01. B 16. A 31. C 46. C
02. C 17. A 32. B 47. E
03. D 18. D 33. A 48. D
04. A 19. B 34. E 49. A
05. B 20. D 35. A 50. E
06...
– 1 –
RESOLUÇÕES E RESPOSTAS
MODELO ENEM
QUESTÃO 1: Resposta B
De acordo com o enunciado:
“a quantidade de calor absorvida...
ABRIL EDUCAÇÃO
– 2 –
QUESTÃO 7: Resposta D
A figura a seguir ilustra a situação proposta:
Q1 = +q Q2 = –2q
Q4 = +q Q3 = –2...
PROVA GERAL — P-3
TIPO M-6 — 06/2014
– 3 –
QUESTÃO 12: Resposta B
A partir do gráfico, nota-se que ambos receberam a mesma...
ABRIL EDUCAÇÃO
– 4 –
QUESTÃO 18: Resposta D
No ciclo reprodutivo haplodiplobionte (haplontediplonte) dos vegetais e de mui...
PROVA GERAL — P-3
TIPO M-6 — 06/2014
– 5 –
QUESTÃO 27: Resposta A
O sistema parlamentarista de governo foi instituído no I...
ABRIL EDUCAÇÃO
– 6 –
QUESTÃO 35: Resposta A
Em 1854, uma esquadra norte-americana forçou a abertura do Japão ao comércio e...
PROVA GERAL — P-3
TIPO M-6 — 06/2014
– 7 –
QUESTÃO 43: Resposta B
No texto de Ruy Castro, a locução “por causa de” estabel...
ABRIL EDUCAÇÃO
– 8 –
QUESTÃO 53: Resposta E
A alternativa E é a que melhor expressa o conteúdo do texto.
Semana: 5
Habilid...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resolução prova ph p3

1.577 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.577
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resolução prova ph p3

  1. 1. 01. B 16. A 31. C 46. C 02. C 17. A 32. B 47. E 03. D 18. D 33. A 48. D 04. A 19. B 34. E 49. A 05. B 20. D 35. A 50. E 06. E 21. B 36. C 51. D 07. D 22. D 37. B 52. B 08. A 23. C 38. D 53. E 09. C 24. E 39. E 54. B 10. A 25. C 40. A 55. D 11. C 26. B 41. E 56. C 12. B 27. A 42. B 57. A 13. A 28. C 43. B 58. A 14. C 29. E 44. C 59. B 15. D 30. E 45. D 60. E Prova Geral — P-3 Tipo M-6 - 06/2014 G A B A R I T O ABRIL EDUCAÇÃO
  2. 2. – 1 – RESOLUÇÕES E RESPOSTAS MODELO ENEM QUESTÃO 1: Resposta B De acordo com o enunciado: “a quantidade de calor absorvida pela água fria seja igual à quantidade de calor cedida pela água quente”. Logo: |QAQ| = |QAF| MAQ ⋅ 1 ⋅ |(30 – 70)| = MAF ⋅ 1 ⋅ |(30 – 25)| 40 ⋅ MAQ = 5 ⋅ MAF MAQ MAF = 0,125 QUESTÃO 2: Resposta C Células musculares humanas são eucarióticas, dotadas de núcleo organizado e organelas citoplasmáticas envolvidas por membrana (por exemplo: retículo endoplasmático, sistema golgiense, mitocôndrias, lisossomos), exceto cloroplastos, por serem componentes de um ser vivo heterótrofo. QUESTÃO 3: Resposta D Segundo o texto, práticas populares de celebração do Carnaval, como o entrudo, eram concebidas pelas grandes sociedades como menos civilizadas, devendo, por isso, serem abolidas e substituídas pelos desfiles de carros, por exemplo, inspirados no Carnaval de Veneza. Revela, assim, seu caráter elitista que concebia a celebração popular como algo a ser superado, evidenciando o cenário de disputas sociais. QUESTÃO 4: Resposta A Toda a mistura de falas e as múltiplas variedades linguísticas sugerem uma origem desconjuntada do Brasil (preguntou, sois cristão? Teterê Tetê Quizá Quecê, Canhem Babá). Apesar disso, há um resultado que, ao menos, incorporou todas as diferenças. QUESTÃO 5: Resposta B A obra Os sertões (1902), de Euclides da Cunha, não trata da urbanização do Rio de Janeiro — de fato levada a efeito naquela época. FÍSICA QUESTÃO 6: Resposta E A e D – Erradas: o peso é constante. B e C – Suponhamos que o bloco chegue ao solo com velocidade v e que, devido ao impacto, sua velocidade se anule em um intervalo de tempo Δt. Durante o choque agem sobre o bloco duas forças: o peso P e a normal N. A resultante causa a desaceleração do bloco: N – P = m 0 – v Δt N = m (g + v Δt) Observe que quanto maior o Δt, menor o valor de N. Semana: 7 Habilidade: 20 P-3 • TIPO M-6 Ensino Médio Bienal — 2a série 834163014
  3. 3. ABRIL EDUCAÇÃO – 2 – QUESTÃO 7: Resposta D A figura a seguir ilustra a situação proposta: Q1 = +q Q2 = –2q Q4 = +q Q3 = –2q F1/A F2/A F3/A F4/A –q A Em que 1442443 F → 1/A é a força com que Q1 atrai A. F → 2/A é a força com que Q2 repele A. F → 3/A é a força com que Q3 repele A. F → 4/A é a força com que Q4 atrai A. De acordo com a lei de Coulomb, F1/A = F4/A e F3/A = F2/A. Aplicando-se o método da linha poligonal: R F2/A F1/A F3/A F4/A Portanto, a resultante R → possui direção horizontal e seu sentido é para a esquerda. Semana: 7 Habilidade: 22 QUESTÃO 8: Resposta A O fenômeno que permite a filtragem de ar no dispositivo é a atração/repulsão de cargas elétricas, conhecido como eletricidade estática e descrito quantitativamente pela Lei de Coulomb. Semana: 6 Habilidade: 22 QUESTÃO 9: Resposta C De acordo com a figura, a carga possui sua trajetória desviada para cima. Como ela está submetida a duas forças verticais, pode-se concluir que a resultante das forças aplicadas possui direção vertical e sentido para cima. Dessa maneira, tem-se: R = Fel – P → R = |q| ⋅ E – m ⋅ g Semana: 9 Habilidade: 21 QUESTÃO 10: Resposta A As figuras 1 e 4 indicam que as linhas de campo saem da carga. Sendo assim, ambas são positivas. Nas figuras 1 e 2 pode-se perceber uma quantidade diferente das linhas de campo ao redor de cada carga, indicando que elas possuem cargas com módulos distintos. Semana: 9 Habilidade: 21 QUESTÃO 11: Resposta C As forças que estão aplicadas no corpo na situação descrita são: E = PLD (PLD ⇒ peso do líquido deslocado) P Como o corpo está em equilíbrio, temos: E = P PLD = Mg mg = Mg, em que m é a massa do líquido deslocado. ∴ m = M Semana: 4 Habilidade: 20
  4. 4. PROVA GERAL — P-3 TIPO M-6 — 06/2014 – 3 – QUESTÃO 12: Resposta B A partir do gráfico, nota-se que ambos receberam a mesma quantidade de calor (Q) e sofreram variações de temperatura iguais a ΔTA = 30 ºC e ΔTB = 60 ºC. Como QA = QB mA ⋅ cA ⋅ ΔTA = mB ⋅ cB ⋅ ΔTB 200 ⋅ cA ⋅ 30 = 100 ⋅ cB ⋅ 60 ∴ cA cB = 1 Semana: 8 Habilidade: 17 QUESTÃO 13: Resposta A Para o processo de fusão: Q = m ⋅ L 4 ⋅ 1020 = m ⋅ 320 m = 125 ⋅ 1016 g = 125 ⋅ 1013 kg = 125 ⋅ 1010 ton Semana: 9 Habilidade: 21 QUESTÃO 14: Resposta C A área inicial dessa placa é 20 ⋅ 30 = 600 cm2 . O coeficiente de dilatação da superfície (β) é: β = 2 ⋅ α = 2 ⋅ 2 ⋅ 10–4 = 4 ⋅ 10–4 ºC–1 Logo, a variação da área dessa chapa é: ΔS = S0 ⋅ β ⋅ Δθ Logo: ΔS = 600 ⋅ 4 ⋅ 10–4 ⋅ 200 = 48 cm2 Assim, a área final dessa chapa é 648 cm2 . Semana: 7 Habilidade: 20 QUESTÃO 15: Resposta D Para cada material, a variação do seu comprimento é dada por: Δ = 0 ⋅ α ⋅ Δθ, em que α é o coeficiente de dilatação linear do material. De acordo com o enunciado, a barra bimetálica (bronze/ferro) é aquecida e ambos os metais dilatam. Contudo, como αbronze > αferro a dilatação do bronze é maior. Para que isso ocorra sem que haja deslocamento entre os materiais, o perfil da lâmina deve ser: Bronze Ͼ Ferro Bronze Fe Semana: 7 Habilidade: 22 BIOLOGIA QUESTÃO 16: Resposta A A presença de fruto revela que a planta é uma angiosperma. O número de pétalas na flor (cinco) e o tipo de nervuras foliares (reticula- das) demonstram que é do grupo das eudicotiledôneas. Semana: 8 e 9 Habilidade: 17 QUESTÃO 17: Resposta: A Ao longo da evolução dos principais grupos de organismos pertencentes ao reino vegetal (briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas), verificou-se o progressivo predomínio da geração esporofítica sobre a geração gametofítica. Dessa forma, houve uma progressiva redução do gametófito, que se tornou dependente do esporófito. Semana: 4 e 6 Habilidade: 13
  5. 5. ABRIL EDUCAÇÃO – 4 – QUESTÃO 18: Resposta D No ciclo reprodutivo haplodiplobionte (haplontediplonte) dos vegetais e de muitas espécies de algas, a mitose produz gametas e a meiose produz esporos. Estes germinarão e gerarão indivíduos haploides (gametófitos), enquanto a fusão de gametas gera zigotos que, desenvolvendo-se, gerarão os indivíduos diploides (esporófitos). Semana: 3 Habilidade: 13 QUESTÃO 19: Resposta B O ponto B representa o ponto de compensação fótico ou luminoso da planta, no qual a produção de oxigênio e de gás carbônico é praticamente igual, assim como o consumo e a produção de glicose. Antes do ponto B, a planta está abaixo do seu ponto de compen- sação fótico, e portanto gastando suas reservas. Após o ponto B, a velocidade da fotossíntese supera a da respiração, havendo portanto superávit de O2. Semana: 8 Habilidade: 17 QUESTÃO 20: Resposta D Existem centríolos em uma célula animal, a parede de uma célula vegetal contém celulose, mitocôndrias existem nas três células e cloroplastos existem apenas na célula vegetal. Conforme o texto relata, fungos são organismos eucarióticos, portanto, possuem núcleo organizado em suas células. Semana: 3 Habilidade: 14 e 17 QUESTÃO 21: Resposta B Algumas espécies de morcegos atuam como polinizadores noturnos, ao mesmo tempo em que se alimentam do néctar produzido pelas flores. Por outro lado, ao se alimentarem da parede carnosa de frutos, outras espécies de morcegos contribuem para a dispersão dos descendentes do vegetal, ao liberarem sementes pelas fezes em locais distantes do habitado pela planta que as produziu. Lembrar que a raiva é doença viral que afeta animais e não as plantas que os morcegos visitam. A produção de grãos de pólen independe da presença de certas espécies de morcegos, que atuam simplesmente como agentes polinizadores, ou seja, apenas transportam o pólen previamente produzido de uma flor para outra. Do mesmo modo, a produção de flores ocorre antes das visitas dos morcegos, que para elas são atraídos, sobretudo pelos odores que exalam no período noturno. Semana: 5 e 6 Habilidade: 3 e 17 QUESTÃO 22: Resposta D Na presença de luz, as células-guarda recebem íons K+ , tornando-se hipertônicas em relação às células vizinhas. Consequentemente, elas ganham água por osmose, tornam-se túrgidas e o ostíolo abre. Semanas: 7 e 8 Habilidade: 17 QUESTÃO 23: Resposta C Em um vegetal, figuras mitóticas são comumente observadas no meristema, tecido indiferenciado localizado nas regiões terminais de uma raiz ou na região apical do caule. Os demais tecidos citados são diferenciados e neles não ocorre mitose. Semana: 7 Habilidades: 14 e 17 QUESTÃO 24: Resposta E O xilema (lenho) é o tecido condutor da seiva bruta (inorgânica), da raiz às folhas. O floema (líber) é o tecido que conduz a seiva elabo- rada (orgânica) das folhas a todas as regiões consumidoras e de armazenamento do vegetal. Semanas: 8 e 9 Habilidades: 14 e 17 QUESTÃO 25: Resposta C Proteínas e ácidos nucleicos são compostos orgânicos nos quais ocorre a participação do elemento nitrogênio. O elemento fósforo participa da constituição de moléculas de ácidos nucleicos e de ATP. Semana: 7 Habilidades: 14 e 17 HISTÓRIA QUESTÃO 26: Resposta B O texto do então candidato à Presidência Abraham Lincoln tematiza o problema que a manutenção da escravidão traria à unidade nacio- nal. Às vésperas da Guerra de Secessão (1861-1865), a escravidão persistia como importante realidade econômica apenas nos Estados sulistas, provocando divergências com amplos setores do Norte dos Estados Unidos. Semana: 5 Habilidade: 13
  6. 6. PROVA GERAL — P-3 TIPO M-6 — 06/2014 – 5 – QUESTÃO 27: Resposta A O sistema parlamentarista de governo foi instituído no Império em 1847 e serviu aos interesses da aristocracia rural até a Proclamação da República, em 1889. O presidente do Conselho de Ministros era nomeado pelo imperador para exercer o Poder Executivo, preservan- do a imagem de D. Pedro II perante a sociedade. Desse modo, os partidos Liberal e Conservador alternavam-se no exercício do governo monárquico e as elites dominantes, neles representadas, beneficiavam-se do Estado no atendimento dos seus interesses de classe. O caráter utilitário do sistema restrito às elites e o esvaziamento dos poderes do Parlamento em relação ao Poder Moderador atribuíam ao nosso parlamentarismo o funcionamento “às avessas” se comparado ao modelo clássico da época. Semana: 5 Habilidade: 15 QUESTÃO 28: Resposta C A também chamada Lei Alves Branco estabeleceu novas tarifas alfandegárias no país. Aumentou a maioria das tarifas em 30% sobre produtos importados sem similar nacional, e instituiu taxas entre 40% e 60% sobre produtos. Apesar de não ter sido aplicada com ob- jetivos protecionistas, pois o desejo governamental era ampliar sua arrecadação, acabou por beneficiar a produção industrial interna implementada durante o surto industrial conhecido como Era Mauá. Semana: 6 Habilidade: 18 QUESTÃO 29: Resposta E O encarecimento dos produtos estrangeiros gerado pela Tarifa Alves Branco, estabeleceu um certo protecionismo alfandegário. Esse fa- to, aliado à disponibilidade de capitais, pois nessa mesma época terminou o tráfico de escravos, provocou o surgimento de algumas de- zenas de indústrias, particularmente as fundadas pelo Visconde de Mauá. Além de seus empreendimentos particulares, Mauá também se associou ao governo na construção de ferrovias e, em 1874, participou da instalação do primeiro cabo submarino de comunicação telegráfica direta entre o Brasil e a Europa. Na década de 1860, devido a pressão dos capitalistas ingleses e dos cafeicultores, foi redu- zida a taxa para os produtos importados, o que desestimulou os investimentos na produção nacional. Em 1878 Mauá acabou falindo. Semana: 6 Habilidade: 15 QUESTÃO 30: Resposta E Durante o Segundo Reinado, a cafeicultura foi o carro-chefe da economia brasileira. Umas das causas do rápido crescimento dessa atividade foi a ampliação do consumo mundial de café, particularmente nos Estados Unidos, para onde era exportada a maior parte de nossa produção. Por sua vez, a constante ampliação da exportação do café exigiu a modernização dos meios de transporte, destacando-se aí a construção de ferrovias. Semana: 6 Habilidade: 11 QUESTÃO 31: Resposta C Em 1850, com a Lei Eusébio de Queiroz, terminava definitivamente o tráfico internacional de escravos para o Brasil. O sistema de pro- dução escravista entrava em decadência. Isso gerou problema da mão de obra. A cafeicultura paulista, em acelerada expansão para as ”terras roxas“ da região da Mogiana, exigia muitos trabalhadores. Por isso foi organizado o tráfico negreiro interprovincial: o latifundiário paulista comprava escravos negros nas províncias nordestinas, que estavam economicamente estagnadas, e trazia para os cafezais do Oeste. Semana: 7 Habilidade: 14 QUESTÃO 32: Resposta B A monarquia foi derrubada pelo golpe político-militar de 15 de novembro de 1889, preparado e desferido por uma pequena facção do Exército, que obteve apoio imediato de setores das camadas médias urbanas e da burguesia cafeeira do Oeste Paulista, representada pelo PRP. Assim nasceu a República: sem nenhuma participação popular. Semana: 7 Habilidade: 11 QUESTÃO 33: Resposta A A vinda para o Brasil de diferentes grupos africanos, trazidos de distintas regiões daquele continente, possibilitou a identificação e a superação de algumas desigualdades culturais existentes entre eles. Dessa forma o sincretismo entre bantos, sudaneses e malês, por exemplo, contribui para a formação de uma identidade cultural africana no Brasil. Semana: 7 Habilidade: 3 QUESTÃO 34: Resposta E O neocolonialismo dos séculos XIX e XX, fruto do capitalismo industrial, atuou principalmente na África e na Ásia, e teve nas empresas burguesas seus principais agentes e os beneficiários de sua expansão. Do ponto de vista ideológico, justificava-se a expansão em razão da obrigação moral que os homens brancos tinham de levar a civilização a todo o mundo. Este seria o “fardo do homem branco”, uma verdadeira missão civilizadora. Claro que sem perguntar aos africanos e asiáticos se eles aceitavam tal “civilização”. Crentes em sua superioridade moral, os europeus impunham os seus valores pela força das armas: era a “diplomacia do canhão”. Semana: 8 Habilidade: 6
  7. 7. ABRIL EDUCAÇÃO – 6 – QUESTÃO 35: Resposta A Em 1854, uma esquadra norte-americana forçou a abertura do Japão ao comércio exterior. Todavia, surgiu uma forte oposição no in- terior do Japão à crescente submissão às potências estrangeiras. O imperador Mutsu Ito, aliando-se a forças nacionalistas, centralizou o poder em suas mãos e foi o responsável pelo início da Era Meiji. Este foi um período de rápida modernização, incluindo a industriali- zação do país, devido ao estímulo estatal e atuação de uma próspera burguesia. Imitando o ocidente, o Japão criou aquela que foi, na prática, a única forma de se defender do imperialismo: tornar-se imperialista. Semana: 8 Habilidade: 7 PORTUGUÊS QUESTÃO 36: Resposta C Pela lógica do sentido global da estrofe, depreende-se que o poeta diz que deixa (= abandona, sai da) a vida como o poento caminheiro deixa o tédio do deserto. Em síntese, deixar a vida é para ele uma libertação do tédio, de um longo pesadelo. A ordem direta será, pois: Eu deixo a vida como o poento caminheiro deixa o tédio do deserto. Semana: 7 Habilidade: 27 QUESTÃO 37: Resposta B É incoerente estabelecer relação alternativa entre duas orações que não se opõem; ao contrário, elas se implicam. Seria como dizer ou você mata a sede ou toma água. Semana: 6 Habilidade: 27 QUESTÃO 38: Resposta D No período original, opõem-se falta de preocupação de algumas escolas com o alcoolismo e o aumento do consumo de álcool, numa relação concessiva (por meio da conjunção subordinativa embora). O período da alternativa D opõe os dois termos estabelecendo uma relação adversativa (por meio da conjunção coordenativa mas). Semana: 6 Habilidade: 27 QUESTÃO 39: Resposta E O texto, ao afirmar que as garotas começaram a vender roupas que haviam comprado, mas nunca usaram, cria a expectativa de que o dinheiro obtido com as vendas teria outra finalidade: o emprego das reticências cria o efeito de surpresa, quebrando essa expectativa ao apresentar o termo “roupas”. Isso produz também um efeito de repetição, traduzindo a ideia de que nada mudou no comportamento das garotas, que atuam numa espécie de moto-contínuo, comprando roupas para vendê-las e comprar outra vez roupas. Semana: 7 Habilidade: 27 QUESTÃO 40: Resposta A Os dois termos iniciados pela conjunção seja estão relacionados entre si por alternância (seja... seja); na alternativa A, o segundo termo da alternância deixou de ser uma alternância: a conjunção seja, que é alternativa, foi substituída por uma expressão (por fim), que de- marca um último limite, o que, aliás quebra o paralelismo antes estabelecido por seja...seja. Semana: 8 Habilidade: 23 QUESTÃO 41: Resposta E Há discurso indireto na alternativa E, o que se evidencia pelo verbo dizer (diz) e uma oração introduzida pela conjunção integrante (que). O narrador está reproduzindo a fala de Jorge pela sua voz de narrador. Semana: 8 Habilidade: 25 QUESTÃO 42: Resposta B No poema a relação entre as palavras é a seguinte: Rainha e falsa demente Nesse caso, demente tem a mesma função de rainha, isto é, um substantivo; falsa é um adjetivo que qualifica demente e significa im- postora, fictícia, de mentira. Na frase a relação passa a ser outra: Rainha falsa e demente Falsa passa a qualificar rainha e significa mentirosa, que não fala a verdade. Demente passa a ser também um adjetivo, qualificando rainha. Semana: 8 Habilidade: 25
  8. 8. PROVA GERAL — P-3 TIPO M-6 — 06/2014 – 7 – QUESTÃO 43: Resposta B No texto de Ruy Castro, a locução “por causa de” estabelece uma relação causal entre as dores de cabeça e o ato de buscar assistência médica. A mesma relação causal é expressa por meio da conjunção “como”, no enunciado da alternativa correta. Semana: 8 Habilidade: 25 QUESTÃO 44: Resposta C O pronome a, na frase “como a chamava” tem como referência uma atividade (“… passou a produzir à mão, domesticamente, os pró- prios livros e os dos amigos”). Essa atividade é que vem traduzida sinteticamente pela expressão “ginástica poética”, que, por sua vez, vem representada pelo a. Semana: 2 Habilidade: 27 QUESTÃO 45: Resposta D No texto, divulga-se que pesquisadores de todo o mundo estão em busca de métodos para tirar proveito das fezes humanas. É nesse contexto que deve ser lido o trecho “maneiras de aproveitar o nosso ‘número dois’”, no qual a preposição de assume o valor de finali- dade: maneiras para aproveitar o nosso “número dois”. Semana: 3 Habilidade: 27 QUESTÃO 46: Resposta C Em suas obras, Lima Barreto, Monteiro Lobato e Euclides da Cunha reagem a uma vertente literária que se caracterizava, para eles, por uma excessiva alienação social. Assim, conduzem sua arte no sentido do engajamento político, da reflexão em torno das condições de vida, notadamente dos menos favorecidos. Semana: 7 Habilidade: 12 QUESTÃO 47: Resposta E A personagem observa a situação dos “roceiros”, isto é, dos habitantes da roça, do campo. A miséria que observa não é atribuída ape- nas à “preguiça só ou indolência”, o que sugere uma perspectiva crítica do abandono em que se encontra a população rural. Semana: 7 Habilidade: 18 QUESTÃO 48: Resposta D A poética de Augusto dos Anjos se caracterizou pela associação de um vocabulário erudito, de cunho científico, com alguns elementos de coloquialismo, que promovem o efeito de estranheza no leitor. No fragmento transcrito, esse dado coloquial se restringe, basicamen- te, ao último verso. Nos demais, predomina a linguagem mais erudita e elaborada. Semana: 8 Habilidade: 18 QUESTÃO 49: Resposta A Assumindo inicialmente um tom sério, os versos tendem gradativamente para o paródico, ao desconstruir o lirismo mórbido conven- cional, substituindo-o por uma visão irônica, que focaliza principalmente os despossuídos, que não contam sequer com “1$200” para comprar uma mortalha, tendo que ser enterrados nus. Semana: 9 Habilidade: 13 QUESTÃO 50: Resposta E A pintura de Renoir e de outros impressionistas se caracterizavam justamente pela imprecisão nos contornos das imagens retratadas, oferecendo uma visão mais subjetiva do mundo, distante da representação figurativa, mais fiel ao real. Semana: 9 Habilidade: 13 FILOSOFIA QUESTÃO 51: Resposta D A alternativa D é a que melhor expressa o conteúdo do texto. Semana: 3 Habilidade: 4 QUESTÃO 52: Resposta B A alternativa B é a que melhor expressa o conteúdo do texto. Semana: 6 Habilidade: 4
  9. 9. ABRIL EDUCAÇÃO – 8 – QUESTÃO 53: Resposta E A alternativa E é a que melhor expressa o conteúdo do texto. Semana: 5 Habilidade: 4 QUESTÃO 54: Resposta B A alternativa B é a que melhor expressa o conteúdo do texto. Semana: 4 Habilidade: 4 QUESTÃO 55: Resposta D A alternativa D é a que melhor expressa o conteúdo do texto. Semana: 6 Habilidade: 5 SOCIOLOGIA QUESTÃO 56: Resposta C A comparação dos pontos de vista a respeito de uma das questões mais arraigadas na realidade sociocultural brasileira, qual seja a das diversidades étnicas e seus desdobramentos, expõe interpretações sociológicas díspares e antagônicas sobre a estrutura de classes e categorias da realidade brasileira. Semana: 7 Habilidade: 19 QUESTÃO 57: Resposta A Os textos propostos apresentam duas descrições do universo feminino no século XIX, marcado pela submissão, acomodação e limita- ção imposta à vida da mulher (por tradições patriarcais consolidadas desde séculos precedentes). Essa condição respondia à manuten- ção e reprodução dos interesses dominantes, relegando às mulheres os chamados “deveres do lar”, a reprodução e os cuidados com a família, tipicamente patriarcal. Semana: 4 Habilidade: 21 QUESTÃO 58: Resposta A O propalado processo de globalização econômica apresenta limitações marcantes quando se trata do cuidado com populações em pro- cessos migratórios desde as últimas décadas do século XX. A corrida por oportunidades de trabalho e melhora das condições de vida tem encontrado barreiras impostas por medidas governamentais e situações de discriminação sobretudo nos países mais ricos e tido como mais civilizados. Semana: 5 Habilidade: 21 QUESTÃO 59: Resposta B A realidade social contemporânea expõe suas contradições ao se manifestar ora pelos movimentos sociais mobilizadores de interesses diversos, ora pela postura individualista e alienada dos indivíduos diante dos problemas que afetam a coletividade. A hegemonia do pensamento neoliberal tende a reforçar esta última característica. Semana: 4 Habilidade: 21 QUESTÃO 60: Resposta E Segundo os fundamentos da sociologia compreensiva, é correta a interpretação de acordo com a qual a racionalização da sociedade moderna envolve o emprego de formas de identificação e de controle dos indivíduos. Pode-se tomar o CPF como um exemplo desse processo. Sendo esse o caso, é correto também interpretar que o uso de documento de identificação é uma ação social e, enquanto tal, implica afirmar que esse uso ocorre porque o ato é dotado de sentido para os indivíduos envolvidos em uma dada situação. Semana: 4 Habilidade: 18

×