SlideShare uma empresa Scribd logo
Livro de Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier
Ante o Infinito
Lição 40
 "A casa do Pai é o Universo" (ESE - Cap III)
 Somos, portanto, como filhos, os que habitam a Casa do Pai, nosso lar
é o Universo. Não nos cabe mais a visão limitada e tribal de outrora,
onde caminhávamos movidos apenas por interesses particulares e,
quando muito, dos nossos entes mais próximos.
 A visão maior, mais ampla, nos convida a uma nova forma de viver e,
nesta lição, Emmanuel nos dá conselhos oportunos para a jornada
eterna. Chama-nos a este novo viver, como moradores do Universo,
como filhos do Pai Celestial, não nos cabe mais vivermos conforme
nossos próprios interesses, somos chamados a caminhar no bem, na
moralidade, na justiça e, principalmente, no amor, onde quer que
estejamos.
 Eis-nos, assim, em nossa última lição do livro Roteiro, tendo um
desfecho magnífico de uma jornada cheia de ensinamentos e reflexões.
Este livro e toda a obra deixada por Chico Xavier, merece nossa
atenção, nosso estudo e, pela bondade divina, precisa adentrar em
nossas vidas e corações a fim de que vivamos sob esta nova
perspectiva: Ante o infinito.
 Iniciemos com Emmanuel.
 "Amadurecida a compreensão na maioridade mental, percebe o homem
a sua própria pequenez, à frente do Infinito. Reconhece que a vida
divina palpita soberana, desde os princípios magnéticos do mundo
subatômico até as mais remotas constelações. Observa que o planeta,
grande e sublime pelas oportunidades de elevação que nos oferece, é
simples grão de areia, quando comparado ao imenso universo. Cercado
por sóis e mundos incontáveis, ergue-se, dentro de si mesmo, para
indagar, quanto aos problemas da morte, do destino, da dor... Suas
perguntas silenciosas atravessam o Espaço incomensurável, em busca
das eternas revelações..." Roteiro
 Vamos inverter a frase inicial para observarmos a sua riqueza: para que
nos saibamos pequenos, diante do Infinito, precisamos de algumas
premissas ou pressupostos:
 -maioridade mental
 - compreensão
 - amadurecimento
 Se nossa percepção da vida ainda é tal qual a de uma criança, vou agir
e pensar como tal. Serei o centro do Universo, serei o detentor das
atenções e quando não o for irei me insurgir. Muitos espíritos que
transitam pelo mundo ainda são crianças espirituais e, por isso, pela
ausência da maioridade mental, não conseguem compreender o
Universo.
 Mas as vidas se sucedem e as experiências se multiplicam, trazendo a
cada um de nós renovadas oportunidades de amadurecer. Assim como a
planta possui os estágios de produção da semente ao fruto, também nós
precisamos de tempo para que determinadas idéias germinem em nosso
ser e frutifiquem.
 “Cercado por sóis e mundos incontáveis, ergue-se, dentro de si
mesmo..." há quanto tempo temos edificado construções a fim de nos
fazermos imortais, há quanto tempo temos nos preocupado com o
mundo exterior, negligenciando as oportunidades de trabalharmos
sentimentos do nosso mundo íntimo.
 Eis, então o homem que completou a maioridade mental, que
amadureceu e que ergue-se dentro de si mesmo para descobrir o
Universo.
 Sigamos em frente com a lição.
 “Para o coração alimentado pela fé e elevado á glória do ideal superior, o
Espiritismo com Jesus traz a sua mensagem iluminada de esperança.
 Interrogando o infinito, que se estende triunfante, no Estado e no Tempo,
os homens ouvem a palavra dos vivos que os antecederam, na grande
viagem do túmulo, afirmando com imponente beleza:
 _ Irmãos, a vida não cessa!...
 Tudo é renovação e eternidade.
 Tanto quanto as leis cósmicas nos governam a experiência física,
indefectíveis leis morais nos dirigem o espírito." Roteiro
 A doutrina espírita capacita-nos a uma perspectiva nova, e com Jesus
como nosso guia e modelo estamos em condições de seguir em frente,
melhorando-nos sempre.
 Não apenas o mundo se torna maior, eis que reconhecemo-nos como
viajantes do Universo, mas a vida assume novos contornos. Tudo é
renovação e eternidade, nos diz o benfeitor, a vida continua aqui ou
acolá.
 Neste sentido nos ensinam os espíritos: "O objetivo essencial do
Espiritismo é o melhoramento dos homens. Não é preciso procurar
nele senão o que pode ajudar no progresso moral e intelectual." O
Espiritismo em sua mais simples expressão - Kardec
 Caminhemos um pouco mais com a lição, eis que agora, tal qual um
professor que dá a sua aula de encerramento e dedica algum tempo a dar
bons conselhos aos seus alunos, Emmanuel nos indicará caminhos.
 “Abstende-vos do mal.
 Os compromissos da alma com os planos inferiores constituem aumento
de densidade em seu veículo de manifestação.
 Nosso corpo espiritual, em qualquer parte, refletirá a luz ou a treva, o
céu ou o inferno que trazemos em nós mesmos." Roteiro
 1º Conselho - abstende-nos do mal.
 A matéria é escola temporária do espírito e, chegará o dia em que não
mais necessitaremos dela para evoluir.
 Revista Espírita de 1858:
 "Características gerais. ─ É nula a influência da matéria. Absoluta
superioridade intelectual e moral em relação aos Espíritos de outras
ordens.
Primeira classe. ESPÍRITOS PUROS.
 Percorreram todos os graus da escala e se despojaram de todas as
impurezas da matéria. Tendo atingido a suprema perfeição de que é
susceptível a criatura, não têm que passar por provas nem por
expiações. Não mais sujeitos à reencarnação em corpos perecíveis,
têm a vida eterna que se realiza no seio de Deus.“Revista Espírita
1858
 Assim, o contrário da purificação é exatamente o que Emmanuel nos
está explicando: " Os compromissos da alma com os planos inferiores
constituem aumento de densidade em seu veículo de manifestação."
 O que estamos refletindo? Hoje, o que eu refleti com minhas ações,
palavras e pensamentos?
 Caminhemos para o segundo conselho.
 “Cultivai a fraternidade e o bem, porque, hoje e amanhã, colheremos
da própria sementeira.
 Além das fronteiras de sombra e cinza, onde se esfriam e se
desintegram os derradeiros farrapos da carne, a vida continua,
impondo-nos o resultado de nossas próprias ações." Roteiro
 É, também, do próprio Emmanuel a frase "o bem que praticares, em algum
lugar, é teu advogado em toda parte." (Vinha de Luz)
 Somos espíritos em caminho evolutivo, ora acertamos, ora erramos e
quando erramos necessitamos da benevolência alheia. É como uma
família que necessita de uma poupança para quando surgem as
emergências e despesas inesperadas. Não queremos praticar o mal,
mas ainda o realizamos, ainda que sem intenção, fruto apenas de nossa
ignorância. Eis, então, que o Pai Celestial nos concede este lenitivo, de
lançar as pequeninas coisas boas que realizamos em nosso próprio
favor a fim de que retomemos a marcha evolutiva, lembrando-nos de
quem somos e para quê estamos destinados.
 Apenas a fraternidade nos irmana, como nos ensinam os espíritos:
 " A máxima – Fora da caridade não há salvação consagra o princípio
da igualdade perante Deus e da liberdade de consciência. Tendo-a por
norma, todos os homens são irmãos e, qualquer que seja a maneira por
que adorem o Criador, eles se estendem as mãos e oram uns pelos
outros." (Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XV - item 8)
 Caminhemos para o terceiro conselho.

 “Amai o trabalho e engrandecei-o! É por ele que a civilização se
levanta, que a educação se realiza e que a nossa felicidade se perpetua.
Na Pátria das Almas, chora amargamente o espírito que lhe esqueceu a
riqueza oculta, olvidando que somente pelo serviço conseguimos
desenvolver as nossas possibilidades de crescimento interior para a
imortalidade." Roteiro
 Deus criou-nos simples e ignorantes e nos concedeu a Lei do Trabalho
para que através dela seguíssemos o nosso caminho evolutivo.
Tudo o que fizerem,
façam de todo o coração,
como para o Senhor, e não para os homens,
Colossenses 3:23
 Os antigos já percebiam tal diretriz e consta em seus ensinamentos:
 " No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra;
porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás."
Gênesis 3:19
 Ou mesmo o célebre cientista e inventor Thomaz Edson: " A
genialidade é 1% inspiração e 99% transpiração."
 Ou, ainda, o filósofo Platão que nos deixou o ensinamento: “Não há
nada mais vergonhoso do que alguém ser honrado pela fama dos
antepassados e não pelo merecimento próprio.”
 Seja na religião, na ciência ou na filosofia o trabalho é reconhecido,
que dirá no espiritismo que une estas três áreas do conhecimento
humano.
 Caminhemos para o quarto conselho da lição.
 "Aceitai o ato de servir a ajudar, não como castigo, mas sim como
preciosa honra que o Divino Poder nos confere.
 Não vos inquietem no mundo o orgulho coroado de louros e o vício com a
iniqüidade, aparentemente vitoriosos!...
 A Justiça reina, imperecível.
 Quem humilha os outros será humilhado pela própria consciência e o
instituto universal das reencarnações funciona igualmente para todos,
premiando os justos e corrigindo os culpados.
 Cada falta exige reparação.
 Cada desequilíbrio reclama reajuste." Roteiro
 Precioso ensinamento do Mestre Jesus a Pedro e aos discípulos: "Se
alguém quer ser o primeiro, seja o último de todos e o servo de todos."
Marcos 9:35
 Emmanuel comenta este versículo:
  Nos  variados  setores  da  experiência  humana,  encontramos  as  mais 
diversas  criaturas  a  buscarem  posições  de  destaque  e  postos  de 
diretiva.
 Há pessoas que enveredam pelas sendas do comércio e da indústria, 
em corrida infrene por se elevarem nas asas frágeis da posse efêmera.
 Muitas elegem a tirania risonha no campo social, para se afirmarem 
poderosas e dominantes.
 Outras pontificam através do intelecto, usando a Ciência como apoio 
da  autoridade  que  avocam  para  si  mesmas.  Temos  ainda  as 
inteligências  que,  em  nome  da  inovação  ou  da  arte,  se  declaram 
francamente partidárias da delinquência e do vício, para sossegarem 
as próprias ânsias de fulguração nas faixas da influência.
 Todas  caminham  subordinadas  às  mesmas  leis,  elevando-se  hoje,  para 
descer amanhã.
 O  império  econômico,  a  autoridade  terrestre  ou  o  intelectualismo 
sistemático  possibilitam  a  projeção  da  criatura  no  cenário  humano,  à 
feição  de  luz  meteórica,  riscando,  instantaneamente,  a  imensidade  dos 
céus.
 Em piores circunstâncias, aquele que preferiu o brilho infernal do crime, 
esbarra, em breve tempo, com a dureza de si mesmo, sendo constrangido a 
reunir os  estilhaços da vida, provocados por  suas ações lamentáveis, na 
recomposição do destino próprio.
 Grande  maioria  toma  a  aparência  do  comando  como  sendo  a  melhor 
posição, e raros chegam a identificar, no anonimato da posição humilde, o 
posto de carreira que conduz a alma aos altiplanos da Criação.
 Apesar de tudo, porém, a verdade permanece imutável.
 A liderança real, no caminho da vida, não tem alicerces em recursos 
amoedados.  Não  se  encastela  simplesmente  em  notoriedade  de 
qualquer  natureza.  Não  depende  unicamente  de  argúcia  ou 
sagacidade. Nem é fruto da erudição pretensiosa.
 A  chefia  durável  pertence  aos  que  se  ausentam  de  si  mesmos, 
buscando  os  semelhantes  para  servi-los…  Esquecendo  as  luzes 
transitórias  da  ribalta  do  mundo…  Renunciando  à  concretização  de 
sonhos pessoais em favor das realizações coletivas… Obedecendo aos 
estímulos e avisos da consciência…
 E por amar a todos sem reclamar amor para si, embora na condição 
de  servo  de  todos,  faz-se  amado  da  vida,  que  nele  concentra  seus 
interesses fundamentais." Livro O Espírito da Verdade. 
 Caminhar acreditando na justiça divina é caminhar com serenidade,
paciência e resignação, atribuindo ao tempo o encadeamento natural da
vida e de todos. Somos convidados a manter o foco no trabalho,
essencialmente, no nosso trabalho e não no alheio. O mundo está cheio
de críticos, porém, há escassez de trabalhadores.
Sigamos em frente com o quinto conselho.
 "Os padecimentos coletivos da sociedade humana constituem a redenção
de séculos ensangüentados pela guerra e pela violência. As aflições
individuais são remédios proveitosos à cura e refazimento das almas.
 Anexai os desejos do reino de vosso “eu” aos sábios desígnios do Reino
de Deus.
 O egoísmo e a vaidade nos encarceram na lama da Terra.
 Lede as páginas vivas da Natureza e buscai a vida sã e pura, usando a boa
vontade para com todos.
 Simplificai vosso hábitos e reduzi as vossas necessidades." Roteiro
 Simplicidade, eis o grande desafio dos nossos tempos em que reina o
consumismo e a ostentação. Ser simples no vestir, no falar, no
convívio, no desenvolvimento intelectual, na vida amorosa...em tudo a
simplicidade é um facilitador para os corações que permitem sair do
lamaçal do egoísmo e da vaidade.
 Reduzir as necessidades, uma atitude que decorre da vida simples.
 Certa feita Dalai Lama foi convidado a proferir uma palestra nos EUA.
Caminhando no aeroporto, ia olhando as vitrines e começou a sorrir.
Alguns que o estavam acompanhando perguntaram se lhe interessava
algum item, se queria algo, eles poderiam lhe comprar. Ele sorriu e
respondeu que sua felicidade decorria exatamente de certificar-se que
ele não mais necessita de tantas coisas, nada queria.
 Precisamos de atenção para viver a vida. A simplicidade vai na
contramão de tudo o que vemos na mídia e no convívio social. Será que
realmente precisamos de tanto? Estudos mostram que se o mundo todo
consumisse o que uma pessoa de classe média consome, em pouco
tempo o planeta se extinguiria. Isto nos serve de alerta, abracemos a
simplicidade, a fim de não contrairmos mais dívidas.
 Por fim, o sétimo conselho de Emmanuel.
 "Tende confiança, sede benevolentes, instruí-vos, amai de esperai!...
Crescei no conhecimento e na virtude para serdes mais fortes e
mais úteis." Roteiro
 Como diz a canção...andar com fé eu vou, que a fé não costuma
falhar...sigamos o roteiro da vida confiantes em Deus, em sua bondade
e em sua justiça.

 Sejamos benevolentes com nossos irmãos que ainda não despertaram
para vida espiritual, evangelizemos com nossa vida, demonstrando com
atitudes o bem que o viver com o Cristo tem nos feito.
 Por fim, recordemos da lição aos espíritas:
 “Espíritas!, amai-vos, eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o
segundo. Todas as verdades são encontradas no Cristianismo; os
erros que nele criaram raiz são de origem humana. E eis que, além do
túmulo, em que acreditáveis o nada, vozes vêm clamar-vos: Irmãos!
nada perece. Jesus Cristo é o vencedor do mal, sede os vencedores da
impiedade!” – (Espírito de Verdade. Paris, 1860.)
 Allan Kardec – O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. VI, item 5.
 Encerrando a lição:
 “Além dos horizontes que o nosso olhar pode abranger, outros mundos
e outras humanidades evolvem no rumo da perfeição!...
 Todos somos irmãos, filhos de um só Pai, que nos aguarda sempre,
de braços abertos, para a suprema felicidade no eterno bem!...
 E, ouvindo os sagrados apelos de Cima, o coração que desperta para a
vida superior compreende, enfim, que Deus é a Verdade Soberana,
que o trabalho é a nossa bênção, que o amor e a sabedoria
representam a nossa destinação e que a alma é imortal." Roteiro
 Diante de tão bela lição, nada a acrescentar, muito a agradecer.
 Encerro estes estudo com lágrimas de profunda gratidão. Durante
quase um ano estivemos envolvidos com esta obra, pesquisando,
refletindo, aprendendo e faltam palavras para expressar o quão
valoroso é um livro como este. Um frase nos levou a caminhos, uma
citação nos permitiu ampliar nosso conhecimento sobre os povos, a
ciência, sobre nós mesmos. As lições também eram um Roteiro e ao
buscar melhor compreendê-las fomos sempre levados a caminhos
belíssimos.
 Obrigada Pai de Amor, obrigada Jesus, Amigo Inestimável, obrigada
Emmanuel, amado professor, obrigada Chico, exemplo de luz.
 Seguiremos em frente, buscando novos estudos, novas fronteiras e,
algum dia, pela bondade divina, retornaremos a este amigo e
conselheiro, Livro Roteiro.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 27
Estudo do livro Roteiro lição 27Estudo do livro Roteiro lição 27
Estudo do livro Roteiro lição 27
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 19
Estudo do livro Roteiro lição 19Estudo do livro Roteiro lição 19
Estudo do livro Roteiro lição 19
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 8
Estudo do livro Roteiro lição 8Estudo do livro Roteiro lição 8
Estudo do livro Roteiro lição 8
Candice Gunther
 
Dai de Graça
Dai de GraçaDai de Graça
Mulher adúltera - 3 momentos, 6 histórias
Mulher adúltera - 3 momentos, 6 históriasMulher adúltera - 3 momentos, 6 histórias
Mulher adúltera - 3 momentos, 6 histórias
Ponte de Luz ASEC
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
Sergio Menezes
 
Apresentação a missão da casa espírita
Apresentação a missão da casa espíritaApresentação a missão da casa espírita
Apresentação a missão da casa espírita
Daniela Azevedo
 
Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7
Candice Gunther
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Inferno
igmateus
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
Grupo Espírita Cristão
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Candice Gunther
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Jose Luiz Maio
 
O Poder da Fé
O Poder da FéO Poder da Fé
O Poder da Fé
igmateus
 
O Cristo Consolador
O Cristo ConsoladorO Cristo Consolador
O Cristo Consolador
CEENA_SS
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
Sergio Menezes
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
Jose Luiz Maio
 
2.1.2 mundo normal primitivo
2.1.2   mundo normal primitivo2.1.2   mundo normal primitivo
2.1.2 mundo normal primitivo
Marta Gomes
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
Izabel Cristina Fonseca
 

Mais procurados (20)

Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
 
Estudo do livro Roteiro lição 27
Estudo do livro Roteiro lição 27Estudo do livro Roteiro lição 27
Estudo do livro Roteiro lição 27
 
Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15Estudo do livro Roteiro, lição 15
Estudo do livro Roteiro, lição 15
 
Estudo do livro Roteiro lição 19
Estudo do livro Roteiro lição 19Estudo do livro Roteiro lição 19
Estudo do livro Roteiro lição 19
 
Estudo do livro Roteiro lição 8
Estudo do livro Roteiro lição 8Estudo do livro Roteiro lição 8
Estudo do livro Roteiro lição 8
 
Dai de Graça
Dai de GraçaDai de Graça
Dai de Graça
 
Mulher adúltera - 3 momentos, 6 histórias
Mulher adúltera - 3 momentos, 6 históriasMulher adúltera - 3 momentos, 6 histórias
Mulher adúltera - 3 momentos, 6 histórias
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
 
Apresentação a missão da casa espírita
Apresentação a missão da casa espíritaApresentação a missão da casa espírita
Apresentação a missão da casa espírita
 
Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Inferno
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
 
O Poder da Fé
O Poder da FéO Poder da Fé
O Poder da Fé
 
O Cristo Consolador
O Cristo ConsoladorO Cristo Consolador
O Cristo Consolador
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
 
2.1.2 mundo normal primitivo
2.1.2   mundo normal primitivo2.1.2   mundo normal primitivo
2.1.2 mundo normal primitivo
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 

Semelhante a Estudo do livro Roteiro lição 40

Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39
Candice Gunther
 
Nova geraçao
Nova geraçaoNova geraçao
Nova geraçao
dijfergs
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Alexandre Rudalov
 
Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30
Candice Gunther
 
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
cak_sacramento
 
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindoGenese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Fernando A. O. Pinto
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
Fernando Pinto
 
Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4
Candice Gunther
 
Doutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz iiDoutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz ii
Dalila Melo
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Patricia Farias
 
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Tiburcio Santos
 
LE - 186 Evangelho cap13 item 12
LE - 186 Evangelho cap13 item 12LE - 186 Evangelho cap13 item 12
LE - 186 Evangelho cap13 item 12
Patricia Farias
 
Roteiro 01 -O homem ante a vida
Roteiro 01 -O homem ante a vidaRoteiro 01 -O homem ante a vida
Roteiro 01 -O homem ante a vida
Candice Gunther
 
O que é o espiritismo
O que é o espiritismo O que é o espiritismo
O que é o espiritismo
grupodepaisceb
 
Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
Leonardo Pereira
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Os puros de__coracao
Os puros de__coracaoOs puros de__coracao
Os puros de__coracao
Henrique Vieira
 
Sublime tarefa-de-evangelizar-
Sublime tarefa-de-evangelizar-Sublime tarefa-de-evangelizar-
Sublime tarefa-de-evangelizar-
grupofraternidadeluz
 
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Tiburcio Santos
 
Palestra ESE cap 7 pobres espirito
Palestra ESE cap 7 pobres espiritoPalestra ESE cap 7 pobres espirito
Palestra ESE cap 7 pobres espirito
Tiburcio Santos
 

Semelhante a Estudo do livro Roteiro lição 40 (20)

Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39
 
Nova geraçao
Nova geraçaoNova geraçao
Nova geraçao
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
 
Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30
 
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
 
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindoGenese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
 
Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4
 
Doutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz iiDoutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz ii
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
 
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
 
LE - 186 Evangelho cap13 item 12
LE - 186 Evangelho cap13 item 12LE - 186 Evangelho cap13 item 12
LE - 186 Evangelho cap13 item 12
 
Roteiro 01 -O homem ante a vida
Roteiro 01 -O homem ante a vidaRoteiro 01 -O homem ante a vida
Roteiro 01 -O homem ante a vida
 
O que é o espiritismo
O que é o espiritismo O que é o espiritismo
O que é o espiritismo
 
Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
 
Os puros de__coracao
Os puros de__coracaoOs puros de__coracao
Os puros de__coracao
 
Sublime tarefa-de-evangelizar-
Sublime tarefa-de-evangelizar-Sublime tarefa-de-evangelizar-
Sublime tarefa-de-evangelizar-
 
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
 
Palestra ESE cap 7 pobres espirito
Palestra ESE cap 7 pobres espiritoPalestra ESE cap 7 pobres espirito
Palestra ESE cap 7 pobres espirito
 

Mais de Candice Gunther

Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max RivePoesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Candice Gunther
 
A obra de Chico Xavier
A obra de Chico XavierA obra de Chico Xavier
A obra de Chico Xavier
Candice Gunther
 
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - SabedoriaCarta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Candice Gunther
 
Dissensões
Dissensões Dissensões
Dissensões
Candice Gunther
 
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de CorintoCarta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Candice Gunther
 
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie TurnerPoesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 35
Estudo do livro Roteiro lição 35Estudo do livro Roteiro lição 35
Estudo do livro Roteiro lição 35
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32
Candice Gunther
 
Roteiro lição 31
Roteiro lição 31Roteiro lição 31
Roteiro lição 31
Candice Gunther
 
Viver com misericórdia
Viver com misericórdiaViver com misericórdia
Viver com misericórdia
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro liçao 18
Estudo do livro Roteiro liçao 18Estudo do livro Roteiro liçao 18
Estudo do livro Roteiro liçao 18
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 17
Estudo do livro Roteiro lição 17Estudo do livro Roteiro lição 17
Estudo do livro Roteiro lição 17
Candice Gunther
 

Mais de Candice Gunther (16)

Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max RivePoesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
 
A obra de Chico Xavier
A obra de Chico XavierA obra de Chico Xavier
A obra de Chico Xavier
 
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - SabedoriaCarta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
 
Dissensões
Dissensões Dissensões
Dissensões
 
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de CorintoCarta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
 
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie TurnerPoesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
 
Estudo do livro Roteiro lição 35
Estudo do livro Roteiro lição 35Estudo do livro Roteiro lição 35
Estudo do livro Roteiro lição 35
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33
 
Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32
 
Roteiro lição 31
Roteiro lição 31Roteiro lição 31
Roteiro lição 31
 
Viver com misericórdia
Viver com misericórdiaViver com misericórdia
Viver com misericórdia
 
Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28
 
Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26
 
Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23
 
Estudo do livro Roteiro liçao 18
Estudo do livro Roteiro liçao 18Estudo do livro Roteiro liçao 18
Estudo do livro Roteiro liçao 18
 
Estudo do livro Roteiro lição 17
Estudo do livro Roteiro lição 17Estudo do livro Roteiro lição 17
Estudo do livro Roteiro lição 17
 

Último

Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 

Último (16)

Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 

Estudo do livro Roteiro lição 40

  • 1. Livro de Emmanuel Psicografia de Chico Xavier Ante o Infinito Lição 40
  • 2.  "A casa do Pai é o Universo" (ESE - Cap III)  Somos, portanto, como filhos, os que habitam a Casa do Pai, nosso lar é o Universo. Não nos cabe mais a visão limitada e tribal de outrora, onde caminhávamos movidos apenas por interesses particulares e, quando muito, dos nossos entes mais próximos.  A visão maior, mais ampla, nos convida a uma nova forma de viver e, nesta lição, Emmanuel nos dá conselhos oportunos para a jornada eterna. Chama-nos a este novo viver, como moradores do Universo, como filhos do Pai Celestial, não nos cabe mais vivermos conforme nossos próprios interesses, somos chamados a caminhar no bem, na moralidade, na justiça e, principalmente, no amor, onde quer que estejamos.
  • 3.  Eis-nos, assim, em nossa última lição do livro Roteiro, tendo um desfecho magnífico de uma jornada cheia de ensinamentos e reflexões. Este livro e toda a obra deixada por Chico Xavier, merece nossa atenção, nosso estudo e, pela bondade divina, precisa adentrar em nossas vidas e corações a fim de que vivamos sob esta nova perspectiva: Ante o infinito.
  • 4.  Iniciemos com Emmanuel.  "Amadurecida a compreensão na maioridade mental, percebe o homem a sua própria pequenez, à frente do Infinito. Reconhece que a vida divina palpita soberana, desde os princípios magnéticos do mundo subatômico até as mais remotas constelações. Observa que o planeta, grande e sublime pelas oportunidades de elevação que nos oferece, é simples grão de areia, quando comparado ao imenso universo. Cercado por sóis e mundos incontáveis, ergue-se, dentro de si mesmo, para indagar, quanto aos problemas da morte, do destino, da dor... Suas perguntas silenciosas atravessam o Espaço incomensurável, em busca das eternas revelações..." Roteiro
  • 5.  Vamos inverter a frase inicial para observarmos a sua riqueza: para que nos saibamos pequenos, diante do Infinito, precisamos de algumas premissas ou pressupostos:  -maioridade mental  - compreensão  - amadurecimento  Se nossa percepção da vida ainda é tal qual a de uma criança, vou agir e pensar como tal. Serei o centro do Universo, serei o detentor das atenções e quando não o for irei me insurgir. Muitos espíritos que transitam pelo mundo ainda são crianças espirituais e, por isso, pela ausência da maioridade mental, não conseguem compreender o Universo.
  • 6.  Mas as vidas se sucedem e as experiências se multiplicam, trazendo a cada um de nós renovadas oportunidades de amadurecer. Assim como a planta possui os estágios de produção da semente ao fruto, também nós precisamos de tempo para que determinadas idéias germinem em nosso ser e frutifiquem.  “Cercado por sóis e mundos incontáveis, ergue-se, dentro de si mesmo..." há quanto tempo temos edificado construções a fim de nos fazermos imortais, há quanto tempo temos nos preocupado com o mundo exterior, negligenciando as oportunidades de trabalharmos sentimentos do nosso mundo íntimo.  Eis, então o homem que completou a maioridade mental, que amadureceu e que ergue-se dentro de si mesmo para descobrir o Universo.
  • 7.  Sigamos em frente com a lição.  “Para o coração alimentado pela fé e elevado á glória do ideal superior, o Espiritismo com Jesus traz a sua mensagem iluminada de esperança.  Interrogando o infinito, que se estende triunfante, no Estado e no Tempo, os homens ouvem a palavra dos vivos que os antecederam, na grande viagem do túmulo, afirmando com imponente beleza:  _ Irmãos, a vida não cessa!...  Tudo é renovação e eternidade.  Tanto quanto as leis cósmicas nos governam a experiência física, indefectíveis leis morais nos dirigem o espírito." Roteiro
  • 8.  A doutrina espírita capacita-nos a uma perspectiva nova, e com Jesus como nosso guia e modelo estamos em condições de seguir em frente, melhorando-nos sempre.  Não apenas o mundo se torna maior, eis que reconhecemo-nos como viajantes do Universo, mas a vida assume novos contornos. Tudo é renovação e eternidade, nos diz o benfeitor, a vida continua aqui ou acolá.  Neste sentido nos ensinam os espíritos: "O objetivo essencial do Espiritismo é o melhoramento dos homens. Não é preciso procurar nele senão o que pode ajudar no progresso moral e intelectual." O Espiritismo em sua mais simples expressão - Kardec
  • 9.  Caminhemos um pouco mais com a lição, eis que agora, tal qual um professor que dá a sua aula de encerramento e dedica algum tempo a dar bons conselhos aos seus alunos, Emmanuel nos indicará caminhos.  “Abstende-vos do mal.  Os compromissos da alma com os planos inferiores constituem aumento de densidade em seu veículo de manifestação.  Nosso corpo espiritual, em qualquer parte, refletirá a luz ou a treva, o céu ou o inferno que trazemos em nós mesmos." Roteiro
  • 10.  1º Conselho - abstende-nos do mal.  A matéria é escola temporária do espírito e, chegará o dia em que não mais necessitaremos dela para evoluir.  Revista Espírita de 1858:  "Características gerais. ─ É nula a influência da matéria. Absoluta superioridade intelectual e moral em relação aos Espíritos de outras ordens. Primeira classe. ESPÍRITOS PUROS.
  • 11.  Percorreram todos os graus da escala e se despojaram de todas as impurezas da matéria. Tendo atingido a suprema perfeição de que é susceptível a criatura, não têm que passar por provas nem por expiações. Não mais sujeitos à reencarnação em corpos perecíveis, têm a vida eterna que se realiza no seio de Deus.“Revista Espírita 1858  Assim, o contrário da purificação é exatamente o que Emmanuel nos está explicando: " Os compromissos da alma com os planos inferiores constituem aumento de densidade em seu veículo de manifestação."
  • 12.  O que estamos refletindo? Hoje, o que eu refleti com minhas ações, palavras e pensamentos?  Caminhemos para o segundo conselho.  “Cultivai a fraternidade e o bem, porque, hoje e amanhã, colheremos da própria sementeira.  Além das fronteiras de sombra e cinza, onde se esfriam e se desintegram os derradeiros farrapos da carne, a vida continua, impondo-nos o resultado de nossas próprias ações." Roteiro  É, também, do próprio Emmanuel a frase "o bem que praticares, em algum lugar, é teu advogado em toda parte." (Vinha de Luz)
  • 13.  Somos espíritos em caminho evolutivo, ora acertamos, ora erramos e quando erramos necessitamos da benevolência alheia. É como uma família que necessita de uma poupança para quando surgem as emergências e despesas inesperadas. Não queremos praticar o mal, mas ainda o realizamos, ainda que sem intenção, fruto apenas de nossa ignorância. Eis, então, que o Pai Celestial nos concede este lenitivo, de lançar as pequeninas coisas boas que realizamos em nosso próprio favor a fim de que retomemos a marcha evolutiva, lembrando-nos de quem somos e para quê estamos destinados.  Apenas a fraternidade nos irmana, como nos ensinam os espíritos:  " A máxima – Fora da caridade não há salvação consagra o princípio da igualdade perante Deus e da liberdade de consciência. Tendo-a por norma, todos os homens são irmãos e, qualquer que seja a maneira por que adorem o Criador, eles se estendem as mãos e oram uns pelos outros." (Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XV - item 8)
  • 14.  Caminhemos para o terceiro conselho.   “Amai o trabalho e engrandecei-o! É por ele que a civilização se levanta, que a educação se realiza e que a nossa felicidade se perpetua. Na Pátria das Almas, chora amargamente o espírito que lhe esqueceu a riqueza oculta, olvidando que somente pelo serviço conseguimos desenvolver as nossas possibilidades de crescimento interior para a imortalidade." Roteiro  Deus criou-nos simples e ignorantes e nos concedeu a Lei do Trabalho para que através dela seguíssemos o nosso caminho evolutivo. Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, Colossenses 3:23
  • 15.  Os antigos já percebiam tal diretriz e consta em seus ensinamentos:  " No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás." Gênesis 3:19  Ou mesmo o célebre cientista e inventor Thomaz Edson: " A genialidade é 1% inspiração e 99% transpiração."  Ou, ainda, o filósofo Platão que nos deixou o ensinamento: “Não há nada mais vergonhoso do que alguém ser honrado pela fama dos antepassados e não pelo merecimento próprio.”  Seja na religião, na ciência ou na filosofia o trabalho é reconhecido, que dirá no espiritismo que une estas três áreas do conhecimento humano.
  • 16.  Caminhemos para o quarto conselho da lição.  "Aceitai o ato de servir a ajudar, não como castigo, mas sim como preciosa honra que o Divino Poder nos confere.  Não vos inquietem no mundo o orgulho coroado de louros e o vício com a iniqüidade, aparentemente vitoriosos!...  A Justiça reina, imperecível.  Quem humilha os outros será humilhado pela própria consciência e o instituto universal das reencarnações funciona igualmente para todos, premiando os justos e corrigindo os culpados.  Cada falta exige reparação.  Cada desequilíbrio reclama reajuste." Roteiro
  • 17.  Precioso ensinamento do Mestre Jesus a Pedro e aos discípulos: "Se alguém quer ser o primeiro, seja o último de todos e o servo de todos." Marcos 9:35  Emmanuel comenta este versículo:   Nos  variados  setores  da  experiência  humana,  encontramos  as  mais  diversas  criaturas  a  buscarem  posições  de  destaque  e  postos  de  diretiva.  Há pessoas que enveredam pelas sendas do comércio e da indústria,  em corrida infrene por se elevarem nas asas frágeis da posse efêmera.  Muitas elegem a tirania risonha no campo social, para se afirmarem  poderosas e dominantes.  Outras pontificam através do intelecto, usando a Ciência como apoio  da  autoridade  que  avocam  para  si  mesmas.  Temos  ainda  as  inteligências  que,  em  nome  da  inovação  ou  da  arte,  se  declaram  francamente partidárias da delinquência e do vício, para sossegarem  as próprias ânsias de fulguração nas faixas da influência.
  • 18.  Todas  caminham  subordinadas  às  mesmas  leis,  elevando-se  hoje,  para  descer amanhã.  O  império  econômico,  a  autoridade  terrestre  ou  o  intelectualismo  sistemático  possibilitam  a  projeção  da  criatura  no  cenário  humano,  à  feição  de  luz  meteórica,  riscando,  instantaneamente,  a  imensidade  dos  céus.  Em piores circunstâncias, aquele que preferiu o brilho infernal do crime,  esbarra, em breve tempo, com a dureza de si mesmo, sendo constrangido a  reunir os  estilhaços da vida, provocados por  suas ações lamentáveis, na  recomposição do destino próprio.  Grande  maioria  toma  a  aparência  do  comando  como  sendo  a  melhor  posição, e raros chegam a identificar, no anonimato da posição humilde, o  posto de carreira que conduz a alma aos altiplanos da Criação.  Apesar de tudo, porém, a verdade permanece imutável.
  • 19.  A liderança real, no caminho da vida, não tem alicerces em recursos  amoedados.  Não  se  encastela  simplesmente  em  notoriedade  de  qualquer  natureza.  Não  depende  unicamente  de  argúcia  ou  sagacidade. Nem é fruto da erudição pretensiosa.  A  chefia  durável  pertence  aos  que  se  ausentam  de  si  mesmos,  buscando  os  semelhantes  para  servi-los…  Esquecendo  as  luzes  transitórias  da  ribalta  do  mundo…  Renunciando  à  concretização  de  sonhos pessoais em favor das realizações coletivas… Obedecendo aos  estímulos e avisos da consciência…  E por amar a todos sem reclamar amor para si, embora na condição  de  servo  de  todos,  faz-se  amado  da  vida,  que  nele  concentra  seus  interesses fundamentais." Livro O Espírito da Verdade. 
  • 20.  Caminhar acreditando na justiça divina é caminhar com serenidade, paciência e resignação, atribuindo ao tempo o encadeamento natural da vida e de todos. Somos convidados a manter o foco no trabalho, essencialmente, no nosso trabalho e não no alheio. O mundo está cheio de críticos, porém, há escassez de trabalhadores.
  • 21. Sigamos em frente com o quinto conselho.  "Os padecimentos coletivos da sociedade humana constituem a redenção de séculos ensangüentados pela guerra e pela violência. As aflições individuais são remédios proveitosos à cura e refazimento das almas.  Anexai os desejos do reino de vosso “eu” aos sábios desígnios do Reino de Deus.  O egoísmo e a vaidade nos encarceram na lama da Terra.  Lede as páginas vivas da Natureza e buscai a vida sã e pura, usando a boa vontade para com todos.  Simplificai vosso hábitos e reduzi as vossas necessidades." Roteiro
  • 22.  Simplicidade, eis o grande desafio dos nossos tempos em que reina o consumismo e a ostentação. Ser simples no vestir, no falar, no convívio, no desenvolvimento intelectual, na vida amorosa...em tudo a simplicidade é um facilitador para os corações que permitem sair do lamaçal do egoísmo e da vaidade.  Reduzir as necessidades, uma atitude que decorre da vida simples.  Certa feita Dalai Lama foi convidado a proferir uma palestra nos EUA. Caminhando no aeroporto, ia olhando as vitrines e começou a sorrir. Alguns que o estavam acompanhando perguntaram se lhe interessava algum item, se queria algo, eles poderiam lhe comprar. Ele sorriu e respondeu que sua felicidade decorria exatamente de certificar-se que ele não mais necessita de tantas coisas, nada queria.
  • 23.  Precisamos de atenção para viver a vida. A simplicidade vai na contramão de tudo o que vemos na mídia e no convívio social. Será que realmente precisamos de tanto? Estudos mostram que se o mundo todo consumisse o que uma pessoa de classe média consome, em pouco tempo o planeta se extinguiria. Isto nos serve de alerta, abracemos a simplicidade, a fim de não contrairmos mais dívidas.  Por fim, o sétimo conselho de Emmanuel.  "Tende confiança, sede benevolentes, instruí-vos, amai de esperai!... Crescei no conhecimento e na virtude para serdes mais fortes e mais úteis." Roteiro
  • 24.  Como diz a canção...andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar...sigamos o roteiro da vida confiantes em Deus, em sua bondade e em sua justiça.   Sejamos benevolentes com nossos irmãos que ainda não despertaram para vida espiritual, evangelizemos com nossa vida, demonstrando com atitudes o bem que o viver com o Cristo tem nos feito.  Por fim, recordemos da lição aos espíritas:  “Espíritas!, amai-vos, eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o segundo. Todas as verdades são encontradas no Cristianismo; os erros que nele criaram raiz são de origem humana. E eis que, além do túmulo, em que acreditáveis o nada, vozes vêm clamar-vos: Irmãos! nada perece. Jesus Cristo é o vencedor do mal, sede os vencedores da impiedade!” – (Espírito de Verdade. Paris, 1860.)  Allan Kardec – O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. VI, item 5.
  • 25.  Encerrando a lição:  “Além dos horizontes que o nosso olhar pode abranger, outros mundos e outras humanidades evolvem no rumo da perfeição!...  Todos somos irmãos, filhos de um só Pai, que nos aguarda sempre, de braços abertos, para a suprema felicidade no eterno bem!...  E, ouvindo os sagrados apelos de Cima, o coração que desperta para a vida superior compreende, enfim, que Deus é a Verdade Soberana, que o trabalho é a nossa bênção, que o amor e a sabedoria representam a nossa destinação e que a alma é imortal." Roteiro
  • 26.  Diante de tão bela lição, nada a acrescentar, muito a agradecer.  Encerro estes estudo com lágrimas de profunda gratidão. Durante quase um ano estivemos envolvidos com esta obra, pesquisando, refletindo, aprendendo e faltam palavras para expressar o quão valoroso é um livro como este. Um frase nos levou a caminhos, uma citação nos permitiu ampliar nosso conhecimento sobre os povos, a ciência, sobre nós mesmos. As lições também eram um Roteiro e ao buscar melhor compreendê-las fomos sempre levados a caminhos belíssimos.
  • 27.  Obrigada Pai de Amor, obrigada Jesus, Amigo Inestimável, obrigada Emmanuel, amado professor, obrigada Chico, exemplo de luz.  Seguiremos em frente, buscando novos estudos, novas fronteiras e, algum dia, pela bondade divina, retornaremos a este amigo e conselheiro, Livro Roteiro.