SlideShare uma empresa Scribd logo
ESPERANÇAESPERANÇA
Esperança
Fonte: www.g1.globo.com/jornal-nacional
Esperança
Fonte: www.g1.globo.com/jornal-nacional
Esperança
• Que força é essa que move as
pessoas na direção de um futuro
incerto?
Esperança
• Pandora era uma princesa da Grécia
antiga que recebeu de deuses
ciumentos de sua beleza um
presente, uma caixa misteriosa.
Disseram-lhe que jamais a abrisse.
Esperança
• Mas um dia, vencida pela curiosidade
e tentação, ela ergueu a tampa para
dar uma espiada, liberando no
mundo os grandes males: a doença,
a inquietação e a loucura.
Esperança
• Um deus compadecido permitiu-lhe,
porém, fechar a caixa a tempo de
prender o único antídoto que torna
suportável a infelicidade da vida: a
esperança.
Esperança
• Do latim “sperare”.
• Sentimento que nos leva a olhar
para o futuro, considerando-o
portador de condições melhores que
as oferecidas pelo presente.
• Esperança significa “confiança”,
“expectativa” ou “perspectiva”.
Esperança
• Esperança aponta para um bem
futuro e possível, mas incerto.
• Diz respeito aos bens árduos e
difíceis, que não dependem apenas
da vontade de quem os espera mas
de circunstâncias externas, o que a
torna incerta e falível.
Esperança
• No pensamento grego, "esperança"
designava tanto o momento feliz ou
infeliz de quem espera.
• No pensamento romano, a palavra
"esperança" designava somente o
momento feliz.
• Ambos os pensamentos jamais
atingiram a certeza de um futuro
feliz.
Esperança
• Foi a revelação judaico-cristã que
elevou-a à categoria de uma virtude
fundamental da vida cristã.
• Para a compreensão do tema,
tivemos a contribuição de Paulo de
Tarso e Santo Agostinho, entre
outros.
Esperança
Esperança
• Porém, foi São Tomás de Aquino,
quem explicou os fundamentos da
Esperança e de sua relação com a Fé
e a Caridade.
São Tomás de Aquino
• “Se o homem deve se apegar à
esperança como o navio à âncora, há
entretanto uma diferença entre a
âncora e a esperança: a âncora está
fixada abaixo; a esperança, ao
contrário, está fixada no mais alto,
isto é, em Deus.”
São Tomás de Aquino
• “Deves ter de início a fé para
conhecer a verdade, em seguida a
esperança para colocar teu desejo no
verdadeiro fim, enfim a caridade pela
qual teu amor será totalmente
retificado.”
São Tomás de Aquino
• São Tomás de Aquino classifica o
desespero e a presunção como
"pecado", e por isso, o oposto da
esperança.
São Tomás de Aquino
• O desespero é a pouca confiança em
Deus, o amor próprio, o orgulho
pessoal.
• A presunção é achar-se alguém
digno de uma posição religiosa
vantajosa, sem de fato o ser.
Virtudes
• Virtudes são potências racionais que
inclinam o homem para o bem.
• A virtude moral predispõe o indivíduo
à prática do bem.
• Há duas espécies de virtudes:
adquiridas e infusas.
Virtudes
• As virtudes adquiridas são
principalmente quatro: prudência,
justiça, fortaleza e temperança.
• Entre as virtudes infusas (teologais)
estão a fé, a esperança e a caridade.
Virtudes infusas
• São conhecidas por virtudes infusas
porque não são o produto de uma
prática, mas um dom infuso de Deus
nos seus filhos.
• Assim, a Esperança não é o produto
de nossa vontade, mas de uma
espontaneidade, sem que uma razão
a explique.
Virtudes infusas
• A fé é um sentimento inato no
indivíduo, podendo ser cega ou
raciocinada.
• A fé cega levada ao excesso produz o
fanatismo.
• A Fé raciocinada apóia-se sobre os
fatos e a lógica - crê-se porque
houve.
Virtudes infusas
• A fé, mãe da esperança e da
caridade, é filha do sentimento e da
razão.
• "A fé é guardar no coração a certeza
iluminada de Deus, com todos os
valores da razão tocados pelo
perfume do sentimento".
(Emmanuel)
Esperança nas aflições
• Faz parte da vida, sofrimentos e
aflições.
• Entretanto, se aflição nos alcançar,
que ela produza a paciência, e a
paciência, produza a esperança.
Esperança nas aflições
• “Temos, porém, este tesouro em
vasos de barro, para que a
excelência do poder seja de Deus, e
não de nós.
Em tudo somos atribulados, mas não
angustiados; perplexos, mas não
desanimados.”
Esperança nas aflições
• “Perseguidos, mas não
desamparados; abatidos, mas não
destruídos;”
(2 Coríntios 4:7-9)
Esperança nas aflições
• O Espiritismo dá-nos subsídios para
melhor compreender a esperança.
• Na perspectiva do Espiritismo - que
nos fornece uma dimensão realista
da vida futura -, a esperança torna-
se uma força inovadora.
Esperança nas aflições
• Para o espírita, a crença na vida
futura e na imortalidade da alma
facilitam o entendimento sobre as
dificuldades cotidianamente
enfrentadas pelo Espírito em seu
processo evolutivo, por meio das
vidas sucessivas.
Esperança nas aflições
• Submetida à lei de causa e efeito
que rege o seu destino, a criatura
humana compreende, ao longo das
experiências reencarnatórias, que é
responsável pelos seus atos e que,
por meio da lei de liberdade, é livre
na hora da semeadura, mas
“escrava” no momento da colheita.
Esperança nas aflições
• Aos poucos compreende que as
dores e sofrimentos são decorrentes
de suas próprias ações, presentes ou
passadas, constituindo-se em
valiosas oportunidades de
aprendizado, seja pela prova
redentora ou pela expiação
libertadora.
Esperança no Evangelho
• "Porque tudo que dantes foi escrito,
para nosso ensino foi escrito, para
que pela paciência e consolação das
Escrituras tenhamos esperança."
(Romanos, 15, 4)
Esperança no Evangelho
• “Mas nós, que somos do dia,
sejamos sóbrios, vestindo-nos da
couraça da fé e do amor, e tendo por
capacete a esperança da salvação;”
(1 Tessalonicenses 5:8)
Esperança no Evangelho
• “Agora, pois, permanecem a fé, a
esperança e o amor, estes três, mas
o maior destes é o amor.”
(1 Coríntios 13:13)
Emmanuel
• "Nem todos têm o vôo da fé, nem
todos podem oferecer o pão do
corpo, mas ninguém está impedido
de espalhar os benefícios da
esperança."
(Vinha de Luz, 75)
Emmanuel
• "O capacete é a defesa da cabeça em
que a vida situa a sede de
manifestação do pensamento e Paulo
não podia lembrar outro símbolo
mais adequado à vestidura do
cérebro cristão, além do capacete da
esperança na salvação."
(Fonte Viva, 94)
Emmanuel
• "Quando pois te encontrares em luta
imensa, recorda que o Senhor te
conduziu a semelhante posição de
sacrifício, considerando a
probabilidade de tua exaltação, e
não te esqueças de que toda a crise
é fonte sublime de espírito renovador
para os que sabem ter esperança.“
(Vinha de Luz, 58)
Emmanuel
• "Aguarda as surpresas do tempo,
agindo sem precipitação. Não te
esqueças de que o êxito seguro não
é de quem o assalta, mas sim
daquele que sabe agir, perseverar e
esperar por ele."
(Fonte Viva, 103)
Emmanuel
• "Jesus espera por nós. É preciso
evitar o pessimismo crônico e
renovar atitudes mentais na obra a
que fomos chamados, aprendendo a
confiar no Divino Poder que nos
dirige."
(Vinha de Luz, 86)
Fontes:
http://www.febnet.org.br/blog/geral/colunistas/a-
esperanca-e-a-ultima-que-morre/
https://www.ceismael.com.br/artigo/esperanca.htm
Que Jesus nos Acompanhe!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Henrique Vieira
 
O Poder da Palavra
O Poder da PalavraO Poder da Palavra
O Poder da Palavra
Ricardo Azevedo
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Divulgador do Espiritismo
 
O Dever e a virtude
O Dever e a virtudeO Dever e a virtude
O Dever e a virtude
Izabel Cristina Fonseca
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
Silvânio Barcelos
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtude
Ricardo Azevedo
 
O Poder da Fé
O Poder da FéO Poder da Fé
O Poder da Fé
igmateus
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
Ricardo Azevedo
 
Perda de Entes Queridos Segundo a Doutrina Espírita
Perda de Entes Queridos Segundo a Doutrina EspíritaPerda de Entes Queridos Segundo a Doutrina Espírita
Perda de Entes Queridos Segundo a Doutrina Espírita
eduhpimentel
 
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e EspiritualPais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Marcelo Suster
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
gmo1973
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Divulgador do Espiritismo
 
Suicídio - Dor dos dois lados da vida
Suicídio - Dor dos dois lados da vidaSuicídio - Dor dos dois lados da vida
Suicídio - Dor dos dois lados da vida
Ricardo Azevedo
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
Lorena Dias
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
elanojose
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Cap.15 evangelho segundo espiritismo
   Cap.15 evangelho segundo espiritismo   Cap.15 evangelho segundo espiritismo
Cap.15 evangelho segundo espiritismo
rodrigo ariola
 
Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues Compreenda
Graça Maciel
 

Mais procurados (20)

Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
O Poder da Palavra
O Poder da PalavraO Poder da Palavra
O Poder da Palavra
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
O Dever e a virtude
O Dever e a virtudeO Dever e a virtude
O Dever e a virtude
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtude
 
O Poder da Fé
O Poder da FéO Poder da Fé
O Poder da Fé
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
 
Perda de Entes Queridos Segundo a Doutrina Espírita
Perda de Entes Queridos Segundo a Doutrina EspíritaPerda de Entes Queridos Segundo a Doutrina Espírita
Perda de Entes Queridos Segundo a Doutrina Espírita
 
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e EspiritualPais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
 
Suicídio - Dor dos dois lados da vida
Suicídio - Dor dos dois lados da vidaSuicídio - Dor dos dois lados da vida
Suicídio - Dor dos dois lados da vida
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
Cap.15 evangelho segundo espiritismo
   Cap.15 evangelho segundo espiritismo   Cap.15 evangelho segundo espiritismo
Cap.15 evangelho segundo espiritismo
 
Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues Compreenda
 

Semelhante a Esperança (Palestra Espirita)

ESPERANÇA SEGUNDO O ESPIRITISMO.docx
ESPERANÇA SEGUNDO O ESPIRITISMO.docxESPERANÇA SEGUNDO O ESPIRITISMO.docx
ESPERANÇA SEGUNDO O ESPIRITISMO.docx
Mecha Vega
 
Fé e crise
Fé e criseFé e crise
Fé e crise
Ricardo Azevedo
 
Esperança
EsperançaEsperança
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Divulgador do Espiritismo
 
A fe transporta montanhas exposic
A fe transporta montanhas exposicA fe transporta montanhas exposic
A fe transporta montanhas exposic
sergiolanza
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
elanojose
 
A fé renovada 2023-04-06.pptx
A fé renovada 2023-04-06.pptxA fé renovada 2023-04-06.pptx
A fé renovada 2023-04-06.pptx
LuizHenriqueTDias
 
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
Jorge Luiz dos Santos
 
Reflexões sobre a Esperança
Reflexões sobre a EsperançaReflexões sobre a Esperança
Reflexões sobre a Esperança
Andréia Silva
 
Edição n. 57 do CH Noticias - Março/2020
Edição n. 57 do CH Noticias - Março/2020Edição n. 57 do CH Noticias - Março/2020
Edição n. 57 do CH Noticias - Março/2020
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 
Fe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridadeFe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridade
carlos freire
 
Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Estudos do evangelho " Fé e caridade"Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Leonardo Pereira
 
Palestra pao nosso 64 melhor sofrer no bem
Palestra pao nosso 64   melhor sofrer no bem Palestra pao nosso 64   melhor sofrer no bem
Palestra pao nosso 64 melhor sofrer no bem
Tiburcio Santos
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 58 - Nos dias Difíceis
Série Evangelho no Lar - Cap. 58 - Nos dias DifíceisSérie Evangelho no Lar - Cap. 58 - Nos dias Difíceis
Série Evangelho no Lar - Cap. 58 - Nos dias Difíceis
Ricardo Azevedo
 
Fé Humana e Divina
Fé Humana e DivinaFé Humana e Divina
Fé Humana e Divina
igmateus
 
Na grande romagem
Na grande romagemNa grande romagem
Na grande romagem
Izabel Cristina Fonseca
 
Fé humana e fé divina!
Fé humana e fé divina!Fé humana e fé divina!
Fé humana e fé divina!
Leonardo Pereira
 
Estudo do livro Roteiro Lição 10
Estudo do livro Roteiro Lição 10Estudo do livro Roteiro Lição 10
Estudo do livro Roteiro Lição 10
Candice Gunther
 
25 out 2014
25 out 201425 out 2014
25 out 2014
Carla Machado
 
Fé em tempos de crise - 2a. edição
Fé em tempos de crise - 2a. ediçãoFé em tempos de crise - 2a. edição
Fé em tempos de crise - 2a. edição
Ricardo Azevedo
 

Semelhante a Esperança (Palestra Espirita) (20)

ESPERANÇA SEGUNDO O ESPIRITISMO.docx
ESPERANÇA SEGUNDO O ESPIRITISMO.docxESPERANÇA SEGUNDO O ESPIRITISMO.docx
ESPERANÇA SEGUNDO O ESPIRITISMO.docx
 
Fé e crise
Fé e criseFé e crise
Fé e crise
 
Esperança
EsperançaEsperança
Esperança
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
 
A fe transporta montanhas exposic
A fe transporta montanhas exposicA fe transporta montanhas exposic
A fe transporta montanhas exposic
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
 
A fé renovada 2023-04-06.pptx
A fé renovada 2023-04-06.pptxA fé renovada 2023-04-06.pptx
A fé renovada 2023-04-06.pptx
 
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
 
Reflexões sobre a Esperança
Reflexões sobre a EsperançaReflexões sobre a Esperança
Reflexões sobre a Esperança
 
Edição n. 57 do CH Noticias - Março/2020
Edição n. 57 do CH Noticias - Março/2020Edição n. 57 do CH Noticias - Março/2020
Edição n. 57 do CH Noticias - Março/2020
 
Fe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridadeFe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridade
 
Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Estudos do evangelho " Fé e caridade"Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Estudos do evangelho " Fé e caridade"
 
Palestra pao nosso 64 melhor sofrer no bem
Palestra pao nosso 64   melhor sofrer no bem Palestra pao nosso 64   melhor sofrer no bem
Palestra pao nosso 64 melhor sofrer no bem
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 58 - Nos dias Difíceis
Série Evangelho no Lar - Cap. 58 - Nos dias DifíceisSérie Evangelho no Lar - Cap. 58 - Nos dias Difíceis
Série Evangelho no Lar - Cap. 58 - Nos dias Difíceis
 
Fé Humana e Divina
Fé Humana e DivinaFé Humana e Divina
Fé Humana e Divina
 
Na grande romagem
Na grande romagemNa grande romagem
Na grande romagem
 
Fé humana e fé divina!
Fé humana e fé divina!Fé humana e fé divina!
Fé humana e fé divina!
 
Estudo do livro Roteiro Lição 10
Estudo do livro Roteiro Lição 10Estudo do livro Roteiro Lição 10
Estudo do livro Roteiro Lição 10
 
25 out 2014
25 out 201425 out 2014
25 out 2014
 
Fé em tempos de crise - 2a. edição
Fé em tempos de crise - 2a. ediçãoFé em tempos de crise - 2a. edição
Fé em tempos de crise - 2a. edição
 

Mais de Marcos Antônio Alves

A crise dos valores na sociedade atual (Palestra Espírita)
A crise dos valores na sociedade atual (Palestra Espírita)A crise dos valores na sociedade atual (Palestra Espírita)
A crise dos valores na sociedade atual (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Conhecimento do Futuro (Palestra Espírita)
Conhecimento do Futuro (Palestra Espírita)Conhecimento do Futuro (Palestra Espírita)
Conhecimento do Futuro (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Se alguem te ferir a face direita
Se alguem te ferir a face direitaSe alguem te ferir a face direita
Se alguem te ferir a face direita
Marcos Antônio Alves
 
Os sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntariosOs sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntarios
Marcos Antônio Alves
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
Marcos Antônio Alves
 
A moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismoA moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismo
Marcos Antônio Alves
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Anjos e demonios
Anjos e demoniosAnjos e demonios
Anjos e demonios
Marcos Antônio Alves
 
Parábola do semeador
Parábola do semeadorParábola do semeador
Parábola do semeador
Marcos Antônio Alves
 
Da encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritosDa encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritos
Marcos Antônio Alves
 
Relações de além tumulo
Relações de além tumuloRelações de além tumulo
Relações de além tumulo
Marcos Antônio Alves
 

Mais de Marcos Antônio Alves (15)

A crise dos valores na sociedade atual (Palestra Espírita)
A crise dos valores na sociedade atual (Palestra Espírita)A crise dos valores na sociedade atual (Palestra Espírita)
A crise dos valores na sociedade atual (Palestra Espírita)
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
 
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
Meu Reino não é deste mundo (Palestra Espírita)
 
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)A Porta Estreita (Palestra Espírita)
A Porta Estreita (Palestra Espírita)
 
Conhecimento do Futuro (Palestra Espírita)
Conhecimento do Futuro (Palestra Espírita)Conhecimento do Futuro (Palestra Espírita)
Conhecimento do Futuro (Palestra Espírita)
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
 
Se alguem te ferir a face direita
Se alguem te ferir a face direitaSe alguem te ferir a face direita
Se alguem te ferir a face direita
 
Os sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntariosOs sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntarios
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
A moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismoA moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismo
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
Anjos e demonios
Anjos e demoniosAnjos e demonios
Anjos e demonios
 
Parábola do semeador
Parábola do semeadorParábola do semeador
Parábola do semeador
 
Da encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritosDa encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritos
 
Relações de além tumulo
Relações de além tumuloRelações de além tumulo
Relações de além tumulo
 

Último

de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 

Último (11)

de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 

Esperança (Palestra Espirita)

  • 4. Esperança • Que força é essa que move as pessoas na direção de um futuro incerto?
  • 5. Esperança • Pandora era uma princesa da Grécia antiga que recebeu de deuses ciumentos de sua beleza um presente, uma caixa misteriosa. Disseram-lhe que jamais a abrisse.
  • 6. Esperança • Mas um dia, vencida pela curiosidade e tentação, ela ergueu a tampa para dar uma espiada, liberando no mundo os grandes males: a doença, a inquietação e a loucura.
  • 7. Esperança • Um deus compadecido permitiu-lhe, porém, fechar a caixa a tempo de prender o único antídoto que torna suportável a infelicidade da vida: a esperança.
  • 8. Esperança • Do latim “sperare”. • Sentimento que nos leva a olhar para o futuro, considerando-o portador de condições melhores que as oferecidas pelo presente. • Esperança significa “confiança”, “expectativa” ou “perspectiva”.
  • 9. Esperança • Esperança aponta para um bem futuro e possível, mas incerto. • Diz respeito aos bens árduos e difíceis, que não dependem apenas da vontade de quem os espera mas de circunstâncias externas, o que a torna incerta e falível.
  • 10. Esperança • No pensamento grego, "esperança" designava tanto o momento feliz ou infeliz de quem espera. • No pensamento romano, a palavra "esperança" designava somente o momento feliz. • Ambos os pensamentos jamais atingiram a certeza de um futuro feliz.
  • 11. Esperança • Foi a revelação judaico-cristã que elevou-a à categoria de uma virtude fundamental da vida cristã. • Para a compreensão do tema, tivemos a contribuição de Paulo de Tarso e Santo Agostinho, entre outros.
  • 13. Esperança • Porém, foi São Tomás de Aquino, quem explicou os fundamentos da Esperança e de sua relação com a Fé e a Caridade.
  • 14. São Tomás de Aquino • “Se o homem deve se apegar à esperança como o navio à âncora, há entretanto uma diferença entre a âncora e a esperança: a âncora está fixada abaixo; a esperança, ao contrário, está fixada no mais alto, isto é, em Deus.”
  • 15. São Tomás de Aquino • “Deves ter de início a fé para conhecer a verdade, em seguida a esperança para colocar teu desejo no verdadeiro fim, enfim a caridade pela qual teu amor será totalmente retificado.”
  • 16. São Tomás de Aquino • São Tomás de Aquino classifica o desespero e a presunção como "pecado", e por isso, o oposto da esperança.
  • 17. São Tomás de Aquino • O desespero é a pouca confiança em Deus, o amor próprio, o orgulho pessoal. • A presunção é achar-se alguém digno de uma posição religiosa vantajosa, sem de fato o ser.
  • 18. Virtudes • Virtudes são potências racionais que inclinam o homem para o bem. • A virtude moral predispõe o indivíduo à prática do bem. • Há duas espécies de virtudes: adquiridas e infusas.
  • 19. Virtudes • As virtudes adquiridas são principalmente quatro: prudência, justiça, fortaleza e temperança. • Entre as virtudes infusas (teologais) estão a fé, a esperança e a caridade.
  • 20. Virtudes infusas • São conhecidas por virtudes infusas porque não são o produto de uma prática, mas um dom infuso de Deus nos seus filhos. • Assim, a Esperança não é o produto de nossa vontade, mas de uma espontaneidade, sem que uma razão a explique.
  • 21. Virtudes infusas • A fé é um sentimento inato no indivíduo, podendo ser cega ou raciocinada. • A fé cega levada ao excesso produz o fanatismo. • A Fé raciocinada apóia-se sobre os fatos e a lógica - crê-se porque houve.
  • 22. Virtudes infusas • A fé, mãe da esperança e da caridade, é filha do sentimento e da razão. • "A fé é guardar no coração a certeza iluminada de Deus, com todos os valores da razão tocados pelo perfume do sentimento". (Emmanuel)
  • 23. Esperança nas aflições • Faz parte da vida, sofrimentos e aflições. • Entretanto, se aflição nos alcançar, que ela produza a paciência, e a paciência, produza a esperança.
  • 24. Esperança nas aflições • “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.”
  • 25. Esperança nas aflições • “Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;” (2 Coríntios 4:7-9)
  • 26. Esperança nas aflições • O Espiritismo dá-nos subsídios para melhor compreender a esperança. • Na perspectiva do Espiritismo - que nos fornece uma dimensão realista da vida futura -, a esperança torna- se uma força inovadora.
  • 27. Esperança nas aflições • Para o espírita, a crença na vida futura e na imortalidade da alma facilitam o entendimento sobre as dificuldades cotidianamente enfrentadas pelo Espírito em seu processo evolutivo, por meio das vidas sucessivas.
  • 28. Esperança nas aflições • Submetida à lei de causa e efeito que rege o seu destino, a criatura humana compreende, ao longo das experiências reencarnatórias, que é responsável pelos seus atos e que, por meio da lei de liberdade, é livre na hora da semeadura, mas “escrava” no momento da colheita.
  • 29. Esperança nas aflições • Aos poucos compreende que as dores e sofrimentos são decorrentes de suas próprias ações, presentes ou passadas, constituindo-se em valiosas oportunidades de aprendizado, seja pela prova redentora ou pela expiação libertadora.
  • 30. Esperança no Evangelho • "Porque tudo que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança." (Romanos, 15, 4)
  • 31. Esperança no Evangelho • “Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação;” (1 Tessalonicenses 5:8)
  • 32. Esperança no Evangelho • “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.” (1 Coríntios 13:13)
  • 33. Emmanuel • "Nem todos têm o vôo da fé, nem todos podem oferecer o pão do corpo, mas ninguém está impedido de espalhar os benefícios da esperança." (Vinha de Luz, 75)
  • 34. Emmanuel • "O capacete é a defesa da cabeça em que a vida situa a sede de manifestação do pensamento e Paulo não podia lembrar outro símbolo mais adequado à vestidura do cérebro cristão, além do capacete da esperança na salvação." (Fonte Viva, 94)
  • 35. Emmanuel • "Quando pois te encontrares em luta imensa, recorda que o Senhor te conduziu a semelhante posição de sacrifício, considerando a probabilidade de tua exaltação, e não te esqueças de que toda a crise é fonte sublime de espírito renovador para os que sabem ter esperança.“ (Vinha de Luz, 58)
  • 36. Emmanuel • "Aguarda as surpresas do tempo, agindo sem precipitação. Não te esqueças de que o êxito seguro não é de quem o assalta, mas sim daquele que sabe agir, perseverar e esperar por ele." (Fonte Viva, 103)
  • 37. Emmanuel • "Jesus espera por nós. É preciso evitar o pessimismo crônico e renovar atitudes mentais na obra a que fomos chamados, aprendendo a confiar no Divino Poder que nos dirige." (Vinha de Luz, 86)
  • 39. Que Jesus nos Acompanhe!