SlideShare uma empresa Scribd logo
Governo do Estado de Rondônia
Secretaria de Estado da Educação – SEDUC
Coordenadoria Regional de Ensino - CRE
E.E.E.F.M. Cel. Aluízio Pinheiro Ferreira
Rolim de Moura – RO

Campo
Magnético 2ª
parte
Profª.: Daniela Fontana Almenara
Disciplina: Física
Turma: 3º Ano do Ensino Médio
Campo magnético de um condutor
retilíneo
Considerando um condutor retilíneo AC bastante comprido e
colocando uma agulha magnética em diversas posições, esta
indicará a direção e o sentido do campo magnético em cada
ponto.
Pode-se traçar várias linhas de indução pra representar o
campo magnético a diversas distâncias do condutor, como
nas imagens abaixo

Linhas de indução do campo magnético criado por um condutor
retilíneo, perpendicular à folha de papel e saindo dela.
Usa-se a regra chamada Regra
de Ámpere, que consiste em
dispor a mão direita ao longo
do condutor, no sentido da
corrente, e os demais dedos
envolvendo o condutor, estes
dedos indicarão o sentido das
linhas de indução.
Consideremos a figura abaixo
Resumo
Exemplo
Um fio retilíneo
transporta
uma
corrente i com
sentido indicado
na fig. ao lado.
a) Indique, na figura, a direção e o sentido
do campo magnético criado pelo fio nos
pontos M e N.

R. Aplicando a regra de Ámpere, vemos
que em M temos um campo magnético
perpendicular à folha de papel e
penetrando nela e no ponto N o campo
magnético está saindo da folha de papel.
•
Exercícios de fixação
• Página 236, exer: 1 ao 4
Campo magnético no centro de
uma espira circular
• Considerando
um
fio
condutor com forma circular
percorrido por uma corrente
elétrica, sabemos que esta
corrente irá estabelecer um
campo magnético no espaço
em
torno
da
espira,
entretanto vamos examinar
apenas o campo magnético
em seu centro.
•
Espira Circular
Espira circular
Exercícios de fixação
• Página 237, exer: 5 ao 8
Campo
magnético
solenoide

em

um

• O solenoide é um dispositivo em que um fio condutor é enrolado em
forma de espiras não justapostas.
• O campo magnético produzido próximo ao centro do solenoide (ou
bobina longa) ao ser percorrido por uma corrente elétrica i , é
praticamente uniforme (intensidade, direção e sentido constantes).
Esta característica nos permite analisar o solenoide como um imã.
Linhas de Indução em um Solenoide
O solenoide se comporta
como um ímã, no qual o
polo sul é o lado por
onde “entram” as linhas
de indução e o lado
norte, o lado por onde
“saem” as linhas de
indução.
(novamente
podemos usar a regra de
Ampère
nesta
determinação)

N

S
Intensidade do vetor B no interior
do solenoide
• A intensidade do campo magnético pode ser determinada pela Lei
de Ampére:

N .o  i
B
L

L

Onde:
B: módulo do vetor campo magnético
(T)

i

i

i: corrente elétrica ( A)
N: nº de espiras
L: comprimento do solenóide (m)
0: permeabilidade magnética no
vácuo = 4.10-7 T.m/A
Fatores que influenciam o módulo
de B
• B é diretamente proporcional a i : 𝑩 ∝ 𝒊

• B é diretamente proporcional a n: 𝑩 ∝ 𝒏
• Logo podemos escrever: 𝑩 ∝ 𝒏𝒊
Em resumo
• O campo magnético no interior de um solenoide
comprido (em pontos afastados de suas
extremidades) é uniforme, paralelo ao eixo do
solenoide e orientado com um sentido que pode
ser obtido pela regra de Ampère. O módulo, B,
deste campo é proporcional à intensidade da
corrente (i) nas espiras e ao número de espiras
por unidade de comprimento (n) do solenoide,
isto é:

𝑩 ∝ 𝒏𝒊
Exemplo
• Um solenoide FG é percorrido por uma corrente
elétrica no sentido indicado na figura abaixo.
Aproximando-se da extremidade F do solenoide
o polo sul de um imã, este polo será atraído ou
repelido por aquela extremidade?
• Aplicando a regra de Ampère a uma espira da
extremidade do solenoide, detemina-se o sentido
do campo magnético. Na figura esta regra foi
aplicada à espira da extremidade G, mostrando
que as linhas de indução estão saindo desta
extremidade. Então G se comporta como um
polo norte e, consequentemente, F se
comportará como um polo Sul. Nestas
condições, concluímos que o imã será repelido
ao ter seu polo sul aproximando de F.
Exercícios de fixação
• Página 240, exer: 9 ao 12

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
albertaratri
 
Representação de superfícies equipotenciais geradas pelo campo elétrico entre...
Representação de superfícies equipotenciais geradas pelo campo elétrico entre...Representação de superfícies equipotenciais geradas pelo campo elétrico entre...
Representação de superfícies equipotenciais geradas pelo campo elétrico entre...
Instituto Federal de Educação Ciencia e Tecnologia
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
O mundo da FÍSICA
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Prof. Sergio
 
Física lei de lenz e indução eletromagnética
Física lei de lenz e indução eletromagnéticaFísica lei de lenz e indução eletromagnética
Física lei de lenz e indução eletromagnética
Felipe Bueno
 
Aula sobre Geradores Elétricos
Aula sobre Geradores ElétricosAula sobre Geradores Elétricos
Aula sobre Geradores Elétricos
Matheus Barros
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétricowww.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
Videoaulas De Física Apoio
 
Estudo dos receptores
Estudo dos receptoresEstudo dos receptores
Estudo dos receptores
Marco Antonio Sanches
 
Geradores e receptores
Geradores e receptoresGeradores e receptores
Geradores e receptores
fisicaatual
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Luiz Carlos Ferreira
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
fisicaatual
 
07 potencia elétrica
07  potencia elétrica07  potencia elétrica
07 potencia elétrica
Bruno De Siqueira Costa
 
Potencial elétrico e trabalho
Potencial elétrico e trabalhoPotencial elétrico e trabalho
Potencial elétrico e trabalho
O mundo da FÍSICA
 
Lista 28 força magnética e induçao
Lista 28 força magnética e induçaoLista 28 força magnética e induçao
Lista 28 força magnética e induçao
rodrigoateneu
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
Betine Rost
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
fisicaatual
 
Estudo dos geradores
Estudo dos geradoresEstudo dos geradores
Estudo dos geradores
Marco Antonio Sanches
 
Campo magnético
Campo magnéticoCampo magnético
Campo magnético
Pedro Jaime Severo
 
Ficha Resumo - Campo elétrico
Ficha Resumo - Campo elétricoFicha Resumo - Campo elétrico
Ficha Resumo - Campo elétrico
Marco Antonio Sanches
 
PPT Final _ Integração das energias renováveis na rede eléctrica e no Mercado...
PPT Final _ Integração das energias renováveis na rede eléctrica e no Mercado...PPT Final _ Integração das energias renováveis na rede eléctrica e no Mercado...
PPT Final _ Integração das energias renováveis na rede eléctrica e no Mercado...
Gil Vilanculo
 

Mais procurados (20)

Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
 
Representação de superfícies equipotenciais geradas pelo campo elétrico entre...
Representação de superfícies equipotenciais geradas pelo campo elétrico entre...Representação de superfícies equipotenciais geradas pelo campo elétrico entre...
Representação de superfícies equipotenciais geradas pelo campo elétrico entre...
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Física lei de lenz e indução eletromagnética
Física lei de lenz e indução eletromagnéticaFísica lei de lenz e indução eletromagnética
Física lei de lenz e indução eletromagnética
 
Aula sobre Geradores Elétricos
Aula sobre Geradores ElétricosAula sobre Geradores Elétricos
Aula sobre Geradores Elétricos
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétricowww.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
 
Estudo dos receptores
Estudo dos receptoresEstudo dos receptores
Estudo dos receptores
 
Geradores e receptores
Geradores e receptoresGeradores e receptores
Geradores e receptores
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
07 potencia elétrica
07  potencia elétrica07  potencia elétrica
07 potencia elétrica
 
Potencial elétrico e trabalho
Potencial elétrico e trabalhoPotencial elétrico e trabalho
Potencial elétrico e trabalho
 
Lista 28 força magnética e induçao
Lista 28 força magnética e induçaoLista 28 força magnética e induçao
Lista 28 força magnética e induçao
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
 
Estudo dos geradores
Estudo dos geradoresEstudo dos geradores
Estudo dos geradores
 
Campo magnético
Campo magnéticoCampo magnético
Campo magnético
 
Ficha Resumo - Campo elétrico
Ficha Resumo - Campo elétricoFicha Resumo - Campo elétrico
Ficha Resumo - Campo elétrico
 
PPT Final _ Integração das energias renováveis na rede eléctrica e no Mercado...
PPT Final _ Integração das energias renováveis na rede eléctrica e no Mercado...PPT Final _ Integração das energias renováveis na rede eléctrica e no Mercado...
PPT Final _ Integração das energias renováveis na rede eléctrica e no Mercado...
 

Semelhante a 2º magnetismo

Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Vlamir Gama Rocha
 
Magnetismo e corrente elétrica
Magnetismo e corrente elétricaMagnetismo e corrente elétrica
Magnetismo e corrente elétrica
EuclidesPiR2
 
Aula 02 campo magnético
Aula 02   campo magnéticoAula 02   campo magnético
Aula 02 campo magnético
cristbarb
 
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptxef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
Catarina169234
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Marco Antonio Sanches
 
Campo magnético
Campo magnéticoCampo magnético
Campo magnético
Pe Gil Medeiros
 
Ufpe magnetismo
Ufpe magnetismoUfpe magnetismo
Ufpe magnetismo
EuclidesPiR2
 
Eletromagnetismo - Resumo
Eletromagnetismo - ResumoEletromagnetismo - Resumo
Eletromagnetismo - Resumo
Mayara Daniel
 
Eletromagnetismo 1 2006
Eletromagnetismo 1 2006Eletromagnetismo 1 2006
Eletromagnetismo 1 2006
saulo321
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
cristbarb
 
Electricidade magnetismo
Electricidade magnetismoElectricidade magnetismo
Electricidade magnetismo
Ricardo Antunes
 
2º magnetismo
2º magnetismo2º magnetismo
2º magnetismo
Daniela F Almenara
 
Campo magnético
Campo magnéticoCampo magnético
Campo magnético
Aryleudo De Oliveira
 
Magnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptxMagnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptx
LuizCsar13
 
Lei de ampère by Robério
Lei de ampère by Robério Lei de ampère by Robério
Lei de ampère by Robério
Robério Ribeiro
 
Electrotecnia magnetismo
Electrotecnia magnetismoElectrotecnia magnetismo
Electrotecnia magnetismo
Mario Trigo
 
Franciane[1]
Franciane[1]Franciane[1]
Franciane[1]
rodrigoslernesto
 
Estudo sobre Campo Magnético
Estudo sobre Campo MagnéticoEstudo sobre Campo Magnético
Estudo sobre Campo Magnético
Pe Gil Medeiros
 
Campo Magnético
Campo MagnéticoCampo Magnético
Campo Magnético
Pe Gil Medeiros
 
Aula 4 eletromagnetismo[2]
Aula 4 eletromagnetismo[2]Aula 4 eletromagnetismo[2]
Aula 4 eletromagnetismo[2]
flaviomenesantos
 

Semelhante a 2º magnetismo (20)

Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Magnetismo e corrente elétrica
Magnetismo e corrente elétricaMagnetismo e corrente elétrica
Magnetismo e corrente elétrica
 
Aula 02 campo magnético
Aula 02   campo magnéticoAula 02   campo magnético
Aula 02 campo magnético
 
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptxef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
ef11_em1_ppt_modulo_12.pptx
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Campo magnético
Campo magnéticoCampo magnético
Campo magnético
 
Ufpe magnetismo
Ufpe magnetismoUfpe magnetismo
Ufpe magnetismo
 
Eletromagnetismo - Resumo
Eletromagnetismo - ResumoEletromagnetismo - Resumo
Eletromagnetismo - Resumo
 
Eletromagnetismo 1 2006
Eletromagnetismo 1 2006Eletromagnetismo 1 2006
Eletromagnetismo 1 2006
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Electricidade magnetismo
Electricidade magnetismoElectricidade magnetismo
Electricidade magnetismo
 
2º magnetismo
2º magnetismo2º magnetismo
2º magnetismo
 
Campo magnético
Campo magnéticoCampo magnético
Campo magnético
 
Magnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptxMagnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptx
 
Lei de ampère by Robério
Lei de ampère by Robério Lei de ampère by Robério
Lei de ampère by Robério
 
Electrotecnia magnetismo
Electrotecnia magnetismoElectrotecnia magnetismo
Electrotecnia magnetismo
 
Franciane[1]
Franciane[1]Franciane[1]
Franciane[1]
 
Estudo sobre Campo Magnético
Estudo sobre Campo MagnéticoEstudo sobre Campo Magnético
Estudo sobre Campo Magnético
 
Campo Magnético
Campo MagnéticoCampo Magnético
Campo Magnético
 
Aula 4 eletromagnetismo[2]
Aula 4 eletromagnetismo[2]Aula 4 eletromagnetismo[2]
Aula 4 eletromagnetismo[2]
 

Mais de Daniela F Almenara

Trabalho mandalas
Trabalho mandalasTrabalho mandalas
Trabalho mandalas
Daniela F Almenara
 
Aec 9º-ano-1º-bim
Aec 9º-ano-1º-bimAec 9º-ano-1º-bim
Aec 9º-ano-1º-bim
Daniela F Almenara
 
Atividade em classe 1º bim 6º ano
Atividade em classe 1º bim 6º anoAtividade em classe 1º bim 6º ano
Atividade em classe 1º bim 6º ano
Daniela F Almenara
 
Atividade extraclasse 1º ano
Atividade extraclasse 1º anoAtividade extraclasse 1º ano
Atividade extraclasse 1º ano
Daniela F Almenara
 
Mandalas
MandalasMandalas
Mandalas
MandalasMandalas
Pg
PgPg
Função horária das posições
Função horária das posiçõesFunção horária das posições
Função horária das posições
Daniela F Almenara
 
Atividade de reforço algarismos romanos
Atividade de reforço algarismos romanosAtividade de reforço algarismos romanos
Atividade de reforço algarismos romanos
Daniela F Almenara
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
Daniela F Almenara
 
6º ano-avaliação-diagnótica-2016
6º ano-avaliação-diagnótica-20166º ano-avaliação-diagnótica-2016
6º ano-avaliação-diagnótica-2016
Daniela F Almenara
 
Avaliação de diagnóstica 8º ano
Avaliação de diagnóstica 8º ano Avaliação de diagnóstica 8º ano
Avaliação de diagnóstica 8º ano
Daniela F Almenara
 
As formas geométricas espaciais
As formas geométricas espaciaisAs formas geométricas espaciais
As formas geométricas espaciais
Daniela F Almenara
 
2º atv em classe 2º bim 2014
2º atv em classe  2º bim 20142º atv em classe  2º bim 2014
2º atv em classe 2º bim 2014
Daniela F Almenara
 
Álbum 7º C
Álbum 7º CÁlbum 7º C
Álbum 7º C
Daniela F Almenara
 
Álbum 7º B
Álbum  7º BÁlbum  7º B
Álbum 7º B
Daniela F Almenara
 
Álbum 7º A
Álbum 7º  AÁlbum 7º  A
Álbum 7º A
Daniela F Almenara
 
Dilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidosDilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidos
Daniela F Almenara
 
Atividade extraclasse 2º ano
Atividade extraclasse 2º anoAtividade extraclasse 2º ano
Atividade extraclasse 2º ano
Daniela F Almenara
 
Aula 1 temperatura
Aula 1   temperaturaAula 1   temperatura
Aula 1 temperatura
Daniela F Almenara
 

Mais de Daniela F Almenara (20)

Trabalho mandalas
Trabalho mandalasTrabalho mandalas
Trabalho mandalas
 
Aec 9º-ano-1º-bim
Aec 9º-ano-1º-bimAec 9º-ano-1º-bim
Aec 9º-ano-1º-bim
 
Atividade em classe 1º bim 6º ano
Atividade em classe 1º bim 6º anoAtividade em classe 1º bim 6º ano
Atividade em classe 1º bim 6º ano
 
Atividade extraclasse 1º ano
Atividade extraclasse 1º anoAtividade extraclasse 1º ano
Atividade extraclasse 1º ano
 
Mandalas
MandalasMandalas
Mandalas
 
Mandalas
MandalasMandalas
Mandalas
 
Pg
PgPg
Pg
 
Função horária das posições
Função horária das posiçõesFunção horária das posições
Função horária das posições
 
Atividade de reforço algarismos romanos
Atividade de reforço algarismos romanosAtividade de reforço algarismos romanos
Atividade de reforço algarismos romanos
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
 
6º ano-avaliação-diagnótica-2016
6º ano-avaliação-diagnótica-20166º ano-avaliação-diagnótica-2016
6º ano-avaliação-diagnótica-2016
 
Avaliação de diagnóstica 8º ano
Avaliação de diagnóstica 8º ano Avaliação de diagnóstica 8º ano
Avaliação de diagnóstica 8º ano
 
As formas geométricas espaciais
As formas geométricas espaciaisAs formas geométricas espaciais
As formas geométricas espaciais
 
2º atv em classe 2º bim 2014
2º atv em classe  2º bim 20142º atv em classe  2º bim 2014
2º atv em classe 2º bim 2014
 
Álbum 7º C
Álbum 7º CÁlbum 7º C
Álbum 7º C
 
Álbum 7º B
Álbum  7º BÁlbum  7º B
Álbum 7º B
 
Álbum 7º A
Álbum 7º  AÁlbum 7º  A
Álbum 7º A
 
Dilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidosDilatação térmica dos líquidos
Dilatação térmica dos líquidos
 
Atividade extraclasse 2º ano
Atividade extraclasse 2º anoAtividade extraclasse 2º ano
Atividade extraclasse 2º ano
 
Aula 1 temperatura
Aula 1   temperaturaAula 1   temperatura
Aula 1 temperatura
 

2º magnetismo

  • 1. Governo do Estado de Rondônia Secretaria de Estado da Educação – SEDUC Coordenadoria Regional de Ensino - CRE E.E.E.F.M. Cel. Aluízio Pinheiro Ferreira Rolim de Moura – RO Campo Magnético 2ª parte Profª.: Daniela Fontana Almenara Disciplina: Física Turma: 3º Ano do Ensino Médio
  • 2. Campo magnético de um condutor retilíneo Considerando um condutor retilíneo AC bastante comprido e colocando uma agulha magnética em diversas posições, esta indicará a direção e o sentido do campo magnético em cada ponto.
  • 3. Pode-se traçar várias linhas de indução pra representar o campo magnético a diversas distâncias do condutor, como nas imagens abaixo Linhas de indução do campo magnético criado por um condutor retilíneo, perpendicular à folha de papel e saindo dela.
  • 4.
  • 5. Usa-se a regra chamada Regra de Ámpere, que consiste em dispor a mão direita ao longo do condutor, no sentido da corrente, e os demais dedos envolvendo o condutor, estes dedos indicarão o sentido das linhas de indução.
  • 7.
  • 9. Exemplo Um fio retilíneo transporta uma corrente i com sentido indicado na fig. ao lado.
  • 10. a) Indique, na figura, a direção e o sentido do campo magnético criado pelo fio nos pontos M e N. R. Aplicando a regra de Ámpere, vemos que em M temos um campo magnético perpendicular à folha de papel e penetrando nela e no ponto N o campo magnético está saindo da folha de papel.
  • 11.
  • 12. Exercícios de fixação • Página 236, exer: 1 ao 4
  • 13. Campo magnético no centro de uma espira circular • Considerando um fio condutor com forma circular percorrido por uma corrente elétrica, sabemos que esta corrente irá estabelecer um campo magnético no espaço em torno da espira, entretanto vamos examinar apenas o campo magnético em seu centro.
  • 14.
  • 17. Exercícios de fixação • Página 237, exer: 5 ao 8
  • 18. Campo magnético solenoide em um • O solenoide é um dispositivo em que um fio condutor é enrolado em forma de espiras não justapostas. • O campo magnético produzido próximo ao centro do solenoide (ou bobina longa) ao ser percorrido por uma corrente elétrica i , é praticamente uniforme (intensidade, direção e sentido constantes). Esta característica nos permite analisar o solenoide como um imã.
  • 19. Linhas de Indução em um Solenoide O solenoide se comporta como um ímã, no qual o polo sul é o lado por onde “entram” as linhas de indução e o lado norte, o lado por onde “saem” as linhas de indução. (novamente podemos usar a regra de Ampère nesta determinação) N S
  • 20. Intensidade do vetor B no interior do solenoide • A intensidade do campo magnético pode ser determinada pela Lei de Ampére: N .o  i B L L Onde: B: módulo do vetor campo magnético (T) i i i: corrente elétrica ( A) N: nº de espiras L: comprimento do solenóide (m) 0: permeabilidade magnética no vácuo = 4.10-7 T.m/A
  • 21. Fatores que influenciam o módulo de B • B é diretamente proporcional a i : 𝑩 ∝ 𝒊 • B é diretamente proporcional a n: 𝑩 ∝ 𝒏 • Logo podemos escrever: 𝑩 ∝ 𝒏𝒊
  • 22. Em resumo • O campo magnético no interior de um solenoide comprido (em pontos afastados de suas extremidades) é uniforme, paralelo ao eixo do solenoide e orientado com um sentido que pode ser obtido pela regra de Ampère. O módulo, B, deste campo é proporcional à intensidade da corrente (i) nas espiras e ao número de espiras por unidade de comprimento (n) do solenoide, isto é: 𝑩 ∝ 𝒏𝒊
  • 23. Exemplo • Um solenoide FG é percorrido por uma corrente elétrica no sentido indicado na figura abaixo. Aproximando-se da extremidade F do solenoide o polo sul de um imã, este polo será atraído ou repelido por aquela extremidade?
  • 24. • Aplicando a regra de Ampère a uma espira da extremidade do solenoide, detemina-se o sentido do campo magnético. Na figura esta regra foi aplicada à espira da extremidade G, mostrando que as linhas de indução estão saindo desta extremidade. Então G se comporta como um polo norte e, consequentemente, F se comportará como um polo Sul. Nestas condições, concluímos que o imã será repelido ao ter seu polo sul aproximando de F.
  • 25. Exercícios de fixação • Página 240, exer: 9 ao 12