SlideShare uma empresa Scribd logo
Livro de Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier
Observações
Lição 34
 O livro Outliers de Malcoml Gladwell causou grande
impacto em leitores, palestrantes e ouvintes ao afirmar
que "para ser bom em algo, um expert, você preciso de
pelo menos 10 mil horas de esforço." Sabe-se que nem
sempre as idéias que são disseminadas correspondem
ao pensamento original, assim, em verdade, este
pensamento de Malcoml baseou-se em um estudo
realizado pelo Dr. Anders Ericsson, da Universidade
Estadual da Flórida, que "concluiu que performance
em um nível expert, em campos bem restritos do
conhecimento, precisa em média de dez mil horas de
prática para ser alcançada.
 O fraseamento original foi esse: performance em
nível expert, dez mil horas em média de prática. A
pesquisa foi realizada com pessoas em campos
restritos e ultracompetitivos do conhecimento, como
violinistas de nível mundial e aviadores. Lentamente,
ao cair no conhecimento da mídia (e de pessoas sem
capacidade de interpretar artigos científicos em
geral), a transformação aconteceu. O que era "Os
experts em nível mundial tem 10 mil horas de
prática" se transformou em "você precisa de 10 mil
horas para se tornar um expert", em "é necessário 10
mil horas para ficar bom em algo" até o fatídico "é
preciso 10 mil horas para aprender qualquer coisa".
E assim nasceu mais um mito." (Paulo Ribeiro)
 A essência que este estudo nos traz, porém, não é nova, conhecemos a
célebre frase de Thomas Edison: "a genialidade é 1% inspiração e 99%
transpiração."
 A pergunta que fazemos a partir destes pensamentos é: isto se aplica a
nossa evolução espiritual? Será que aprenderemos a ser pessoas
melhores, mais tolerantes, pacientes, equilibradas, tentando
reiteradamente por 10 mil horas? Qual a fórmula que necessitamos
seguir para, enfim, evoluirmos?
 Emmanuel nos permitirá refletir sobre estas questões ao longo da lição.
Sigamos com ele.
 "Quase todos os que se abeiram das atividades espíritas estimariam o
desenvolvimento rápido das faculdades psíquicas de que são
portadores e, por vezes, quando não atendidos, padecem nocivo
arrefecimento de ideal. Esmaece o fervor dos primeiros contactos como
a fé, porque o propósito fixo de surpreenderem o milagre transforma-se
neles em aflitiva obsessão. Contudo, há singularidades no assunto, que
não podemos menosprezar." Roteiro
 Um conhecimento grandioso como o que a doutrina espírita oferece
nos faz contemplar o mundo de uma forma tão diferente e sublimada
que muitas vezes queremos alçar voos mais altos, sem no entanto
estarmos para ele preparados. Sei que devo amar, perdoar, ser
indulgente, sei muitas coisas, muitos o sabem, e há milênios, não
obstante, não o fazemos.
 Imaginemos por um instante se fôssemos capazes de cumprir o
mandamento recebido por Moisés e dado ao povo de Israel há algo em
torno de 4000 anos atrás: Não roubarás. Apenas este mandamento,
sendo cumprido por todos, seria capaz de transformar o mundo. As
casas não teriam muros, as portas não necessitariam de chaves, nem as
janelas de grades. Poderíamos confiar nas pessoas, o comerciante
cobraria o preço justo, o governo cobraria os impostos necessários,
enfim, viveríamos de forma distinta.
 Parece, assim, que ainda estamos distantes deste mandamento
oferecido à humanidade há tanto tempo. O que nos faz concluir que o
desenvolvimento é distinto do conhecimento. Saber não significa fazer.
 Não obstante a nossa constatação, a lição nos convida a não desanimar e
nos informa que há singularidades neste assunto, pormenores que nos farão
compreender os motivos de nossa evolução dar-se a passos lentos.
 Caminhemos mais um pouco com a lição para adentrar em tão valoroso
tema.
 "Que seria da ordem e do equilíbrio dos serviços terrestres, se a totalidades
das criaturas, instruídas ou não, se pusessem a investigar quanto à vida nos
outros mundos?
 Toda colheita exige preparação e sementeira.
 Imaginemos um avião moderno, perfeitamente equipado, sobrevoando
pacífico vilarejo do século XIV, sem aviso prévio. Que lucraria a ciência
náutica, de imediato, senão espalhar o terror? Que recompensa adviria, em
nosso favor, se constrangêssemos uma taba indígena a ouvir um concerto
de Paganíni, sem oferecer-lhe os rudimentos da educação musical?
 O progresso, como a luz, precisa graduar-se para não ferir ou cegar as
pupilas que o contemplam." Roteiro
 Queremos ser bons, porém,
queremos trilhar o caminho que nos
permite chegar à bondade?
Queremos ser mansos, mas estamos
dispostos a deixar nosso orgulho
para adentrar no mundo da
mansuetude, da sublime paz?
 Muitas vezes olhamos o bolo e o
desejamos, porém, é preciso
conseguir os ingredientes, a receita
e, ainda, adquirir todos os truques e
conhecimentos de um bom
confeiteiro para chegar-se a um
resultados similar.
 Evoluir é exatamente isto. Não se
trata de um resultado, mas de um
caminho. E caminho pede passos,
muitos passos.
 Sigamos em frente.
 "Compreendamos, acima de tudo, que a existência não é fenômeno que se
articule à revelia dos Grandes Responsáveis da Evolução.
 A liberdade do homem interferirá nos domínios da matéria densa, alterando
o que pode ser; todavia, jaz extremamente distante das regiões do espírito
puro, onde se guarda o controle das leis universais.
 Desdobrando novos painéis da vida, diante da mente sequiosa de
conhecimento e
 renovação, não é o mundo espiritual que deve descer para o homem e sim o
homem que precisa elevar-se ao encontro dele.
 E semelhante ascensão não será simples serviço da mediunidade
espetacular. É obra de sublimação interior, gradativa e constante, sobre os
alimentos alicerces do bem, ao alcance de todos." Roteiro
 A informação é deveras importante: nada acontece à revelia dos Grandes
Responsáveis da Evolução. E NADA é uma palavra restritiva e não
excludente. Não permite exceções mas nos informa que tudo o que
acontece, ainda que não sejamos capazes de compreender, tem um
propósito e um motivo.
 O poeta roga aos céus que desçam aos seus escombros e, certamente,
muitas vezes recebemos as luzes do alto a nos dirigir, consolar e
reencaminhar. A lição, porém, nos convida a impulso diverso ao nos
dizer que "não é o mundo espiritual que deve descer para o homem e
sim o homem que precisa elevar-se ao encontro dele."
 Pensemos num ambiente limpo, por exemplo, uma calçada que acabou
de ser lavada. Se eu entrar nela com meus sapatos sujos, a calçada
deixará de ser limpa, eu a terei contaminado de tal forma que ela
deixará de ser o que era. Assim, para que eu possa entrar num ambiente
límpido, preciso me preparar para ele de tal forma que não o contamine
com a minha imperfeição.
 Posso almejar estar diante de espíritos de luz, para ouvir-lhes as sábias
palavras e sentir deles o mais puro amor, porém, o Pai Celestial quer
que nos sejamos luz, e não apenas que estejamos diante dela, eis a
razão do nosso caminhar evolutivo, fomos criados simples e
ignorantes, numa trajetória ascendente e infinita.
 Faz-se necessário, assim, saber de si mesmo, reconhecer o seu estágio
evolutivo com franqueza e honestidade. Despir-se de máscaras falsas
que falam de um ser que ainda não existe. Precisamos conhecer a nossa
imperfeição para estarmos aptos a trabalhar em seu aprimoramento.
 Sigamos em frente com a lição.
 "As pontas do tesouro psíquico estão vigiadas com segurança.
 A direção de uma central elétrica não pode ser confiadas às frágeis
mãos de um menino.
 Como conferir, de improviso, ao primeiro candidato à prosperidade
mediúnica a chave dos interesses fundamentais e particulares de
milhões de almas, colocadas nos mais variados planos da escada
evolutivas?" Roteiro
 Qual tarefa Deus pode nos confiar hoje? O que estamos aptos a realizar
para o bem, para a construção de um mundo melhor?
 O Mestre nos ensinou: “Mas aquele que
perseverar até ao fim será salvo.” — JESUS
(Mateus, 24.13).
 E sobre este ensino, comenta Emmanuel:
"Quando o Mestre louvou a persistência,
evidenciava a tarefa árdua dos que procuram as
excelências do caminho espiritual.
 É necessário apagar as falsas noções de favores
gratuitos da Divindade.
 Ninguém se furtará, impune, à percentagem de
esforço que lhe cabe na obra de
aperfeiçoamento próprio.
 As portas do Céu permanecem abertas. Nunca
foram cerradas. Todavia, para que o homem se
eleve até lá, precisa asas de amor e sabedoria.
Para isto, concede o Supremo Senhor extensa
cópia do material de misericórdia a todas as
criaturas, conferindo, entretanto, a cada um o
dever de talhá-las, semelhante tarefa, porém,
demanda enorme esforço. A fim de concluí-la,
recruta-se a contribuição dos dias e das
existências. Muita gente se desanima e prefere
estacionar, séculos a fio, nos labirintos da
inferioridade; todavia, os bons trabalhadores
sabem perseverar, até atingirem as finalidades
divinas do caminho terrestre, continuando em
trajetória sublime para a perfeição." Livro Pão
Nosso - lição Até ao fim.
 Ao que parece, o espiritismo guarda perfeita concordância com os
pensamentos que trouxemos no início deste estudo. É preciso esforço, suor,
10 mil horas...ou serão 10 mil anos...ou mais?
 O tempo é igual para todos, mas cada um o aproveita de forma distinta,
segundo o seu livre-arbítrio. Semeamos a todo instante, estejamos, porém,
conscientes do que virá na colheita.
 Como esperar algo bom, alguma melhoria, se nada fazemos para que ela
ocorra? Como iremos adquirir novos conhecimentos sem estudo? De que
forma encontraremos o amor se nos abstemos da convivência íntima e não
apenas social?
 Caminhemos mais um pouco com Emmanuel.
 "Naturalmente que as grandes responsabilidades não são inacessíveis,
mas a criança precisa crescer para integrar-se em serviços complexos; e
o colaborador iniciante, em qualquer realização, necessita do tempo e
do esforço a fim de converter-se em auxiliar prestimoso.
 Nos problemas de intercâmbio com a Esfera Superior, desse modo,
antes do progresso medianímico, há que considerar o aprimoramento
da personalidade para melhor ajustar-se à obra de perfeição geral.
 O grande rio, sem leito adequado, ao invés de correr, beneficiando a
paisagem, encharca o solo, transformando-o em pântano letal.
 A ponte quebradiça não suporta a passagem das máquinas de grande
porte.
 A mediunidade, como recurso de influenciar para o bem, não se
manifesta sem instrumento próprio." Roteiro
 Quando Chico Xavier, ainda jovem, questionou Emmanuel quanto ao
caminho a trilhar, referente a questão da mediunidade, o benfeitor lhe
responder com três palavras: disciplina, disciplina e disciplina.
 Todos admiramos Chico Xavier, porém, mais que nossa admiração é
chegado o tempo de nos deixarmos influenciar por seu exemplo de luz.
Ele não necessita de nossos aplausos, nem mesmo de nossas reiteradas
homenagens, não obstante serem doces lembranças dos corações
saudosos que permanecem na Terra relembrando-lhe a presença. Penso
eu, que Chico quer de nós um pouco mais de trabalho ou, nas palavras
de Emmanuel, de disciplina.
 Sua mediunidade promoveu profundas consolações, abrindo o caminho
para conhecimentos novos, alargando as profundas lições já presentes na
codificação. Seu coração humilde e sincero colocou-se a serviço do Cristo
e usando o exemplo da lição, não foi ponte quebradiça ou instável, foi
ponte vigorosa, permitindo um intercâmbio com o mundo espiritual jamais
visto. E a essência de todo o seu trabalho estava alicerçada no amor que
nutria pelas pessoas que cruzavam o seu caminho. Tudo o que realizou e
nos deixou foi construido neste alicerce, o amor.
 Finalizemos a lição.
 "Só o grande amor pode compreender as necessidades de todos. Só a
grande boa vontade pode trabalhar e aprender incessantemente para servir
sem distinção.
 Antes de nos mediunizarmos, amemos e eduquemos-nos. Somente assim
receberemos das ordenações de mais alto o verdadeiro poder de ajudar."
Roteiro
 Sem amor, poderemos parecer bons, mas seremos como o sino que tine,
relembrando as palavras de Paulo à Igreja de Corinto (I Coríntios 13).
O címbalo (sino) era usado pelos povos antigos nos rituais de adoração.
A Bíblia traz referência a este instrumento (1 Crônicas 15:19, Salmo
150:5, 2Sa 6:5; 1Cr 15:28; 2Cr 5:12, 13) e Paulo usa esta figura para
ilustrar que podemos parecer anjos, falar como anjos, mas se não
tivermos amor, seremos um simples eco, um metal sem vida, nada
seremos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escolha das provas
Escolha das provasEscolha das provas
Escolha das provas
Ponte de Luz ASEC
 
Injúrias E Violências
Injúrias E ViolênciasInjúrias E Violências
Injúrias E Violências
Grupo Espírita Cristão
 
Mundos transitórios - n.25
Mundos transitórios - n.25Mundos transitórios - n.25
Mundos transitórios - n.25
Graça Maciel
 
Palestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritualPalestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritual
Jose Ferreira Almeida
 
Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40
Candice Gunther
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
Izabel Cristina Fonseca
 
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Fábio Paiva
 
Falsos Cristos Falsos profetas
Falsos Cristos Falsos profetasFalsos Cristos Falsos profetas
Falsos Cristos Falsos profetas
Vanda Machado
 
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
Marta Gomes
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Fernando Pinto
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
CEENA_SS
 
Fonte viva
Fonte vivaFonte viva
Fonte viva
Flavio Oliveira
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Divulgador do Espiritismo
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
Sergio Menezes
 
Não vos afadigueis pela posse do ouro
Não vos afadigueis pela posse do ouroNão vos afadigueis pela posse do ouro
Não vos afadigueis pela posse do ouro
Henrique Vieira
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
Clair Bianchini
 
O que é a reencarnação
O que é a reencarnaçãoO que é a reencarnação
O que é a reencarnação
Anne Clea Lima
 
Livro dos Espiritos questao 188 Evangelho XIII - 14
Livro dos Espiritos questao 188 Evangelho XIII - 14Livro dos Espiritos questao 188 Evangelho XIII - 14
Livro dos Espiritos questao 188 Evangelho XIII - 14
Patricia Farias
 
Egoismo
EgoismoEgoismo
Egoismo
Lisete B.
 

Mais procurados (20)

Escolha das provas
Escolha das provasEscolha das provas
Escolha das provas
 
Injúrias E Violências
Injúrias E ViolênciasInjúrias E Violências
Injúrias E Violências
 
Mundos transitórios - n.25
Mundos transitórios - n.25Mundos transitórios - n.25
Mundos transitórios - n.25
 
Palestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritualPalestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritual
 
Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
 
Falsos Cristos Falsos profetas
Falsos Cristos Falsos profetasFalsos Cristos Falsos profetas
Falsos Cristos Falsos profetas
 
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
 
Fonte viva
Fonte vivaFonte viva
Fonte viva
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
 
Não vos afadigueis pela posse do ouro
Não vos afadigueis pela posse do ouroNão vos afadigueis pela posse do ouro
Não vos afadigueis pela posse do ouro
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
 
O que é a reencarnação
O que é a reencarnaçãoO que é a reencarnação
O que é a reencarnação
 
Livro dos Espiritos questao 188 Evangelho XIII - 14
Livro dos Espiritos questao 188 Evangelho XIII - 14Livro dos Espiritos questao 188 Evangelho XIII - 14
Livro dos Espiritos questao 188 Evangelho XIII - 14
 
Egoismo
EgoismoEgoismo
Egoismo
 

Semelhante a Estudo do livro Roteiro lição 34

Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23
Candice Gunther
 
Roteiro 01 -O homem ante a vida
Roteiro 01 -O homem ante a vidaRoteiro 01 -O homem ante a vida
Roteiro 01 -O homem ante a vida
Candice Gunther
 
Missionarios da luz
Missionarios da luzMissionarios da luz
Missionarios da luz
livroparabaixar
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Alexandre Rudalov
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Patricia Farias
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
Fernando Pinto
 
Aula Reencarnação
Aula Reencarnação Aula Reencarnação
Aula Reencarnação
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Nova geraçao
Nova geraçaoNova geraçao
Nova geraçao
dijfergs
 
A volta do espírito à vida corporal
A volta do espírito à vida corporalA volta do espírito à vida corporal
A volta do espírito à vida corporal
Helio Cruz
 
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
cak_sacramento
 
Missionários da luz
Missionários da luzMissionários da luz
Missionários da luz
guestae3c203
 
Andre luiz chico xavier - missionários da luz
Andre luiz   chico xavier - missionários da luzAndre luiz   chico xavier - missionários da luz
Andre luiz chico xavier - missionários da luz
havatar
 
Missionários da luz
Missionários da luzMissionários da luz
Missionários da luz
EWALDO DE SOUZA
 
3 missionarios da-luz-1945
3 missionarios da-luz-19453 missionarios da-luz-1945
3 missionarios da-luz-1945
paulasa pin
 
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdfO_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
VIEIRA RESENDE
 
De turbilhão a anjo a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
De turbilhão a anjo   a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...De turbilhão a anjo   a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
De turbilhão a anjo a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
Bruno Bartholomei
 
Eliphas Levi - A Chave dos Grandes Mistérios.pdf
Eliphas Levi - A Chave dos Grandes Mistérios.pdfEliphas Levi - A Chave dos Grandes Mistérios.pdf
Eliphas Levi - A Chave dos Grandes Mistérios.pdf
Edu Cunha
 
CapíTulo 3 SíNtese
CapíTulo 3  SíNteseCapíTulo 3  SíNtese
CapíTulo 3 SíNtese
jmeirelles
 

Semelhante a Estudo do livro Roteiro lição 34 (20)

Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4
 
Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39Estudo do livro Roteiro lição 39
Estudo do livro Roteiro lição 39
 
Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23Estudo do livro Roteiro lição 23
Estudo do livro Roteiro lição 23
 
Roteiro 01 -O homem ante a vida
Roteiro 01 -O homem ante a vidaRoteiro 01 -O homem ante a vida
Roteiro 01 -O homem ante a vida
 
Missionarios da luz
Missionarios da luzMissionarios da luz
Missionarios da luz
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
 
Aula Reencarnação
Aula Reencarnação Aula Reencarnação
Aula Reencarnação
 
Nova geraçao
Nova geraçaoNova geraçao
Nova geraçao
 
A volta do espírito à vida corporal
A volta do espírito à vida corporalA volta do espírito à vida corporal
A volta do espírito à vida corporal
 
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
Seminário - 52º Encontro de Evangelhização de Espíritos (Julho 2015) - Sac...
 
Missionários da luz
Missionários da luzMissionários da luz
Missionários da luz
 
Andre luiz chico xavier - missionários da luz
Andre luiz   chico xavier - missionários da luzAndre luiz   chico xavier - missionários da luz
Andre luiz chico xavier - missionários da luz
 
Missionários da luz
Missionários da luzMissionários da luz
Missionários da luz
 
3 missionarios da-luz-1945
3 missionarios da-luz-19453 missionarios da-luz-1945
3 missionarios da-luz-1945
 
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdfO_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
 
De turbilhão a anjo a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
De turbilhão a anjo   a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...De turbilhão a anjo   a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
De turbilhão a anjo a epopeia evolutiva (psicografia joão cândido - espírit...
 
Eliphas Levi - A Chave dos Grandes Mistérios.pdf
Eliphas Levi - A Chave dos Grandes Mistérios.pdfEliphas Levi - A Chave dos Grandes Mistérios.pdf
Eliphas Levi - A Chave dos Grandes Mistérios.pdf
 
CapíTulo 3 SíNtese
CapíTulo 3  SíNteseCapíTulo 3  SíNtese
CapíTulo 3 SíNtese
 

Mais de Candice Gunther

Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max RivePoesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Candice Gunther
 
A obra de Chico Xavier
A obra de Chico XavierA obra de Chico Xavier
A obra de Chico Xavier
Candice Gunther
 
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - SabedoriaCarta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Candice Gunther
 
Dissensões
Dissensões Dissensões
Dissensões
Candice Gunther
 
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de CorintoCarta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 38
Estudo do livro Roteiro lição 38Estudo do livro Roteiro lição 38
Estudo do livro Roteiro lição 38
Candice Gunther
 
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie TurnerPoesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 35
Estudo do livro Roteiro lição 35Estudo do livro Roteiro lição 35
Estudo do livro Roteiro lição 35
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32
Candice Gunther
 
Viver com misericórdia
Viver com misericórdiaViver com misericórdia
Viver com misericórdia
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 29
Estudo do livro Roteiro lição 29Estudo do livro Roteiro lição 29
Estudo do livro Roteiro lição 29
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 27
Estudo do livro Roteiro lição 27Estudo do livro Roteiro lição 27
Estudo do livro Roteiro lição 27
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 24
Estudo do livro Roteiro lição 24Estudo do livro Roteiro lição 24
Estudo do livro Roteiro lição 24
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 21
Estudo do livro Roteiro lição 21Estudo do livro Roteiro lição 21
Estudo do livro Roteiro lição 21
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro lição 20
Estudo do livro Roteiro lição 20Estudo do livro Roteiro lição 20
Estudo do livro Roteiro lição 20
Candice Gunther
 

Mais de Candice Gunther (20)

Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max RivePoesias Maria Dolores - Serie Max Rive
Poesias Maria Dolores - Serie Max Rive
 
A obra de Chico Xavier
A obra de Chico XavierA obra de Chico Xavier
A obra de Chico Xavier
 
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - SabedoriaCarta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
Carta aos Corintios com Emmanuel - Sabedoria
 
Dissensões
Dissensões Dissensões
Dissensões
 
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de CorintoCarta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
Carta aos Coríntios com Emmanuel - A Cidade de Corinto
 
Estudo do livro Roteiro lição 38
Estudo do livro Roteiro lição 38Estudo do livro Roteiro lição 38
Estudo do livro Roteiro lição 38
 
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie TurnerPoesias de Maria Dolores - Serie Turner
Poesias de Maria Dolores - Serie Turner
 
Estudo do livro Roteiro lição 35
Estudo do livro Roteiro lição 35Estudo do livro Roteiro lição 35
Estudo do livro Roteiro lição 35
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33
 
Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32
 
Viver com misericórdia
Viver com misericórdiaViver com misericórdia
Viver com misericórdia
 
Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30Estudo do livro Roteiro lição 30
Estudo do livro Roteiro lição 30
 
Estudo do livro Roteiro lição 29
Estudo do livro Roteiro lição 29Estudo do livro Roteiro lição 29
Estudo do livro Roteiro lição 29
 
Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28Estudo do livro Roteiro, lição 28
Estudo do livro Roteiro, lição 28
 
Estudo do livro Roteiro lição 27
Estudo do livro Roteiro lição 27Estudo do livro Roteiro lição 27
Estudo do livro Roteiro lição 27
 
Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26Estudo do livro Roteiro lição 26
Estudo do livro Roteiro lição 26
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
 
Estudo do livro Roteiro lição 24
Estudo do livro Roteiro lição 24Estudo do livro Roteiro lição 24
Estudo do livro Roteiro lição 24
 
Estudo do livro Roteiro lição 21
Estudo do livro Roteiro lição 21Estudo do livro Roteiro lição 21
Estudo do livro Roteiro lição 21
 
Estudo do livro Roteiro lição 20
Estudo do livro Roteiro lição 20Estudo do livro Roteiro lição 20
Estudo do livro Roteiro lição 20
 

Último

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 

Último (11)

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 

Estudo do livro Roteiro lição 34

  • 1. Livro de Emmanuel Psicografia de Chico Xavier Observações Lição 34
  • 2.  O livro Outliers de Malcoml Gladwell causou grande impacto em leitores, palestrantes e ouvintes ao afirmar que "para ser bom em algo, um expert, você preciso de pelo menos 10 mil horas de esforço." Sabe-se que nem sempre as idéias que são disseminadas correspondem ao pensamento original, assim, em verdade, este pensamento de Malcoml baseou-se em um estudo realizado pelo Dr. Anders Ericsson, da Universidade Estadual da Flórida, que "concluiu que performance em um nível expert, em campos bem restritos do conhecimento, precisa em média de dez mil horas de prática para ser alcançada.
  • 3.  O fraseamento original foi esse: performance em nível expert, dez mil horas em média de prática. A pesquisa foi realizada com pessoas em campos restritos e ultracompetitivos do conhecimento, como violinistas de nível mundial e aviadores. Lentamente, ao cair no conhecimento da mídia (e de pessoas sem capacidade de interpretar artigos científicos em geral), a transformação aconteceu. O que era "Os experts em nível mundial tem 10 mil horas de prática" se transformou em "você precisa de 10 mil horas para se tornar um expert", em "é necessário 10 mil horas para ficar bom em algo" até o fatídico "é preciso 10 mil horas para aprender qualquer coisa". E assim nasceu mais um mito." (Paulo Ribeiro)
  • 4.  A essência que este estudo nos traz, porém, não é nova, conhecemos a célebre frase de Thomas Edison: "a genialidade é 1% inspiração e 99% transpiração."  A pergunta que fazemos a partir destes pensamentos é: isto se aplica a nossa evolução espiritual? Será que aprenderemos a ser pessoas melhores, mais tolerantes, pacientes, equilibradas, tentando reiteradamente por 10 mil horas? Qual a fórmula que necessitamos seguir para, enfim, evoluirmos?
  • 5.  Emmanuel nos permitirá refletir sobre estas questões ao longo da lição. Sigamos com ele.  "Quase todos os que se abeiram das atividades espíritas estimariam o desenvolvimento rápido das faculdades psíquicas de que são portadores e, por vezes, quando não atendidos, padecem nocivo arrefecimento de ideal. Esmaece o fervor dos primeiros contactos como a fé, porque o propósito fixo de surpreenderem o milagre transforma-se neles em aflitiva obsessão. Contudo, há singularidades no assunto, que não podemos menosprezar." Roteiro  Um conhecimento grandioso como o que a doutrina espírita oferece nos faz contemplar o mundo de uma forma tão diferente e sublimada que muitas vezes queremos alçar voos mais altos, sem no entanto estarmos para ele preparados. Sei que devo amar, perdoar, ser indulgente, sei muitas coisas, muitos o sabem, e há milênios, não obstante, não o fazemos.
  • 6.  Imaginemos por um instante se fôssemos capazes de cumprir o mandamento recebido por Moisés e dado ao povo de Israel há algo em torno de 4000 anos atrás: Não roubarás. Apenas este mandamento, sendo cumprido por todos, seria capaz de transformar o mundo. As casas não teriam muros, as portas não necessitariam de chaves, nem as janelas de grades. Poderíamos confiar nas pessoas, o comerciante cobraria o preço justo, o governo cobraria os impostos necessários, enfim, viveríamos de forma distinta.  Parece, assim, que ainda estamos distantes deste mandamento oferecido à humanidade há tanto tempo. O que nos faz concluir que o desenvolvimento é distinto do conhecimento. Saber não significa fazer.
  • 7.  Não obstante a nossa constatação, a lição nos convida a não desanimar e nos informa que há singularidades neste assunto, pormenores que nos farão compreender os motivos de nossa evolução dar-se a passos lentos.  Caminhemos mais um pouco com a lição para adentrar em tão valoroso tema.  "Que seria da ordem e do equilíbrio dos serviços terrestres, se a totalidades das criaturas, instruídas ou não, se pusessem a investigar quanto à vida nos outros mundos?  Toda colheita exige preparação e sementeira.  Imaginemos um avião moderno, perfeitamente equipado, sobrevoando pacífico vilarejo do século XIV, sem aviso prévio. Que lucraria a ciência náutica, de imediato, senão espalhar o terror? Que recompensa adviria, em nosso favor, se constrangêssemos uma taba indígena a ouvir um concerto de Paganíni, sem oferecer-lhe os rudimentos da educação musical?  O progresso, como a luz, precisa graduar-se para não ferir ou cegar as pupilas que o contemplam." Roteiro
  • 8.  Queremos ser bons, porém, queremos trilhar o caminho que nos permite chegar à bondade? Queremos ser mansos, mas estamos dispostos a deixar nosso orgulho para adentrar no mundo da mansuetude, da sublime paz?  Muitas vezes olhamos o bolo e o desejamos, porém, é preciso conseguir os ingredientes, a receita e, ainda, adquirir todos os truques e conhecimentos de um bom confeiteiro para chegar-se a um resultados similar.  Evoluir é exatamente isto. Não se trata de um resultado, mas de um caminho. E caminho pede passos, muitos passos.
  • 9.  Sigamos em frente.  "Compreendamos, acima de tudo, que a existência não é fenômeno que se articule à revelia dos Grandes Responsáveis da Evolução.  A liberdade do homem interferirá nos domínios da matéria densa, alterando o que pode ser; todavia, jaz extremamente distante das regiões do espírito puro, onde se guarda o controle das leis universais.  Desdobrando novos painéis da vida, diante da mente sequiosa de conhecimento e  renovação, não é o mundo espiritual que deve descer para o homem e sim o homem que precisa elevar-se ao encontro dele.  E semelhante ascensão não será simples serviço da mediunidade espetacular. É obra de sublimação interior, gradativa e constante, sobre os alimentos alicerces do bem, ao alcance de todos." Roteiro  A informação é deveras importante: nada acontece à revelia dos Grandes Responsáveis da Evolução. E NADA é uma palavra restritiva e não excludente. Não permite exceções mas nos informa que tudo o que acontece, ainda que não sejamos capazes de compreender, tem um propósito e um motivo.
  • 10.
  • 11.  O poeta roga aos céus que desçam aos seus escombros e, certamente, muitas vezes recebemos as luzes do alto a nos dirigir, consolar e reencaminhar. A lição, porém, nos convida a impulso diverso ao nos dizer que "não é o mundo espiritual que deve descer para o homem e sim o homem que precisa elevar-se ao encontro dele."  Pensemos num ambiente limpo, por exemplo, uma calçada que acabou de ser lavada. Se eu entrar nela com meus sapatos sujos, a calçada deixará de ser limpa, eu a terei contaminado de tal forma que ela deixará de ser o que era. Assim, para que eu possa entrar num ambiente límpido, preciso me preparar para ele de tal forma que não o contamine com a minha imperfeição.
  • 12.  Posso almejar estar diante de espíritos de luz, para ouvir-lhes as sábias palavras e sentir deles o mais puro amor, porém, o Pai Celestial quer que nos sejamos luz, e não apenas que estejamos diante dela, eis a razão do nosso caminhar evolutivo, fomos criados simples e ignorantes, numa trajetória ascendente e infinita.  Faz-se necessário, assim, saber de si mesmo, reconhecer o seu estágio evolutivo com franqueza e honestidade. Despir-se de máscaras falsas que falam de um ser que ainda não existe. Precisamos conhecer a nossa imperfeição para estarmos aptos a trabalhar em seu aprimoramento.
  • 13.  Sigamos em frente com a lição.  "As pontas do tesouro psíquico estão vigiadas com segurança.  A direção de uma central elétrica não pode ser confiadas às frágeis mãos de um menino.  Como conferir, de improviso, ao primeiro candidato à prosperidade mediúnica a chave dos interesses fundamentais e particulares de milhões de almas, colocadas nos mais variados planos da escada evolutivas?" Roteiro  Qual tarefa Deus pode nos confiar hoje? O que estamos aptos a realizar para o bem, para a construção de um mundo melhor?
  • 14.  O Mestre nos ensinou: “Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.” — JESUS (Mateus, 24.13).  E sobre este ensino, comenta Emmanuel: "Quando o Mestre louvou a persistência, evidenciava a tarefa árdua dos que procuram as excelências do caminho espiritual.  É necessário apagar as falsas noções de favores gratuitos da Divindade.  Ninguém se furtará, impune, à percentagem de esforço que lhe cabe na obra de aperfeiçoamento próprio.
  • 15.  As portas do Céu permanecem abertas. Nunca foram cerradas. Todavia, para que o homem se eleve até lá, precisa asas de amor e sabedoria. Para isto, concede o Supremo Senhor extensa cópia do material de misericórdia a todas as criaturas, conferindo, entretanto, a cada um o dever de talhá-las, semelhante tarefa, porém, demanda enorme esforço. A fim de concluí-la, recruta-se a contribuição dos dias e das existências. Muita gente se desanima e prefere estacionar, séculos a fio, nos labirintos da inferioridade; todavia, os bons trabalhadores sabem perseverar, até atingirem as finalidades divinas do caminho terrestre, continuando em trajetória sublime para a perfeição." Livro Pão Nosso - lição Até ao fim.
  • 16.  Ao que parece, o espiritismo guarda perfeita concordância com os pensamentos que trouxemos no início deste estudo. É preciso esforço, suor, 10 mil horas...ou serão 10 mil anos...ou mais?  O tempo é igual para todos, mas cada um o aproveita de forma distinta, segundo o seu livre-arbítrio. Semeamos a todo instante, estejamos, porém, conscientes do que virá na colheita.  Como esperar algo bom, alguma melhoria, se nada fazemos para que ela ocorra? Como iremos adquirir novos conhecimentos sem estudo? De que forma encontraremos o amor se nos abstemos da convivência íntima e não apenas social?
  • 17.  Caminhemos mais um pouco com Emmanuel.  "Naturalmente que as grandes responsabilidades não são inacessíveis, mas a criança precisa crescer para integrar-se em serviços complexos; e o colaborador iniciante, em qualquer realização, necessita do tempo e do esforço a fim de converter-se em auxiliar prestimoso.  Nos problemas de intercâmbio com a Esfera Superior, desse modo, antes do progresso medianímico, há que considerar o aprimoramento da personalidade para melhor ajustar-se à obra de perfeição geral.  O grande rio, sem leito adequado, ao invés de correr, beneficiando a paisagem, encharca o solo, transformando-o em pântano letal.  A ponte quebradiça não suporta a passagem das máquinas de grande porte.  A mediunidade, como recurso de influenciar para o bem, não se manifesta sem instrumento próprio." Roteiro
  • 18.  Quando Chico Xavier, ainda jovem, questionou Emmanuel quanto ao caminho a trilhar, referente a questão da mediunidade, o benfeitor lhe responder com três palavras: disciplina, disciplina e disciplina.  Todos admiramos Chico Xavier, porém, mais que nossa admiração é chegado o tempo de nos deixarmos influenciar por seu exemplo de luz. Ele não necessita de nossos aplausos, nem mesmo de nossas reiteradas homenagens, não obstante serem doces lembranças dos corações saudosos que permanecem na Terra relembrando-lhe a presença. Penso eu, que Chico quer de nós um pouco mais de trabalho ou, nas palavras de Emmanuel, de disciplina.
  • 19.  Sua mediunidade promoveu profundas consolações, abrindo o caminho para conhecimentos novos, alargando as profundas lições já presentes na codificação. Seu coração humilde e sincero colocou-se a serviço do Cristo e usando o exemplo da lição, não foi ponte quebradiça ou instável, foi ponte vigorosa, permitindo um intercâmbio com o mundo espiritual jamais visto. E a essência de todo o seu trabalho estava alicerçada no amor que nutria pelas pessoas que cruzavam o seu caminho. Tudo o que realizou e nos deixou foi construido neste alicerce, o amor.  Finalizemos a lição.  "Só o grande amor pode compreender as necessidades de todos. Só a grande boa vontade pode trabalhar e aprender incessantemente para servir sem distinção.  Antes de nos mediunizarmos, amemos e eduquemos-nos. Somente assim receberemos das ordenações de mais alto o verdadeiro poder de ajudar." Roteiro
  • 20.  Sem amor, poderemos parecer bons, mas seremos como o sino que tine, relembrando as palavras de Paulo à Igreja de Corinto (I Coríntios 13). O címbalo (sino) era usado pelos povos antigos nos rituais de adoração. A Bíblia traz referência a este instrumento (1 Crônicas 15:19, Salmo 150:5, 2Sa 6:5; 1Cr 15:28; 2Cr 5:12, 13) e Paulo usa esta figura para ilustrar que podemos parecer anjos, falar como anjos, mas se não tivermos amor, seremos um simples eco, um metal sem vida, nada seremos.