição Amensalismo Esclavagismo +/- +/- -/- 0/- +/- ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Desarmônicas intraespecíficas Competição -/- ,[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
Nelson Costa
 
Aula de ecologia 01
Aula de ecologia 01Aula de ecologia 01
Aula de ecologia 01
Ilsoflavio
 
Fundamentos em Ecologia
Fundamentos em EcologiaFundamentos em Ecologia
Fundamentos em Ecologia
Estude Mais
 
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Ronaldo Santana
 
Fluxo de Energia
Fluxo de EnergiaFluxo de Energia
Fluxo de Energia
Turma Olímpica
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Silvana Sanches
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
Killer Max
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
emanuel
 
Adaptação
AdaptaçãoAdaptação
Adaptação
unesp
 
1 conceitos básicos de ecologia e relações ecológicas
1   conceitos básicos de ecologia e relações ecológicas1   conceitos básicos de ecologia e relações ecológicas
1 conceitos básicos de ecologia e relações ecológicas
Nataliana Cabral
 
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Ibá – Indústria Brasileira de Árvores
 
Introdução a biologia
Introdução a biologiaIntrodução a biologia
Introdução a biologia
Matheus de Paula Medeiros
 
Ecologia: alguns conceitos básicos
Ecologia: alguns conceitos básicosEcologia: alguns conceitos básicos
Ecologia: alguns conceitos básicos
Alexandra Carneiro
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
Andrea Barreto
 
Interaçao genica
Interaçao genica Interaçao genica
Interaçao genica
UERGS
 
Conceitos basicos da ecologia cap 5
Conceitos basicos da ecologia cap 5Conceitos basicos da ecologia cap 5
Conceitos basicos da ecologia cap 5
Raphaell Garcia
 
Aula introdutória - Conceito de Biologia
Aula introdutória - Conceito de BiologiaAula introdutória - Conceito de Biologia
Aula introdutória - Conceito de Biologia
Universidade Federal Rural do Semi-Árido
 
7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos
crisbassanimedeiros
 
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosEcossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Carlos Priante
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
Rebeca Vale
 

Mais procurados (20)

Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
 
Aula de ecologia 01
Aula de ecologia 01Aula de ecologia 01
Aula de ecologia 01
 
Fundamentos em Ecologia
Fundamentos em EcologiaFundamentos em Ecologia
Fundamentos em Ecologia
 
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: Bases da Ecologia [1° Ano do Ensino Médio]
 
Fluxo de Energia
Fluxo de EnergiaFluxo de Energia
Fluxo de Energia
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Adaptação
AdaptaçãoAdaptação
Adaptação
 
1 conceitos básicos de ecologia e relações ecológicas
1   conceitos básicos de ecologia e relações ecológicas1   conceitos básicos de ecologia e relações ecológicas
1 conceitos básicos de ecologia e relações ecológicas
 
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
 
Introdução a biologia
Introdução a biologiaIntrodução a biologia
Introdução a biologia
 
Ecologia: alguns conceitos básicos
Ecologia: alguns conceitos básicosEcologia: alguns conceitos básicos
Ecologia: alguns conceitos básicos
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 
Interaçao genica
Interaçao genica Interaçao genica
Interaçao genica
 
Conceitos basicos da ecologia cap 5
Conceitos basicos da ecologia cap 5Conceitos basicos da ecologia cap 5
Conceitos basicos da ecologia cap 5
 
Aula introdutória - Conceito de Biologia
Aula introdutória - Conceito de BiologiaAula introdutória - Conceito de Biologia
Aula introdutória - Conceito de Biologia
 
7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos
 
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosEcossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
 

Destaque

Ecologia para 6º ano
Ecologia para 6º anoEcologia para 6º ano
Ecologia para 6º ano
Jéssica Lamblet
 
Ecossistemas 6º ano
Ecossistemas 6º anoEcossistemas 6º ano
Ecossistemas 6º ano
Fernanda Reis Dias
 
6º ano cap 1 e cap 2 ecologia e ecossistemas
6º ano cap 1 e cap 2  ecologia e ecossistemas6º ano cap 1 e cap 2  ecologia e ecossistemas
6º ano cap 1 e cap 2 ecologia e ecossistemas
ISJ
 
Conceitos De Ecologia Aula
Conceitos De Ecologia AulaConceitos De Ecologia Aula
Conceitos De Ecologia Aula
CPM
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
Gabriela de Lima
 
Livro Ecologia de Populacoes e Comunidades
Livro Ecologia de Populacoes e ComunidadesLivro Ecologia de Populacoes e Comunidades
Livro Ecologia de Populacoes e Comunidades
Guellity Marcel
 
A biosfera
A biosferaA biosfera
Fatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosFatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticos
Marcia Bantim
 
Aula de biologia
Aula de biologiaAula de biologia
Aula de biologia
Catiaprof
 
Ecologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organizaçãoEcologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organização
emanuel
 
Biosfera
BiosferaBiosfera
Biosfera
MarliPratti
 
Fatores bióticos e abióticos
Fatores bióticos e abióticosFatores bióticos e abióticos
Fatores bióticos e abióticos
mmbbss
 
Corpo Humano - vários sistemas
Corpo Humano - vários sistemasCorpo Humano - vários sistemas
Corpo Humano - vários sistemas
Domingos Oliveira
 
Aula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humano
Ana Filadelfi
 
I.1 Os seres vivos e o ambiente
I.1 Os seres vivos e o ambienteI.1 Os seres vivos e o ambiente
I.1 Os seres vivos e o ambiente
Rebeca Vale
 
Cadeia alimentar norma e ilma
Cadeia alimentar norma e ilmaCadeia alimentar norma e ilma
Cadeia alimentar norma e ilma
normalima
 
Analise ecocomunidades
Analise ecocomunidadesAnalise ecocomunidades
Analise ecocomunidades
Érique Castro
 
Manual de operacoes_do_pronera_2012
Manual de operacoes_do_pronera_2012Manual de operacoes_do_pronera_2012
Manual de operacoes_do_pronera_2012
gisianevieiraanana
 
Palestra sobre abacaxi 2015
Palestra sobre abacaxi 2015Palestra sobre abacaxi 2015
Palestra sobre abacaxi 2015
Moisés Neto
 
quimica geral Aula 06
quimica geral Aula 06quimica geral Aula 06
quimica geral Aula 06
Manim Edições
 

Destaque (20)

Ecologia para 6º ano
Ecologia para 6º anoEcologia para 6º ano
Ecologia para 6º ano
 
Ecossistemas 6º ano
Ecossistemas 6º anoEcossistemas 6º ano
Ecossistemas 6º ano
 
6º ano cap 1 e cap 2 ecologia e ecossistemas
6º ano cap 1 e cap 2  ecologia e ecossistemas6º ano cap 1 e cap 2  ecologia e ecossistemas
6º ano cap 1 e cap 2 ecologia e ecossistemas
 
Conceitos De Ecologia Aula
Conceitos De Ecologia AulaConceitos De Ecologia Aula
Conceitos De Ecologia Aula
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Livro Ecologia de Populacoes e Comunidades
Livro Ecologia de Populacoes e ComunidadesLivro Ecologia de Populacoes e Comunidades
Livro Ecologia de Populacoes e Comunidades
 
A biosfera
A biosferaA biosfera
A biosfera
 
Fatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosFatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticos
 
Aula de biologia
Aula de biologiaAula de biologia
Aula de biologia
 
Ecologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organizaçãoEcologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organização
 
Biosfera
BiosferaBiosfera
Biosfera
 
Fatores bióticos e abióticos
Fatores bióticos e abióticosFatores bióticos e abióticos
Fatores bióticos e abióticos
 
Corpo Humano - vários sistemas
Corpo Humano - vários sistemasCorpo Humano - vários sistemas
Corpo Humano - vários sistemas
 
Aula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humano
 
I.1 Os seres vivos e o ambiente
I.1 Os seres vivos e o ambienteI.1 Os seres vivos e o ambiente
I.1 Os seres vivos e o ambiente
 
Cadeia alimentar norma e ilma
Cadeia alimentar norma e ilmaCadeia alimentar norma e ilma
Cadeia alimentar norma e ilma
 
Analise ecocomunidades
Analise ecocomunidadesAnalise ecocomunidades
Analise ecocomunidades
 
Manual de operacoes_do_pronera_2012
Manual de operacoes_do_pronera_2012Manual de operacoes_do_pronera_2012
Manual de operacoes_do_pronera_2012
 
Palestra sobre abacaxi 2015
Palestra sobre abacaxi 2015Palestra sobre abacaxi 2015
Palestra sobre abacaxi 2015
 
quimica geral Aula 06
quimica geral Aula 06quimica geral Aula 06
quimica geral Aula 06
 

Semelhante a Ecologia 2012 1.0

Aula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptAula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.ppt
celembio
 
Aula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os anoAula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os ano
TainTeixeiraBiolouka
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
Marcionedes De Souza
 
Ecologia socorro
Ecologia socorroEcologia socorro
Ecologia socorro
Flávia Fernandes
 
Nt4
Nt4Nt4
Nt4
dcl3007
 
Nt6
Nt6Nt6
Nt6
dcl3007
 
Ecologia power point
Ecologia   power pointEcologia   power point
Ecologia power point
Suely namaste
 
EEH-aula 04-2016 - Revisao Ecologia e Evolucao.ppt
EEH-aula 04-2016 - Revisao Ecologia e Evolucao.pptEEH-aula 04-2016 - Revisao Ecologia e Evolucao.ppt
EEH-aula 04-2016 - Revisao Ecologia e Evolucao.ppt
Lucas Lopes
 
Bases da ecologia
Bases da ecologiaBases da ecologia
Bases da ecologia
Werner Mendoza Blanco
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Aula ecologia
Aula ecologiaAula ecologia
Aula ecologia
Clécio Bubela
 
Sistemas ecol
Sistemas ecolSistemas ecol
Sistemas ecol
Rigo Rodrigues
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
Magali Feldmann
 
Ecologia 1
Ecologia 1Ecologia 1
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisokAula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
luanarodriguessh
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdfenemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
Jaqueline Silveira
 
Ecologia geral parte 1
Ecologia geral parte 1Ecologia geral parte 1
Ecologia geral parte 1
Marcos Albuquerque
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
Magali Feldmann
 
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
Leonor Vaz Pereira
 

Semelhante a Ecologia 2012 1.0 (20)

Aula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptAula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.ppt
 
Aula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os anoAula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os ano
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
 
Ecologia socorro
Ecologia socorroEcologia socorro
Ecologia socorro
 
Nt4
Nt4Nt4
Nt4
 
Nt6
Nt6Nt6
Nt6
 
Ecologia power point
Ecologia   power pointEcologia   power point
Ecologia power point
 
EEH-aula 04-2016 - Revisao Ecologia e Evolucao.ppt
EEH-aula 04-2016 - Revisao Ecologia e Evolucao.pptEEH-aula 04-2016 - Revisao Ecologia e Evolucao.ppt
EEH-aula 04-2016 - Revisao Ecologia e Evolucao.ppt
 
Bases da ecologia
Bases da ecologiaBases da ecologia
Bases da ecologia
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
 
Aula ecologia
Aula ecologiaAula ecologia
Aula ecologia
 
Sistemas ecol
Sistemas ecolSistemas ecol
Sistemas ecol
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Ecologia 1
Ecologia 1Ecologia 1
Ecologia 1
 
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisokAula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdfenemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
 
Ecologia geral parte 1
Ecologia geral parte 1Ecologia geral parte 1
Ecologia geral parte 1
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
1.1. modulo a1.1 divers.organ.resumo
 

Mais de rnogueira

Uso de tecnologia em sala
Uso de tecnologia em salaUso de tecnologia em sala
Uso de tecnologia em sala
rnogueira
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
rnogueira
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
rnogueira
 
Midias digitaiseducacao
Midias digitaiseducacaoMidias digitaiseducacao
Midias digitaiseducacao
rnogueira
 
Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012
rnogueira
 
Parasitoses humanas rodrigo
Parasitoses humanas rodrigoParasitoses humanas rodrigo
Parasitoses humanas rodrigo
rnogueira
 
Bioquimica celular rodrigo
Bioquimica celular rodrigoBioquimica celular rodrigo
Bioquimica celular rodrigo
rnogueira
 

Mais de rnogueira (7)

Uso de tecnologia em sala
Uso de tecnologia em salaUso de tecnologia em sala
Uso de tecnologia em sala
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Midias digitaiseducacao
Midias digitaiseducacaoMidias digitaiseducacao
Midias digitaiseducacao
 
Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012
 
Parasitoses humanas rodrigo
Parasitoses humanas rodrigoParasitoses humanas rodrigo
Parasitoses humanas rodrigo
 
Bioquimica celular rodrigo
Bioquimica celular rodrigoBioquimica celular rodrigo
Bioquimica celular rodrigo
 

Último

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 

Último (20)

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 

Ecologia 2012 1.0

  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.  
  • 14. Ecossistemas Níveis de Organização Fonte: (Odum, 1988) CONJUNTO DE POPULAÇÕES QUE CONVIEM EM UM DETERMINADO ESPAÇO FÍSICO ECOSSISTEMA = BIÓTOPO + BIOCENOSE
  • 15.
  • 16. Ecossistemas Estrutura Básica de um Ecossistema
  • 17. Ecossistemas Sistema Terrestre
  • 18. Ecossistemas Ambiente Aquático
  • 19. Ecossistemas Os Limites do Ecossistema: Escalas Espaciais A delimitação do ecossistema depende do nível de detalhamento do estudo.
  • 20. Ecossistemas Os Limites do Ecossistema: ECÓTONE OU ECÓTONO LINHA DE TRANSIÇÃO ENTRE DOIS ECOSSISTEMAS
  • 21. Ecótono: Transição entre dois ecossistemas vizinhos . ECÓTONO Ecossistema 1 Ecossistema 2
  • 22.  
  • 23. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Relações de alimentação entre os organismos de uma comunidade , iniciando-se nos produtores e passando pelos herbívoros , predadores e decompositores , por esta ordem.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) CONSUMIDORES: são organismos que não produzem seu alimento (heterótrofos) e nutrem-se dos produtores (direta ou indiretamente). * Consumidores primários (C1): são os herbívoros e parasitas de plantas verdes.
  • 29. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) * Consumidores secundários (C2): são os carnívoros que se alimentam de herbívoros.
  • 30. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) * Consumidores terciários (C3): são os carnívoros que se alimentam de carnívoros.
  • 31. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) *Decompositores : decompõe matéria orgânica morta em inorgânica, num processo natural de reciclagem de matéria.
  • 32. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Numa CADEIA ALIMENTAR o NÍVEL TRÓFICO é a posição do organismo na cadeia. PLANTA   >   HERBÍVORO  >    CARNÍVORO 1º Nível Trófico           2º Nível Trófico         3º Nível Trófico
  • 33. Classificação dos seres vivos nas cadeias alimentares Capim Grilo Sapo Cobra Seriema Fungos e bactérias Hábito alimentar Grau de consumo Nível trófico (NT) Produtor Produtor Herbívoro Carnívoros Consumidor primário Consumidor secundário Consumidor terciário Consumidor quaternário 1° NT 2° NT 3° NT 4° NT 5° NT São classificados como decompositores A classificação de onívoro não aparece, no hábito alimentar, para os animais representados em cadeias, mas somente em teias alimentares.
  • 34. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Quando se constrói uma cadeia alimentar, as setas indicam sempre o trajeto do alimento.
  • 35.  
  • 36.  
  • 37. TEIA ALIMENTAR É um conjunto de cadeias alimentares interconectadas, geralmente representado como um diagrama das relações entre os diversos organismos de um ecossistema . Nas teias aparecem os organismos onívoros .
  • 38.  
  • 39. EXEMPLO DE UMA TEIA ALIMENTAR DO PANTANAL
  • 40. Fluxo de energia nas cadeias alimentares Aumento do nível trófico Diminuição da energia disponível Cadeias e teias alimentares
  • 41.  
  • 42. DDT: acumulação nos consumidores de último nível Cadeias e teias alimentares
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 52.
  • 53.
  • 54.  
  • 55.
  • 56. - Taxa de Natalidade: número de nascimentos durante certo tempo num determinado local - Taxa de Mortalidade: número de mortes durante certo tempo Influenciada por diversos fatores como disponibilidade de alimento e clima. T a = n° de nascimentos Tempo T m = n° de mortes Tempo
  • 57.
  • 58.
  • 59.  
  • 60.  
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 67.  
  • 68. Ciclo do Nitrogênio VEGETAIS N 2 Fixação Amônia Nitrificação Nitrito Nitrato Desnitrificação Consumidores Acidos Nucleicos Proteínas Decomposição/Excreção Bactérias Bactérias Bactérias
  • 69.  
  • 70.  
  • 71.  
  • 72.  
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 77. Sucessão Ecológica Fases Ecese Sere Clímax
  • 78.  
  • 79. Sucessão Ecológica Fases • Ecese: comunidade pioneira onde os primeiros organismos a se instalarem no ambiente são: liquens, musgos, gramíneas e insetos; • Sere: comunidade intermediária é representada por vegetação arbustiva e herbácea. Nessa etapa ocorrem profundas alterações no ambiente e na diversidade das espécies; • Clímax: comunidade estabilizadora. Nessa fase, a comunidade atinge a estabilidade, com elevado número de espécies e de nichos ecológicos e apresenta grande biomassa.
  • 80.  
  • 81. Ocorre ao longo de uma sucessão ecológica: • Aumento da produtividade bruta • Aumento do consumo • Diminuição da produtividade líquida • Aumento da biomassa • Aumento da diversidade de espécies • extinção de algumas espécies e surgimento de outras PRODUTIVIDADE • Produtividade Bruta (PB): total de matéria orgânica, produzida pela comunidade, através da fotossíntese • Produtividade Líquida (PL): representa o saldo obtido, da relação entre a produção (fotossíntese) e o consumo (respiração) de uma comunidade. PL = PB - R
  • 82. Etapas PB PL Biomassa Biodiversidade Ecese Pequena Elevada Pequena Pequena Sere Aumenta gradativamente Diminui gradativamente Aumenta gradativamente Aumenta gradativamente Clímax Elevada Pequena Elevada Elevada
  • 83.
  • 84. Sucessão Ecológica Clímax e Disclímax • Comunidade Clímax: ponto final da sucessão; • Comunidade Disclímax: distúrbio; ( O efeito do distúrbio é remeter a comunidade a um estágio inicial de sucessão)
  • 86. Sucessão e Evolução Sucessão Sucessão é um fenômeno fundamental em ecologia, é uma ferramenta essencial para se entender como funciona o fenômeno da evolução.
  • 87.
  • 88.
  • 89.
  • 90.
  • 92.
  • 95.
  • 96.
  • 97.
  • 99.
  • 100.
  • 101.
  • 102.
  • 103.
  • 104.
  • 105.
  • 106.
  • 107.
  • 109. PARASITA PARASITÓIDE Pastadores / Consumidores de partes Predador Proximidade entre os indivíduos em interação Grande Alta Baixa Pequena Probabilidade de morte da espécie
  • 110.
  • 112.  
  • 113.
  • 114.  
  • 115.
  • 117.
  • 118.
  • 129.
  • 130.  
  • 131.
  • 132.  
  • 133.
  • 134.  
  • 135.
  • 136.  
  • 137.
  • 138.  
  • 139.
  • 140.  
  • 141.
  • 142.  
  • 143.
  • 144.  
  • 145.
  • 146.  
  • 147.
  • 148.
  • 149.
  • 150.