SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA
A matéria pode ser encontrada em três estados físicos
SÓLIDO LÍQUIDO GASOSO
Possui forma e volume fixos
Possui forma variável e
volume fixo
Possui forma e volume
variáveis
SÓLIDO LÍQUIDO
MUDANÇAS DE ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA
FUSÃO
GASOSO
VAPORIZAÇÃO
SUBLIMAÇÃO
CONDENSAÇÃOSOLIDIFICAÇÃO
RESSUBLIMAÇÃO
Ponto de fusão (PF) e Ponto de ebulição (PE)
Ponto de fusão (PF)
Ponto de ebulição (PE)
É a temperatura em que uma substância sofre FUSÃO ou SOLIDIFICAÇÃO.
É a temperatura em que uma substância sofre EBULIÇÃO ou CONDENSAÇÃO.
Estas temperaturas dependem da ...
 Pressão.
 Substância.
Ao nível do mar ...
PE = 100ºC
PF = 0ºC
PF = – 114ºC
álcool
PE = 78ºC
álcool
Temperatura (°C) a 1 atm
Tempo
sólido
sólido
e
líquido
líquido
e
gasoso
gasoso
0°C
100°C
líquido
– 10°C
Curva de Aquecimento
Temperatura (°C) a 1 atm
Tempo
sólido
sólido
e
líquido
líquido
e
gasoso
gasoso
0°C
100°C
líquido
120°C
Curva de Resfriamento
PROF. AGAMENON ROBERTO
Conhecendo-se os pontos de FUSÃO e EBULIÇÂO
de uma substância podemos prever seu
ESTADO FÍSICO
em determinada temperatura
água sólido líquido gasoso
etanol sólido líquido gasoso
0ºC 100ºC78ºC– 114
ºC
Vamos Pensar um Pouco
e
Resolver Alguns Exercícios
01)(PUC-Campinas) Marte é permanentemente encoberto por calotas
polares, em ambos os polos, compostas, em sua maior parte, de
dióxido de carbono. Durante o verão norte, o dióxido de carbono
sublima completamente, deixando uma camada residual de gelo e
água. Esse processo que ocorre no verão norte para o dióxido de
carbono pode ser representado graficamente por:
tempotempo
tempotempotempo
temperatura
temperatura
temperatura
temperatura
temperatura
a) b) c)
d) e)
sólido
sólido
sólido
líquido
líquido
líquido
gás
gás gás
gás
25
02)(FEI-SP) Os estados físicos das substâncias abaixo, a 25ºC e 1 atm,
são, respectivamente:
substância PF (1 atm,
ºC)
PE (1 atm,
ºC)
pentano – 130 36,1
cloro – 101 – 34,5
a) Sólido e sólido.
b) Líquido e sólido.
c) Líquido e líquido.
d) Sólido e gás.
e) Líquido e gás.
sólido líquido gasoso
sólido líquido gasoso
– 101 – 34,5– 130 36,1
03)(UFRRJ) Podemos classificar, como processo endotérmico e
exotérmico, respectivamente, as mudanças de estado:
a) liquefação e solidificação.
b) condensação e sublimação.
c) solidificação e evaporação.
d) fusão e liquefação.
e) evaporação e fusão. SÓLIDO LÍQUIDO GASOSO
ENDOTÉRMICO
EXOTÉRMICO
uando você sai de uma piscina e se expõe ao sol, sua pele fica
eca depois de algum tempo. É correto afirmar que a água
porizou.
aporou.
trou em ebulição.
rveu.
05) Gálio e Rubídio são dois metais visualmente muito parecidos e apresentam
as seguintes propriedades físicas:
metal TF (°C) TE (°C) d (g/cm )3
gálio
rubídio 39
2403
686
5,9
1,53
29,8
Considerando esses dados, responda às questões:
a) Qual o estado físico dos dois metais num dia com temperatura de 25°C?
b) Qual o estado físico dos dois metais num deserto onde a temperatura
chega a 45°C?
c) Como você identificaria os metais sem dispor de nenhum equipamento
num dia com temperatura de 25°C?
SÓLIDO
LÍQUIDO
Em contato com o corpo (36,5°C, aproximadamente),
o GÁLIO sofre FUSÂO
MADEIRA, CADEIRA, FRUTAS, PESSOAS, ...
OCUPAM UM LUGAR NO ESPAÇO E
TÊM MASSA
ISTO É, SÃO CONSTITUÍDOS POR
MATÉRIA
DENSIDADE
DENSIDADE
É a relação entre a massa (m) de um material e o seu volume (V)
d =
m
V
Vamos Pensar um Pouco
e
Resolver Alguns Exercícios
01) Um caminhão transporta 5 t de uma variedade de
madeira cuja densidade é 0,7 g/cm3
. Qual o volume da
madeira que está sendo transportada, expresso em:
a) litros?
b) metros cúbicos?
m = 5 t
d = 0,7 g/cm3
d
m
V
=
= 7,14 x 106
cm3
= 7,14 x 103
L
= 5000 kg = 5000000 g
0,7
5 x 106
V
=
V
5 x 106
0,7
=
V = 7,14 m3
Pag. 29
Ex. 31
02) Um estudante desejava medir o volume de um parafuso grande. Para isso,
colocou água em uma proveta (cilindro com graduação de volume) e
determinou o volume da água colocada. A seguir, jogou o parafuso dentro
da proveta e determinou novamente o volume. Os desenhos abaixo
ilustram o que ele observou.
a) Qual o volume do parafuso?
V = 100 – 80 = 20 mL
b) Sabe-se que a massa do parafuso
é 157,4g, determine a densidade do
material de que ele é feito, em g/cm3
m
V
d =
157,4
20
= 7,87 g/cm3
80 mL
100 mL
parafuso
antes depois
Pag. 29
Ex. 33
03) Para verificar se um objeto é de chumbo puro, um estudante realiza a seguinte
experiência:
I. Determina sua massa (175,90g).
II. Imerge-o totalmente em 50,0 mL de água contida numa proveta.
III. Lê o volume da mistura água e metal (65,5 mL).
Com os dados obtidos, calcula-se a densidade do metal, compara-a com o
valor registrado numa tabela de propriedades específicas de substâncias e
conclui-se que se trata de chumbo puro. Qual o valor calculado para a
densidade, em g/mL, à temperatura da experiência?
a) 2,61.
b) 3,40.
c) 5,22.
d) 6,80.
e) 11,3.
m = 175,90g
V = 65,5 – 50,0 = 15,5 mL
d
m
V
=
175,90
15,5
= 11,3 g/mL
11,3.
04) A massa e o volume dos materiais A, B e C foram determinados a 30°C;
amostras sólidas dos três materiais foram aquecidas, mantendo a
temperatura controlada a partir de 0°C durante todo este processo de
aquecimento. Os gráficos a seguir representam os resultados obtidos.
A massa e o volume de um dos três materiais foram determinados a 30°C,
encontrando-se os seguintes valores de 25g e 50 mL respectivamente.
Com base nessa informação e nas figuras I e II, é incorreto afirmar com
relação à amostra:
a) O seu ponto de ebulição é de 60°C.
b) É constituída do material mais denso entre os três.
c) Durante a determinação da massa e do volume, ela se encontrava no
estado líquido.
d) A 80°C, ela será um gás.
e) É constituída do material C.
m (g)
V (mL)
T (°C)
t (min)
4
0
1
2
3
80
0
20
40
60
100
41 2 3 82 4 6 10
A B
C
A
B
C
Fig. I Fig. II
Substâncias Puras e Misturas
As substâncias puras possuem propriedades fixas
 As misturas possuem propriedades variáveis
 Durante a FUSÃO e a EBULIÇÃO uma SUBSTÂNCIA
PURA
possui temperatura constante e nas MISTURA é
VARIÁVEL
Observando o aspecto de um material não podemos afirmar,
Com certeza, se é PURO ou MISTURA
TEMPERATURA
TEMPO
fusão
ebulição
Substância Pura
TEMPERATURA
TEMPO
fusão
ebulição
Mistura
TEMPERATURA
TEMPO
fusão
ebulição
Misturas Azeotrópicas
Misturas Especiais
TEMPERATURA
TEMPO
fusão
Misturas Eutéticas
ebulição
Vamos Pensar um Pouco
e
Resolver Alguns Exercícios
01) Analise o gráfico, correspondente à curva de aquecimento de um material,
no qual estão representadas fases (s = sólido, l = líquido e v = vapor) e
julgue os itens seguintes.
s + l
l + v
T
TEMPO
l
v
s
T1
T2
T3
( ) T2 corresponde ao ponto de ebulição do material.
( ) Se, no estado líquido, esse material fosse resfriado, solidificar-se-a à
temperatura T1 .
( ) Segundo o gráfico, o material é constituído por uma mistura de três
substâncias.
F
V
F
02) (UFMG) Uma amostra de uma substância pura “X” teve algumas de suas
propriedades determinadas. Todas as alternativas apresentam propriedades
que são úteis para identificar essa substância, exceto:
a) densidade.
b) massa da amostra.
c) solubilidade em água.
d) temperatura de ebulição.
e) temperatura de fusão.
03) De acordo com os gráficos de mudanças de estado abaixo, podemos
afirmar corretamente que I, II e III correspondem, respectivamente, a:
°C
t (min)
sólido
líquido
vapor
I °C
t (min)
sólido
líquido
vapor
II °C
t (min)
sólido
líquido
vapor
III
a) mistura azeotrópica, substância pura e mistura eutética.
b) mistura, substância pura e mistura azeotrópica.
c) mistura, mistura azeotrópica e substância pura.
d) substância pura, mistura eutética e mistura azeotrópica.
e) substância pura, mistura e mistura eutética.
Se a matéria for constituída por mais de um tipo de
substância teremos uma MISTURA
Estas misturas podem ser
HOMOGÊNEAS ou HETEROGÊNEAS
Após agitação
 Em toda a extensão da mistura as propriedades são iguais.
 Possui uma única FASE.
Neste caso temos uma mistura
HOMOGÊNEA
+ + =
 As propriedades são diferentes ao longo de sua extensão.
 Possui mais de uma FASE.
Neste caso temos uma mistura
HETEROGÊNEA
2 fases
3 fases
SISTEMA
álcool
É uma porção de matéria que foi tomada para ser analisada.
VAMOS TESTAR
SEUS
CONHECIMENT
OS
01) (UFC – CE) Marque a alternativa correta. Em um mesmo
recipiente, foram colocados óleo, gelo e água, que se
mantêm em equilíbrio conforme a figura abaixo. O sistema
apresenta:
ÓLEO
ÁGUA
GELO
a) três fases e três substâncias.
b) duas fases em estados físicos diferentes.
c) três fases em um único estado físico.
d) duas substâncias equilibradas em três fases.
e) duas fases e duas substâncias.
02) Numa dose de uísque com gelo há água sólida,
solução aquosa de etanol, outras substâncias dissolvidas
e vapor de água. Esse sistema é:
a) homogêneo e constituído de uma fase.
b) homogêneo e constituído de três fases.
c) heterogêneo e constituído de duas fases.
d) heterogêneo e constituído de três fases.
e) heterogêneo e constituído de quatro fases.
03) (Uece) “... a mica se misturou mais intimamente com o feldspato e o quartzo
para formar a rocha por excelência, a pedra mais dura de todas, a que
suporta, sem ser esmagada, os quatro andares terrenos do globo ...”
(do livro Viagem ao Centro da Terra, de Júlio Verne).
A rocha mencionada pelo autor é:
a) uma mistura heterogênea – o granito.
b) uma substância pura – o calcário.
c) uma mistura homogênea – o mármore.
d) uma liga metálica – a pirita.
e) uma mistura heterogênea – o bronze.
granito
04) A tabela, a seguir, apresenta os pontos de fusão, ebulição e as densidades
de algumas substâncias utilizadas em nosso cotidiano, a 1 atm de pressão.
Substância P.F. (ºC) P.E. (ºC) d (g/mL)
Ácido sulfúrico 10 338 1,840
Benzeno 5,5 80,1 0,9
Cloro – 101 – 34,5 0,0025
Naftaleno 82 220 2,250
Oxigênio – 218 – 183 0,0014
Após a análise da tabela, assinale a alternativa INCORRETA.
a) À temperatura que o naftaleno funde, o benzeno é líquido.
b) No sistema formado por benzeno e ácido sulfúrico, o benzeno constitui
a fase superior.
c) Se misturarmos as substâncias cloro e oxigênio, formar-se-á um sistema
homogêneo.
d) À temperatura que o oxigênio é líquido, o cloro é sólido.
e) À temperatura que o naftaleno entra em ebulição, o ácido sulfúrico se
encontra líquido.
05)(UFRGS-RS) Constitui exemplo de sistema bifásico com um
componente:
a) Álcool hidratado.
b) Água com cubos de gelo.
c) Água salgada.
d) Óleo grafitado.
e) Ar líquido.
06) (Mackenzie – SP) Granito, refresco de xarope de groselha, água mineral
fluoretada e sangue visto ao microscópio são, respectivamente, exemplos
de misturas:
Fragmento de granito, formado
por quartzo, feldspato e mica.
a) homogênea, homogênea, heterogênea e heterogênea.
b) heterogênea, heterogênea, homogênea e homogênea.
c) homogênea, heterogênea, heterogênea e homogênea.
d) heterogênea, homogênea, homogênea e heterogênea.
e) heterogênea, homogênea, homogênea e homogênea
07) (Faee – GO) É exemplo de solução (I) sólida, (II) líquida e (III) gasosa à
temperatura ambiente e à pressão normal, respectivamente:
a) glicose, água do mar filtrada e água gaseificada.
b) ouro 18K, lágrima e ar filtrado.
c) lâmina de cobre, água e ozone.
d) areia, gasolina e gás nitrogênio.
e) cloreto de sódio, chumbo derretido e amônia.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introducao ao estudo da_quimica
Introducao ao estudo da_quimicaIntroducao ao estudo da_quimica
Introducao ao estudo da_quimicaColégio Academos
 
Introducao quimica
Introducao quimicaIntroducao quimica
Introducao quimicaUNIP
 
Exercícios de revisão 1ªetapa propriedades_2011_respostas
Exercícios de revisão 1ªetapa propriedades_2011_respostasExercícios de revisão 1ªetapa propriedades_2011_respostas
Exercícios de revisão 1ªetapa propriedades_2011_respostasProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Lista de exercícios classificação, propriedades e transformações da matéria
Lista de exercícios   classificação, propriedades e transformações da matériaLista de exercícios   classificação, propriedades e transformações da matéria
Lista de exercícios classificação, propriedades e transformações da matériaProfª Alda Ernestina
 
Aulas 1 2 e 3 - progressao ext noite - 2016
Aulas 1 2 e 3 - progressao ext noite - 2016Aulas 1 2 e 3 - progressao ext noite - 2016
Aulas 1 2 e 3 - progressao ext noite - 2016paulomigoto
 
Exercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidadeExercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidadeProfessora Raquel
 
Introdução ao estudo da química profº arcille
Introdução ao estudo da química   profº arcilleIntrodução ao estudo da química   profº arcille
Introdução ao estudo da química profº arcillecamaceio
 
Gabarito da segunda avaliação
Gabarito da segunda avaliaçãoGabarito da segunda avaliação
Gabarito da segunda avaliaçãoprofessoraludmila
 
Introdução à quimica
Introdução à quimicaIntrodução à quimica
Introdução à quimicaEstude Mais
 
Exercicio de solubilidade aplicada
Exercicio de solubilidade aplicadaExercicio de solubilidade aplicada
Exercicio de solubilidade aplicadaEstude Mais
 
Lista 1 2014 - propriedade dos materiais
Lista 1   2014 - propriedade dos materiaisLista 1   2014 - propriedade dos materiais
Lista 1 2014 - propriedade dos materiaisprofNICODEMOS
 

Mais procurados (15)

Introducao ao estudo da_quimica
Introducao ao estudo da_quimicaIntroducao ao estudo da_quimica
Introducao ao estudo da_quimica
 
Introducao quimica
Introducao quimicaIntroducao quimica
Introducao quimica
 
Exercícios de revisão 1ªetapa propriedades_2011_respostas
Exercícios de revisão 1ªetapa propriedades_2011_respostasExercícios de revisão 1ªetapa propriedades_2011_respostas
Exercícios de revisão 1ªetapa propriedades_2011_respostas
 
Atividade pressão máxima de vapor
Atividade pressão máxima de vaporAtividade pressão máxima de vapor
Atividade pressão máxima de vapor
 
Lista de exercícios classificação, propriedades e transformações da matéria
Lista de exercícios   classificação, propriedades e transformações da matériaLista de exercícios   classificação, propriedades e transformações da matéria
Lista de exercícios classificação, propriedades e transformações da matéria
 
Aulas 1 2 e 3 - progressao ext noite - 2016
Aulas 1 2 e 3 - progressao ext noite - 2016Aulas 1 2 e 3 - progressao ext noite - 2016
Aulas 1 2 e 3 - progressao ext noite - 2016
 
Exercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidadeExercícios extras 9ano densidade
Exercícios extras 9ano densidade
 
Introdução ao estudo da química profº arcille
Introdução ao estudo da química   profº arcilleIntrodução ao estudo da química   profº arcille
Introdução ao estudo da química profº arcille
 
Gabarito da segunda avaliação
Gabarito da segunda avaliaçãoGabarito da segunda avaliação
Gabarito da segunda avaliação
 
Introdução à quimica
Introdução à quimicaIntrodução à quimica
Introdução à quimica
 
121
121121
121
 
Lista 2 2014
Lista 2   2014Lista 2   2014
Lista 2 2014
 
Exercicio de solubilidade aplicada
Exercicio de solubilidade aplicadaExercicio de solubilidade aplicada
Exercicio de solubilidade aplicada
 
Rc – 2º ano
Rc – 2º anoRc – 2º ano
Rc – 2º ano
 
Lista 1 2014 - propriedade dos materiais
Lista 1   2014 - propriedade dos materiaisLista 1   2014 - propriedade dos materiais
Lista 1 2014 - propriedade dos materiais
 

Destaque

Exercícis mudanças de estado físico
Exercícis mudanças de estado físicoExercícis mudanças de estado físico
Exercícis mudanças de estado físicoalexgrandi
 
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Resolução prova ph p3
Resolução prova ph   p3Resolução prova ph   p3
Resolução prova ph p3Ligia Amaral
 
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemasConceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemasRodrigo Sampaio
 
Ponto de fusão e ponto de ebulição
Ponto de fusão e ponto de ebuliçãoPonto de fusão e ponto de ebulição
Ponto de fusão e ponto de ebuliçãoHannahV08
 
Resumo do conteúdo de Ciencias - seletiva estado
Resumo do conteúdo de Ciencias - seletiva estadoResumo do conteúdo de Ciencias - seletiva estado
Resumo do conteúdo de Ciencias - seletiva estadoi07diniz
 
1º exercício de química geral sp e mistura
1º exercício de química geral sp e mistura1º exercício de química geral sp e mistura
1º exercício de química geral sp e misturaEdson dos Santos
 
Física e Química 7º Ano - Resumo
Física e Química 7º Ano - ResumoFísica e Química 7º Ano - Resumo
Física e Química 7º Ano - Resumoricardodavidtt
 
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-robertoexercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-robertoKassen Azanki
 

Destaque (20)

Exercícis mudanças de estado físico
Exercícis mudanças de estado físicoExercícis mudanças de estado físico
Exercícis mudanças de estado físico
 
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
Exercícios complementares densidade_solubilidade_mudança de estado físico_mod...
 
O que e biblioteca 2 0 - P
O que e biblioteca 2 0 - PO que e biblioteca 2 0 - P
O que e biblioteca 2 0 - P
 
Apostila Química
Apostila QuímicaApostila Química
Apostila Química
 
Resolução prova ph p3
Resolução prova ph   p3Resolução prova ph   p3
Resolução prova ph p3
 
Ligações química
Ligações químicaLigações química
Ligações química
 
Material do 1º plantão de química v2
Material do 1º plantão de química v2Material do 1º plantão de química v2
Material do 1º plantão de química v2
 
Apostila de Química SEED/PR
Apostila de Química  SEED/PRApostila de Química  SEED/PR
Apostila de Química SEED/PR
 
Atividade densidade
Atividade densidadeAtividade densidade
Atividade densidade
 
Tf e te pressão
Tf e te   pressãoTf e te   pressão
Tf e te pressão
 
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemasConceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
Conceitos básicos de química - estados, mudanças, fenômenos e sistemas
 
Ponto de fusão e ponto de ebulição
Ponto de fusão e ponto de ebuliçãoPonto de fusão e ponto de ebulição
Ponto de fusão e ponto de ebulição
 
Estudo da Matéria
Estudo da MatériaEstudo da Matéria
Estudo da Matéria
 
Resumo do conteúdo de Ciencias - seletiva estado
Resumo do conteúdo de Ciencias - seletiva estadoResumo do conteúdo de Ciencias - seletiva estado
Resumo do conteúdo de Ciencias - seletiva estado
 
1º exercício de química geral sp e mistura
1º exercício de química geral sp e mistura1º exercício de química geral sp e mistura
1º exercício de química geral sp e mistura
 
Apostila de-quimica 9º ano
Apostila de-quimica 9º anoApostila de-quimica 9º ano
Apostila de-quimica 9º ano
 
O melhor presente
O melhor presenteO melhor presente
O melhor presente
 
Biomas Mundiais
Biomas MundiaisBiomas Mundiais
Biomas Mundiais
 
Física e Química 7º Ano - Resumo
Física e Química 7º Ano - ResumoFísica e Química 7º Ano - Resumo
Física e Química 7º Ano - Resumo
 
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-robertoexercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
exercicios-de-tabela-periodica-profº-agamenon-roberto
 

Semelhante a Introducao a quimica 1º ano

Introdução - Química
Introdução - QuímicaIntrodução - Química
Introdução - QuímicaNai Mariano
 
Introducao quimica
Introducao quimicaIntroducao quimica
Introducao quimicaNai Mariano
 
Ômega - Módulo 1.pdf
Ômega - Módulo 1.pdfÔmega - Módulo 1.pdf
Ômega - Módulo 1.pdfAderitoCavele
 
Conceitos Químicos 1 - completo.ppt
Conceitos Químicos 1 - completo.pptConceitos Químicos 1 - completo.ppt
Conceitos Químicos 1 - completo.pptEinsteinMariano
 
CADERNO DE RESPOSTAS- Treinamento para as aulas 1, 2 a 3
CADERNO DE RESPOSTAS-  Treinamento para as aulas 1, 2 a 3CADERNO DE RESPOSTAS-  Treinamento para as aulas 1, 2 a 3
CADERNO DE RESPOSTAS- Treinamento para as aulas 1, 2 a 3Maiquel Vieira
 
Apostila oficial quimica propriedades
Apostila oficial quimica  propriedadesApostila oficial quimica  propriedades
Apostila oficial quimica propriedadesSantos Raimundo
 
1ª lista química - revisão geral - uno
1ª lista   química - revisão geral - uno1ª lista   química - revisão geral - uno
1ª lista química - revisão geral - unoOswaldo Stanziola
 
Exercícios - ref. Aulas 1 a 5
Exercícios - ref. Aulas 1 a 5Exercícios - ref. Aulas 1 a 5
Exercícios - ref. Aulas 1 a 5Maiquel Vieira
 
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3Maiquel Vieira
 
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-anoRicardo Araujo
 
Transformação da Materia
Transformação da MateriaTransformação da Materia
Transformação da MateriaPedro Monteiro
 
Química 9º ano. estado fisico , substância e mistura.pptx
Química 9º ano. estado fisico , substância e mistura.pptxQuímica 9º ano. estado fisico , substância e mistura.pptx
Química 9º ano. estado fisico , substância e mistura.pptxHeitorFernandes25
 

Semelhante a Introducao a quimica 1º ano (20)

Introdução à química
Introdução à químicaIntrodução à química
Introdução à química
 
Introdução - Química
Introdução - QuímicaIntrodução - Química
Introdução - Química
 
Introducao quimica
Introducao quimicaIntroducao quimica
Introducao quimica
 
Aspectos macroscópicos da matéria
Aspectos macroscópicos da matériaAspectos macroscópicos da matéria
Aspectos macroscópicos da matéria
 
Ômega - Módulo 1.pdf
Ômega - Módulo 1.pdfÔmega - Módulo 1.pdf
Ômega - Módulo 1.pdf
 
Introducao quimica
Introducao quimicaIntroducao quimica
Introducao quimica
 
Conceitos Químicos 1 - completo.ppt
Conceitos Químicos 1 - completo.pptConceitos Químicos 1 - completo.ppt
Conceitos Químicos 1 - completo.ppt
 
CADERNO DE RESPOSTAS- Treinamento para as aulas 1, 2 a 3
CADERNO DE RESPOSTAS-  Treinamento para as aulas 1, 2 a 3CADERNO DE RESPOSTAS-  Treinamento para as aulas 1, 2 a 3
CADERNO DE RESPOSTAS- Treinamento para as aulas 1, 2 a 3
 
Apostila oficial quimica propriedades
Apostila oficial quimica  propriedadesApostila oficial quimica  propriedades
Apostila oficial quimica propriedades
 
1ª lista química - revisão geral - uno
1ª lista   química - revisão geral - uno1ª lista   química - revisão geral - uno
1ª lista química - revisão geral - uno
 
Exercícios - ref. Aulas 1 a 5
Exercícios - ref. Aulas 1 a 5Exercícios - ref. Aulas 1 a 5
Exercícios - ref. Aulas 1 a 5
 
1osimulado propriedades
1osimulado propriedades1osimulado propriedades
1osimulado propriedades
 
Substacncias puras-e-misturas-parte-1
Substacncias puras-e-misturas-parte-1Substacncias puras-e-misturas-parte-1
Substacncias puras-e-misturas-parte-1
 
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
 
Exercícios rec. (1)
Exercícios rec. (1)Exercícios rec. (1)
Exercícios rec. (1)
 
INTRODUCAO-QUIMICA .ppt
INTRODUCAO-QUIMICA .pptINTRODUCAO-QUIMICA .ppt
INTRODUCAO-QUIMICA .ppt
 
Parcial química
Parcial químicaParcial química
Parcial química
 
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
 
Transformação da Materia
Transformação da MateriaTransformação da Materia
Transformação da Materia
 
Química 9º ano. estado fisico , substância e mistura.pptx
Química 9º ano. estado fisico , substância e mistura.pptxQuímica 9º ano. estado fisico , substância e mistura.pptx
Química 9º ano. estado fisico , substância e mistura.pptx
 

Mais de Hugo Cruz Rangel

Mais de Hugo Cruz Rangel (8)

Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Atomistica
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Atomistica
 
Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturas
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Calculos e massas
Calculos e massasCalculos e massas
Calculos e massas
 
Reacoes quimicas
Reacoes quimicasReacoes quimicas
Reacoes quimicas
 
Revisão para atividade diagnóstica 2º ano - tabela periódica
Revisão para atividade diagnóstica   2º ano - tabela periódicaRevisão para atividade diagnóstica   2º ano - tabela periódica
Revisão para atividade diagnóstica 2º ano - tabela periódica
 

Último

O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 

Último (20)

O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 

Introducao a quimica 1º ano

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA A matéria pode ser encontrada em três estados físicos SÓLIDO LÍQUIDO GASOSO Possui forma e volume fixos Possui forma variável e volume fixo Possui forma e volume variáveis
  • 5. SÓLIDO LÍQUIDO MUDANÇAS DE ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA FUSÃO GASOSO VAPORIZAÇÃO SUBLIMAÇÃO CONDENSAÇÃOSOLIDIFICAÇÃO RESSUBLIMAÇÃO
  • 6. Ponto de fusão (PF) e Ponto de ebulição (PE)
  • 7. Ponto de fusão (PF) Ponto de ebulição (PE) É a temperatura em que uma substância sofre FUSÃO ou SOLIDIFICAÇÃO. É a temperatura em que uma substância sofre EBULIÇÃO ou CONDENSAÇÃO. Estas temperaturas dependem da ...  Pressão.  Substância. Ao nível do mar ... PE = 100ºC PF = 0ºC PF = – 114ºC álcool PE = 78ºC álcool
  • 8. Temperatura (°C) a 1 atm Tempo sólido sólido e líquido líquido e gasoso gasoso 0°C 100°C líquido – 10°C Curva de Aquecimento
  • 9. Temperatura (°C) a 1 atm Tempo sólido sólido e líquido líquido e gasoso gasoso 0°C 100°C líquido 120°C Curva de Resfriamento PROF. AGAMENON ROBERTO
  • 10. Conhecendo-se os pontos de FUSÃO e EBULIÇÂO de uma substância podemos prever seu ESTADO FÍSICO em determinada temperatura água sólido líquido gasoso etanol sólido líquido gasoso 0ºC 100ºC78ºC– 114 ºC
  • 11. Vamos Pensar um Pouco e Resolver Alguns Exercícios
  • 12. 01)(PUC-Campinas) Marte é permanentemente encoberto por calotas polares, em ambos os polos, compostas, em sua maior parte, de dióxido de carbono. Durante o verão norte, o dióxido de carbono sublima completamente, deixando uma camada residual de gelo e água. Esse processo que ocorre no verão norte para o dióxido de carbono pode ser representado graficamente por: tempotempo tempotempotempo temperatura temperatura temperatura temperatura temperatura a) b) c) d) e) sólido sólido sólido líquido líquido líquido gás gás gás gás
  • 13. 25 02)(FEI-SP) Os estados físicos das substâncias abaixo, a 25ºC e 1 atm, são, respectivamente: substância PF (1 atm, ºC) PE (1 atm, ºC) pentano – 130 36,1 cloro – 101 – 34,5 a) Sólido e sólido. b) Líquido e sólido. c) Líquido e líquido. d) Sólido e gás. e) Líquido e gás. sólido líquido gasoso sólido líquido gasoso – 101 – 34,5– 130 36,1
  • 14. 03)(UFRRJ) Podemos classificar, como processo endotérmico e exotérmico, respectivamente, as mudanças de estado: a) liquefação e solidificação. b) condensação e sublimação. c) solidificação e evaporação. d) fusão e liquefação. e) evaporação e fusão. SÓLIDO LÍQUIDO GASOSO ENDOTÉRMICO EXOTÉRMICO
  • 15. uando você sai de uma piscina e se expõe ao sol, sua pele fica eca depois de algum tempo. É correto afirmar que a água porizou. aporou. trou em ebulição. rveu.
  • 16. 05) Gálio e Rubídio são dois metais visualmente muito parecidos e apresentam as seguintes propriedades físicas: metal TF (°C) TE (°C) d (g/cm )3 gálio rubídio 39 2403 686 5,9 1,53 29,8 Considerando esses dados, responda às questões: a) Qual o estado físico dos dois metais num dia com temperatura de 25°C? b) Qual o estado físico dos dois metais num deserto onde a temperatura chega a 45°C? c) Como você identificaria os metais sem dispor de nenhum equipamento num dia com temperatura de 25°C? SÓLIDO LÍQUIDO Em contato com o corpo (36,5°C, aproximadamente), o GÁLIO sofre FUSÂO
  • 17. MADEIRA, CADEIRA, FRUTAS, PESSOAS, ... OCUPAM UM LUGAR NO ESPAÇO E TÊM MASSA ISTO É, SÃO CONSTITUÍDOS POR MATÉRIA
  • 19. DENSIDADE É a relação entre a massa (m) de um material e o seu volume (V) d = m V
  • 20. Vamos Pensar um Pouco e Resolver Alguns Exercícios
  • 21. 01) Um caminhão transporta 5 t de uma variedade de madeira cuja densidade é 0,7 g/cm3 . Qual o volume da madeira que está sendo transportada, expresso em: a) litros? b) metros cúbicos? m = 5 t d = 0,7 g/cm3 d m V = = 7,14 x 106 cm3 = 7,14 x 103 L = 5000 kg = 5000000 g 0,7 5 x 106 V = V 5 x 106 0,7 = V = 7,14 m3 Pag. 29 Ex. 31
  • 22. 02) Um estudante desejava medir o volume de um parafuso grande. Para isso, colocou água em uma proveta (cilindro com graduação de volume) e determinou o volume da água colocada. A seguir, jogou o parafuso dentro da proveta e determinou novamente o volume. Os desenhos abaixo ilustram o que ele observou. a) Qual o volume do parafuso? V = 100 – 80 = 20 mL b) Sabe-se que a massa do parafuso é 157,4g, determine a densidade do material de que ele é feito, em g/cm3 m V d = 157,4 20 = 7,87 g/cm3 80 mL 100 mL parafuso antes depois Pag. 29 Ex. 33
  • 23. 03) Para verificar se um objeto é de chumbo puro, um estudante realiza a seguinte experiência: I. Determina sua massa (175,90g). II. Imerge-o totalmente em 50,0 mL de água contida numa proveta. III. Lê o volume da mistura água e metal (65,5 mL). Com os dados obtidos, calcula-se a densidade do metal, compara-a com o valor registrado numa tabela de propriedades específicas de substâncias e conclui-se que se trata de chumbo puro. Qual o valor calculado para a densidade, em g/mL, à temperatura da experiência? a) 2,61. b) 3,40. c) 5,22. d) 6,80. e) 11,3. m = 175,90g V = 65,5 – 50,0 = 15,5 mL d m V = 175,90 15,5 = 11,3 g/mL 11,3.
  • 24. 04) A massa e o volume dos materiais A, B e C foram determinados a 30°C; amostras sólidas dos três materiais foram aquecidas, mantendo a temperatura controlada a partir de 0°C durante todo este processo de aquecimento. Os gráficos a seguir representam os resultados obtidos. A massa e o volume de um dos três materiais foram determinados a 30°C, encontrando-se os seguintes valores de 25g e 50 mL respectivamente. Com base nessa informação e nas figuras I e II, é incorreto afirmar com relação à amostra: a) O seu ponto de ebulição é de 60°C. b) É constituída do material mais denso entre os três. c) Durante a determinação da massa e do volume, ela se encontrava no estado líquido. d) A 80°C, ela será um gás. e) É constituída do material C. m (g) V (mL) T (°C) t (min) 4 0 1 2 3 80 0 20 40 60 100 41 2 3 82 4 6 10 A B C A B C Fig. I Fig. II
  • 25. Substâncias Puras e Misturas As substâncias puras possuem propriedades fixas  As misturas possuem propriedades variáveis  Durante a FUSÃO e a EBULIÇÃO uma SUBSTÂNCIA PURA possui temperatura constante e nas MISTURA é VARIÁVEL Observando o aspecto de um material não podemos afirmar, Com certeza, se é PURO ou MISTURA
  • 28. Vamos Pensar um Pouco e Resolver Alguns Exercícios
  • 29. 01) Analise o gráfico, correspondente à curva de aquecimento de um material, no qual estão representadas fases (s = sólido, l = líquido e v = vapor) e julgue os itens seguintes. s + l l + v T TEMPO l v s T1 T2 T3 ( ) T2 corresponde ao ponto de ebulição do material. ( ) Se, no estado líquido, esse material fosse resfriado, solidificar-se-a à temperatura T1 . ( ) Segundo o gráfico, o material é constituído por uma mistura de três substâncias. F V F
  • 30. 02) (UFMG) Uma amostra de uma substância pura “X” teve algumas de suas propriedades determinadas. Todas as alternativas apresentam propriedades que são úteis para identificar essa substância, exceto: a) densidade. b) massa da amostra. c) solubilidade em água. d) temperatura de ebulição. e) temperatura de fusão.
  • 31. 03) De acordo com os gráficos de mudanças de estado abaixo, podemos afirmar corretamente que I, II e III correspondem, respectivamente, a: °C t (min) sólido líquido vapor I °C t (min) sólido líquido vapor II °C t (min) sólido líquido vapor III a) mistura azeotrópica, substância pura e mistura eutética. b) mistura, substância pura e mistura azeotrópica. c) mistura, mistura azeotrópica e substância pura. d) substância pura, mistura eutética e mistura azeotrópica. e) substância pura, mistura e mistura eutética.
  • 32. Se a matéria for constituída por mais de um tipo de substância teremos uma MISTURA Estas misturas podem ser HOMOGÊNEAS ou HETEROGÊNEAS
  • 33. Após agitação  Em toda a extensão da mistura as propriedades são iguais.  Possui uma única FASE. Neste caso temos uma mistura HOMOGÊNEA
  • 34. + + =  As propriedades são diferentes ao longo de sua extensão.  Possui mais de uma FASE. Neste caso temos uma mistura HETEROGÊNEA 2 fases 3 fases
  • 35. SISTEMA álcool É uma porção de matéria que foi tomada para ser analisada.
  • 37. 01) (UFC – CE) Marque a alternativa correta. Em um mesmo recipiente, foram colocados óleo, gelo e água, que se mantêm em equilíbrio conforme a figura abaixo. O sistema apresenta: ÓLEO ÁGUA GELO a) três fases e três substâncias. b) duas fases em estados físicos diferentes. c) três fases em um único estado físico. d) duas substâncias equilibradas em três fases. e) duas fases e duas substâncias.
  • 38. 02) Numa dose de uísque com gelo há água sólida, solução aquosa de etanol, outras substâncias dissolvidas e vapor de água. Esse sistema é: a) homogêneo e constituído de uma fase. b) homogêneo e constituído de três fases. c) heterogêneo e constituído de duas fases. d) heterogêneo e constituído de três fases. e) heterogêneo e constituído de quatro fases.
  • 39. 03) (Uece) “... a mica se misturou mais intimamente com o feldspato e o quartzo para formar a rocha por excelência, a pedra mais dura de todas, a que suporta, sem ser esmagada, os quatro andares terrenos do globo ...” (do livro Viagem ao Centro da Terra, de Júlio Verne). A rocha mencionada pelo autor é: a) uma mistura heterogênea – o granito. b) uma substância pura – o calcário. c) uma mistura homogênea – o mármore. d) uma liga metálica – a pirita. e) uma mistura heterogênea – o bronze. granito
  • 40. 04) A tabela, a seguir, apresenta os pontos de fusão, ebulição e as densidades de algumas substâncias utilizadas em nosso cotidiano, a 1 atm de pressão. Substância P.F. (ºC) P.E. (ºC) d (g/mL) Ácido sulfúrico 10 338 1,840 Benzeno 5,5 80,1 0,9 Cloro – 101 – 34,5 0,0025 Naftaleno 82 220 2,250 Oxigênio – 218 – 183 0,0014 Após a análise da tabela, assinale a alternativa INCORRETA. a) À temperatura que o naftaleno funde, o benzeno é líquido. b) No sistema formado por benzeno e ácido sulfúrico, o benzeno constitui a fase superior. c) Se misturarmos as substâncias cloro e oxigênio, formar-se-á um sistema homogêneo. d) À temperatura que o oxigênio é líquido, o cloro é sólido. e) À temperatura que o naftaleno entra em ebulição, o ácido sulfúrico se encontra líquido.
  • 41. 05)(UFRGS-RS) Constitui exemplo de sistema bifásico com um componente: a) Álcool hidratado. b) Água com cubos de gelo. c) Água salgada. d) Óleo grafitado. e) Ar líquido.
  • 42. 06) (Mackenzie – SP) Granito, refresco de xarope de groselha, água mineral fluoretada e sangue visto ao microscópio são, respectivamente, exemplos de misturas: Fragmento de granito, formado por quartzo, feldspato e mica. a) homogênea, homogênea, heterogênea e heterogênea. b) heterogênea, heterogênea, homogênea e homogênea. c) homogênea, heterogênea, heterogênea e homogênea. d) heterogênea, homogênea, homogênea e heterogênea. e) heterogênea, homogênea, homogênea e homogênea
  • 43. 07) (Faee – GO) É exemplo de solução (I) sólida, (II) líquida e (III) gasosa à temperatura ambiente e à pressão normal, respectivamente: a) glicose, água do mar filtrada e água gaseificada. b) ouro 18K, lágrima e ar filtrado. c) lâmina de cobre, água e ozone. d) areia, gasolina e gás nitrogênio. e) cloreto de sódio, chumbo derretido e amônia.