SlideShare uma empresa Scribd logo
FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU –
CAMPUS ALIANÇA
ENFERMAGEM – 5º PERÍODO – TURNO MANHÃ
 DOCENTE:
 Nauside Pessoa
Teresina (PI), setembro de 2015.
 Francisco Lucas Fontes
 Waldennia Veloso
 Alzira Sousa
 Renata Freitas
 Larisse Neves
 Cecília Natielly
 Natana Karen
 Jessica Suelen
 Letícia Silva
 Elane Rodrigues
EUTANÁSIA E
MISTANÁSIA
EUTANÁSIA E MISTANÁSIA
 IMPORTANTE SABER DIFERENCIAR...
 Mistanásia: morte
miserável, fora e antes
da hora.
 Eutanásia: ato médico
que tem por finalidade
acabar com a dor e a
indignidade na doença
crônica e no morrer.
 Distanásia: tecnologia
médica utilizada para
prolongar penosa e
inutilmente o processo
de agonizar e morrer.
 Ortotanásia: procura
respeitar o bem-estar
global da pessoa,
garantindo dignidade
no viver e morrer.
TIPOS DE EUTANÁSIA
 QUANTO AO ATO:
 Eutanásia ativa: ato deliberado de provocar a morte
sem sofrimento do paciente, por fins humanitários.
 Eutanásia passiva: quando a morte ocorre por
omissão proposital em se iniciar uma ação médica
que garantiria a perpetuação da sobrevida.
 Eutanásia duplo-efeito: nos casos em que a morte é
acelerada como consequência de ações médicas
não visando ao êxito letal, mas sim, ao alívio do
sofrimento de um paciente.
 Eutanásia voluntária: em resposta à vontade
expressa do doente.
 Eutanásia involuntária: quando o ato é realizado
contra a vontade do enfermo, o que, em linhas
gerais, pode ser igualado ao “homicídio”.
 Eutanásia não-voluntária: quando a vida é abreviada
sem que se conheça a vontade do paciente.
TIPOS DE EUTANÁSIA
 QUANTO AO CONSENTIMENTO DO ENFERMO:
EUTANÁSIA
 ARGUMENTOS
CONTRA:
 Princípio da
sacralidade da vida;
 Argumento slippery
slope.
 ARGUMENTOS PRÓ:
 Princípio da qualidade
de vida;
 Autonomia do
paciente.
 O desafio é como defender
e promover os valores
positivos da eutanásia
(quem não queria uma boa
morte, suave e sem dor?)
sem cair no extremo de
matar a pessoa depositária
da dignidade humana que
fundamenta todos os outros
direitos.
EUTANÁSIA
 Do ponto de vista ético, é importante distinguir
entre eutanásia praticada em pessoas que estão
sofrendo física ou psicologicamente e pessoas
cuja enfermidade já entrou numa fase terminal,
com sinais de comprometimento progressivo de
múltiplos órgãos.
EUTANÁSIA
EUTANÁSIA NO BRASIL
 No Brasil, a eutanásia e o suicídio assistido são
proibidos, embora não constem especificamente no
Código Penal.
 A eutanásia pode ser enquadrada no artigo 121,
como homicídio simples ou qualificado, e o suicídio
assistido pode configurar o crime de participação
em suicídio, previsto no artigo 122.
 Desde 1934, o Uruguai tolera a morte assistida,
permitindo que a Justiça não penalize quem comete
o homicídio piedoso. Apesar disso, a prática não é
legalizada. A Colômbia, desde 1997, segue a mesma
lógica.
 A Europa é o continente onde mais países permitem
o suicídio assistido.
EUTANÁSIA EM OUTROS
PAÍSES
 Na Belgica, a prática é legalizada desde 2002, e a
eutanásia de crianças é permitida desde que o
paciente compreenda o “lado irreversível da morte”
e ambos os pais deem seu consentimento.
 Na Holanda, menores também podem optar pela
morte, mas é preciso ter a idade mínima de 12 anos.
 Nos Estados Unidos, atualmente, cinco Estados
autorizam a prática: Oregon, Washigton, Vermont,
Montana, Texas.
EUTANÁSIA EM OUTROS
PAÍSES
 Também chamada de eutanásia social.
 Doentes e deficientes que não chegam a ser
pacientes; doentes que conseguem ser paciente
para se tornarem vítimas de erro médico; pacientes
que acabam sendo vítimas de má-prática por
motivos econômicos, científicos ou sociopolíticos.
 A mistanásia permite colocar em pauta o fenômeno
da maldade humana.
MISTANÁSIA
REFERÊNCIAS
 Martin L.M., Eutanásia e distanásia. In: Costa SIF, Garrafa V, Oselka G.
Iniciação á bioética. Brasília: CFM; 1998. p. 171-192.
 SIQUEIRA-BATISTA, R.; SCHRAMM, F.R. Conversações sobre a "boa
morte": o debate bioético acerca da eutanásia. Cad. Saúde Pública, vol.21,
n.1, p. 111-119, 2005
 ZH – Vida e Estilo, Saiba onde a eutanásia é permitida e como o tema é
tratado no Brasil. Disponível em: <http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-
estilo/noticia/2014/11/saiba-onde-a-eutanasia-e-permitida-e-como-o-tema-e-
tratado-no-brasil-4634762.html> Acessado em 29 de agosto de 2015.
 G1 – Ciência e Saúde, Ao menos 5 países permitem suicídio assistido ou
eutanásia; veja quais são. Disponível em: <http://g1.globo.com/ciencia-e-
saude/noticia/2014/11/ao-menos-5-paises-permitem-suicidio-assistido-ou-
eutanasia-veja-quais-sao.html> Acessado em 29 de agosto de 2015.
BOM DIA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
Conceição Quirino
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Fernando Dias
 
Bioética - Transfusão sanguínea e transplantes de órgãos
Bioética - Transfusão sanguínea e transplantes de órgãos Bioética - Transfusão sanguínea e transplantes de órgãos
Bioética - Transfusão sanguínea e transplantes de órgãos
Universidade de Brasília
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Tuanny Sampaio - Estética Avançada
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
Richardson Silva
 
Cuidados paliativos...uma missão
Cuidados paliativos...uma missãoCuidados paliativos...uma missão
Cuidados paliativos...uma missão
eccifafe
 
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Ana Hollanders
 
Paciente em fase terminal
Paciente em fase terminalPaciente em fase terminal
Paciente em fase terminal
Rodrigo Abreu
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
Hugo Machado
 
Eutanasia
EutanasiaEutanasia
Eutanasia
António Morais
 
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do pacienteAula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Proqualis
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
Diogo Medeiros
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
Vanessa Farias
 
Eutanásia, distanásia e ortotanásia
Eutanásia, distanásia e ortotanásiaEutanásia, distanásia e ortotanásia
Eutanásia, distanásia e ortotanásia
Mathias Santos
 
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENFAvaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Janaína Lassala
 
Cuidados paliativos 2012
Cuidados paliativos 2012Cuidados paliativos 2012
Palestra "cuidados paliativos"
Palestra "cuidados paliativos" Palestra "cuidados paliativos"
Palestra "cuidados paliativos"
areacuidadospaliativos
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
Gilson Betta Sevilha
 
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEMBIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
Centro Universitário Ages
 
Assistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Assistencia de Enfermagem ao Cliente TerminalAssistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Assistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Karla Ntz
 

Mais procurados (20)

Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
 
Bioética - Transfusão sanguínea e transplantes de órgãos
Bioética - Transfusão sanguínea e transplantes de órgãos Bioética - Transfusão sanguínea e transplantes de órgãos
Bioética - Transfusão sanguínea e transplantes de órgãos
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
 
Cuidados paliativos...uma missão
Cuidados paliativos...uma missãoCuidados paliativos...uma missão
Cuidados paliativos...uma missão
 
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)
 
Paciente em fase terminal
Paciente em fase terminalPaciente em fase terminal
Paciente em fase terminal
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
 
Eutanasia
EutanasiaEutanasia
Eutanasia
 
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do pacienteAula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
Aula sobre cuidados paliativos e segurança do paciente
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
 
Eutanásia, distanásia e ortotanásia
Eutanásia, distanásia e ortotanásiaEutanásia, distanásia e ortotanásia
Eutanásia, distanásia e ortotanásia
 
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENFAvaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENF
 
Cuidados paliativos 2012
Cuidados paliativos 2012Cuidados paliativos 2012
Cuidados paliativos 2012
 
Palestra "cuidados paliativos"
Palestra "cuidados paliativos" Palestra "cuidados paliativos"
Palestra "cuidados paliativos"
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
 
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEMBIOÉTICA EM ENFERMAGEM
BIOÉTICA EM ENFERMAGEM
 
Assistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Assistencia de Enfermagem ao Cliente TerminalAssistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Assistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
 

Destaque

Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Fabiano Da Ventura
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
guest6f89bd00
 
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA)
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA)ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA)
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA)
Fernanda Marinho
 
Trabalho da eutanásia
Trabalho da eutanásiaTrabalho da eutanásia
Trabalho da eutanásia
figo
 
2012 Terminalidade "Voce não conhece Jack"
2012 Terminalidade "Voce não conhece Jack" 2012 Terminalidade "Voce não conhece Jack"
2012 Terminalidade "Voce não conhece Jack"
Luana Copini
 
éTica e eutanásia
éTica e eutanásiaéTica e eutanásia
éTica e eutanásia
ericacostas
 
Atualidades - Eutanásia
Atualidades - EutanásiaAtualidades - Eutanásia
Atualidades - Eutanásia
Elton Zanoni
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
Jose Roberto
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
mingos11
 
Direito penal iii homicídio
Direito penal iii   homicídioDireito penal iii   homicídio
Direito penal iii homicídio
Urbano Felix Pugliese
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
Nathan Lopes
 
O doente oncológico em fase terminal
O doente oncológico em fase terminalO doente oncológico em fase terminal
O doente oncológico em fase terminal
Pelo Siro
 
Paciente terminal
Paciente terminalPaciente terminal
A Eutanásia
A EutanásiaA Eutanásia
A Eutanásia
marleneves
 

Destaque (14)

Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA)
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA)ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA)
ASPECTOS BIOÉTICOS NOS CUIDADOS PALIATIVOS (EUTANÁSIA E DISTANÁSIA)
 
Trabalho da eutanásia
Trabalho da eutanásiaTrabalho da eutanásia
Trabalho da eutanásia
 
2012 Terminalidade "Voce não conhece Jack"
2012 Terminalidade "Voce não conhece Jack" 2012 Terminalidade "Voce não conhece Jack"
2012 Terminalidade "Voce não conhece Jack"
 
éTica e eutanásia
éTica e eutanásiaéTica e eutanásia
éTica e eutanásia
 
Atualidades - Eutanásia
Atualidades - EutanásiaAtualidades - Eutanásia
Atualidades - Eutanásia
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
 
Direito penal iii homicídio
Direito penal iii   homicídioDireito penal iii   homicídio
Direito penal iii homicídio
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
 
O doente oncológico em fase terminal
O doente oncológico em fase terminalO doente oncológico em fase terminal
O doente oncológico em fase terminal
 
Paciente terminal
Paciente terminalPaciente terminal
Paciente terminal
 
A Eutanásia
A EutanásiaA Eutanásia
A Eutanásia
 

Semelhante a Eutanásia e mistanásia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.

Ética e Eutanásia
Ética e EutanásiaÉtica e Eutanásia
Ética e Eutanásia
NATÁLIA SILVA
 
Cópia de trabalho de filosofia eutanásia
Cópia de trabalho de filosofia eutanásiaCópia de trabalho de filosofia eutanásia
Cópia de trabalho de filosofia eutanásia
Emanuel Maldonado
 
1696
16961696
1696
Pelo Siro
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
suzana patricia
 
Violência Doméstica 9º C Grupo 1
Violência Doméstica 9º C Grupo 1Violência Doméstica 9º C Grupo 1
Violência Doméstica 9º C Grupo 1
António Morais
 
Trabalho sobre eutanásia.pptxneto
Trabalho sobre eutanásia.pptxnetoTrabalho sobre eutanásia.pptxneto
Trabalho sobre eutanásia.pptxneto
Netosaimon Silva
 
EutanáSia
EutanáSiaEutanáSia
EutanáSia
cab3032
 
Eutanásia psic b
Eutanásia psic bEutanásia psic b
Eutanásia psic b
IsabelPereira2010
 
No sentido etimológico a palavra eutanásia, a distanásia e ortotanásia
No sentido etimológico a palavra eutanásia, a distanásia e ortotanásiaNo sentido etimológico a palavra eutanásia, a distanásia e ortotanásia
No sentido etimológico a palavra eutanásia, a distanásia e ortotanásia
Oscar Bayerlein
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
MrKokamus
 
Ética do fim de vida
Ética do fim de vidaÉtica do fim de vida
Ética do fim de vida
jmbveiga
 
Eutanasia
EutanasiaEutanasia
Eutanasia
Matheus Felipe
 
Eutansia 131013115709-phpapp02
Eutansia 131013115709-phpapp02Eutansia 131013115709-phpapp02
Eutansia 131013115709-phpapp02
SUPREMMA ESTÉTICA
 
Eutanasia
EutanasiaEutanasia
Eutanasia
Aula Web
 
eutanasia
eutanasia eutanasia
Eutanásia
Eutanásia Eutanásia
Eutanásia
dianacmendes7
 
Pedro e carlos
Pedro e carlosPedro e carlos
Pedro e carlos
iosi2012
 
EUTANÁSIA.pptx
EUTANÁSIA.pptxEUTANÁSIA.pptx
EUTANÁSIA.pptx
FeridoZitoJonas
 
Eutanásia
 Eutanásia  Eutanásia
Eutanásia
bigodinha
 
Bioética e Biodireito. AASP. Setembro/14
Bioética e Biodireito. AASP. Setembro/14Bioética e Biodireito. AASP. Setembro/14
Bioética e Biodireito. AASP. Setembro/14
Osvaldo Simonelli
 

Semelhante a Eutanásia e mistanásia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes. (20)

Ética e Eutanásia
Ética e EutanásiaÉtica e Eutanásia
Ética e Eutanásia
 
Cópia de trabalho de filosofia eutanásia
Cópia de trabalho de filosofia eutanásiaCópia de trabalho de filosofia eutanásia
Cópia de trabalho de filosofia eutanásia
 
1696
16961696
1696
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
 
Violência Doméstica 9º C Grupo 1
Violência Doméstica 9º C Grupo 1Violência Doméstica 9º C Grupo 1
Violência Doméstica 9º C Grupo 1
 
Trabalho sobre eutanásia.pptxneto
Trabalho sobre eutanásia.pptxnetoTrabalho sobre eutanásia.pptxneto
Trabalho sobre eutanásia.pptxneto
 
EutanáSia
EutanáSiaEutanáSia
EutanáSia
 
Eutanásia psic b
Eutanásia psic bEutanásia psic b
Eutanásia psic b
 
No sentido etimológico a palavra eutanásia, a distanásia e ortotanásia
No sentido etimológico a palavra eutanásia, a distanásia e ortotanásiaNo sentido etimológico a palavra eutanásia, a distanásia e ortotanásia
No sentido etimológico a palavra eutanásia, a distanásia e ortotanásia
 
Eutanásia
EutanásiaEutanásia
Eutanásia
 
Ética do fim de vida
Ética do fim de vidaÉtica do fim de vida
Ética do fim de vida
 
Eutanasia
EutanasiaEutanasia
Eutanasia
 
Eutansia 131013115709-phpapp02
Eutansia 131013115709-phpapp02Eutansia 131013115709-phpapp02
Eutansia 131013115709-phpapp02
 
Eutanasia
EutanasiaEutanasia
Eutanasia
 
eutanasia
eutanasia eutanasia
eutanasia
 
Eutanásia
Eutanásia Eutanásia
Eutanásia
 
Pedro e carlos
Pedro e carlosPedro e carlos
Pedro e carlos
 
EUTANÁSIA.pptx
EUTANÁSIA.pptxEUTANÁSIA.pptx
EUTANÁSIA.pptx
 
Eutanásia
 Eutanásia  Eutanásia
Eutanásia
 
Bioética e Biodireito. AASP. Setembro/14
Bioética e Biodireito. AASP. Setembro/14Bioética e Biodireito. AASP. Setembro/14
Bioética e Biodireito. AASP. Setembro/14
 

Mais de Lucas Fontes

Diabetes Gestacional No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Diabetes Gestacional No Caminho da Enfermagem Lucas FontesDiabetes Gestacional No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Diabetes Gestacional No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Lucas Fontes
 
Hiperdia No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Hiperdia No Caminho da Enfermagem Lucas FontesHiperdia No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Hiperdia No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Lucas Fontes
 
Pancreatectomia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
Pancreatectomia - No Caminho da Enfermagem - Lucas FontesPancreatectomia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
Pancreatectomia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
Lucas Fontes
 
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
Lucas Fontes
 
Incontinência Urinária e Fecal No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Incontinência Urinária e Fecal No Caminho da Enfermagem Lucas FontesIncontinência Urinária e Fecal No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Incontinência Urinária e Fecal No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Lucas Fontes
 
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas FontesSemiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Lucas Fontes
 
Prevenção de infecção hospitalar - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Prevenção de infecção hospitalar - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.Prevenção de infecção hospitalar - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Prevenção de infecção hospitalar - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Lucas Fontes
 
A criança vítima de violência - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
A criança vítima de violência - No Caminho da Enfermagem - Lucas FontesA criança vítima de violência - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
A criança vítima de violência - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
Lucas Fontes
 
Desinfecção química automatizada e manual - No Caminho da Enfermagem - Lucas ...
Desinfecção química automatizada e manual - No Caminho da Enfermagem - Lucas ...Desinfecção química automatizada e manual - No Caminho da Enfermagem - Lucas ...
Desinfecção química automatizada e manual - No Caminho da Enfermagem - Lucas ...
Lucas Fontes
 
Adolescente portador de doença crônica - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fon...
Adolescente portador de doença crônica - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fon...Adolescente portador de doença crônica - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fon...
Adolescente portador de doença crônica - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fon...
Lucas Fontes
 
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinaisFisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Lucas Fontes
 
Dietoterapia de pacientes oncológicos - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Dietoterapia de pacientes oncológicos - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.Dietoterapia de pacientes oncológicos - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Dietoterapia de pacientes oncológicos - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Lucas Fontes
 
Oncologia e emoções - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Oncologia e emoções - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.Oncologia e emoções - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Oncologia e emoções - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Lucas Fontes
 
Teoria das 14 necessidades fundamentais, de Virginia Henderson - No Caminho d...
Teoria das 14 necessidades fundamentais, de Virginia Henderson - No Caminho d...Teoria das 14 necessidades fundamentais, de Virginia Henderson - No Caminho d...
Teoria das 14 necessidades fundamentais, de Virginia Henderson - No Caminho d...
Lucas Fontes
 
Processo de Enfermagem na hemoterapia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Processo de Enfermagem na hemoterapia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.Processo de Enfermagem na hemoterapia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Processo de Enfermagem na hemoterapia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Lucas Fontes
 
Sulfonamidas e tetraciclinas
Sulfonamidas e tetraciclinasSulfonamidas e tetraciclinas
Sulfonamidas e tetraciclinas
Lucas Fontes
 
Apoptose
ApoptoseApoptose
Apoptose
Lucas Fontes
 
O que é adrenoleucodistrofia?
O que é adrenoleucodistrofia?O que é adrenoleucodistrofia?
O que é adrenoleucodistrofia?
Lucas Fontes
 
O que é cidadania
O que é cidadaniaO que é cidadania
O que é cidadania
Lucas Fontes
 
Aconselhamento genético
Aconselhamento genéticoAconselhamento genético
Aconselhamento genético
Lucas Fontes
 

Mais de Lucas Fontes (20)

Diabetes Gestacional No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Diabetes Gestacional No Caminho da Enfermagem Lucas FontesDiabetes Gestacional No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Diabetes Gestacional No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
 
Hiperdia No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Hiperdia No Caminho da Enfermagem Lucas FontesHiperdia No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Hiperdia No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
 
Pancreatectomia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
Pancreatectomia - No Caminho da Enfermagem - Lucas FontesPancreatectomia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
Pancreatectomia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
 
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
 
Incontinência Urinária e Fecal No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Incontinência Urinária e Fecal No Caminho da Enfermagem Lucas FontesIncontinência Urinária e Fecal No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Incontinência Urinária e Fecal No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
 
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas FontesSemiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
 
Prevenção de infecção hospitalar - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Prevenção de infecção hospitalar - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.Prevenção de infecção hospitalar - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Prevenção de infecção hospitalar - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
 
A criança vítima de violência - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
A criança vítima de violência - No Caminho da Enfermagem - Lucas FontesA criança vítima de violência - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
A criança vítima de violência - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes
 
Desinfecção química automatizada e manual - No Caminho da Enfermagem - Lucas ...
Desinfecção química automatizada e manual - No Caminho da Enfermagem - Lucas ...Desinfecção química automatizada e manual - No Caminho da Enfermagem - Lucas ...
Desinfecção química automatizada e manual - No Caminho da Enfermagem - Lucas ...
 
Adolescente portador de doença crônica - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fon...
Adolescente portador de doença crônica - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fon...Adolescente portador de doença crônica - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fon...
Adolescente portador de doença crônica - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fon...
 
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinaisFisiologia dos distúrbios gastrointestinais
Fisiologia dos distúrbios gastrointestinais
 
Dietoterapia de pacientes oncológicos - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Dietoterapia de pacientes oncológicos - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.Dietoterapia de pacientes oncológicos - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Dietoterapia de pacientes oncológicos - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
 
Oncologia e emoções - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Oncologia e emoções - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.Oncologia e emoções - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Oncologia e emoções - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
 
Teoria das 14 necessidades fundamentais, de Virginia Henderson - No Caminho d...
Teoria das 14 necessidades fundamentais, de Virginia Henderson - No Caminho d...Teoria das 14 necessidades fundamentais, de Virginia Henderson - No Caminho d...
Teoria das 14 necessidades fundamentais, de Virginia Henderson - No Caminho d...
 
Processo de Enfermagem na hemoterapia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Processo de Enfermagem na hemoterapia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.Processo de Enfermagem na hemoterapia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
Processo de Enfermagem na hemoterapia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.
 
Sulfonamidas e tetraciclinas
Sulfonamidas e tetraciclinasSulfonamidas e tetraciclinas
Sulfonamidas e tetraciclinas
 
Apoptose
ApoptoseApoptose
Apoptose
 
O que é adrenoleucodistrofia?
O que é adrenoleucodistrofia?O que é adrenoleucodistrofia?
O que é adrenoleucodistrofia?
 
O que é cidadania
O que é cidadaniaO que é cidadania
O que é cidadania
 
Aconselhamento genético
Aconselhamento genéticoAconselhamento genético
Aconselhamento genético
 

Último

5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 

Último (6)

5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 

Eutanásia e mistanásia - No Caminho da Enfermagem - Lucas Fontes.

  • 1. FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU – CAMPUS ALIANÇA ENFERMAGEM – 5º PERÍODO – TURNO MANHÃ  DOCENTE:  Nauside Pessoa Teresina (PI), setembro de 2015.  Francisco Lucas Fontes  Waldennia Veloso  Alzira Sousa  Renata Freitas  Larisse Neves  Cecília Natielly  Natana Karen  Jessica Suelen  Letícia Silva  Elane Rodrigues
  • 3. EUTANÁSIA E MISTANÁSIA  IMPORTANTE SABER DIFERENCIAR...  Mistanásia: morte miserável, fora e antes da hora.  Eutanásia: ato médico que tem por finalidade acabar com a dor e a indignidade na doença crônica e no morrer.  Distanásia: tecnologia médica utilizada para prolongar penosa e inutilmente o processo de agonizar e morrer.  Ortotanásia: procura respeitar o bem-estar global da pessoa, garantindo dignidade no viver e morrer.
  • 4. TIPOS DE EUTANÁSIA  QUANTO AO ATO:  Eutanásia ativa: ato deliberado de provocar a morte sem sofrimento do paciente, por fins humanitários.  Eutanásia passiva: quando a morte ocorre por omissão proposital em se iniciar uma ação médica que garantiria a perpetuação da sobrevida.  Eutanásia duplo-efeito: nos casos em que a morte é acelerada como consequência de ações médicas não visando ao êxito letal, mas sim, ao alívio do sofrimento de um paciente.
  • 5.  Eutanásia voluntária: em resposta à vontade expressa do doente.  Eutanásia involuntária: quando o ato é realizado contra a vontade do enfermo, o que, em linhas gerais, pode ser igualado ao “homicídio”.  Eutanásia não-voluntária: quando a vida é abreviada sem que se conheça a vontade do paciente. TIPOS DE EUTANÁSIA  QUANTO AO CONSENTIMENTO DO ENFERMO:
  • 6. EUTANÁSIA  ARGUMENTOS CONTRA:  Princípio da sacralidade da vida;  Argumento slippery slope.  ARGUMENTOS PRÓ:  Princípio da qualidade de vida;  Autonomia do paciente.
  • 7.  O desafio é como defender e promover os valores positivos da eutanásia (quem não queria uma boa morte, suave e sem dor?) sem cair no extremo de matar a pessoa depositária da dignidade humana que fundamenta todos os outros direitos. EUTANÁSIA
  • 8.  Do ponto de vista ético, é importante distinguir entre eutanásia praticada em pessoas que estão sofrendo física ou psicologicamente e pessoas cuja enfermidade já entrou numa fase terminal, com sinais de comprometimento progressivo de múltiplos órgãos. EUTANÁSIA
  • 9. EUTANÁSIA NO BRASIL  No Brasil, a eutanásia e o suicídio assistido são proibidos, embora não constem especificamente no Código Penal.  A eutanásia pode ser enquadrada no artigo 121, como homicídio simples ou qualificado, e o suicídio assistido pode configurar o crime de participação em suicídio, previsto no artigo 122.
  • 10.  Desde 1934, o Uruguai tolera a morte assistida, permitindo que a Justiça não penalize quem comete o homicídio piedoso. Apesar disso, a prática não é legalizada. A Colômbia, desde 1997, segue a mesma lógica.  A Europa é o continente onde mais países permitem o suicídio assistido. EUTANÁSIA EM OUTROS PAÍSES
  • 11.  Na Belgica, a prática é legalizada desde 2002, e a eutanásia de crianças é permitida desde que o paciente compreenda o “lado irreversível da morte” e ambos os pais deem seu consentimento.  Na Holanda, menores também podem optar pela morte, mas é preciso ter a idade mínima de 12 anos.  Nos Estados Unidos, atualmente, cinco Estados autorizam a prática: Oregon, Washigton, Vermont, Montana, Texas. EUTANÁSIA EM OUTROS PAÍSES
  • 12.  Também chamada de eutanásia social.  Doentes e deficientes que não chegam a ser pacientes; doentes que conseguem ser paciente para se tornarem vítimas de erro médico; pacientes que acabam sendo vítimas de má-prática por motivos econômicos, científicos ou sociopolíticos.  A mistanásia permite colocar em pauta o fenômeno da maldade humana. MISTANÁSIA
  • 13. REFERÊNCIAS  Martin L.M., Eutanásia e distanásia. In: Costa SIF, Garrafa V, Oselka G. Iniciação á bioética. Brasília: CFM; 1998. p. 171-192.  SIQUEIRA-BATISTA, R.; SCHRAMM, F.R. Conversações sobre a "boa morte": o debate bioético acerca da eutanásia. Cad. Saúde Pública, vol.21, n.1, p. 111-119, 2005  ZH – Vida e Estilo, Saiba onde a eutanásia é permitida e como o tema é tratado no Brasil. Disponível em: <http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e- estilo/noticia/2014/11/saiba-onde-a-eutanasia-e-permitida-e-como-o-tema-e- tratado-no-brasil-4634762.html> Acessado em 29 de agosto de 2015.  G1 – Ciência e Saúde, Ao menos 5 países permitem suicídio assistido ou eutanásia; veja quais são. Disponível em: <http://g1.globo.com/ciencia-e- saude/noticia/2014/11/ao-menos-5-paises-permitem-suicidio-assistido-ou- eutanasia-veja-quais-sao.html> Acessado em 29 de agosto de 2015.