SlideShare uma empresa Scribd logo
Classificação dos seres vivos
Introdução
As primeiras formas de classificação baseavam-se em detalhes superficiais
ou usavam poucos critérios, dando margem para muitos erros. Esses
sistemas eram chamados sistemas de classificação artificial.
• Aristóteles: Distribuía os organismos
em aquáticos, terrestres e aéreos.
• Santo Agostinho: Classificava em úteis,
nocivos e indiferentes.
Carl von Linné, ou Lineu, criou o primeiro
sistema de classificação mais elaborado
e com base científica. Ele se baseava em padrões anatômicos e de
organização corporal e é considerado um sistema de classificação
biológica natural. Porém, Lineu não procurava estabelecer parentesco
evolutivo entre as espécies, pois ele era adepto da teoria fixista – Os seres
vivos foram criados por uma entidade divina, mantendo-se inalterados
desde então.
Taxonomia e Sistemática
• Taxonomia: Parte da
biologia voltada para a
identificação, nomenclatura e
classificação hierárquica.
Táxon: Qualquer agrupamento
de indivíduos baseados em
semelhanças.
• Sistemática: Tem o objetivo
de estudar e compreender a
diversidade da vida,
evidenciando os parentescos
evolutivos por meio de
diagramas (filogenias), que
relaciona a sequência de
surgimento das espécies
atuais e as relações com seus
ancestrais já extintos.
O sistema de classificação de Lineu
Lineu apresentou um sistema de classificação biológico
baseado na comparação entre características físicas
e semelhanças estruturais relevantes.
No sistema de classificação proposto por Lineu, os
seres vivos foram dispostos em categorias hierárquicas.
A unidade básica de classificação era a espécie, depois
estabeleceu o gênero (agrupamento de espécies
semelhantes), ordem (gêneros semelhantes), classe
(ordens semelhantes) e reino (classes semelhantes).
Assim, ele considerava cinco categorias de
classificação.
A utilização desse sistema possibilitou que os
pesquisadores padronizassem a nomenclatura dos seres
vivos, independentemente do idioma ou das diferenças
de nomes populares empregados em diferentes regiões
de um país.
Espécie
Gênero
Ordem
Classe
Reino
Classificação atual dos seres vivos
Os grupos propostos por Lineu foram ampliados e
mais surgiram. As modificações ocorreram devido à
aceitação das ideias evolutivas.
Essa forma de classificação mostra claramente as
correlações evolutivas existentes entre as mais
diferentes formas de vida. Foram acrescentadas duas
categorias – filo e família.
Espécie
Gênero
Família
Ordem
Classe
Filo
Reino
Sistemas de classificação natural
• Ernst Haeckel: Seu sistema apresentava três reinos – Animal, Vegetal e
Protista. Nesse último reino, ficavam seres com características tanto
animal, quanto vegetal; Daí surgiram dúvidas quanto à correta
classificação das bactérias e dos fungos.
• Copeland: Com o aperfeiçoamento do microscópio, tornou-se óbvio que
havia organismo que não se encaixavam nos três reinos; Criando, assim, o
quarto reino – Monera.
• Whittaker: Utilizando evidências bioquímicas, genéticas e evolutivas,
desenvolveu um sistema com cinco reinos – Monera, Protoctista, Fungi,
Plantae e Animalia.
Esse sistema de classificação possui bases evolutivas e filogenéticas;
Demonstrando que a diversidade dos seres vivos existentes hoje é resultante
de processos biológicos de especiação.
Novos grupos de classificação
Evidências moleculares,
sugerem que o esquema de
cinco reinos também é muito
simples. Alguns biológos
acreditam que o reino Monera
demonstra ser formado por dois
grupos bioquimicamente muito
distintos de organismos
procariontes: As arqueas e as
eubactérias. Criando um nível
maior e superior ao reino, o
domínio. São três – Bacteria,
Archaea e o Eukarya.
Nomenclatura dos seres vivos
Para descrever qualquer nova espécie, uma série de regras devem ser
seguidas.
• O idioma empregado deve ser latim.
• Sempre são utilizadas duas palavras (sistema binomial). A primeira é o
epíteto genérico, que se refere ao gênero, deve ser escrito com a
primeira letra maiúscula. A segunda palavra refere-se ao epíteto
específico, a espécie, sendo escrito com a primeira letra minúscula.
• Ambos os termos devem ser destacados do restante do texto. Esses
destaques podem ser feito colocando o binômio em itálico, negrito ou
sublinhado.
• O nome genérico pode ser escrito sozinho, caso venha acompanhado de
uma abreviatura. Basta acrescentar a abreviatura “sp” após o gênero,
quando for se referir a várias espécies de um gênero, deve-se acrescentar
a abreviatura “spp”.
• O epíteto específico nunca deve ser escrito sozinho. Isso evita que ocorra
confusão, pois refere-se à espécie e pode ser comum a diferentes
espécies de organismos.
• Ao aparecer pela primeira vez no texto, o nome científico deve ser
escrito de forma completa. Nas outras vezes que aparecer, o epíteto
genérico pode ser abreviado. Ex – H. sapiens.
Os cinco reinos
Reino
Representantes e
Características
Monera
Bactérias e Arqueobactérias; São
unicelulares e procariontes, podem ser
autótrofas ou heterótrofas.
Protoctista
Protozoários e Algas; São eucariontes e
heterótrofos ou autótrofos. Podem ser
uni ou pluricelulares.
Fungi
Fungos; São eucariontes, uni ou
pluricelulares e heterótrofos.
Plantae
Plantas; São eucariontes, multicelulares
e autotróficos fotossintetizantes.
Animalia
Animais; São eucariontes,
multicelulares e heterotróficos.
Os vírus, por outro lado, não estão incluídos em nenhum dos cincos reinos,
pois são acelulares e constituídos basicamente por uma ou poucas
moléculas de ácidos nucleicos envoltas por moléculas de proteínas. A
ausência de célula faz dos vírus parasitas intracelulares obrigatórios.
Reino Célula Nutrição Organização Reprodução Mobilidade
Monera Procariótica
Absortiva ou
fotossintética
Unicelular ou
colonial.
Assexual por
fissão
Movéis –
Flagelos
Protoctista Eucariótica Fotossintética Unicelular
Sexual ou
Assexual
Imóveis ou
Móveis
Plantae Eucariótica Fotossintética Multicelular
Sexual ou
Assexual
Imóveis
Fungi Eucariótica Absortiva Multicelular
Sexual ou
Assexual
Imóveis
Animalia Eucariótica Ingestiva Multicelular Sexual
Móveis –
Fibras
contráteis

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
César Milani
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Leonardo Kaplan
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
Plínio Gonçalves
 
IV.1 Peixes
IV.1 PeixesIV.1 Peixes
IV.1 Peixes
Rebeca Vale
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
emanuel
 
Aula Biologia: introdução à biologia [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: introdução à biologia [1° Ano Ensino Médio]Aula Biologia: introdução à biologia [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: introdução à biologia [1° Ano Ensino Médio]
Ronaldo Santana
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
Rebeca Vale
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
Rebeca Vale
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
Rebeca Vale
 
Princípios de taxonomia
Princípios de taxonomiaPrincípios de taxonomia
Princípios de taxonomia
Universidade Federal do Oeste Pará
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
Gov. Estado do Paraná
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
Nelson Costa
 
Aula sobre células
Aula sobre célulasAula sobre células
Aula sobre células
cienciasdinamica
 
1 introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
1   introdução ao Estudo da Biologia 1º ano1   introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
1 introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
Luiz Lázaro Leal de Albuquerque
 
Prova de biologia diagnóstico 2º ano
Prova de biologia diagnóstico 2º anoProva de biologia diagnóstico 2º ano
Prova de biologia diagnóstico 2º ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptação
Kamila Joyce
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Marcia Bantim
 
Evolução Humana
Evolução HumanaEvolução Humana
Evolução Humana
Robson Oliveira
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
crisbassanimedeiros
 

Mais procurados (20)

Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
 
IV.1 Peixes
IV.1 PeixesIV.1 Peixes
IV.1 Peixes
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Aula Biologia: introdução à biologia [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: introdução à biologia [1° Ano Ensino Médio]Aula Biologia: introdução à biologia [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: introdução à biologia [1° Ano Ensino Médio]
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
 
Princípios de taxonomia
Princípios de taxonomiaPrincípios de taxonomia
Princípios de taxonomia
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
 
Aula sobre células
Aula sobre célulasAula sobre células
Aula sobre células
 
1 introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
1   introdução ao Estudo da Biologia 1º ano1   introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
1 introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
 
Prova de biologia diagnóstico 2º ano
Prova de biologia diagnóstico 2º anoProva de biologia diagnóstico 2º ano
Prova de biologia diagnóstico 2º ano
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptação
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
 
Evolução Humana
Evolução HumanaEvolução Humana
Evolução Humana
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
 

Destaque

Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Lara Lídia
 
Classificacao dos seres vivos
Classificacao dos seres vivosClassificacao dos seres vivos
Classificacao dos seres vivos
Heliosjp
 
IV Jornadas Italo-Espanolas RSE-13 Noviembre-Madrid 2015
IV Jornadas Italo-Espanolas RSE-13 Noviembre-Madrid 2015IV Jornadas Italo-Espanolas RSE-13 Noviembre-Madrid 2015
IV Jornadas Italo-Espanolas RSE-13 Noviembre-Madrid 2015
Gianluca Maestrello
 
Sonhação na estrada - 10 dicas para qualidade com equidade na educação pública
Sonhação na estrada - 10 dicas para qualidade com equidade na educação públicaSonhação na estrada - 10 dicas para qualidade com equidade na educação pública
Sonhação na estrada - 10 dicas para qualidade com equidade na educação pública
Romulo Decussatti (Luke Marketwalker)
 
1EM #01 Natureza da Ciência (2017)
1EM #01 Natureza da Ciência (2017)1EM #01 Natureza da Ciência (2017)
1EM #01 Natureza da Ciência (2017)
Professô Kyoshi
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
Thiago Alves
 
Números quânticos.
Números quânticos.Números quânticos.
Números quânticos.
Lara Lídia
 
2º bim (2) classificação dos seres vivos
2º bim (2)   classificação dos seres vivos2º bim (2)   classificação dos seres vivos
2º bim (2) classificação dos seres vivos
santhdalcin
 
Romantismo.
Romantismo.Romantismo.
Romantismo.
Lara Lídia
 
Normes de presentació simplificades
Normes de presentació simplificadesNormes de presentació simplificades
Normes de presentació simplificades
Luís Rovira
 
Les champignons ou la sang
Les champignons ou la sangLes champignons ou la sang
Les champignons ou la sang
Luís Rovira
 
Après midi en tv5monde
Après midi en tv5mondeAprès midi en tv5monde
Après midi en tv5monde
Luís Rovira
 
Classificação dos seres vivos Profa. Aline Miranda
Classificação dos seres vivos   Profa. Aline MirandaClassificação dos seres vivos   Profa. Aline Miranda
Classificação dos seres vivos Profa. Aline Miranda
Aline Silva
 
Mini seminário de redes sociais e comunidade virtuais
Mini seminário de redes sociais e comunidade virtuaisMini seminário de redes sociais e comunidade virtuais
Mini seminário de redes sociais e comunidade virtuais
wellington ferreira
 
3EM #02 Alelos e Probabilidade (2017)
3EM #02 Alelos e Probabilidade (2017)3EM #02 Alelos e Probabilidade (2017)
3EM #02 Alelos e Probabilidade (2017)
Professô Kyoshi
 
Diabetes mellitus tipo2 final (1)
Diabetes mellitus tipo2 final (1)Diabetes mellitus tipo2 final (1)
Diabetes mellitus tipo2 final (1)
IrmaMore
 
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Lara Lídia
 
Uso educativo del foro
Uso educativo  del foro Uso educativo  del foro
Uso educativo del foro
Lucy Padilla
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
Alpha Colégio e Vestibulares
 
1EM #02 Intro Ecologia (2017)
1EM #02 Intro Ecologia (2017)1EM #02 Intro Ecologia (2017)
1EM #02 Intro Ecologia (2017)
Professô Kyoshi
 

Destaque (20)

Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Classificacao dos seres vivos
Classificacao dos seres vivosClassificacao dos seres vivos
Classificacao dos seres vivos
 
IV Jornadas Italo-Espanolas RSE-13 Noviembre-Madrid 2015
IV Jornadas Italo-Espanolas RSE-13 Noviembre-Madrid 2015IV Jornadas Italo-Espanolas RSE-13 Noviembre-Madrid 2015
IV Jornadas Italo-Espanolas RSE-13 Noviembre-Madrid 2015
 
Sonhação na estrada - 10 dicas para qualidade com equidade na educação pública
Sonhação na estrada - 10 dicas para qualidade com equidade na educação públicaSonhação na estrada - 10 dicas para qualidade com equidade na educação pública
Sonhação na estrada - 10 dicas para qualidade com equidade na educação pública
 
1EM #01 Natureza da Ciência (2017)
1EM #01 Natureza da Ciência (2017)1EM #01 Natureza da Ciência (2017)
1EM #01 Natureza da Ciência (2017)
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
 
Números quânticos.
Números quânticos.Números quânticos.
Números quânticos.
 
2º bim (2) classificação dos seres vivos
2º bim (2)   classificação dos seres vivos2º bim (2)   classificação dos seres vivos
2º bim (2) classificação dos seres vivos
 
Romantismo.
Romantismo.Romantismo.
Romantismo.
 
Normes de presentació simplificades
Normes de presentació simplificadesNormes de presentació simplificades
Normes de presentació simplificades
 
Les champignons ou la sang
Les champignons ou la sangLes champignons ou la sang
Les champignons ou la sang
 
Après midi en tv5monde
Après midi en tv5mondeAprès midi en tv5monde
Après midi en tv5monde
 
Classificação dos seres vivos Profa. Aline Miranda
Classificação dos seres vivos   Profa. Aline MirandaClassificação dos seres vivos   Profa. Aline Miranda
Classificação dos seres vivos Profa. Aline Miranda
 
Mini seminário de redes sociais e comunidade virtuais
Mini seminário de redes sociais e comunidade virtuaisMini seminário de redes sociais e comunidade virtuais
Mini seminário de redes sociais e comunidade virtuais
 
3EM #02 Alelos e Probabilidade (2017)
3EM #02 Alelos e Probabilidade (2017)3EM #02 Alelos e Probabilidade (2017)
3EM #02 Alelos e Probabilidade (2017)
 
Diabetes mellitus tipo2 final (1)
Diabetes mellitus tipo2 final (1)Diabetes mellitus tipo2 final (1)
Diabetes mellitus tipo2 final (1)
 
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
Principais formas de relevo e os Relevos do Brasil.
 
Uso educativo del foro
Uso educativo  del foro Uso educativo  del foro
Uso educativo del foro
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
1EM #02 Intro Ecologia (2017)
1EM #02 Intro Ecologia (2017)1EM #02 Intro Ecologia (2017)
1EM #02 Intro Ecologia (2017)
 

Semelhante a Classificação dos seres vivos.

Slide ClassificaçãoBiológica
Slide ClassificaçãoBiológicaSlide ClassificaçãoBiológica
Slide ClassificaçãoBiológica
trabalhosconta
 
Classificação dos seres vivos_CEEP
Classificação dos seres vivos_CEEPClassificação dos seres vivos_CEEP
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. bom demais pptx
CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. bom demais pptxCLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. bom demais pptx
CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. bom demais pptx
daianadecassialimapa
 
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
MARCELOCOSTA261637
 
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docxApontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
ZizitoMacamo1
 
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumoclassificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
BrunaLeal72
 
Taxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivosTaxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivos
Katia Valeria
 
Classificação Biológica.pptx
Classificação Biológica.pptxClassificação Biológica.pptx
Classificação Biológica.pptx
Daniel Ferreira
 
1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
santhdalcin
 
PowerPoint sobre a sistemática de seres vivos - 11 ano
PowerPoint sobre a sistemática de seres vivos - 11 anoPowerPoint sobre a sistemática de seres vivos - 11 ano
PowerPoint sobre a sistemática de seres vivos - 11 ano
anacarol88454
 
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivosAula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Lucia Virginio
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
andreepinto
 
Metazoários, poríferos, cnidários...
Metazoários, poríferos, cnidários...Metazoários, poríferos, cnidários...
Metazoários, poríferos, cnidários...
Roberto Bagatini
 
A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
Franck Lobo
 
Classificação Biológica
Classificação BiológicaClassificação Biológica
Classificação Biológica
Carlos Priante
 
As regras de nomenclatura binomial de Lineu e formas de classificação biológi...
As regras de nomenclatura binomial de Lineu e formas de classificação biológi...As regras de nomenclatura binomial de Lineu e formas de classificação biológi...
As regras de nomenclatura binomial de Lineu e formas de classificação biológi...
FERNANDACOELHOSANTOS
 
A classificacao biologica
A classificacao biologicaA classificacao biologica
A classificacao biologica
whybells
 
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologicaBiologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
Curisnho Popular Comunitário
 
Biologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação BiológicaBiologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação Biológica
Curisnho Popular Comunitário
 

Semelhante a Classificação dos seres vivos. (20)

Slide ClassificaçãoBiológica
Slide ClassificaçãoBiológicaSlide ClassificaçãoBiológica
Slide ClassificaçãoBiológica
 
Classificação dos seres vivos_CEEP
Classificação dos seres vivos_CEEPClassificação dos seres vivos_CEEP
Classificação dos seres vivos_CEEP
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. bom demais pptx
CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. bom demais pptxCLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. bom demais pptx
CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS. bom demais pptx
 
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
 
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docxApontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
 
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumoclassificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
 
Taxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivosTaxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivos
 
Classificação Biológica.pptx
Classificação Biológica.pptxClassificação Biológica.pptx
Classificação Biológica.pptx
 
1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
 
PowerPoint sobre a sistemática de seres vivos - 11 ano
PowerPoint sobre a sistemática de seres vivos - 11 anoPowerPoint sobre a sistemática de seres vivos - 11 ano
PowerPoint sobre a sistemática de seres vivos - 11 ano
 
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivosAula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
 
Metazoários, poríferos, cnidários...
Metazoários, poríferos, cnidários...Metazoários, poríferos, cnidários...
Metazoários, poríferos, cnidários...
 
A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
 
Classificação Biológica
Classificação BiológicaClassificação Biológica
Classificação Biológica
 
As regras de nomenclatura binomial de Lineu e formas de classificação biológi...
As regras de nomenclatura binomial de Lineu e formas de classificação biológi...As regras de nomenclatura binomial de Lineu e formas de classificação biológi...
As regras de nomenclatura binomial de Lineu e formas de classificação biológi...
 
A classificacao biologica
A classificacao biologicaA classificacao biologica
A classificacao biologica
 
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologicaBiologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
 
Biologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação BiológicaBiologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação Biológica
 

Mais de Lara Lídia

Lipídios
LipídiosLipídios
Lipídios
Lara Lídia
 
Nox - Número de Oxidação.
Nox - Número de Oxidação.Nox - Número de Oxidação.
Nox - Número de Oxidação.
Lara Lídia
 
Glicídios.
Glicídios.Glicídios.
Glicídios.
Lara Lídia
 
Grécia antiga.
Grécia antiga.Grécia antiga.
Grécia antiga.
Lara Lídia
 
Separação de misturas.
Separação de misturas.Separação de misturas.
Separação de misturas.
Lara Lídia
 
Introdução à evolução
Introdução à evoluçãoIntrodução à evolução
Introdução à evolução
Lara Lídia
 
Cartografia.
Cartografia.Cartografia.
Cartografia.
Lara Lídia
 
A mineração no período colonial e as atividades subsidiárias.
A mineração no período colonial e as atividades subsidiárias.A mineração no período colonial e as atividades subsidiárias.
A mineração no período colonial e as atividades subsidiárias.
Lara Lídia
 
Substâncias puras, misturas e sistemas.
Substâncias puras, misturas e sistemas.Substâncias puras, misturas e sistemas.
Substâncias puras, misturas e sistemas.
Lara Lídia
 
Campo elétrico.
Campo elétrico.Campo elétrico.
Campo elétrico.
Lara Lídia
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
Lara Lídia
 
Complexos geoeconômicos.
Complexos geoeconômicos.Complexos geoeconômicos.
Complexos geoeconômicos.
Lara Lídia
 
Fenícios e persas
Fenícios e persasFenícios e persas
Fenícios e persas
Lara Lídia
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
Lara Lídia
 
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Lara Lídia
 
Funções de linguagem.
Funções de linguagem.Funções de linguagem.
Funções de linguagem.
Lara Lídia
 
Complexo açucareiro brasileiro.
Complexo açucareiro brasileiro.Complexo açucareiro brasileiro.
Complexo açucareiro brasileiro.
Lara Lídia
 
Sais minerais.
Sais minerais.Sais minerais.
Sais minerais.
Lara Lídia
 
Mesopotâmia.
Mesopotâmia.Mesopotâmia.
Mesopotâmia.
Lara Lídia
 
Egito
EgitoEgito

Mais de Lara Lídia (20)

Lipídios
LipídiosLipídios
Lipídios
 
Nox - Número de Oxidação.
Nox - Número de Oxidação.Nox - Número de Oxidação.
Nox - Número de Oxidação.
 
Glicídios.
Glicídios.Glicídios.
Glicídios.
 
Grécia antiga.
Grécia antiga.Grécia antiga.
Grécia antiga.
 
Separação de misturas.
Separação de misturas.Separação de misturas.
Separação de misturas.
 
Introdução à evolução
Introdução à evoluçãoIntrodução à evolução
Introdução à evolução
 
Cartografia.
Cartografia.Cartografia.
Cartografia.
 
A mineração no período colonial e as atividades subsidiárias.
A mineração no período colonial e as atividades subsidiárias.A mineração no período colonial e as atividades subsidiárias.
A mineração no período colonial e as atividades subsidiárias.
 
Substâncias puras, misturas e sistemas.
Substâncias puras, misturas e sistemas.Substâncias puras, misturas e sistemas.
Substâncias puras, misturas e sistemas.
 
Campo elétrico.
Campo elétrico.Campo elétrico.
Campo elétrico.
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
 
Complexos geoeconômicos.
Complexos geoeconômicos.Complexos geoeconômicos.
Complexos geoeconômicos.
 
Fenícios e persas
Fenícios e persasFenícios e persas
Fenícios e persas
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
Introdução a Eletrostática e Processos de eletrização.
 
Funções de linguagem.
Funções de linguagem.Funções de linguagem.
Funções de linguagem.
 
Complexo açucareiro brasileiro.
Complexo açucareiro brasileiro.Complexo açucareiro brasileiro.
Complexo açucareiro brasileiro.
 
Sais minerais.
Sais minerais.Sais minerais.
Sais minerais.
 
Mesopotâmia.
Mesopotâmia.Mesopotâmia.
Mesopotâmia.
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 

Último

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 

Classificação dos seres vivos.

  • 2. Introdução As primeiras formas de classificação baseavam-se em detalhes superficiais ou usavam poucos critérios, dando margem para muitos erros. Esses sistemas eram chamados sistemas de classificação artificial. • Aristóteles: Distribuía os organismos em aquáticos, terrestres e aéreos. • Santo Agostinho: Classificava em úteis, nocivos e indiferentes. Carl von Linné, ou Lineu, criou o primeiro sistema de classificação mais elaborado e com base científica. Ele se baseava em padrões anatômicos e de organização corporal e é considerado um sistema de classificação biológica natural. Porém, Lineu não procurava estabelecer parentesco evolutivo entre as espécies, pois ele era adepto da teoria fixista – Os seres vivos foram criados por uma entidade divina, mantendo-se inalterados desde então.
  • 3. Taxonomia e Sistemática • Taxonomia: Parte da biologia voltada para a identificação, nomenclatura e classificação hierárquica. Táxon: Qualquer agrupamento de indivíduos baseados em semelhanças. • Sistemática: Tem o objetivo de estudar e compreender a diversidade da vida, evidenciando os parentescos evolutivos por meio de diagramas (filogenias), que relaciona a sequência de surgimento das espécies atuais e as relações com seus ancestrais já extintos.
  • 4.
  • 5. O sistema de classificação de Lineu Lineu apresentou um sistema de classificação biológico baseado na comparação entre características físicas e semelhanças estruturais relevantes. No sistema de classificação proposto por Lineu, os seres vivos foram dispostos em categorias hierárquicas. A unidade básica de classificação era a espécie, depois estabeleceu o gênero (agrupamento de espécies semelhantes), ordem (gêneros semelhantes), classe (ordens semelhantes) e reino (classes semelhantes). Assim, ele considerava cinco categorias de classificação. A utilização desse sistema possibilitou que os pesquisadores padronizassem a nomenclatura dos seres vivos, independentemente do idioma ou das diferenças de nomes populares empregados em diferentes regiões de um país. Espécie Gênero Ordem Classe Reino
  • 6. Classificação atual dos seres vivos Os grupos propostos por Lineu foram ampliados e mais surgiram. As modificações ocorreram devido à aceitação das ideias evolutivas. Essa forma de classificação mostra claramente as correlações evolutivas existentes entre as mais diferentes formas de vida. Foram acrescentadas duas categorias – filo e família. Espécie Gênero Família Ordem Classe Filo Reino
  • 7. Sistemas de classificação natural • Ernst Haeckel: Seu sistema apresentava três reinos – Animal, Vegetal e Protista. Nesse último reino, ficavam seres com características tanto animal, quanto vegetal; Daí surgiram dúvidas quanto à correta classificação das bactérias e dos fungos. • Copeland: Com o aperfeiçoamento do microscópio, tornou-se óbvio que havia organismo que não se encaixavam nos três reinos; Criando, assim, o quarto reino – Monera. • Whittaker: Utilizando evidências bioquímicas, genéticas e evolutivas, desenvolveu um sistema com cinco reinos – Monera, Protoctista, Fungi, Plantae e Animalia. Esse sistema de classificação possui bases evolutivas e filogenéticas; Demonstrando que a diversidade dos seres vivos existentes hoje é resultante de processos biológicos de especiação.
  • 8.
  • 9.
  • 10. Novos grupos de classificação Evidências moleculares, sugerem que o esquema de cinco reinos também é muito simples. Alguns biológos acreditam que o reino Monera demonstra ser formado por dois grupos bioquimicamente muito distintos de organismos procariontes: As arqueas e as eubactérias. Criando um nível maior e superior ao reino, o domínio. São três – Bacteria, Archaea e o Eukarya.
  • 11. Nomenclatura dos seres vivos Para descrever qualquer nova espécie, uma série de regras devem ser seguidas. • O idioma empregado deve ser latim. • Sempre são utilizadas duas palavras (sistema binomial). A primeira é o epíteto genérico, que se refere ao gênero, deve ser escrito com a primeira letra maiúscula. A segunda palavra refere-se ao epíteto específico, a espécie, sendo escrito com a primeira letra minúscula. • Ambos os termos devem ser destacados do restante do texto. Esses destaques podem ser feito colocando o binômio em itálico, negrito ou sublinhado. • O nome genérico pode ser escrito sozinho, caso venha acompanhado de uma abreviatura. Basta acrescentar a abreviatura “sp” após o gênero, quando for se referir a várias espécies de um gênero, deve-se acrescentar a abreviatura “spp”.
  • 12. • O epíteto específico nunca deve ser escrito sozinho. Isso evita que ocorra confusão, pois refere-se à espécie e pode ser comum a diferentes espécies de organismos. • Ao aparecer pela primeira vez no texto, o nome científico deve ser escrito de forma completa. Nas outras vezes que aparecer, o epíteto genérico pode ser abreviado. Ex – H. sapiens.
  • 13. Os cinco reinos Reino Representantes e Características Monera Bactérias e Arqueobactérias; São unicelulares e procariontes, podem ser autótrofas ou heterótrofas. Protoctista Protozoários e Algas; São eucariontes e heterótrofos ou autótrofos. Podem ser uni ou pluricelulares. Fungi Fungos; São eucariontes, uni ou pluricelulares e heterótrofos. Plantae Plantas; São eucariontes, multicelulares e autotróficos fotossintetizantes. Animalia Animais; São eucariontes, multicelulares e heterotróficos.
  • 14. Os vírus, por outro lado, não estão incluídos em nenhum dos cincos reinos, pois são acelulares e constituídos basicamente por uma ou poucas moléculas de ácidos nucleicos envoltas por moléculas de proteínas. A ausência de célula faz dos vírus parasitas intracelulares obrigatórios. Reino Célula Nutrição Organização Reprodução Mobilidade Monera Procariótica Absortiva ou fotossintética Unicelular ou colonial. Assexual por fissão Movéis – Flagelos Protoctista Eucariótica Fotossintética Unicelular Sexual ou Assexual Imóveis ou Móveis Plantae Eucariótica Fotossintética Multicelular Sexual ou Assexual Imóveis Fungi Eucariótica Absortiva Multicelular Sexual ou Assexual Imóveis Animalia Eucariótica Ingestiva Multicelular Sexual Móveis – Fibras contráteis