SlideShare uma empresa Scribd logo
DeClaraJornal do Agrupamento Escolas Clara de Resende
DeClaranº30FEVEREIRO2020
TrabalhodeLuanaGomes,11ºC
2
Agrupamento Clara de Resende
EDITORIAL
BIBLIOTECA ESCOLAR
CLUBES E OFICINAS DE APRENDIZAGEM
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
PROJETOS
TRABALHOS DOS ALUNOS
CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO
Editorial
ASSOCIAÇÃO DE PAIS
DESPORTO ESCOLAR
VISITAS DE ESTUDO
SAÚDE
DIA DA ESCOLA CLARA DE RESENDE
No mês de fevereiro o DeClara, o Jornal
Escolar do Agrupamento de Escolas Clara
de Resende, faz três anos e conta já com
trinta publicações. Três anos a dar voz à
comunidade educativa! Um projeto
consistente e continuo que pretende
fazer mais e melhor, projeto que é de
todos, para todos e de quem nele quer
participar.
Um agradecimento muito especial a
todos aqueles que têm colaborado
connosco, enviando mensalmente as
suas rubricas pessoais, sugestões,
curiosidades e permitem conhecer
melhor a nossa comunidade educativa,
tudo que nela se vive, se pensa e se faz.
O trabalho em equipa é sempre mais
envolvente, entusiasmante e produtivo.
A união faz a força e melhora a qualidade
das escolas, do ensino e das nossas
vivências.
Parabéns DeClara pelo 3º aniversário.
Vamos continuar a DeClarar juntos!
Isabel Santos Pereira
3
Escola Básica e Secundária Clara de Resende
CLUBE DE XADREZ
Horários:
3ªfeira - 13:20 às 15:10
5ªfeira - 12:15 às 13:05
Local: Biblioteca Resende
Ficha de inscrição na Biblioteca Escolar
Coordenador do Clube de Xadrez: Américo Neto
AGRUPAMENTO VERTICAL
DE CLARA DE RESENDE
Desporto Escolar 2019/20
BADMINTON
Inscrições Abertas !!!
Informa-te junto do teu Professor de Ed. Física
Horário: 3ª/ 4ª - 13:20/14:10
CLUBES e OFICINAS DE APRENDIZAGEM
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Margarida Ribeiro, 8ºB
4
RESPOSTA AO DESAFIO DE JANEIRO
Biblioteca Escolar: DESAFIO MATEMÁTICA DE FEVEREIRO
Resposta ao problema anterior: 36
Professor Artur Neri
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
No lado esquerdo da Rua Principal as casas estão numeradas com
os números 1, 3, 5, …, 19. No lado direito estão numeradas com os
números pares 2, 4, 6, …, 14.
Quantas casas há na Rua Principal?
Quantos números de dois algarismos existem com o algarismo da direita maior
que o algarismo da esquerda?
Biblioteca Escolar:
SUGESTÕES DO MÊS DE FEVEREIRO
Secas do mês
Atenção: Estas anedotas são extremamente
secas. Mesmo muito secas!
As mais secas que já alguma vez ouviste!
-
5
SUGESTÕES DO MÊS DE FEVEREIRO
Informação inútil:
Existem mais de 30 réplicas da Torre Eiffel em todo o mundo e já existiu uma em Portugal.
Foi construída em Tomar, em 1914, pelo prof. José Pereira, pela altura da Festa dos
Tabuleiros. Foi construída em madeira e tinha 20 metros de altura.
Francisco Manta Rodrigues, 10.ºD
Francisco Manta Rodrigues, 10.ºD
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Porque é que os elefantes não voam?
-Duh, são elefantes!
Qual é o futuro do verbo «bocejar»?
-Dormir.
Estou? De onde fala?
- Da sapataria.
-Desculpe, enganei-me no
número.
-Não faz mal, traga cá que a
gente troca.
Havia um homem tão pequeno, mas tão
pequeno, que uma vez no estádio fizeram a
onda e ele morreu afogado.
6
SUGESTÕES DE LEITURA DO MÊS FEVEREIRO
2.º Ciclo: “Ulisses” de Maria Alberta Menéres
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
3.º Ciclo: “Escrito na Parede” de Ana Saldanha
Ensino Secundário: “A Vida no Céu”, de José Eduardo Agualusa
“Depois que o mundo acabou, fomos para o céu”
Após o Grande Desastre, quando a água cobre todo o planeta e a
temperatura à superfície torna-se intolerável, a humanidade vai viver
para o céu, os mais ricos habitando grandes dirigíveis, chamados Paris,
Nova Iorque, Tóquio, São Paulo, entre outros, e os mais pobres
habitando pequenas balsas. Carlos Benjamim Tucano é o narrador da
história. Tem 16 anos e nasceu numa aldeia flutuante chamada Luanda.
O desaparecimento do seu pai, durante uma tempestade, leva o
protagonista a partir numa perigosa aventura, em busca do seu pai no
dirigível Paris e, mais tarde, em busca da mítica “Ilha Verde”.
Este romance, resultado de um exercício de imaginação do autor, passa
uma importante mensagem ecológica, relativamente às consequências
da ação humana no Meio Ambiente.
Francisco Manta Rodrigues, 10.ºD
Quando o Daniel chega a casa, a mãe não está. Não se preocupa,
porque já se habituou a que ela chegue tarde e a ficar sozinho. E
agora tem o Rufo, um cão rafeiro, gorducho e mal-humorado,
para lhe fazer companhia. Nos dias seguintes, tenta esforçar-se
por não se alarmar. Talvez a mãe esteja em casa de uma amiga,
talvez se tenha esquecido de avisar o Daniel. Passam-se dias, e o
Daniel já não sabe o que fazer...
Biblioteca Escolar
Foi Homero, poeta grego, quem contou no seu livro Odisseia as
façanhas de Ulisses, rei de Ítaca, adorado por todos os que o
conheciam. Muitas e estranhas foram as viagens que fez à volta do
mundo de então e de si próprio. A sua fama correu de boca em boca
e todos o consideravam como o mais manhoso dos mortais e o mais
valente marinheiro.
Maria Alberta Menéres reconta de forma simples e aliciante a vida
de Ulisses.
Biblioteca Escolar
7
POEMA DO MÊS DE FEVEREIRO 2020
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
8
Afetos em dia de São Valentim
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
As professoras Paula Cunha de Inglês, Sónia Hernan, de Espanhol comemoraram o dia
dos afetos, em parceria com a biblioteca escolar, com a exposição de vários trabalhos
feitos pelos alunos (em inglês e espanhol) com a dinamização e propostas de várias
atividades, em exposição na Biblioteca Escola.
Foi um dia muito ternurento, em que se festejou o amor, a amizade e os afetos.
Poesia, romances, filmes…tudo em
forma de coração.
O cupido andou por aqui!
9
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Afetos em dia de São Valentim
10
Afetos em dia de São Valentim
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professores e alunos gostaram muito!
11
Agrupamento Clara de Resende
Biblioteca Escolar: CONCURSO NACIONAL DE LEITURA
CNL Fase 2 - Fase concelhia Porto
Dia 12 de fevereiro – 4ª feira – Biblioteca Municipal Almeida Garrett
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Alunos das escolas do Porto disputaram final municipal do Concurso Nacional de Leitura
A fase municipal da 14.ª edição do Concurso Nacional de Leitura (CNL) reuniu dia 12 de
fevereiro na Biblioteca Municipal Almeida Garrett (BMAG) os finalistas dos 1.º, 2.º e 3.º Ciclos
do Ensino Básico e do Ensino Secundário de 15escolas e agrupamentos do concelho do Porto.
Numa jornada muito animada, os jovens disputaram as provas e conviveram num ambiente de
livros e literatura. Acompanhados por pais, professores e bibliotecários, partilharam as suas
leituras e assistiram à peça "Estranhões e Bizarrocos" apresentada pelo Teatro do Bolhão,
baseada no texto de José Eduardo Agualusa e com direção artística de Joana Providência,
interpretação e cocriação de Joana Mont' Alverne, apoio plástico de Filipe Mendes e Susete
Rebelo, música de Pascal Comelade e apoio de sonoplastia de Fábio Ferreira
Os finalistas tiveram ainda a oportunidade de conhecer a escritora Ana Saldanha, convidada
para integrar o júri desta fase juntamente com o vereador da Educação, Fernando Paulo, e a
chefe de Divisão de Bibliotecas, Inês Vila. OS vencedores receberam cheques-prenda oferecidos
pela Porto Editora, habitual patrocinadora do Concurso Nacional de Leitura
12
Agrupamento Clara de Resende
Biblioteca Escolar CONCURSO NACIONAL DE LEITURA
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
O júri da Prova oral: Vereador da Educação
Fernando Paulo e a Escritora Ana Saldanha
As nossas alunas da EB João de Deus, Teresa Monteiro e Margarida Amaral
Peça "Estranhões e Bizarrocos" pelo Teatro do Bolhão
Eva- 5ºC, Madalena – 6ºE e Francisco – 10ºD à
espera da prova…
Lucas Chalegre, 12ºG, num momento de
descontração
13
Agrupamento Clara de Resende
Biblioteca Escolar CONCURSO NACIONAL DE LEITURA: Vencedores Fase 2
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Parabéns a todos os alunos participantes e em especial aos nossos alunos do 1ºciclo (EB João
de Deus), 2ºciclo, 3º ciclo e Ensino Secundário (EBS Clara de Resende) que representaram o
agrupamento de forma magnífica!
A aluna Margarida Costa Fonte do Amaral, do 3ºano, da EB João de Deus, foi uma das
vencedoras da fase municipal e irá representar a escola na fase distrital, a decorrer dia 22 de
abril, na Biblioteca Pública Municipal de Vila Nova de Gaia.
PARABÉNS E BOA SORTE!
Isabel Pereira
A nossa aluna vencedora Margarida Amaral,
da EB João de Deus
A Margarida Amaral posta à prova...
14
Biblioteca Escolar: IDEIAS DE LEITURA DE FEVEREIRO 2020
FEVEREIRO 2020
Lê:
1. Um excerto de “Paz traz paz”, de Afonso Cruz, com onomatopeias
expressivas.
2. Uma receita de cozinha como se estivesses a comer as palavras.
3. O poema “Leveza”, de Cecília Meireles, com um assobio no final de cada
estrófe.
4. Um conto de Edgar Allan Poe com uma entoação dramática.
5. O texto “Afinal o caracol”, de Fernando Pessoa, muito lentamente.
6. O livro “Aqui estamos nós”, de Oliver Jeffers, com voz de pai,
7. Uma notícia do dia como uma história contada a crianças.
8. Um artigo de dicionário como se fosse um poema.
9. Uma mensagem escrita sem dizeres os erres.
10. Uma frase de três maneiras diferentes, de modo a ter significados distintos.
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
15
O POETA DO MÊS DE FEVEREIRO 2020: António Aleixo
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
António Aleixo, o poeta popular
António Fernandes Aleixo nasceu em Vila Real de Santo António a 18 de Fevereiro de 1899 e faleceu em Loulé a 16 de
Novembro de 1949) foi um poeta popular português. Poeta e autor dramático, exerceu as profissões de cauteleiro,
guardador de rebanhos, cantor popular. António Aleixo constitui um caso singular da poesia portuguesa: embora
semianalfabeto, compunha de forma espontânea ("a arte é força imanente, / não se ensina, não se aprende, / não se
compra, não se vende, / nasce e morre com a gente"), por vezes de improviso, em quadras ou sextilhas, onde exprimia
numa forma concisa uma filosofia da vida aprendida pela observação e pela experiência própria ("Se umas quadras são
conselhos / que vos dou de boa fé; / outras são finos espelhos / onde o leitor vê quem é."). De temas variados, "o que
caracteriza a poesia de António Aleixo é o tom dorido, irónico, um pouco puritano e moralista, com que aprecia os
acontecimentos e as ações dos homens" (MAGALHÃES, Joaquim - "Explicação Indispensável" in Este Livro que Vos Deixo, 3.a ed., 1975).
Difundida oralmente e coligida em 1969 pelo professor Joaquim Magalhães, a sua obra poética foi acolhida com êxito por
um público que viu nas suas quadras um repositório de sabedoria popular e um protesto por um mundo mais justo.
Fontes: António Aleixo. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.
O mundo só pode ser
melhor do que até aqui,
quando consigas fazer
mais p'los outros que por ti!
Embora os meus olhos sejam,
os mais pequenos do Mundo
O que importa é que eles vejam
O que os homens são no fundo.
Talvez paz no mundo houvesse
Embora tal não pareça,
Se o coração não estivesse
Tão distante da cabeça.
Para não fazeres ofensas
e teres dias felizes,
não digas tudo o que pensas,
mas pensa tudo o que dizes.
Os que bons conselhos dão
Às vezes fazem-me rir,
Por ver que eles próprios são
Incapazes de os seguir.
Eu não sei porque razão
Certos homens, a meu ver,
Quanto mais pequenos são
Maiores querem parecer.
Contigo em contradição
Pode estar um grande amigo
Duvida mais dos que estão
Sempre de acordo contigo
Os meus versos o que são?
Devem ser, se os não confundo,
Pedaços do coração
Que deixo cá, neste mundo.
Este livro que vos deixo
E que a minha alma ditou,
Vos dirá como o Aleixo
Viveu, sentiu e pensou.
António Aleixo
16
CURIOSIDADE DO MÊS: A espécie do mês de FEVEREIRO…
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Salamandra-lusitânica
Salamandra rabilarga
É uma espécie endémica da Península Ibérica.
Em Portugal, a espécie apresenta uma distribuição praticamente contínua na zona Noroeste e
Centro/Oeste, tendo como limites: a este, a Serra da Estrela, a sul, o rio Tejo, e centro/oeste, as
Serras do Buçaco, Lousã e Alvelos.
Os principais fatores de ameaça às populações de C. lusitânica estão associados à perda de
habitats devido à destruição da vegetação ripícola autóctone e alteração da qualidade e
disponibilidade de água. A modificação da floresta autóctone, nomeadamente através da
plantação de monoculturas de eucalipto em áreas extensas, tem-se refletido num
empobrecimento dos solos, provocando o confinamento das salamandras às margens dos
ribeiros. Foi já demonstrado que as salamandras evitam a mantamorta de folhas de eucalipto
devido à diminuição de presas e ao efeito tóxico das substâncias das suas folhas (Vences, 1993).
Este tipo de alteração causa, também, modificações do microhabitat, que se traduzem numa
acentuada diminuição da diversidade de macroinvertebrados aquáticos e, concomitantemente,
num empobrecimento dos recursos alimentares disponíveis.
In Atlas dos Anfíbios e Répteis de Portugal
Professor Artur Neri
17
Desporto Escolar: Badminton
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Manuela Almeida
Realizaram-se dois torneios de badminton, respetivamente no dia 11 de janeiro e 8 de
fevereiro, nos escalões de Infantis A e B.
Vários alunos participaram com grande empenho e satisfação!
A competição disputou-se na Escola Secundária Garcia de Orta, no Porto.
Parabéns
a todos os participantes!
18
Desporto Escolar: Andebol
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Paula Castro
19
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
O lenik de Suai Loro e aspetos da vida na aldeia
Este objeto é um lenik produzido na aldeia de Suai Loro e é uma oferta da professora Ana
Romana, como uma forma de assinalar os laços que se estabeleceram entre o CAFE de Suai e a
Escola Clara de Resende através do trabalho articulado entre os alunos de duas turmas do 7º
ano destas escolas, a propósito da comemoração do Natal de 2019 e da troca de postais
alusivos à época festiva.
O lenik é um painel em vime, muito típico da aldeia de Suai Loro, usado para decorar e
proteger a casa – uma - nas horas de maior calor e manter a privacidade dos seus ocupantes
durante a noite. Os lenik geralmente decorados com motivos geométricos de cores vivas, que
conferem colorido ao exterior das casas e à aldeia.
Suai Loro é uma aldeia piscatória, no distrito de Cova Lima, em Timor-Leste onde predomina o
espírito comunitário e prevalecem as tradições na forma de viver. As habitações típicas são de
estrutura circular construídas sobre pilares, com a madeira dos bambus e telhados cobertos
com folhas de palmeira secas. A estrutura circular simboliza o cosmos, o universo.
Lenik oferecido à Escola Clara de Resende
PROJETO “Em ligação” Suai - Porto
7ºB Suai (Timor-Leste) – 7ºE (Porto)
20
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
As habitações típicas são de estrutura circular construídas sobre pilares, com a madeira dos
bambus e telhados cobertos com folhas de palmeira secas. A estrutura circular simboliza o
cosmos, o universo.
A comunidade, muito acolhedora, vive das atividades piscatórias, dos restaurantes locais e do
artesanato.
Na pesca mantêm-se as ancestrais práticas piscatórias, como o beiro, barco de uma só peça com
balanceiro para equilibrar a embarcação e as redes que lançam ao largo, no final do dia.
Nas atividades artesanais, destacam-se os tais, tecidos multicoloridos tradicionais de Timor-Leste,
feitos em teares manuais rudimentares. Os tais são usados pelos homens enrolados na cintura e
as mulheres colocam em volta do corpo, abaixo das axilas, em ocasiões de festas e cerimónias. A
par desta atividade temos os cestos, leques e leniks feitos a partir das folhas da palmeira secas e
o aproveitamento das cascas dos cocos com os quais se faz uma diversidade de objetos, desde
decorativos a utilitários como, por exemplo, carteiras, brincos, pulseiras, chaleiras, tigelas e
conchas da sopa entre outros.
Nos restaurantes da aldeia come-se a Katupa (arroz cozido em caixinhas de folha de palmeira
entrelaçada) e peixe grelhado com um molho de piripiri.
Não podia terminar sem a referência aos lafaeks (crocodilos) que povoam a lagoa de Suai Loro,
respeitados pelos timorenses que o consideram um animal sagrado ou não fosse Timor-Leste a
ilha do crocodilo.
Termino com algumas fotografias de Suai Loro que ilustram estes aspetos da vida da comunidade.
Vista da aldeia a partir da praia de Suai Loro
21
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
As casas tradicionais da aldeia com os lenik
Restaurante “Baraca Miferty” e o seu interior
Prato típico: katupa (arroz cozido) e peixe grelhado
22
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Beire ou balanceiro
A chaleira com aproveitamento dos
cocos secos
O tear e o tais
O lafaek
a katupa
Professora Teresa Moreira
23
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
PROJETO “Em ligação” Porto – Suai
7ºE Porto (Clara Resende) e 7ºB Suai (Timor-Leste)
A cidade do Porto
A minha região!
Torre dos Clérigos Câmara Municipal do Porto
Palácio de Cristal-Pavilhão Rosa Mota Estádio do Dragão
Parque da cidade do Porto Rio Douro e Ponte D. Luís
24
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Como podemos observar, a cidade do Porto tem uma paisagem diversificada e
característica desta cidade, por isto, É um ORGULHO viver nesta cidade portuguesa!
Nesta maravilhosa cidade, situa-se a nossa escola, o Clara de Resende
Aqui, a nossa turma, o 7ºEtrabalha no seu desenvolvimento a nível intelectual, físico e mental,
através dos ensinamentos transmitidos pelos professores.
Somos uma turma dedicada e cada um tem os seus valores pois somo todos iguais, mas todos
diferentes!
Desejamos-vos um bom trabalho e um bom ano no Suai, em Timor-Lorosae!
Até breve,
Ficamos a aguardar notícias!
André Lobo, 7º E
Colaboração turma 7ºE
25
Projetos: LITERACIA 3D
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Parabéns a todos os participantes. Os alunos apurados que irão, em março,
representar a Escola Clara de Resende na fase distrital.
BOA SORTE!
26
PROJETO Junior Achievement Portugal – 7ºE
JAP | EDP: 2ª e 3º Sessão: Viver na
Europa
Decorreu nos dias 29 de janeiro e 12 de fevereiro as 2ª e 3ª sessão: Viver na Europa, para os
alunos do 7ºE, com dois voluntários da EDP, a dinamizarem o programa da Junior Achievement
Portugal do Programa Porto de Futuro, da Câmara Municipal do Porto.
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Os alunos ouviram, perguntaram, aprenderam e jogaram com bastante entusiasmo.
Ficaram a conhecer melhor o seu continente: a Europa.
Dia 27 de março teremos a última sessão para fazer o balanço das aprendizagens e os alunos
receberem o seu diploma de participação no Projeto.
Isabel Pereira
27
PROJETO PROGRAMA ECO ESCOLAS
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
28
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
5ºano - A Família, comunidade de Amor - EMRC
Os alunos do 5º ano inscritos na disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica
(EMRC), no contexto da terceira unidade letiva (A família, comunidade de amor)
foram solicitados a realizarem uma árvore genealógica. Nesse sentido, os alunos
Maria Inês Luz (5ºA), Duarte Portela (5ºD) e Maria Silvão (5ºF) apresentaram, no
decurso da aula de EMRC, os seus bonitos trabalhos.
Professor de EMRC
Pedro Fernandes
Parabéns!
29
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Fénix: o que é? De onde veio? Porquê?
A fénix é uma ave mitológica muito conhecida por toda a gente. Bem como a palavra
indica, a fénix é um mito, logo, não pode ser vista, ouvida ou sentida por ninguém,
pois não existe realmente.
Esta ave é muito interessante, pois quando precisa de morrer, entra em auto –
combustão e, passados poucos dias, renasce e leva as cinzas da sua outra encarnação
(pai) até à terra egípcia de Heliópolis (Cidade do Sol). Este longo período de tempo de
vida é, e sempre será um símbolo da imortalidade e do renascimento espiritual.
É uma ave linda, com uma plumagem característica brilhante dourada ou vermelha.
Esta ave é tão grande ou até maior do que uma águia e é capaz de carregar cargas
enormes, em certas histórias até já carregou com elefantes!
A fénix renasce das suas cinzas, mas esta informação tem muito mais que se lhe diga.
Há escritores gregos que acreditam que a fénix tem um período de vida de 500 anos,
enquanto que outros acreditam que ela pode viver até 97.200 anos. alguns dias,
renasce É provável que os gregos tenham copiado os egípcios com este mito, pois
estes têm também uma ave, não muito diferente da cegonha, que também nasce e
renasce repetidamente, levando-se sempre a si mesma à cidade do sol.
(continua…)
TRABALHOS DOS ALUNOS
5º ANO- A LENDA DA FÉNIX
30
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
A lenda da fénix
A fénix representa a vida depois da morte.
Reza a lenda que é um animal com uma voz melodiosa, fisicamente igual ao Sol
Nascente, que, quando está perto da morte, fica com uma voz muito aguda, capaz até
de matar animais.
Diz-se que só pode existir 1 da espécie. Diz-se ainda que não há no mundo nenhum
ganancioso que possa ter seja o que for da fénix. Pois a lenda, diz que um imperador
romano (Heliogábalo) tentou comer a ave, para ganhar a imortalidade, infelizmente,
foi-lhe propositadamente enviada a ave errada, fazendo o imperador morrer uns dias
depois.
A fénix é representada nos mais diversos livros de fantasia e magia, falo de Harry
Potter, onde o diretor da escola de magia e feitiçaria de Hogwarts, Albus Dumbledor,
tinha uma fénix (Fawkes), que acabou por salvar Harry do monstro que petrificava
alunos, levando-lhe a espada dos Griffindor.
Já no 5º livro, Albus Dumblledor, funda a 2ª ordem da Fénix, ordem que serve para
derrotar o Senhor das Trevas, o Volldemort.
Pedro Ferreira, 5ºano
A Fénix é a Guardiã do Fogo da Criação. Representa a morte e o renascimento.
Transformação e regeneração. Protetor de todos os fogos.
31
HGP- HISTÓRIA GEOGRAFIA PORTUGAL - 6º A
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
O Regicídio
No dia 1 de fevereiro de 1908, regressados de Vila Viçosa, ao passar no Terreiro do Paço, a família real sofreu
um ataque, do qual vieram a morrer o Rei D. Carlos e o Príncipe Real, D. Luís Filipe. Este acontecimento foi o
resultado de uma tensão que se foi sentindo entre a população, e ao mesmo tempo, um desânimo com a situação
política que se vivia, na segunda metade do século XIX:
 condições de vida difíceis para os camponeses, apesar dos avanços na agricultura;
 operários com grandes dificuldades, em contraste com uma burguesia cada vez mais rica;
desgaste da monarquia;
 fundação do Partido Republicano, em 1876, cuja pretensão era o fim da Monarquia e a instauração de uma República,
justa e por eleição;
 apoio por parte do Rei D. Carlos ao Partido Regenerador Liberal, de João Franco, que pretende governar com uma
ditadura;
 disputa europeia pelos territórios africanos, que vai demonstrar as pretensões das potências envolvidas e os seus
interesses estratégicos;
 a questão do mapa cor-de-rosa, projeto português de domínio territorialno continente africano, que vai levar ao
ultimato inglês e sentimento de revolta dos portugueses.
Em 1891, dá-se uma revolta republicana, ainda sem grandes mudanças, mas demonstrando
descontentamento geral com o sistema político, mais concretamente com a incapacidade da monarquia em resolver
os problemas.
Todos estes acontecimentos e sentimentos vão precipitar o ataque à carruagem que transportava a Rainha D.
Amélia, o Rei D. Carlos e o Príncipe D. Luís Filipe (o Príncipe D. Manuel teria regressado mais cedo e não se
encontrava presente neste dia), ferindo mortalmente o Rei e o príncipe herdeiro, depois de um tiroteio.
Será D. Manuel quem assumirá o trono, mas a monarquia encontra-se agora com os dias contados.
Trabalho realizado por: Mafalda Cardoso
6º A, nº 10
Professora Laurentina Alegria
32
HGP- HISTÓRIA GEOGRAFIA PORTUGAL - 6º C
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
D. Carlos, o rei assassinado
O reinado de D. Carlos entre 1863 e 1908 foi marcado por acontecimentos que anunciavam o
fim da monarquia, como o Ultimato Inglês, as revoltas no ultramar e a revolução republicana.
Mal recebe a coroa, rebenta o caso do ultimato inglês que vai ser utilizado pelos meios
republicanos como exemplo da fraqueza da coroa.
Homem viajado, muito ligado às vicissitudes do mar, D. Carlos enfrentou vários problemas ao
longo do seu reinado. Por fim, a governação foi entregue a João Franco que tentou, com mão
de ferro, controlar republicanos, anarquistas e outras correntes políticas que se entranhavam
na sociedade portuguesa.
Morre assassinado na tarde de 1 de fevereiro de 1908. O príncipe herdeiro, Luís Filipe,
também não sobrevive ao atentado.
Aliás, existem imagens cinematográficas do seu funeral .
33
HGP- HISTÓRIA GEOGRAFIA PORTUGAL - 6º C
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Laurentina Alegria
No regresso de uma estadia em Vila Viçosa, o Rei D. Carlos e o príncipe herdeiro, Luís Filipe, são
assassinados no Terreiro do Paço, em Lisboa, por anarquistas. Esta ação deixa a monarquia fragilizada
e dois anos depois é proclamada a república.
Na tarde do dia 1 de Fevereiro de 1908, a capital portuguesa respirava um clima de grande tensão
política. Vários dirigentes republicanos estavam detidos e, um novo decreto, permitia a sua
deportação.
A comitiva real regressava de Vila Viçosa onde o monarca tinha passado alguns dias com a família.
Três atiradores esperavam a família real. À chegada a Lisboa o rei D. Carlos e o filho, Luís Filipe, são
vítimas de um atentado e morrem.
Os executores de plano são também mortos no local.
Demite-se o governo de João Franco e são libertados todos os presos políticos, nomeadamente, os
republicanos.
A morte do rei marcou o fim da última tentativa séria de reforma da Monarquia Constitucional, que
como consequência iria desencadear uma nova escalada de violência na vida pública do País.
O atentado resultou do clima de crescente tensão que perturbava o cenário político português.
Dois fatores foram marcantes: em primeiro lugar o caminho desde cedo traçado pelo Partido
Republicano Português como solução para a erosão do sistema partidário vigente, e em segundo lugar
a tentativa por parte do rei D. Carlos I como árbitro do sistema político, um papel que lhe era
atribuído pela Constituição, para mediar e solucionar os problemas desse mesmo sistema, apoiando o
Partido Regenerador Liberal de João Franco que viria a instaurar uma ditadura.
O desgaste do sistema político português vigente desde a Regeneração, em parte devido à erosão
originada pela alternância de dois partidos no poder, o Progressista e o Regenerador, agravou-se nos
primeiros anos do Século XX com o surgimento de novos partidos saídos diretamente daqueles.
O Regicídio marcou profundamente a História de Portugal!
Guilherme Rocha – 6º ano C
34
TRABALHOS DOS ALUNOS E PROFESSORA DE ESPANHOL 7ºG
SE BUSCA…
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Atenção, vários alunos de espanhol da turma 7ºG e a respetiva professora andam
desaparecidos e precisamos de ajuda para os encontrar. Leiam bem as suas descrições
e, caso os encontrem, informem a escola. Obrigada pela ajuda!!
Professora Sónia Hernan
35
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Sónia Hernan
SE BUSCA…
36
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Sónia Hernan
SE BUSCA…
37
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Sónia Hernan
SE BUSCA…
38
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Sónia Hernan
SE BUSCA…
39
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Sónia Hernan
SE BUSCA…
40
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Sónia Hernan
SE BUSCA…
41
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Sónia Hernan
SE BUSCA…
42
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Professora Sónia Hernan
SE BUSCA…
43
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
O poema para Galileu
à sátira recorreu
para narrar de coração
a Inquisição que ele sofreu.
Depois de tudo o que passou
Galileu bem tentou
mas não podia fazer nada
pois a Igreja criticava.
Para evoluir a Ciência propõe,
sofrendo contradições a que se opõe,
novos modelos à sociedade
que para os aceitar tem dificuldade.
Joana Gomes, 11ºA
28/1/2020
Professora Isabel Moura Silva
Ciência & Filosofia da Ciência - 11ºA
44
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Ciência & Filosofia da Ciência - 11ºA
A teoria cientifica é testável
se for empiricamente falsificável,
quanto mais coisas proibir
e mais conteúdo empírico possuir.
Popper pensou
e as teorias refutou;
para as conjeturas corroborar
tinha que observar e experimentar.
Dá relevância ao conhecimento negativo,
mas o problema da indução não ficou resolvido.
Ao progredir, a ciência aproxima-se da verdade
e Popper admite a sua objetividade.
Joana Gomes
11ºA
11/2/2020
Kuhn teve paciência
para distinguir dois tipos de ciência,
a ciência normal e diária
das descobertas na extraordinária.
A normal segue um paradigma
que é conhecida pela resolução do enigma;
se há coisas difíceis para resolver
o paradigma uma mudança tem de sofrer.
Uma crise científica revolucionária
e a incomensurabilidade extraordinária,
Kuhn admite a objetividade
mas não é na sua totalidade.
Joana Gomes
11ºA nº12
16/2/2020
Professora de Filosofia
Isabel Moura Silva
45
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Geometria Descritiva A - 11ºC “Sombras de figuras planas”
No âmbito da disciplina de Geometria Descritiva A, referente ao conteúdo “sombras de figuras
planas” os alunos do 11º C, realizaram alguns exercícios sobre o tema e transformaram-nos em
postais para o dia dos namorados. A sombra projetada nos planos de projeção, de
um círculo assente num plano de perfil ou vertical dá um coração. Tendo como base o
exercício original os alunos realçaram a sombra projetada através de cores e texturas.
Desenho de um exercício original, sem transformação, elaborado pela professora da
disciplina.
Professora Helena Fernandes
46
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Luana Gomes
Joana Pimenta
Geometria Descritiva A - 11ºC “Sombras de figuras planas”
Professora Helena Fernandes
47
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Rodrigo Encarnação
José Magalhães
Geometria Descritiva A - 11ºC “Sombras de figuras planas”
48
11ºC Cinema Session
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
FILM REVIEW – English Class 11º C
“Into the Storm” is a 2014 disaster film, directed by Steven Quale, that tells the story of the
fictional town of Silverton, Oklahoma, which suffers the impact of several tornadoes in a single
day.
During the film, we also get to see several different perspectives on this natural disaster: a team
of professional storm chasers – Pete, Allison, Daryl and Jacob; Silverton High school’s vice
principal Gary Fuller and his two sons, Trey and Donnie, as well as, the rest of the school and of
other miscellaneous citizens.
In my opinion, this film has a great after-production, but poor writing and credibility. The special
effects of the tornadoes look nice and sound cool, and the soundtrack helps setting the mood
and such. The camera shots are also put together and there’s no noticeable shot recycling.
However, the characters don’t have any flavor. Any tension that is supposed to involve the
endangerment of one of the characters simply makes for another death in many. Pete, the
veteran storm chaser and the leader of the team even becomes extremely annoying by only
caring about his job, and not helping anyone around him. Honestly, the most flavourful
characters are the amateur duo that makes for the comedy part of the film.
The second issue, as referred previously, revolves around credibility. That is due to the fact that,
at times, the characters walk around freely, even though everything else is being pushed around
by the fast winds. Most of the time, it is rather forgivable, as this is not a documentary, so it´s
not an issue that would ruin the experience, in my opinion.
In conclusion, despite the issues that “Into the Storm” may have, and even though the movie
critics mostly give it bad reviews, I think that watching this film was still quite entertaining, for
the movie that it is – a non-documentary, fantasy disaster film.
Trabalho realizado pela aluna Mafalda Nogueira, nr.13, no âmbito da disciplina de Inglês – Módulo 2: “Our World” (Natural
Disasters) após visualização do filme na aula Cinema Session.
Professora Paula Cunha
49
Teatro: 7ºAnos no Teatro Carlos Alberto para assistir à peça “U”
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Na terça feira, dia 6 de fevereiro de 2020, as turmas de 7ºano, 7ºA, B, E e G, respetivamente,
no âmbito da disciplina de Português, foram assistir à peça “U” uma adaptação da obra
“Ulisses” de Maria Alberta Menéres no Teatro Carlos Alberto.
Saímos da Escola pelas 13:40 e deslocamo-nos a pé até ao metro.
A viagem foi muito animada!
Os alunos, na sua maioria, gostaram muito da saída e da peça a que assistiram.
Foi uma tarde muito bem passada e divertida!
Francisco Dias, 7ºG
50
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
No dia 6 de fevereiro de 2020 o Professor Pedro Fernandes, organizou uma visita de estudo à
Sinagoga do Porto e à Igreja Paroquial do Santíssimo Sacramento, com os alunos que
frequentam a disciplina de ERMC. Os alunos foram acompanhados pela Professora Eugénia
Gonçalves e Professora Paula Cunha.
A visita de estudo foi muito gratificante pelo conhecimento adquirido pelos alunos
sobre a maior Sinagoga da Península Ibérica e uma das maiores da Europa. Construída com
donativos de judeus de todo o mundo, foi inaugurada em 1938, num tempo em que na Alemanha
as Sinagogas eram queimadas. O Guia da Sinagoga explicou de forma detalhadas, os rituais e as
vivências dos judeus na cidade do Porto.
Visitamos também uma das mais belas igrejas do Porto contemporâneo.
Visita de estudo à Sinagoga do Porto e Igreja Santíssimo Sacramento
Professora Eugénia Gonçalves
Professor Pedro Fernandes
51
Visita de Estudo 6ºA “Dois Olhares sobre Serralves”
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
52
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Elaborado por:
Beatriz Monteiro, nº 3 do 6ºA
Professora: Laurentina Ferreira
53
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Visita de Estudo a Serralves 7ºE Exposição de arte plástica
No dia 11 de fevereiro a turma do 7º E, acompanhados pelo
professor Gabriel Fraga e pela professora Cristina Vilaça
foram a Serralves visitar a Exposição da artista plástica
Paula Rego e do artista nórdico Olafur Eliasson.
Gostámos muito da visita e aprendemos um pouco mais
sobre a arte contemporânea!
Ana Luísa, 7ºE
54
Visita ao Posto Aquícola do Torno - Serra do Marão
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
No passado dia 19 de Fevereiro a APECR, Associação de Pais e Encarregados de Educação da
Escola Clara de Resende, organizou uma visita à Serra do Marão em colaboração com a Professora
Clementina Torres, acompanhadas pelos Professores Pedro Batista e Pedro Fernandes.
Esta visita aconteceu no âmbito da disciplina de Cidadania, tendo nela participado 54 alunos do
8º B, 8º C e 10º E (com a disciplina de Geografia).
À chegada os alunos e professores foram acolhidos pelo presidente do Conselho Diretivo de
Baldios de Ansiães, que explicou o que é um baldio e falou sobre as espécies predominantes na
zona; pela equipa de Sapadores Florestais, que fez uma demonstração de primeira intervenção a
um incêndio florestal e por dois representantes do ICNF – Instituto de Conservação da Natureza,
Engenheiros Carlos Silva e Henrique Pereira que apresentaram as espécies que foram plantadas
de seguida pelos alunos da escola, dois Plátano Bastardo, de nome científico Acer
pseudoplatanus, aos quais chamaram de Clara e Resende.
55
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
De seguida os alunos foram divididos em três grupos e foram rodando pelos três ateliês
organizados pelo ICNF: plantação de viveiros de plantas, processo de desova das trutas e visita
guiada aos viveiros e ainda reflexão sobre a importância da água.
Seguiu-se o almoço e para ajudar à digestão uma animada caminhada pelo PR6 - Rio Marão ao
longo de 2 quilómetros de levada, onde foi possível observar a dinâmica geomorfológica do vale
do Rio Ramalhoso, as minas de volfrâmio, atualmente desativadas, o tipo de floresta
predominante e respirar ar puro!
A presidente da Associação de pais
Drª Eduarda Miranda
“Houve uma perfeita sintonia entre as várias observações efetuadas e os conteúdos
lecionados na disciplina de Geografia de 10º ano: parque eólico do Marão, industria extrativa,
características geomorfológicas e energias renováveis”.
Professora Clementina Torres
56
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Mais momentos…
Para mais tarde recordar!
57
Viagem à Suíça em visita de estudo ao CERN
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Dia 23 de janeiro chegámos a Chamonix, onde descemos o Vale do Mont-Blanc, observando,
assim, o glaciar aí existente.
No dia seguinte tivemos a oportunidade de passar o dia no CERN, começando com uma pequena
apresentação sobre o trabalho desenvolvido neste laboratório. Almoçámos com físicos e
investigadores internacionais, alguns dos quais ganharam um prémio Nobel.
Durante a tarde visitámos o CMS, o que nos permitiu aprender inúmeras coisas, muitas das quais
desconhecíamos. Acabámos o dia com um pequeno passeio por Genève.
No penúltimo dia fomos a Lausanne e a Berna, onde observámos o exterior do Museu dos Jogos
Olímpicos e passeamos a pé pelo centro histórico de Lausanne. De tarde fomos para Berna , a
cidade é património da Unesco passamos pela casa onde morou Einstein e de tarde visitamos o
Museu de Einstein.
Por fim, dia 26 de janeiro, visitámos o Museu de História Natural de Genève de manhã e
regressámos ao Porto no final da tarde.
Todos gostámos imenso desta experiência e vamos recordá-la para sempre.
Adriana Leal, Gabriel Sequeira, Leonor Maruny e Maria João Neto, 10ºB
De 23 a 26 de janeiro realizou-se uma visita de estudo à Suíça, com múltiplas atividades didáticas
e a participação dos alunos do 10º e 12º ano, do curso de ciências e tecnologias.
No primeiro dia desta maravilhosa jornada passamos por Chamonix em França e podemos
observar o famoso Glaciar do Monte Branco.
No segundo dia visitamos o CERN (conselho europeu para a investigação nuclear), principal
objetivo desta viagem. Foi-nos explicado a organização funcional do CERN e alguns dos feitos por
eles alcançados. Na parte da tarde, foi-nos dada a oportunidade de visitar-mos o detetor CMS.
No terceiro dia visitamos Lausanne e Berna passando pelo museu e pela casa de Einstein.
No último dia visitarmos o Museu de História Natural de Genève.
Agradecemos esta viagem aos professores responsáveis pela visita.
Por Mariana Ramalho, José Duarte, Francisco Rodrigues, Gonçalo Serra e Ana Fonseca
58
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Grupo na caverna do CERN
Os toblerones do CERN
Grupo em Chamonix-Mont-Blanc , Cern, Museu de Einstein e
Museu de História Natural em Genève
Museu de Einstein em Berna
Museu de Einstein em Berna
59
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Museu de história natural em Genève
60
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Grupo no CERN
Museu olímpico em Lausanne
61
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Visita ao CMS na caverna do CERN
Rolex
62
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Genève a noite
Casa de Einstein em Berna
63
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Chamonix-Mont-Blanc e o Glaciar
Professoras: Isabel Pinto, Maria João Magalhães, Alda Dias e Paula Guimarães
64
Uma viagem ao sul de França - visita de estudo ao CEA e ao ITER
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
No dia 3 de fevereiro, a turma do 12ºB
acompanhada pelas professoras Nazaré
Morais, de Aplicações Informáticas B e Helena
Pimentel, de Física, realizou uma visita ao
instituto CEA Cadarache (que pertence ao
Commissariat à l'Énergie Atomique et aux
énergies alternatives) e ao ITER (International
Thermo-nuclear Experimental Reactor)
localizados na vila Saint-Paul-lès-Durance, no
Sul de França. Para além do centro de
pesquisa científica fizemos uma breve visita à
segunda mais populosa cidade francesa,
Marselha.
Planeada e concretizada para três dias, a viagem decorreu de forma tranquila e sem
sobressaltos, pelo que foi possível conhecer um pouco da cultura de Aix-en-
Provence, através de diversas caminhadas realizadas pelas ruas da província.
Visitámos espaços culturais como a Fundação Vasarely, Museu e Capela Granet com
arte impressionista, cubista e neoclássica de diversos pintores e escultores
conhecidos. Observamos ao longe o famoso Mont Sainte-Victoire, que era um dos
temas preferidos do pintor Paul Cezánne, natural desta região.
O objetivo da viagem foi cumprido com uma visita, das 9h às 14h, ao centro de
investigação, que se dividiu em três momentos: Questionário e exposição dos
projetos em desenvolvimento; Compreensão dos projetos WEST e ITER e visita às
instalações de ambos os projetos; este último em fase adiantada de construção, já
com testes previstos para 2025. Ao todo tivemos a oportunidade de ouvir três
profissionais diferentes que nos auxiliaram no entendimento do futuro da energia.
A parte mais interessante da visita foi, indubitavelmente, a partilha de
conhecimento realizada por um investigador italiano, doutorado em Energia
Nuclear, que nos ajudou a compreender o mecanismo e a construção dos projetos
WEST e ITER, permitindo também a visualização do WEST, cuja monstruosidade e
complexidade é extraordinária.
65
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
O que faz realmente o CEA? E que é o WEST ou o ITER?
CEA foi criada, oficialmente, a 14 de outubro de
1959 em França, numa era em que esta já estava
envolvida num ambicioso programa de
desenvolvimento de energia nuclear. A tarefa de
Cadarache era implementar programas de pesquisa
com o fim de desenvolver promissores reatores de
neutrões e construir um reator submarino
destinado às forças navais francesas
Atualmente, este instituto trabalha em áreas como: Energias renováveis (Solar e
combustíveis verdes), energia nuclear (Fissão e fusão), saúde e ciências da vida
(medicina nuclear), clima e meio ambiente, matéria do universo, pesquisa para a
indústria, defesa e segurança.
Dentro da área de energia nuclear, surge o projeto ITER, cujo mecanismo recorre à
fusão termonuclear. O propósito é recriar o tipo de reação decorrente nas estrelas,
como o Sol: A matéria presente atinge temperaturas muito elevadas e uma densidade
de partículas suficiente para possibilitar a fusão de núcleos de hidrogénio (deutério e
trítio) que, por si, originam um núcleo de hélio e um neutrão, com libertação de
enormes quantidades de energia. A energia de movimento dos neutrões é absorvida
pelas paredes do TOKAMAK* sob a forma de calor, sendo posteriormente convertida
em energia elétrica. Contudo, dada à complexidade do processo de fabrico, construção
e funcionamento foi necessário criar um projeto modelo que serviria de preparação: o
WEST
66
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
WEST (W Environment in Steady State Tokamak) é o primeiro modelo do TOKAMAK no
mundo que é equipado com ímanes supercondutores e que possui o recorde de maior
duração de confinamento de plasma**. Este equipamento gera um ambiente de
temperaturas da ordem dos 150 milhões de graus para possibilitar a fusão de dois
isótopos*** de hidrogénio (deutério e trítio), mantendo o plasma resultante “preso”
por intensos campos magnéticos numa forma semelhante a um “donut”, cercado de
bobinas supercondutoras. O nome deriva do material de que são feitas as placas
interiores: Tungsténio, um elemento caro e muito resistente a que corresponde o
símbolo W na tabela periódica.
A terceira e última visita foi às ruas movimentadas de Marselha, sob um sol brilhante
de Inverno. Cidade preenchida por edifícios com fachadas detalhadas e
maioritariamente de cor bege, rodeada pelo Mar Mediterrâneo e por maciços rochosos
onde se destaca a bonita marina de águas límpidas. Subimos à Basílica de Notre-Dame
de la Garde de estilo romano-bizantino, de onde pudemos observar a cidade.
Em suma, esta experiência foi bastante enriquecedora do ponto de vista científico e
cultural, visto que tivemos a oportunidade de contactar com vários ambientes
distintos. Destes três dias ficam as memórias dos momentos passados com os colegas
e professores, do contraste entre a província pacífica e a cidade agitada e por fim, do
conjunto de reflexões e raciocínios realizados durantes as explicações e conversas com
os cientistas.
Se gostas de física, um dia poderás trabalhar lá!
Para saber mais…
* Acrónimo russo que designa um equipamento de teste para confinar plasma de hidrogénio
num espaço de vácuo, na forma de anel, combinado com vários campos magnéticos.
** O quarto estado de matéria. É composto por partículas carregadas como iões e eletrões.
** Isótopos são átomos de um mesmo elemento químico que possuem a mesma quantidade
de protões (mesmo número atômico), mas diferenciam-se no número de massa (nº de
protões + nº de neutrões).
Larissa Andrade, nº12, 12ºB
67
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Foto de grupo em Aix-en-Provence
Foto do grupo no ITER
No ITER. Montagem do Reator nuclear por fusão. Primeiros ensaios previstos para 2025.
Tudo altamente tecnológico!
68
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Direitos Humanos - C&D - 5ºA
69
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
70
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
71
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
72
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
73
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Inês Luz, 5ºA
74
Cidadania e Desenvolvimento - C&D - Direitos Humanos – 7ºC
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
No dia 16 de Dezembro, no âmbito dos Direitos Humanos, a Turma C do 7º ano, realizou uma
atividade " Festejar os Direitos Humanos - Preservar o património coletivo" Estiveram presente
10 pais, a turma B do 7º ano com a Professora Cristina Matos.
Esta atividade foi organizada pela professora Eugénia Gonçalves, professora de Cidadania e
Desenvolvimento, Diretora de Turma do 7ºC, em articulação com a Disciplina de Educação
Visual e Francês. Todos os alunos participaram com poesia, textos, canções e dança. Esteve
presente um poeta, o Sr. Adolfo de Oliveira que recontou um conto de natal africano. Um
Encarregado de Educação, construiu um texto, que foi lido pelo seu próprio filho, Diogo Ribeiro,
como uma mensagem do presente e futuro.
Os nossos filhos são o futuro da Humanidade?
Temos de acreditar que sim...eles são os Cidadãos do futuro, claro que sim!
Num mundo onde se busca a perfeição e nada mais se encontra do que a simples imperfeição
leva-nos desde logo a refletir que ao corrigir constantemente essa imperfeição
vamos aprender, a progredir e a entender que todo o ganho dessa experiência vem com um
propósito que é criar um novo futuro para os nossos filhos! Este começo constante de
aprendizagem permite-nos abrir caminhos para novos horizontes, procurar oportunidades e
buscar respostas certas, desbloquear dúvidas, medos e incompreensões e conquistar novos
conhecimentos para construir um mundo melhor! Um mundo onde se possa respirar e
acreditar que os direitos humanos são respeitados! O direito à igualdade e à liberdade para
muitos não faz sentido uma sem a outra. Para que serve a liberdade a um desempregado, a um
pobre ou a um analfabeto? Inicialmente não serve para nada, mas depois de se atingir a
igualdade social passa-se a usufruir da liberdade e nada disto faz sentido se não assumirmos a
responsabilidade de educar e ensinar os nossos filhos a respeitarem e a preservarem o ser
humano independentemente da sua classe social e cultural.
75
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Educar é um direito humano, consciencializar mentalidades e criar bases e alicerces para
transmitir valores, princípios e ações com consciência é a nossa obrigação enquanto pais para
que os nossos filhos passem a depender única e exclusivamente das suas ações no presente. E
tudo começa no seio da família e é através dela que os nossos jovens se inserem na
sociedade, daí a importância de educarmos e ensinarmos desde cedo, valores como a
honestidade e ajudarmos a desenvolver responsabilidades pelo seu comportamento e
consciência. A seguir e sem menos importância temos a educação escolar onde os
professores cada vez mais deixam de estar condicionados e limitados às temáticas das suas
disciplinas e passam a ser também eles elementos fulcrais na educação e na formação das
nossas crianças. A escola e a convivência com outros alunos permite novos exemplos e testes
para a vida adulta em sociedade!
Se queremos ter um futuro melhor temos mais do que nunca de estar presentes e colaborar
na educação dos nossos filhos para que eles possam criar melhores expectativas que as
nossas. Sensibilizar as nossas crianças para a cidadania, para a convivência social, a partilha e
consciencializá-las a quererem um mundo politicamente mais correto. Mudam-se as caras
mas não se mudam os corações e para isso é só preciso uma criança consciente, uma de cada
vez para mudar a realidade!!
Fabíola Sousa e Diogo Ribeiro
DT Professora Eugénia Gonçalves
76
C&D - Cidadania em ação 10º ano: Workshop e Teatro
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Na segunda feira, dia 3 de fevereiro, as turmas A, B, C e D do 10º ano participaram
num workshop dinamizado pela atriz Leonor Barata, denominado Anatomia do Preconceito.
Correu muito bem e todos os alunos acharam esta atividade muito interessante.
Na sexta feira seguinte, dia 7 de fevereiro, e na sequência deste workshop, as mesmas
turmas foram ao teatro do Campo Alegre para assistirem ao espetáculo Engolir Sapos,
apresentado pela companhia Amarelo Silvestre .
Anatomia do Preconceito
"Engolir Sapos"
O espetáculo "Engolir Sapos" junta em palco um pai, uma filha e muitos anfíbios de loiça,
objetos que continuam expostos em muitos locais, até públicos, e não apenas com o
objetivo de decorar.
77
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
"Colocar um sapo é a mesma coisa que dizer que alguém não é bem-vindo. Não tenho
dúvidas que isso acontece e que a intenção é essa mesma. Eu encontrei sapos em espaços
municipais, de câmaras municipais, piscinas municipais e que estão lá por algum motivo que
não é mera decoração", vinca Fernando Giestas, autor da peça, e que passou por várias
cidades do país para construir o texto do espetáculo.
"Engolir Sapos" quer servir de reflexão para a discriminação relativamente aos cidadãos de
etnia cigana, mas não só. Pretende também colocar o espetador a pensar nos sapos que
muitas vezes tem que "engolir".
"Há sapos que vamos ter que defrontar, afrontar, questionar sejam eles aquilo que forem, e
portanto temos que saber enquadrar esse diálogo com a nossa vida e assumir que
provavelmente vamos ter que engolir alguns, recusar [outros], mas podemos é questionar-
nos antes por que é que os estamos a engolir ou por que é que recusamos engoli-los"....
No final a atriz Leonor Barata e a encenadora realizaram com os alunos um debate sobre a
peça e o tema que esta abordava.
Os alunos gostaram muito destas atividades e fizeram uma avaliação muito positiva.
As professoras dinamizadoras da atividade :
Alda Dias, Alexandra Soares,
Helena Fernandes,
Maria João Magalhães,
Maria Isabel Pinto,
Susana Quadrado
Paula Guimarães
C&D - Cidadania em ação 10º ano: Workshop e Teatro
78
Associação de Pais: Concurso de Ideias
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
79
Associação de Pais: Concurso de Ideias-Regulamento
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
REGULAMENTO
LOGOTIPO DA ASSOCIAÇÃO DE PAIS DA ESCOLA CLARA DE RESENDE
Com o objetivo de criar um novo logótipo da Associação de Pais da Escola Clara de Resende (APECR) e encontrar uma imagem
renovada da Associação vamos levar a efeito um concurso de ideias.
Quer-se privilegiar uma ligação com os alunos e apelar à sua criatividade, numa vertente inclusiva, ou seja, ficando disponível
a participação a todos os alunos da escola.
Regulamento:
Disposições legais
O concurso tem como objetivo selecionar os logótipos de identificação institucionais que serão utilizados na atividade da
Associação como sejam documentos, páginas web, cartazes, produtos multimédia e outros suportes.
Participantes
O concurso é aberto a todos os alunos que nele pretendam participar, de preferência no âmbito de uma aula de Educação
Visual.
As candidaturas podem ser individuais ou em grupo (um conjunto de alunos ou uma turma).
Cada concorrente poderá apresentar mais que uma proposta, devendo apresentar candidaturas autónomas.
Os trabalhos têm que ser originais, de outra forma serão excluídos. Os alunos assumem toda a responsabilidade decorrente
de reclamações de terceiros no que diz respeito a direitos de autor e direitos conexos.
Ao participar no concurso os concorrentes declaram conhecer o presente regulamento.
Características das propostas
O número de cores do logótipo está limitado a 4.
A proposta deverá ser entregue (se for o caso) a cores em papel A4 com orientação horizontal.
Dimensões máximas 10 cm x 10 cm no centro da página.
O prazo de entrega dos trabalhos termina no final do segundo período.
Avaliação das propostas
Os trabalhos serão avaliados, em primeiro lugar pelo professor, que escolherá 1 por cada turma, e posteriormente pelo Júri (2
elementos da Associação de Pais e 2 professores de Educação Visual).
Ter-se-á em conta os seguintes critérios de avaliação:
- Criatividade;
- Adequação ao tema;
- Legibilidade e visibilidade.
- Poderá e serão privilegiados elementos relacionados com a escola/educação/pais.
- Facilidade de redução/ampliação de formatos.
- Capacidade de reprodução gráfica.
- Facilidade de reconhecimento da Associação.
Prémios:
Voucher de € 30,00 para utilizar nos serviços/jogos da Virtualplay (jogos de realidade virtual e outras experiências
relacionadas) https://virtuaplay.pt/
Direitos de Propriedade
Ao participar no concurso, os concorrentes concordaram que o logotipo desenvolvido cede os direitos de propriedade e de
autor à Associação de Pais.
Divulgação de Resultados
Os resultados do concurso serão divulgados na página de facebook da Associação de Pais e no jornal da escola.
Disposições finais
Todas as dúvidas, omissões ou reclamações resultantes da aplicação deste regulamento serão esclarecidas pela Associação de
Pais.
80
SAÚDE: CORONAVÍRUS - Informação importante
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
81
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
82
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Vale a pena pensar nisto!
83
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
Atividade dinamizada pelo grupo
Biologia
84
DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
DIADAESCOLACLARADERESENDE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

DeClara21
DeClara21DeClara21
De clara 13 maio 2018
De clara 13 maio 2018 De clara 13 maio 2018
De clara 13 maio 2018
IsabelPereira2010
 
DeClara nº 39 janeiro 2021
DeClara nº 39 janeiro 2021DeClara nº 39 janeiro 2021
DeClara nº 39 janeiro 2021
IsabelPereira2010
 
DeClara 26 outubro 2019
DeClara 26 outubro 2019DeClara 26 outubro 2019
DeClara 26 outubro 2019
IsabelPereira2010
 
De clara, nº2 final
De clara, nº2 finalDe clara, nº2 final
De clara, nº2 final
IsabelPereira2010
 
De clara 10 fevereiro 2018 crcode
De clara 10 fevereiro 2018 crcodeDe clara 10 fevereiro 2018 crcode
De clara 10 fevereiro 2018 crcode
IsabelPereira2010
 
DeClara nº36 outubro 2020
DeClara nº36 outubro 2020DeClara nº36 outubro 2020
DeClara nº36 outubro 2020
IsabelPereira2010
 
DeClara nº32 E@D abril 2020
DeClara nº32 E@D abril 2020DeClara nº32 E@D abril 2020
DeClara nº32 E@D abril 2020
IsabelPereira2010
 
DeClara nº 45 julho 2021
DeClara nº 45 julho 2021DeClara nº 45 julho 2021
DeClara nº 45 julho 2021
IsabelPereira2010
 
De clara, nº7 novembro 2017
De clara, nº7 novembro 2017De clara, nº7 novembro 2017
De clara, nº7 novembro 2017
IsabelPereira2010
 
DeClara 47 ooutubro 2021
DeClara 47 ooutubro 2021DeClara 47 ooutubro 2021
DeClara 47 ooutubro 2021
IsabelPereira2010
 
De clara, nº8, dezembro 2017
De clara, nº8, dezembro 2017De clara, nº8, dezembro 2017
De clara, nº8, dezembro 2017
IsabelPereira2010
 
DeClara 27 novembro 2019 o jornal
DeClara 27 novembro 2019 o jornalDeClara 27 novembro 2019 o jornal
DeClara 27 novembro 2019 o jornal
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º46 setembro 2021
DeClara n.º46 setembro 2021DeClara n.º46 setembro 2021
DeClara n.º46 setembro 2021
IsabelPereira2010
 
DeClara22_abril2019
DeClara22_abril2019DeClara22_abril2019
DeClara22_abril2019
IsabelPereira2010
 
DeClara 34 junho 2020
DeClara 34 junho 2020DeClara 34 junho 2020
DeClara 34 junho 2020
IsabelPereira2010
 
De clara 14 junho2018
De clara 14 junho2018De clara 14 junho2018
De clara 14 junho2018
IsabelPereira2010
 
DeClara 43 junho 2021
DeClara 43 junho 2021DeClara 43 junho 2021
DeClara 43 junho 2021
IsabelPereira2010
 
DeClara nº44 junho 2021
DeClara nº44 junho 2021DeClara nº44 junho 2021
DeClara nº44 junho 2021
IsabelPereira2010
 
DeClara29
DeClara29DeClara29

Mais procurados (20)

DeClara21
DeClara21DeClara21
DeClara21
 
De clara 13 maio 2018
De clara 13 maio 2018 De clara 13 maio 2018
De clara 13 maio 2018
 
DeClara nº 39 janeiro 2021
DeClara nº 39 janeiro 2021DeClara nº 39 janeiro 2021
DeClara nº 39 janeiro 2021
 
DeClara 26 outubro 2019
DeClara 26 outubro 2019DeClara 26 outubro 2019
DeClara 26 outubro 2019
 
De clara, nº2 final
De clara, nº2 finalDe clara, nº2 final
De clara, nº2 final
 
De clara 10 fevereiro 2018 crcode
De clara 10 fevereiro 2018 crcodeDe clara 10 fevereiro 2018 crcode
De clara 10 fevereiro 2018 crcode
 
DeClara nº36 outubro 2020
DeClara nº36 outubro 2020DeClara nº36 outubro 2020
DeClara nº36 outubro 2020
 
DeClara nº32 E@D abril 2020
DeClara nº32 E@D abril 2020DeClara nº32 E@D abril 2020
DeClara nº32 E@D abril 2020
 
DeClara nº 45 julho 2021
DeClara nº 45 julho 2021DeClara nº 45 julho 2021
DeClara nº 45 julho 2021
 
De clara, nº7 novembro 2017
De clara, nº7 novembro 2017De clara, nº7 novembro 2017
De clara, nº7 novembro 2017
 
DeClara 47 ooutubro 2021
DeClara 47 ooutubro 2021DeClara 47 ooutubro 2021
DeClara 47 ooutubro 2021
 
De clara, nº8, dezembro 2017
De clara, nº8, dezembro 2017De clara, nº8, dezembro 2017
De clara, nº8, dezembro 2017
 
DeClara 27 novembro 2019 o jornal
DeClara 27 novembro 2019 o jornalDeClara 27 novembro 2019 o jornal
DeClara 27 novembro 2019 o jornal
 
DeClara n.º46 setembro 2021
DeClara n.º46 setembro 2021DeClara n.º46 setembro 2021
DeClara n.º46 setembro 2021
 
DeClara22_abril2019
DeClara22_abril2019DeClara22_abril2019
DeClara22_abril2019
 
DeClara 34 junho 2020
DeClara 34 junho 2020DeClara 34 junho 2020
DeClara 34 junho 2020
 
De clara 14 junho2018
De clara 14 junho2018De clara 14 junho2018
De clara 14 junho2018
 
DeClara 43 junho 2021
DeClara 43 junho 2021DeClara 43 junho 2021
DeClara 43 junho 2021
 
DeClara nº44 junho 2021
DeClara nº44 junho 2021DeClara nº44 junho 2021
DeClara nº44 junho 2021
 
DeClara29
DeClara29DeClara29
DeClara29
 

Semelhante a DeClara nº30 fevereiro 2020

Raposinho 8
Raposinho 8Raposinho 8
Raposinho 8
rpadrao30
 
Boletim Informativo - abril 2015
Boletim Informativo - abril 2015Boletim Informativo - abril 2015
Boletim Informativo - abril 2015
bibliotecasjuliomartins
 
Os sonhadores
Os sonhadoresOs sonhadores
Os sonhadores
Flora Ferreira
 
Newsletter março (2)
Newsletter março (2)Newsletter março (2)
Newsletter março (2)
mfsdias
 
De clara16
De clara16De clara16
De clara16
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 54 maio 2022
DeClara n.º 54 maio 2022DeClara n.º 54 maio 2022
DeClara n.º 54 maio 2022
IsabelPereira2010
 
Boletim informativo be 2º período15
Boletim informativo be  2º período15Boletim informativo be  2º período15
Boletim informativo be 2º período15
Rosa Pinelo
 
De clara nº 5 junho 2017
De clara nº 5 junho 2017De clara nº 5 junho 2017
De clara nº 5 junho 2017
IsabelPereira2010
 
Contacto março 2015
Contacto março 2015Contacto março 2015
Contacto março 2015
Isabel Martins
 
Contacto março 2015
Contacto março 2015Contacto março 2015
Contacto março 2015
Isabel Martins
 
Aquisições - Biblioteca de Jugueiros
Aquisições - Biblioteca de JugueirosAquisições - Biblioteca de Jugueiros
Aquisições - Biblioteca de Jugueiros
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Boletim informativo Contacto julho de 2021
Boletim informativo Contacto   julho de 2021Boletim informativo Contacto   julho de 2021
Boletim informativo Contacto julho de 2021
Bibliotecas Infante D. Henrique
 
Contacto marco de 2021
Contacto   marco de 2021Contacto   marco de 2021
Contacto marco de 2021
Bibliotecas Infante D. Henrique
 
DeClara2
DeClara2DeClara2
Destaques ! Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela
Destaques ! Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela Destaques ! Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela
Destaques ! Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela
SoproLeve
 
Agenda janeiro 2013
Agenda janeiro 2013Agenda janeiro 2013
Agenda janeiro 2013
Graça Neves Oliveira
 
Boletim de fevereiro
Boletim de fevereiroBoletim de fevereiro
Boletim de fevereiro
Bibliotecas Marquês de Marialva
 
Semana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da LeituraSemana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da Leitura
beeb23pnf3
 
Semana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da Leitura Semana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da Leitura
beeb23pnf3
 
Semana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da LeituraSemana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da Leitura
beeb23pnf3
 

Semelhante a DeClara nº30 fevereiro 2020 (20)

Raposinho 8
Raposinho 8Raposinho 8
Raposinho 8
 
Boletim Informativo - abril 2015
Boletim Informativo - abril 2015Boletim Informativo - abril 2015
Boletim Informativo - abril 2015
 
Os sonhadores
Os sonhadoresOs sonhadores
Os sonhadores
 
Newsletter março (2)
Newsletter março (2)Newsletter março (2)
Newsletter março (2)
 
De clara16
De clara16De clara16
De clara16
 
DeClara n.º 54 maio 2022
DeClara n.º 54 maio 2022DeClara n.º 54 maio 2022
DeClara n.º 54 maio 2022
 
Boletim informativo be 2º período15
Boletim informativo be  2º período15Boletim informativo be  2º período15
Boletim informativo be 2º período15
 
De clara nº 5 junho 2017
De clara nº 5 junho 2017De clara nº 5 junho 2017
De clara nº 5 junho 2017
 
Contacto março 2015
Contacto março 2015Contacto março 2015
Contacto março 2015
 
Contacto março 2015
Contacto março 2015Contacto março 2015
Contacto março 2015
 
Aquisições - Biblioteca de Jugueiros
Aquisições - Biblioteca de JugueirosAquisições - Biblioteca de Jugueiros
Aquisições - Biblioteca de Jugueiros
 
Boletim informativo Contacto julho de 2021
Boletim informativo Contacto   julho de 2021Boletim informativo Contacto   julho de 2021
Boletim informativo Contacto julho de 2021
 
Contacto marco de 2021
Contacto   marco de 2021Contacto   marco de 2021
Contacto marco de 2021
 
DeClara2
DeClara2DeClara2
DeClara2
 
Destaques ! Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela
Destaques ! Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela Destaques ! Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela
Destaques ! Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela
 
Agenda janeiro 2013
Agenda janeiro 2013Agenda janeiro 2013
Agenda janeiro 2013
 
Boletim de fevereiro
Boletim de fevereiroBoletim de fevereiro
Boletim de fevereiro
 
Semana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da LeituraSemana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da Leitura
 
Semana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da Leitura Semana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da Leitura
 
Semana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da LeituraSemana do Livro e da Leitura
Semana do Livro e da Leitura
 

Mais de IsabelPereira2010

DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRDeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfDeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
IsabelPereira2010
 
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfreferenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfDeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfDeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfDeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfDeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
IsabelPereira2010
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdfPropostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
IsabelPereira2010
 
Prioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdfPrioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfDeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfDeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfDeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfDeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
IsabelPereira2010
 

Mais de IsabelPereira2010 (20)

DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
 
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
 
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRDeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
 
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfDeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
 
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfreferenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
 
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfDeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
 
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfDeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
 
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfDeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
 
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfDeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
 
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdfPropostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
 
Prioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdfPrioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdf
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
 
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfDeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
 
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfDeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
 
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfDeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
 
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfDeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
 

Último

Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 

Último (20)

Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 

DeClara nº30 fevereiro 2020

  • 1. DeClaraJornal do Agrupamento Escolas Clara de Resende DeClaranº30FEVEREIRO2020 TrabalhodeLuanaGomes,11ºC
  • 2. 2 Agrupamento Clara de Resende EDITORIAL BIBLIOTECA ESCOLAR CLUBES E OFICINAS DE APRENDIZAGEM DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 PROJETOS TRABALHOS DOS ALUNOS CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO Editorial ASSOCIAÇÃO DE PAIS DESPORTO ESCOLAR VISITAS DE ESTUDO SAÚDE DIA DA ESCOLA CLARA DE RESENDE No mês de fevereiro o DeClara, o Jornal Escolar do Agrupamento de Escolas Clara de Resende, faz três anos e conta já com trinta publicações. Três anos a dar voz à comunidade educativa! Um projeto consistente e continuo que pretende fazer mais e melhor, projeto que é de todos, para todos e de quem nele quer participar. Um agradecimento muito especial a todos aqueles que têm colaborado connosco, enviando mensalmente as suas rubricas pessoais, sugestões, curiosidades e permitem conhecer melhor a nossa comunidade educativa, tudo que nela se vive, se pensa e se faz. O trabalho em equipa é sempre mais envolvente, entusiasmante e produtivo. A união faz a força e melhora a qualidade das escolas, do ensino e das nossas vivências. Parabéns DeClara pelo 3º aniversário. Vamos continuar a DeClarar juntos! Isabel Santos Pereira
  • 3. 3 Escola Básica e Secundária Clara de Resende CLUBE DE XADREZ Horários: 3ªfeira - 13:20 às 15:10 5ªfeira - 12:15 às 13:05 Local: Biblioteca Resende Ficha de inscrição na Biblioteca Escolar Coordenador do Clube de Xadrez: Américo Neto AGRUPAMENTO VERTICAL DE CLARA DE RESENDE Desporto Escolar 2019/20 BADMINTON Inscrições Abertas !!! Informa-te junto do teu Professor de Ed. Física Horário: 3ª/ 4ª - 13:20/14:10 CLUBES e OFICINAS DE APRENDIZAGEM DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Margarida Ribeiro, 8ºB
  • 4. 4 RESPOSTA AO DESAFIO DE JANEIRO Biblioteca Escolar: DESAFIO MATEMÁTICA DE FEVEREIRO Resposta ao problema anterior: 36 Professor Artur Neri DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 No lado esquerdo da Rua Principal as casas estão numeradas com os números 1, 3, 5, …, 19. No lado direito estão numeradas com os números pares 2, 4, 6, …, 14. Quantas casas há na Rua Principal? Quantos números de dois algarismos existem com o algarismo da direita maior que o algarismo da esquerda? Biblioteca Escolar: SUGESTÕES DO MÊS DE FEVEREIRO
  • 5. Secas do mês Atenção: Estas anedotas são extremamente secas. Mesmo muito secas! As mais secas que já alguma vez ouviste! - 5 SUGESTÕES DO MÊS DE FEVEREIRO Informação inútil: Existem mais de 30 réplicas da Torre Eiffel em todo o mundo e já existiu uma em Portugal. Foi construída em Tomar, em 1914, pelo prof. José Pereira, pela altura da Festa dos Tabuleiros. Foi construída em madeira e tinha 20 metros de altura. Francisco Manta Rodrigues, 10.ºD Francisco Manta Rodrigues, 10.ºD DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Porque é que os elefantes não voam? -Duh, são elefantes! Qual é o futuro do verbo «bocejar»? -Dormir. Estou? De onde fala? - Da sapataria. -Desculpe, enganei-me no número. -Não faz mal, traga cá que a gente troca. Havia um homem tão pequeno, mas tão pequeno, que uma vez no estádio fizeram a onda e ele morreu afogado.
  • 6. 6 SUGESTÕES DE LEITURA DO MÊS FEVEREIRO 2.º Ciclo: “Ulisses” de Maria Alberta Menéres DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 3.º Ciclo: “Escrito na Parede” de Ana Saldanha Ensino Secundário: “A Vida no Céu”, de José Eduardo Agualusa “Depois que o mundo acabou, fomos para o céu” Após o Grande Desastre, quando a água cobre todo o planeta e a temperatura à superfície torna-se intolerável, a humanidade vai viver para o céu, os mais ricos habitando grandes dirigíveis, chamados Paris, Nova Iorque, Tóquio, São Paulo, entre outros, e os mais pobres habitando pequenas balsas. Carlos Benjamim Tucano é o narrador da história. Tem 16 anos e nasceu numa aldeia flutuante chamada Luanda. O desaparecimento do seu pai, durante uma tempestade, leva o protagonista a partir numa perigosa aventura, em busca do seu pai no dirigível Paris e, mais tarde, em busca da mítica “Ilha Verde”. Este romance, resultado de um exercício de imaginação do autor, passa uma importante mensagem ecológica, relativamente às consequências da ação humana no Meio Ambiente. Francisco Manta Rodrigues, 10.ºD Quando o Daniel chega a casa, a mãe não está. Não se preocupa, porque já se habituou a que ela chegue tarde e a ficar sozinho. E agora tem o Rufo, um cão rafeiro, gorducho e mal-humorado, para lhe fazer companhia. Nos dias seguintes, tenta esforçar-se por não se alarmar. Talvez a mãe esteja em casa de uma amiga, talvez se tenha esquecido de avisar o Daniel. Passam-se dias, e o Daniel já não sabe o que fazer... Biblioteca Escolar Foi Homero, poeta grego, quem contou no seu livro Odisseia as façanhas de Ulisses, rei de Ítaca, adorado por todos os que o conheciam. Muitas e estranhas foram as viagens que fez à volta do mundo de então e de si próprio. A sua fama correu de boca em boca e todos o consideravam como o mais manhoso dos mortais e o mais valente marinheiro. Maria Alberta Menéres reconta de forma simples e aliciante a vida de Ulisses. Biblioteca Escolar
  • 7. 7 POEMA DO MÊS DE FEVEREIRO 2020 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 8. 8 Afetos em dia de São Valentim DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 As professoras Paula Cunha de Inglês, Sónia Hernan, de Espanhol comemoraram o dia dos afetos, em parceria com a biblioteca escolar, com a exposição de vários trabalhos feitos pelos alunos (em inglês e espanhol) com a dinamização e propostas de várias atividades, em exposição na Biblioteca Escola. Foi um dia muito ternurento, em que se festejou o amor, a amizade e os afetos. Poesia, romances, filmes…tudo em forma de coração. O cupido andou por aqui!
  • 9. 9 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Afetos em dia de São Valentim
  • 10. 10 Afetos em dia de São Valentim DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professores e alunos gostaram muito!
  • 11. 11 Agrupamento Clara de Resende Biblioteca Escolar: CONCURSO NACIONAL DE LEITURA CNL Fase 2 - Fase concelhia Porto Dia 12 de fevereiro – 4ª feira – Biblioteca Municipal Almeida Garrett DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Alunos das escolas do Porto disputaram final municipal do Concurso Nacional de Leitura A fase municipal da 14.ª edição do Concurso Nacional de Leitura (CNL) reuniu dia 12 de fevereiro na Biblioteca Municipal Almeida Garrett (BMAG) os finalistas dos 1.º, 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário de 15escolas e agrupamentos do concelho do Porto. Numa jornada muito animada, os jovens disputaram as provas e conviveram num ambiente de livros e literatura. Acompanhados por pais, professores e bibliotecários, partilharam as suas leituras e assistiram à peça "Estranhões e Bizarrocos" apresentada pelo Teatro do Bolhão, baseada no texto de José Eduardo Agualusa e com direção artística de Joana Providência, interpretação e cocriação de Joana Mont' Alverne, apoio plástico de Filipe Mendes e Susete Rebelo, música de Pascal Comelade e apoio de sonoplastia de Fábio Ferreira Os finalistas tiveram ainda a oportunidade de conhecer a escritora Ana Saldanha, convidada para integrar o júri desta fase juntamente com o vereador da Educação, Fernando Paulo, e a chefe de Divisão de Bibliotecas, Inês Vila. OS vencedores receberam cheques-prenda oferecidos pela Porto Editora, habitual patrocinadora do Concurso Nacional de Leitura
  • 12. 12 Agrupamento Clara de Resende Biblioteca Escolar CONCURSO NACIONAL DE LEITURA DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 O júri da Prova oral: Vereador da Educação Fernando Paulo e a Escritora Ana Saldanha As nossas alunas da EB João de Deus, Teresa Monteiro e Margarida Amaral Peça "Estranhões e Bizarrocos" pelo Teatro do Bolhão Eva- 5ºC, Madalena – 6ºE e Francisco – 10ºD à espera da prova… Lucas Chalegre, 12ºG, num momento de descontração
  • 13. 13 Agrupamento Clara de Resende Biblioteca Escolar CONCURSO NACIONAL DE LEITURA: Vencedores Fase 2 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Parabéns a todos os alunos participantes e em especial aos nossos alunos do 1ºciclo (EB João de Deus), 2ºciclo, 3º ciclo e Ensino Secundário (EBS Clara de Resende) que representaram o agrupamento de forma magnífica! A aluna Margarida Costa Fonte do Amaral, do 3ºano, da EB João de Deus, foi uma das vencedoras da fase municipal e irá representar a escola na fase distrital, a decorrer dia 22 de abril, na Biblioteca Pública Municipal de Vila Nova de Gaia. PARABÉNS E BOA SORTE! Isabel Pereira A nossa aluna vencedora Margarida Amaral, da EB João de Deus A Margarida Amaral posta à prova...
  • 14. 14 Biblioteca Escolar: IDEIAS DE LEITURA DE FEVEREIRO 2020 FEVEREIRO 2020 Lê: 1. Um excerto de “Paz traz paz”, de Afonso Cruz, com onomatopeias expressivas. 2. Uma receita de cozinha como se estivesses a comer as palavras. 3. O poema “Leveza”, de Cecília Meireles, com um assobio no final de cada estrófe. 4. Um conto de Edgar Allan Poe com uma entoação dramática. 5. O texto “Afinal o caracol”, de Fernando Pessoa, muito lentamente. 6. O livro “Aqui estamos nós”, de Oliver Jeffers, com voz de pai, 7. Uma notícia do dia como uma história contada a crianças. 8. Um artigo de dicionário como se fosse um poema. 9. Uma mensagem escrita sem dizeres os erres. 10. Uma frase de três maneiras diferentes, de modo a ter significados distintos. DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 15. 15 O POETA DO MÊS DE FEVEREIRO 2020: António Aleixo DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 António Aleixo, o poeta popular António Fernandes Aleixo nasceu em Vila Real de Santo António a 18 de Fevereiro de 1899 e faleceu em Loulé a 16 de Novembro de 1949) foi um poeta popular português. Poeta e autor dramático, exerceu as profissões de cauteleiro, guardador de rebanhos, cantor popular. António Aleixo constitui um caso singular da poesia portuguesa: embora semianalfabeto, compunha de forma espontânea ("a arte é força imanente, / não se ensina, não se aprende, / não se compra, não se vende, / nasce e morre com a gente"), por vezes de improviso, em quadras ou sextilhas, onde exprimia numa forma concisa uma filosofia da vida aprendida pela observação e pela experiência própria ("Se umas quadras são conselhos / que vos dou de boa fé; / outras são finos espelhos / onde o leitor vê quem é."). De temas variados, "o que caracteriza a poesia de António Aleixo é o tom dorido, irónico, um pouco puritano e moralista, com que aprecia os acontecimentos e as ações dos homens" (MAGALHÃES, Joaquim - "Explicação Indispensável" in Este Livro que Vos Deixo, 3.a ed., 1975). Difundida oralmente e coligida em 1969 pelo professor Joaquim Magalhães, a sua obra poética foi acolhida com êxito por um público que viu nas suas quadras um repositório de sabedoria popular e um protesto por um mundo mais justo. Fontes: António Aleixo. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. O mundo só pode ser melhor do que até aqui, quando consigas fazer mais p'los outros que por ti! Embora os meus olhos sejam, os mais pequenos do Mundo O que importa é que eles vejam O que os homens são no fundo. Talvez paz no mundo houvesse Embora tal não pareça, Se o coração não estivesse Tão distante da cabeça. Para não fazeres ofensas e teres dias felizes, não digas tudo o que pensas, mas pensa tudo o que dizes. Os que bons conselhos dão Às vezes fazem-me rir, Por ver que eles próprios são Incapazes de os seguir. Eu não sei porque razão Certos homens, a meu ver, Quanto mais pequenos são Maiores querem parecer. Contigo em contradição Pode estar um grande amigo Duvida mais dos que estão Sempre de acordo contigo Os meus versos o que são? Devem ser, se os não confundo, Pedaços do coração Que deixo cá, neste mundo. Este livro que vos deixo E que a minha alma ditou, Vos dirá como o Aleixo Viveu, sentiu e pensou. António Aleixo
  • 16. 16 CURIOSIDADE DO MÊS: A espécie do mês de FEVEREIRO… DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Salamandra-lusitânica Salamandra rabilarga É uma espécie endémica da Península Ibérica. Em Portugal, a espécie apresenta uma distribuição praticamente contínua na zona Noroeste e Centro/Oeste, tendo como limites: a este, a Serra da Estrela, a sul, o rio Tejo, e centro/oeste, as Serras do Buçaco, Lousã e Alvelos. Os principais fatores de ameaça às populações de C. lusitânica estão associados à perda de habitats devido à destruição da vegetação ripícola autóctone e alteração da qualidade e disponibilidade de água. A modificação da floresta autóctone, nomeadamente através da plantação de monoculturas de eucalipto em áreas extensas, tem-se refletido num empobrecimento dos solos, provocando o confinamento das salamandras às margens dos ribeiros. Foi já demonstrado que as salamandras evitam a mantamorta de folhas de eucalipto devido à diminuição de presas e ao efeito tóxico das substâncias das suas folhas (Vences, 1993). Este tipo de alteração causa, também, modificações do microhabitat, que se traduzem numa acentuada diminuição da diversidade de macroinvertebrados aquáticos e, concomitantemente, num empobrecimento dos recursos alimentares disponíveis. In Atlas dos Anfíbios e Répteis de Portugal Professor Artur Neri
  • 17. 17 Desporto Escolar: Badminton DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Manuela Almeida Realizaram-se dois torneios de badminton, respetivamente no dia 11 de janeiro e 8 de fevereiro, nos escalões de Infantis A e B. Vários alunos participaram com grande empenho e satisfação! A competição disputou-se na Escola Secundária Garcia de Orta, no Porto. Parabéns a todos os participantes!
  • 18. 18 Desporto Escolar: Andebol DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Paula Castro
  • 19. 19 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 O lenik de Suai Loro e aspetos da vida na aldeia Este objeto é um lenik produzido na aldeia de Suai Loro e é uma oferta da professora Ana Romana, como uma forma de assinalar os laços que se estabeleceram entre o CAFE de Suai e a Escola Clara de Resende através do trabalho articulado entre os alunos de duas turmas do 7º ano destas escolas, a propósito da comemoração do Natal de 2019 e da troca de postais alusivos à época festiva. O lenik é um painel em vime, muito típico da aldeia de Suai Loro, usado para decorar e proteger a casa – uma - nas horas de maior calor e manter a privacidade dos seus ocupantes durante a noite. Os lenik geralmente decorados com motivos geométricos de cores vivas, que conferem colorido ao exterior das casas e à aldeia. Suai Loro é uma aldeia piscatória, no distrito de Cova Lima, em Timor-Leste onde predomina o espírito comunitário e prevalecem as tradições na forma de viver. As habitações típicas são de estrutura circular construídas sobre pilares, com a madeira dos bambus e telhados cobertos com folhas de palmeira secas. A estrutura circular simboliza o cosmos, o universo. Lenik oferecido à Escola Clara de Resende PROJETO “Em ligação” Suai - Porto 7ºB Suai (Timor-Leste) – 7ºE (Porto)
  • 20. 20 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 As habitações típicas são de estrutura circular construídas sobre pilares, com a madeira dos bambus e telhados cobertos com folhas de palmeira secas. A estrutura circular simboliza o cosmos, o universo. A comunidade, muito acolhedora, vive das atividades piscatórias, dos restaurantes locais e do artesanato. Na pesca mantêm-se as ancestrais práticas piscatórias, como o beiro, barco de uma só peça com balanceiro para equilibrar a embarcação e as redes que lançam ao largo, no final do dia. Nas atividades artesanais, destacam-se os tais, tecidos multicoloridos tradicionais de Timor-Leste, feitos em teares manuais rudimentares. Os tais são usados pelos homens enrolados na cintura e as mulheres colocam em volta do corpo, abaixo das axilas, em ocasiões de festas e cerimónias. A par desta atividade temos os cestos, leques e leniks feitos a partir das folhas da palmeira secas e o aproveitamento das cascas dos cocos com os quais se faz uma diversidade de objetos, desde decorativos a utilitários como, por exemplo, carteiras, brincos, pulseiras, chaleiras, tigelas e conchas da sopa entre outros. Nos restaurantes da aldeia come-se a Katupa (arroz cozido em caixinhas de folha de palmeira entrelaçada) e peixe grelhado com um molho de piripiri. Não podia terminar sem a referência aos lafaeks (crocodilos) que povoam a lagoa de Suai Loro, respeitados pelos timorenses que o consideram um animal sagrado ou não fosse Timor-Leste a ilha do crocodilo. Termino com algumas fotografias de Suai Loro que ilustram estes aspetos da vida da comunidade. Vista da aldeia a partir da praia de Suai Loro
  • 21. 21 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 As casas tradicionais da aldeia com os lenik Restaurante “Baraca Miferty” e o seu interior Prato típico: katupa (arroz cozido) e peixe grelhado
  • 22. 22 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Beire ou balanceiro A chaleira com aproveitamento dos cocos secos O tear e o tais O lafaek a katupa Professora Teresa Moreira
  • 23. 23 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 PROJETO “Em ligação” Porto – Suai 7ºE Porto (Clara Resende) e 7ºB Suai (Timor-Leste) A cidade do Porto A minha região! Torre dos Clérigos Câmara Municipal do Porto Palácio de Cristal-Pavilhão Rosa Mota Estádio do Dragão Parque da cidade do Porto Rio Douro e Ponte D. Luís
  • 24. 24 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Como podemos observar, a cidade do Porto tem uma paisagem diversificada e característica desta cidade, por isto, É um ORGULHO viver nesta cidade portuguesa! Nesta maravilhosa cidade, situa-se a nossa escola, o Clara de Resende Aqui, a nossa turma, o 7ºEtrabalha no seu desenvolvimento a nível intelectual, físico e mental, através dos ensinamentos transmitidos pelos professores. Somos uma turma dedicada e cada um tem os seus valores pois somo todos iguais, mas todos diferentes! Desejamos-vos um bom trabalho e um bom ano no Suai, em Timor-Lorosae! Até breve, Ficamos a aguardar notícias! André Lobo, 7º E Colaboração turma 7ºE
  • 25. 25 Projetos: LITERACIA 3D DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Parabéns a todos os participantes. Os alunos apurados que irão, em março, representar a Escola Clara de Resende na fase distrital. BOA SORTE!
  • 26. 26 PROJETO Junior Achievement Portugal – 7ºE JAP | EDP: 2ª e 3º Sessão: Viver na Europa Decorreu nos dias 29 de janeiro e 12 de fevereiro as 2ª e 3ª sessão: Viver na Europa, para os alunos do 7ºE, com dois voluntários da EDP, a dinamizarem o programa da Junior Achievement Portugal do Programa Porto de Futuro, da Câmara Municipal do Porto. DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Os alunos ouviram, perguntaram, aprenderam e jogaram com bastante entusiasmo. Ficaram a conhecer melhor o seu continente: a Europa. Dia 27 de março teremos a última sessão para fazer o balanço das aprendizagens e os alunos receberem o seu diploma de participação no Projeto. Isabel Pereira
  • 27. 27 PROJETO PROGRAMA ECO ESCOLAS DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 28. 28 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 5ºano - A Família, comunidade de Amor - EMRC Os alunos do 5º ano inscritos na disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC), no contexto da terceira unidade letiva (A família, comunidade de amor) foram solicitados a realizarem uma árvore genealógica. Nesse sentido, os alunos Maria Inês Luz (5ºA), Duarte Portela (5ºD) e Maria Silvão (5ºF) apresentaram, no decurso da aula de EMRC, os seus bonitos trabalhos. Professor de EMRC Pedro Fernandes Parabéns!
  • 29. 29 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Fénix: o que é? De onde veio? Porquê? A fénix é uma ave mitológica muito conhecida por toda a gente. Bem como a palavra indica, a fénix é um mito, logo, não pode ser vista, ouvida ou sentida por ninguém, pois não existe realmente. Esta ave é muito interessante, pois quando precisa de morrer, entra em auto – combustão e, passados poucos dias, renasce e leva as cinzas da sua outra encarnação (pai) até à terra egípcia de Heliópolis (Cidade do Sol). Este longo período de tempo de vida é, e sempre será um símbolo da imortalidade e do renascimento espiritual. É uma ave linda, com uma plumagem característica brilhante dourada ou vermelha. Esta ave é tão grande ou até maior do que uma águia e é capaz de carregar cargas enormes, em certas histórias até já carregou com elefantes! A fénix renasce das suas cinzas, mas esta informação tem muito mais que se lhe diga. Há escritores gregos que acreditam que a fénix tem um período de vida de 500 anos, enquanto que outros acreditam que ela pode viver até 97.200 anos. alguns dias, renasce É provável que os gregos tenham copiado os egípcios com este mito, pois estes têm também uma ave, não muito diferente da cegonha, que também nasce e renasce repetidamente, levando-se sempre a si mesma à cidade do sol. (continua…) TRABALHOS DOS ALUNOS 5º ANO- A LENDA DA FÉNIX
  • 30. 30 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 A lenda da fénix A fénix representa a vida depois da morte. Reza a lenda que é um animal com uma voz melodiosa, fisicamente igual ao Sol Nascente, que, quando está perto da morte, fica com uma voz muito aguda, capaz até de matar animais. Diz-se que só pode existir 1 da espécie. Diz-se ainda que não há no mundo nenhum ganancioso que possa ter seja o que for da fénix. Pois a lenda, diz que um imperador romano (Heliogábalo) tentou comer a ave, para ganhar a imortalidade, infelizmente, foi-lhe propositadamente enviada a ave errada, fazendo o imperador morrer uns dias depois. A fénix é representada nos mais diversos livros de fantasia e magia, falo de Harry Potter, onde o diretor da escola de magia e feitiçaria de Hogwarts, Albus Dumbledor, tinha uma fénix (Fawkes), que acabou por salvar Harry do monstro que petrificava alunos, levando-lhe a espada dos Griffindor. Já no 5º livro, Albus Dumblledor, funda a 2ª ordem da Fénix, ordem que serve para derrotar o Senhor das Trevas, o Volldemort. Pedro Ferreira, 5ºano A Fénix é a Guardiã do Fogo da Criação. Representa a morte e o renascimento. Transformação e regeneração. Protetor de todos os fogos.
  • 31. 31 HGP- HISTÓRIA GEOGRAFIA PORTUGAL - 6º A DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 O Regicídio No dia 1 de fevereiro de 1908, regressados de Vila Viçosa, ao passar no Terreiro do Paço, a família real sofreu um ataque, do qual vieram a morrer o Rei D. Carlos e o Príncipe Real, D. Luís Filipe. Este acontecimento foi o resultado de uma tensão que se foi sentindo entre a população, e ao mesmo tempo, um desânimo com a situação política que se vivia, na segunda metade do século XIX:  condições de vida difíceis para os camponeses, apesar dos avanços na agricultura;  operários com grandes dificuldades, em contraste com uma burguesia cada vez mais rica; desgaste da monarquia;  fundação do Partido Republicano, em 1876, cuja pretensão era o fim da Monarquia e a instauração de uma República, justa e por eleição;  apoio por parte do Rei D. Carlos ao Partido Regenerador Liberal, de João Franco, que pretende governar com uma ditadura;  disputa europeia pelos territórios africanos, que vai demonstrar as pretensões das potências envolvidas e os seus interesses estratégicos;  a questão do mapa cor-de-rosa, projeto português de domínio territorialno continente africano, que vai levar ao ultimato inglês e sentimento de revolta dos portugueses. Em 1891, dá-se uma revolta republicana, ainda sem grandes mudanças, mas demonstrando descontentamento geral com o sistema político, mais concretamente com a incapacidade da monarquia em resolver os problemas. Todos estes acontecimentos e sentimentos vão precipitar o ataque à carruagem que transportava a Rainha D. Amélia, o Rei D. Carlos e o Príncipe D. Luís Filipe (o Príncipe D. Manuel teria regressado mais cedo e não se encontrava presente neste dia), ferindo mortalmente o Rei e o príncipe herdeiro, depois de um tiroteio. Será D. Manuel quem assumirá o trono, mas a monarquia encontra-se agora com os dias contados. Trabalho realizado por: Mafalda Cardoso 6º A, nº 10 Professora Laurentina Alegria
  • 32. 32 HGP- HISTÓRIA GEOGRAFIA PORTUGAL - 6º C DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 D. Carlos, o rei assassinado O reinado de D. Carlos entre 1863 e 1908 foi marcado por acontecimentos que anunciavam o fim da monarquia, como o Ultimato Inglês, as revoltas no ultramar e a revolução republicana. Mal recebe a coroa, rebenta o caso do ultimato inglês que vai ser utilizado pelos meios republicanos como exemplo da fraqueza da coroa. Homem viajado, muito ligado às vicissitudes do mar, D. Carlos enfrentou vários problemas ao longo do seu reinado. Por fim, a governação foi entregue a João Franco que tentou, com mão de ferro, controlar republicanos, anarquistas e outras correntes políticas que se entranhavam na sociedade portuguesa. Morre assassinado na tarde de 1 de fevereiro de 1908. O príncipe herdeiro, Luís Filipe, também não sobrevive ao atentado. Aliás, existem imagens cinematográficas do seu funeral .
  • 33. 33 HGP- HISTÓRIA GEOGRAFIA PORTUGAL - 6º C DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Laurentina Alegria No regresso de uma estadia em Vila Viçosa, o Rei D. Carlos e o príncipe herdeiro, Luís Filipe, são assassinados no Terreiro do Paço, em Lisboa, por anarquistas. Esta ação deixa a monarquia fragilizada e dois anos depois é proclamada a república. Na tarde do dia 1 de Fevereiro de 1908, a capital portuguesa respirava um clima de grande tensão política. Vários dirigentes republicanos estavam detidos e, um novo decreto, permitia a sua deportação. A comitiva real regressava de Vila Viçosa onde o monarca tinha passado alguns dias com a família. Três atiradores esperavam a família real. À chegada a Lisboa o rei D. Carlos e o filho, Luís Filipe, são vítimas de um atentado e morrem. Os executores de plano são também mortos no local. Demite-se o governo de João Franco e são libertados todos os presos políticos, nomeadamente, os republicanos. A morte do rei marcou o fim da última tentativa séria de reforma da Monarquia Constitucional, que como consequência iria desencadear uma nova escalada de violência na vida pública do País. O atentado resultou do clima de crescente tensão que perturbava o cenário político português. Dois fatores foram marcantes: em primeiro lugar o caminho desde cedo traçado pelo Partido Republicano Português como solução para a erosão do sistema partidário vigente, e em segundo lugar a tentativa por parte do rei D. Carlos I como árbitro do sistema político, um papel que lhe era atribuído pela Constituição, para mediar e solucionar os problemas desse mesmo sistema, apoiando o Partido Regenerador Liberal de João Franco que viria a instaurar uma ditadura. O desgaste do sistema político português vigente desde a Regeneração, em parte devido à erosão originada pela alternância de dois partidos no poder, o Progressista e o Regenerador, agravou-se nos primeiros anos do Século XX com o surgimento de novos partidos saídos diretamente daqueles. O Regicídio marcou profundamente a História de Portugal! Guilherme Rocha – 6º ano C
  • 34. 34 TRABALHOS DOS ALUNOS E PROFESSORA DE ESPANHOL 7ºG SE BUSCA… DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Atenção, vários alunos de espanhol da turma 7ºG e a respetiva professora andam desaparecidos e precisamos de ajuda para os encontrar. Leiam bem as suas descrições e, caso os encontrem, informem a escola. Obrigada pela ajuda!! Professora Sónia Hernan
  • 35. 35 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Sónia Hernan SE BUSCA…
  • 36. 36 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Sónia Hernan SE BUSCA…
  • 37. 37 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Sónia Hernan SE BUSCA…
  • 38. 38 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Sónia Hernan SE BUSCA…
  • 39. 39 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Sónia Hernan SE BUSCA…
  • 40. 40 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Sónia Hernan SE BUSCA…
  • 41. 41 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Sónia Hernan SE BUSCA…
  • 42. 42 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Professora Sónia Hernan SE BUSCA…
  • 43. 43 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 O poema para Galileu à sátira recorreu para narrar de coração a Inquisição que ele sofreu. Depois de tudo o que passou Galileu bem tentou mas não podia fazer nada pois a Igreja criticava. Para evoluir a Ciência propõe, sofrendo contradições a que se opõe, novos modelos à sociedade que para os aceitar tem dificuldade. Joana Gomes, 11ºA 28/1/2020 Professora Isabel Moura Silva Ciência & Filosofia da Ciência - 11ºA
  • 44. 44 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Ciência & Filosofia da Ciência - 11ºA A teoria cientifica é testável se for empiricamente falsificável, quanto mais coisas proibir e mais conteúdo empírico possuir. Popper pensou e as teorias refutou; para as conjeturas corroborar tinha que observar e experimentar. Dá relevância ao conhecimento negativo, mas o problema da indução não ficou resolvido. Ao progredir, a ciência aproxima-se da verdade e Popper admite a sua objetividade. Joana Gomes 11ºA 11/2/2020 Kuhn teve paciência para distinguir dois tipos de ciência, a ciência normal e diária das descobertas na extraordinária. A normal segue um paradigma que é conhecida pela resolução do enigma; se há coisas difíceis para resolver o paradigma uma mudança tem de sofrer. Uma crise científica revolucionária e a incomensurabilidade extraordinária, Kuhn admite a objetividade mas não é na sua totalidade. Joana Gomes 11ºA nº12 16/2/2020 Professora de Filosofia Isabel Moura Silva
  • 45. 45 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Geometria Descritiva A - 11ºC “Sombras de figuras planas” No âmbito da disciplina de Geometria Descritiva A, referente ao conteúdo “sombras de figuras planas” os alunos do 11º C, realizaram alguns exercícios sobre o tema e transformaram-nos em postais para o dia dos namorados. A sombra projetada nos planos de projeção, de um círculo assente num plano de perfil ou vertical dá um coração. Tendo como base o exercício original os alunos realçaram a sombra projetada através de cores e texturas. Desenho de um exercício original, sem transformação, elaborado pela professora da disciplina. Professora Helena Fernandes
  • 46. 46 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Luana Gomes Joana Pimenta Geometria Descritiva A - 11ºC “Sombras de figuras planas” Professora Helena Fernandes
  • 47. 47 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Rodrigo Encarnação José Magalhães Geometria Descritiva A - 11ºC “Sombras de figuras planas”
  • 48. 48 11ºC Cinema Session DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 FILM REVIEW – English Class 11º C “Into the Storm” is a 2014 disaster film, directed by Steven Quale, that tells the story of the fictional town of Silverton, Oklahoma, which suffers the impact of several tornadoes in a single day. During the film, we also get to see several different perspectives on this natural disaster: a team of professional storm chasers – Pete, Allison, Daryl and Jacob; Silverton High school’s vice principal Gary Fuller and his two sons, Trey and Donnie, as well as, the rest of the school and of other miscellaneous citizens. In my opinion, this film has a great after-production, but poor writing and credibility. The special effects of the tornadoes look nice and sound cool, and the soundtrack helps setting the mood and such. The camera shots are also put together and there’s no noticeable shot recycling. However, the characters don’t have any flavor. Any tension that is supposed to involve the endangerment of one of the characters simply makes for another death in many. Pete, the veteran storm chaser and the leader of the team even becomes extremely annoying by only caring about his job, and not helping anyone around him. Honestly, the most flavourful characters are the amateur duo that makes for the comedy part of the film. The second issue, as referred previously, revolves around credibility. That is due to the fact that, at times, the characters walk around freely, even though everything else is being pushed around by the fast winds. Most of the time, it is rather forgivable, as this is not a documentary, so it´s not an issue that would ruin the experience, in my opinion. In conclusion, despite the issues that “Into the Storm” may have, and even though the movie critics mostly give it bad reviews, I think that watching this film was still quite entertaining, for the movie that it is – a non-documentary, fantasy disaster film. Trabalho realizado pela aluna Mafalda Nogueira, nr.13, no âmbito da disciplina de Inglês – Módulo 2: “Our World” (Natural Disasters) após visualização do filme na aula Cinema Session. Professora Paula Cunha
  • 49. 49 Teatro: 7ºAnos no Teatro Carlos Alberto para assistir à peça “U” DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Na terça feira, dia 6 de fevereiro de 2020, as turmas de 7ºano, 7ºA, B, E e G, respetivamente, no âmbito da disciplina de Português, foram assistir à peça “U” uma adaptação da obra “Ulisses” de Maria Alberta Menéres no Teatro Carlos Alberto. Saímos da Escola pelas 13:40 e deslocamo-nos a pé até ao metro. A viagem foi muito animada! Os alunos, na sua maioria, gostaram muito da saída e da peça a que assistiram. Foi uma tarde muito bem passada e divertida! Francisco Dias, 7ºG
  • 50. 50 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 No dia 6 de fevereiro de 2020 o Professor Pedro Fernandes, organizou uma visita de estudo à Sinagoga do Porto e à Igreja Paroquial do Santíssimo Sacramento, com os alunos que frequentam a disciplina de ERMC. Os alunos foram acompanhados pela Professora Eugénia Gonçalves e Professora Paula Cunha. A visita de estudo foi muito gratificante pelo conhecimento adquirido pelos alunos sobre a maior Sinagoga da Península Ibérica e uma das maiores da Europa. Construída com donativos de judeus de todo o mundo, foi inaugurada em 1938, num tempo em que na Alemanha as Sinagogas eram queimadas. O Guia da Sinagoga explicou de forma detalhadas, os rituais e as vivências dos judeus na cidade do Porto. Visitamos também uma das mais belas igrejas do Porto contemporâneo. Visita de estudo à Sinagoga do Porto e Igreja Santíssimo Sacramento Professora Eugénia Gonçalves Professor Pedro Fernandes
  • 51. 51 Visita de Estudo 6ºA “Dois Olhares sobre Serralves” DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 52. 52 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Elaborado por: Beatriz Monteiro, nº 3 do 6ºA Professora: Laurentina Ferreira
  • 53. 53 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Visita de Estudo a Serralves 7ºE Exposição de arte plástica No dia 11 de fevereiro a turma do 7º E, acompanhados pelo professor Gabriel Fraga e pela professora Cristina Vilaça foram a Serralves visitar a Exposição da artista plástica Paula Rego e do artista nórdico Olafur Eliasson. Gostámos muito da visita e aprendemos um pouco mais sobre a arte contemporânea! Ana Luísa, 7ºE
  • 54. 54 Visita ao Posto Aquícola do Torno - Serra do Marão DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 No passado dia 19 de Fevereiro a APECR, Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Clara de Resende, organizou uma visita à Serra do Marão em colaboração com a Professora Clementina Torres, acompanhadas pelos Professores Pedro Batista e Pedro Fernandes. Esta visita aconteceu no âmbito da disciplina de Cidadania, tendo nela participado 54 alunos do 8º B, 8º C e 10º E (com a disciplina de Geografia). À chegada os alunos e professores foram acolhidos pelo presidente do Conselho Diretivo de Baldios de Ansiães, que explicou o que é um baldio e falou sobre as espécies predominantes na zona; pela equipa de Sapadores Florestais, que fez uma demonstração de primeira intervenção a um incêndio florestal e por dois representantes do ICNF – Instituto de Conservação da Natureza, Engenheiros Carlos Silva e Henrique Pereira que apresentaram as espécies que foram plantadas de seguida pelos alunos da escola, dois Plátano Bastardo, de nome científico Acer pseudoplatanus, aos quais chamaram de Clara e Resende.
  • 55. 55 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 De seguida os alunos foram divididos em três grupos e foram rodando pelos três ateliês organizados pelo ICNF: plantação de viveiros de plantas, processo de desova das trutas e visita guiada aos viveiros e ainda reflexão sobre a importância da água. Seguiu-se o almoço e para ajudar à digestão uma animada caminhada pelo PR6 - Rio Marão ao longo de 2 quilómetros de levada, onde foi possível observar a dinâmica geomorfológica do vale do Rio Ramalhoso, as minas de volfrâmio, atualmente desativadas, o tipo de floresta predominante e respirar ar puro! A presidente da Associação de pais Drª Eduarda Miranda “Houve uma perfeita sintonia entre as várias observações efetuadas e os conteúdos lecionados na disciplina de Geografia de 10º ano: parque eólico do Marão, industria extrativa, características geomorfológicas e energias renováveis”. Professora Clementina Torres
  • 56. 56 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Mais momentos… Para mais tarde recordar!
  • 57. 57 Viagem à Suíça em visita de estudo ao CERN DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Dia 23 de janeiro chegámos a Chamonix, onde descemos o Vale do Mont-Blanc, observando, assim, o glaciar aí existente. No dia seguinte tivemos a oportunidade de passar o dia no CERN, começando com uma pequena apresentação sobre o trabalho desenvolvido neste laboratório. Almoçámos com físicos e investigadores internacionais, alguns dos quais ganharam um prémio Nobel. Durante a tarde visitámos o CMS, o que nos permitiu aprender inúmeras coisas, muitas das quais desconhecíamos. Acabámos o dia com um pequeno passeio por Genève. No penúltimo dia fomos a Lausanne e a Berna, onde observámos o exterior do Museu dos Jogos Olímpicos e passeamos a pé pelo centro histórico de Lausanne. De tarde fomos para Berna , a cidade é património da Unesco passamos pela casa onde morou Einstein e de tarde visitamos o Museu de Einstein. Por fim, dia 26 de janeiro, visitámos o Museu de História Natural de Genève de manhã e regressámos ao Porto no final da tarde. Todos gostámos imenso desta experiência e vamos recordá-la para sempre. Adriana Leal, Gabriel Sequeira, Leonor Maruny e Maria João Neto, 10ºB De 23 a 26 de janeiro realizou-se uma visita de estudo à Suíça, com múltiplas atividades didáticas e a participação dos alunos do 10º e 12º ano, do curso de ciências e tecnologias. No primeiro dia desta maravilhosa jornada passamos por Chamonix em França e podemos observar o famoso Glaciar do Monte Branco. No segundo dia visitamos o CERN (conselho europeu para a investigação nuclear), principal objetivo desta viagem. Foi-nos explicado a organização funcional do CERN e alguns dos feitos por eles alcançados. Na parte da tarde, foi-nos dada a oportunidade de visitar-mos o detetor CMS. No terceiro dia visitamos Lausanne e Berna passando pelo museu e pela casa de Einstein. No último dia visitarmos o Museu de História Natural de Genève. Agradecemos esta viagem aos professores responsáveis pela visita. Por Mariana Ramalho, José Duarte, Francisco Rodrigues, Gonçalo Serra e Ana Fonseca
  • 58. 58 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Grupo na caverna do CERN Os toblerones do CERN Grupo em Chamonix-Mont-Blanc , Cern, Museu de Einstein e Museu de História Natural em Genève Museu de Einstein em Berna Museu de Einstein em Berna
  • 59. 59 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Museu de história natural em Genève
  • 60. 60 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Grupo no CERN Museu olímpico em Lausanne
  • 61. 61 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Visita ao CMS na caverna do CERN Rolex
  • 62. 62 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Genève a noite Casa de Einstein em Berna
  • 63. 63 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Chamonix-Mont-Blanc e o Glaciar Professoras: Isabel Pinto, Maria João Magalhães, Alda Dias e Paula Guimarães
  • 64. 64 Uma viagem ao sul de França - visita de estudo ao CEA e ao ITER DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 No dia 3 de fevereiro, a turma do 12ºB acompanhada pelas professoras Nazaré Morais, de Aplicações Informáticas B e Helena Pimentel, de Física, realizou uma visita ao instituto CEA Cadarache (que pertence ao Commissariat à l'Énergie Atomique et aux énergies alternatives) e ao ITER (International Thermo-nuclear Experimental Reactor) localizados na vila Saint-Paul-lès-Durance, no Sul de França. Para além do centro de pesquisa científica fizemos uma breve visita à segunda mais populosa cidade francesa, Marselha. Planeada e concretizada para três dias, a viagem decorreu de forma tranquila e sem sobressaltos, pelo que foi possível conhecer um pouco da cultura de Aix-en- Provence, através de diversas caminhadas realizadas pelas ruas da província. Visitámos espaços culturais como a Fundação Vasarely, Museu e Capela Granet com arte impressionista, cubista e neoclássica de diversos pintores e escultores conhecidos. Observamos ao longe o famoso Mont Sainte-Victoire, que era um dos temas preferidos do pintor Paul Cezánne, natural desta região. O objetivo da viagem foi cumprido com uma visita, das 9h às 14h, ao centro de investigação, que se dividiu em três momentos: Questionário e exposição dos projetos em desenvolvimento; Compreensão dos projetos WEST e ITER e visita às instalações de ambos os projetos; este último em fase adiantada de construção, já com testes previstos para 2025. Ao todo tivemos a oportunidade de ouvir três profissionais diferentes que nos auxiliaram no entendimento do futuro da energia. A parte mais interessante da visita foi, indubitavelmente, a partilha de conhecimento realizada por um investigador italiano, doutorado em Energia Nuclear, que nos ajudou a compreender o mecanismo e a construção dos projetos WEST e ITER, permitindo também a visualização do WEST, cuja monstruosidade e complexidade é extraordinária.
  • 65. 65 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 O que faz realmente o CEA? E que é o WEST ou o ITER? CEA foi criada, oficialmente, a 14 de outubro de 1959 em França, numa era em que esta já estava envolvida num ambicioso programa de desenvolvimento de energia nuclear. A tarefa de Cadarache era implementar programas de pesquisa com o fim de desenvolver promissores reatores de neutrões e construir um reator submarino destinado às forças navais francesas Atualmente, este instituto trabalha em áreas como: Energias renováveis (Solar e combustíveis verdes), energia nuclear (Fissão e fusão), saúde e ciências da vida (medicina nuclear), clima e meio ambiente, matéria do universo, pesquisa para a indústria, defesa e segurança. Dentro da área de energia nuclear, surge o projeto ITER, cujo mecanismo recorre à fusão termonuclear. O propósito é recriar o tipo de reação decorrente nas estrelas, como o Sol: A matéria presente atinge temperaturas muito elevadas e uma densidade de partículas suficiente para possibilitar a fusão de núcleos de hidrogénio (deutério e trítio) que, por si, originam um núcleo de hélio e um neutrão, com libertação de enormes quantidades de energia. A energia de movimento dos neutrões é absorvida pelas paredes do TOKAMAK* sob a forma de calor, sendo posteriormente convertida em energia elétrica. Contudo, dada à complexidade do processo de fabrico, construção e funcionamento foi necessário criar um projeto modelo que serviria de preparação: o WEST
  • 66. 66 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 WEST (W Environment in Steady State Tokamak) é o primeiro modelo do TOKAMAK no mundo que é equipado com ímanes supercondutores e que possui o recorde de maior duração de confinamento de plasma**. Este equipamento gera um ambiente de temperaturas da ordem dos 150 milhões de graus para possibilitar a fusão de dois isótopos*** de hidrogénio (deutério e trítio), mantendo o plasma resultante “preso” por intensos campos magnéticos numa forma semelhante a um “donut”, cercado de bobinas supercondutoras. O nome deriva do material de que são feitas as placas interiores: Tungsténio, um elemento caro e muito resistente a que corresponde o símbolo W na tabela periódica. A terceira e última visita foi às ruas movimentadas de Marselha, sob um sol brilhante de Inverno. Cidade preenchida por edifícios com fachadas detalhadas e maioritariamente de cor bege, rodeada pelo Mar Mediterrâneo e por maciços rochosos onde se destaca a bonita marina de águas límpidas. Subimos à Basílica de Notre-Dame de la Garde de estilo romano-bizantino, de onde pudemos observar a cidade. Em suma, esta experiência foi bastante enriquecedora do ponto de vista científico e cultural, visto que tivemos a oportunidade de contactar com vários ambientes distintos. Destes três dias ficam as memórias dos momentos passados com os colegas e professores, do contraste entre a província pacífica e a cidade agitada e por fim, do conjunto de reflexões e raciocínios realizados durantes as explicações e conversas com os cientistas. Se gostas de física, um dia poderás trabalhar lá! Para saber mais… * Acrónimo russo que designa um equipamento de teste para confinar plasma de hidrogénio num espaço de vácuo, na forma de anel, combinado com vários campos magnéticos. ** O quarto estado de matéria. É composto por partículas carregadas como iões e eletrões. ** Isótopos são átomos de um mesmo elemento químico que possuem a mesma quantidade de protões (mesmo número atômico), mas diferenciam-se no número de massa (nº de protões + nº de neutrões). Larissa Andrade, nº12, 12ºB
  • 67. 67 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Foto de grupo em Aix-en-Provence Foto do grupo no ITER No ITER. Montagem do Reator nuclear por fusão. Primeiros ensaios previstos para 2025. Tudo altamente tecnológico!
  • 68. 68 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Direitos Humanos - C&D - 5ºA
  • 69. 69 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 70. 70 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 71. 71 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 72. 72 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 73. 73 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Inês Luz, 5ºA
  • 74. 74 Cidadania e Desenvolvimento - C&D - Direitos Humanos – 7ºC DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 No dia 16 de Dezembro, no âmbito dos Direitos Humanos, a Turma C do 7º ano, realizou uma atividade " Festejar os Direitos Humanos - Preservar o património coletivo" Estiveram presente 10 pais, a turma B do 7º ano com a Professora Cristina Matos. Esta atividade foi organizada pela professora Eugénia Gonçalves, professora de Cidadania e Desenvolvimento, Diretora de Turma do 7ºC, em articulação com a Disciplina de Educação Visual e Francês. Todos os alunos participaram com poesia, textos, canções e dança. Esteve presente um poeta, o Sr. Adolfo de Oliveira que recontou um conto de natal africano. Um Encarregado de Educação, construiu um texto, que foi lido pelo seu próprio filho, Diogo Ribeiro, como uma mensagem do presente e futuro. Os nossos filhos são o futuro da Humanidade? Temos de acreditar que sim...eles são os Cidadãos do futuro, claro que sim! Num mundo onde se busca a perfeição e nada mais se encontra do que a simples imperfeição leva-nos desde logo a refletir que ao corrigir constantemente essa imperfeição vamos aprender, a progredir e a entender que todo o ganho dessa experiência vem com um propósito que é criar um novo futuro para os nossos filhos! Este começo constante de aprendizagem permite-nos abrir caminhos para novos horizontes, procurar oportunidades e buscar respostas certas, desbloquear dúvidas, medos e incompreensões e conquistar novos conhecimentos para construir um mundo melhor! Um mundo onde se possa respirar e acreditar que os direitos humanos são respeitados! O direito à igualdade e à liberdade para muitos não faz sentido uma sem a outra. Para que serve a liberdade a um desempregado, a um pobre ou a um analfabeto? Inicialmente não serve para nada, mas depois de se atingir a igualdade social passa-se a usufruir da liberdade e nada disto faz sentido se não assumirmos a responsabilidade de educar e ensinar os nossos filhos a respeitarem e a preservarem o ser humano independentemente da sua classe social e cultural.
  • 75. 75 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Educar é um direito humano, consciencializar mentalidades e criar bases e alicerces para transmitir valores, princípios e ações com consciência é a nossa obrigação enquanto pais para que os nossos filhos passem a depender única e exclusivamente das suas ações no presente. E tudo começa no seio da família e é através dela que os nossos jovens se inserem na sociedade, daí a importância de educarmos e ensinarmos desde cedo, valores como a honestidade e ajudarmos a desenvolver responsabilidades pelo seu comportamento e consciência. A seguir e sem menos importância temos a educação escolar onde os professores cada vez mais deixam de estar condicionados e limitados às temáticas das suas disciplinas e passam a ser também eles elementos fulcrais na educação e na formação das nossas crianças. A escola e a convivência com outros alunos permite novos exemplos e testes para a vida adulta em sociedade! Se queremos ter um futuro melhor temos mais do que nunca de estar presentes e colaborar na educação dos nossos filhos para que eles possam criar melhores expectativas que as nossas. Sensibilizar as nossas crianças para a cidadania, para a convivência social, a partilha e consciencializá-las a quererem um mundo politicamente mais correto. Mudam-se as caras mas não se mudam os corações e para isso é só preciso uma criança consciente, uma de cada vez para mudar a realidade!! Fabíola Sousa e Diogo Ribeiro DT Professora Eugénia Gonçalves
  • 76. 76 C&D - Cidadania em ação 10º ano: Workshop e Teatro DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Na segunda feira, dia 3 de fevereiro, as turmas A, B, C e D do 10º ano participaram num workshop dinamizado pela atriz Leonor Barata, denominado Anatomia do Preconceito. Correu muito bem e todos os alunos acharam esta atividade muito interessante. Na sexta feira seguinte, dia 7 de fevereiro, e na sequência deste workshop, as mesmas turmas foram ao teatro do Campo Alegre para assistirem ao espetáculo Engolir Sapos, apresentado pela companhia Amarelo Silvestre . Anatomia do Preconceito "Engolir Sapos" O espetáculo "Engolir Sapos" junta em palco um pai, uma filha e muitos anfíbios de loiça, objetos que continuam expostos em muitos locais, até públicos, e não apenas com o objetivo de decorar.
  • 77. 77 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 "Colocar um sapo é a mesma coisa que dizer que alguém não é bem-vindo. Não tenho dúvidas que isso acontece e que a intenção é essa mesma. Eu encontrei sapos em espaços municipais, de câmaras municipais, piscinas municipais e que estão lá por algum motivo que não é mera decoração", vinca Fernando Giestas, autor da peça, e que passou por várias cidades do país para construir o texto do espetáculo. "Engolir Sapos" quer servir de reflexão para a discriminação relativamente aos cidadãos de etnia cigana, mas não só. Pretende também colocar o espetador a pensar nos sapos que muitas vezes tem que "engolir". "Há sapos que vamos ter que defrontar, afrontar, questionar sejam eles aquilo que forem, e portanto temos que saber enquadrar esse diálogo com a nossa vida e assumir que provavelmente vamos ter que engolir alguns, recusar [outros], mas podemos é questionar- nos antes por que é que os estamos a engolir ou por que é que recusamos engoli-los".... No final a atriz Leonor Barata e a encenadora realizaram com os alunos um debate sobre a peça e o tema que esta abordava. Os alunos gostaram muito destas atividades e fizeram uma avaliação muito positiva. As professoras dinamizadoras da atividade : Alda Dias, Alexandra Soares, Helena Fernandes, Maria João Magalhães, Maria Isabel Pinto, Susana Quadrado Paula Guimarães C&D - Cidadania em ação 10º ano: Workshop e Teatro
  • 78. 78 Associação de Pais: Concurso de Ideias DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 79. 79 Associação de Pais: Concurso de Ideias-Regulamento DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 REGULAMENTO LOGOTIPO DA ASSOCIAÇÃO DE PAIS DA ESCOLA CLARA DE RESENDE Com o objetivo de criar um novo logótipo da Associação de Pais da Escola Clara de Resende (APECR) e encontrar uma imagem renovada da Associação vamos levar a efeito um concurso de ideias. Quer-se privilegiar uma ligação com os alunos e apelar à sua criatividade, numa vertente inclusiva, ou seja, ficando disponível a participação a todos os alunos da escola. Regulamento: Disposições legais O concurso tem como objetivo selecionar os logótipos de identificação institucionais que serão utilizados na atividade da Associação como sejam documentos, páginas web, cartazes, produtos multimédia e outros suportes. Participantes O concurso é aberto a todos os alunos que nele pretendam participar, de preferência no âmbito de uma aula de Educação Visual. As candidaturas podem ser individuais ou em grupo (um conjunto de alunos ou uma turma). Cada concorrente poderá apresentar mais que uma proposta, devendo apresentar candidaturas autónomas. Os trabalhos têm que ser originais, de outra forma serão excluídos. Os alunos assumem toda a responsabilidade decorrente de reclamações de terceiros no que diz respeito a direitos de autor e direitos conexos. Ao participar no concurso os concorrentes declaram conhecer o presente regulamento. Características das propostas O número de cores do logótipo está limitado a 4. A proposta deverá ser entregue (se for o caso) a cores em papel A4 com orientação horizontal. Dimensões máximas 10 cm x 10 cm no centro da página. O prazo de entrega dos trabalhos termina no final do segundo período. Avaliação das propostas Os trabalhos serão avaliados, em primeiro lugar pelo professor, que escolherá 1 por cada turma, e posteriormente pelo Júri (2 elementos da Associação de Pais e 2 professores de Educação Visual). Ter-se-á em conta os seguintes critérios de avaliação: - Criatividade; - Adequação ao tema; - Legibilidade e visibilidade. - Poderá e serão privilegiados elementos relacionados com a escola/educação/pais. - Facilidade de redução/ampliação de formatos. - Capacidade de reprodução gráfica. - Facilidade de reconhecimento da Associação. Prémios: Voucher de € 30,00 para utilizar nos serviços/jogos da Virtualplay (jogos de realidade virtual e outras experiências relacionadas) https://virtuaplay.pt/ Direitos de Propriedade Ao participar no concurso, os concorrentes concordaram que o logotipo desenvolvido cede os direitos de propriedade e de autor à Associação de Pais. Divulgação de Resultados Os resultados do concurso serão divulgados na página de facebook da Associação de Pais e no jornal da escola. Disposições finais Todas as dúvidas, omissões ou reclamações resultantes da aplicação deste regulamento serão esclarecidas pela Associação de Pais.
  • 80. 80 SAÚDE: CORONAVÍRUS - Informação importante DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 81. 81 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020
  • 82. 82 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Vale a pena pensar nisto!
  • 83. 83 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 Atividade dinamizada pelo grupo Biologia
  • 84. 84 DeClara, nº 30 FEVEREIRO 2020 DIADAESCOLACLARADERESENDE